Conforlab Qualidade do Ar Interno

532 visualizações

Publicada em

Apresentação técnica sobre qualidade do ar em ambientes interiores. Constando benefícios de se investir em um bom sistema de ar condicionado e climatização.analise do ar

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conforlab Qualidade do Ar Interno

  1. 1. A IMPORTANCIA DA QUALIDADE DO AR INTERNO NA SAUDE PUBLICA? ENG. LEONARDO COZAC São Paulo, Outubro de 2014
  2. 2. 2 Como é o ar que respiramos?
  3. 3. 3 Por que se preocupar com a QAI? Passamos mais de 80% do nosso dia em ambientes fechados.
  4. 4. 4 Como é o ar que você respira?
  5. 5. Como é o ar que respiramos em 5 ambientes internos ?
  6. 6. Aumento de problemas relacionados com a Q.A.I. • Cada vez se passa mais tempo em ambientes fechados – cerca de 90% de nosso tempo (US EPA) • A concentração de alguns poluentes em ambientes fechados é cerca de 2 a 5 vezes maior do que em ambientes tipicamente abertos (US EPA) • Edifícios de escritório normalmente selados e com ventilação reduzida • Aumento de produtos químicos poluentes nos materiais empregados nos edifícios • Rotinas de manutenção deficientes • Uso inadequado do sistema
  7. 7. Efeitos comuns relacionados com a baixa Q.A.I. Alguns efeitos: • Irritação de olhos, garganta e nariz • Dores de cabeça • Cansaço • Alergias respiratórias • Tosses e espirros • Congestão nasal • Tontura • Dificuldade de concentração Dependem de 4 fatores: • Tipo do contaminante • Concentração do contaminante • Tempo de exposição ao contaminante • Vulnerabilidade da pessoa Fonte: http://www.epa.gov/iaq/ia-intro.html = Absenteísmo e redução de produtividade
  8. 8. 8 HISTÓRICO Após 2a Guerra – Ar condicionado visa o conforto dos ocupantes de ambientes fechados. Início dos anos 70 – Crise energética – redução da renovação de ar externo. 1976 – Philadelphia, USA – descoberta da bactéria Legionella pneumophila. 1983 – Definição do termo “Síndrome dos Edifícios Doentes” pela Organização Mundial da Saude
  9. 9. Síndrome dos Edifícios 9 Doentes - Quando se tem acima de 20% da população apresentando sintomas persistentes, por mais de 02 semanas, no ambiente climatizado, sendo que esses sintomas desaparecem pouco tempo depois que saem do local. Fonte: Organização Mundial da Saúde
  10. 10. 10 Legionella pneumophila Julho de 1976, Hotel Bellevue – Filadélfia 4 mil veteranos de guerra reunidos No 2o dia de congresso, alguns febris. Em 10 dias, mais de 200 contaminados. 34 óbitos. 06 meses para descobrir a causa. Torre de resfriamento do ar condicionado.
  11. 11. 1998 Portaria 3.523 do Min. da Saúde 2003 Resolução 09 da ANVISA Histórico no Brasil 2013 NBR 14.679 Higienização de dutos 2008 NBR 16.401 projetos de ar condicionado 2011 NBR 15.848 qualidade do ar interno www.conforlab.com.br/lesgislacao www.dnqaiabrava.com.br
  12. 12. PESQUISAS E ESTUDOS QUE MOSTRAM OS BENEFICIOS DE UMA BOA QUALIDADE DO AR INTERNO
  13. 13. RELAÇAO PRODUTIVIDADE X TEMPERATURA Figure 1. The relationship between office work performance and indoor temperature based on a statistical analysis of reported data. The line from a modeled statistical fit to data from 24 studies. The shaded areas in the figure represent the regions where there is a high level of statistical confidence about the performance decrements, i.e., where statistical analyses indicate that decrements in performance in these regions have less than a 10% probability of being the result of chance. http://www.iaqscience.lbl.gov/performance-temp-office.html
  14. 14. RELAÇAO PRODUTIVIDADE X VENTILAÇÃO Figure 3. Predicted performance of office work at various ventilation rates relative to performance at the indicated reference ventilation rates. The curves in Figure 3 are derived from equations representing the best fit composite weighted curve shown in Figure 2 of Seppänen et al. [20]. For ventilation rates less than 28 cfm per person, the increased performance with ventilation rate have a 10% or smaller probability of being the result of chance (i.e., the 90% confidence interval excluded unity). http://www.iaqscience.lbl.gov/performance-rates-office.html
  15. 15. RELAÇAO PRODUTIVIDADE X PRESENÇA DE POLUENTES Figure 5. Controlled laboratory studies performed in Denmark show that performance, based on typing, addition, and proof reading tests, improved when an indoor pollutant source was removed (left sets of bars) or when the ventilation rate per person was increased with the pollution source present. The pollution source was a carpet taken from a complaint building. [Figure 5 reproduced with permission.] http://www.iaqscience.lbl.gov/performance-sources.html
  16. 16. GANHO FINANCEIRO X TEMPERATURA table 1. Estimated value of work performance changes from a 1°F shift in temperature toward the optimum for performance1. Temperature Change Estimated Increase in Performance (%) Annual Economic Benefit per Worker @ $100K per Worker increasing temperatures 67 to 68 °F 0.43 430 68 to 69 °F 0.30 300 69 to 70 °F 0.17 170 70 to 71 °F 0.05 55 decreasing temperatures 76 to 75 °F 0.43 430 75 to 74 °F 0.35 350 74 to 73 °F 0.26 260 73 to 72 °F 0.16 160 http://www.iaqscience.lbl.gov/performance-cost.html
  17. 17. Comparando as medidas Energia x Qualidade Ambiental • Média do consumo de energia dos edifícios de escritório = 240 Kwh/ m2 x ano • Considerando uma ocupação máxima de escritório (7m²/pessoa), uma pessoa consome em media 1.680 kwh/m2 x ano = R$ 600 de energia/ano • Salário piso arquiteto + encargos (INSS/ FGTS/ Férias) custa para a empresa R$ 90.000/ano Portanto, corresponde a menos de 2 dias de trabalho, ou menos de 1% de sua produtividade!
  18. 18. Caso Real - Purificaçao de ar interno em escola
  19. 19. 19 TRIPÉ DA Q.A.I. Limpeza do Sistema Filtragem do Ar Renovação do Ar
  20. 20. Tipos de sistemas de ar 20 Aparelhos de Janela Splits condicionado Centrais: self contained ou fan-coil
  21. 21. Estatísticas – Qualidade do Ar Interno Analisadas + de 200 mil amostras em 05 anos.  52% alta concentração de CO2.  32% relação I/E(fungos) acima de 1,5.  8% alta concentração de aerodispersóides.  5% conc. de fungos acima de 750ufc/m3.  Fungos mais comuns: Cladosporium sp, Penicillium sp; Aspergillus niger; Fonte: laboratório CONFORLAB
  22. 22. Estatísticas – análise de Legionella Analisadas + de 5 mil amostras nos últimos 02 anos.  21% de presença de Legionella em água de torre de resfriamento.  17% em água de consumo humano. Fonte: laboratório CONFORLAB
  23. 23. PERGUNTAS? Contatos: leonardo@conforlab.com.br www.conforlab.com.br

×