A estrela[1]

203 visualizações

Publicada em

ficha de trabalho português

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A estrela[1]

  1. 1. 1 FICHA DE TRABALHO A ESTRELA Autor: VERGÍLIO FERREIRA CONTO: é uma história curta de enredo simples, caracterizada por uma grande concentração temporal e espacial e com um número reduzido de personagens. 1- Resumo do conto: 2- Significados: Coirão Campanário Retoiço Chinfrim Empalmar Escarcéu Escachar Talisca mulher velha e feia, estafermo parte da torre onde estão suspensos os sinos acto ou efeito de retoiçar: correr brincando, traquinar, pular grande onda em mar revolto; gritaria motivada por indignação, grande alarido fazer desaparecer na palma da mão, furtar desordem, escândalo partir ao meio, rachar fenda, greta
  2. 2. 2 3- Sopa de letras
  3. 3. 3 4- Unidades Narrativas: Partes do texto Título da unidade narrativa Estrutura da acção “ Um dia, à meia-noite ele viu-a.” A estrela mais gira do céu Introdução “De modo que, nessa noite, não aguentou.” Em busca da estrela Desenvolvimento “No dia seguinte acordou tarde.” Decepção de Pedro “Aconteceu então que no dia seguinte se levantou na aldeia um burburinho...” A aldeia dá pela falta da estrela “Ora certa noite, e já depois de se ter deitado, a mãe lembrou-se...” Pedro é descoberto “Mas no outro dia quem falou foi a freguesia inteira” A estrela é devolvida ao céu E, ou fosse porque o ah não teve força... Pedro escorregou... desequilibrou-se... estampar-se cá em baixo A morte de Pedro Conclusão/desenlac e 5- Apresentação da personagem principal: 5.1 - pelo leitor (caracterização indirecta): Pedro é um miúdo de 7 anos, corajoso, teimoso, inconsciente do perigo, traquina, irrequieto, briguento e adora ouvir histórias. (2º parágrafo/pg 167) 5.2 - pelas outras personagens (caracterização directa): “ A mãe estranhou aquele sono demorado... quem passava os dias no retoiço...” “ A mãe respondia-lhe com uma sova.” “... o pai que arreava ainda mais duro.” “ A mãe punha-lhe o comer diante e ele mal lhe tocava. Então ela começou a preocupar-se...” “ Como o rapaz fora sempre rijo que nem um cabrito, aquilo tinha era feito alguma malhoada que lhe não correra bem.” “ Ou tramaste alguma ou estás para a tramar.” “ ... com medo que o filho deitasse fogo à casa.” 6- Identificação das outras personagens: Secundárias Figurantes Explicação das alcunhas Mãe Todos os habitantes da aldeia Pai Cigarra Metáfora - o homem toca viola e canta os versos que faz como a cigarra da fábula
  4. 4. 4 Velho António Governo O homem mais rico e culto da aldeia lidera as situações e os outros obedecem-lhe. 7- Espaço físico:  aldeia: quarto, igreja/torre, adro 8- Espaço social: caracterização ( com expressões do texto ) do meio social e cultural em que vive a personagem principal: 8.1- Meio rural (brincadeiras, expressões, relação interpessoal, educação, alcunhas, desenvolvimento, mentalidade):  “ a mãe levou a luz “ - l.8  “andar no retoiço”  “ como ia descalço “ - l.16  “deixar o lume”  “ a igreja ficava no cimo da aldeia e a aldeia ficava no cimo de um monte “ l.17  “ entalou-a então no cordel das calças...” l.51  “subir às oliveiras”  “ tinham roubado a mula...”pág. 168  “ tinham roubado a galinha...”  “ tinham roubado um caldeiro de bosta de boi ... para estrumar as couves...”  “tirar o cu do ninho”  “malhar com o coiro” 8.2- Meio cultural muito baixo: “ O Governo, que era homem de leituras, chegou mesmo a explicar àqueles brutos...” – pág. 169: apenas uma pessoa na aldeia tem alguns conhecimentos sendo todos os outros ignorantes. 9- Tempo: em quantos dias se desenrola a acção?  Noite (quando tudo acontece e Pedro é feliz)  Dia (desilusão) 10- Narrador:  Não participante  Presente (acompanha todos os factos, interpreta o pensamento de Pedro, faz algumas considerações, apresenta a conclusão)
  5. 5. 5 11- Reconstrução do percurso de Pedro até alcançar a estrela: 6.1- Espaço físico (aldeia) 6.2- Espaço psicológico 6.3- Movimentação (por um caminho íngreme) quarto/janela ansiedade - l. 7 abriu a janela devagar rua falta de coragem - l. 18 saltou para a rua igreja admiração - l.21 desatou a correr escada em caracol felicidade - l 24 estava ali campanário susto/medo - l. 25 empurrou a porta escada muito estreita suores frios - l. 26 entrou/pôs-se a andar às apalpadelas escada de ferro calma: “respirou fundo” - l. 37 começou a subir bola com o galo (pontos cardeais) cansaço - l. 63 chegou ao campanário tinha de subir tinha de subir o resto de gatas subiu devagar empoleirou-se ergueu a mão devagar/fez força nas pernas/apoiou-se na mão esquerda com a outra, despegou a estrela 12- Identificação das classes gramaticais a que pertencem as palavras escolhidas anteriormente: 12.1- nomes comuns concretos - indicam locais/objectos concretos por onde a personagem passou; 12.2- nomes abstractos - indicam estados de espírito e sentimentos; verbos - indicam o desenrolar da acção. 13- Descrição da entrada na igreja:  Sensações:  Visuais  Auditivas  Olfactivas  Tácteis 14- Linguagem: 14.1- Níveis de língua  Familiar: a chatice era se (pg 165) cheirava mal que se fartava (pg 164) o pai arreava ainda mais duro (“ 166) ou tramaste alguma ou estás para a tramar (pg 166) que era um tipo ( pg 167 ) ninguém fizera assim banzé (pg 168)
  6. 6. 6 como não gramava o Governo ( “ ) quem teria sido o sacana ( “ ) muito encavacado... para se raspar ( “ ) fazia um escarcéu ( “ ) queria apanhá-lo com a boca na botija (“) acabar com o chinfrim ( pg 169 ) não fosse o diabo tecê-las apanhado com a boca na botija  Popular: passava o dia no retoiço vê é se tiras o cu do ninho jogava à porrada tinha feito alguma malhoada tivera mesmo a sua ponta de cagaço viu pelas taliscas quem foi o filho da mãe que é para malhar ali com o coirão na cadeia estava cosido o pai arreava ainda mais duro quem teria sido o sacana 14.2- Recursos estilísticos:  Comparação  Personificação  Hipérbole  Metáfora 15- Reflexão sobre o significado da estrela: 15.1- A estrela caracterizada no texto: a mais gira l.1, muito viva l.1, bonita l 4, formidável l.56, lembrava um pirilampo l.57, a mais bonita, a melhor 15.2- Associação de ideias:  luz  astro  guia  perfeição ( 5 estrelas )  brilho  anjo  dor  mistério  sonho  céu  sol  espaço  fada  actor/actriz 16- Conclusão: que lição tirar do conto?  Perigo de certas acções;  Consequências da desobediência;  Desejar o impossível pode trazer consequências nefastas;
  7. 7. 7  Loucuras que se fazem para se concretizar um sonho; Outras actividades: 17 - Acróstico: 18- Caligrama (texto em forma de estrela) BOM TRABALHO!

×