Projeto de Mobilidade Elétrica -Campinas 
São Paulo, 25 de Novembro de 2014
2 
Atualmente, o Grupo CPFL é o maior player privado do setor elétrico brasileiro 
•Maior grupo privadono setor elétrico b...
3 
Agenda 
A.Contexto da Mobilidade Elétrica: Governos, montadoras e utilities 
B.Projeto Mobilidade Elétrica da CPFL
4 
Fonte: Clipping; CPFL 
O crescimento das vendas de veículos elétricos nos EUA, 
mercado referência, tem sido elevado 
V...
5 
O Brasil no mercado mundial de automóveis 
O Brasil é hoje o 4º maior mercado de veículos e pode ser um player importan...
6 
Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica 
Fonte: Projetos CPFL (Mobi...
7 
Fonte: Clipping; CPFL 
Os principais mercados automotivos já estão estabelecendo metas para a mobilidade elétrica 
1 mi...
8 
Metas nacionais de emissão de CO2 decorrentes do transporte 
vem ficando mais rígidas 
Meta de emissões de CO2 no trans...
10 
Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica 
Fonte: Projetos CPFL (Mob...
11 
Estratégias de OEMsem e-mobility 
OEMsadotam solução em e-mobilityque vão desde a produção de veículos até conjunto de...
12 
Os veículos elétricos já são realidade e devem ganhar força nos próximos anos, impulsionados pelas grandes montadoras ...
14 
Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica 
Fonte: Projetos CPFL (Mob...
15 
Infraestrutura de abastecimento 
Uma infraestrutura de abastecimento confiável será chave para adoção em larga escala ...
16 
Exemplos (não exaustivo) de redes de carregamento pelo mundo 
Redes de carregamento estão surgindo no mundo todo com d...
18 
Agenda 
A.Contexto da Mobilidade Elétrica: Governos, montadoras e utilities 
B.Projeto Mobilidade Elétrica da CPFL
19 
Fonte: CPFL 
O que nos desafiou e onde nos inspiramos para a formatação do projeto –Grupos fomentando a cultura de ME ...
20 
A CPFL vem acompanhando este tema e desenvolvendo projetos de Mobilidade Elétrica desde 2007 
•Aquisição de motos elét...
21 
O que a mobilidade elétrica representa para a CPFL? 
>Impactos na rede elétrica:Regras de conexão dos eletropostos, im...
23 
Nesse contexto, desenhamos um novo projeto de forma a envolver os mais importantes agentes público e privados 
Fonte: ...
24 
Porquê realizar um investimento na “construção de um laboratório” para a mobilidade elétrica? 
Fonte: CPFL 
PROMOVER O...
26 
Iremos instalar uma rede de carregamento diversificada e desenhada para suportar adequadamente o projeto 
Tempo de Car...
29 
Os estudos foram revistos e ampliados visando endereçar questões 
essenciais para o desenvolvimento da ME no Brasil 
•...
30 
2.296 
Os 6 veículos da primeira fase do projeto estão sendo utilizados por 3 diferentes parceiros, com resultados sat...
31 
>Modelagem matemática 
–Frota de veículos 
–Competição do veículo elétrico com o convencional 
–Modelagem da velocidad...
32 
Definição de premissas e cenários 
Os cenários usam como base um veículo médio, variando em termos de adoção de incent...
33 
R$ - 
R$ 50 
R$ 100 
R$ 150 
R$ 200 
R$ 250 
R$ 300 
R$ 350 
Milhares 
Projeção do preço do VE para o Brasil 
veículo ...
34 
Projeções de evolução e impacto de veículos elétricos (leves) 
Os modelos apontam que em 2030 o impacto no consumo ser...
35 
Conclusão 
>Mobilidade elétrica é uma tendência no mundo e no Brasil 
>Mudanças regulatórias e tributárias podem acele...
Obrigado! 
