www.grupocorreiodosul.com.br
ANO XXIV EDIÇÃO Nº 4.628
SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2015
R$ 2,00
Grupo
28º 22º
Sol com mui...
Política
Jarbas Vieira
Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
jarbas@grupocorreiodosul.com.br
(48) 9966.5326
CH...
Geral 3Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
falta de vergonha na cara.
Nós,agricultores,trabalha-
mos o ano i...
se reuniram na praça do
relógio de sol, na Cidade
Alta. Portando faixas,
bandeiras e vestidas com
as cores do Brasil, o pr...
Especial 5Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
Djonatha Geremias
Política
Rolando Christian Coelho
H
á 30 ano...
O caso do senhor Olavo
não é isolado. A grande maio-
ria das tragédias surge de
uma hora para outra — e não
se trata apena...
Especial 7Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
Casa é salva após
tempestade de fevereiro
Atropelado volta a c...
Entretenimento Novelas - Horóscopo - Diversão
Cruzadinha
Novelas
Sete Vidas -18h
Alto Astral -19h
Babilônia -21h
C
aíque p...
Correio Especial
Igor Borges
igor.borges@grupocorreiodosul.com.br
www.facebook.com/igor.borges
@igormborges
Entrevista
Com...
Fundado em 5 de Junho de 1990 - Dia Mundial do Meio Ambiente
Jornalista Rolando Christian Sant’ Helena Coelho - Fundador J...
Da redação
Rua mais esburacada e das mais movimentadas de
Sombrio será totalmente recuperada pela prefeitura
Agora vai
> S...
12 Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015 Publicidade
Publicações Legais 13Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
ESTADO DE SANTA CATARINA
MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ
___...
Publicações Legais14 Correio do Sul
Segunda-feira,
16 de março de 2015
ESTADO DE SANTA CATARINA
MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ
___...
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Jornal digital 4627_seg_16032015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal digital 4627_seg_16032015

487 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal digital 4627_seg_16032015

  1. 1. www.grupocorreiodosul.com.br ANO XXIV EDIÇÃO Nº 4.628 SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2015 R$ 2,00 Grupo 28º 22º Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora. Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense Geral Histórias dequemtem Anjosnavida Especial 6 e 7Páginas Manifestantesvãoas ruascontraacorrupção eapresidenteDilma Sombrio e Araranguá 3 e 4Páginas 5Página Colégio Estadual Alunos se mobilizam por reforma VENDEDORES
  2. 2. Política Jarbas Vieira Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 jarbas@grupocorreiodosul.com.br (48) 9966.5326 CHARGEPor:CAZO “Algumas pessoas parecem que não gostam de ver a cidade crescer. Ainda bem que são poucas”. Ele disse: ‘ ‘Prefeito de Sombrio, Zênio Cardoso (PMDB), falando sobre os críticos de seu governo e as obras que estão em andamento depois de tentativas de impedimento judicial. ColegiadodoPMDBdiscuteassuntosregionais P refeitos e vice-prefeitos dos seis municípios administrados pelo PMDB, além de vereadores e presidentes da sigla dos 15 muni- cípios, se reuniram em Sombrio, na última sexta-feira para mais uma reunião de fortalecimento do partido em âmbito regional. O encontro teve caráter político, com discussões e prospecção Presidente da Câmara de Vereadores de Sombrio, Daniel Bitencourt Cardoso (PPS) e os vereadores Cezar Luchina (PSD), Alcione Pereira (PP), Marcello Areão (PT) e Age- nor Colares Gomes (PMDB) participaram da reunião da comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, jun- tamente com o prefeito Zênio Cardoso (PMDB) e o vice Valmir Daminelli (PPS). Na oportuni- dade entregaram os projetos já existentes para revitalização da Lagoa de Sombrio. O novo presidente da comissão de Meio Ambiente, deputado Gean Lou- reiro (PMDB) repassou os estu- dos diretamente ao presidente da Fatma Alexandre Waltrick, Estudos sobre a lagoa são entregues (48) 3522-3777 dos cenários para as próximas eleições e também administra- tivo, com a definição de estra- tégias para a busca de respostas positivas para as necessidades juntos aos governos do Estado e Federal. “Esse encontro acontece constantemente e daqui sempre encaminhamos pleitos que, ou obtemos imediata resposta, ou ações posteriores”, disse o pre- feito Zênio Cardoso, anfitrião do Porto Deputado estadual José Milton Scheffer (PP) garante que o projeto do terminal do Porto Pesqueiro, em Passo de Torres, continua “vivo”. “Nos próximos dias estaremos nos reunindo para juntos buscarmos recursos para a viabilização desta obra tão importante para o município e região”, comenta. que se comprometeu em destinar esforços para a solução do pro- blema. Também ficou decidido o próximo passo será uma visita in loco dos deputados e demais órgãos responsáveis para melhor entendimentodoproblemacom a lagoa. Os deputados Ricardo Guidi (PPS), José Milton Sche- ffer (PP) e Ana Paula Lima (PT), além da ONG Aguapé também participaram do ato de entrega. Prejuízo no bolso Professor da rede estadual, o vereador de Sombrio Marcello Areão (PT) fez as contas com base em seus vencimentos. Se a proposta de reajuste do Governo, com incorporação da regência de classe ao salário e redução do valor das aulas excedentes for aprovada, seu salário ficará R$ 200,00 menor. E o Governo do Estado continua a afirmar que os professores terão aumento em seus vencimentos. “Temos colegas que estão abandonando a carreira para trabalhar na iniciativa privada”, comenta o professor que já sente o cheiro da greve no ar. encontro. O secretário de Desen- volvimento Regional, Ademir da Silva, o Dema, também esteve no encontro. Sua presença por si só, é uma mostra da força do PMDB do Vale, que literalmente “atropelou” o PSD na escolha do comando da SDR. Desde que foi criada, em 2003, em apenas um ano o partido não ficou com o cargo maior da estrutura. Assim como nas eleições anteriores, o partido acredita que seja possível chegar ao comando de até dez, das 15 prefeituras do extremo- -sul. Porém qualquer ampliação do quadro não seria recebida com maus olhos. Para isso, obviamen- te, será preciso muito trabalho. www.vitaanalise.lablaudo.com.br
  3. 3. Geral 3Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 falta de vergonha na cara. Nós,agricultores,trabalha- mos o ano inteiro e no final não recebemos por nossos produtos nem o suficiente paracobriroquegastamos”, declarouoagricultorAndré Acordi. Desde o início, duas viaturas da Polícia Militar acompanharam de perto o manifesto, com a ordem de apenas garantir a se- gurança e evitar excessos. Com o trânsito bloqueado, aPolíciaRodoviáriaFederal estevenolocalequestionou oscoordenadoresarespeito da paralisação do trânsito, que durou cerca de 25 mi- nutos (das 14h45min às 15h10min).Umoutroponto do sentido norte-sul da ro- dovia – km 435 – também foiliberadominutosdepois. A manifestação pros- seguiu com o bloqueio das vias marginais, na entrada principal da cidade, onde representantes de outros setores da sociedade tam- bém integraram o protesto. dré Acordi, uma multidão esteve reunida na tarde deste domingo próximo ao elevado de Sombrio com o objetivo de unirem-se aos vários protestos realizados por todo o país. A bordo de tratores e também a pé, os manifestantes se desloca- ram até o alto do elevado, onde bloquearam os dois sentidosdarodoviafederal. “Em toda a minha vida, nunca vi tamanha falta de vergonha dos governantes. Nem em 64 foi visto algo desse tipo. Esta data está marcada pelos desmandos, pelaperdadevaloresepela > SOMBRIO Integrando-se as vá- rias manifestações espalhadas pelo país, Som- brio também teve o seu dia de protestos na tarde deste domingo. Representantes de caminhoneiros, agricul- tores, professores e popu- lação em geral chegaram a paralisar o trânsito na BR- 101, protestando contra a corrupçãoqueassolaopaís. Sob a coordenação do caminhoneiro Tadeu Américo e do rizicultor An- Liderados por caminhoneiros e agricultores, participantes mostraram descontentamento com a corrupção que toma conta do país ³Mobilização com caminhões e tratores paralisou o trânsito por quase 30 min Valdinei Nichele Manifestantes bloqueiam a BR-101 Protesto Quando o MST fecha estradas, nós temos que respeitar e ninguém faz nada. Eles vão pra rua armados com foices e ainda recebem dinheiro do governo federal. Aqui ninguém está armado e somos trabalha- dores. Exigimos respeito, chega de desmandos dos nossos governantes e de sustentar quem não trabalha. Tadeu Américo “ “
  4. 4. se reuniram na praça do relógio de sol, na Cidade Alta. Portando faixas, bandeiras e vestidas com as cores do Brasil, o pro- testo ocorreu de forma ordeira, com gritos con- tra governantes e contra a corrupção. Especial4 Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Valdinei Nichele > REGIÃO Amovimentação de manifestantes emAraranguá teve início por volta das 16h, quan- do centenas de pessoas Protestos II Araranguáreúnemultidãonasruas Organizadores são jovens que se posicionam principalmente contra a corrupção e pelo impeachment da presidente Dilma ³Maioria dos manifestantes vestiu verde e amarelo e somente bandeira do Brasil tremulou durante protesto Aorganização da ma- nifestação emAraranguá ficou sob a responsabili- dade de um grupo de es- tudantes que se reuniu ao Movimento Brasil Livre e fez o convite aos demais cidadãos através da internet, visando um ato de repúdio à corrup- ção. “Protestamos contra a corrupção e pedindo o impeachment da presi- dente Dilma”, informou um dos organizadores, o estudante Iuri Silva, de 20 anos. Reunidos na Cidade Alta até por volta das 16h30min, os manifes- tantes percorreram a avenida Sete de Setem- bro até o Calçadão, no Centro da cidade. “Um exemplo de passeata. Fizeram o contato pré- vio com a PM e ocorre de forma totalmente pacífica”, destacou o sar- gento Klaiton. Segundo cálculos da Polícia Mi- litar, cerca de mil par- ticiparam dos protestos, entre pessoas a pé e em veículos. Ao longo do percur- so, os participantes en- frentaram a chuva que caía forte em alguns mo- mentos. Do Calçadão, a manifestação seguiu até a frente da prefeitura, onde algumas pessoas fizeram uso da palavra, retornando ao ponto ini- cial, na praça do relógio de sol, onde os partici- pantes se dispersaram.
