307 a crise da rep velha e a rev de 30

490 visualizações

Publicada em

Crise da República Oligárquica e instalação de Vargas no poder em 1930.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

307 a crise da rep velha e a rev de 30

  1. 1. Revolução de 1930 Prof. Cristiano Pissolato
  2. 2. Fim da República Velha • A hegemonia dos paulistas e mineiros na política nacional começou a entrar em colapso no ano de 1929, com a grave crise econômica que abalou os cafeicultores. • Outras elites regionais sentiam-se excluídas do poder e dos benefícios do governo federal.
  3. 3. • Desacordo político entre as elites de MG e SP na indicação do candidato presidencial. Presidente Washington Luís (PRP). PRP – Partido Republicano Paulista PRM – Partido Republicano Mineiro Pré-candidatos Antônio Carlos Ribeiro Andrada (PRM), governador de Minas Gerais. Júlio Prestes (PRP), governador de São Paulo.
  4. 4. Aliança Liberal (RS, PB e MG) • A elite opositora acabou reunido-se na Aliança Liberal. • Lançou a candidatura do governador gaúcho Getúlio Vargas à presidente, e para vice- presidente o governador da Paraíba, João Pessoa. Getúlio Vargas representante da elite gaúcha, filiado ao PRR – Partido Republicano Rio-Grandense. Durante sua administração frente o estado do Rio Grande do Sul, criou o Banrisul em 1928.
  5. 5. Programa da Aliança Liberal estabelecia: • Voto secreto. • Criação de leis trabalhistas. • Incentivo a produção industrial. • Propostas agradaram à classe média urbana e ao grupo tenentista. Cartaz de propaganda da Aliança Liberal, com a promessa de garantir a opinião do povo e a liberdade nas urnas. Na prática as eleições foram marcadas novamente por fraudes de ambas as partes.
  6. 6. Eleições de 1930
  7. 7. Júlio Prestes (PRP) Getúlio Vargas (Aliança Liberal) Minervino de Oliveira (BOC) 59,39% 40,41% 0,007% Eleições presidenciais de 1930 PRR – Partido Republicano Rio-Grandense PRM – Partido Republicano Mineiro Partido Republicano da Paraíba BOC – Bloco Operário Camponês Apoiado pelo PCB (Partido Comunista do Brasil). PRP – Partido Republicano Paulista, com o apoio de dezessete elites estaduais. 1.091.000 742.700 131 Primeiro operário a ser candidato à presidência do Brasil, lutava pelo voto secreto e obrigatório inclusive para as mulheres, impostos somente para os ricos, habitação operária e restabelecimento das relações com a URSS.
  8. 8. Eleições para vice-presidente em 1930 Vital Soares (PR Bahia) João Pessoa (Aliança Liberal) Gastão Valentim Antunes (BOC) 59,67% 40,11% 0,007% Apoiado pelo PRP – Partido Republicano Paulista, com o apoio de dezessete elites estaduais. Partido Republicano da Paraíba PRR – Partido Republicano Rio- Grandense PRM – Partido Republicano Mineiro Governador do estado da Bahia de 1928 a 1930 1.079.300 725.560 141 Governador do estado da Paraíba de 1928 a 1930 BOC – Bloco Operário Camponês Apoiado pelo PCB (Partido Comunista do Brasil). Gastão Valentim Antunes era ferroviário.
  9. 9. Pós-eleição • Os lideres da Aliança Liberal recusavam-se a aceitar a derrota das eleições, alegando fraude. • O clima de revolta se expandiu para outros setores como os operários, militares e profissionais liberais. Governador de Minas Gerais Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, a ele atribui-se a frase “Façamos a revolução, antes que o povo a faça”.
  10. 10. O estopim da Revolução de 1930 • Em julho de 1930 o presidente (governador) da Paraíba e candidato a vice-presidente na chapa da Aliança Liberal, João Pessoa foi assassinado por motivos pessoais e políticos. Jornal do Brasil noticiando a morte de João Pessoa, assassinado em Recife por seu desafeto político João Duarte Dantas, com complicações pessoais.
  11. 11. O movimento de 1930 • Em outubro estourou o movimento no Rio Grande do Sul espalhando-se por Minas Gerais, Paraíba e Pernambuco. • Objetivo: impedir a posse de Júlio Prestes. Vargas saindo de Porto Alegre em 1930, o trem foi fundamental para o deslocamento das tropas até o Rio de Janeiro.
  12. 12. General Miguel Costa (esq.), Tenente-Coronel Góis Monteiro (de pé), Getúlio Vargas no trem da revolução. Vargas em Curitiba, reunião do Estado-Maior da revolução em marcha para a capital federal.
  13. 13. • Reconhecendo o avanço do movimento, os ministros militares depuseram o presidente Washington Luís. Deposto em 24 de outubro de 1930 pelos militares, saiu do Palácio do Catete acompanhado pelo cardeal do Rio de Janeiro Sebastião Leme. Washington Luís partindo para o exílio. O ex-presidente somente voltaria ao país em 1947.
  14. 14. Navio Alcântara levou Washington Luís ao exílio. O ex- presidente somente voltaria ao país em 1947. Do dia 24 de outubro até a chegada de Vargas ao Rio de Janeiro em 03 de outubro de 1930 o Brasil foi governado por uma Junta Provisória. Gen. Mena BarretoGen. Tasso Fragoso Alm. José Isaías de Noronha
  15. 15. População do Rio de Janeiro saúda a vitória da tropa revolucionaria que apoiou Vargas. Getúlio entre a multidão.
  16. 16. Vargas sendo recepcionado na capital federal, Rio de Janeiro. Tropas gaúchas amarrando seus cavalos no obelisco na Avenida Rio Branco no Rio de Janeiro.
  17. 17. • O poder foi entregue a Getúlio Vargas, líder político da Revolução de 1930. Getúlio Vargas (centro), recebendo o poder da Junta Governativa Provisória.

×