Contato –mobilidade.e@cpfl.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mobilidade Urbana

476 visualizações

Publicada em

Workshop Tecnológico: Impacto das TICs nas Cidades Inteligentes

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mobilidade Urbana

  1. 1. Projeto de Mobilidade Elétrica -Campinas São Paulo, 25 de Novembro de 2014
  2. 2. 2 Atualmente, o Grupo CPFL é o maior player privado do setor elétrico brasileiro •Maior grupo privadono setor elétrico brasileiro •Market capde ≈ R$22 bilhões1, listada na BM&F Bovespa Novo Mercado e na NYSE (ADR LevelIII) •EBITDA gerencial22013 de R$ 4,2 bi e Lucro Líquido gerencial2de R$ 1,4 bi •Política de Dividendos diferenciada: >50% do lucro líquido, em bases semestrais. Payoutde ≈95% desde o IPO em 2004 •Liderança em Distribuiçãopor meio de 8 subsidiárias •Liderança em Comercializaçãoe um fornecedor de Serviços de Valor Agregado de padrão internacional •Liderança em Energias Renováveisno Brasil •2o maior Gerador privadocom capacidade instalada de 2.987 MW (participação), mais de 93% proveniente de fontes renováveis 1) Em final de agosto/14/13. 2) IFRS (+) consolidação proporcional dos projetos geração convencional (+) ativos e passivos regulatórios (-) itens não-recorrentes.
  3. 3. 3 Agenda A.Contexto da Mobilidade Elétrica: Governos, montadoras e utilities B.Projeto Mobilidade Elétrica da CPFL
  4. 4. 4 Fonte: Clipping; CPFL O crescimento das vendas de veículos elétricos nos EUA, mercado referência, tem sido elevado Venda de veículos nos EUA (2010-2014e) > A inserção dos veículos elétricos no mercado americano tem surpreendido: > Vendas de veículos elétricos nos EUA em 2013 superaram a soma do que foi vendido desde 2010 > Vendas de Plug-ins: 2,6x maior que vendas dos híbridos Fonte: CPFL 135 97 53 0 18 2010 2011 2012 2013 2014e +83% Os híbridos, no mesmo período (3 primeiros anos), atingiram vendas de 35 mil (64% inferior) Evolução da venda de VE´s plug-ins nos EUA
  5. 5. 5 O Brasil no mercado mundial de automóveis O Brasil é hoje o 4º maior mercado de veículos e pode ser um player importante no desenvolvimento da mobilidade elétrica 4.210 3.633 3.508 18.505 13.041 2002 2011 Grande mercado de veículos (‘000) >O Brasil faz parte da estratégia de crescimento dosgrandes fabricantesde automóvel >4º maior mercado do mundo >Crescimentopotencial >Quase todos tem fábricasem operação ou construção >Uma política nacional para mobilidade elétrica poderia viabilizar fabricação local
  6. 6. 6 Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica Fonte: Projetos CPFL (Mobilidade Elétrica e A Energia na Cidade do Futuro); Roland Berger StrategyConsultants Montadoras de meio de transporte Utility Novas soluções e-Mobility Governo >Redução da dependência externa de energia >Menos poluição e ar mais limpo >Criação de empregos verdes >Nova infraestrutura de mobilidade >Torna-se modelo em transporte sustentável >Novo mercado para veículos elétricos híbridos >Serviços relacionados a veículos elétricos -e.g. carsharing >Atuação em toda linha de mobilidade –Bicicletas, transporte coletivo, VLTetc >Desenvolvimento de nova infraestrutura e mobilidade >Potencial de receita no fornecimento de energia elétrica -substituto para gasolina >Alavancagem da estrutura existente de faturamento e contabilidade >Desenvolvimento de novos modelos de negócios
  7. 7. 7 Fonte: Clipping; CPFL Os principais mercados automotivos já estão estabelecendo metas para a mobilidade elétrica 1 milhãode veiculoselétricos Em 2015: 1,5 milhõesde veiculosde zero emissões–5% da frota californiana Em 2025: Infraestuturade recarregamentocom 800 mil eletroposto Em 2020: Em 2020: Infraestuturade recarregamentocom 2 milhõesde eletropostos Metas estabelecidas nas potencias comerciais de referência
