A AVALIAÇÃO DAS
APRENDIZAGENS DOS ALUNOS:
CONSTRUÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
DE ITENS DE AVALIAÇÃO
Curso de Formação Janeiro a Mar...
2A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AGENDA
1ª Sessão, 15 de janeir...
3A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
APRESENTAÇÃO
NOME
ESCOLA
GRUPO...
4A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
RAZÕES JUSTIFICATIVAS
A avalia...
5A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
RAZÕES JUSTIFICATIVAS
Constitu...
6A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
OBJETIVOS
1. Refletir sobre co...
7A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CONTEÚDOS
1ª Sessão, 15 de jan...
8A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CONTEÚDOS
3ª Sessão, 05 de fev...
9A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CONTEÚDOS
5ª Sessão, 19 de fev...
10A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CRONOGRAMA – (re) construção ...
11A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Mençõe...
12A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
C1
Par...
13A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TRABALHO AUTÓNOMO E INDIVIDUA...
14A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
BIBLIOGRAFIA (sumária)
ABRANT...
15A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
MOODLE
EM BREVE…
16A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
Net Download
Sir Ken Robinson
17A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
DE QUE FALAMOS
QUANDO DIZEMOS...
18A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
DE QUE FALAMOS
QUANDO DIZEMOS...
19A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
“A avaliação é considerada at...
20A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
21A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
22A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto ...
23A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
24A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
25A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
26A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
27A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto-...
28A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVODespacho ...
29A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto-...
30A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto-...
31A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto-...
32A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Decreto-...
33A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
34A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
35A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
36A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
37A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
38A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
39A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
40A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
41A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
42A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
Despacho...
43A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PERCURSO LEGISLATIVO
44A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
45A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
MODELO INTEGRADO
46A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
O QUE É TRANSVERSAL ÀS IDEOLO...
47A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
O QUE É TRANSVERSAL ÀS IDEOLO...
48A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PRINCÍPIOS
A avaliação das ap...
49A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
MODALIDADES DA AVALIAÇÃO
50A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
•Avalia...
51A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
Avaliar...
52A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
Avaliar...
53A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
Avaliar...
54A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
Limitaç...
55A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO
Avalia...
56A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
57A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PRINCIPAIS OBJETIVOS DA AVALI...
58A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
Oco...
59A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
É u...
60A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
O p...
61A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
O que determina se a avaliaçã...
62A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM...
63A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM...
64A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM...
65A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM...
66A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM
E...
67A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM
M...
68A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM
O...
69A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
Avaliação formativa
… para qu...
70A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
LOPES,José;SILVA,HelenaSantos...
71A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
2ª Sessão
Análise/reflexão so...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação das aprendizagens: Enquadramento legal da avaliação, modalidades de avaliação, avaliação da/para/como aprendizagem

2.014 visualizações

Publicada em

Curso de formação
Avaliação das aprendizagens: Enquadramento legal da avaliação, modalidades de avaliação, avaliação da/para/como aprendizagem

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.014
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação das aprendizagens: Enquadramento legal da avaliação, modalidades de avaliação, avaliação da/para/como aprendizagem

  1. 1. A AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS: CONSTRUÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ITENS DE AVALIAÇÃO Curso de Formação Janeiro a Março de 2015 Formadora: Cristina Barcoso Lourenço (spzs.cristinalourenco@gmail.com) SUMÁRIO Apresentação; razões da ação; conteúdos e avaliação da ação; enquadramento legal da avaliação, modalidades de avaliação, avaliação da/para/como aprendizagem
  2. 2. 2A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AGENDA 1ª Sessão, 15 de janeiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas 1. Apresentação: conhecimento mútuo 2. Razões justificativas 3. Objetivos da ação 4. Conteúdos 5. Construção coletiva do cronograma 6. Critérios de avaliação 7. Bibliografia 8. Reflexão sobre avaliação: 9. Enquadramento legal (análise e discussão) 10. Modalidades de avaliação: diagnóstica; formativa e sumativa (interna e externa)
  3. 3. 3A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação APRESENTAÇÃO NOME ESCOLA GRUPO DE RECRUTAMENTO PORQUÊ DA INSCRIÇÃO EXPETATIVAS …
  4. 4. 4A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação RAZÕES JUSTIFICATIVAS A avaliação, enquanto parte integrante do processo de ensino-aprendizagem, constitui-se como um instrumento regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certificador das diversas aquisições realizadas pelos alunos ao longo de cada ciclo escolar. Assim, a avaliação constitui um elemento chave de todo o sistema educativo, apresentando-se como fulcral repensá-la.
