303 abc governo floriano peixoto

769 visualizações

Publicada em

Governo Floriano Peixoto durante o período da República da Espada

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

303 abc governo floriano peixoto

  1. 1. Governo Floriano Peixoto (1891-1894) República da Espada (1889-1894) Prof. Cristiano Pissolato
  2. 2. O presidente da República Floriano Vieira Peixoto nasceu em Maceió, Alagoas em 1839. Na década de 1860 ingressou na Escola Militar no Rio de Janeiro atuou durante a Guerra do Paraguai (1864-1870). Foi presidente da Província de Mato Grosso em 1884-1885, ministro da Guerra durante o governo republicano provisório 1890-1891. Eleito vice- presidente em 1891 era opositor a Deodoro, assumiu o posto de presidente após a renúncia do presidente. Faleceu em 1895. “Marechal de Ferro” “Consolidador da República”
  3. 3. • Chegou ao poder com apoio das forças políticas de São Paulo e das Forças Armadas, reabre o Congresso Nacional. • Os oposicionistas alegavam que deveria haver novas eleições como determinava a Constituição. Caricatura da Revista Illustrada dando a idéia de um governo autoritário durante a distribuição de verbas federais as elites estaduais.
  4. 4. Segunda Revolta da Armada (1893-1894) • Um grupo de oficiais lança um manifesto exigindo que Floriano convocasse novas eleições. • Apoiado pelo PRP (Partido Republicano Paulista), Guarda Nacional e por grande parte do Exército. Guarda Nacional de prontidão com peça de artilharia durante os confrontos em 1894.
  5. 5. X Saldanha da Gama almirante posteriormente juntou-se aos federalistas foi morto em batalha em 1895. Custódio de Mello almirante acabou exilando-se. REVOLTOSOS Eduardo Wandenkolk almirante acabou preso e mandado para o Amazonas. Quatro cruzadores Marechal Floriano Peixoto LEGALISTAS Exército, Guarda Nacional sob comando dos fortes e defendendo a cidade do Rio de Janeiro. Dois cruzadores Esquadra Flint adquirida por Floriano Peixoto operada por mercenários norte-americanos. Três cruzadores
  6. 6. • Sem chances de vencer e tomar a capital federal os revoltosos foram para o sul muitos se aliaram aos federalistas. Representação de uma revista de época, vitória de Floriano Peixoto o “consolidador da República”. Desterro (alguém que vai para o exílio) Florianópolis em 1894.
  7. 7. Rio Grande do Sul • No estado é fundado em 1882 o Partido Republicano Rio-Grandense (PRR) muito influenciado pelo positivismo. Venâncio Aires (1841-1885) Pinheiro Machado (1851-1915) Assis Brasil (1857-1938) Júlio de Castilhos (1860-1903)
  8. 8. • Com a queda da monarquia este grupo político assume o poder no estado em detrimento da antiga elite estancieira. • Passa o poder para seu herdeiro político Borges de Medeiros. Júlio Prates de Castilhos nasceu em Cruz Alta em 1860. Formado pela Faculdade de Direito de São Paulo foi fundador do PRR. Redator do jornal republicano A Federação, em 1891 elegeu-se para a Assembléia Constituinte, no mesmo ano eleito presidente do estado mas com a queda de Deodoro é deposto. Na nova eleição vence novamente e ocupa o posto de presidente do estado de 1893 a 1898. Faleceu em 1903.
  9. 9. Revolução Federalista (1893-1895) • Em 1893 inicia um violento conflito no Rio Grande do Sul. • Antigas lideranças ligadas a antiga elite estancieira estavam descontentes com os novos rumos tomados na política local e nacional. • A guerra civil atingiu SC e PR. Gaspar da Silveira Martins (1835- 1901) foi durante o império deputado província e geral, ministro da Fazenda e senador de 1880 a 1889. Monarquista não teve êxito na tentativas de incentivar a restauração, favorável a um regime parlamentar fundou o Partido Federalista em 1892 confrontando- se com o PRR.
