SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
A 1ª República Portuguesa Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Trabalho realizado por:  - Andreia Cruz, nº4 9ºB
Introdução Neste trabalho, realizado no âmbito da disciplina de História para a professora Sílvia Mendonça, pretendo demonstrar como chegámos à República em território português, abandonando o regime da Monarquia que durante séculos foi a nossa forma de reinado. Para tal explicação, serão realizados textos a explicar de forma resumida tal tema, utilizando como apoio diversos gráficos assim como imagens ilustrativas.
A Crise da Monarquia A Crise da Monarquia Descontentamento das  classes médias e operariado v Ultimato Inglês Crise Económica < > Entre 1890-1892, Portugal ultrapassava uma crise financeira, que influenciada pela humilhação sofrida pelo Ultimato Inglês levou a um descontentamento social. Tal descontentamento conduziu à criação do Partido Operário Socialista. Devido ao aumento de impostos, baixos salários, desemprego e inflação, a população mostrava sinais de revolta.  A dívida externa do país aumentou, fazendo o défice nacional atingir valores elevados. Fig.1 -  Revolta da população devido ao Ultimato Inglês.
A Implantação da República Descontentamento das  classes médias e operariado v Partido Republicano Regicídio (1908)  < Revolta Republicana de 31 de Janeiro > Implantação da República v A humilhação que Portugal sofreu face à submissão dos interesses dos ingleses, levou a uma tentativa de implantação da República no Porto, a 31 de Janeiro de 1891, que falhou. O descontentamento aumentou ainda mais quando o governo foi entregue a João Franco, que implantou uma ditadura. A população não se encontrava satisfeita com a falta de interesse do Rei no governo do país, factor que impulsionou o Regicídio de 1908, assassinando o rei e o príncipe herdeiro. Apesar das tentativas de D. Manuel II que sucedeu o antigo rei de melhorar a situação do país, a revolução republicana de 5 de Outubro triunfou, implantando a República. Fig.2 –  O Regicídio de 1908.
A 1ª República - Nova Constituição Governo Provisório Constituição de 1911 v Democracia Parlamentar  < Após a revolução, os dirigentes do Partido Republicano tomaram conta do governo do País, criando um Governo Provisório, cujo presidente era Teófilo Braga. Preparam-se as eleições para a Assembleia Constituinte, elaboradora da Constituição de 1911. Também foi eleito o primeiro Presidente da República, Manuel de Arriaga. A Constituição segue um sistema de democracia parlamentar, onde existe divisão de poderes, dando ao regime republicano uma “legitimidade constitucional e democrática”. Existiam ainda limitações de direitos políticos, pois só os homens que soubessem ler e escrever – uma pequena minoria, tinham direito ao voto. Fig.3 –  A Constituição de 1911.
A 1ª República - Símbolos Monarquia República Criação de novos símbolos  v < De forma a demonstrar a mudança de uma Monarquia para República, os republicanos realizaram uma mudança total dos símbolos da Monarquia. Instituíram uma nova bandeira, um novo hino nacional ( A Portuguesa ), assim como uma nova moeda (o escudo). Fig.4 –  A nova bandeira, a bandeira da  República. Fig.5 –  A nova moeda, o escudo. Fig.6 –  O novo hino,  A Portuguesa .