  5. 5. 5A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação RAZÕES JUSTIFICATIVAS Constituem necessidades de formação, identificadas pelos professores nas reuniões sindicais, a construção eficaz de instrumentos de avaliação, a elaboração das respetivas matrizes e de critérios de classificação, bem como a reflexão critica sobre a validade dos instrumentos de avaliação construídos.
  6. 6. 6A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação OBJETIVOS 1. Refletir sobre conceitos fundamentais em avaliação e sobre práticas de avaliação. 2. Divulgar e aplicar técnicas de construção de instrumentos de avaliação.
  7. 7. 7A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CONTEÚDOS 1ª Sessão, 15 de janeiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas Apresentação: conhecimento mútuo Ação de formação: razões justificativas; objetivos; conteúdos; cronograma; critérios de avaliação; bibliografia Reflexão sobre avaliação: Enquadramento legal (análise e discussão) Modalidades de avaliação: diagnóstica; formativa e sumativa (interna e externa) 2ª Sessão, 29 de janeiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas Análise/reflexão sobre a importância do feedback Análise/reflexão de/sobre documentos orientadores: currículo; programa; metas curriculares; outros documentos orientadores Reflexão sobre tipologia de itens: Regras para a construção de itens Elaboração de itens Apresentação e discussão dos trabalhos produzidos
  8. 8. 8A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CONTEÚDOS 3ª Sessão, 05 de fevereiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas Continuação da sessão anterior Reflexão sobre critérios de classificação: Regras para a construção de critérios Elaboração de critérios gerais e específicos Análise e discussão dos critérios de classificação produzidos 4ª Sessão, 12 de fevereiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas Continuação da sessão anterior Reflexão sobre instrumentos de suporte à construção de testes/itens: Matrizes - regras para a sua construção Elaboração de matrizes
  9. 9. 9A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CONTEÚDOS 5ª Sessão, 19 de fevereiro, 6ª feira, das 15h às 19h – 4 horas Reflexão sobre o seguinte tema: questões de validade e de fiabilidade Índice de dificuldade dos itens Índice de discriminação dos itens Mancha dos resultados do teste 6ª Sessão, 04 de março, 6ª feira, das 14.30 às 19.30h – 5 horas Continuação da sessão anterior Trabalho autónomo e individual Avaliação da ação
  10. 10. 10A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CRONOGRAMA – (re) construção coletiva Mês Dia/Hora Janeiro 15 (6ªf) 15.00-19.00 4 horas 29 (6ªf) 15.00-19.00 4 horas Fevereiro 5 (6ªf) 15.00-19.00 4 horas 12 (6ªf) 15.00-19.00 4 horas 19 (6ªf) 15.00-19.00 4 horas Março 4 (6ªf) 14.30-19.30 5 horas
  11. 11. 11A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Menções Excelente de 9 a 10 valores Muito Bom de 8 a 8,9 valores Bom de 6,5 a 7,9 valores Regular de 5 a 6,4 valores Insuficiente de 1 a 4,9 valores Critérios Indicadores % Total A. Participação Assiduidade / Pontualidade Pertinência e clareza das intervenções Interesse / Motivação Iniciativa Autonomia Integração no grupo Capacidade de partilha e entreajuda Apresentação dos materiais 40% 40 - Excelente 34 – Muito Bom 28 – Bom 22 – Regular 16 - Insuficiente B. Trabalho individual Criatividade e inovação Fundamentação Correção científica Propostas de utilização pedagógica Estrutura e forma de organização definidos em C1 60% 60 – Excelente 50 – M. Bom 40 – Bom 30 – Regular 20- Insuficiente
  12. 12. 12A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO C1 Parâmetros de estrutura e forma de organização a que devem respeitar o trabalho: Prazo de entrega: a entrega do trabalho individual na data indicada pelo formador; Estrutura: devem constar os elementos de identificação essenciais, designação do trabalho, ação e turma, nome do formando, formador e entidade formadora, local e data. Forma: as partes escritas deverão ser apresentadas em suporte digital. A forma de entrega do trabalho será sempre em suporte informático por correio eletrónico dirigido ao formador da ação OU enviado para o moodle.
