SlideShare uma empresa Scribd logo

Sessão 5 tabela

1 de 7
Baixar para ler offline
D. Gestão da BED.3 Gestão da Colecção/da informaçãoIndicadoresFactores Críticos de SucessoInstrumentos de Recolha de Evidências sugeridosEvidências extraídas dos Instrumentos, a integrar no Relatório de Auto-avaliaçãoD.3.1 Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento.D.3.2 Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidadescurriculares e aos interesses dosutilizadores na escola/agrupamento.D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola. D.3.4 Organização da informação.Informatização da colecção.D.3.5 Difusão da informação. Os órgãos de administração e gestão atribuem anualmente uma verba para actualização da documentação.. Os recursos documentais respondem às necessidades do currículo e do Projecto Educativo de Escola. . A selecção dos fundos documentais tem em conta necessidades identificadas junto dos Departamentos, Grupos Disciplinares, Projectos/Clubes e outros utilizadores. . A  colecção é equilibrada emquantidade, entre suportes (impresso e não impresso) e entre as diferentes áreas (recreativa e relacionada com o currículo), garantindo condições de acesso e uso a todos os utilizadores.. Os livros e outros recursos de informação são adequados à faixa etária, à curiosidade intelectual e aos interesses dos utilizadores..  Os livros e outros recursos de informação respondem àsnecessidades do currículo nacional, do projecto educativo e dos projectos curriculares das turmas..  Os recursos documentais são anualmente actualizados,respondendo em termos dequalidade, diversidade e relevância às necessidades dos utilizadores. .  A BE implementa o empréstimo domiciliário e os fundos documentaissão suficientes para as necessidades dos utilizadores..  A BE realiza um trabalho devalorização e motivação para o valor e uso da documentação nas práticas de ensino e aprendizagem.. A BE forma para o uso eintegração da informação nasactividades diárias e deaprendizagem..Os alunos procuram os recursos documentais para se recrearem ou para o trabalho escolar.. Os docentes recorrem àdocumentação para a sua actividade lectiva e incentivam a sua utilização, apresentando propostas de trabalhoconducentes ao seu uso.. A BE produz instrumentos de apoio ao uso da colecção e desenvolve competências de pesquisa nos utilizadores..  A informação está organizada segundo linguagens normalizadas(na catalogação, classificação e indexação) que garantam uma eficaz recuperação da informação.. Está implementado um sistema de gestão bibliográfico automatizado que permite a simplificação de um conjunto de processos inerentes aocircuito do documento e à difusão e pesquisa da informação.. Os utilizadores recuperam ainformação manualmente ou através da consulta automatizada do catálogo..  A BE realiza actividades deapresentação/exposição de livros e outros recursos de informação.. A BE organiza e difundelistagens de recursos de informação (documentos impressos, recursos digitais e online) adequados a temáticas diversas, de âmbito curricular ou associadas a determinado projecto.. A BE produz guias e tutoriais sobre assuntos, autores, ou outros.. A BE cria instrumentos depromoção da colecção e dedivulgação de recursos deinformação: boletim informativo, newsletter , folhetos, guiões de leitura, biografias ou listas bibliográficas de autores, outros.. A BE recorre a estratégiasformativas e de interacção com os utilizadores, através de webquest , testes, jogos ou outras ferramentas que desafiem a sua curiosidadeacerca de um livro ou assunto.. A BE usa a página web e adenominada segunda geração de serviços disponibilizados – blogs, wikis, o RSS, o youTube – para difusão da informação.. Orçamento da BE (integra o PAA da BE); . A BE apresentou ao CE uma proposta de dotação orçamental que respondesse às necessidades de actualização da colecção. . PEE ; . Programas das disciplinas. Estatísticas de empréstimo . Registos de sugestões (alunos e professores) – formulário disponibilizado pela BE para todos os utentes.. A colecção vai sendo actualizada de acordo com as metas do PE e de acordo com os programas em vigor e a partir de sugestões dos docentes. . As aquisições de novos materiais (em todos os suportes) consideram a estatística de empréstimo presencial, sala de aula e domiciliário. . As aquisições e a renovação da colecção fazem-se mediante a análise das sugestões apresentadas pelos utilizadores em formulário próprio para o efeito.. Estatísticas de empréstimo (domiciliário, sala de aula, presencial). Estatística RBE (ano lectivo de 2009/2010). Questionário a docentes (QD3).. Questionário a alunos (QA4)..  