SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
O mercado de Eficiência Energética no Brasil
Effektivitet Energimarkedet i Brasilien ikke har
en rygrad til at støtte det uden hjælp fra andre
spillere. Kun få virksomheder har specialiseret
sig i dette segment, og der er mange
muligheder. Energieffektivitet er den billigste,
ren og effektiv måde at generere strøm.
Le marché de l'efficacité énergétique au Brésil
n'a pas de colonne vertébrale à la soutenir
sans l'aide d'autres joueurs. Peu d'entreprises
spécialisées dans ce secteur et il ya beaucoup
de possibilités. L'efficacité énergétique est le
moyen le moins cher propre et efficace, pour
produire de l'énergie.
El mercado de la eficiencia energética en Brasil
no tiene una columna vertebral para apoyarlo
sin la ayuda de otros jugadores. Pocas
empresas especializadas en este segmento y
que hay muchas oportunidades. La eficiencia
energética es la manera más barata, limpia y
eficiente para generar energía.
O mercado de eficiência energética no Brasil
não tem uma espinha dorsal para apoiá-lo
sem a ajuda de outros players. Poucas são as
empresas especializadas neste segmento e há
muitas oportunidades. A eficiência energética
é a forma mais barata, limpa e eficiente para
gerar energia.
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
• 21 anos de atividades no Mercado;
• 21 prêmios Nacionais de conservação de energia;
• Reconhecida como a mais experiente ESCO do Brasil;
• Carteira composta por 650 Projetos Desenvolvidos;
• R$ 145 milhões foi o investimento já realizado pela APS em
eficiência energética nos últimos 5 anos.
APS Soluções em Energia
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Estrutura Societária
25,4%
Sócios
Fundadores
74,6%
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
ESPECIALIDADES
VAPOR
ILUMINAÇÃO
TORRES ARREFECIMENTO
CLIMATIZAÇÃO
REFRIGERAÇÃO INDUSTRIAL
AR COMPRIMIDO
INJETORAS/EXTRUSORAS
AUTOMAÇÃO
A necessidade da presença Nacional
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Player’s do Mercado
A INDUSTRIA tem consciência
que precisa se tornar mais
competitiva, eficiente e
moderna (competição global),
mas ainda busca nos
FABRICANTES a opção por
ações de EE. Entende que o
FABRICANTE é quem detém a
informação e a tecnologia e
por consequência, pode
atender suas necessidades.
Preferem não tomar nenhum
tipo de endividamento,
desconfiança quanto ao player
“Esco” e da metodologia de
performance, evitam aumentar
ativos.
O FABRICANTE é um
especialista de SEU produto!
Não tem a capacidade de
identificar oportunidades em
outros segmentos que não seja
o seu portfólio. Conta com o
respeito e a credulidade da
INDUSTRIA (livre trânsito), mas
ao levantar as oportunidades,
se restringe aos custos de
simples troca de equipamento,
desconsiderando demais
custos (implementação, M&V,
custo do dinheiro). Não faz
performance, mas possui boa
equipe técnica para
levantamento. Não toma risco.
A DISTRIBUIDORA dispõe de
muito recurso (PEE) para ações
de EE, mas aplica mais de 60%
em projetos sociais. A industria
pouco recebe deste valor
(menos de 2%). Chamadas
publicas se tornaram
obrigatórias (novo nicho). As
DISTRIBUIDORAS não possuem
equipes internas para realizar
os pré-diagnósticos
(dependem das Escos –
internas ou externas). Poucas
ESCOS tem “DNA” industrial.
Distribuidoras podem praticar
juro quase zero.
O GOVERNO criou o PEE na
intenção de fomentar o
mercado de EE no Brasil. Com
o passar do tempo, o programa
foi “reescrito”. Não existe
subsídios para ações de EE
(troca de motores ineficientes
do parque instalado). Processo
de chamada publica surge em
2014, mas ainda com muitas
informações desencontradas.
Verba do PEE pode ser um
concorrente do recurso
privado, mas se bem
trabalhado, também pode ser
um enorme complemento.
A partir de 2004, as ESCOS
iniciaram um processo de
“dependência” do recurso do
PEE. Desta forma faltam ESCOS
com “DNA” industrial e
independentes. Via de regra
são pequenas Empresas.
Algumas Distribuidoras tem
suas ESCOS (Light, Cemig) que
podem assumir papel
importante no mercado. O
segredo do mercado das
ESCOS é o modelo de negócio
que passa por itens como:
expertise, relacionamento,
carimbo, saúde financeira...
Existe muito recurso disponível
no mercado para ações de EE.
Ocorre que os players estão
“desconectados”. A avaliação
dos BANCOS seguem critérios
de exigência de garantias
físicas (patrimoniais) e não
visualizam o projeto ou as
