SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
EDUCAÇÃO DE FILHOSEDUCAÇÃO DE FILHOS
Compreendendo o desenvolvimentoCompreendendo o desenvolvimento
infantil nas diferentes fasesinfantil nas diferentes fases
Ao longo do tempo as necessidades daAo longo do tempo as necessidades da
criança vão se modificando sobcriança vão se modificando sob
diferentes aspectos:diferentes aspectos:
– Social;Social;
– Motor;Motor;
– Intelectual;Intelectual;
– Afetivo.Afetivo.
A criança caminha da dependênciaA criança caminha da dependência
para a independência.para a independência.
O comportamento passa doO comportamento passa do
controle externo para o auto-controle externo para o auto-
controle.controle.
De 0 a 1 anoDe 0 a 1 ano
PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO:
Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo,
Intelectual e social;Intelectual e social;
1ª Etapa do Desenvolvimento
de 0 a 1 ano
A criança é dependente do meioA criança é dependente do meio
ambiente – para sua sobrevivência;ambiente – para sua sobrevivência;
É o “ambiente”, o “cuidador” queÉ o “ambiente”, o “cuidador” que
satisfaz suas necessidades;satisfaz suas necessidades;
A criança estabelece relação afetivaA criança estabelece relação afetiva
com o cuidador;com o cuidador;
A primeira comunicação da criança é oA primeira comunicação da criança é o
choro, riso, olhar, vocalização;choro, riso, olhar, vocalização;
1ª Etapa do Desenvolvimento
de 0 a 1 ano
Com 1 ano e meio, já aprendeu aCom 1 ano e meio, já aprendeu a
andar, discriminar as pessoas daandar, discriminar as pessoas da
família de estranhos, adquiriu umafamília de estranhos, adquiriu uma
linguagem rudimentar;linguagem rudimentar;
Aprende brincando com objetosAprende brincando com objetos
concretos.concretos.
De 1 a 3 anosDe 1 a 3 anos
PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO:
Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo,
Intelectual e social;Intelectual e social;
2ª Etapa do Desenvolvimento
de 1 ano a 3 anos
A criança continua buscando suaA criança continua buscando sua
autonomia, independência, porémautonomia, independência, porém
controlada por adultos;controlada por adultos;
A criança mostra-se intensamenteA criança mostra-se intensamente
impulsiva – pega tudo, ...impulsiva – pega tudo, ...
Reage às frustrações batendo,Reage às frustrações batendo,
chutando, mordendo, com birra;chutando, mordendo, com birra;
Descobre o prazer nos órgãos genitaisDescobre o prazer nos órgãos genitais
e explora suas sensações;e explora suas sensações;
O papel da mãe mudou – LIMITADORO papel da mãe mudou – LIMITADOR
– estabelecendo o que pode e o que– estabelecendo o que pode e o que
não pode.não pode.
IMPORTANTE – consistência nasIMPORTANTE – consistência nas
normas colocadas; que a aprendizagemnormas colocadas; que a aprendizagem
das normas não signifique medo,das normas não signifique medo,
vergonha.vergonha.
2ª Etapa do Desenvolvimento
de 1 ano a 3 anos
A terrível crise dos 2A terrível crise dos 2
anosanos
A adolescência do bebê!A adolescência do bebê!
Criança se dá conta de que é umCriança se dá conta de que é um
indivíduo e luta p/ conquistar seuindivíduo e luta p/ conquistar seu
espaçoespaço
De 3 a 5 anosDe 3 a 5 anos
PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO:
Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo,
Intelectual e social;Intelectual e social;
3ª Etapa do Desenvolvimento
de 3 anos a 5 anos
Necessidade de maior independência –Necessidade de maior independência –
procura adquirir sentido de iniciativa;procura adquirir sentido de iniciativa;
Já tem capacidade de se expressar –Já tem capacidade de se expressar –
transmitir informações complexas;transmitir informações complexas;
Não manipula mais o brinquedoNão manipula mais o brinquedo
concreto – brincadeira de faz deconcreto – brincadeira de faz de
conta;conta;
Criatividade limitada;Criatividade limitada;
3ª Etapa do Desenvolvimento
de 3 anos a 5 anos
Imitação clara do comportamento doImitação clara do comportamento do
adulto, (observa, imita, experimenta);adulto, (observa, imita, experimenta);
A compreensão da criança de 3 anosA compreensão da criança de 3 anos
ainda é concreta – “Eu vou embora eainda é concreta – “Eu vou embora e