Estatísticas de empréstimos.. Trabalhos realizados na biblioteca ou em colaboração com a BE no contexto do uso da informação.. Questionário a docentes (QD3).. Questionário a alunos (QA4)..  Análise da colecção (CK2).Documentos produzidos pela BE  . Guião do utilizador. Guião de actividades para a formação dos utilizadores. Lista de sites. Registos/relatórios do programa de gestão bibliográfica.. Nível de tratamento e de organização da informação.. Existência de catálogosinformatizados online..  Análise da colecção (CK2).PAA da BE Blogue da BE . A percentagem de requisições para a sala de aula, domiciliária e presencial atestam a adequação da colecção às necessidades de dois tipos de utilizadores (professores e alunos); . 86% das requisições para a sala de aula de ML correspondem a requisições dos alunos; 11% das mesmas correspondem a requisições dos docentes; . das requisições dos alunos, 31% correspondem a requisições de alunos do 10º ano de escolaridade, de obras de do contrato de leitura ; isto significa que a classe 8 (821.134.3) da colecção está adequada aos interesses dos alunos; . 60% dos docentes considera que os recursos documentais da BE correspondem às suas necessidades;. No item - Documentação existente por nº de alunos – a média da escola é superior à média concelhia e à média nacional, quer no ML quer no MNL; . o total de empréstimos domiciliários, por nº de utilizadores da escola (alínea G.3.2) corresponde a 1,45, sendo a média do concelho de 0,63 e a média nacional de 0,99. . Tratamento dos questionários de acordo com os parâmetros definidos no mesmo. . A percentagem de requisições para leitura domiciliária mostra que a colecção parece não estar adequada aos interesses da população não docente: apenas 32% das requisições são feitas por este tipo de público; . o total de empréstimos domiciliários, por nº de utilizadores da escola (alínea G.3.2) corresponde a 1,45, sendo a média do concelho de 0,63 e a média nacional de 0,99. . São realizadas com os docentes/alunos de área de projecto sessões respeitantes à metodologia de investigação, pesquisa bibliográfica e tratamento da informação.. Segundo as estatísticas internas da BE , 22% das actividades desenvolvidas pelos docentes com os alunos na BE consistem em pesquisa bibliográfica. . Análise e tratamento dos dados fornecidos pelos instrumentos (QD3; QA4; CK2) de acordo com os parâmetros definidos.  Guião do utilizador  Lista de sitesGuiões de literacia da informação: I – Leitura: Conselhos geraisDesenvolver capacidades e técnicas de leituraEstratégias de leituraConsultar um dicionárioComo fazer sublinhadosComo fazer esquemas II – Escrita:Como tirar notas Como fazer resumosIII – Guião de pesquisa da Informação (BIG6)IV – Trabalho de Projecto V – Referências e citações bibliográficasVI – Como pesquisar na internet . A organização documental da BE é apresentada aos utilizadores no inicio do ano lectivo, desenvolvendo-se um conjunto de actividades práticas que têm como objectivo testar a compreensão dos alunos sobre a informação transmitida durante as sessões. . Apenas 30% do catálogo da BE está informatizado, mas está colocado à disposição do utilizador para pesquisa da informação. . O catálogo utilizado (Porbase 5) permite a pesquisa por diversos campos, cruzando e indexando a informação relevante para uma biblioteca escolar: autor, título, assunto. . O catálogo da BE não está disponível online e não associa recursos digitais. . Análise da colecção de acordo com os parâmetros definidos pelo instrumento CK2. . A BE realiza com regularidade apresentação/exposição de livros e outros recursos da informação, em articulação com o PAA da escola.. O fundo documental é dado a conhecer aos utilizadores com recurso a exposição dos documentos em diferentes suportes. . Os recursos de informação e as novas aquisições são difundidos e divulgados através do blogue. <br />
Sessão 5   tabela
Sessão 5   tabela
Sessão 5   tabela
Sessão 5   tabela
Sessão 5   tabela
Anúncio