  8. 8. 8 Metas nacionais de emissão de CO2 decorrentes do transporte vem ficando mais rígidas Meta de emissões de CO2 no transporte por região [g / km]1) 167 190 141 154 168 160 157 216 95 130 160 2006 20122) 2020 2006 20163) 2020 4) 2006 2010 2015 2008 20155) > Abordagem mais agressiva de Obama puxa a meta de 2020 para 2016 > Japão anunciou apenas meta de médio-prazo para emissões > China tem meta ambiciosa de emissão até 2015 - poucos veículos em estoque -41% -27% -16% -29% 1) Nenhum ciclo de conversão considerado; gasolina assumida para países fora da UE 2) Para 65% da frota a partir de 2012, aumentando gradualmente para 100% da frota em 2015 3) Novo programa de economia de combustível nacional proposto por Barack Obama 4) Novas vendas de veículos de passageiros 5) Meta com base em projeto automotivo oficial de padrões para melhorar a economia de combustíveis em 18% até 2025 Fonte: CE, EPA, DOT; NHTSA; JAMA; ICCT; Imprensa; Roland Berger Strategy Consultants
  9. 9. 10 Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica Fonte: Projetos CPFL (Mobilidade Elétrica e A Energia na Cidade do Futuro); Roland Berger StrategyConsultants Montadoras de meio de transporte Utility Novas soluções e-Mobility Governo >Redução da dependência externa de energia >Menos poluição e ar mais limpo >Criação de empregos verdes >Nova infraestrutura de mobilidade >Torna-se modelo em transporte sustentável >Novo mercado para veículos elétricos híbridos >Serviços relacionados a veículos elétricos -e.g. carsharing >Atuação em toda linha de mobilidade –Bicicletas, transporte coletivo, VLTetc >Desenvolvimento de nova infraestrutura e mobilidade >Potencial de receita no fornecimento de energia elétrica -substituto para gasolina >Alavancagem da estrutura existente de faturamento e contabilidade >Desenvolvimento de novos modelos de negócios
  10. 10. 11 Estratégias de OEMsem e-mobility OEMsadotam solução em e-mobilityque vão desde a produção de veículos até conjunto de serviços de mobilidade Fonte: Renault, Peugeot, BMW, Roland Berger StrategyConsultants >Foco em desenvolvimento de serviços de conectividade –Aplicativos para usuários de veículos elétricos Estratégia Tipos de veículo Projetos >Lançamento de programas e plataformas específicos para EVs >Atuação em diversas frentes: –Veículo comercial e de passeio –Parceria com utilities Twyzi Fuence Zoe Kangoo >Programa Renault Z.E. Range –Comercialização de 4 veículos >Renault Fundation -estudos sobre e-mobility >Lançamento de programas e plataformas específicos para EVs >Atuação em diversas frentes: –Serviço de car sharing –Parceria com utilities iOn 2008 >Comercialização de veículos, bicicletas e scooters >Plataforma Desing Lab - desenvolvimento de inovações e-bike BMW i3 >Projeto BMW i, com lançamento de primeiro EV em massa para 2014 >Oferecimento serviços de mobilidade, e.g. aplicativos e car sharing BMW i8
  11. 11. 12 Os veículos elétricos já são realidade e devem ganhar força nos próximos anos, impulsionados pelas grandes montadoras Lança- mentos2013 Lança- mentos2014 Renault ZOE Fiat 500e BMW i3 Toyota ScioniQEV Tesla S Ford Focus Chevrolet SparkEV InfinitiLE Volkswagen E-Golf Audi R8 E-tronEV Tesla X
  12. 12. 14 Governos, montadoras e utilitiespossuem papel de destaque no fomento da mobilidade elétrica Fonte: Projetos CPFL (Mobilidade Elétrica e A Energia na Cidade do Futuro); Roland Berger StrategyConsultants Montadoras de meio de transporte Utility Novas soluções e-Mobility Governo >Redução da dependência externa de energia >Menos poluição e ar mais limpo >Criação de empregos verdes >Nova infraestrutura de mobilidade >Torna-se modelo em transporte sustentável >Novo mercado para veículos elétricos híbridos >Serviços relacionados a veículos elétricos -e.g. carsharing >Atuação em toda linha de mobilidade –Bicicletas, transporte coletivo, VLTetc >Desenvolvimento de nova infraestrutura e mobilidade >Potencial de receita no fornecimento de energia elétrica -substituto para gasolina >Alavancagem da estrutura existente de faturamento e contabilidade >Desenvolvimento de novos modelos de negócios
