Em Roma sê Romano

71 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado pelas alunas Inês Palma Alexandre e Liza Mulyarchuk, no âmbito do projeto "Livros com História... das palavras de papel ao digital".
Agrupamento de Escolas de Montenegro, 2015-2016

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
71
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Em Roma sê Romano

  1. 1. Nome: Inês Palma Alexandre nº14 7ºD Liza Mulyarchuk nº20 Disciplina: História Prof: ElisaCardoso Ano letivo: 20152016
  2. 2. • Sobre o livro… • Sobre as autoras… • Capítulo I: “Mistério Antigo” • Capítulo II: “Um Mergulho com Dois Mil Anos” • Capítulo III: “Uma Cicatriz em Forma de Estrela” • Capítulo IV: “Revelação Inesperada” • CapítuloV: “Em Casa dos Flávios” • CapítuloVI: “Confidências Escaldantes”
  3. 3. • CapítuloVII: “Plano Audacioso” • CapítuloVIII: “O Áugure e oVoo dos Pássaros” • Capítulo IX: “ Alea jacta est” • Capítulo X: “ Experiências Novas eVelhas” • Capítulo XI: “ Chegou a Hora” • Capítulo XII: “OVeneno” • Capítulo XIII: “Veni, vidi, vici” • Conclusão
  4. 4. • Sobre o livro • O livro que lemos foi “Em Roma Sê Romano”.Tem como autorasAna Maria Magalhães e Isabel Alçada e como ilustrador Arlindo Fagundes. • Este livro pertence à coleção “Viagens doTempo” com o número 16. Lemos a 4ª edição, que foi publicada em julho de 2015, pela editora Caminho, com impressão e acabamento na Guide. • Esta obra está dividida em capítulos. É um livro de ficção e aventura pois tem personagens atuais,Ana e João, dois irmãos adolescentes, e Orlando um velho cientista, ambos muito curiosos que viajam até à Roma Antiga, em Itália, através de uma máquina do tempo. • Ao longo desta obra vamos descobrindo como as pessoas viviam na Roma Antiga, há 2 mil anos atrás, os seus costumes, tradições, comidas, vestuário, as lutas de gladiadores e outras atividades e desportos.
  5. 5. • Sobre as autoras… • Ana Maria Magalhães nasceu em Lisboa dia 14 de abril de 1946. É escritora de literatura infanto-juvenil e professora. • Atualmente é casada com Zeferino Coelho, editor no grupo Leya da marca Caminho. • Isabel Alçada nasceu em Lisboa dia 29 de maio de 1950.Tal como a sua parceira de escrita, também é escritora infanto-juvenil e professora. • Casou pela primeira vez em Lisboa a 30 de Maio de 1968 com Fernando António de Figueiredo Alçada, com quem teve uma filha,VeraVeiga Alçada. • Casou pela segunda vez com RuiVilar a 5 de julho de 2002. • São principalmente conhecidas por terem escrito a coleção “Uma Aventura”. • Conheceram-se em Outubro de 1979 no primeiro dia do ano letivo, na sala de professores da Escola Básica Fernando Pessoa, em Lisboa.
  6. 6. • Capítulo I: “Mistério Antigo” • Dois irmãos, Ana e João, vão visitar um velho amigo cientista, Orlando, que estava intrigado por não conseguir desvendar o que estava escrito num rolo antigo, com cerca de dois mil anos, que fora encontrado nas escavações de uma piscina. Ao encontrarem vestígios de uma casa com cerca de dois mil anos, saíram logo os pedreiros e vieram os arqueólogos. • Assim para verem o que aqueles rolos queriam dizer, Orlando,Ana e João decidem viajar dois mil anos atrás, usando uma máquina do tempo.
  7. 7. • Capítulo II: “Um Mergulho com dois Mil Anos” • Antes de irem, Orlando, Ana e João vestem-se com roupas da época e João fica muito indignado pois homens e mulheres vestiam-se de igual.Ana e João também ficam indignados, pois os Romanos não usavam meias, apenas usavam sandálias de cabedal. De seguida, tomam uma pastilha para entenderem e falarem latim, e em dois segundos recuam dois mil anos. • De repente, são arrastados pela multidão, para uma arena onde homens lutam até á morte – os gladiadores.