  13. 13. 13A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TRABALHO AUTÓNOMO E INDIVIDUAL CONSTRUÇÃO E APLICAÇÃO DE DOIS ITENS DE AVALIAÇÃO (1 DE SELEÇÃO E 1 DE CONSTRUÇÃO) E RESPETIVOS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO. REFLEXÃO. REFLEXÃO SOBRE A VALIDADE E FIABILIDADE. REFLEXÃO SOBRE A AÇÃO DE FORMAÇÃO (impacto, utilidade, alterações/ganhos no processo de ensino-aprendizagem…) DATA DE ENTREGA: 10 DE ABRIL
  14. 14. 14A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação BIBLIOGRAFIA (sumária) ABRANTES, Paulo; ARAÚJO, Filomena (coordenação) (2002). A avaliação das aprendizagens: das concepções às práticas (2002). Lisboa Ministério da Educação. FERNANDES, Domingos (2005). Avaliação das aprendizagens: desafios às teorias, práticas e políticas. Lisboa, Texto Editores. FERNANDES, Domingos (2006). Para uma teoria da avaliação formativa, Revista Portuguesa de Educação, nº 19, pp. 21-50, Braga, Universidade do Minho. LEITE, Carlinda; FERNANDES, Preciosa (2003). Avaliação das aprendizagens dos alunos. Lisboa, Edições Asa. LEMOS, Valter (1990). O Critério do sucesso: técnicas de avaliação da aprendizagem. Lisboa, Texto Editora. LOPES, José; SILVA, Helena Santos (2012) 50 técnicas de Avaliação Formativa. Lisboa, Lidel. ROLDÃO, Maria do Céu (2004). Gestão do Currículo e avaliação de competências. Lisboa, Editorial Presença.
  15. 15. 15A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação MOODLE EM BREVE…
  16. 16. 16A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação Net Download Sir Ken Robinson
  17. 17. 17A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação DE QUE FALAMOS QUANDO DIZEMOS AVALIAR
  18. 18. 18A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação DE QUE FALAMOS QUANDO DIZEMOS AVALIAR AVALIAR É… ……………………. ?
  19. 19. 19A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação “A avaliação é considerada atualmente como um ponto de partida privilegiado para o estudo do processo de ensino-aprendizagem. Abordar o problema da avaliação é necessariamente tocar em todos os problemas fundamentais da pedagogia. Quanto mais penetramos no domínio da avaliação mais tomamos consciência do carácter enciclopédico da nossa ignorância e mais pomos em causa as nossas certezas. Cada tema arrasta outros consigo. Cada árvore oculta outra árvore e a floresta afigura-se-nos sem fim.” Cardinet (1993), Avaliar é medir? Cit In LOPES, José, SILVA, Helena Santos (2012) 50 Técnicas de Avaliação Formativa, p. VII AVALIAÇÃO
  20. 20. 20A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
  21. 21. 21A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo nº 98-A/92 , 20 de junho - A avaliação como elemento regulador da prática educativa - Revogado •Define a avaliação como elemento regulador da prática educativa, devendo assumir um carácter sistemático e contínuo. •Previstas as modalidades formativa, sumativa, aferida e especializada. •Avaliação formativa: principal modalidade de avaliação no ensino básico. •Avaliação sumativa: juízo globalizante dos conhecimentos, competências, capacidades e atitudes. •Avaliação aferida: avaliar o sistema educativo. •Avaliação especializada: quando o aluno indiciasse retenção repetida num ciclo.