A 1ª República - Acção Governativa Os diversos governos da 1ª República tentaram contribuir à sua maneira para o avanço do país nas áreas em que tinha ficado prejudicado. Para isso, criaram reformas económicas, sociais e educativas, de forma a poder conciliar o sistema do novo regime, assim como melhorar a vida das pessoas. Promulgaram o direito ao divórcio, à greve, a redução das horas de trabalho diário, descanso semanal assim como o direito à assistência social. Algumas destas medidas foram instituídas devido aos sindicatos. No entanto, a principal prioridade do novo Governo era a Educação. Grande parte da população portuguesa era analfabeta, e como forma a combater tal cenário, instituíram como obrigatório e gratuito o ensino primário, o que também possibilitou a criação de emprego através da formação de professores. Foram criados jardins-de-infância, reformou-se o ensino técnico e fundaram-se as universidades de Lisboa e do Porto.  Fig.7 –  Greve da Carris. Fig.8 –  O ensino primário.
A 1ª República - Dificuldades da Acção Governativa Democracia Parlamentar v Instabilidade Política Participação 1ª Guerra Crise Económica v Laicização do Estado v Oposição da Igreja Apesar dos esforços dos governantes, a República não trouxe a estabilidade e progresso esperada pela população. Começou a haver um grande desentendimento no Parlamento, assim como os Governos não eram estáveis, mudando frequentemente.  A participação de Portugal na 1ª Guerra levou a uma inflação preocupante no país, e gerava um clima de descontentamento nos habitantes. Tal participação influenciou as dificuldades económicas, a perda do poder de compra, agravamento de impostos e desemprego. Tanto descontentamento levou à organização de sucessivas greves. A Igreja não compreendia o anticlericalismo dos governantes, ficando por isso descontente. Fig.9 –  Partida para a 1ª Guerra.
Reacção Autoritária e a Ditadura Militar Democracia Parlamentar v Instabilidade Política Participação 1ª Guerra Crise Económica v Laicização do Estado v Oposição da Igreja Golpe Militar de 28 de Maio A 28 de Maio de 1926, é iniciada pelo General Gomes da Costa uma revolta em Braga, como outras tantas que tinham existido anteriormente, em direcção a Lisboa.  Quando chegaram a Lisboa, já o Governo se tinha demitido e o Presidente renunciado ao cargo.  Este golpe militar impôs que o Parlamento fosse dissolvido, a suspensão das liberdades individuais e a censura à imprensa.  O país passou a ser governado sob um regime de Ditadura Militar, regime esse onde o poder é assumido por militares. Ditadura Militar > Fig.10 –  General Gomes da Costa.
Conclusão Após a conclusão do trabalho, pude concluir que os habitantes se encontravam insatisfeitos com a Monarquia, depositando as suas esperanças na 1ª República. No entanto, as suas expectativas não foram realizadas devido aos enormes problemas financeiros e instabilidade política existente na altura. Após imensas manifestações da população, finalmente houve uma que colocou o fim à 1ª República, a revolta de 28 de Maio, organizada pelo  General Gomes da Costa, que acabou por impor uma Ditadura Militar.
Bibliografia ,[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portugal: Da 1ª república à ditadura militar
Portugal: Da 1ª república à ditadura militarPortugal: Da 1ª república à ditadura militar
Portugal: Da 1ª república à ditadura militarAnaM187
 