Recomendados

Subdominio D.3 Tabela Isabel Trabucho
Subdominio D.3 Tabela Isabel TrabuchoSubdominio D.3 Tabela Isabel Trabucho
Subdominio D.3 Tabela Isabel Trabuchoisabelcristinavale
 
Comentario Critico Helia Pereira
Comentario Critico   Helia PereiraComentario Critico   Helia Pereira
Comentario Critico Helia PereiraHélia Jacob
 
Metodologias de operacionalização
Metodologias de operacionalizaçãoMetodologias de operacionalização
Metodologias de operacionalizaçãoisabelsilvareis
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auto avaliação da BE
Auto avaliação da BEAuto avaliação da BE
Auto avaliação da BEAlcina Correia
 
Maabe tarefa 7ª sesssão 1
Maabe  tarefa 7ª sesssão 1Maabe  tarefa 7ª sesssão 1
Maabe tarefa 7ª sesssão 1sandraazevedo
 
Plano de Avaliação
Plano de AvaliaçãoPlano de Avaliação
Plano de AvaliaçãoAnaigreja
 
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte IPlano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte Ianamariabpalma
 
Prioridades de Formação Contínua Docente RBE
Prioridades de Formação Contínua Docente RBEPrioridades de Formação Contínua Docente RBE
Prioridades de Formação Contínua Docente RBESílvia Bastos
 
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...anabelavalentim
 
Relatório de avaliação da Biblioteca ESSPS - Domínio D
Relatório de avaliação da Biblioteca  ESSPS - Domínio DRelatório de avaliação da Biblioteca  ESSPS - Domínio D
Relatório de avaliação da Biblioteca ESSPS - Domínio DLurdes Meneses
 
Plano De AvaliaçãO Da Be 4ª SessãO
Plano De AvaliaçãO Da Be   4ª SessãOPlano De AvaliaçãO Da Be   4ª SessãO
Plano De AvaliaçãO Da Be 4ª SessãO1000a
 

Mais procurados (12)

Auto avaliação da BE
Auto avaliação da BEAuto avaliação da BE
Auto avaliação da BE
 
Maabe tarefa 7ª sesssão 1
Maabe  tarefa 7ª sesssão 1Maabe  tarefa 7ª sesssão 1
Maabe tarefa 7ª sesssão 1
 
Plano de Avaliação
Plano de AvaliaçãoPlano de Avaliação
Plano de Avaliação
 
Relatório de autoavaliação-resumo
Relatório de autoavaliação-resumoRelatório de autoavaliação-resumo
Relatório de autoavaliação-resumo
 
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte IPlano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
 
Sessao 4 Tarefa 1
Sessao 4   Tarefa 1Sessao 4   Tarefa 1
Sessao 4 Tarefa 1
 
Modelo de AABE
Modelo de AABEModelo de AABE
Modelo de AABE
 
Prioridades de Formação Contínua Docente RBE
Prioridades de Formação Contínua Docente RBEPrioridades de Formação Contínua Docente RBE
Prioridades de Formação Contínua Docente RBE
 
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...
O modelo de auto avaliação da be metodologias de operacionalização (conclusão...
 
Relatório de avaliação da Biblioteca ESSPS - Domínio D
Relatório de avaliação da Biblioteca  ESSPS - Domínio DRelatório de avaliação da Biblioteca  ESSPS - Domínio D
Relatório de avaliação da Biblioteca ESSPS - Domínio D
 
Plano De AvaliaçãO Da Be 4ª SessãO
Plano De AvaliaçãO Da Be   4ª SessãOPlano De AvaliaçãO Da Be   4ª SessãO
Plano De AvaliaçãO Da Be 4ª SessãO
 
Paula de oliveira pp
Paula de oliveira ppPaula de oliveira pp
Paula de oliveira pp
 

Destaque

2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leituracristianalopes
 
Plano de actividades da be09 010
Plano de actividades da be09 010Plano de actividades da be09 010
Plano de actividades da be09 010cristianalopes
 
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3cristianalopes
 

Destaque (6)