  5. 5. Especial 5Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Djonatha Geremias Política Rolando Christian Coelho H á 30 anos o Brasil dava início ao seu atual ciclo político, chamado Nova República, depois de uma ditadura militar que durou de 31 de março de 1964 à 14 de março de 1985. Eleito pelo Congresso Nacional em 15 de janeiro de 85, Tancredo Neves acabou adoecendo e por conta disto não tomou posse. Em seu lugar assumiu o vice-presidente, José Sar- ney. O titular acabou falecendo em 21 de abril daquele ano. Até hoje o país ainda se questiona sobre que destino teríamos caso Tan- credo tivesse assumido e concluído seu mandato. É muito provável que atualmente estivéssemos morando em um país no mínimo mais centrado, e mais ligado a realidade dos fatos. A morte de Tancredo criou dois problemas grotescos em nosso país, que ainda levaremos anos para darmos volta, se é que algum dia conseguire- mos. Um de ordem política, outro de ordem administrativa. O de ordem política está ligado ao excesso de poder que foi dado as regiões Norte e Nordeste pelo presidente Sarney, que acabou colocando nas entranhas do poder na Capital Federal figuras como Renan Calheiros, Edson Lobão, Jader Barbalho, Henrique Alves, Fernando Collor, por derivação, e uma dezena de outros nomes bem conhecidos das páginas policiais. Figuras que têm ajudado, em grande soma, a carco- mer as estruturas de Brasília, e por consequência, do Brasil ao longo dos últimos 30 anos. Enfim, a turma de Sarney, e aqueles que cresceram na política por conta de sua inabilidade enquanto governante, têm ajudado em grande parte a naufragar nosso país nas últimas décadas. O outro problema, de ordem administrativa, diz respeito à Cons- tituição de 1988, que dificilmente teria sido promulgada com o teor ingênuo com que foi caso Tancredo fosse presidente. Nossa Constituição foi fortemente influenciada pelo pen- samento humanista, como se fosse este o pensamento reinante na praxi do mundo. Um exemplo clássico diz respeito à proibição de se punir com o rigor da lei ladrões, estupradores, assassinos, ou quaisquer outros tipos de criminosos que tenham menos de 18 anos. A influência humanista teve Os 30 anos depois de Tancredo Neves o dedo direto do presidente da Câmara dos Deputados, Ulysses Guimarães, um legislador teórico. Tancredo, ao contrá- rio, era um político ligado ao executivo desde a década de 1950. Sabia, na prática, como as coisas funcionavam e dificilmente teria deixado constar em nossa Constituição situações descabidas como a supracitada, além de dezenas de outras que transformaram os cida- dãos de bem algozes e os meliantes em benfeitores. Se tivesse governado, Tancredo também teria evitado a criação do PSDB, o que acabou entregando de vez o PMDB à ala podre do partido em nível nacional. Hoje os caciques do PMDB se- riam Fernando Henrique Cardoso, José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves, e não Renan Calheiros e companhia. Como consequência haveria um enfra- quecimento da influência de políticos das regiões Norte e Nordeste no que diz respeito aos destinos do país enquanto instituição. Estes ficariam restritos as usuais práticas coronelistas a que estão habituados a séculos. É muito provável que com Tan- credo a transição entre os princípios da ditadura e os da democracia fosse mais demorada. No entanto, seria uma transição mais segura, do ponto de vista da governabilidade a longo prazo. A Constituição de 88 não seria, num primeiro momento, tão socialmente flexível, o que, como se sabe, hoje é um transtorno para o país. É provável também que não tivéssemos passado por tantos planos econômicos, pois foi justamente a insegurança do mercado internacional em Sarney que gerou as evasões de divisas que terminaram por quebrar o país em meio a década de 1980, nos fazendo, até mesmo, a decretar moratória em relação à dívida junto ao FMI. Consertar tudo o que aconteceu por conta da morte de Tancredo Neves há 30 anos não é tarefa fácil. Na verdade não da para saber sequer se isto será possível algum dia, pois a instabilidade política gerada pelo fato acabou crian- do uma realidade gerencial em nosso país que não será fácil de ser desmonta- da. A Era dos homens públicos focados na preocupação com a pátria foi enter- rada com Tancredo. Desde então, foi inaugurada a Era dos homens públicos preocupados com as contas bancárias bem longe dos olhos da nação. Obra adiada há 10 anos DIVERSÃOELAZERGARANTIDOS QUARTA,SÁBADOEDOMINGO BR101-KM413-ARARANGUÁ ³Comunidade escolar quer recurso para a reforma > ARARANGUÁ As ruas centrais de Araranguá foram toma- das na sexta-feira pela manhã por centenas de alunos, professores e fun- cionários da Escola de Educação Básica de Ara- ranguá, o popular Colégio Estadual, do Centro, em uma marcha de protesto contra mais uma ameaça de adiamento da reforma geral de que a escola ne- cessita. A mobilização surgiu após rumores de que o Governo do Estado de Santa Catarina utilizaria o dinheiro do Programa Pacto Pela Educação, que seria destinado a obra do Estadual, para fazer uma reformadeemergênciana Escola de Educação Bási- ca Maria Garcia Pessi, do bairro Cidade Alta, tam- bém em Araranguá, que foi interditada na última segunda-feira, dia 9, de- vido a péssima estrutura. Com cartazes, buzi- nas e gritos de guerra, os estudantesforammotiva- dos pelos professores e di- retoria, que coordenaram a passeata que começou às 8h30min e durou um pouco mais de uma hora. O grupo foi aplaudido, filmadoefotografadopela comunidade. Para o professor de Sociologia, Rodrigo Lima, o ambiente degradado do prédio afeta alunos e funcionários de diversas formas, tanto colocando em risco a segurança fí- sica como diminuindo a motivação para estudar e trabalhar em situa- ção precária. “Além da questão visual, existem os riscos de acidentes. A fiação elétrica é antiga, as paredes têm rachaduras grandes, o forro tem di- versos buracos, chove nas salas de aula, tem infiltra- ções, mofos e em algumas salas há buracos no chão”, denuncia Rodrigo. O estudante Willian Leopoldino Nunes, de 16 anos, frequenta o tercei- rão e conta que a sala de aula onde estudam quase 30 alunos, fica alagada quando chove. “Fica uma poça gigante bem no meio da sala, e todo mundo tem que se espremer nos cantos para continuar as- sistindo à aula”, relata. Segundo a diretora do ColégioEstadual,Luciana Costa Martinello, a refor- ma é aguardada há dez anos, quando o dinheiro do Pacto pela Educação chegou às mãos do estado. Deláparacá,nadasaiudo papel. A última promessa ouvida oficialmente pela direção é de que a refor- ma sairia em 2014, o que não aconteceu, sem expli- cações formais. “A escola já estava se mobilizando para essa marcha desde segunda-feira, e a notícia seespalhou.Ontemànoite, recebi um telefonema in- formal do gerente regional deEducaçãodizendoquea reforma não seria adiada, mas queremos um parecer oficial do governo”, enfati- zou a diretora. Foi na década de 1990 que ocorreu a última refor- ma geral da escola, inau- gurada em 1964. Além das reformas, o projeto que vem sendo adiado in- clui a construção de um terceiro piso nos blocos de salas de aula, mudan- ça do acesso (que deverá ser pela avenida Capitão Pedro Fernandes e não maispelaGetúlioVargas)e inclusão de elementos que permitam acessibilidade a pessoas com necessidades especiais. Atualmente, a escola conta com 1.100 alunos de Ensino Médio e aproxima- damente 70 professores e funcionários. EscolaEstadual marchaporreforma
  6. 6. O caso do senhor Olavo não é isolado. A grande maio- ria das tragédias surge de uma hora para outra — e não se trata apenas de casos de falecimento: são acidentes de trânsito, mal-estar, doenças repentinas, estragos causados por tempestades, entre outras. Quando a saúde pede atenção, quem também costuma sofrer é o bolso, mas nem sempre. As pessoas prudentes são o público-alvo da empresa que atendeu a família do senhor Olavo e centenas de outras famílias na região do Vale do Araranguá. A Assistência Familiar Anjos, com sede na Cidade das Avenidas, quase ao lado do Hospital Regional, se diferencia por três motivos: a variedade de apoios que oferece, a qualidade e pontua- lidade do atendimento e, claro, parcelas mensais de apenas R$ 35,00 em média, desconta- das diretamente na conta de energia. O curioso é que muitas fa- mílias são beneficiadas com os planos, mas não sabem. A ge- rente geral da Anjos, Cristina Viant Koglin, a Cris, comenta que ninguém precisa esperar precisar para correr atrás. “Nós oferecemos auxílio transporte, descontos ém con- sultas, em medicamentos, seguro de vida, seguro resi- dencial, auxílio funeral pela Funerário Cristo Redentor e empréstimo de materiais de recuperação”, pontua. Especial6 Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Assistência Familiar Anjos da guarda existem Imprevistos climáticos, acidentes, medicação, transporte médico e até falecimentos... Quando essas pessoas mais precisaram, a Assistência Familiar Anjos estava lá para apoiar gratuitamente Djonatha Geremias > ARARANGUÁ Aluta do aposentado Olavo Eleotério do Canto, aos 64 anos, contra um câncer, já dava sinais de que não iria muito longe. A esposa e as duas filhas já se prepara- vam para a despedida. Porém, em 28 de outubro do ano pas- sado, foi a esposa Maria Zelma Costa, de 62 anos, quem de re- pente faleceu primeiro, vítima da diabetes. Nove dias depois, Olavo também se foi. A tragédia pegou as filhas de surpresa, Tatiana e Karina. Já adultas, elas tiveram que lidar com um luto duplo e ines- perado. “Não foi nada fácil”, lembra a vendedora Tatiana, que guarda até hoje as fotos dos pais no celular. Cauteloso, o falecido pai havia se precavido em vida. Há algum tempo, ele tinha contratado um plano de auxílio funeral e um plano de vida. “Ele achava que o benefício do plano seria usado para ele, quando partisse, mas acabou que nossa mãe se foi antes”, comenta a filha. Assim, as duas não preci- saram arcar financeiramente com nenhum dos dois funerais, o que sairia muito caro. “Além de lidarmos com a dor do luto, ainda teríamos que parar para pensar em orçamentos, comparar preços, essas coisas, e não tínhamos cabeça para isso. Sem dúvida, o plano que o pai fez foi o que nos salvou de uma grande incomodação em um momento tão delicado”, conclui a filha Tatiana. j A filha Tatiana guarda no celular a imagem dos pais que se precaveram ainda em vida e agradece j O Call Center da Anjos pode tirar quaisquer dúvidas sobre os planos pelo telefone (48) 3524-2425 Saúde em 1º lugar