  13. 13. 15 Infraestrutura de abastecimento Uma infraestrutura de abastecimento confiável será chave para adoção em larga escala de VEs Postos de recarga no trabalho, e.g. como parte do estacionamento da empresa Postos de recarga em casas, e.g. em garagens Em casa No trabalho Postos de recarga em espaços públicos, e.g. estacionamento ou parques públicos Postos de recarga em locais privados, e.g. lojas e supermercados Estacionamento (cliente) Público Diversas modalides de operador Recarga rápida com modelo similar a posto de gasolina EM CASA EM LOCAIS PÚBLICOS NO TRABALHO
  14. 14. 16 Exemplos (não exaustivo) de redes de carregamento pelo mundo Redes de carregamento estão surgindo no mundo todo com diferentes configurações >Rede de carregamento (normal) instalada por conta da cidadee sem qualquer cobrança pela energia nem controle de acesso >OSLO/ NORUEGA >Rede nacional de carregamento (normal + rápido) instalada por empresas privadas e previsão de venda da energia + 100% de interoperabilidade >PORTUGAL >Licitação de concessão para instalação de pontos de carregamento na cidade e cobrança de tarifas específicas e reguladas >AMSTERDAM/ HOLANDA >Instalação de rede de carregamento rápido dedicada em estradas e energia grátis pela vida toda >TESLA/ EUA
  15. 15. 18 Agenda A.Contexto da Mobilidade Elétrica: Governos, montadoras e utilities B.Projeto Mobilidade Elétrica da CPFL
  16. 16. 19 Fonte: CPFL O que nos desafiou e onde nos inspiramos para a formatação do projeto –Grupos fomentando a cultura de ME no mundo Desenvolvimento de projetos no mundo >O projetoé realizadonosEUA e estudaosdados gerados, dentreeles: >Influenciasde clima, e topografia, >Infraestruturade carregamento >Parceriaentre Setorelétrico, fabricantesde VE, cidades, universidadese institutosde pesquisa >CriarpadrõesemtodaEuropa, criarplataformade negóciose tecnologias >Instituiçãoquetem o objetivode identificarosdesafiosda implementaçãode VEs emfrotasde cargase nosprocessoslogísticosde empresasna Europa >Projetoentre governo, EDP, prefeituras, montadorase consórciopara criaremPortugal umaredede mobilidadeelétrica >Focoemdesenvolvera integraçãoe estratégiasustentávelpara promovero usode veículoselétricosna Europa >Associaçãoquerepresentaa maioriados donosde veículoselétricosna Noruega >Cooperacom o Governopara estabelecara tecnologiano país
  17. 17. 20 A CPFL vem acompanhando este tema e desenvolvendo projetos de Mobilidade Elétrica desde 2007 •Aquisição de motos elétricas •Parceria com Fiat e Itaipu 2007 2010 2013 2011 •Desenvolvimento de veículo 100% elétrico e de tecnologia nacional –Aris •Importação do veículo Think(Noruega) •Parceria com os Correios para entrega de correspondências com Aris •Estudo comparativo entre veículos elétricos e de combustão interna 2012 •Parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco para empréstimo de VE •Desenvolvimento de protótipo de posto de recarga •Correios levou VE da CPFL para Rio+20 •Patrocínio e participação da Conferência Veículo Elétrico Latino Americano •Projeto P&D Mobilidade Elétrica Fonte: CPFL Mobilidade elétrica na CPFL
  18. 18. 21 O que a mobilidade elétrica representa para a CPFL? >Impactos na rede elétrica:Regras de conexão dos eletropostos, impacto no planejamento da expansão da rede, “consumidor móvel” >Planejamento energético: Mobilidade elétrica representará um aumento (pequeno) no consumo de energia, demandando aumento nos investimentos em geração >Aspectos comerciais: Uma nova forma de consumir energia necessita adequações no relacionamento com o cliente (novos modelos de preço, novos modelos de cobrança, ...) >Aspectos regulatórios:Adequação da regulação do Setor elétrico pode acelerar ou frear o desenvolvimento da mobilidade elétrica >Possibilidade de serviços:Instalação e manutenção de eletropostos >Possibilidade de novos negócios:Operação de redes de eletropostos, desenvolvimento de novos modelos de negócio Impactos da mobilidade elétrica para a CPFL