  10. 10. Júlio de Castilhos, presidente do estado. Gaspar da Silveira Martins líder do Partido Federalista. Maragatos (Gasparistas)Pica-paus (Castilhistas) Pinheiro Machado senador pelo RS de 1890 a 1915. Gumercindo Saraiva (1852-1894) antigo delegado de polícia. Brigada Militar X Floriano Peixoto presidente do Brasil. Marinheiros revoltosos se juntaram aos federalistas na tomada principalmente de Desterro, sob liderança de Custódio de Mello e Saldanha da Gama.
  11. 11. • O conflito iniciou-se com a invasão de tropas organizadas por Joca Tavares e Gumercindo Saraiva a partir do Uruguai. • Chegaram até a fronteira com o estado de São Paulo. Em torno de 3.000 maragatos (lenços vermelhos) invadiram o Rio Grande do Sul. Eles tiveram também o apoio da província argentina de Corrientes.
  12. 12. • Com mais armamentos e controlando o Exército o marechal Floriano Peixoto obriga os revoltosos a bater em retirada de SC e PR. Tropas governistas (pica-paus) de Pinheiro Machado, utilizavam lenços brancos. Metralhadora Maxim-Nordenfelt utilizada pela Polícia Militar do Paraná.
  13. 13. • A Batalha do Pulador (1894) ocorreu em Passo Fundo e a vitória governista foi fundamental para o término do conflito. Pica-paus Maragatos Coronel Salvador Gumercindo Saraiva Pinheiro Machado 4.000 homens 2.000 homens
  14. 14. • O conflito também ficou marcado pelos atos de selvageria como as degolas. • Morreram em torno de dez mil pessoas. Foi assinada a paz em Pelotas (1895) quando o maragato General José Nunes da Silva Tavares (Joca Tavares) o barão de Itaqui, acabou desmobilizando sua tropa. Coronel maragato Adão Latorre acusado da degola trezentos prisioneiros pica-paus as margens do rio Negro no município de Bagé.
  15. 15. Eleições de 1894
  16. 16. Eleições para presidente em 1894 Prudente de Morais (PRFederal) Afonso Pena (PRM) José Cesário de Faria Alvim (PRM) Rui Barbosa Outros (199 nomes) 88,38% 11,32% 1,08% 1,08% 2,42% 290.880 38.290 3.710 3.710 8.370 Apoiado pela elite cafeicultora paulista.
  17. 17. Eleições para vice-presidente em 1894 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Manuel Vitório Pereira (PRFederal) José Luís de Almeida Couto José Paes de Carvalho Gaspar da Silveira Martins (P. Federalista) Outros (331 nomes) 78,36% 9,37% 6,23% 0,72% 9,99% 21.160 2.460 33.910 266.060 31.810 Republicano do estado do Pará. Tinha sido durante o império presidente da província de São Paulo e da Bahia. Republicano do estado da Bahia.
  18. 18. Questões territoriais
  19. 19. Questão de Palmas ou Missões (1890-1895) • Disputa entre Argentina e Brasil sobre o território pouco povoado na região sul do Brasil. Território pretendido pela Argentina.
  20. 20. • A disputa foi resolvida por intermédio de arbitramento do presidente norte- americano Grover Cleveland. • Brasil ganhou a disputa. José Maria da Silva Paranhos Júnior, barão do Rio Branco (1845- 1912) advogado e diplomata carioca. Estreou como advogado representando o Brasil a partir de 1893. Grover Cleveland (1837-1908) político democrata, foi presidente dos EUA em duas oportunidades 1885- 1889 e de 1893-1897.
  21. 21. Questão do Amapá (1895-1900) • Brasil e França disputam o território entre os rios Araguari e o rio Oiapoque.
  22. 22. • Em 1897 os dois países assinaram um acordo, onde o árbitro da questão seria o presidente da Confederação Suíça. • Em 1900 Walter Hauser árbitra a favor do Brasil. Walter Hauser (1837-1902) membro do Conselho Federal Suíço de 1888 a 1902 e presidente da Confederação Suíça em 1892 e em 1900.

×