A 1º República
A 1º RepúblicaA 1º República
A 1º RepúblicaMaria Gomes
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaInês e Beatriz
 
A queda da monarquia
A queda da monarquiaA queda da monarquia
A queda da monarquiamanuelao
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaInês e Beatriz
 
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado NovoDo Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado Novojdlimaaear
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851Carla Teixeira
 
Implantação da republica
Implantação da republicaImplantação da republica
Implantação da republica9aGrupo7
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºanoRevolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºanoLuisMagina
 
As Dificuldades Da 1ª Republica
As Dificuldades Da 1ª RepublicaAs Dificuldades Da 1ª Republica
As Dificuldades Da 1ª RepublicaSílvia Mendonça
 
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependenteVítor Santos
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª repúblicaesa9b
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militarVítor Santos
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaCarlos Vieira
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoJorge Almeida
 

Mais procurados (20)

Portugal: Da 1ª república à ditadura militar
Portugal: Da 1ª república à ditadura militarPortugal: Da 1ª república à ditadura militar
Portugal: Da 1ª república à ditadura militar
 
A Crise Da Monarquia
A Crise Da MonarquiaA Crise Da Monarquia
A Crise Da Monarquia
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
 
República Portuguesa
República PortuguesaRepública Portuguesa
República Portuguesa
 
A 1º República
A 1º RepúblicaA 1º República
A 1º República
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
A queda da monarquia
A queda da monarquiaA queda da monarquia
A queda da monarquia
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado NovoDo Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
 
Implantação da republica
Implantação da republicaImplantação da republica
Implantação da republica
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017
 
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºanoRevolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
 
As Dificuldades Da 1ª Republica
As Dificuldades Da 1ª RepublicaAs Dificuldades Da 1ª Republica
As Dificuldades Da 1ª Republica
 
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª república
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
 
A história da 1ª republica
A história da 1ª republicaA história da 1ª republica
A história da 1ª republica
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 

Destaque (7)

Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
A Grande DepressãO
A Grande DepressãOA Grande DepressãO
A Grande DepressãO
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 

Semelhante a 1ª RepúBlica

Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlicaDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlicaMinokitas 1
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slidesoliviaguerra
 
Arevolucaorepublicanaeaquedadamonarquia
ArevolucaorepublicanaeaquedadamonarquiaArevolucaorepublicanaeaquedadamonarquia
ArevolucaorepublicanaeaquedadamonarquiaMarta Pereira
 
HistóRia 1ª Republica
HistóRia 1ª RepublicaHistóRia 1ª Republica
HistóRia 1ª Republicacrie_historia9
 
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeR C
 
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02Xanaa' Matias'
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da Repúblicafilipafonso
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da Repúblicafilipafonso
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historiaguest600ffe1
 
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1Li Tagarelinhas
 
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdf
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdfPort.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdf
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdfCecliaGomes25
 
Republica ruben leandro
Republica ruben leandroRepublica ruben leandro
Republica ruben leandroeb23ja
 
1ªRepublica Portuguesa
1ªRepublica Portuguesa1ªRepublica Portuguesa
1ªRepublica Portuguesacrie_historia9
 
1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugalcrie_historia9
 
Fim da monarquia e implantação da república
Fim da monarquia e implantação da repúblicaFim da monarquia e implantação da república
Fim da monarquia e implantação da repúblicavanessasequeira
 

Semelhante a 1ª RepúBlica (20)

1.ª Republica
1.ª Republica 1.ª Republica
1.ª Republica
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlicaDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
 
Arevolucaorepublicanaeaquedadamonarquia
ArevolucaorepublicanaeaquedadamonarquiaArevolucaorepublicanaeaquedadamonarquia
Arevolucaorepublicanaeaquedadamonarquia
 
Crise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da MonarquiaCrise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da Monarquia
 
HistóRia 1ª Republica
HistóRia 1ª RepublicaHistóRia 1ª Republica
HistóRia 1ª Republica
 
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
 
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02
Daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeslides 100125040935-phpapp02
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
A 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlicaA 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlica
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
A 1ªRepúBlica
A 1ªRepúBlicaA 1ªRepúBlica
A 1ªRepúBlica
 
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1
Republicarubenleandro 100607164858-phpapp02-1
 
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdf
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdfPort.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdf
Port.-da-1a-rep.-a-ditadura-militar.pdf
 
Republica ruben leandro
Republica ruben leandroRepublica ruben leandro
Republica ruben leandro
 
1ªRepublica Portuguesa
1ªRepublica Portuguesa1ªRepublica Portuguesa
1ªRepublica Portuguesa
 
1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal
 
Fim da monarquia e implantação da república
Fim da monarquia e implantação da repúblicaFim da monarquia e implantação da república
Fim da monarquia e implantação da república
 
1republica
1republica1republica
1republica
 

Mais de crie_historia9 (20)

SíMbolos Da 1ª PúBlica
SíMbolos Da 1ª PúBlicaSíMbolos Da 1ª PúBlica
SíMbolos Da 1ª PúBlica
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial
 
Fascismo
FascismoFascismo
Fascismo
 
A 2º Guerra Mundial Em Imagens
A 2º Guerra Mundial Em ImagensA 2º Guerra Mundial Em Imagens
A 2º Guerra Mundial Em Imagens
 
