Che Guevara

8.049 visualizações

Publicada em

breve biografia de Che Guevara

  • Seja o primeiro a comentar

Che Guevara

  1. 1. Che Guevara Biografia
  2. 2. Biografia <ul><li>Ernesto Guevara de la Serna nasceu na cidade argentina de Rosário no dia 14 de Junho de 1928, no seio de uma família aristocrática porém de ideias socialistas. Desde pequeno sofreu ataques de asma e por essa razão em 1932 muda-se para as serras de Córdoba. Estudou grande parte do ensino básico em casa com sua mãe. Na biblioteca de sua casa havia obras de Marx, Engels e Lenin, com os quais se familiarizou na sua adolescência. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Em 1947 Ernesto entra na Faculdade de Medicina da Universidade de Buenos Aires, motivado em primeiro lugar por sua própria doença e desenvolveu logo um especial interesse pela lepra. Durante 1952, realiza uma longa jornada pela América Latina,com o seu amigo Alberto Granados, percorreu o sul da Argentina, o Chile, o Peru, a Colômbia e a Venezuela. Ernesto regressa a Buenos Aires decidido a terminar o curso e no dia 12 de Julho de 1953 recebe o título de médico.  </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Convencido de que a revolução era a única solução possível para acabar com as injustiças sociais existentes na América Latina, em 1954 Guevara marcha rumo ao México, onde se une ao movimento integrado por revolucionários cubanos seguidores de Fidel Castro. Foi aí onde ele ganhou o apelido de &quot;Che&quot;, pelo seu modo argentino de falar. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A fins da década de 1950, quando Fidel e os guerrilheiros invadem Cuba, Che acompanha-os, primeiro como doutor e logo assumindo o comando do exército revolucionário. Finalmente, no dia 31 de Dezembro de 1958, cai o ditador cubano Fulgencio Batista.  </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Após o triunfo da Revolução, Che Guevara transforma-se no braço direito de Fidel Castro no novo governo de Cuba. É nomeado Ministro da Indústria e posteriormente Presidente do Banco Nacional. Desempenha simultaneamente outras tarefas diversas, de carácter militar, político e diplomático. Oposto energicamente à influência norte-americana no Terceiro Mundo, a presença de Che foi decisiva na configuração do regime de Fidel e na aproximação cubana ao bloco comunista, abandonando os tradicionais laços que tinham unido Cuba e Estados Unidos.  </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Em 1962, após uma conferência no Uruguai, volta à Argentina e também visita o Brasil. Guevara esteve ainda em vários países africanos, principalmente no Congo. Lá lutou com os revolucionários anti-belgas, levando uma força de 120 cubanos. Depois de muitas batalhas, terminaram derrotados e no Outono de 1965 e pediu a Fidel que retirasse a ajuda cubana. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Desde então, Che deixou de aparecer em actividades públicas. A sua missão como embaixador das ideias da Revolução Cubana tinha chegado ao fim. Em 1966, com Fidel, prepara uma nova missão na Bolívia, como líder dos camponeses e mineiros contrários ao governo militar. A tentativa acabou com a sua captura e posterior execução no dia 9 de Outubro de 1967. Os restos do Che descansam no mausoléu da Praça Ernesto Che Guevara em Santa Clara, Cuba. </li></ul>
  9. 9. Sonhos <ul><li>O SOCIALISMO E O HOMEM EM CUBA  (1965)  </li></ul><ul><li>«O caminho é longo e cheio de dificuldades. Às vezes, por extraviar a estrada, temos que retroceder; outras, por caminhar depressa demais, nos separamos das massas; em ocasiões, por ir lentamente sentimos de perto o hálito daqueles que pisam nos nossos calcanhares. Em nossa ambição de revolucionários, tratamos de caminhar o mais depressa possível, abrindo caminhos, mas sabemos que temos que nutrir-nos da massa e que esta só poderá avançar mais rápido se for alentada com nosso exemplo.» </li></ul><ul><li>MENSAGEM AOS POVOS DO MUNDO  (1967) </li></ul><ul><li>«Toda a nossa acção é um grito de guerra contra o imperialismo e um clamor pela unidade dos povos contra o grande inimigo do género humano: os Estados Unidos da América do Norte. Em qualquer lugar que a morte nos surpreenda, que seja bem-vinda, sempre que esse, nosso grito de guerra, tenha chegado até um ouvido receptivo, e outra mão se estenda para empunhar nossas armas, e outros homens se prestem a entoar os cantos pesarosos com estrondos de metralhadoras e novos gritos de guerra e de vitória.»  </li></ul>
  10. 10. Trabalho realizado por: <ul><li>João Pedro da Silva Fernandes nº 11 9º 5ª </li></ul>

×