Queimaduras 02

8.924 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.924
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
92
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
239
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Queimaduras 02

  1. 1. Queimaduras PROFESSOR: MAGNO CAVALHEIRO FARIA CURSO: TÉCNICO EM RADIOLOGIA TURMA: 2VN3 ALUNOS: Eduardo, Carlos ; Terezinha, Ana ; Motta, Josely.
  2. 2. Queimaduras
  3. 3. O QUE SÃO AS QUEIMADURAS? Queimaduras são lesões na pele provocadas por calor ou frio, mas também podem ser provocadas por eletricidade, Químicos, radiações ou até por fricção.
  4. 4. CLASSIFICAÇÃO DA GRAVIDADE DA QUEIMADURA Classificação 1º Grau Tecidos Afetados Epiderme Sintomas Eritema, edema mínimo e dor Superficial Epiderme e derme Eritema, flictemas (bolhas) e dor intensa Profunda Epiderme e derme profunda Eritema, flictemas (bolhas), exsudado e dor menos intensa 2º Grau 3º Grau Epiderme, derme e tecido subcutâneo Aparência esbranquiçada ou negra (com destruição das que pode não ter dor terminações nervosas).
  5. 5. QUEIMADURA DE 1° GRAU As queimaduras de 1º grau podem ser tratadas sem recorrer ao hospital, a não ser que atinjam uma área muito grande ou sejam em bebés e idosos. Este tipo de queimadura melhora em 3 dias.
  6. 6. QUEIMADURA DE 2° GRAU - As queimaduras de 2º grau são as mais dolorosas porque afetam uma parte da derme. Demoram a curar cerca de 3 semanas e não deixam marca. - Se forem mais profundas doem menos e demoram mais tempo a regenerar. Podem deixar cicatrizes.
  7. 7. QUEIMADURA DE 2° GRAU - As queimaduras de 3º grau afetam até aos tecidos subcutâneos. - Os tecidos ficam brancos ou escurecidos. A cicatrização é muito lenta se os tecidos não forem substituídos por cirurgia.
  8. 8. FATORES QUE PODEM AGRAVAR Pode agravar a situação de queimadura: •Localização: -Face, zonas de flexão (joelhos), mãos e pés. •Idade: - Crianças com menos de 2 anos têm pele muito sensível. -Idosos podem ter doenças graves. •Doenças: - Diabetes, terapêutica com corticosteroides e imunossupressores.
  9. 9. TRATAMENTO DAS QUEIMADURAS PROFUNDIDADES/ CAUSAS TECIDO AFETADO SINAIS E SINTOMAS EVOLUÇÃO DO TRATAMENTO Espessura parcial superficial (1° grau) queimadura solar fulguração de baixa intensidade Epiderme; Formigamento Possivelmente uma Hiperestesia porção da derme Dor que é suavizada como respira mento Recuperação completa em media uma semana, sem cicatrização Espessura parcial profunda (2° grau) escaldaduras, chama instantânea Epiderme, parte superior da derme, porção da derme mais profunda Dor Hiperestesia Sensível ao ar frio Recuperação de 2 a 4 semanas cicatrização e despigmentação das contraturas Espessura plena (3° grau) chama exposição prolongada a líquidos quentes, correntes elétrica química Epiderme, todas a derme e, por vezes o tecido conjuntivo, músculo e osso Sem dor Choque Imatura(presença de sangue na urina) Hemólise Não ocorre autorregeneração, sendo necessária a realização de enxerto
  10. 10. Queimaduras Térmicas  Aplicação de água fria até alivio da dor;  Desinfeção com uma solução de clorohexidina ou iodopovidona (antissépticos), sobretudo quando aparecem bolhas;  Secagem da zona afetada com compressa esterilizada;  Aplicação de gaze vaselinada sobre a queimadura e um penso absorvente para absorver exsudado: Analgésicos para alívio da dor; Hidratação;  Os cremes/loções calmantes só estão indicados para as queimaduras de 1º grau. Nota: Não se deve usar algodão porque aderir à ferida; As ligaduras não devem ser aplicadas muito apertadas.
  11. 11. Queimaduras Eletricas Requer urgência hospitalar porque pode afetar áreas não visíveis.
  12. 12. Queimaduras Químicas Lavagem com muita água corrente; Envio ao hospital. No caso de ingestão: Ingerir muita água fria; Ir ao hospital.
  13. 13. Queimaduras Solares As queimaduras solares são geralmente do 1º grau e, por isso, podem ser tratadas sem recurso ao hospital.  Aplicação de água fria para baixar a temperatura corporal;  A pele perde líquidos ao estar exposta por longos períodos ao sol. Hidratação cutânea.  A aplicação de cremes alivia a dor e acelera a recuperação.
  14. 14. Prevenção Doméstica - Geral • Desligar o quadro geral quando pretender reparar uma instalação elétrica, ou mesmo substituir uma lâmpada para sua segurança; • Não deixar junto a fontes de calor substâncias facilmente inflamáveis; • Não utilizar produtos inflamáveis, tais como: álcool, acendalha líquida, gasolina, etc.., para fazer churrascos ou acender a lareira; • Evitar o chão da cozinha molhado quando está a cozinhar; • Não utilizar químicos para a limpeza doméstica, como por exemplo a soda caustica; • Nunca utilizar água para apagar alimentos ou óleo incendiado no fogão, tape com uma tampa para eliminar o oxigénio.
  15. 15. Prevenção Doméstica - Crianças • Evitar guardar alimentos como doces e biscoitos, em prateleiras ou armários por cima do fogão; • Não usar toalhas compridas na mesa de refeições, evitando que a criança possa puxá-la e derramar sobre si alimentos quentes; • Não utilizar garrafas de conteúdo alimentar para outros fins, tais como guardar detergentes ou outras substâncias; •Evitar a presença de crianças na cozinha enquanto está a cozinhar; • Evitar a exposição solar nas horas de maior calor (10.30h às 17h) e sempre protegidas com protetor solar;
  16. 16. BIOGRAFIA Livro: Grande Compendio de Enfermagem Sivadi Editorial Editor Responsável: Jesus Ruescas Livro: Enfermagem em Emergência Organizadores: Andrea Cristine; Brassane Volpato; Cristiane de Souza; Vitor Abelha; Maria Aparecida; Modesto dos Santos. Editora: Martinari WEBGRAFIA http://www.infoescola.com/medicina/tipos-de-queimaduras

×