economias como garantidor.
Muitas vezes o “custo do
dinheiro” é demasiado elevado
quando comparado a outras
tipologias de EE (PEE). O
direcionamento do recurso
nem sempre beneficia o
modelo correto.
FABRICANTE
DISTRIBUIDORA
INDÚSTRIA
ESCOBANCO
GOVERNO
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Modelos do Mercado Brasileiro
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Os Modelos Ideais
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Modelos
Modelo Performance | Esco Características
• Recurso 100% ESCO
• Custo financeiro elevado
• Garantia de Performance
• ESCO responsável pela garantia
financeira
• Atrofia financeiramente o crescimento
da ESCO
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Modelo Performance | CompartilhadoCaracterísticas
• Investimento Compartilhado
• Ativos responsabilidade do
CLIENTE
• Garantia de Performance ESCO
• Serviços financiados pela ESCO
• Amplia oportunidades de negócio
para ESCO
Modelos Ideias
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
O mercado industrial de “SC”
70% das indústrias do estado
possuem objetivos e metas de
redução do consumo de
energia.
Fonte: FIESC 2012
Fonte: FIESC 2012
Fonte: ABRAMAN
69% do parque fabril
possui idade média
maior que 10 anos
23% apontam a falta de
financiamentos como a maior
dificuldade para a identificação das
oportunidades de eficiência
energética
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
A “influência” do Fabricante
25 projetos apresentados  Custo Total = R$ 38.228.622,60
Energia Economizada = 45.077,66 MWh/ano
Redução de Demanda = 4.179,11 kW
PROJETOS APRESENTADOS
MOTORES
REFRIGERAÇÃO
AR COMPRIMIDO
AQ. SOLAR
ILUMINAÇÃO
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Este mercado é somente do PEE?
PROJETOS
SELECIONADOS
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
O industria “já sabe o que fazer”?!
Torres de resfriamento
•Troca do motor
•Inversor de freqüência
•Automação do processo
•Controle de temperatura
Filtros de Manga
•Força motriz
•Inversores de freqüência
•Automação do processo
•Troca dos filtros
Silos
•Força motriz
•Inversores de freqüência
•Automação do processo
Injetoras de plástico
•Troca do motor
•Inversor de freqüência
•Automação do processo
Extrusoras de plástico
•Troca do motor
•Inversor de freqüência
•Automação do processo
Sistemas de refrigeração
•Troca de equipamentos
•Automação e controle
•Troca de motores
•Inversores em moto-bombas
Força Motriz
Bombeamento
•Troca do motor
•Revitalização de bombas
•Redimensionamento
Aquecimento Solar
•Aproveitamento de energia
solar para aquecimento de
água industrial, refeitório,
banhos
Reaproveitamento Térmico
•Aproveitamento de rejeitos térmicos
para aquecimento de água industrial,
refeitório, banhos
Iluminação
•Troca da tecnologia
•Automação
•Setorização
•Atendimento a normas
•Iluminação natural
Automação
•Redução de perdas
•Combate ao desperdício
•Gerenciamento
Ar comprimido
•Troca de equipamentos
•Redução de perdas/ vazamentos
•Gerenciamento da distribuição
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
Oportunidades no segmento industrial
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
O case da Pepsico
• Levantamento, análises, desenvolvimento da
solução técnica e projeto executivo de nova
central de geração de vapor;
• Gestão e fiscalização de 100% da implementação
do projeto;
• Responsabilidade por 100% dos investimentos;
• Responsabilidade pela operação e manutenção
da central durante 5 anos (período do contrato);
• Medição e verificação dos resultados mensal e
faturamento com base no consumo de vapor;
• Economia de R$ 670.000,00 por ano.
BOT
Geração de vapor com biomassa
© CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados.
O case do Shopping Paulista
• Levantamento, análises, desenvolvimento da
solução técnica para melhoria da eficiência da
refrigeração;
• Projeto executivo de nova CAG para atender a
100% da demanda de frio do shopping;
• Gestão e fiscalização de 100% da implementação
do projeto;
• Responsabilidade por 100% dos investimentos;
• Responsabilidade pela operação e manutenção
da central durante 10 anos (período do
contrato);
• Economia de R$ 1.000.000,00 por ano.
BOT
Central de Água Gelada - CAG
© CPFL Energia 2014. Todos os direitos reservados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência EnergéticaA visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência Energéticaslides-mci
 