  22. 22. 22A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto Lei nº 6/2001, 18 de janeiro – REVOGADO PELO Decreto- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Avaliação: processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certificador das diversas aquisições realizadas pelo aluno ao longo do ensino. Previstas as modalidades de avaliação diagnóstica, formativa e sumativa. •Avaliação diagnóstica: deve ocorrer no início de cada ano letivo, com o objetivo de criar estratégias de diferenciação. •Avaliação formativa: carácter contínuo e sistemático, deve recorrer a variados instrumentos e tem como principal objetivo regular o ensino e a aprendizagem. •Avaliação sumativa: ocorre no final de cada período.
  23. 23. 23A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo nº 30/2001, 19 de julho - Regime de Avaliação dos Alunos do Ensino Básico – Revogado Previstas as modalidades de avaliação formativa e sumativa. Avaliação formativa: principal modalidade no ensino básico, devendo ser contínua, sistemática, reguladora e contextualizada com as aprendizagens. Deve incluir uma vertente de diagnóstico, para operacionalizar estratégias e diferenciação, nomeadamente no PCT. Avaliação sumativa: síntese globalizante das avaliações formativas e pode também implicar reajustamentos no PCT. A haver retenção, prevê a possibilidade de o aluno poder repetir apenas as áreas onde não evidenciou uma aprendizagem satisfatória. Os alunos que fiquem fora da escolaridade obrigatória sem completarem o 9º ano podem candidatar-se a exame nacional.
  24. 24. 24A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo nº 1/2005, 5 de janeiro - Regime de avaliação dos alunos do Ensino Básico – REVOGADO pelo Despacho Normativo n.º 24-A/2012 Conteúdo muito semelhante ao que revoga, DN nº 30/2001. Estabelece os princípios e procedimentos a observar na avaliação das aprendizagens e competências no Ensino Básico. A avaliação constitui um instrumento regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certificador das diversas aquisições realizadas pelo aluno ao longo do ensino básico.
  25. 25. 25A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo nº 1/2005, 5 de janeiro - Regime de avaliação dos alunos do Ensino Básico – REVOGADO pelo Despacho Normativo n.º 24-A/2012 Os objetivos da avaliação são os mesmos que no revogado DN 30/2001 e aquela assume as modalidades de diagnóstico, formativa e sumativa, cada uma com os mesmos propósitos que tinham sido definidos no anterior documento. Vai buscar os termos de avaliação sumativa interna e externa, explicitando as condições de admissão aos exames de Língua Portuguesa e Matemática de 9º ano. A haver retenção, obriga à repetição de todas as áreas e disciplinas do respetivo ano.
  26. 26. 26A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo nº 50/2005, de 9 de novembro - Clarifica a retenção como medida de exceção – REVOGADO pelo Despacho Normativo n.º 24-A/2012 Retenção: medida pedagógica de última instância, depois de esgotado o recurso a atividades de recuperação desenvolvidas ao nível da turma e da escola. Reorganização do trabalho escolar: medidas de diferenciação pedagógica, nomeadamente através de (i) planos de recuperação dirigidos a alunos a quem se detete no final do 1º período dificuldades de aprendizagem; (ii) planos de acompanhamento a alunos objeto de retenção e (iii) planos de desenvolvimento para alunos que revelem capacidades excecionais de aprendizagem durante o 1º período.