  8. 8. • Capítulo III: “Uma Cicatriz em Forma de Estrela” • Quando conseguem sair da arena, foram procurar alguém que soubesse onde era a casa de Quinto Flávio (nome referido nos papéis antigos). Sem resposta, enquanto passeavam no fórum, Orlando é atropelado por um cavalo.Terêncio, dono do cavalo, que também tem uma escola de gladiadores, convida-os para irem até á sua estalagem, onde Orlando é tratado e onde todos descansam. • Como João não conseguia dormir, desceu e reparou que um dos homens tinha uma cicatriz igual á do homem que morrera na arena.
  9. 9. • Capítulo IV: “Revelação Inesperada” • João continua a observar o homem da cicatriz, e como tinha muitas feridas ainda por sarar, concluiu que aquele só podia ser o homem que tinha “morrido” na arena. Com esta certeza, foi confrontarTerêncio, que lhe explicou que Énio e alguns gladiadores eram demasiado bons para morrer e por isso forjava a morte deles, para enganar o público, pondo bexigas de sangue de porco junto ao corpo dos gladiadores. • Assim,Terêncio conseguia garantir que nunca iria perder os seus bons gladiadores
  10. 10. • CapítuloV: “Em Casa dos Flávios” • Na manhã seguinte, Orlando perguntou aTerêncio se sabia onde era a Casa de Quinto Flávio.Terêncio leva-os a casa do Senador, que ele bem conhecia e que morava na zona rica da cidade. • Ana, João e Orlando agiram como parentes de Flávio, que moravam em Arpino. Foram muito bem recebidos e Quinto Flávio começou por lhes apresentar a sua família: • Cómodo e Camilo: Gémeos filhos do seu primeiro casamento com Sílvia, Lavínia: filha adotiva e sobrinha de Paulina, sua atual mulher.
  11. 11. • CapítuloV: “Em Casa dos Flávios” – continuação • Ana e João acharam que o escravo de Flávio, Apolónio, era quem escrevia os rolos que eles encontraram, pois tinha as mãos cheias de tinta e que Sílvia era a mulher má de que falava. • Entretanto aparece Sílvia, furiosa, porque os filhos não a tinham ido visitar. O ambiente na sala fica muito pesado, Lavínia começa a chorar e Paulina começa a sentir-se um pouco mal.
  12. 12. • CapítuloVI: “Confidências Escaldantes” • Depois de Sílvia ir a casa do senador, Paulina desmaia após beber um copo de água. Ana e João vão com o escravo buscar um médico e Orlando fica a cuidar de Paulina com o senador. O escravo desabafa comAna e João sobre Sílvia, uma mulher linda, mas má e interesseira, sobre quem faz graves acusações,mas das quais não tem provas. O Senador também desabafa com Orlando.
  13. 13. • CapítuloVII: “Plano Audacioso” • Ana, João e Apolónio vão a casa deTerêncio procurar Sara, pois o médico do Senador não estava em casa. Enquanto Ana e João aguardam por Sara,Apolónio vai procurar outro médico. Eles escutam vozes que falam sobre “veneno” e “morte” e decidem subir para ouvir melhor. • Desprevenidos,Terêncio aparece-lhes atrás e conta-lhes o que se passa. Conta-lhes que se apaixonou por uma vestal, e que por isso vai pedir a uma amiga para lhe levar um veneno, para fingir que está morta. Quando a levarem para a cerimónia fúnebre, ele vai provocar um acidente e trocar o corpo da sua amada, com o de outra mulher. Os dois irmãos também lhe contam sobre Sílvia e os seus planos contra Paulina. • Apolónio encontra outro medico e o três seguem para casa. • Vestal – Mulheres que têm como missão vigiar e alimentar o fogo sagrado da deusa Vesta.Vivem na casa em frente do templo, com as escravas, e estão proibidas de namorar, casar e ter filhos. Só podem conversar com homens da família ou que sejam enviados pelas autoridades.
  14. 14. • CapítuloVIII: “O Áugure e oVoo dos Pássaros” • O médico examinou Paulina e concluiu que não estava doente, mas sim grávida.Todos ficam radiantes e Quinto Flávio, chama um áugure para ver se o futuro lhe correrá bem. • Áugure – Sacerdotes Romanos que todos consideravam capazes de adivinhar o futuro através da interpretação de sinais da natureza, como o voo dos pássaros.
  15. 15. • Capítulo IX: “ Alea jacta est” • Cómodo e Camilo chegam da casa de Sílvia com a notícia de que morreu uma vestal. Assim a família do Senador vai assistir á cerimónia e à queima do corpo. Quando vêm o acidente com os cavalos, Ana e João ficam aliviados pois o plano deTerêncio resultou. No final,Ana e João vão à estalagem despedir-se do amigo e da sua amada. • “Alea jacta est” – “A sorte está lançada”.