2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
 
Plano de avaliacao
Plano de avaliacaoPlano de avaliacao
Plano de avaliacao
 
Anexo 1
Anexo 1Anexo 1
Anexo 1
 
Leitura
LeituraLeitura
Leitura
 
Plano de actividades da be09 010
Plano de actividades da be09 010Plano de actividades da be09 010
Plano de actividades da be09 010
 
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3
Modelo de auto-avaliacao, tarefa 3
 

Semelhante a Sessão 5 tabela (20)

DomíNio B
DomíNio BDomíNio B
DomíNio B
 
2009 2010 apresentacao-de_relatorio_de_auto_be_agrup.[1]
2009 2010 apresentacao-de_relatorio_de_auto_be_agrup.[1]2009 2010 apresentacao-de_relatorio_de_auto_be_agrup.[1]
2009 2010 apresentacao-de_relatorio_de_auto_be_agrup.[1]
 
Workshop parte III
Workshop parte IIIWorkshop parte III
Workshop parte III
 
Tabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 RaquelTabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 Raquel
 
Manual procedimentos
Manual procedimentosManual procedimentos
Manual procedimentos
 
O Modelo AA da BE: operacionalização (II)
O Modelo AA da BE: operacionalização (II)O Modelo AA da BE: operacionalização (II)
O Modelo AA da BE: operacionalização (II)
 
O Modelo de Auto-Avaliação da BE: operacionalização
O Modelo de Auto-Avaliação da BE: operacionalizaçãoO Modelo de Auto-Avaliação da BE: operacionalização
O Modelo de Auto-Avaliação da BE: operacionalização
 
MAFSessao6 Tabela D.1
MAFSessao6 Tabela D.1 MAFSessao6 Tabela D.1
MAFSessao6 Tabela D.1
 
6ª tarefa - 2ª parte
6ª tarefa - 2ª parte6ª tarefa - 2ª parte
6ª tarefa - 2ª parte
 
4ª SessãO
4ª SessãO4ª SessãO
4ª SessãO
 
Sessão 4
Sessão 4Sessão 4
Sessão 4
 
Ppt Mav SessãO3
Ppt Mav SessãO3Ppt Mav SessãO3
Ppt Mav SessãO3
 
avaliacao_esffl_BE_2009-2010
avaliacao_esffl_BE_2009-2010avaliacao_esffl_BE_2009-2010
avaliacao_esffl_BE_2009-2010
 
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
 
Tarefa 1 1ªA Parte
Tarefa 1 1ªA ParteTarefa 1 1ªA Parte
Tarefa 1 1ªA Parte
 
Tabela
TabelaTabela
Tabela
 
Tabela Matriz Novo Curso
Tabela Matriz   Novo CursoTabela Matriz   Novo Curso
Tabela Matriz Novo Curso
 
Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Atividades da Biblioteca EscolarPlano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
 
Nelida nabais plano_de_avaliacao_da_be[1]
Nelida nabais plano_de_avaliacao_da_be[1]Nelida nabais plano_de_avaliacao_da_be[1]
Nelida nabais plano_de_avaliacao_da_be[1]
 
SessãO5
SessãO5SessãO5
SessãO5
 

Mais de cristianalopes

5 como fazer sublinhados
5  como fazer sublinhados5  como fazer sublinhados
5 como fazer sublinhadoscristianalopes
 
3 estratégias de leitura
3  estratégias de leitura3  estratégias de leitura
3 estratégias de leituracristianalopes
 
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leituracristianalopes
 
3 estratégias de leitura
3  estratégias de leitura3  estratégias de leitura
3 estratégias de leituracristianalopes
 

Mais de cristianalopes (7)

6 como fazer esquemas
6  como fazer esquemas6  como fazer esquemas
6 como fazer esquemas
 
5 como fazer sublinhados
5  como fazer sublinhados5  como fazer sublinhados
5 como fazer sublinhados
 
3 estratégias de leitura
3  estratégias de leitura3  estratégias de leitura
3 estratégias de leitura
 
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
2 desenvolver capacidades e técnicas de leitura
 
Anexo 2
Anexo 2Anexo 2
Anexo 2
 
3 estratégias de leitura
3  estratégias de leitura3  estratégias de leitura
3 estratégias de leitura
 
