O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Paulo Simões Nunes
A Anunciação
de Leonardo da Vinci
um Caso Prático em sala de aula
MÓDULO 5
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
A Anunciação
Leonardo da Vinci (1452-1519)
Executado entre...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
2. Contexto histórico-cultural
2.1. A obra no seu tempo
 ...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
2. Contexto histórico-cultural
2.2. A obra e o seu autor
...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
O Batismo de Cristo, Andrea del Verrochio, 1472-1475
(óleo...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
Obras relevantes de Leonardo
A Última Ceia, 1495-1497.
(Re...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
3. Análise temática
 A Anunciação: pintura religiosa, um ...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
Maria é surpreendida
nos seus afazeres
quotidianos.
Segund...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
4. Análise técnica, formal e plástica
i) Aplicação das lei...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
4. Análise técnica, formal e plástica
A composição
estrutu...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
4. Análise técnica, formal e plástica
Uma linha
intermédia...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
4. Análise técnica, formal e plástica
As asas do anjo são
...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
5. Leitura de significados
Toda a ação incide na dimensão
...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
5. Leitura de significados
Maria é representada
numa expre...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
5. Leitura de significados
A porta entreabre-se
deixando v...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
5. Leitura de significados O Véu do Templo
simboliza a sep...
A finalidade da pintura não é recriar a aparência
das coisas, mas sim representar a intenção da
alma humana.
Leonardo da V...
História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes
EXERCÍCIOS PRÁTICOS
1. Indique o nome do artista em cuja o...
Caso prático 1: A Anunciação de Leonardo da Vinci
Caso prático 1: A Anunciação de Leonardo da Vinci
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caso prático 1: A Anunciação de Leonardo da Vinci

45 visualizações

Publicada em

Pertence à Raiz Editores

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Caso prático 1: A Anunciação de Leonardo da Vinci