não volto nunca mais”.não volto nunca mais”.
De 5 a 12 anosDe 5 a 12 anos
PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO:
Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo,
Intelectual e social;Intelectual e social;
4ª Etapa do Desenvolvimento
de 5 anos a 12 anos
5 anos – o mundo realizador muda –5 anos – o mundo realizador muda –
ESCOLA – que também se tornaESCOLA – que também se torna
responsável pela formação da criança;responsável pela formação da criança;
A criança vai deixando de lado oA criança vai deixando de lado o
brinquedo e a fantasia – passa abrinquedo e a fantasia – passa a
realizar tarefas reaisrealizar tarefas reais
A criança vai agir nesta fase –A criança vai agir nesta fase –
dependendo da bagagem que ela trazdependendo da bagagem que ela traz
consigoconsigo
4ª Etapa do Desenvolvimento
de 5 anos a 12 anos
Família + Escola = formação daFamília + Escola = formação da
criança;criança;
12 anos – regras e limites começam a12 anos – regras e limites começam a
ser questionados para formar seusser questionados para formar seus
próprios limites e regras;próprios limites e regras;
Busca de companheiros diferentesBusca de companheiros diferentes
dos que os pais escolheram;dos que os pais escolheram;
Início do afastamento da dominânciaInício do afastamento da dominância
familiar.familiar.
O PAPEL DOS PAISO PAPEL DOS PAIS
““No meu tempo...”No meu tempo...”
AntesAntes:: pais comandavam totalmente a educação dos filhos.pais comandavam totalmente a educação dos filhos.
Exerciam ao máximo sua autoridade sobre os filhos. Eram autoritáriosExerciam ao máximo sua autoridade sobre os filhos. Eram autoritários
e reprimiam todos os desejos;e reprimiam todos os desejos;
Hoje:Hoje: pais se sentem comandados pelos seus rebentos,resta apais se sentem comandados pelos seus rebentos,resta a
esperança para alguns de que a escola eduque-os. Se acovardamesperança para alguns de que a escola eduque-os. Se acovardam
diante do poder crescente dos filhos. Existem crianças que batem dediante do poder crescente dos filhos. Existem crianças que batem de
verdade nos pais e eles não sabem como reagir.verdade nos pais e eles não sabem como reagir.
Os pais que com esforço retomam a função de “pai” e de “mãe”Os pais que com esforço retomam a função de “pai” e de “mãe”
tendem a sentir culpa, porque dizer um ‘não’ dá a impressão de seremtendem a sentir culpa, porque dizer um ‘não’ dá a impressão de serem
autoritários.autoritários.
A frustração e oA frustração e o
esforçoesforço
Premissas básicas do viver:Premissas básicas do viver:
importância da compreensão que fazimportância da compreensão que faz
parte do processo educativo.parte do processo educativo.
Os pais parecem desconsiderar oOs pais parecem desconsiderar o
esforço.esforço.
Pais que fazem malabarismos para dar tudo aosPais que fazem malabarismos para dar tudo aos
filhos e protegê-los de todos os perrengues – semfilhos e protegê-los de todos os perrengues – sem
esperar nenhuma responsabilização?esperar nenhuma responsabilização?
X ANTESX ANTES V HOJEV HOJE
Ter que dar duro para conseguir algo?Ter que dar duro para conseguir algo?
V ANTESV ANTES X HOJEX HOJE
Construindo..Construindo..
Pais AutoritáriosPais Autoritários
Filhos:Filhos:
Pais PermissivosPais Permissivos
FILHOS:FILHOS:
Construindo..Construindo..
P A I S A S S E R T I V O SP A I S A S S E R T I V O S
Filhos:Filhos:
Saiba...Saiba...
Os nossos filhos reagem ao tipo de pai eOs nossos filhos reagem ao tipo de pai e
mãe que somos. O comportamentomãe que somos. O comportamento
deles é fruto do nosso estilo de ensiná-deles é fruto do nosso estilo de ensiná-
los, por isso, se você quer mudar olos, por isso, se você quer mudar o
comportamento deles, a primeiracomportamento deles, a primeira
pessoa que deverá mudar é VOCÊ!pessoa que deverá mudar é VOCÊ!
Sementes do Amanhã
Erasmo Carlos
Ontem o menino que brincava me falou
Que hoje é semente do amanhã
Para não ter medo que esse tempo vai passar
Não se desespere não, nem pare de sonhar
Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs
Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
Nós podemos tudo
Nós podemos mais 
Vamos lá fazer o que será

