Literatura - Revisão ( WEBER, Telma, Boiadeiro - 100x80cm - O.S.T.)    Professora: Mª Cristina A. Biagio
Revisão de Literatura – PrincipaisMovimentosRomantismo                Vanguardas                           Européias  Real...
Romantismo:: Predomínio da Emoção sobre a Razão..Romantismo Predomínio da Emoção sobre a RazãoRealismo/Naturalismo/ Parnas...
Romantismo – 1836 - 1881       Poesia                    Prosa 1ª fase – Nacionalista    Romance Indianista –  – ufanist...
Realismo – 1881 - 1893     Realismo - Prosa       Naturalismo- Prosa Razão/Objetividade;     Razão/ Objetividade; Roman...
Simbolismo – Símbolos, Sugestão, MusicalidadeCruz e Souza – O cisne Negro da LiteraturaAlphonsus de Guimaraens – O solitár...
O Pré-Modernismo é uma literatura de Crítica Social.Desmistifica o Romantismo e seu NacionalismoUfanista.Mostra o Brasil r...
Quantos brasis existem neste         nosso país?“Precisamos descobrir o Brasil! Escondido atrás das florestas, Com a água ...
Que Brasil é este? É o Brasil desigual...   Urbano                                     Rural              civilizado      ...
O Brasil Caipira  Anacrônico/retrógra          do      Indefeso/se       m armas      Analfabeto    Obtuso – pouco    conh...
O Brasil da Marginalização Urbana   O negro         O funcionário público            Os alcoólatras Lima Barreto          ...
A Semana de Arte                           Moderna                                      Tomada de consciênciaMovimento art...
Modernismo – 1ª Fase                                        “O passado é lição para                                       ...
Modernismo – 2ª FaseGRACILIANO RAMOS (1892 – 1953)             -        O MESTRE DO REGIONALISMO NORDESTINO.              ...
Características da prosa            neorrealista: Romances     caracterizados pela denúncia social; Verdadeiro documento...
"O cinema e a televisãocriam imagens,a literatura criaimaginação."JORGE FURTADO
Jorge Amado (1912- 2001) Regionalismo  baiano, zonas rurais do cacau e zona urbana de Salvador; Tipos marginalizados; A...
Cenas do Filme
José Lins do Rego                      Decadência dos engenhos de cana-de-açúcar;                      Ciclo da cana-de-aç...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Literatura

2.387 visualizações

Publicada em

Aulão de Revisão

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.387
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
635
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura