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de EnergiaContribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energiaslides-mci
 
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...slides-mci
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple Eslides-mci
 
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energética
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência EnergéticaOs Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energética
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energéticaslides-mci
 
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação PúblicaEficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Públicaslides-mci
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energéticaslides-mci
 
Agências de Fomento Internacionais
Agências de Fomento InternacionaisAgências de Fomento Internacionais
Agências de Fomento Internacionaisslides-mci
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Pontaslides-mci
 
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de InterioresSistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de Interioresslides-mci
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEEslides-mci
 
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústrias
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e IndústriasSoluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústrias
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústriasslides-mci
 
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...slides-mci
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...slides-mci
 
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTica
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTicaEg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTica
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTicaInformaGroup
 
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELslides-mci
 
Sistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição InteligenteSistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição Inteligenteslides-mci
 
comercialização de energia
comercialização de energiacomercialização de energia
comercialização de energiaInformaGroup
 
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriasA Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriassenaimais
 

Mais procurados (20)

A visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência EnergéticaA visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência Energética
 
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de EnergiaContribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
 
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
 
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energética
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência EnergéticaOs Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energética
Os Impactos da Lei 13.280/2016 no Programa de Eficiência Energética
 
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação PúblicaEficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
 
Agências de Fomento Internacionais
Agências de Fomento InternacionaisAgências de Fomento Internacionais
Agências de Fomento Internacionais
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
 
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de InterioresSistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
 
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústrias
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e IndústriasSoluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústrias
Soluções de Energia em Eficiência Energética para Shoppings e Indústrias
 
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...
Projeto 3E - Transformação do mercado de eficiência energética em edifícios p...
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
 
Eficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentaçãoEficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentação
 
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTica
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTicaEg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTica
Eg0912509#Programa EficiêNcia EnergéTica
 
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
 
Sistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição InteligenteSistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição Inteligente
 
comercialização de energia
comercialização de energiacomercialização de energia
comercialização de energia
 
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriasA Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
 

Semelhante a Oportunidades Mercado EE Brasil

Estrat Gia Competitiva E Cen Rios
Estrat Gia Competitiva E Cen RiosEstrat Gia Competitiva E Cen Rios
Estrat Gia Competitiva E Cen Riosguest06f340
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...A. Rui Teixeira Santos
 
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?fruticultura
 
Projeto MR-Premium, a revolução na Indústria
Projeto MR-Premium, a revolução na IndústriaProjeto MR-Premium, a revolução na Indústria
Projeto MR-Premium, a revolução na IndústriaPaulo Roberto HHHHHHH
 
Fnq palestra 07_08_ppt
Fnq palestra 07_08_pptFnq palestra 07_08_ppt
Fnq palestra 07_08_pptkleber.torres
 
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roni
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roniA dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roni
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roniRoni Antonio Garcia da Silva
 