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarClaudia Dutra
 
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa7 de Setembro
 
A relação família escola
A relação família escolaA relação família escola
A relação família escolaMartileny Vieira
 
Disciplina - parceria da família com a escola
Disciplina - parceria da família com a escolaDisciplina - parceria da família com a escola
Disciplina - parceria da família com a escolaPBH
 
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.Lucimara Lopes França
 
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!Alzeni Araújo
 
A família e a escola na formação integral
A família e a escola na formação integralA família e a escola na formação integral
A família e a escola na formação integralDianaricardo28
 
Familia_Escola
Familia_EscolaFamilia_Escola
Familia_Escolasimpala
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escolaestercotrim
 
Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoAnaí Peña
 
Como participar da vida escolar dos filhos
Como participar da vida escolar dos filhosComo participar da vida escolar dos filhos
Como participar da vida escolar dos filhosFatinha Bretas
 
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra   EC46 - Limites em casa e na escolaPalestra   EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra EC46 - Limites em casa e na escolaAnaí Peña
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaSonia Piaya
 
Folder REUNIÃO DE PAIS
Folder REUNIÃO DE PAISFolder REUNIÃO DE PAIS
Folder REUNIÃO DE PAISQUEDMA SILVA
 
Os pais e a formação do bom aluno
Os pais e a formação do bom alunoOs pais e a formação do bom aluno
Os pais e a formação do bom alunoTania G. Pereira
 
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolarPalestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolarAnaí Peña
 

Mais procurados (20)

A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de Educar
 
slides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.pptslides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.ppt
 
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
 
A relação família escola
A relação família escolaA relação família escola
A relação família escola
 
Disciplina - parceria da família com a escola
Disciplina - parceria da família com a escolaDisciplina - parceria da família com a escola
Disciplina - parceria da família com a escola
 
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
 
A Família e a Escola
A Família e a EscolaA Família e a Escola
A Família e a Escola
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!
Reunião de pais e mestres : Alguns segredos da arte de educar!
 
A família e a escola na formação integral
A família e a escola na formação integralA família e a escola na formação integral
A família e a escola na formação integral
 
Familia_Escola
Familia_EscolaFamilia_Escola
Familia_Escola
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escola
 
Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educação
 
Família e escola
Família e escolaFamília e escola
Família e escola
 
Como participar da vida escolar dos filhos
Como participar da vida escolar dos filhosComo participar da vida escolar dos filhos
Como participar da vida escolar dos filhos
 
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra   EC46 - Limites em casa e na escolaPalestra   EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escola
 
Folder REUNIÃO DE PAIS
Folder REUNIÃO DE PAISFolder REUNIÃO DE PAIS
Folder REUNIÃO DE PAIS
 
Os pais e a formação do bom aluno
Os pais e a formação do bom alunoOs pais e a formação do bom aluno
Os pais e a formação do bom aluno
 
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolarPalestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
 

Destaque

Limites e pais
Limites e paisLimites e pais
Limites e paisSussu Ca
 
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.dilsoncatarino
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosMoisés Sampaio
 
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.Seduc MT
 
Apostila palestra para os pais
Apostila palestra para os pais  Apostila palestra para os pais
Apostila palestra para os pais Lucia Verissimo
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaAnaí Peña
 
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...SimoneHelenDrumond
 
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limites
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limitesComo proceder na educação de crianças difíceis de impor limites
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limiteseuu3
 
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01Nazare Miranda miranda
 
Faltam limites de quem?
Faltam limites de quem?Faltam limites de quem?
Faltam limites de quem?INSTITUTO GENS
 
Como construir limites
Como construir limitesComo construir limites
Como construir limitesSosseguinho
 
Limites, Autoridade e Disciplina
Limites, Autoridade e DisciplinaLimites, Autoridade e Disciplina
Limites, Autoridade e DisciplinaFrancielle Hilbert
 

Destaque (20)

Limites e pais
Limites e paisLimites e pais
Limites e pais
 
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.
A Arte De Educar Com Limites, Sem Medo De Errar.
 