2ª Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial2ª Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial
 
Campos De ConcentraçãO
Campos De ConcentraçãOCampos De ConcentraçãO
Campos De ConcentraçãO
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
Adolfo Hitler
Adolfo HitlerAdolfo Hitler
Adolfo Hitler
 
2ª Guerra Mundial Em Imagens
2ª Guerra Mundial Em Imagens2ª Guerra Mundial Em Imagens
2ª Guerra Mundial Em Imagens
 
Bomba De Hirixima E NagasáQui
Bomba De Hirixima E NagasáQuiBomba De Hirixima E NagasáQui
Bomba De Hirixima E NagasáQui
 
2 Guerra Mundial
2 Guerra Mundial2 Guerra Mundial
2 Guerra Mundial
 
Campos De ConcentraçãO
Campos De ConcentraçãOCampos De ConcentraçãO
Campos De ConcentraçãO
 
Campos De Exterminio
Campos De ExterminioCampos De Exterminio
Campos De Exterminio
 
Bomba De Hiroshima E Nagasaki
Bomba De Hiroshima E NagasakiBomba De Hiroshima E Nagasaki
Bomba De Hiroshima E Nagasaki
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
Fascismo
FascismoFascismo
Fascismo
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
 

Último

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 

Último (20)

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 

1ª RepúBlica

  • 1. A 1ª República Portuguesa Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Trabalho realizado por: - Andreia Cruz, nº4 9ºB
  • 2. Introdução Neste trabalho, realizado no âmbito da disciplina de História para a professora Sílvia Mendonça, pretendo demonstrar como chegámos à República em território português, abandonando o regime da Monarquia que durante séculos foi a nossa forma de reinado. Para tal explicação, serão realizados textos a explicar de forma resumida tal tema, utilizando como apoio diversos gráficos assim como imagens ilustrativas.
  • 3. A Crise da Monarquia A Crise da Monarquia Descontentamento das classes médias e operariado v Ultimato Inglês Crise Económica < > Entre 1890-1892, Portugal ultrapassava uma crise financeira, que influenciada pela humilhação sofrida pelo Ultimato Inglês levou a um descontentamento social. Tal descontentamento conduziu à criação do Partido Operário Socialista. Devido ao aumento de impostos, baixos salários, desemprego e inflação, a população mostrava sinais de revolta. A dívida externa do país aumentou, fazendo o défice nacional atingir valores elevados. Fig.1 - Revolta da população devido ao Ultimato Inglês.
  • 4. A Implantação da República Descontentamento das classes médias e operariado v Partido Republicano Regicídio (1908) < Revolta Republicana de 31 de Janeiro > Implantação da República v A humilhação que Portugal sofreu face à submissão dos interesses dos ingleses, levou a uma tentativa de implantação da República no Porto, a 31 de Janeiro de 1891, que falhou. O descontentamento aumentou ainda mais quando o governo foi entregue a João Franco, que implantou uma ditadura. A população não se encontrava satisfeita com a falta de interesse do Rei no governo do país, factor que impulsionou o Regicídio de 1908, assassinando o rei e o príncipe herdeiro. Apesar das tentativas de D. Manuel II que sucedeu o antigo rei de melhorar a situação do país, a revolução republicana de 5 de Outubro triunfou, implantando a República. Fig.2 – O Regicídio de 1908.
  • 5. A 1ª República - Nova Constituição Governo Provisório Constituição de 1911 v Democracia Parlamentar < Após a revolução, os dirigentes do Partido Republicano tomaram conta do governo do País, criando um Governo Provisório, cujo presidente era Teófilo Braga. Preparam-se as eleições para a Assembleia Constituinte, elaboradora da Constituição de 1911. Também foi eleito o primeiro Presidente da República, Manuel de Arriaga. A Constituição segue um sistema de democracia parlamentar, onde existe divisão de poderes, dando ao regime republicano uma “legitimidade constitucional e democrática”. Existiam ainda limitações de direitos políticos, pois só os homens que soubessem ler e escrever – uma pequena minoria, tinham direito ao voto. Fig.3 – A Constituição de 1911.