  1. 1. Paulo Simões Nunes A Anunciação de Leonardo da Vinci um Caso Prático em sala de aula MÓDULO 5
  2. 2. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes A Anunciação Leonardo da Vinci (1452-1519) Executado entre 1472 e 1475 Materiais: pintura a óleo sobre painel de madeira Dimensões: 2,17 m x 0,98 m Localização: Galeria degli Uffizi, Florença Obs.: A obra esteve oculta até 1867, ano em foi descoberta num mosteiro e transferida para a Galeria degli Uffizi, em Florença. Durante algum tempo a sua autoria foi atribuída a Ghirlandaio ou Verrochio. 1. Classificação 3 A Anunciação de Leonardo da Vinci
  3. 3. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 2. Contexto histórico-cultural 2.1. A obra no seu tempo  O Quattrocento em Florença: renovação cultural e artística; o mecenato principesco.  O Renascimento: Humanismo, Antropocentrismo e a ancoragem à Antiguidade Clássica.  A corte de Lourenço, o Magnífico: a Academia neoplatónica.  A conciliação do pensamento platónico com a doutrina cristã.  A pintura é entendida como um exercício intelectual: pittura e cosa mentale (a pintura é coisa mental) 4
  4. 4. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 2. Contexto histórico-cultural 2.2. A obra e o seu autor  Aprendizagem inicial na oficina de Verrochio: contacto com Ghirlandaio, Botticelli, Perugino e Filippo Lippi.  Contacto com importantes humanistas e figuras ligadas ao neoplatonismo.  Ampla formação na área das letras, das ciências e das artes.  Aprendizagem das técnicas do desenho, da pintura, escultura, modelagem.  Aprendizagem das técnicas da perspetiva.  A colaboração em O Batismo de Cristo de Verrochio. 5
  5. 5. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes O Batismo de Cristo, Andrea del Verrochio, 1472-1475 (óleo e têmpera sobre madeira, 1,77 m x 1,51 m)  A colaboração em O Batismo de Cristo de Verrochio.  A execução do anjo à esquerda.  Primeiras evidências da sua genialidade técnica. 6
  6. 6. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes Obras relevantes de Leonardo A Última Ceia, 1495-1497. (Refeitório de Santa Maria delle Grazie, Milão) Mona Lisa, 1503-1506. (Museu do Louvre, Paris) A Virgem com Santa Ana e o Menino, 1502-1516. (Museu do Louvre, Paris) 7
  7. 7. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 3. Análise temática  A Anunciação: pintura religiosa, um dos temas mais comuns da iconografia cristã e da arte mariana católica romana.  O quadro fixa o momento em que o arcanjo Gabriel, enviado por Deus, anuncia à Virgem Maria ser ela a escolhida para conceber Jesus, Filho de Deus.  Apesar da sua virgindade, Maria viria a conceber milagrosamente o Filho de Deus, a quem daria o nome de Jesus (o “Salvador”).  De acordo com a Bíblia, a Anunciação ocorreu a 25 de março (no calendário juliano), exatamente 9 meses antes do Natal.  A Anunciação ocorreu no sexto mês de gravidez de Isabel, prima de Maria e mãe de João Batista.  A Anunciação é o primeiro ato da Encarnação Divina. 26. Quando Isabel estava no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré 27. a uma virgem prometida em casamento a um homem de nome José, da casa de David. A virgem se chamava Maria. 28. O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está contigo.” 29. Ela perturbou-se com estas palavras e ficou a pensar no significado da saudação. 30. Então o anjo disse: “Nada temais, Maria! Encontraste graça junto a Deus, 31. Conceberás e darás à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus.” Evangelho segundo São Lucas (Lucas 1:26-31) 8
  8. 8. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes Maria é surpreendida nos seus afazeres quotidianos. Segundo o Evangelho de S. João, Maria estaria a costurar um pano (a “tecer o Véu do Templo”), mas também pode surgir a folhear a Bíblia, numa premonição do destino, na versão de Leonardo. O anjo Gabriel acaba de chegar e anuncia: “Conceberás e darás à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus”. A arca de mármore que recebe o ambão (a estante de leitura) é uma citação do Túmulo de Piero e Giovanni de Médicis de Verrochio, na Igreja de San Lorenzo, em Florença. Maria encontra-se num palácio de arquitetura florentina, num terraço sobre o jardim, numa zona mista interior-exterior. Maria ergue a mão esquerda em sinal de respeito e submissão. 3. Análise temática Um muro baixo cerca o jardim, mas abre-se a meio, deixando ver um caminho para a floresta, ao longe, por entre o rosto e a mão do anjo. 9
  9. 9. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 4. Análise técnica, formal e plástica i) Aplicação das leis da perspetiva linear. 10 viii) Captação da dimensão psicológica das personagens. vi) As figuras estão modeladas através da técnica do chiaroscuro. vii) A paisagem, as flores e todos os elementos naturais evidenciam uma precisão naturalista e o conhecimento profundo de botânica. v) As figuras estão desenhadas a partir de rigorosos estudos de anatomia, movimento e expressão. iv) A estrutura da composição baseia-se numa pirâmide, o que lhe confere equilíbrio, escala e proporção. iii) A cena está organizada numa composição de ordem geométrica e clássica. ii) Aplicação das regras da perspetiva aérea e do sfumato no tratamento da paisagem.