  27. 27. 27A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto-Lei n.º 94/2011, de 3 de agosto. Republica o Decreto -Lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro Revê a organização curricular dos 2º e 3º ciclos do ensino básico, - reforço da aprendizagem em disciplinas estruturantes, como a Língua Portuguesa e a Matemática, implementação das provas finais no 2.º ciclo do ensino básico.
  28. 28. 28A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVODespacho n.º 17169/2011, de 23 de dezembro Revoga o documento Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais, divulgado em 2001. As orientações curriculares deixam de constituir referência para os documentos oficiais do MEC, nomeadamente para os programas, metas de aprendizagem, provas e exames nacionais; Os programas existentes e os seus auxiliares constituem documentos orientadores do ensino, mas as referências que neles se encontram a conceitos do documento Currículo Nacional do Ensino Básico — Competências Essenciais deixam de ser interpretados à luz do que nele é exposto. O MEC, irá elaborar documentos clarificadores das prioridades nos conteúdos fundamentais dos programas; esses documentos constituirão metas curriculares a serem apresentadas à comunidade educativa, e serão objeto de discussão pública prévia à sua aprovação.
  29. 29. 29A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho. Alterado pelo Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho e pelo Decreto-Lei n.º 176/2014, de 12 de dezembro Estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos, da avaliação dos conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos dos ensinos básico e secundário. Currículo: conceito, organização e gestão, ofertas formativas nos ensino básico e secundário. Conhecimentos e capacidades têm como referentes os programas e as metas curriculares.
  30. 30. 30A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho. Avaliação das aprendizagens como um processo: Regulador do ensino Orientador do percurso escolar Certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades desenvolvidas
  31. 31. 31A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho. Objetivo da avaliação = Melhoria do ensino através da verificação dos conhecimentos adquiridos das capacidades desenvolvidas nos alunos da aferição do grau de cumprimento das metas curriculares Verificação deve ser utilizada por professores e aluno para, em conjunto: Melhorar o ensino Suprir as dificuldades de aprendizagem
  32. 32. 32A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho. Modalidades de avaliação Diagnóstica Formativa Sumativa
  33. 33. 33A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Definição de regras de avaliação dos alunos do ensino básico. REVOGADO pelo Despacho normativo n.º 13/2014, de 15 de setembro de 2014 Regulamenta: Avaliação e certificação dos conhecimentos e capacidades Medidas de promoção do sucesso escolar
  34. 34. 34A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Processo de avaliação: Intervenientes: professor, aluno, conselho de docentes, conselho de turma, órgãos de gestão, encarregado de educação, docente de educação especial e outros profissionais, administração educativa Avaliação é contínua e sistemática e fornece informação sobre aquisição de conhecimentos e desenvolvimento de capacidades
  35. 35. 35A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Critérios de avaliação: Definidos pelo CP sob proposta dos departamentos curriculares Operacionalizados pelo professor titular e conselho de turma Divulgados pelo órgão de direção da escola Avaliação incide sobre conteúdos programáticos e tem as metas curriculares como referência.
