Morte em razão de contato com para raios energizado

209 visualizações

Publicada em

Morte em razão de contato com para-raios energizado

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morte em razão de contato com para raios energizado

  1. 1. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 111836344 Morte em razão de contato com para-raios energizado Palavras-chave: Morte Contato Equipamento energizado 1. Dados do empregador Razão Social: Companhia Energética do Maranhão - CEMAR Número de empregados: 15 CNPJ: 06.272.793/0041-71 CNAE: 35.14.0-00 Grau de Risco: 03 End.: Rodovia MA 091 N.º S/N Bairro: Monte Castelo Município: Vitorino Freire UF: MA 2. Informações sobre o Acidente do Trabalho N.º de trabalhadores acidentados: 01 Data do Acidente: 26/04/2013 Hora aproximada: 22:27 Local do Acidente: Rua Grande, Bairro Fernando, Vitorino Freire/MA 3. Informações sobre o Acidentado Sexo: Masculino Idade: 36 anos Escolaridade: Ensino médio completo Ocupação: Eletricista Operador de Subestação CBO: 951310 Tempo na Função: 04 meses Horas após início da jornada de trabalho: 04:27 Tipo de jornada do acidentado: 08 horas diárias, 44 horas semanais. 4. Resumo da Análise O acidente ocorreu quando o trabalhador estava em atendimento à ocorrência relativa à falta de energia elétrica no componente n. 087949-5, no dia 26/04/2013, às 22:13h. Na ocorrência o trabalhador executaria a desconexão de um para-raio na Rua Grande, no Bairro Fernando que estava com problema e causou a falta de energia no local. Inicialmente o trabalhador que se ativava juntamente com o acidentado abriu duas chaves fusíveis na Rua Amaral Peixoto, ao lado do Banco do Brasil, localizadas a trezentos metros do local do para-raio, o que desenergizou o sistema. Nesse momento, constataram o acidentado e seu companheiro de equipe que o problema não era nessa área. Em seguida encaminharam-se para um outro poste localizado a mais ou menos oitenta metros do local do acidente. Neste ponto, o trabalhador que se ativava juntamente com o acidentado abriu a chave de derivação que alimenta o circuito da área que estava sem energia. Finalmente, dirigiram-se para o local onde se encontrava o para-raio avariado, quando a vítima escalou o poste para desconectá-lo. Ao aproximar o alicate para cortar o fio, recebeu uma descarga elétrica, caindo de urna altura de aproximadamente oito metros, batendo a cabeça na calçada. Observa-se que o trabalhador não possuía nenhum EPI, tanto que quando do acidente encontrava-se trajando uma camiseta de time de futebol, chinelos, shorts de nylon e adorno metálico na mão esquerda.. 5. Fatores que Contribuíram para Ocorrência do Acidente Falta de aterramento elétrico. Meio de acesso temporário inadequado a segurança.
  2. 2. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 111836344 Iluminação insuficiente e, ou inadequada. Modo operatório inadequado à segurança / perigoso. Improvisação. Falha na antecipação / detecção de risco / perigo. Falta ou inadequação de analise de risco da tarefa. Procedimentos de trabalho inexistentes ou inadequados. Falta/indisponibilidade de materiais/acessórios para execução da atividade Falta de EPI. 6. Autos de Infração Nº AI NR Item Descrição da Ementa 025449061 CLT Art. 630, §3 Deixar de apresentar documentos sujeitos à inspeção do trabalho no dia e hora previamente fixados pelo AFT. 025449079 NR-10 Item 10.2.9.3 Permitir o uso de adornos pessoais nos trabalhos com instalações elétricas ou em suas proximidades. 025449087 NR-10 Item 10.2.9.1 Deixar de adotar os equipamentos de proteção individual específicos e adequados às atividades desenvolvidas nos trabalhos em instalações elétricas. 02544909.5 NR-10 Item 10.5.1 Deixar de adotar os procedimentos apropriados e/ou a seqüência estabelecida na NR-10 para desenergização de instalações elétricas. 025446711 NR-10 Item 10.1.4 Deixar de realizar rodízio nas atividades onde as mãos dos trabalhadores ficam totalmente molhadas e não seja possível a utilização de luvas em razão da geração de riscos adicionais. 025446720 NR-10 Item 10.11.2 Permitir a realização de serviços em instalações elétricas sem que haja ordem de serviço específica, aprovada por trabalhador autorizado ou utilizar ordem de serviço para a realização de serviços em instalações elétricas sem o conteúdo mínimo estabelecido na NR-10. 025446738 NR-10 Item 10.7.5 Permitir o início dos trabalhos em circuitos energizados em alta-tensão sem que o superior imediato e a equipe, responsáveis pela execução do serviço, realizem uma avaliação prévia, estudem e planejem as atividades e ações a serem desenvolvidas. 025446746 NR-35 Item 35.4.1.2 Deixar de avaliar o estado de saúde dos trabalhadores que exercem atividades em altura ou avaliar o estado de saúde dos trabalhadores que exercem atividades em altura em desconformidade com o previsto na NR-35. 025446754 NR-35 Item 35.3.2., alíneas "a" a "g" Deixar de promover treinamento teórico e prático para trabalho em altura e/ou deixar de promover treinamento para trabalho em altura com carga horária mínima de oito horas e/ou deixar de contemplar, no treinamento para trabalho em altura, o conteúdo programático mínimo constante nas alíneas "a" a "g" do item 35.3.2 da NR-35.
  3. 3. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 111836344 025449109 NR-10 Item 10.4.5 Deixar de garantir ao trabalhador em atividade em instalações elétricas iluminação adequada e/ou uma posição de trabalho segura, de forma a manter os membros superiores livres.

×