  7. 7. Especial 7Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Casa é salva após tempestade de fevereiro Atropelado volta a caminhar em tempo recorde Idoso contratou ambulância e ganhou amigos No dia 29 de dezem- bro do ano passado, o idoso Hilário Luiz Martins ia fechar o ano pagando uma última conta. Porém, uma motorista acabou atropelando o aposentado, de 84 anos, bem na faixa de pedestres. Quando mais jovem, ele adorava andar de moto, mas perdeu uma perna após um acidente. A vida de Hilário já era difícil, principalmente por- que mora sozinho e tem, claro, dificuldade para se locomover pela casa. Depois do atropela- mento, a perna deficiente ficou ainda mais comprometida. Segundo o médico, ele teria que ficar sem caminhar de qualquer forma por três meses. Hilário teve dificuldades para fazer as tarefas do dia a dia, especialmente ir ao ban- co pagar contas e receber a aposentadoria. Certa vez, ele chamou um táxi, e o profis- sional, ao ver que se tratava de um cadeirante, alegou que estava sem combustível para fazer a corrida e foi embora. “Foi má vontade”, concluiu o aposentado. Um dos vizinhos então contou a ele sobre a Anjos e o serviço de transporte de ambulância que busca e deixa em casa. Hilário contratou e conta que o serviço melhorou muito a vida dele. “Eles são pontuais, gentis e preparados. São realmente amigos confiá- veis”, ressalta ele, que agora pode ir ao banco, ao hospital e aonde precisa, enquanto segue a recuperação. “E nem sinto o preço, porque é tão pouqui- nho”, acrescenta feliz. Os motoristas têm cursos de primeiros socorros e de atendimento pré-hospitalar. OCorreio do Sul trouxe em 9 de fevereiro a notícia do acidente do senhor Everaldo dos Santos, de 44 anos, que foi atropelado na BR101, e o motorista fugiu sem prestar socorro. Após ficar en- tre a vida e a morte internado no hospital, Everaldo precisou fazer cirurgias no cérebro, inclusive removendo parte do crânio para se recuperar. A filha costureira Jennifer dos Santos, de 23 anos, sofreu tanto quanto o pai. “Ele passou por três cirurgias delicadas, e podia acontecer qulquer coisa com ele. O médico disse que ele podia sobreviver, mas poderia ter várias sequelas”, lembra a jovem, que também tem um filho de 5 aninhos. Com fé, ela conta que aos poucos o pai foi recuperando a fala, alguns movimentos do corpo, mas que precisava exercitá-los para não perdê- -los. Foi então que ela lembrou que a família tinha um plano daAnjos, que já vinha pagando mensalmente na fatura de luz. “É tão baratinho que a gente nem percebia mais”, conta a jovem. Foi assim que ela conseguiu gratuitamente ma- teriais de convalescentes, ou seja, aqueles necessários para recuperações, tais como cadei- ra de rodas, andador, cama hospitalar, dentre outros. O resultado pode ser visto na foto: em apenas um mês a recuperação de Everaldo sur- preendeu até o médico. “Se não fosse pela Anjos, a gente teria gasto uma fortuna com esses equipamentos e talvez meu pai não tivesse se recuperando tão bem”, conclui a jovem. A empresa tem uma variedade ainda maior de materiais. Uma assistência completa Também foi em feverei- ro deste ano que um pé d’água impressionou Araran- guá, com ventos muito fortes. Árvores foram arrancadas e casas destelhadas, inclusive a casinha charmosa e tão bem cuidada de Joreci Pereira Frei- tas, a dona Jô, que mora ali há 18 anos. Apenas dez telhas arran- cadas foram o suficiente para inundar a cozinha, a sala e a área de serviço da dona de casa. Por pouco, ela não perdeu os móveis e eletrodomésticos. Após contratar um pedreiro no mesmo dia e comprar todos os materiais de construção neces- sários, ela lembrou que tinha o plano de seguro residencial. “Eu ia fazer só uns remen- dos no telhado, mas o seguro cobriu tudo novinho. Eles reembolsaram os custos que tive e hoje minha casinha está bonita de novo”, comenta dona Jô bem mais aliviada. Quem trabalha na Anjos ainda ganha Bolsa de Estudos de 30% no Ensino Superior. É o caso da atendente Kananda Schutt, de 18 anos, que está cursan- do Nutrição graças à Anjos. Os funcionários também têm experiências sociais em asilos, fazem campanhas de agasalho, dentre outras. Para os associados, a An- jos ainda oferece descontos em áreas médicas, em exa- mes e consultas eletivas, em farmácias, dentistas, entre outros. O seguro residencial cobre incêndios, vendavais, etc. Para ser sócio, basta ter os documentos à disposição e entrar em contato pelo telefone (48) 3524-2425 ou (48) 9907-9599. O endereço é a rua Castro Alves, Nº 167, Coloninha, pertinho do Hos- pital Regional deAraranguá.
  8. 8. Entretenimento Novelas - Horóscopo - Diversão Cruzadinha Novelas Sete Vidas -18h Alto Astral -19h Babilônia -21h C aíque pede a Marcos para examinar o paciente que operou, mas o irmão não permite. Sueli incentiva um jornalista a publicar que Caíque fala sozinho. Scarlett estimula Itália a começar a vingança contra César. Aurélia avisa a Suzana que trabalhará na casa de Maria Inês. Kitty pede ajuda a Laura e a jornalista decide fazer uma reportagem sobre ela. Laura aconselha Kitty a tomar cuidado com Gustavo. Scarlett diz a Adriana que Laura não pode saber a verdade sobre a tia. L ígia não consegue encontrar Miguel. Irene se preocupa com a irmã. Pedro tenta tranquilizar Vicente. Irene convence Lígia a entrar na igreja. Iara reclama da noiva. Júlia e Pe- dro se reencontram. Estela pede para entrevistar Pedro e Júlia. Lígia tenta disfarçar sua angústia diante de Vicente. Caio tenta tranquilizar Irene ao vê-la perder a paciência com o sobrinho. Irene conta para Isabel e Lauro sobre a suposta visão de Lígia. Pedro e Júlia confirmam a entrevista com Estela. I nês reclama do lugar onde mora e relembra o tempo em que ela e Beatriz eram adolescentes. Beatriz gosta de saber que Evandro pode ficar viúvo. Estela conversa sobre a filha com Teresa. Regina conhece Luís. Beatriz decide se aproximar de Cristóvão. Inês procura Beatriz no prédio de Teresa e Estela. Beatriz finge ser amiga de Marta para impressionar Evandro. Evandro gosta de ver a solidariedade de Beatriz com Guto. Rapidinhas Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Áries 21/03 a 20/04 Desafio envolvendo situações conhecidas e necessidade de inovação. Cuidado com comportamento drástico e extremista neste momento. É hora de inovar, mas também de atender as suas responsabilidades. Leão 21/07 a 20/08 Sagitário 21/11 a 20/12 Importantes questões financeiras e emocionais se mos- tramaossagitarianos.Éhorademudaraformacomovocê lidacomodinheiroeasemoções.Surpresaseinovações emsuavidaafetiva. Gêmeos 21/05 a 20/06 Intensas questões emocionais e materiais marcam este momento. Conflito envolvendo a tradição e a inovação, geminiano. É hora de agir com responsabilidade em relaçãoainvestimentosefinanças. Libra 21/09 a 20/10 Situações marcantes, que envolvem o lar, a família e os negócios.Mudançasintensasemseusrelacionamentos e parcerias. É uma fase de grandes transformações na vida pessoal dos librianos. Aquário 21/01 a 18/02 Questões coletivas estão influenciando mudanças em suavida,aquariano.Momentoimportantederenovação, de inovação e de mudança. Uma fase oportuna para reconhecer o que precisa ser eliminado e modificado. Touro 21/04 a 20/05 Cuidado com a tendência a se prender a velhos padrões de comportamentos.Omomentoédegrandesmudançasindi- viduais e coletivas, taurino. É hora de assumir a sua verdade interior e viver de acordo com ela. Virgem 21/08a20/09 Cuidado com comportamentos possessivos e manipu- ladores em termos emocionais. O momento pede que vocêsedesfaçadevelhospadrõesecondicionamentos. Mudanças significativas na vida amorosa e nos relacio- namentos. Capricórnio 21/12 a 20/01 A Lua e Plutão estão conjuntos em seu signo, caprin- corniano. Cuidado com a tendência a atitudes radicais e extremistas do ponto de vista emocional. É uma fase deimportantesmudançasnafamíliaenavidaprivada. Câncer 21/06 a 20/07 Intensasmudançasnorelacionamentoenacarreiradoscan- cerianos.Éumafaseoportunapararefletirsobreoquevocê precisa aprimorar e modificar. Deve agir com autonomia e independênciamas,tambématenderasresponsabilidades das relações. Escorpião 21/10 a 20/11 Esteja atento ao poder de seus pensamentos e inte- ligência, escorpiano. Inovações profissionais estão favorecidas e dependem de um bom uso de conhe- cimentos. É hora de aplicar com mais intensidade na prática aquilo que você tanto prega na teoria. Peixes 19/02 a 20/03 Importantes questões financeiras ligadas a empresas e ins- tituições. Poderosos aliados e projetos que têm muita força de realização. Momento em que você está modificando o modo de manifestar os seus talentos. Horóscopo Importantes acontecimentos envolvendo trabalho e a saúde. Tenha cuidado com a tendência a atitudes con- troladoras e manipuladoras. É hora de mudar hábitos enraizados,aofimdeterumavidamaissaudável. María Antonieta de las Nieves, mais conhecida como a Chiquinha do programa Chaves, acaba de lançar um livro com suas memórias, chamado Había Una Vez Una Niña en una Vecindad (Era uma vez uma menina em um bairro), onde, além de falar sobre sua trajetória, revela alguns dessa- bores que viveu com o falecido Roberto Gómez Bolaños, o intérprete e criador do Chaves. A atriz disse em entrevista no México que ‘não cospe no prato em que comeu’, e reconhece que Chespirito mudou sua vida. “Apesar dos problemas que tivemos, eu sempre lhe tive carinho e respeito. Lamento muitas das coisas que acontece- ram, mas sou uma pessoa que não guarda rancor e prefere seguir adiante”. DuranteanosBolañoseDelasNieves se enfrentaram em público por conta da propriedade intelectual da personagem Chiquinha. Em um descuido de Bolaños, ele esqueceu de renovar os direitos da per- sonagem,eaatrizaproveitoupararegistrar como dela, fazendo com que seu criador já não pudesse usar sua imagem - por isso no desenho animado do Chaves, a Chiquinha não aparece. María Antonieta lamentou não ter feito as pazes com Chespirito antes de sua morte. Mas não porque ela não o procurou, e sim porque ninguém a deixava se aproxi- mar dele ou comunicar-se com ele.