  1. 1. Literatura - Revisão ( WEBER, Telma, Boiadeiro - 100x80cm - O.S.T.) Professora: Mª Cristina A. Biagio
  2. 2. Revisão de Literatura – PrincipaisMovimentosRomantismo Vanguardas Européias Realismo/ Naturalismo Pré- Modernismo ModernismoParnasianism o 1922 1902Simbolismo Semana Os Sertões de Arte Canaã Moderna
  3. 3. Romantismo:: Predomínio da Emoção sobre a Razão..Romantismo Predomínio da Emoção sobre a RazãoRealismo/Naturalismo/ Parnasianismo:: PredomínioRealismo/Naturalismo/ Parnasianismo Predomínioda Razão sobre a Emoção.da Razão sobre a Emoção.Simbolismo: Musicalidade, Sugestão.Simbolismo: Musicalidade, Sugestão.Frase Marcante do Pré-Modernismo:: “O Sertanejo é, antesFrase Marcante do Pré-Modernismo “O Sertanejo é, antesde tudo, um forte.” (Euclides da Cunha))de tudo, um forte.” (Euclides da CunhaDe um lado a forte influência de tendências artísticas da De um lado a forte influência de tendências artísticas dasegunda metade do século XIX, de outro a grande renovação segunda metade do século XIX, de outro a grande renovaçãomodernista sendo preparada – Vanguardas Europeias e a modernista sendo preparada – Vanguardas Europeias e aPrimeira Fase do Modernismo – Fase mais agressiva (Influência Primeira Fase do Modernismo – Fase mais agressiva (InfluênciaFuturista) Futurista)Projeto literário do Pré-Modernismo/Modernismo (Geração de 30 /Projeto literário do Pré-Modernismo/Modernismo (Geração de 30 /Geração de 45) :: Olhar para o Brasil e usar a literatura comoGeração de 45) Olhar para o Brasil e usar a literatura comomeio de transformação social.meio de transformação social.
  4. 4. Romantismo – 1836 - 1881 Poesia Prosa 1ª fase – Nacionalista  Romance Indianista – – ufanista – José de Alencar Gonçalves Dias.  Romance Regionalista 2ª fase – Mal-do- – Visconde de Taunay. século. Álvares de  Romance Histórico – Azevedo. José de Alencar. 3ª fase – Crítica  Romance Urbano – Social – Castro Alves José de Alencar
  5. 5. Realismo – 1881 - 1893 Realismo - Prosa Naturalismo- Prosa Razão/Objetividade;  Razão/ Objetividade; Romance Psicológico;  Romance de Tese; Individual;  Coletivo; Psicanálise - Freud.  Determinismo (HippolyteTaine - Influência do Meio);Machado de Assis  Homem como um animal. Aluísio de Azevedo Parnasianismo - Poesia: Valorização da Forma – Arte pela Arte – Olavo Bilac
  6. 6. Simbolismo – Símbolos, Sugestão, MusicalidadeCruz e Souza – O cisne Negro da LiteraturaAlphonsus de Guimaraens – O solitário de MarianaPré-Modernismo Período sincrético – Cada autorprocurou retratar o Brasil a sua maneira:. A literatura popular e suburbana de Lima Barreto.• A proposta modernizadora de Graça Aranha.• As manifestações polêmicas de Monteiro Lobato.• A erudição assombrosa de Euclides da Cunha.• A poesia escatológica de Augusto dos Anjos.
  7. 7. O Pré-Modernismo é uma literatura de Crítica Social.Desmistifica o Romantismo e seu NacionalismoUfanista.Mostra o Brasil real, com seus Conflitos Político-Sociais.Portanto, um Nacionalismo Crítico-Amargo.
  8. 8. Quantos brasis existem neste nosso país?“Precisamos descobrir o Brasil! Escondido atrás das florestas, Com a água dos rios no meio, O Brasil está dormindo, coitado!” Carlos Drummond de Andrade
  9. 9. Que Brasil é este? É o Brasil desigual... Urbano Rural civilizado politizado refinado Anacrônico/retrógrado Brutalizado Fanatizado Tema de Euclides da Cunha
  10. 10. O Brasil Caipira Anacrônico/retrógra do Indefeso/se m armas Analfabeto Obtuso – pouco conhecimento Tema de Monteiro Lobato Urupês (Jeca Tatu) Cidades Mortas
  11. 11. O Brasil da Marginalização Urbana O negro O funcionário público Os alcoólatras Lima Barreto Subúrbio Mestiço, sofreu o preconceito de uma sociedade que discriminava as pessoas. Em seu funeral, ignorado pelos intelectuais da época, compareceram pobres anônimos e suburbanos, sobre quem escreveu.
  12. 12. A Semana de Arte Moderna Tomada de consciênciaMovimento artístico, político e social da realidade brasileira
  13. 13. Modernismo – 1ª Fase “O passado é lição para se meditar e não para se reproduzir”. Amar – Verbo IntransitivoRetrato de Mário de Andrade (Tarsilado Amaral) “A alegria é a verdadeira prova dos nove” Manuel Bandeira – Memórias O resgate lírico Sentimentais de João Miramar .Retrato de Oswald de Andrade(Tarsila do Amaral)
  14. 14. Modernismo – 2ª FaseGRACILIANO RAMOS (1892 – 1953) - O MESTRE DO REGIONALISMO NORDESTINO. “Na verdade, eu não gosto de escrever e se eu morrer agora, não vão encontrar nada inédito “Nada existe fora dos na minha casa”. Rachel de acontecimentos.” Queiroz Graciliano Ramos.
  15. 15. Características da prosa neorrealista: Romances caracterizados pela denúncia social; Verdadeiro documento da realidade brasileira; O regionalismo ganha força – busca do homem brasileiro nas diversas regiões; Os romances tratam do surgimento da realidade capitalista, a exploração das pessoas, movimentos migratórios, miséria, fome, a seca, entre outros temas.
  16. 16. "O cinema e a televisãocriam imagens,a literatura criaimaginação."JORGE FURTADO
  17. 17. Jorge Amado (1912- 2001) Regionalismo baiano, zonas rurais do cacau e zona urbana de Salvador; Tipos marginalizados; Análise da sociedade; Utilização em suas obras da “fala do povo”; Valorização da figura feminina.
  18. 18. Cenas do Filme
  19. 19. José Lins do Rego Decadência dos engenhos de cana-de-açúcar; Ciclo da cana-de-açúcar: sua vivência no engenho; O narrador de Menino de Engenho, Carlinhos, é o reflexo do próprio autor em alguns momentos; Fogo Morto (1943) sintetiza o ciclo e conta a história de um engenho chamado Santa Fé.José Lins do Rego eGraciliano Ramos

×