  19. 19. 23 Nesse contexto, desenhamos um novo projeto de forma a envolver os mais importantes agentes público e privados Fonte: CPFL GOVERNO FEDERAL Desenvolvimento de tecnologia, mercado e legislação viabilizando a implantação dó veículo elétrico no Brasil Laboratório Real -ME GOVERNO ESTADUAL Encorajar novos investimento e cumprir com os objetivos PEMC PREFEITURA Afirmação do município como polo tecnológico e cidade inteligente CENTROS DE PESQUISA Desenvolvimento de tecnologias nacional e da cadeia produtiva FABRICANTES AUTOMOVEIS Oportunidade para introduzir novos produtos no mercado e introduzir a ME no Brasil PARCEIROS / UTILIZADORES Estudar alternativas para as frotas e procurar forte impacto de marca UTILITY Criar negócios de alto valor agregado e ser pioneiro na instalação e exploração de redes de carregamento REGULADOR Encorajar novos usos da energia e definição de políticas de mobilidade elétrica Participantes do projeto
  20. 20. 24 Porquê realizar um investimento na “construção de um laboratório” para a mobilidade elétrica? Fonte: CPFL PROMOVER O CONTATO DAS PESSOAS E EMPRESAS COM A TECNOLOGIAe promover experiências de mobilidade elétrica Permitir a COLETA DE DADOS REAIS SOBRE AS DIVERSAS APLICAÇÕES e implicações da tecnologia PERMITIR AO MEIO ACADÉMICO A PROPOSIÇÃO DE TESTES E ESTUDOS, promovendo conhecimento Testar as tecnologias quando aplicadas em frotas empresariais e PROCURAR ENTENDER O SEU POTENCIAL DE EVOLUÇÃO Permitir agregar valor através DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, QUALIFICANDO O SETOR ELÉTRICO PARA O FUTURO Desenvolver e QUALIFICAR PROVEDORES, INSTALADORESE EXPLORADORESDE INFRAESTRUTURAS DE RECARREGAMENTOde VEs
  21. 21. 26 Iremos instalar uma rede de carregamento diversificada e desenhada para suportar adequadamente o projeto Tempo de Carregamento Utilização Típica >Individual (Residencial) >Espaços comerciais; escritórios; áreas de lazer; shoppings; estacionamentos >Pontos de operação de empresas >4 a 8h de carregamento (até 100%) >Rodovias,pontos estratégicos urbanos e corredores interurbanos >Locais de conveniência >20-30 min / 80% (Rápido) >40-60 min / 80% (Semirápido) >4 a 8h de carregamento (até 100%) Diferentes modelos de carregadores
  22. 22. 29 Os estudos foram revistos e ampliados visando endereçar questões essenciais para o desenvolvimento da ME no Brasil • Cenários de adesão de VEs • Impactos dos cenários na demanda energética • Consumo e uso dos VEs nos parceiros • Energia da rede nos pontos de recarga • Tipologia e modelos das baterias de Ves • Envelhecimento e estudos do reuso / descarte • Impacto dos veículos elétricos (rede e planejamento) • Veiculo Elétrico como fonte de GD (V2G e V2H) • Impacto de diferentes cenários de adesão • Ciclo de vida dos veículos, bateria, e eletropostos • Estudo para reaproveitamento das baterias • Estudo de Eletropostos (padronização) • Estudo e proposta de modelos de negócios • Estudo de enquadramento regulatório e legislativo • Proposta tarifária para mobilidade elétrica • EVTE: empresa, setor, sociedade Fase 01 Fase 02 Estudo do projeto de mobilidade elétrica
  23. 23. 30 2.296 Os 6 veículos da primeira fase do projeto estão sendo utilizados por 3 diferentes parceiros, com resultados satisfatórios Nota: Dados consideram a utilização até 07/08/14; CPFL Paulista: não incluem os dados de utilização do ZOE | 2) Considerados Alcoola R$ 1,89 / litro *Carro popular à gasolina que roda em média 15 km/dia Resumo dos dados da Primeira Fase do Projeto QtdeVeículos QtdeEletropostos Km percorrido Energia consumida (kWh) Custo energia Equivalente combustível² Emissões CO2 evitadas (kg) 02 Kangoos 01 ZOE 02 5.042 1.077 R$ 323 R$ 962 686 02 Kangoos 01 9518 1.876 R$ 563 R$ 1.817 1.294 01 Kangoo 01 2323 296 R$ 89 R$ 443 316 06 VEs 04 16.883 3.249 R$ 975 R$ 3.223 TOTAL
  24. 24. 31 >Modelagem matemática –Frota de veículos –Competição do veículo elétrico com o convencional –Modelagem da velocidade de inserção –Projeção de vendas e frotas de veículos elétricos O estudo de inserção do EV no Brasil foi estruturado a partir de premissas e modelagem matemática pela equipe CPFL Fonte: CPFL OPME; Roland Berger Strategy Consultants Definição das premissas do cenário Básico eAlternativo 1. 2.
