<ul><li>As Principais Batalhas </li></ul>ROMA
Como sabes, antigamente, entre os séc.350 a.C. e 5 d.C., todos os países entravam em guerras com outros países, e Roma não...
Guerras púnicas   <ul><li>Tanto Roma quanto Cartago disputavam a hegemonia do Mar Mediterrâneo, como meio de transporte de...
Guerras púnicas   <ul><li>Partindo da Península Ibérica, atravessou os Alpes e chegou à Península Itálica. Venceu os roman...
Guerra da Macedónia <ul><li>Na primeira guerra (211 - 205 a.C.), Filipe V da Macedónia enfrentou a oposição de uma aliança...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roma As Principais Batalhas

5.967 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roma As Principais Batalhas

  1. 1. <ul><li>As Principais Batalhas </li></ul>ROMA
  2. 2. Como sabes, antigamente, entre os séc.350 a.C. e 5 d.C., todos os países entravam em guerras com outros países, e Roma não era uma excepção. Por isso vou mostrar-te as principais guerras em que os romanos entraram.
  3. 3. Guerras púnicas <ul><li>Tanto Roma quanto Cartago disputavam a hegemonia do Mar Mediterrâneo, como meio de transporte de mercadorias. As guerras tiveram como origem a rivalidade entre Roma e Cartago, que se assumia como um centro económico, político e militar da região do mar Mediterrâneo ocidental. Quando Roma anexou os portos do sul da Península Itálica, os interesses de Nápoles e Tarento (actual Tarento) (colónias gregas rivais de Cartago) tornaram-se interesses romanos, a guerra passou a ser inevitável. Era quase certo que Roma, como líder dos gregos ocidentais, iria intervir na luta secular entre sicilianos e cartagineses. As forças das duas potências eram bastante equilibradas, pois o poderio de ambas era sustentado por uma comunidade de cidadãos e um poderoso exército, fortalecido por aliados em caso de guerra. A maior parte da Sicília era habitada por cartagineses, em luta constante com as colónias gregas da Magna Grécia. Os romanos intervieram e uma de suas legiões, com o apoio de Siracusa, ocupou a cidade de Messina. Os cartagineses declararam guerra a Roma. Batalhas da Segunda Guerra Púnica. Os cartagineses reagiram. Amílcar conquistou o sul da Península Ibérica. Dali, seu filho Aníbal, em 218 a.C., desencadeou a Segunda Guerra Púnica. </li></ul>
  4. 4. Guerras púnicas <ul><li>Partindo da Península Ibérica, atravessou os Alpes e chegou à Península Itálica. Venceu os romanos em várias batalhas, mas não marchou sobre Roma. Isso possibilitou aos romanos a conquista da Península Ibérica, a destruição de sua base logística e o desembarque na África, levando a guerra ao solo cartaginês. Aníbal, obrigado a retornar a Cartago, foi derrotado por Cipião Africano, em 202 a.C., na batalha de Zama. Severa foi a pena imposta a Cartago, que teve de pagar pesados impostos e também ficava proibida de fazer guerra a outros povos sem ordens do senado romano. Em Roma, o senador Catão iniciava intensa campanha contra Cartago. Todos os seus discursos terminavam com a frase: &quot;Cartago precisa ser destruída&quot; (delenda est Carthago).Usado o pretexto que Cartago desobedecera a Roma, em 146 a.C., Cipião Emiliano, com suas forças, arrasou totalmente a cidade, queimando-a e colocando sal pelo solo, &quot;para que ali nada mais crescesse&quot;. </li></ul>
  5. 5. Guerra da Macedónia <ul><li>Na primeira guerra (211 - 205 a.C.), Filipe V da Macedónia enfrentou a oposição de uma aliança de Roma, Etólia e Pérgamo, mas como Roma estava também profundamente envolvida com a segunda das guerras púnicas, ele conseguiu obrigar a Etólia a aceitar os termos, e posteriormente a acertar termos favoráveis com a própria Roma. Uma nova guerra eclodiu em 200 a.C., e Filipe foi decisivamente derrotado em Cinoscéfalos em 197 a.C. Perseu, filho de Filipe, subiu ao trono em 179 a.C. e deu início a uma bem sucedida política de influências e um contrato de amizade com a Grécia. Isto causou desconfiança em Roma e a irrupção da terceira guerra, com nova vitória romana, desta vez em Pidna, em 168 a.C. A Macedónia foi dividida em quatro repúblicas. Por volta de 149 a.C. ou 148 a.C., Andrisco, afirmando ser filho de Perseu, tentou subir ao trono, mas foi derrotado e a Macedónia tornou-se província romana. </li></ul>

×