  9. 9. Correio Especial Igor Borges igor.borges@grupocorreiodosul.com.br www.facebook.com/igor.borges @igormborges Entrevista Com experiência em grandes empresas do ramo de seguro e finan- ciamento, tanto na parte comercial como na parte operacional, resolveram abrir o negócio próprio e nos contam como conse- guiram chegar aos 5 anos Como surgiu a Financor? Eu, Lúcio, sou corretor de seguro e comecei trabalhar terceirizado para as empresas seguradoras em Porto Alegre na área operacional e depois na área comer- cial, no total tenho 14 anos de experiência neste ramo. Eu, Marcelo, sempre trabalhei na parte de financiamento, passei pelo Unibanco, depois Itaú. Então notamos que o mercado estava propenso ao mercado de seguro e financiamento e resolvemos abrir a empresa em 2010. Nosso foco é a região sul de Santa Catarina. E como vocês podem resumir estes 5 anos? Nestes 5 anos estamos em uma evo- lução, apenas na metade do ano de 2014 que sentimos uma baixa. Mas podemos resumir estes 5 anos em conhecimento de mercado e crescimento, crescemos junto com Araranguá. Quando começamos não tinha muitas coisas e empresas como pode- mos ver hoje. A cidade esta crescendo e vamos nesta onda. E qual a estratégia usada para conquis- ta esse crescimento ? Nosso negócio é pautado pela serieda- de e transparência. Na realidade atuamos como consultor para o cliente. Oferece- mos um melhor seguro ou melhor taxa no financiamento para o cliente, aquilo que ele realmente precisa. Nem sempre isso resulta em um preço mais caro. O impor- tante é que o cliente saiba é que ele vai ter o melhor disponível mais adequado ao seu perfil. Nada amais do que ele precisa. As vezes o cliente não vai fechar, mas sabe que buscamos o melhor para eles. Depois fazemos o pós-atendimento, atendendo bem o cliente quando ele mais precisa, ou seja no sinistro. Até mesmo pequenos acidentes no qual o cliente aciona direta- mente a seguradora, e nós somos infor- mados, procuramos o cliente para saber Lúcio Custódio & Marcelo Leite 5 anos crescendo com Araranguá Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 o que pode ser feito para ajudar, além de fazer um acompanhamento periódico nas oficinas para verificar como anda o reparo no carro, se tiver algum documento atrasado ou faltando vamos atrás. Fazemos tudo para o cliente se sentir confortável, porque é nessa hora que ele mais precisa mais dessa ajuda, pois ele não entende da documentação e de como funciona. E um atendimento nessa hora faz toda cliente para fidelizar. Falando em seguro, quais são os pro- dutos que vocês trabalham? Trabalhamos com as seguradoras top 10 do mercado. Preferimos trabalhar com as que têm condição de dar um atendi- mento melhor para o cliente. Não uma que tem potencial de dar um atendimento fraco. Nosso foco principal é o seguro de automóvel, mas fazemos outros seguros também como: seguro de caminhão, residencial, seguro empresarial , temos o seguro de vida, seguro de vida coletiva para os funcionários, entre muito outros. Ainda há muita gente que pensa que seguro é é um gasto desnecessário? estamos notando uma diferença de uns anos para cá que a região esta se atualizando, um nível de estudo maior e as pessoas estão procurando uma maneira de proteger o património. Por exemplo, o seguro residencial de casa de veraneio, custa algo por volta de R$ 300,00 por ano para proteger este bem contra incêndio e ventos, o seguro de vida cobre também invalidez, no qual ela vai ter um valor de indenização que pode melhorar a qualida- de de vida da pessoa neste caso. Estamos vendo um aumento na procura de seguro, é gradativo, bem pouquinho mais esta aumentando. E o financiamento? No financiamento, trabalhamos 90% com o empréstimo de consignado, servidor público e aposentado, fazendo até a por- tabilidade. Trabalhamos com taxas iguais e até menores que os bancos, pelo simples fato de o banco só trabalhar com a taxa da- quela instituição bancária. Enquanto traba- lhamos com vários bancos e financeiras e sempre estamos pesquisando qual é aquela que naquele momento esta apresentando uma taxa melhor. E o atendimento é muito melhor aqui, pois ele personalizado, não tem que esperar, ajudamos com a transpa- rência, informamos tudo o que ele vai ter e disponibilizamos a documentação que ele precisa. Isso traz um confiança do cliente conosco que no futuro ele volta quando precisa de outro financiamento. E como enfrentar risco futuros? Estamos sempre nos reciclando, fazen- do cursos e estudando para acompanhar o que esta acontecendo no mercado, assim podemos manter nossos clientes assegura- dos de riscos que surgiram recentemente, como os seguros para danos morais, tanto para automóvel, residencial e empresarial.
  10. 10. Fundado em 5 de Junho de 1990 - Dia Mundial do Meio Ambiente Jornalista Rolando Christian Sant’ Helena Coelho - Fundador Jornal Correio do Sul Publicações legais: Tomaz Fonseca Selau l48l 9985.8573 tomaz@grupocorreiodosul.com.br Financeiro Joice Ramos l48l 8802.5883 financeiro@grupocorreiodosul.com.br Comercial: Igor Borges l48l 9968.6084 comercial@grupocorreiodosul.com.br Diretor Geral Jabson Muller l48l 9955.5313 jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br Diagramação/Arte: Cristian Mello l48l 3533-0870 correiodosul@grupocorreiodosul.com.br Sul Gráfica Junior Muller l48l 9931.4716 sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br Redação: Marivânia Farias l48l 9995.9290 editor@grupocorreiodosul.com.br Política: Jarbas Vieira l48l 9966.5326 jarbas@grupocorreiodosul.com.br Radio 93FM Cássia Pacheco l48l 9912.9588 radio93fm@grupocorreiodosul.com.br Circulação/Assinatura l48l 3533.0870 assinaturas@grupocorreiodosul.com.br Rua João José Guimarães,176, Centro - Sombrio/SC - Fone: (48) 3533 0870 Editora: J. R. Pereira - ME CNPJ 17.467.695/0001-19 C.S. Empresa Jornalística LTDA. Geral10 Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Let’sLearn semfronteiras St.Patrick’sDay DiadeSãoPatrício,umaFestaIrlandesa Inglês Hello there, Hoje escrevo mais uma das curiosidades da cultura inglesa, Saint Patrick’s Day. St. Patrick’s Day ( Dia de São Patrício) é comemorado no dia 17 de março na maioria países que falam a língua inglesa. As pessoas saem de casa e se reúnem vestidas com roupas verdes, usam amuletos da sorte – trevo, se unem aos desfiles pelas cidades e tomam cerveja, muita cervejacom os amigos nos pubs locais. Nos últimos anos, a comemoração desse dia vem se popularizando aqui no Brasil. Então, vamos saber um pouco mais sobre a data pra você não ficar de fora! Adata é uma homenagem ao Santo Padroeiro da Igreja Católica na Irlanda, que tinha como missão pregar o cristianismo na região. São Patrício não nasceu na Irlanda, segundo alguns historiadores, o jovem Patrício foi sequestrado aos 16 anos por piratas irlandeses e vendido como escravo. Conseguiu fugir foi parar em um mosteiro católico, evangelizou a população e virou o santo padroeiro da Igreja Católica da Irlanda. Um dos símbolos mais importantes do Saint Patrick’s Day é o trevo. A planta foi usada por São Patrício para explicar a Santíssima Trindade aos pagãos celtas. Com o trevo iniciou-se a tradição de usar o verde no dia de São Patrício.Acor verde também era usada por soldados irlandeses na rebelião de 1798 a fim de propagar seus ideais políticos e chama atenção pública. E dizem que São Patrício usou o trevo para simbolizar a Santíssima Trindade, com isso o uso de trevos de três folhas e similares estão intimamente ligados aos festejos. St. Patrick’s Day tornou-se global devido ao grande número de imigrantes irlandeses em outros países que comemoram o dia do padroeiro irlandês.Nos EUAa maior comemoração e desfile (parade) com direito a carro alegóricos acontece em New York. Seja lá como e onde for a comemoração, a regra do Dia São Patrício é a diversão. Sindia A. Rech Got a question? Feel free to contact me at sindiarech@gmail.com Haveaniceweek! Oficina de Inglês – Formação Continuada para Professores de Língua Inglesa 20 horas com certificado. Maiores informações Casa da Cultura- Sombrio Vagas limitadas!!! By Sindia A. Rech Vamos aprender um pouco mais sobre St. Patrick’s Day. Você conhece a lenda Leprechaun, ou duende? Ele é conhecido como um homem bem pequeno, de paletó e cartola verde e uma barba ruiva e é traiçoeiro, faz de tudo para proteger o seu tesouro, um pote de ouro que se esconde no fim do arco. E diz a lenda que o duende Lepre- chaun esconde o seu tesouro, o pote de ouro, no final do arco-íris. Para conseguir encontrar o pote de ouro, primeiro é preciso achar o pequeno Leprechaun, pois o final do arco-íris nunca poderemos encontrar.