  36. 36. 36A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Avaliação sumativa interna: Informa aluno e encarregado de educação sobre desenvolvimento da aprendizagem Permite tomar decisões sobre percurso escolar Expressa-se de 1 a 5 nos 2.º e 3.º ciclos e no 4.º ano em Português e Matemática Avaliação sumativa externa: Provas de Equivalência à Frequência – nos 3 ciclos Provas finais de ciclo nos 4.º, 6.º e 9.º anos, em Português, Matemática e PLNM Situação excecional: Prova Extraordinária de avaliação – PEA – alunos com frequência de 1 só período
  37. 37. 37A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Medidas de promoção do sucesso escolar: Apoio ao estudo Estudo Acompanhado – 1º ciclo Constituição temporária de grupos de homogeneidade relativa Coadjuvação em sala de aula
  38. 38. 38A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro. Medidas de promoção do sucesso escolar: Percursos específicos excecionais: percursos curriculares alternativos – PCA Programas integrados de educação e formação Percurso vocacional Acompanhamento extraordinário – 1.º e 2.º ciclos Acompanhamento no 2.º e 3.º ciclos a alunos com classificação inferior a 3 a Português e Matemática
  39. 39. 39A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 13/2014, de 15 de setembro. Definição de regras de avaliação dos alunos do ensino básico. Revogado pelo Despacho Normativo n.º 17-A/2015, de 22 de setembro Decorre da aplicação do DN n.º 24-A/2012. Clarifica conceitos e simplifica procedimentos: Período de acompanhamento extraordinário dos alunos dos 4.º e 6.º anos Provas finais do 9.º ano com 2 fases
  40. 40. 40A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO
  41. 41. 41A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 17-A/2015, de 22 de setembro Ajustamentos na avaliação tendo em conta que esta deve: contribuir para um conhecimento mais profundo do estado geral do ensino; retificar procedimentos; reajustar o ensino das diversas disciplinas em função dos objetivos curriculares fixados.
  42. 42. 42A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO Despacho Normativo n.º 17-A/2015, de 22 de setembro Necessário: harmonizar os ajustes realizados no currículo com os objetivos da avaliação, nomeadamente, no sentido da melhoria da qualidade do ensino através da aferição do grau de cumprimento das metas curriculares e tendo sempre presente a superação das dificuldades de aprendizagem dos alunos; Regras de avaliação do Inglês no 1.º ciclo; Procedimentos para o PET – 9.º ano – ponderação a atribuir (20% a 30%).
  43. 43. 43A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PERCURSO LEGISLATIVO
  44. 44. 44A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
  45. 45. 45A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação MODELO INTEGRADO
  46. 46. 46A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação O QUE É TRANSVERSAL ÀS IDEOLOGIAS Finalidades da avaliação “A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades desenvolvidas pelo aluno”. (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho art.º 23.º)
  47. 47. 47A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação O QUE É TRANSVERSAL ÀS IDEOLOGIAS Objetivos da avaliação Melhoria do ensino através: verificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas Aferição do grau de cumprimento das metas curriculares Conhecer o estado do ensino Retificar procedimentos Reajustar o ensino (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho art.º 23.º)
  48. 48. 48A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PRINCÍPIOS A avaliação das aprendizagens assenta na: Consistência entre os processos de avaliação e as aprendizagens, de acordo com os contextos em que ocorrem; Utilização de técnicas e instrumentos de avaliação diversificados; Primazia da avaliação formativa com valorização dos processos de autoavaliação regulada e sua articulação com momentos de avaliação sumativa; Valorização da evolução do aluno; Transparência e rigor do processo de avaliação, nomeadamente através da clarificação e da explicitação dos critérios adotados; Diversificação dos intervenientes no processo de avaliação.
  49. 49. 49A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação MODALIDADES DA AVALIAÇÃO
  50. 50. 50A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO •Avaliação como medida • Avaliação como descrição • Avaliar como juízo de valor Guba & Lincoln (1989) CIT IN FERNANDES, Domingos (2008) Avaliação das aprendizagens: desafios às teoria, práticas e política. Lisboa, Texto Editores, págs. 55 a 63
  51. 51. 51A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO Avaliar é medir Classificar, certificar, selecionar; Centrada em conhecimentos; Participação dos alunos reduzida ou ausente; Contextos pouco valorizados ou ignorados; Quantificação dos resultados, procurando-se a objetividade e a neutralidade de quem avalia; Referência normativa: resultados dos alunos são comparados entre si, por referência a um padrão (média). AVALIAÇÃO NORMATIVA.