Limites Entre Pais E Filhos
Limites Entre Pais E FilhosLimites Entre Pais E Filhos
Limites Entre Pais E Filhos
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhos
 
Relacionamento Entre Pais E Filhos
Relacionamento Entre Pais E FilhosRelacionamento Entre Pais E Filhos
Relacionamento Entre Pais E Filhos
 
Educação dos Filhos.pps
Educação dos Filhos.ppsEducação dos Filhos.pps
Educação dos Filhos.pps
 
Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
 
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
 
Apostila palestra para os pais
Apostila palestra para os pais  Apostila palestra para os pais
Apostila palestra para os pais
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
 
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...
Os pais é que são responsáveis pelo acompanhamento escolar dos filhos, afinal...
 
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limites
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limitesComo proceder na educação de crianças difíceis de impor limites
Como proceder na educação de crianças difíceis de impor limites
 
limites
limites limites
limites
 
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01
Psicologiaeeducao 100323143137-phpapp01
 
Faltam limites de quem?
Faltam limites de quem?Faltam limites de quem?
Faltam limites de quem?
 
Limites com Carinho
Limites com CarinhoLimites com Carinho
Limites com Carinho
 
Como construir limites
Como construir limitesComo construir limites
Como construir limites
 
Educar Rubens Alves
Educar Rubens AlvesEducar Rubens Alves
Educar Rubens Alves
 
Filipa Simoes
Filipa SimoesFilipa Simoes
Filipa Simoes
 
Limites, Autoridade e Disciplina
Limites, Autoridade e DisciplinaLimites, Autoridade e Disciplina
Limites, Autoridade e Disciplina
 

Semelhante a Educação de filhos

Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeDesenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeLara Kessia Martins Ávila
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPatriciaOliver29
 
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)Joares Miranda
 
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSDESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSAngella Barros
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Kátia Rumbelsperger
 
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência!
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência! Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência!
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência! Hericka Zogbi J. Dias
 
A crianca em desenvolvimento helen bee
A crianca em desenvolvimento   helen beeA crianca em desenvolvimento   helen bee
A crianca em desenvolvimento helen beeKarina Regy
 
Sexualidade simone helen drumond
Sexualidade simone helen  drumondSexualidade simone helen  drumond
Sexualidade simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralEdnilson do Valle
 
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdf
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdfErikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdf
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdfrosemendes2001hotmai
 
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro Leite
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro LeiteSeminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro Leite
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro LeiteGoverno do Estado do Ceará
 
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017Governo do Estado do Ceará
 
Tabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento HumanoTabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento Humanonathalianishimuta
 
Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaSinara Duarte
 

Semelhante a Educação de filhos (20)

Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeDesenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
 
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)
Clube das Mamys - Desenvolvimento Infantil (por Adryana Trummer)
 
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSDESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1
 
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência!
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência! Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência!
Cartilha Promoção da Saúde na Infância e Adolescência!
 
A crianca em desenvolvimento helen bee
A crianca em desenvolvimento   helen beeA crianca em desenvolvimento   helen bee
A crianca em desenvolvimento helen bee
 
Sexualidade simone helen drumond
Sexualidade simone helen  drumondSexualidade simone helen  drumond
Sexualidade simone helen drumond
 
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessaDesenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
 
0 pais relações
0 pais relações0 pais relações
0 pais relações
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
 
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdf
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdfErikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdf
Erikson e o desenvolvimento psicossocial - UNIFACCAMP.pdf
 
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro Leite
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro LeiteSeminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro Leite
Seminário Internacional - Palestra de Álvaro Madeiro Leite
 
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017
Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017
 
Tabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento HumanoTabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento Humano
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infância
 
Família e Limites
Família e LimitesFamília e Limites
Família e Limites
 

Último

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 

Último (20)