1 conselhos gerais
1 conselhos gerais1 conselhos gerais
1 conselhos gerais
 

Último

5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 

Sessão 5 tabela

  • 1. D. Gestão da BED.3 Gestão da Colecção/da informaçãoIndicadoresFactores Críticos de SucessoInstrumentos de Recolha de Evidências sugeridosEvidências extraídas dos Instrumentos, a integrar no Relatório de Auto-avaliaçãoD.3.1 Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento.D.3.2 Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidadescurriculares e aos interesses dosutilizadores na escola/agrupamento.D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola. D.3.4 Organização da informação.Informatização da colecção.D.3.5 Difusão da informação. Os órgãos de administração e gestão atribuem anualmente uma verba para actualização da documentação.. Os recursos documentais respondem às necessidades do currículo e do Projecto Educativo de Escola. . A selecção dos fundos documentais tem em conta necessidades identificadas junto dos Departamentos, Grupos Disciplinares, Projectos/Clubes e outros utilizadores. . A colecção é equilibrada emquantidade, entre suportes (impresso e não impresso) e entre as diferentes áreas (recreativa e relacionada com o currículo), garantindo condições de acesso e uso a todos os utilizadores.. Os livros e outros recursos de informação são adequados à faixa etária, à curiosidade intelectual e aos interesses dos utilizadores.. Os livros e outros recursos de informação respondem àsnecessidades do currículo nacional, do projecto educativo e dos projectos curriculares das turmas.. Os recursos documentais são anualmente actualizados,respondendo em termos dequalidade, diversidade e relevância às necessidades dos utilizadores. . A BE implementa o empréstimo domiciliário e os fundos documentaissão suficientes para as necessidades dos utilizadores.. A BE realiza um trabalho devalorização e motivação para o valor e uso da documentação nas práticas de ensino e aprendizagem.. A BE forma para o uso eintegração da informação nasactividades diárias e deaprendizagem..Os alunos procuram os recursos documentais para se recrearem ou para o trabalho escolar.. Os docentes recorrem àdocumentação para a sua actividade lectiva e incentivam a sua utilização, apresentando propostas de trabalhoconducentes ao seu uso.. A BE produz instrumentos de apoio ao uso da colecção e desenvolve competências de pesquisa nos utilizadores.. A informação está organizada segundo linguagens normalizadas(na catalogação, classificação e indexação) que garantam uma eficaz recuperação da informação.. Está implementado um sistema de gestão bibliográfico automatizado que permite a simplificação de um conjunto de processos inerentes aocircuito do documento e à difusão e pesquisa da informação.. Os utilizadores recuperam ainformação manualmente ou através da consulta automatizada do catálogo.. A BE realiza actividades deapresentação/exposição de livros e outros recursos de informação.. A BE organiza e difundelistagens de recursos de informação (documentos impressos, recursos digitais e online) adequados a temáticas diversas, de âmbito curricular ou associadas a determinado projecto.. A BE produz guias e tutoriais sobre assuntos, autores, ou outros.. A BE cria instrumentos depromoção da colecção e dedivulgação de recursos deinformação: boletim informativo, newsletter , folhetos, guiões de leitura, biografias ou listas bibliográficas de autores, outros.. A BE recorre a estratégiasformativas e de interacção com os utilizadores, através de webquest , testes, jogos ou outras ferramentas que desafiem a sua curiosidadeacerca de um livro ou assunto.. A BE usa a página web e adenominada segunda geração de serviços disponibilizados – blogs, wikis, o RSS, o youTube – para difusão da informação.. Orçamento da BE (integra o PAA da BE); . A BE apresentou ao CE uma proposta de dotação orçamental que respondesse às necessidades de actualização da colecção. . PEE ; . Programas das disciplinas. Estatísticas de empréstimo . Registos de sugestões (alunos e professores) – formulário disponibilizado pela BE para todos os utentes.. A colecção vai sendo actualizada de acordo com as metas do PE e de acordo com os programas em vigor e a partir de sugestões dos docentes. . As aquisições de novos materiais (em todos