  52. 52. 52A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO Avaliar é descrever Limitador avaliar um sistema educativo apenas com base nos resultados dos alunos; Avaliar é medir mas exige uma verificação; Descrever até que ponto os alunos atingem os objetivos definidos: alguma função reguladora; Preocupação em conceptualizar o currículo de forma abrangente.
  53. 53. 53A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO Avaliar é ajuizar Formular juízos de valor acerca dos objetos da avaliação; Induzir/facilitar a tomada de decisões que regulem o ensino e as aprendizagens; Recolha de informação deve ir para além dos resultados dos testes; Envolver professores, pais, alunos e outros; Contextos de ensino e de aprendizagem devem ser tidos em conta no processo de avaliação; Definição de critérios para apreciar mérito e valor.
  54. 54. 54A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO Limitações das 3 gerações de avaliação Tendência para refletirem os pontos de vista dos professores (avaliação interna) ou da administração (avaliação externa). Os falhanços nas aprendizagens são atribuídos aos alunos. Pouca adequação à diversidade cultural e social. Excessiva dependência da racionalidade técnica, do paradigma do positivismo que vê a avaliação como medida e não contextualizada.
  55. 55. 55A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação GERAÇÕES DE AVALIAÇÃO Avaliar é melhorar Professores partilham poder de avaliar; Integrada no processo de ensino-aprendizagem; Predominância da avaliação para regular; Relevância do feedback; Avaliar para apoiar o desenvolvimento das pessoas; Relevância dos contextos, da participação, da negociação e dos processos cognitivos e sociais; Mais ênfase na recolha de informação qualitativa.
  56. 56. 56A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
  57. 57. 57A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PRINCIPAIS OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO Avaliação da aprendizagem Avaliação para a aprendizagem Avaliação como aprendizagem
  58. 58. 58A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM Ocorre quando os professores utilizam elementos da aprendizagem dos alunos para fazer julgamentos sobre o seu desempenho em relação aos objetivos de aprendizagem. Descreve o grau em que o aluno atingiu os objetivos de aprendizagem o que ele sabe e pode fazer, ocorrendo geralmente no final de uma unidade de ensino, de um programa, de um período… Baseada na moderação do professor para assegurar um julgamento consistente do desempenho do aluno e é apoiada por exames ou outras provas de aprendizagem deste.
  59. 59. 59A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM É usada para certificar o ensino, informar os alunos, os pais e o sistema. Pode ser usada para planificar futuras metas de aprendizagem. Aluno tem pouca ou nenhuma participação na planificação ou na execução do processo de avaliação.
  60. 60. 60A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM O professor: Planifica a aprendizagem; Recolhe provas da aprendizagem conseguida pelos alunos; Ajuíza o que foi aprendido (ou não). Nos alunos de baixo rendimento, se for a principal forma de avaliação, ou única, usada pelos professores, pode ser uma fonte de desmotivação para a aprendizagem. A avaliação da aprendizagem tem um carácter sumativo: a sua finalidade é descrever e quantificar o conhecimento, atitudes e competências dos alunos.
  61. 61. 61A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação O que determina se a avaliação é formativa ou sumativa é a forma como os resultados são utilizados. Avaliação Sumativa •Usada para fazer algum tipo de julgamento, para determinar a classificação; •Pouco frequente; •Centrada no professor; •Envolve geralmente apenas o professor no processo de avaliação; •Documenta como a aprendizagem ocorreu num dado período de tempo; •MEDIR. Avaliação Formativa •Fornece informações durante o decurso do processo de ensino, antes da avaliação sumativa; •Processo frequente, contínuo e dinâmico; •Envolve professores e alunos numa relação de cooperação com vista a recolherem dados sobre a aprendizagem; •MELHORAR.
  62. 62. 62A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM Envolve a utilização da avaliação em sala de aula para elevar o rendimento dos alunos. Os alunos aprendem mais quando compreendem os objetivos pretendidos para a sua aprendizagem, onde estão em relação a esses objetivos e como podem alcançá-los. Suporte da aprendizagem.