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
Aula 7   Posicionamento EstratéGicoAula 7   Posicionamento EstratéGico
Aula 7 Posicionamento EstratéGicohumbertoandrade
 
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...Bienal da Energia 2009
 
Cases de sucesso, por Gilmar Lima
Cases de sucesso, por Gilmar LimaCases de sucesso, por Gilmar Lima
Cases de sucesso, por Gilmar LimaGüs Schmoekel
 
Pensamento estratégico mirela mellone
Pensamento estratégico   mirela mellonePensamento estratégico   mirela mellone
Pensamento estratégico mirela melloneCultura e Mercado
 
Abc da agricultura produto artesanal preco de venda
Abc da agricultura produto artesanal preco de vendaAbc da agricultura produto artesanal preco de venda
Abc da agricultura produto artesanal preco de vendaLenildo Araujo
 
Abc produto artesanal preco de venda
Abc produto artesanal preco de vendaAbc produto artesanal preco de venda
Abc produto artesanal preco de vendapauloweimann
 

Semelhante a Oportunidades Mercado EE Brasil (20)

Economia de Empresas para MBA´s
Economia de Empresas para MBA´sEconomia de Empresas para MBA´s
Economia de Empresas para MBA´s
 
Estrat Gia Competitiva E Cen Rios
Estrat Gia Competitiva E Cen RiosEstrat Gia Competitiva E Cen Rios
Estrat Gia Competitiva E Cen Rios
 
Estratégia
EstratégiaEstratégia
Estratégia
 
2
22
2
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?
A visão dos pomares de macieiras para 2020 será mesmo a mecanização?
 
Waupbm fgv 08112011
Waupbm fgv 08112011Waupbm fgv 08112011
Waupbm fgv 08112011
 
Energy Summit 2013
Energy Summit 2013Energy Summit 2013
Energy Summit 2013
 
Projeto MR-Premium, a revolução na Indústria
Projeto MR-Premium, a revolução na IndústriaProjeto MR-Premium, a revolução na Indústria
Projeto MR-Premium, a revolução na Indústria
 
Fnq palestra 07_08
Fnq palestra 07_08Fnq palestra 07_08
Fnq palestra 07_08
 
Fnq palestra 07_08_ppt
Fnq palestra 07_08_pptFnq palestra 07_08_ppt
Fnq palestra 07_08_ppt
 
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roni
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roniA dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roni
A dinâmica do agronegócio no século xxi palestra pioner 2010 roni
 
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
Aula 7   Posicionamento EstratéGicoAula 7   Posicionamento EstratéGico
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
 
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
 
20140829 cpfl jannuzzi
20140829 cpfl jannuzzi20140829 cpfl jannuzzi
20140829 cpfl jannuzzi
 
Cases de sucesso, por Gilmar Lima
Cases de sucesso, por Gilmar LimaCases de sucesso, por Gilmar Lima
Cases de sucesso, por Gilmar Lima
 
Pensamento estratégico mirela mellone
Pensamento estratégico   mirela mellonePensamento estratégico   mirela mellone
Pensamento estratégico mirela mellone
 
Six Sigma
Six SigmaSix Sigma
Six Sigma
 
Abc da agricultura produto artesanal preco de venda
Abc da agricultura produto artesanal preco de vendaAbc da agricultura produto artesanal preco de venda
Abc da agricultura produto artesanal preco de venda
 
Abc produto artesanal preco de venda
Abc produto artesanal preco de vendaAbc produto artesanal preco de venda
Abc produto artesanal preco de venda
 