  • 6. A 1ª República - Símbolos Monarquia República Criação de novos símbolos v < De forma a demonstrar a mudança de uma Monarquia para República, os republicanos realizaram uma mudança total dos símbolos da Monarquia. Instituíram uma nova bandeira, um novo hino nacional ( A Portuguesa ), assim como uma nova moeda (o escudo). Fig.4 – A nova bandeira, a bandeira da República. Fig.5 – A nova moeda, o escudo. Fig.6 – O novo hino, A Portuguesa .
  • 7. A 1ª República - Acção Governativa Os diversos governos da 1ª República tentaram contribuir à sua maneira para o avanço do país nas áreas em que tinha ficado prejudicado. Para isso, criaram reformas económicas, sociais e educativas, de forma a poder conciliar o sistema do novo regime, assim como melhorar a vida das pessoas. Promulgaram o direito ao divórcio, à greve, a redução das horas de trabalho diário, descanso semanal assim como o direito à assistência social. Algumas destas medidas foram instituídas devido aos sindicatos. No entanto, a principal prioridade do novo Governo era a Educação. Grande parte da população portuguesa era analfabeta, e como forma a combater tal cenário, instituíram como obrigatório e gratuito o ensino primário, o que também possibilitou a criação de emprego através da formação de professores. Foram criados jardins-de-infância, reformou-se o ensino técnico e fundaram-se as universidades de Lisboa e do Porto. Fig.7 – Greve da Carris. Fig.8 – O ensino primário.
  • 8. A 1ª República - Dificuldades da Acção Governativa Democracia Parlamentar v Instabilidade Política Participação 1ª Guerra Crise Económica v Laicização do Estado v Oposição da Igreja Apesar dos esforços dos governantes, a República não trouxe a estabilidade e progresso esperada pela população. Começou a haver um grande desentendimento no Parlamento, assim como os Governos não eram estáveis, mudando frequentemente. A participação de Portugal na 1ª Guerra levou a uma inflação preocupante no país, e gerava um clima de descontentamento nos habitantes. Tal participação influenciou as dificuldades económicas, a perda do poder de compra, agravamento de impostos e desemprego. Tanto descontentamento levou à organização de sucessivas greves. A Igreja não compreendia o anticlericalismo dos governantes, ficando por isso descontente. Fig.9 – Partida para a 1ª Guerra.
  • 9. Reacção Autoritária e a Ditadura Militar Democracia Parlamentar v Instabilidade Política Participação 1ª Guerra Crise Económica v Laicização do Estado v Oposição da Igreja Golpe Militar de 28 de Maio A 28 de Maio de 1926, é iniciada pelo General Gomes da Costa uma revolta em Braga, como outras tantas que tinham existido anteriormente, em direcção a Lisboa. Quando chegaram a Lisboa, já o Governo se tinha demitido e o Presidente renunciado ao cargo. Este golpe militar impôs que o Parlamento fosse dissolvido, a suspensão das liberdades individuais e a censura à imprensa. O país passou a ser governado sob um regime de Ditadura Militar, regime esse onde o poder é assumido por militares. Ditadura Militar > Fig.10 – General Gomes da Costa.
  • 10. Conclusão Após a conclusão do trabalho, pude concluir que os habitantes se encontravam insatisfeitos com a Monarquia, depositando as suas esperanças na 1ª República. No entanto, as suas expectativas não foram realizadas devido aos enormes problemas financeiros e instabilidade política existente na altura. Após imensas manifestações da população, finalmente houve uma que colocou o fim à 1ª República, a revolta de 28 de Maio, organizada pelo General Gomes da Costa, que acabou por impor uma Ditadura Militar.
  • 11.