Morte após queda de andaime

246 visualizações

Publicada em

Morte após queda de andaime

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morte após queda de andaime

  1. 1. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 110112075 Morte após queda de andaime Palavras-chave: Morte Queda Andaime 1. Dados do empregador Razão Social: RLD Empreendimentos Imobiliários SPE LTDA Número de empregados: 04 CNPJ: 10.871.145/0001-11 CNAE: 41.20-4/00 Grau de Risco: 03 End.: Rua Anita Garibaldi N.º 182 Bairro: Centro Município: Londrina UF: PR 2. Informações sobre o Acidente do Trabalho N.º de trabalhadores acidentados: 01 Data do Acidente: 11/03/2013 Hora aproximada: 15:30 Local do Acidente: Canteiro de obras do Residencial Cantares, localizado na Avenida Rio de Janeiro, 1635, Centro, Londrina/PR. 3. Informações sobre o Acidentado Sexo: Masculino Idade: 75 anos Escolaridade: Ensino Fundamental incompleto Ocupação: Pedreiro de edificações CBO: 7152-30 Tempo na Função: 01 ano e 01 mês Horas após início da jornada de trabalho: 08hr30min Tipo de jornada do acidentado: Jornada diária de 9h00, de segunda-feira a quinta-feira, e de 8h00 na sexta-feira. 4. Resumo da Análise O acidente ocorreu no canteiro de obras do Residencial Cantares. Trata-se de construção de edifício residencial em área urbana, em fase inicial, eis que apenas havia sido realizada a concretagem até o primeiro piso, além dos subsolos. Esta última laje concretada – a do primeiro piso – aguardava a protensão dos cabos, porém, os obreiros já trabalhavam na construção das fôrmas das vigas sobre o concreto a ser protendido. O empregado acidentado realizava suas atividades sobre prancha de madeira simplesmente colocada sobre as tábuas salientes utilizadas na fôrma do primeiro pavimento, a mais de dois metros de altura. Tal andaime improvisado e precário não possuía qualquer proteção contra quedas e o piso de trabalho não possuía forração completa nem estava fixado e travado de modo seguro e resistente. O canteiro de obras não contava com instalação de proteções coletivas nos locais com risco de queda de trabalhadores ou de projeção de materiais. Todo o primeiro pavimento estava com as periferias desprotegidas. O pavimento já havia sido concretado, mas a desforma ainda não havia sido realizada, pois o concreto ainda seria protendido. Para o trabalho em altura, incluindo o que estava sendo executado pelo acidentado, também não havia a instalação de cabo-guia ou de cabo de segurança para fixação de mecanismo de ligação por talabarte acoplado ao cinto de segurança tipo paraquedista. O acidentado trabalhava na retirada de ripas transversais perpendiculares da fôrma do primeiro pavimento, já concretado mas não protendido. O trabalhador acessou a o local onde desenvolvia suas atividades (andaime precário e improvisado, constituído de uma prancha de madeira simplesmente apoiada sobre tábuas salientes da fôrma do primeiro pavimento), a mais de dois metros de altura, por meio de escada de mão. Após a queda de nível, foi encontrado no solo por
  2. 2. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 110112075 dois trabalhadores, logo abaixo do local onde trabalhava. O acidentado foi encaminhado para o hospital tendo o óbito atestado às 18h43 do mesmo dia 11 de março de 2013,tendo como causa “lesões encefálicas, trauma crânio encefálico fechado, queda de plano elevado”, conforme certidão de óbito. 5. Fatores que Contribuíram para Ocorrência do Acidente Trabalho habitual em altura sem proteção contra queda Procedimentos de trabalho inexistentes ou inadequados Falta ou inadequação de analise de risco da tarefa Ausência / insuficiência de treinamento Designação de trabalhador desconsiderando característica psicofisiologica Trabalho isolado em áreas de risco Falta/indisponibilidade de materiais/acessórios para execução da atividade Sistema / dispositivo de proteção ausente / inadequado por concepção Espaço de trabalho exíguo / insuficiente Sistema / maquina / equipamento mal concebido 6. Autos de Infração Nº AI NR Item Descrição da Ementa 200.711.377 18 18.15.3 Utilizar andaime sem piso de trabalho de forração completa, e/ou antiderrapante, e/ou nivelado, e/ou fixado, e/ou travado de modo seguro e/ou resistente. 200.711.903 18 18.15.6 Deixar de dotar o andaime de sistema de guarda-corpo e rodapé, em todo o perímetro. 200.711.954 35 35.2.1, alínea c Deixar de desenvolver procedimento operacional para as atividades rotineiras de trabalho em altura. 200.712.004 35 35.2.1, alínea i Deixar de estabelecer uma sistemática de autorização dos trabalhadores para trabalho em altura. 200.714.856 35 35.5.3.1 Deixar de estabelecer o sistema de ancoragem por meio de Análise de Risco. 200.715.992 07 7.4.1, alínea b Deixar de submeter o trabalhador a exame médico periódico. 200.716.239 35 35.2.1, alínea j Deixar de assegurar que todo trabalho em altura seja realizado sob supervisão. 200.716.425 18 18.13.4 Deixar de instalar proteção contra queda de trabalhadores e projeção de materiais na periferia da edificação, a partir do início dos serviços necessários à concretagem da primeira laje. 200.716.492 18 18.36.5, alínea a Permitir o uso de escada de mão portátil ou corrimão de madeira com farpas, saliências ou emendas. 200.716.549 18 18.12.5.6, alínea a Utilizar escada de mão que não ultrapasse em 1 m o piso
  3. 3. Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: 110112075 superior. 200.716.590 1818 18.12.5.6, alínea d Utilizar escada de mão que não esteja apoiada em piso resistente. 200.720.104 18 18.13.2 Deixar de dotar as aberturas no piso de fechamento provisório resistente. 200.720.287 18 18.13.3 Deixar de dotar os vãos de acesso às caixas dos elevadores de fechamento provisório constituído de material resistente e seguramente fixado a estrutura ou dotar os vãos de acesso às caixas dos elevadores de fechamento provisório com altura inferior a 1,20 m. 200.720.996 35 35.4.1.2.1 Deixar de consignar a aptidão para trabalho em altura no atestado de saúde ocupacional do trabalhador. Embargo da obra e posterior liberação conforme Termo de embargo nº 355054/002/2013 e Termo de Suspensão de Embargo nº 355054/002/2013

×