Oportunidades Mercado EE Brasil

  • 1.
  • 2. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. O mercado de Eficiência Energética no Brasil Effektivitet Energimarkedet i Brasilien ikke har en rygrad til at støtte det uden hjælp fra andre spillere. Kun få virksomheder har specialiseret sig i dette segment, og der er mange muligheder. Energieffektivitet er den billigste, ren og effektiv måde at generere strøm. Le marché de l'efficacité énergétique au Brésil n'a pas de colonne vertébrale à la soutenir sans l'aide d'autres joueurs. Peu d'entreprises spécialisées dans ce secteur et il ya beaucoup de possibilités. L'efficacité énergétique est le moyen le moins cher propre et efficace, pour produire de l'énergie. El mercado de la eficiencia energética en Brasil no tiene una columna vertebral para apoyarlo sin la ayuda de otros jugadores. Pocas empresas especializadas en este segmento y que hay muchas oportunidades. La eficiencia energética es la manera más barata, limpia y eficiente para generar energía. O mercado de eficiência energética no Brasil não tem uma espinha dorsal para apoiá-lo sem a ajuda de outros players. Poucas são as empresas especializadas neste segmento e há muitas oportunidades. A eficiência energética é a forma mais barata, limpa e eficiente para gerar energia.
  • 3. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. • 21 anos de atividades no Mercado; • 21 prêmios Nacionais de conservação de energia; • Reconhecida como a mais experiente ESCO do Brasil; • Carteira composta por 650 Projetos Desenvolvidos; • R$ 145 milhões foi o investimento já realizado pela APS em eficiência energética nos últimos 5 anos. APS Soluções em Energia
  • 4. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Estrutura Societária 25,4% Sócios Fundadores 74,6%
  • 5. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. ESPECIALIDADES VAPOR ILUMINAÇÃO TORRES ARREFECIMENTO CLIMATIZAÇÃO REFRIGERAÇÃO INDUSTRIAL AR COMPRIMIDO INJETORAS/EXTRUSORAS AUTOMAÇÃO A necessidade da presença Nacional
  • 6. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Player’s do Mercado A INDUSTRIA tem consciência que precisa se tornar mais competitiva, eficiente e moderna (competição global), mas ainda busca nos FABRICANTES a opção por ações de EE. Entende que o FABRICANTE é quem detém a informação e a tecnologia e por consequência, pode atender suas necessidades. Preferem não tomar nenhum tipo de endividamento, desconfiança quanto ao player “Esco” e da metodologia de performance, evitam aumentar ativos. O FABRICANTE é um especialista de SEU produto! Não tem a capacidade de identificar oportunidades em outros segmentos que não seja o seu portfólio. Conta com o respeito e a credulidade da INDUSTRIA (livre trânsito), mas ao levantar as oportunidades, se restringe aos custos de simples troca de equipamento, desconsiderando demais custos (implementação, M&V, custo do dinheiro). Não faz performance, mas possui boa equipe técnica para levantamento. Não toma risco. A DISTRIBUIDORA dispõe de muito recurso (PEE) para ações de EE, mas aplica mais de 60% em projetos sociais. A industria pouco recebe deste valor (menos de 2%). Chamadas publicas se tornaram obrigatórias (novo nicho). As DISTRIBUIDORAS não possuem equipes internas para realizar os pré-diagnósticos (dependem das Escos – internas ou externas). Poucas ESCOS tem “DNA” industrial. Distribuidoras podem praticar juro quase zero. O GOVERNO criou o PEE na intenção de fomentar o mercado de EE no Brasil. Com o passar do tempo, o programa foi “reescrito”. Não existe subsídios para ações de EE (troca de motores ineficientes do parque instalado). Processo de chamada publica surge em 2014, mas ainda com muitas informações desencontradas. Verba do PEE pode ser um concorrente do recurso privado, mas se bem trabalhado, também pode ser um enorme complemento. A partir de 2004, as ESCOS iniciaram um processo de “dependência” do recurso do PEE. Desta forma faltam ESCOS com “DNA” industrial e independentes. Via de regra são pequenas Empresas. Algumas Distribuidoras tem suas ESCOS (Light, Cemig) que podem assumir papel importante no mercado. O segredo do mercado das ESCOS é o modelo de negócio que passa por itens como: expertise, relacionamento, carimbo, saúde financeira... Existe muito recurso disponível no mercado para ações de EE. Ocorre que os players estão “desconectados”. A avaliação dos BANCOS seguem critérios de exigência de garantias físicas (patrimoniais) e não visualizam o projeto ou as economias como garantidor. Muitas vezes o “custo do dinheiro” é demasiado elevado quando comparado a outras tipologias de EE (PEE). O direcionamento do recurso nem sempre beneficia o modelo correto. FABRICANTE DISTRIBUIDORA INDÚSTRIA ESCOBANCO GOVERNO