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 

Educação de filhos

  • 1. EDUCAÇÃO DE FILHOSEDUCAÇÃO DE FILHOS Compreendendo o desenvolvimentoCompreendendo o desenvolvimento infantil nas diferentes fasesinfantil nas diferentes fases
  • 2. Ao longo do tempo as necessidades daAo longo do tempo as necessidades da criança vão se modificando sobcriança vão se modificando sob diferentes aspectos:diferentes aspectos: – Social;Social; – Motor;Motor; – Intelectual;Intelectual; – Afetivo.Afetivo.
  • 3. A criança caminha da dependênciaA criança caminha da dependência para a independência.para a independência. O comportamento passa doO comportamento passa do controle externo para o auto-controle externo para o auto- controle.controle.
  • 4. De 0 a 1 anoDe 0 a 1 ano PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO: Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo, Intelectual e social;Intelectual e social;
  • 5. 1ª Etapa do Desenvolvimento de 0 a 1 ano A criança é dependente do meioA criança é dependente do meio ambiente – para sua sobrevivência;ambiente – para sua sobrevivência; É o “ambiente”, o “cuidador” queÉ o “ambiente”, o “cuidador” que satisfaz suas necessidades;satisfaz suas necessidades; A criança estabelece relação afetivaA criança estabelece relação afetiva com o cuidador;com o cuidador; A primeira comunicação da criança é oA primeira comunicação da criança é o choro, riso, olhar, vocalização;choro, riso, olhar, vocalização;
  • 6. 1ª Etapa do Desenvolvimento de 0 a 1 ano Com 1 ano e meio, já aprendeu aCom 1 ano e meio, já aprendeu a andar, discriminar as pessoas daandar, discriminar as pessoas da família de estranhos, adquiriu umafamília de estranhos, adquiriu uma linguagem rudimentar;linguagem rudimentar; Aprende brincando com objetosAprende brincando com objetos concretos.concretos.
  • 7. De 1 a 3 anosDe 1 a 3 anos PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO: Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo, Intelectual e social;Intelectual e social;
  • 8. 2ª Etapa do Desenvolvimento de 1 ano a 3 anos A criança continua buscando suaA criança continua buscando sua autonomia, independência, porémautonomia, independência, porém controlada por adultos;controlada por adultos; A criança mostra-se intensamenteA criança mostra-se intensamente impulsiva – pega tudo, ...impulsiva – pega tudo, ... Reage às frustrações batendo,Reage às frustrações batendo, chutando, mordendo, com birra;chutando, mordendo, com birra;
  • 9. Descobre o prazer nos órgãos genitaisDescobre o prazer nos órgãos genitais e explora suas sensações;e explora suas sensações; O papel da mãe mudou – LIMITADORO papel da mãe mudou – LIMITADOR – estabelecendo o que pode e o que– estabelecendo o que pode e o que não pode.não pode. IMPORTANTE – consistência nasIMPORTANTE – consistência nas normas colocadas; que a aprendizagemnormas colocadas; que a aprendizagem das normas não signifique medo,das normas não signifique medo, vergonha.vergonha. 2ª Etapa do Desenvolvimento de 1 ano a 3 anos
  • 10. A terrível crise dos 2A terrível crise dos 2 anosanos A adolescência do bebê!A adolescência do bebê! Criança se dá conta de que é umCriança se dá conta de que é um indivíduo e luta p/ conquistar seuindivíduo e luta p/ conquistar seu espaçoespaço
  • 11. De 3 a 5 anosDe 3 a 5 anos PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO: Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo, Intelectual e social;Intelectual e social;
  • 12. 3ª Etapa do Desenvolvimento de 3 anos a 5 anos Necessidade de maior independência –Necessidade de maior independência – procura adquirir sentido de iniciativa;procura adquirir sentido de iniciativa; Já tem capacidade de se expressar –Já tem capacidade de se expressar – transmitir informações complexas;transmitir informações complexas; Não manipula mais o brinquedoNão manipula mais o brinquedo concreto – brincadeira de faz deconcreto – brincadeira de faz de conta;conta; Criatividade limitada;Criatividade limitada;
  • 13. 3ª Etapa do Desenvolvimento de 3 anos a 5 anos Imitação clara do comportamento doImitação clara do comportamento do adulto, (observa, imita, experimenta);adulto, (observa, imita, experimenta); A compreensão da criança de 3 anosA compreensão da criança de 3 anos ainda é concreta – “Eu vou embora eainda é concreta – “Eu vou embora e não volto nunca mais”.não volto nunca mais”.