  16. 16. • Capítulo X: “ Experiências Novas eVelhas” • No dia seguinte, Paulina convidou Ana para irem ás melhores termas de Roma. • Ao chegarem, encontraram Sílvia que, ao saber da gravidez de Paulina, ficou irada e cheia de inveja, indo pedir explicações a Quinto Flávio que lhe chamou víbora e venenosa. • Ana ficou admirada pois as mulheres tomavam banho nas termas despidas, mas seguiu o conselho de Orlando, comportando-se como se tivesse nascido e crescido em Roma – “Em Roma Sê Romano”. • Entretanto João foi divertir-se, com os gémeos, num clube de corridas de cavalos, onde tentou conduzir uma quadriga, saindo-se muito bem. • Orlando passou o dia na biblioteca da casa do “primo”. • Quadriga – Carro de madeira com duas rodas puxado por quatro cavalos.
  17. 17. • Capítulo XI: “ Chegou a Hora” • Três dias depois, Apolónio, o escravo, vê Sílvia no mercado de frutas a falar com o cozinheiro de Senador. Desconfiando, que Sílvia deu veneno ao cozinheiro para pôr na comida de Paulina,Apolónio, mal chega a casa, confronta-o,mas ele disse que ela apenas o queria contratar. • À hora do jantar, Quinto Flávio chama o cozinheiro para provar o prato que a sua mulher tinha desejado para esse dia, por suspeitar que pudesse estar envenenado.
  18. 18. • Capítulo XII: “OVeneno” • O cozinheiro,Valério, tremia por todos os lados, deixou cair o prato ao chão, dizendo que o tinham obrigado. Como Quinto Flávio sabia que ele ia denunciar Sílvia, mandou-o calar, para os filhos não saberem que a mãe queria matar Paulina. • Quinto Flávio disse que Apolónio, por ser de grande confiança, era agora um homem livre e podia aplicar ao cozinheiro a pena que entendesse. Os dois combinaram que Apolónio o levaria para longe e que faria com que ele nunca mais voltasse a Roma. • Quando estava tudo mais calmo, chega Sílvia, com a desculpa que ia levar os filhos para sua casa, mas ela queria ver se o seu serviço fora cumprido. • Quando vê que nada funcionou como tinha planeado e que os filhos não querem ir com ela, fica furiosa e é expulsa por Flávio.
  19. 19. • Capítulo XIII: “Veni,Vidi,Vici” • O dia das corridas chegou.Todos vestiram as suas melhores roupas, com um pouco de vermelho por estarem a torcer pela EquipaVermelha, nas corridas de cavalos. João, Cómodo e Camilo foram ver os cavalos e sobretudo, desejar boa sorte ao Musculosus, mas, para sua surpresa, ele não estava. • Inicialmente pensaram que a equipa azul o tinha raptado, mas, afinal estava apenas doente. No momento em que as quadrigas se tinham de apresentar, a equipa vermelha não tinha ninguém. Assim, João decide oferecer-se para participar na corrida. • Na última volta, João, mesmo com pouca experiência, ultrapassou a Equipa Branca e venceu deixando todos contentes – “Veni,Vidi,Vici” • João e Ana disseram a Orlando que tinham adorado estar em Roma e ele disse-lhes que um dia haviam de voltar para visitar os Flávios. • “Veni,Vidi,Vici” –Vim,Vi eVenci”
  20. 20. • Conclusão • O livro que lemos retrata factos da história da Roma Antiga, mas ficcionados. Historicamente, este livro não é 100% credível, mas há situações que fazem parte da história romana, como por exemplo as lutas de gladiadores, as vestais, as corridas de quadrigas, etc. Algumas das personagens viveram no tempo da Roma Antiga como por exemplo as vestais, o imperador e os senadores. Não é um livro autobiográfico, nem o seu autor viveu nesse tempo.
  21. 21. • Conclusão • O título da obra, “Em Roma Sê Romano”, tem a ver com o comportamento das personagens, Orlando, João e Ana, quando viajam até Roma e se comportam como se tivessem nascido e vivido sempre em Roma. Um dos excertos da obra que eu mais gostámos foi “ – Desculpe que lhe diga, Orlando, mas gaba-se tanto a civilização romana e afinal os romanos nem foram capazes de inventar roupas diferentes para homens e mulheres”. Assim mostra que mesmo que a civilização romana tenha sido importante para a nossa História, nem tudo era assim tão perfeito e nem tudo agradava a todos. • Aprendi que já há dois mil anos atrás a civilização romana tinha comportamentos que existem na sociedade atual.

×