Capacidade do Processo Lean 6 Sigma

39 visualizações

Publicada em

Para quê medir a Capacidade de um processo?

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
39
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capacidade do Processo Lean 6 Sigma

  1. 1. Copyright © 2016 Actio Consulting Group | É expressamente proibida a reprodução de qualquer parte deste manual sem autorização prévia por escrito Capacidade do Processo Cap. 3.4 – Semana 13
  2. 2. Copyright © 2016 Actio Consulting Group Porquê medir a Capacidade do processo? Comparar a Voz do Processo (análise da Capacidade do processo) com a Voz do Cliente é passo importante para conquistar a satisfação do cliente Através da análise da Capacidade do processo, pode-se caracterizar o processo do ponto de vista: • do centramento • da dispersão • do número de defeitos • do potencial de melhoria Conhecer a “saúde” do processo
  3. 3. Copyright © 2016 Actio Consulting Group Um processo 6 Sigma será assim: Sigma Level= 6 Cpk= 2 Cp=2 Dpmo = 3.4 Algumas medidas da Capacidade de processo… Média Sigma level: número de desvios padrão entre a média do processo e a especificação do cliente mais próxima LSELIE Dev Pad Cpk: Min:((LSE-Média)/3xDesvPad;(Média- LIE)/3xDesvPad)) Cp: (LSE-LIE)/6xDesPad Dpmo: Defeitos por milhão de oportunidades Sigma Level: Min((LSE-Média)/DesvPad; (Média- LIE)/DesvPad)) Cpk: Proporção das tolerâncias naturais que se encontram entre a média do processo e a especificação mais próxima Cp: Proporção das tolerâncias naturais e as especificações do cliente; capacidade do processo se estivesse centrado Defeitos Sigma Level= 3 Cpk= 1 Cp=1 Dpmo ~ 66800 Média 6 Dev Pad LSELIE

×