os suportes) consideram a estatística de empréstimo presencial, sala de aula e domiciliário. . As aquisições e a renovação da colecção fazem-se mediante a análise das sugestões apresentadas pelos utilizadores em formulário próprio para o efeito.. Estatísticas de empréstimo (domiciliário, sala de aula, presencial). Estatística RBE (ano lectivo de 2009/2010). Questionário a docentes (QD3).. Questionário a alunos (QA4).. Estatísticas de empréstimos.. Trabalhos realizados na biblioteca ou em colaboração com a BE no contexto do uso da informação.. Questionário a docentes (QD3).. Questionário a alunos (QA4).. Análise da colecção (CK2).Documentos produzidos pela BE . Guião do utilizador. Guião de actividades para a formação dos utilizadores. Lista de sites. Registos/relatórios do programa de gestão bibliográfica.. Nível de tratamento e de organização da informação.. Existência de catálogosinformatizados online.. Análise da colecção (CK2).PAA da BE Blogue da BE . A percentagem de requisições para a sala de aula, domiciliária e presencial atestam a adequação da colecção às necessidades de dois tipos de utilizadores (professores e alunos); . 86% das requisições para a sala de aula de ML correspondem a requisições dos alunos; 11% das mesmas correspondem a requisições dos docentes; . das requisições dos alunos, 31% correspondem a requisições de alunos do 10º ano de escolaridade, de obras de do contrato de leitura ; isto significa que a classe 8 (821.134.3) da colecção está adequada aos interesses dos alunos; . 60% dos docentes considera que os recursos documentais da BE correspondem às suas necessidades;. No item - Documentação existente por nº de alunos – a média da escola é superior à média concelhia e à média nacional, quer no ML quer no MNL; . o total de empréstimos domiciliários, por nº de utilizadores da escola (alínea G.3.2) corresponde a 1,45, sendo a média do concelho de 0,63 e a média nacional de 0,99. . Tratamento dos questionários de acordo com os parâmetros definidos no mesmo. . A percentagem de requisições para leitura domiciliária mostra que a colecção parece não estar adequada aos interesses da população não docente: apenas 32% das requisições são feitas por este tipo de público; . o total de empréstimos domiciliários, por nº de utilizadores da escola (alínea G.3.2) corresponde a 1,45, sendo a média do concelho de 0,63 e a média nacional de 0,99. . São realizadas com os docentes/alunos de área de projecto sessões respeitantes à metodologia de investigação, pesquisa bibliográfica e tratamento da informação.. Segundo as estatísticas internas da BE , 22% das actividades desenvolvidas pelos docentes com os alunos na BE consistem em pesquisa bibliográfica. . Análise e tratamento dos dados fornecidos pelos instrumentos (QD3; QA4; CK2) de acordo com os parâmetros definidos. Guião do utilizador Lista de sitesGuiões de literacia da informação: I – Leitura: Conselhos geraisDesenvolver capacidades e técnicas de leituraEstratégias de leituraConsultar um dicionárioComo fazer sublinhadosComo fazer esquemas II – Escrita:Como tirar notas Como fazer resumosIII – Guião de pesquisa da Informação (BIG6)IV – Trabalho de Projecto V – Referências e citações bibliográficasVI – Como pesquisar na internet . A organização documental da BE é apresentada aos utilizadores no inicio do ano lectivo, desenvolvendo-se um conjunto de actividades práticas que têm como objectivo testar a compreensão dos alunos sobre a informação transmitida durante as sessões. . Apenas 30% do catálogo da BE está informatizado, mas está colocado à disposição do utilizador para pesquisa da informação. . O catálogo utilizado (Porbase 5) permite a pesquisa por diversos campos, cruzando e indexando a informação relevante para uma biblioteca escolar: autor, título, assunto. . O catálogo da BE não está disponível online e não associa recursos digitais. . Análise da colecção de acordo com os parâmetros definidos pelo instrumento CK2. . A BE realiza com regularidade apresentação/exposição de livros e outros recursos da informação, em articulação com o PAA da escola.. O fundo documental é dado a conhecer aos utilizadores com recurso a exposição dos documentos em diferentes suportes. . Os recursos de informação e as novas aquisições são difundidos e divulgados através do blogue. <br />