  • 14. De 5 a 12 anosDe 5 a 12 anos PENSAR EM GRUPO:PENSAR EM GRUPO: Desenvolvimento Motor, Afetivo,Desenvolvimento Motor, Afetivo, Intelectual e social;Intelectual e social;
  • 15. 4ª Etapa do Desenvolvimento de 5 anos a 12 anos 5 anos – o mundo realizador muda –5 anos – o mundo realizador muda – ESCOLA – que também se tornaESCOLA – que também se torna responsável pela formação da criança;responsável pela formação da criança; A criança vai deixando de lado oA criança vai deixando de lado o brinquedo e a fantasia – passa abrinquedo e a fantasia – passa a realizar tarefas reaisrealizar tarefas reais A criança vai agir nesta fase –A criança vai agir nesta fase – dependendo da bagagem que ela trazdependendo da bagagem que ela traz consigoconsigo
  • 16. 4ª Etapa do Desenvolvimento de 5 anos a 12 anos Família + Escola = formação daFamília + Escola = formação da criança;criança; 12 anos – regras e limites começam a12 anos – regras e limites começam a ser questionados para formar seusser questionados para formar seus próprios limites e regras;próprios limites e regras; Busca de companheiros diferentesBusca de companheiros diferentes dos que os pais escolheram;dos que os pais escolheram; Início do afastamento da dominânciaInício do afastamento da dominância familiar.familiar.
  • 17. O PAPEL DOS PAISO PAPEL DOS PAIS
  • 18. ““No meu tempo...”No meu tempo...” AntesAntes:: pais comandavam totalmente a educação dos filhos.pais comandavam totalmente a educação dos filhos. Exerciam ao máximo sua autoridade sobre os filhos. Eram autoritáriosExerciam ao máximo sua autoridade sobre os filhos. Eram autoritários e reprimiam todos os desejos;e reprimiam todos os desejos; Hoje:Hoje: pais se sentem comandados pelos seus rebentos,resta apais se sentem comandados pelos seus rebentos,resta a esperança para alguns de que a escola eduque-os. Se acovardamesperança para alguns de que a escola eduque-os. Se acovardam diante do poder crescente dos filhos. Existem crianças que batem dediante do poder crescente dos filhos. Existem crianças que batem de verdade nos pais e eles não sabem como reagir.verdade nos pais e eles não sabem como reagir. Os pais que com esforço retomam a função de “pai” e de “mãe”Os pais que com esforço retomam a função de “pai” e de “mãe” tendem a sentir culpa, porque dizer um ‘não’ dá a impressão de seremtendem a sentir culpa, porque dizer um ‘não’ dá a impressão de serem autoritários.autoritários.
  • 19. A frustração e oA frustração e o esforçoesforço Premissas básicas do viver:Premissas básicas do viver: importância da compreensão que fazimportância da compreensão que faz parte do processo educativo.parte do processo educativo. Os pais parecem desconsiderar oOs pais parecem desconsiderar o esforço.esforço.
  • 20. Pais que fazem malabarismos para dar tudo aosPais que fazem malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os perrengues – semfilhos e protegê-los de todos os perrengues – sem esperar nenhuma responsabilização?esperar nenhuma responsabilização? X ANTESX ANTES V HOJEV HOJE Ter que dar duro para conseguir algo?Ter que dar duro para conseguir algo? V ANTESV ANTES X HOJEX HOJE
  • 22. Construindo..Construindo.. P A I S A S S E R T I V O SP A I S A S S E R T I V O S Filhos:Filhos:
  • 23. Saiba...Saiba... Os nossos filhos reagem ao tipo de pai eOs nossos filhos reagem ao tipo de pai e mãe que somos. O comportamentomãe que somos. O comportamento deles é fruto do nosso estilo de ensiná-deles é fruto do nosso estilo de ensiná- los, por isso, se você quer mudar olos, por isso, se você quer mudar o comportamento deles, a primeiracomportamento deles, a primeira pessoa que deverá mudar é VOCÊ!pessoa que deverá mudar é VOCÊ!
  • 24. Sementes do Amanhã Erasmo Carlos Ontem o menino que brincava me falou Que hoje é semente do amanhã Para não ter medo que esse tempo vai passar Não se desespere não, nem pare de sonhar Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar Fé na vida, fé no homem, fé no que virá Nós podemos tudo Nós podemos mais  Vamos lá fazer o que será