  10. 10. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 4. Análise técnica, formal e plástica A composição estrutura-se em duas áreas distintas, dominadas por cada uma das personagens. O centro da composição é a paisagem, esbatida ao fundo, evidenciando a técnica da perspetiva aérea. O recurso a um espaço arquitetónico permite utilizar a perspetiva linear e contextualizar as personagens. 11 Linha do horizonte ao nível dos olhos do anjo, enquadra toda a ação.
  11. 11. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 4. Análise técnica, formal e plástica Uma linha intermédia acentua a absoluta geometrização da composição. A composição clássica, suportada por uma pirâmide, confere equilíbrio, ordem e escala ao tema. O ventre de Maria ocupa um “centro nevrálgico”, na interseção das linhas estruturantes. 12
  12. 12. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 4. Análise técnica, formal e plástica As asas do anjo são reproduzidas com rigor científico a partir do estudo das asas dos pássaros. É no tratamento dos panejamentos que Leonardo evidencia o seu domínio da cor, da luz e do chiaroscuro. A paisagem, ao fundo, é representada através da técnica do sfumato e da perspetiva aérea. 12
  13. 13. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 5. Leitura de significados Toda a ação incide na dimensão psicológica das personagens: nos seus gestos, nas suas expressões, nas suas motivações implícitas. A Virgem apresenta uma face humanizada, serena e inteligente, de acordo com o contexto cultural do Renascimento. O anjo Gabriel segura um lírio na mão esquerda, símbolo de brancura, da virgindade e da pureza de Maria. O muro que cerca o pátio é uma alusão ao Jardim de Éden, perdido para os homens, mas recuperado pela obediência de Maria que permitiu a Encarnação do Verbo. O “tapete” de flores que reveste o pátio representa a primavera e o reflorescimento da flora e da fauna. É uma referência a 25 de março, início da primavera (no calendário juliano), e dia da Anunciação. O centro da composição é a paisagem, o mar e as montanhas, constituindo um “vazio psicológico” onde se concentra a tensão dramática da ação. 14
  14. 14. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 5. Leitura de significados Maria é representada numa expressão de extrema beatitude, humildade e encantamento. A luz divina incide sobre o rosto e faz brilhar os seus cabelos dourados. Os lábios do anjo Gabriel não esboçam nenhuma palavra, pois a mensagem é de ordem espiritual, ele é o mensageiro de Deus. O anjo segura um lírio na mão esquerda, símbolo da pureza de Maria. Maria está a ler a Bíblia, na passagem em que o profeta Isaías anuncia que uma virgem conceberá o Salvador. A concha (segundo a mitologia clássica) simboliza o sexo feminino e a fertilidade. A concha está, também, associada à água, à purificação e ao Batismo.(renovação de uma vida nova) 15
  15. 15. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 5. Leitura de significados A porta entreabre-se deixando ver o tálamo (o leito conjugal), símbolo da união entre o divino e o humano, de um modo transcendente. O cipreste é a árvore da vida, símbolo da imortalidade e da ressurreição. O pinheiro representa a força vital, inquebrantável e imortal. 16 3 ciprestes dividem o espaço de ação do Anjo: representam o Filho, o Pai e o Espírito Santo. 7 pinheiros definem o pano de fundo da paisagem. O 4.º cipreste simboliza o Homem, pecador mas redimido através da submissão de Maria.
  16. 16. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes 5. Leitura de significados O Véu do Templo simboliza a separação do mundo terreno, e a entrada na intimidade com Deus. Espaço da arquitetura: meio terreno e material 17Espaço da natureza: meio divino e espiritual A montanha simboliza a transcendência, a ascensão ao Céu, representa o contacto do Homem com o divino. No Templo de Salomão (em Jerusalém), um Véu separava o Santo dos Santos do resto do Templo. Quando Cristo morreu, o Véu ter-se-á rasgado de alto a baixo, desvelando a Verdade, permitindo o acesso a Deus.
  17. 17. A finalidade da pintura não é recriar a aparência das coisas, mas sim representar a intenção da alma humana. Leonardo da Vinci, Cadernos 18
  18. 18. História da Cultura e das Artes | 10.º ano | Paulo Simões Nunes EXERCÍCIOS PRÁTICOS 1. Indique o nome do artista em cuja oficina Leonardo fez a sua aprendizagem inicial. 2. Situe A Anunciação no conjunto da obra de Leonardo. 3. Refira a fase da carreira de Leonardo em que foi produzida a obra A Anunciação. 4. Identifique as figuras assinaladas com 1 e 2. 5. Explicite a temática da obra A Anunciação. 6. Indique o nome do livro (3) que a personagem feminina está a ler. 7. Refira a mensagem de que o anjo é portador. 8. Indique o que transporta o anjo na mão esquerda (4) e explique o seu significado. 9. Explicite o significado do “tapete” de flores (5). 10. Evidencie a captação da dimensão psicológica das personagens (7) na pintura de Leonardo. 11. Explique o sentido da expressão “pittura e cosa mentale”, de Leonardo, relacionando-a com esta obra. 21 4 3 6 5 7 18 12. Refira a técnica e o material de suporte desta pintura. 13. Explicite a técnica com que Leonardo trata a paisagem (6) ao fundo. 14. Refira seis características pictóricas e plásticas presentes em A Anunciação. 15. Trace sobre a imagem as principais linhas estruturantes da composição e explique a organização do espaço.

×