  25. 25. 32 Definição de premissas e cenários Os cenários usam como base um veículo médio, variando em termos de adoção de incentivos tributários Fonte: CPFL OPME; Roland Berger Strategy Consultants 3 2 BÁSICO ALTERNATIVO Utilizamos um carro referência com as seguintes premissas: >2016 >2015 Preço do Veículo Brasil Convencional Elétrico Politica ICMS Politica ICMS+IPI Paridade Nacional Preço [US$] 21.198 31.624 28.980 28.980 28.980 Câmbio [R$/US$] R$ 2,35 R$ 2,35 R$ 2,35 R$ 2,35 R$ 2,35 Preço Porto/fábrica [R$] R$ 49.816 R$ 74.317 R$ 68.103 R$ 68.103 R$ 68.103 Impostos [R$] R$ 24.974 R$ 257.546 R$ 199.519 R$ 62.091 R$ 28.063 Preço ao consumidor [R$] R$ 74.790 R$ 331.862 R$ 267.622 R$ 130.194 R$ 96.166 Diferença do convencional [%] 0% 344% 258% 74% 29% >2017 >2015 >2018 >2017 PRINCIPAIS PREMISSAS >Estado de São Paulo zera o ICMS para VE >Governo Federal ajusta o IPI para ficar compatível com os demais veículos importados (8%) >Inicia a produção nacional, com paridade tributária ao veículo 1.0 Redução do preço do VE por evoluções tecnológicas é modelada em todos os cenários
  26. 26. 33 R$ - R$ 50 R$ 100 R$ 150 R$ 200 R$ 250 R$ 300 R$ 350 Milhares Projeção do preço do VE para o Brasil veículo convencional cenário Básico cenário Alternativo Acreditamos que os VEs custarão um terço do seu valor atual em 5 anos, se aproximando ao custo do equivalente à combustão NOTA: Cenários consideram diferentes crescimento de mercado e evoluções do preço das baterias Fonte: CPFL OPME; Roland Berger Strategy Consultants > Estado de São Paulo zera o ICMS para VE > Governo Federal ajusta o IPI para ficar compatível com os demais veículos importados (8%) > Inicia a produção nacional, com paridade tributária ao veículo 1.0 Projeção do preço do VE para o Brasil
  27. 27. 34 Projeções de evolução e impacto de veículos elétricos (leves) Os modelos apontam que em 2030 o impacto no consumo será entre 0,6% e 1,7% da carga do SIN Fonte: CPFL OPME; Roland Berger Strategy Consultants 3 4 Frota de veículos [m] Frota de EVs [m] Participação do VE na frota [%] Consumo de energia [MW méd.] 93 68 47 2030 2024 2014 0,20 0,00 5,00 0,0% 5,3% 0,3% 39 0 908 2030 430 2024 322 2014 237 13,30 0,90 0,00 12,0% 1,2% 0,0% 0 2.413 171 Veículos por 1.000 hab Veículos por 100 mil habitantes (base IRF 2010) OECD Korea Inglaterra França USA 403 276 457 481 423 Mercado MW médio (Mercado Cativo – CPFL 2012) Paulista Piratininga RGE Santa Cruz Mococa 2.457 1.046 878 41 23 ALTERNATIVO BÁSICO 0,6% 1,7% x% Impacto no SIN
  28. 28. 35 Conclusão >Mobilidade elétrica é uma tendência no mundo e no Brasil >Mudanças regulatórias e tributárias podem acelerar a tecnologia no Brasil, gerando demanda e atraindo a cadeia de valor do setor para o país (futura nacionalização) >A CPFL entende a relevância do tema para o Brasil, continua estudando o tema e se posiciona como líder >O setor elétrico brasileiro será capaz de: >suportar a entrada dessa nova tecnologia: baixo impacto em carga (0,6 a 1,7% do SIN), gerando necessidade pontual na expansão da Geração >extrair valor com as oportunidades que emergem (gestão de demanda, nova cadeia de valor de recarregamento)
  29. 29. Obrigado! Contato –mobilidade.e@cpfl.com.br

×