  11. 11. Da redação Rua mais esburacada e das mais movimentadas de Sombrio será totalmente recuperada pela prefeitura Agora vai > SOMBRIO OprefeitodeSombrio, Zênio Cardoso, es- teve ao lado do vice, Valmir Daminelli,dosecretárioMu- nicipal de Obras Carlinhos Gomes e de um dos enge- nheiros da prefeitura, Ra- mon Bitencourt, conferindo o início dos trabalhos na rua CaetanoLumertz,noCentro de Sombrio. A empresa FabSul, sub- contratada pela Setep, que foi quem venceu a licitação da obra, fará todo o serviço de drenagem e iniciou os serviços com a colocação dos canos e de blocos de concreto para fazer as caixas em dois pontos: um ao lado da Max Comper e outro próximo a rodoviária. Começa a recuperação da Caetano A Caetano Lumertz é umadasviasmaismovimen- tadas da cidade e por ela, além da constante saída de ônibus, passam os veículos pesados que não podem tra- fegar pela avenida Getúlio Vargas, outra que tem obra de revitalização em anda- mento. Além dos cidadãos quepassamdiariamentepelo local a trabalho, chegando ou a caminho de Balneário Gaivota - a rua dá acesso à Rodovia SC 449 que liga Sombrio ao município lito- râneo - os taxistas que têm ponto ao lado da rodoviária farão acompanhamento dos trabalhos diariamente e já estavam de olho nas ações na sexta-feira. A recuperação se esten- de desde a comunidade de RússiaatéamarginaldaBR 101 e além de asfalto e dre- nagemnovos,incluicalçadas depasseiopúblicodentrodos padrões de acessibilidade. “Essa rua está um caos, umtranstornoparatodosea ansiedadedapopulaçãopara começá-la era tão grande quanto a nossa da admi- nistração. Assim que todos os trâmites legais foram vencidos já demos a ordem de serviço e iniciaríamos na segunda-feira, mas as chuvas impediram e hoje a empresa trouxe os materiais para iniciar definitivamente na segunda”, disse Zênio. O valor da obra é de R$ 675.985,18 e faz parte de um pacote com outras duas ações de drenagem nas ruas AntônioSimãoeAndréAlves da Silva Sobrinho. Somado ao valor de mais estas duas ruas chega a um total de R$ 786.704,76. > ARARANGUÁ O setor de mobili- dade urbana esteve em debate na Câmara Mu- nicipal de Araranguá. Por unanimidade, os ve- readores aprovaram na sessão de sexta-feira à tarde,a matéria propos- ta pelo vereador Adair Jordão. Segundo o petista, o estacionamento rotativo implantado em algumas ruas centrais de Ara- ranguá tem oportuniza- do maior racionalidade na ocupação de vagas e agradado a população em geral. Isto não significa, no entanto, que o sistema não necessita receber alguns ajustes. Adair Jordão é au- tor do Requerimento 22/2015 solicitando que seja enviado ofício ao De- partamento Municipal de Trânsito (Demutran) e a empresa Sermog, > ARARANGUÁ “Essa rua se tornou um perigo para os pe- destres e crianças que a utilizam para ir à escola. Agora com a lombada espero que a poeira tam- bém diminua, porque os motoristas passam em alta velocidade e isso traz um desconforto para as donas de casa. Agra- deço a prefeitura por nos atender”.Adeclaração de dona Fátima Marciano, moradora da rua José Carlos Silvano, no bairro Jardim Cibeli, demons- tra a preocupação com a Vereadores cobram mudança no rotativo Ruas ganham lombadas físicas que administra o rotati- vo, sugerindo que promo- vam alterações visando melhorar a qualidade do serviço. Ele propõe que o assunto seja discutido com entidades como Câmara de Vereadores, Associação Empresarial deAraranguá e do Extremo Sul Catari- nense (Aciva) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Um dos problemas apontados pelo vereador é que para funcionar ade- quadamente o estaciona- segurança no trânsito da sua rua, que foi amenizada com a instalação da lomba- da, na sexta-feira. O mesmo procedimen- to está sendo adotado em outras ruas e avenidas da Vereadores reivindicam mais monitoras nas ruas Fátima acompanha colocação de lombada na rua Geral 11Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Início do trabalho de recuperação foi comemorado por prefeito, vice e secretário mento rotativo neces- sitaria dispor de mais monitoras de trânsito. “Muitas vezes o motoris- ta estaciona seu veículo e mesmo aguardando por minutos não existem monitores. Falta acessi- bilidade ao usuário. Ou- tra medida simples que poderia ser adotada seria a implantação de placas divulgando os locais onde são comercializados os cartões raspa-raspa”, disse. cidade. O Departamento Municipal de Trânsito pretende atender outros pedidos de moradores e que serão executados pela Secretaria Munici- pal de Obras.
  12. 12. 12 Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 Publicidade
  13. 13. Publicações Legais 13Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net LEI Nº 3.300, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ESTABELECE O ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO PARA O EXERCÍCIO DE 2015. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, faz saber a todos os habitantes do Município que a Câmara de Vereadores aprovou e ele sanciona a seguinte lei: Art. 1º O Orçamento Programa do Município de Araranguá, para o exercício financeiro de 2015, é elaborado com atenção às normas da legislação em vigor e obedece ao que determina a Constituição Federal, a Lei Federal nº 4.320/64, a Lei Complementar Federal nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), ao PPA – Plano Plurianual de Investimentos, e à LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias. Art. 2º O Orçamento do Município de Araranguá estima a Receita e fixa a Despesa em R$ 120.500.000,00 (cento e vinte milhões e quinhentos mil reais), assim discriminada: ÓRGÃO RECEITA (R$) DESPESA (R$) 1) Administração Municipal 95.219.900,00 76872.750,00 a) Poder Executivo 95.219.900,00 76.732.750,00 b) Reserva de Contingência ------------------- 140.000,00 2) Fundo Municipal de Saúde 10.578.300,00 21.332.250,00 3) Fundo Municipal de Assistência Social 1.150.000,00 3.540.000,00 4) Fundo Municipal de Habitação 21.800,00 110.000,00 5) SAMAE - Serv. Aut. Municipal Água e Esgoto 13.200.000,00 13.200.000,00 6) Câmara Municipal dos Vereadores ------------------- 5.000.000,00 7) Fundação Ambiental do Município de Araranguá – FAMA 330.000,00 445.000,00 Total 120.500.000,00 120.500.000,00 I - DO ORÇAMENTO DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA Art. 3º O Orçamento Programa da Administração Direta, compreendendo a Prefeitura Municipal, Fundos Municipais e Câmara Municipal estima a Receita em R$ 106.855.000,00 (cento e seis milhões e oitocentos e cinquenta e cinco mil reais) e fixa suas Despesas com os seguintes desdobramentos: A) ORÇAMENTO DA PREFEITURA MUNICIPAL........................... R$ 95.219.900,00 A.1) RECEITA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS CORRENTES 103.680.100,00 Receita Tributária 18.888.900,00 Receitas de Contribuições 1.950.000,00 Receita Patrimonial 303.000,00 Receitas de Serviços 795.000,00 Transferências Correntes 77.508.300,00 Outras Receitas Correntes 4.234.900,00 DEDUÇÕES DA RECEITA PARA O FUNDEB (10.720.200,00) RECEITAS DE CAPITAL 2.260.000,00 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net Operações de Créditos Internos 100.000,00 Alienações de Bens 100.000,00 Transferências de Capital 2.060.000,00 TOTAL DA RECEITA 95.219.900,00 A.2) DESPESA a) Por Funções de Governo 02 – Judiciária 7.719.470,00 04 – Administração 8.769.980,00 06 – Segurança Pública 1.400.000,00 08 – Assistência Social 325.000,00 09 – Previdência 2.444.000,00 10 – Saúde 1.050.000,00 12 – Educação 29.627.350,00 13 – Cultura 275.000,00 15 – Urbanismo 9.047.950,00 16 – Habitação 210.000,00 17 – Saneamento 115.000,00 18 – Gestão Ambiental 20.000,00 20 – Agricultura 2.260.000,00 22 – Indústria 65.000,00 23 – Comércio e Serviços 962.000,00 24 – Comunicações 860.000,00 25 – Energia 1.950.000,00 26 – Transporte 6.235.000,00 27 – Desporto e Lazer 1.335.000,00 28 – Encargos Especiais 2.062.000,00 99 – Reserva de Contingência 140.000,00 TOTAL DA DESPESA 76.872.750,00 Transferências Financeiras a Fundos e Câmara 18.347.150,00 TOTAL GERAL 95.219.900,00 ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ b) Por Categoria Econômica DESPESAS CORRENTES 66.520.750,00 Pessoal e Encargos Social 38.145.720,00 Outras Despesas Correntes 28.243.030,00 Juros e Encargos da Dívida 132.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 10.212.000,00 Investimentos 8.282.000,00 Amortização da Dívida 1.930.000,00 RESERVA DE CONTINGÊNCIA 140.000,00 Reserva de Contingência 140.000,00 TOTAL DA DESPESA 76.872.750,00 Transferência a Fundos e Câmara 18.347.150,00 TOTAL GERAL 95.219.900,00 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ c) Por Órgão da Administração 01 – Gabinete do Prefeito 3.130.000,00 02 – Gabinete do Vice-Prefeito 200.000,00 03 – Procuradoria Geral 7.719.470,00 04 – Secretaria de Governo 1.510.000,00 05 – Secretaria do Administração 2.835.000,00 06 – Secretaria de Finanças 2.984.980,00 07 – Secretaria de Planejamento Urbano, Cap. De Recursos e Projetos Especiais 653.000,00 08 – Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável 647.000,00 09 – Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Obras e Serviços 14.813.950,00 10 – Secretaria de Interior 5.455.000,00 11 – Secretaria de Educação 30.627.350,00 14 – Encargos Gerais do Município 5.972.000,00 15 – Fundo da Infância e Adolescente - FIA 325.000,00 99 – Reserva de Contingência 140.000,00 TOTAL DA DESPESA 76.872.750,00 Transferências a Fundos e Legislativo 18.347.150,00 TOTAL GERAL 95.219.900,00 DO ORÇAMENTO DO PODER LEGISLATIVO B) ORÇAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL....................R$ 5.000.000,00 B.1) RECEITA TRANSFERÊNCIA DO MUNICÍPIO......................................R$ 5.000.000,00 B.2) DESPESAS a) Por Função de Governo ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ 01 – Legislativo 5.000.000,00 TOTAL 5.000.000,00 b) Por Categoria Econômica ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 4.680.000,00 Pessoal e Encargos Social 3.500.000,00 Outras Despesas Correntes 1.180.