  63. 63. 63A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM Professor deve: Partilhar as metas de aprendizagem com os alunos, de forma a que estas se tornem explícitas para eles; Ajudar os alunos a compreender essas metas a fim de que as atinjam; Fornecer feedback construtivo que ajude os alunos a identificar as formas de melhorar o seu rendimento;
  64. 64. 64A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM Professor deve: Acreditar que cada aluno pode melhorar os seus resultados de aprendizagem e que os alunos possam rever e refletir sobre o desempenho e os progressos conseguidos; Assegurar-se de que os alunos aprendem estratégias de autoavaliação para identificarem áreas que precisam de melhorar; Reconhecer que tanto a motivação como a autoestima, essenciais para uma aprendizagem eficaz e para o progresso, podem ser intensificadas através de técnicas de avaliação eficazes.
  65. 65. 65A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM A Avaliação para as Aprendizagens (10 princípios) 1. é parte integrante da planificação 2. focaliza-se no modo como os alunos aprendem 3. é um aspeto central nas práticas de sala de aula 4. é uma competência-chave profissional 5. é sensata e construtiva 6. desenvolve a motivação 7. promove a compreensão dos objetivos e dos critérios 8. ajuda os aprendentes a compreender como melhorar 9. desenvolve a capacidade de autoavaliação 10.reconhece todo o desempenho educacional
  66. 66. 66A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM Enfatiza o papel do aluno no processo de ensino aprendizagem. Alunos refletem sobre como monitorizar os seus progressos para informar os seus futuros objetivos de aprendizagem. Enfatiza a responsabilidade dos alunos em relação à aprendizagem e à avaliação, envolvendo-os em processos de auto e heteroavaliação. Professores e alunos constroem em conjunto a aprendizagem e a avaliação, e coconstroem formas de monitorizar o progresso da aprendizagem.
  67. 67. 67A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM Maior responsabilização dos alunos possibilita-lhes: Acompanhar a aprendizagem; Obter informações de qualidade sobre a sua aprendizagem e a dos seus colegas; Utilizar o feedback que lhes permite fazer adaptações e ajustes com vista a aumentarem o seu rendimento escolar.
  68. 68. 68A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO COMO APRENDIZAGEM Ocorre quando os professores utilizam elementos da aprendizagem dos alunos para fazer julgamentos sobre o seu desempenho em relação aos objetivos de aprendizagem. Descreve o grau em que o aluno atingiu os objetivos de aprendizagem o que ele sabe e pode fazer, ocorrendo geralmente no final de uma unidade de ensino, de um programa, de um período… Baseada na moderação do professor para assegurar um julgamento consistente do desempenho do aluno e é apoiada por exames ou outras provas de aprendizagem deste.
  69. 69. 69A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação Avaliação formativa … para que os alunos: - Compreendam a forma como aprendem melhor; - Melhorem a aprendizagem; - Se autoavaliarem e compreendam como efetuaram a aprendizagem. … para que os professores: - Conheçam melhor os alunos; - Planifiquem o ensino, ajustando o ritmo, a apresentação e os desafios (objetivos) de aprendizagem às características dos alunos. Para proporcionar aos alunos: - feedback eficaz que os ajude a desenvolver o seu potencial de aprendizagem.
  70. 70. 70A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação LOPES,José;SILVA,HelenaSantos,50TécnicasdeAvaliaçãoFormativa
  71. 71. 71A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação 2ª Sessão Análise/reflexão sobre a importância do feedback Análise/reflexão sobre técnicas de avaliação formativa Análise/reflexão de/sobre documentos orientadores: currículo; programa; metas curriculares; outros documentos orientadores Reflexão sobre tipologia de itens: Regras para a construção de itens Elaboração de itens Apresentação e discussão dos trabalhos produzidos ATÉ À PRÓXIMA…

×