  • 7. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Modelos do Mercado Brasileiro
  • 8. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Os Modelos Ideais
  • 9. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Modelos Modelo Performance | Esco Características • Recurso 100% ESCO • Custo financeiro elevado • Garantia de Performance • ESCO responsável pela garantia financeira • Atrofia financeiramente o crescimento da ESCO
  • 10. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Modelo Performance | CompartilhadoCaracterísticas • Investimento Compartilhado • Ativos responsabilidade do CLIENTE • Garantia de Performance ESCO • Serviços financiados pela ESCO • Amplia oportunidades de negócio para ESCO Modelos Ideias
  • 11. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. O mercado industrial de “SC” 70% das indústrias do estado possuem objetivos e metas de redução do consumo de energia. Fonte: FIESC 2012 Fonte: FIESC 2012 Fonte: ABRAMAN 69% do parque fabril possui idade média maior que 10 anos 23% apontam a falta de financiamentos como a maior dificuldade para a identificação das oportunidades de eficiência energética
  • 12. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. A “influência” do Fabricante 25 projetos apresentados  Custo Total = R$ 38.228.622,60 Energia Economizada = 45.077,66 MWh/ano Redução de Demanda = 4.179,11 kW PROJETOS APRESENTADOS MOTORES REFRIGERAÇÃO AR COMPRIMIDO AQ. SOLAR ILUMINAÇÃO
  • 13. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Este mercado é somente do PEE? PROJETOS SELECIONADOS
  • 14. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. O industria “já sabe o que fazer”?! Torres de resfriamento •Troca do motor •Inversor de freqüência •Automação do processo •Controle de temperatura Filtros de Manga •Força motriz •Inversores de freqüência •Automação do processo •Troca dos filtros Silos •Força motriz •Inversores de freqüência •Automação do processo Injetoras de plástico •Troca do motor •Inversor de freqüência •Automação do processo Extrusoras de plástico •Troca do motor •Inversor de freqüência •Automação do processo Sistemas de refrigeração •Troca de equipamentos •Automação e controle •Troca de motores •Inversores em moto-bombas Força Motriz Bombeamento •Troca do motor •Revitalização de bombas •Redimensionamento Aquecimento Solar •Aproveitamento de energia solar para aquecimento de água industrial, refeitório, banhos Reaproveitamento Térmico •Aproveitamento de rejeitos térmicos para aquecimento de água industrial, refeitório, banhos Iluminação •Troca da tecnologia •Automação •Setorização •Atendimento a normas •Iluminação natural Automação •Redução de perdas •Combate ao desperdício •Gerenciamento Ar comprimido •Troca de equipamentos •Redução de perdas/ vazamentos •Gerenciamento da distribuição
  • 15. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Oportunidades no segmento industrial
  • 16. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. O case da Pepsico • Levantamento, análises, desenvolvimento da solução técnica e projeto executivo de nova central de geração de vapor; • Gestão e fiscalização de 100% da implementação do projeto; • Responsabilidade por 100% dos investimentos; • Responsabilidade pela operação e manutenção da central durante 5 anos (período do contrato); • Medição e verificação dos resultados mensal e faturamento com base no consumo de vapor; • Economia de R$ 670.000,00 por ano. BOT Geração de vapor com biomassa
  • 17. © CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. O case do Shopping Paulista • Levantamento, análises, desenvolvimento da solução técnica para melhoria da eficiência da refrigeração; • Projeto executivo de nova CAG para atender a 100% da demanda de frio do shopping; • Gestão e fiscalização de 100% da implementação do projeto; • Responsabilidade por 100% dos investimentos; • Responsabilidade pela operação e manutenção da central durante 10 anos (período do contrato); • Economia de R$ 1.000.000,00 por ano. BOT Central de Água Gelada - CAG
  • 18. © CPFL Energia 2014. Todos os direitos reservados.