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 320.000,00 Investimentos 320.000,00 TOTAL 5.000.000,00 c) Por Órgão de Governo ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ 14 – Câmara Municipal de vereadores 5.000.000,00 TOTAL 5.000.000,00 DO ORÇAMENTO DOS FUNDOS MUNICIPAIS C) ORÇAMENTO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE.................R$ 21.332.250,00 C.1) RECEITA Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net b) Por Categoria Econômica ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 4.680.000,00 Pessoal e Encargos Social 3.500.000,00 Outras Despesas Correntes 1.180.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 320.000,00 Investimentos 320.000,00 TOTAL 5.000.000,00 c) Por Órgão de Governo ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ 14 – Câmara Municipal de vereadores 5.000.000,00 TOTAL 5.000.000,00 DO ORÇAMENTO DOS FUNDOS MUNICIPAIS C) ORÇAMENTO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE.................R$ 21.332.250,00 C.1) RECEITA ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS CORRENTES 10.113.300,00 Receita Patrimonial 50.000,00 Receita Tributária 320.000,00 Transferências Correntes 9.718.300,00 Outras Receitas Correntes 25.000,00 RECEITAS DE CAPITAL 465.000,00 Transferências de Capital 465.000,00 TOTAL DA RECEITA DO FUNDO 10.578.300,00 Transferência Municipal 10.753.950,00 TOTAL 21.332.250,00 C.2) DESPESA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 19.597.247,00 Pessoal e Encargos Social 5.050.000,00 Outras Despesas Correntes 14.547.247,00 DESPESAS DE CAPITAL 1.735.003,00 Investimentos 1.735.003,00 TOTAL 21.332.252,00 a) Por Funções de Governo 10 – Saúde 21.332.250,00 b) Por Órgão de Governo 09 – Fundo Municipal de Saúde 21.332.250,00 D) ORÇAMENTO DO FUNDO MUNICIPAL DE ASSIST. SOCIAL R$ 3.540.000,00 D.1) RECEITA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS CORRENTES 1.150.000,00 Transferências Correntes 1.081.000,00 Receita Tributária 28.000,00 Outras Receitas Correntes 41.000,00 TOTAL DA RECEITA DO FUNDO 1.150.000,00 Transferência Municipal 2.390.000,00 TOTAL 3.540.000,00 D.2) DESPESA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 2.995.000,00 Pessoal e Encargos Social 1.093.000,00 Outras Despesas Correntes 1.902.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 545.000,00 Investimentos 545.000,00 TOTAL 3.540.000,00 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net a) Por Funções de Governo 3.540.000,00 08 – Assistência Social b) Por Órgão de Governo 10 – Fundo Municipal de Assistência Social 3.540.000,00 E) ORÇAMENTO DO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO........R$ 110.000,00 E.1) RECEITA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS DE CAPITAL 21.800,00 Operações de Crédito 10.000,00 Amortização de Empréstimos 1.800,00 Transferência de Convênio da União 10.000,00 TOTAL DA RECEITA DO FUNDO 21.800,00 Transferência Municipal 88.200,00 TOTAL GERAL 110.000,00 E.2) DESPESA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 43.000,00 Outras Despesas Correntes 43.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 67.000,00 Investimentos 45.000,00 Amortização da Dívida 22.000,00 TOTAL 110.000,00 a) Por Funções de Governo 110.000,00 16 – Habitação 88.000,00 28 – Encargos Especiais 22.000,00 b) Por Órgão de Governo 16 – Fundo Municipal de Habitação 110.000,00 TOTAL GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA (I) (A+C+D+E) 106.970.000,00 II - DO ORÇAMENTO DAS ADMINISTRAÇÕES INDIRETAS Art. 4º Os Orçamentos Programas das Administrações Indiretas do Município, compreendidos pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE e Fundação Ambiental do Município de Araranguá - FAMA, estimam Receitas em R$ 13.200.000,00 (treze milhões e duzentos mil reais) e R$ 330.000,00 (trezentos e trinta mil reais) respectivamente, fixando suas Despesas em igual valor, com os seguintes desdobramentos: A) Orçamento do Serviço Autônomo de Água e Esgoto -SAMAE........R$ 13.200.000,00 A.1) RECEITA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS CORRENTES 10.989.000,00 Receita Tributária 275.000,00 Receita Patrimonial 165.000,00 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net Receita de Serviços 9.823.000,00 Transferências Correntes 44.000,00 Outras Receitas Correntes 682.000,00 RECEITAS DE CAPITAL 2.211.000,00 Operações de Credito 1.100.000,00 Transferência de Capital 1.100.000,00 Alienações de Bens 11.000,00 TOTAL DA RECEITA DO SAMAE 13.200.000,00 A.2) DESPESA a) Por Funções de Governo 04 – Administração 8.524.000,00 17 – Saneamento 4.489.000,00 18 – Gestão Ambiental 176.000,00 99 – Reserva de Contingência 11.000,00 TOTAL 13.200.000,00 b) Por Categoria Econômica Despesas Correntes 7.590.000,00 Pessoal e Encargos Sócias 3.960.000,00 Juros e Encargos da Divida 550.000,00 Outras Despesas Correntes 3.080.000,00 Despesas de Capital 5.599.000,00 Amortização da Divida 550.000,00 Investimentos 5.049.000,00 Reserva de Contingência 11.000,00 TOTAL 13.200.000,00 c) Por Órgão da Administração 01 – Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE 13.200.000,00 TOTAL 13.200.000,00 B) Orçamento da Fundação Ambiental do Município de Araranguá – FAMA.....R$ 445.000,00 B.1) RECEITA ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ RECEITAS CORRENTES 330.000,00 Receita Tributária 301.000,00 Outras Receitas Correntes 29.000,00 TOTAL DA RECEITA DA FUNDAÇÃO 330.000,00 Transferências do Município 115.000,00 TOTAL GERAL 445.000,00 B.2) DESPESAS ESPECIFICAÇÃO VALOR R$ DESPESAS CORRENTES 370.000,00 Pessoal e Encargos Sociais 240.000,00 Outras despesas correntes 130.000,00 DESPESAS DE CAPITAL 75.000,00 Investimentos 75.000,00 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net TOTAL GERAL 445.000,00 a) Por Órgão de Governo 19 – Fundação Ambiental do Município de Araranguá - FAMA 445.000,00 TOTAL 445.000,00 b) Por Função de Governo 18- Gestão Ambiental 445.000,00 TOTAL 445.000,00 TOTAL DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA (A+B) = II 13.645.000,00 TOTAL GERAL DO ORÇAMENTO MUNICIPAL (I + II) 120.500.000,00 Art. 5º A Receita é realizada mediante a arrecadação dos tributos, rendas e outras fontes de receitas correntes e de capital, na forma prevista no art. 15 da Lei de Diretrizes Orçamentárias e Anexos de receitas estimadas, integrantes desta Lei. Art. 6º A Despesa é realizada por modalidade de aplicação, segundo a discriminação dos quadros “Programas de Trabalhos” com identificação de Projetos e Atividades e “Natureza de Despesa”, integrantes desta Lei, discriminadas em cada Órgão e Unidade Orçamentária. Art. 7º Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir créditos adicionais suplementares no Orçamento da Administração Direta e Indireta do Município, para suprir dotações que se tornarem insuficientes no decorrer da execução orçamentária, até o limite de 20% (vinte por cento) da receita prevista, utilizando os recursos do art. 43, § 1º, Incisos I, II, III e IV da Lei Federal nº 4.320/64, na forma prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO e no art. 167, III, da Constituição Federal. Art. 8º O Executivo Municipal é autorizado a suplementar por Decreto as modalidades de despesas em projetos ou atividades, previstos neste orçamento de 2015, cujas fontes de recursos sejam oriundas de convênios com a União ou o Estado, ou ainda de operações de créditos e cuja previsão na despesa não for suficiente para o cumprimento das metas programadas para execução no exercício, até o limite dos recursos recebidos, independentemente do limite estabelecido no artigo 7° desta Lei. Art. 9º As transposições de dotações de uma modalidade de despesa a outra no mesmo órgão e projeto/atividade, poderão ser efetuados por decreto do Executivo, objetivando ajustar as despesas ao efetivo comportamento da receita. Parágrafo único: O Poder Legislativo poderá transpor dotações no seu orçamento, mediante resolução da mesa, para ajustar dispêndios das despesas em cada modalidade, caso seja necessário, e comunicará o Poder Executivo no prazo de 10 (dez) dias, para os devidos registros contábeis. Art. 10 Para atender as despesas de caráter continuado com pessoal e encargos sociais, amortização e juros da dívida interna e pagamento de precatórios judiciais, em atenção ao artigo 100 da Constituição Federal, o Executivo Municipal poderá, remanejar, transpor ou suplementar dotações, que se tornem insuficientes no decorrer da execução orçamentária, utilizando os recursos previstos no artigo 43, § 1°, da Lei Federal n° 4.320/64, observando os limites de gastos com pessoal previstos no artigo 19, inciso II da Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000. Art. 11 O Poder Executivo poderá transferir recursos, mediante convênios ou termos de parceria, a entidades privadas que visem serviços essenciais de assistência social, médica, educacional, esporte e cultura obedecido o disposto nos artigos 16 e 17 da Lei 4.320/64 e artigo25, § 1º, 2º e 3º da Lei Complementar 101/2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal. ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net Art. 12. Para aplicação dos saldos de recursos financeiros do exercício anterior, apurados no Balanço Final do Exercício, e não comprometidos, o Executivo Municipal poderá abrir credito suplementar no orçamento corrente, utilizando o Superávit Financeiro dos respectivos recursos vinculados e segundo as ações à que se destinavam naquele exercício, em atenção as normas de controle das disponibilidades por fonte de recurso. Art. 13. O recurso da reserva de contingência será utilizado somente para atendimento de passivos contingentes, riscos e eventos fiscais imprevistos e situações de adversidade comunitária. Art. 14. Para cumprimento dos dispositivos constantes na Portaria da Secretaria do Tesouro Nacional/STN nº 163/2001, 219/2006, 340/06, 245/2007, 275/2007 e Portaria Conjunta n° 2/2007 e suas alterações, o Executivo Municipal poderá, alterar a vinculação dos Recursos das Despesas, de modo a ajustar-se ao efetivo comportamento da receita. Art. 15. Esta lei entra em vigor em 01 de janeiro de 2015. Art. 16. Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 12 de dezembro de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrada e publicada a presente Lei na Secretaria de Administração em 12 de dezembro de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.381, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2014. CONCEDE ISENÇÃO/NÃO INCIDÊNCIA DE ITBI AO FUNDO DE ARRENDAMENTO RESIDENCIAL - FAR. O Prefeito Sandro Roberto Maciel no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, e ao que determinam os artigos 2º e 9º, inciso I da Lei Municipal nº 2.839, de 04 de dezembro de 2009. DECRETA Art. 1º Fica concedida isenção/não incidência do pagamento do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis - ITBI, ao FUNDO DE ARRENDAMENTO RESIDENCIAL - FAR. portador do CNPJ nº 03.190.167/0001-50, a qual requereu a aludida isenção/não incidência, na forma dos artigos 2º e 9º, inciso I da Lei Municipal nº 2.839, de 04 de dezembro de 2009, com base no parecer exarado no processo administrativo nº 582/2014. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 03 de fevereiro de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 03 de fevereiro de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ DECRETO Nº 6.501 DE 02 DE MAIO DE 2014. NOMEIA ASSESSOR DO GABINETE DO VICE-PREFEITO. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, especificamente o art. 83, V e VII, e ao que determina a Lei Complementar nº 145, de 26 de dezembro de 2012: DECRETA Art. 1º Fica nomeado NELSON RICARDO PROHMANN para exercer em comissão o cargo de Assessor do Gabinete do Vice-Prefeito, símbolo CC3, no quadro de pessoal do Poder Executivo Municipal. Art. 2º - Fica concedido 54% (cinquenta e quatro por cento) de Função Gratificada, conforme o artigo 219 da Lei Complementar nº 145, de 26 de dezembro de 2012. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 02 de maio de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 02 de maio de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração
  14. 14. Publicações Legais14 Correio do Sul Segunda-feira, 16 de março de 2015 ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.412, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014. NOMEIA OS MEMBROS COMPONENTES DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 83, VII da Lei Orgânica do Município, e em conformidade com a Lei Municipal n° 2.516, de 12 de março de 2007: DECRETA Art. 1º Ficam nomeados os membros do Conselho Municipal do idoso, indicados pelas entidades componentes, e pelo senhor Prefeito Municipal, na forma determinada pelo artigo 2°, da Lei Municipal n° 2.516, de 12 de março de 2007, cuja composição é a seguinte: I – Representantes Governamentais: a) Clarice de Mesquita Behenck, como titular e Soraia Deolindo, como suplente, representantes da Secretaria de Assistência Social e Habitação; b) Édna Guizzo Fragnani, como titular e Nádia C. Schmitt, como suplente, representantes da Secretaria de Saúde; c) Patrícia Coelho Patrício, como titular e Ricardo Medeiros da Silva, como suplente, representantes da Secretaria de Educação; d) Márcio Luis Honório, como titular e Eduardo Gomes Goulart, como suplente, representantes da Secretaria de Administração; e) Daniel da Rosa da Rocha, como titular e Thiago Moacyr Turelly, como suplente, representantes da Procuradoria Geral do Município; f) Evan Carlos Ródio, como titular e Ana Elise Prêmoli de Souza, como suplente, representantes do Poder Legislativo de Araranguá. II – Representantes Não Governamentais a) Maria Edenir Espindola Fernandes, como titular e Ilma Afonso Brina, como suplente, representantes da Pastoral da Saúde; b) Altemar Tomasi, como titular e Ivan Gabriel Milanez Ávila, como suplente, representantes do Rotary Clube Araranguá; c) Vera Regina de A. Ghisoni, como titular e Jucelia Costa Correia, como suplente, representantes do Lar São Vicente de Paulo; d) Osmar Nunes, como titular e Regina do Carmo Cador, como suplente, representantes da Associação dos Aposentados e Pensionistas da Previdência Social de Araranguá; e) Julio da Silva, como titular e Miguel Lemos da Luz, como suplente, representantes da Associação dos deficientes Físicos de Araranguá; f) Luiz Gonzaga da Silva Rocke, como titular e Rosalba Turatti Alves, como suplente, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais; Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário, especificamente o Decreto nº 5261, de 21 de outubro de 2011. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 17 de fevereiro de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL - Prefeito Municipal Registrado e publicado o presente Decreto na Secretaria Municipal de Administração, em 17 de fevereiro de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO - Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.415, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014. CONCEDE ISENÇÃO DE IPTU E CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA ÀS PESSOAS QUE MENCIONA. O Prefeito Sandro Roberto Maciel no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, e ao que determina o art. 22, VI, da Lei Complementar nº 006, de 03 de dezembro de 1997 (Código Tributário Municipal), com alteração das Leis Complementares nº 036, de 31 de outubro de 2002, nº 038, de 26 de Novembro de 2003, nº 043, de 27 de agosto de 2003, nº 48, de 07 de maio de 2004 e n° 101/2010: DECRETA Art. 1º Fica concedida isenção do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU e Contribuição de Melhoria, às pessoas abaixo relacionadas, as quais requereram a aludida isenção, na forma dos artigos. 22, VI e 116, II, da Lei Complementar nº 006, de 03 de dezembro de 1997 (Código Tributário Municipal), com alteração das Leis Complementares nº 036, de 31 de outubro de 2002, nº 038, de 26 de Novembro de 2003, nº 043, de 27 de agosto de 2003 e nº 48, de 07 de maio de 2004 e n° 101/2010. NOME MATRÍCULA CADASTRO MUNICIPAL DATA DO BENEFÍCIO TIPO (%) Anelisia Oliveira da Silva 44.901, Lº 2 RG 15407 07/11/1994 100 Arilton Gomes Anastacio 69.336, Lº 2 RG 30943 20/01/2010 100 Arino Bernardo da Silva 17.273, Lº 2 RG 14167 06/12/1996 100 Dolores Peres dos Santos 66.306, Lº 2 RG 25776 12/04/2004 100 Dolores Peres dos Santos 66.306, Lº 2 RG 401 12/04/2004 100 Eva Marli dos Santos -------------------- 6976 09/09/2002 100 José Ricardo 43.333, Lº 2 RG 384 30/09/1997 100 Maria de Fatima F. dos Santos --------------------- 10592 07/10/2007 100 Maria Gorete Rabelo 38.276, Lº 2 RG 10836 15/09/2009 100 Neuza Maria Ritter Pinter 31.462, Lº 2 RG 2427 03/06/1987 100 Pedro dos Santos Severino 30.858, Lº 2 RG 18188 08/02/1979 100 Pedro Rocha Eugenio --------------------- 18313 02/02/2011 100 Raulino Pereira Mota 7.236, Lº 2 RG 24738 30/11/2010 100 Tereza de Bitencourt Pereira 1.699, Lº 2 RG 13948 25/02/2003 100 Terezinha Constantina Felisberto 71.474, Lº 2 RG 26422 01/04/1989 100 Valtair Luiz 16.818, Lº 2 RG 11212 20/05/2010 100 Vanilda Borges Heme 43.746, Lº 2 RG 5616 22/01/2010 100 Verginia Berti Martins ---------------------- 16428 15/01/2009 100 Art. 2º O prazo de validade da isenção é de dois (2) anos, após o que deverá o beneficiado submeter-se a recadastramento, para comprovar a permanência das condições de concessão do benefício. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 17 de fevereiro de 2014. ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 17 de fevereiro de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ DECRETO Nº 6.594, DE 07 DE JULHO DE 2014. ESTABELECE HORÁRIO ESPECIAL DE FUNCIONAMENTO NAS REPARTIÇÕES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 7º, XIV, da Constituição Federal, combinado com o artigo 83, VII da Lei Orgânica do Município: DECRETA Art. 1º Fica estabelecido horário especial de funcionamento nas repartições públicas da Administração Direta e Indireta do Município de Araranguá para o dia 08 de julho de 2014. Parágrafo Único: O horário de trabalho nas repartições públicas pertencentes à Administração Municipal, no período estabelecido no “caput” deste artigo, será das 07:00 às 13:00. Art. 2º Os serviços de coleta de lixo, a limpeza pública, água, saúde, educação e outros serviços entendidos como de natureza essenciais e inadiáveis serão atendidos na forma e nos horários exigidos, sob a orientação e a responsabilidade do Secretário ou do Diretor da respectiva pasta. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 07 de julho de 2014. Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net MUNICÍPIO. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 7º, XIV, da Constituição Federal, combinado com o artigo 83, VII da Lei Orgânica do Município: DECRETA Art. 1º Fica estabelecido horário especial de funcionamento nas repartições públicas da Administração Direta e Indireta do Município de Araranguá para o dia 08 de julho de 2014. Parágrafo Único: O horário de trabalho nas repartições públicas pertencentes à Administração Municipal, no período estabelecido no “caput” deste artigo, será das 07:00 às 13:00. Art. 2º Os serviços de coleta de lixo, a limpeza pública, água, saúde, educação e outros serviços entendidos como de natureza essenciais e inadiáveis serão atendidos na forma e nos horários exigidos, sob a orientação e a responsabilidade do Secretário ou do Diretor da respectiva pasta. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 07 de julho de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 07 de julho de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.600, DE 15 DE JULHO DE 2014. DECLARA NÃO INCIDÊNCIA DE IMPOSTOS SOBRE ÁREA DE TERRA. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, e ao que determina a alínea “e” do Inciso I do artigo 4º, da Lei Complementar nº 006, de 03/12/97 (Código Tributário Municipal), e Processo Administrativo nº 4147/2014: DECRETA Art. 1º Fica declarada a não incidência do Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU sobre o imóvel matriculado no Cartório de Registro de Imóveis sob o nº 16.742, com área de 15.000,00 m², localizado no Polícia Rodoviária, de propriedade de José Norberto Marcelino, na forma determinada pelo art. 4º, § único, da Lei Complementar nº 006, de 03 de dezembro de 1997 (Código Tributário Municipal). Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 15 de julho de 2014 SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 15 de julho de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net Decreto Nº 6.608, de 21 de julho de 2014. CONCEDE ISENÇÃO DE IPTU E CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA ÀS PESSOAS QUE MENCIONA. O Prefeito Sandro Roberto Maciel no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, e ao que determina o art. 22, VI, da Lei Complementar nº 006, de 03 de dezembro de 1997 (Código Tributário Municipal), com alteração das Leis Complementares nº 036, de 31 de outubro de 2002, nº 038, de 26 de Novembro de 2003, nº 043, de 27 de agosto de 2003, nº 48, de 07 de maio de 2004 e n° 101/2010: DECRETA Art. 1º Fica concedida isenção do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU e Contribuição de Melhoria, às pessoas abaixo relacionadas, as quais requereram a aludida isenção, na forma dos artigos. 22, VI e 116, II, da Lei Complementar nº 006, de 03 de dezembro de 1997 (Código Tributário Municipal), com alteração das Leis Complementares nº 036, de 31 de outubro de 2002, nº 038, de 26 de Novembro de 2003, nº 043, de 27 de agosto de 2003 e nº 48, de 07 de maio de 2004 e n° 101/2010. NOME MATRÍCULA CADASTRO MUNICIPAL DATA DO BENEFÍCIO TIPO (%)                                                                       Art. 2º O prazo de validade da isenção é de dois (2) anos, após o que deverá o beneficiado submeter-se a recadastramento, para comprovar a permanência das condições de concessão do benefício. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 21 de julho de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 21 de julho de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO - Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ DECRETO Nº 6.631, DE 28 DE JULHO DE 2014. VISA SUPLEMENTAÇÃO DE DOTAÇÕES NO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO. O Prefeito Municipal Sandro Roberto Maciel, no uso das suas atribuições legais emanadas pela Lei Orgânica do Município e em conformidade com o artigo 7º da Lei Municipal n° 3.215/2013. DECRETA Art. 1º Fica suplementado o Orçamento do Município no valor de até R$ 104.100,00 (cento e quatro mil e cem reais), no seguinte projeto e atividade especificada abaixo: Órgão: 06 SECRETARIA DE FINANÇAS Unidade: 01 Departamento de Receitas Proj/Ativ. 2.042 Consorcio de Informática na Gestão Pública Municipal Elementos 51/33.71.00.00.0001 Transferências a Consórcios Públicos R$ 4.100,00 Órgão: 07 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO URBANO, CAP. DE RECURSOS E PROJ. ESPECIAIS Unidade: 01 Departamento de Planejamento Urbano e Projetos Especiais Proj/Ativ. 2.018 Funcionamento do Depto. de Planejamento urbano, Projetos Especiais e Captação de Recursos Elementos 59/33.90.00.00.0001 Aplicações Diretas R$ 100.000,00 TOTAL DE SUPLEMENTAÇÃO...................................................... R$ 104.100,00 Art. 2º Para fazer face a suplementação deste Decreto, serão utilizados recursos de anulação de saldo de dotações, nas respectivas fontes, em conformidade com o disposto no artigo 7º da Lei Municipal nº 3.215, de 11 de dezembro de 2013, a saber: Órgão: 06 SECRETARIA DE FINANÇAS Unidade: 01 Departamento de Receitas Proj/Ativ. 2.042 Consorcio de Informática na Gestão Pública Municipal Elementos 50/31.70.00.00.0001 Transferências a Consórcios Públicos R$ 4.100,00 Órgão: 08 SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL Unidade: 01 Departamento de Planejamento Urbano e Projetos Especiais Proj/Ativ. 2.054 Ações de apoio a micro e pequenas empresas Elementos 67/44.60.00.00.0001 Transferências a instituições R$ 100.000,00 Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net Especiais Proj/Ativ. 2.018 Funcionamento do Depto. de Planejamento urbano, Projetos Especiais e Captação de Recursos Elementos 59/33.90.00.00.0001 Aplicações Diretas R$ 100.000,00 TOTAL DE SUPLEMENTAÇÃO...................................................... R$ 104.100,00 Art. 2º Para fazer face a suplementação deste Decreto, serão utilizados recursos de anulação de saldo de dotações, nas respectivas fontes, em conformidade com o disposto no artigo 7º da Lei Municipal nº 3.215, de 11 de dezembro de 2013, a saber: Órgão: 06 SECRETARIA DE FINANÇAS Unidade: 01 Departamento de Receitas Proj/Ativ. 2.042 Consorcio de Informática na Gestão Pública Municipal Elementos 50/31.70.00.00.0001 Transferências a Consórcios Públicos R$ 4.100,00 Órgão: 08 SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL Unidade: 01 Departamento de Planejamento Urbano e Projetos Especiais Proj/Ativ. 2.054 Ações de apoio a micro e pequenas empresas Elementos 67/44.60.00.00.0001 Transferências a instituições privadas sem fins lucrativos R$ 100.000,00 TOTAL DE ANULAÇÕES.............................................................. R$ 104.100,00 Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 28 de julho de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 28 de julho de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO - Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.650, DE 19 DE AGOSTO DE 2014. DISPÕE SOBRE SUPLEMENTAÇÃO NO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO. O Prefeito Municipal Sandro Roberto Maciel, no uso das suas atribuições legais emanadas pela Lei Orgânica do Município e em conformidade com o artigo 8º da Lei Municipal nº 3.215/2013. DECRETA Art. 1º Fica suplementado o orçamento do Município, no valor total de R$ 875.000,00 (oitocentos e setenta e cinco mil reais) na seguinte modalidade de despesa: Órgão 09 SEC. DE DESENVOLV. URBANO, OBRAS E SERVIÇOS U. Orçam. 01 Departamento de Obras Proj/Ativ. 1.003 Pavimentação e Infra-estrutura com asfalto ou lajotas Elemento 85/44.90.00.00.0132 Aplicações Diretas R$ 875.000,00 TOTAL DE SUPLEMENTAÇÃO...................................................... R$ 875.000,00 Art. 2º. Fará face a suplementação deste Decreto, ficarão os recursos oriundos do excesso de arrecadação na Fonte (132) – Recursos de Convênio Estadual, em conformidade com o Art. 8º da Lei Municipal nº 3.215/2013 e Art. 43, § 1º, inciso II da Lei Federal nº 4.320/64. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Decreto nº 6.650, de 19 de agosto de 2014. Fls. 02 Prefeitura Municipal de Araranguá, em 19 de agosto de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e publicado o presente Decreto na Secretaria de Administração em 19 de agosto de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ Rua: Dr. Virgulino de Queirós, nº 200 – Centro – Araranguá/SC Fone: (48)35210900 www.ararangua.net DECRETO Nº 6.654, DE 22 DE AGOSTO DE 2014. NOMEIA CHEFE DO SERVIÇO DE CEMITÉRIOS DO INTERIOR. O Prefeito Sandro Roberto Maciel, no exercício das atribuições emanadas da Lei Orgânica do Município, especificamente o art. 83, VII, e ao que determina a Lei Complementar nº 145, de 26 de dezembro de 2012: DECRETA Art. 1º Fica nomeada MARIA CAROLINA DA SILVA ANACLETO para exercer em comissão o cargo de Chefe do Serviço de Cemitérios do Interior, da Secretaria de Interior, símbolo CC5, no quadro de pessoal do Poder Executivo Municipal. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Araranguá, em 22 de agosto de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 22 de agosto de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ _______________________________________________________ DECRETO Nº 6.661, DE 29 DE AGOSTO DE 2014. VISA SUPLEMENTAÇÃO DE DOTAÇÕES NO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO. O Prefeito Municipal Sandro Roberto Maciel, no uso das suas atribuições legais emanadas pela Lei Orgânica do Município e em conformidade com o artigo 12 da Lei Municipal n° 3.215/2013. DECRETA Art. 1º Fica suplementado o Orçamento do Município no valor de até R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil reais), no seguinte projeto e atividade especificada abaixo: Órgão 09 SEC. DO DESENVOLVIMENTO URBANO, OBRAS E SERVIÇOS U. Orçam. 02 Departamento de Desenvolvimento Urbano Proj/Ativ. 2.023 Funcionamento Serviços de Limpeza Pública e Coleta de Lixo Elemento 188/33.50.00.00.0001 Aplicações Diretas R$ 45.000,00 TOTAL DE SUPLEMENTAÇÕES.............................................................. R$ 45.000,00 Art. 2º. Fará face à suplementação deste Decreto os recursos oriundos do Superávit Financeiro do exercício anterior na fonte de recursos 001 – Recursos Ordinários, em conformidade com o artigo 12 da Lei Municipal nº 3.215/2013 e artigo 43 § 1º, inciso I da Lei Federal nº 4.320/64. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário. Decreto nº 6.661, de 29 de agosto de 2014. Fls. 02 Prefeitura Municipal de Araranguá, em 29 de agosto de 2014. SANDRO ROBERTO MACIEL Prefeito Municipal Registrado e Publicado o presente Decreto na Secretaria da Administração Municipal, em 29 de agosto de 2014. FERNANDO VALMOR MARCELINO Secretário de Administração

×