Vera_Mito_verdade_alimentacao

7.969 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.969
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.899
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
167
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vera_Mito_verdade_alimentacao

  1. 1. Mito ou Verdade? Alimentação e Atividade Física
  2. 2. Para orientação de controle de peso e de exames bioquímicos, mesmo que os usuários tenham um quadro similar, não devem ser usadas dietas padronizadas. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  3. 3. VERDADE Explicação Cada pessoa é única e seus hábitos e corpo também. Assim, cada um possui um gasto energético diferente, que depende da idade, do sexo, da prática de atividade física e do estado fisiológico. E isso faz com que cada indivíduo tenha necessidades nutricionais específicas, e por isso a dieta e orientações nutricionais devem ser sempre individualizada.
  4. 4. Hoje em dia, é comum a divulgação ampla de dietas da moda (Dieta a base de proteínas, dieta da sopa, dieta da lua, dieta dos pontos). Porém o efeito delas é prejudicial ao organismo e duram por pouco tempo. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  5. 5. Explicação As dietas radicais são muito restritivas e raramente fornecem todos os nutrientes para a manutenção da saúde. Visam quase sempre um emagrecimento rápido, difícil de ser mantido e podem causar o chamado “efeito sanfona”. Em geral, apresentam um desequilíbrio de energia e nutrientes e podem causar distúrbios metabólicos: formacão de corpos cetônicos, anemia,osteoporose,hipovitaminose,deficiência de minerais. VERDADE
  6. 6. O uso de chás para emagrecimento podem ser utilizados sem orientação de profissionais de saúde para acelerar o processo de perda de peso? Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  7. 7. MITOMITO Explicação O uso crônico de “chás emagrecedores” sem orientação pode trazer efeitos maléficos como interação com medicamentos, além de efeitos tóxicos com conseqüências hepáticas e renais . O uso de ervas (fitoterapia) deve ser indicado apenas por profissionais de saúde capacitados para isso e sempre associados a uma alimentação equilibrada e atividade física.
  8. 8. Para atingirmos a perda de peso com os pacientes, deve-se excluir toda a gordura da dieta? Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  9. 9. MITOMITO Explicação Nenhum alimento deve ser totalmente excluído da dieta, todos têm sua função no organismo. A gordura é importante para a proteção dos órgãos internos do corpo, manutenção da temperatura corporal, e para a formação das nossas células. Porém seu consumo deve seguir as recomendações nutricionais: Redução do consumo de gorduras saturadas (carnes gordurosas, leite integral, queijos amarelos), preferir gorduras poliinsaturadas (peixes, óleos vegetais, linhaça) e monoinsaturadas (óleo de canola, azeite) com moderação. Evitar alimentos fontes de gordura trans (preparados com gordura vegetal: salgados, biscoitos recheados).
  10. 10. Diabético pode consumir açúcar mascavo e caldo de cana sem problemas. Afinal são produtos naturais. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  11. 11. Explicação Esses alimentos tem alto índice glicêmico, ou seja, elevam muito o nível de glicose do sangue, podendo levar a crises de hiperglicemia. Devem ser evitados ou substituídos por alimentos de menor índice glicêmico. A orientação para seu uso (quantidade e qualidade) deve ser realizada com orientação de profissionais de saúde e depende dos medicamentos em uso, níveis de glicose e avaliação da quantidade de carboidratos fornecidas pela dieta. MITOMITO
  12. 12. Diabéticos não podem comer alimentos que nascem debaixo da terra. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  13. 13. Explicação Os carboidratos, alimentos fontes de glicose, devem ser distribuídos de maneira adequada na alimentação do paciente com Diabetes e não restringidos. Nem todo alimento que nasce debaixo da terra é considerado carboidrato como a cenoura e a beterraba. É importante que o paciente conheça as principais fontes de carboidrato e mantenha seu consumo moderado. Dentre eles estão os farináceos (farinha de trigo,de mandioca, fubá, amido de milho, aveia), mandioca, batata, cará, macarrão, angu,, arroz, pães, biscoitos, bolo. MITOMITO
  14. 14. Alguns alimentos ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue auxiliando o tratamento do diabetes. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  15. 15. VERDADE Explicação As frutas, verduras e legumes contribuem com o fornecimento de minerais e vitaminas, importantes para o metabolismo, de antioxidantes que reduzem a chance de aterosclerose e outros doenças ligadas a oxidação e de fibras que ajudam no controle dos níveis glicêmicos. As fibras também podem ser fornecidas pelo consumo de outros alimentos integrais (pães, farinhas integrais) e linhaça.
  16. 16. O exercício físico é indicado principalmente quando os níveis de glicose estão altos (acima de 250). Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  17. 17. Explicação Nesta condição, o que se agrava na presença de cetonúria: a prática deve ser adiada, pois ela desencadeia a queima de gordura o que induz no aumento de corpos cetônico como também no aumento da glicemia. Assim, deve-se primeiramente reduzir os níveis de glicemia até que a cetonúria desapareça para só então, iniciar a pratica de atividade física. MITOMITO
  18. 18. Utilizar recursos que aumentam a perda de líquido durante a atividade física ou não se hidratar durante o exercício ajuda na perda de peso? Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  19. 19. Explicação: Este tipo de recurso nos ilude devido a perda de líquido acentuada que ele provoca. Em decorrência disto, ficamos mais “leves” pois nos desidratamos e, portanto, recuperamos o nosso “peso” assim que os líquidos são repostos. Vale lembrar que a não hidratação e o uso de roupas feitas de materiais que evitam a transpiração ou agasalhos de inverno durante o exercício predispõem ainda ao aumento da temperatura corporal, cefaleia e aceleram a fadiga, o que prejudica a sua performance e os resultados a ela atrelados. MITOMITO
  20. 20. As pessoas com diabetes não podem comer beterraba.   Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  21. 21. Explicação As pessoas com diabetes podem consumir beterraba, pois é classificado como vegetal contendo boa fonte de fibras, vitaminas e minerais e poderá fazer parte da dieta, elaborada pelo nutricionista. MITOMITO
  22. 22. A atividade física só faz “efeito” quando sinto dor muscular intensa? A regra de quanto mais dor, maiores os ganhos é válida? Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  23. 23. Explicação As dores musculares são comuns logo que iniciamos um programa de atividade física devido à adaptação do organismo aos estímulos. Conforme você se adapta, estas dores se tornam menos intensas e menos frequentes. Dores intensas, incapacitantes, mesmo durante a adaptação ao treino, são sinal de estímulos superiores a sua condição física e podem ocasionar lesões. O parâmetro aceitável de “dor” é o de um leve desconforto muscular que não impede o seu dia-a-dia e que desaparece em até 48h após o estímulo. MITOMITO
  24. 24.   As frutas como banana, uva, caqui, manga e melancia devem ser excluídas da alimentação das pessoas com diabetes pois aumentam muito o açúcar no sangue. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  25. 25. Explicação As frutas são ricas em vitaminas, minerais e fibras e contêm o açúcar natural (frutose e glicose). Quando consumidas em quantidades adequadas e distribuídas corretamente ao longo de um dia de alimentação, não prejudicam a saúde da pessoa que tem diabetes, entretanto se consumidas em excesso qualquer fruta poderá aumentar a glicemia. MITOMITO
  26. 26. As pessoas com diabetes devem comer pão somente dormido ou amanhecido ou torrado porque não faz mal para o diabetes. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  27. 27. Explicação Pão francês é um alimento que faz parte da dieta do brasileiro, constituindo uma importante fonte de carboidrato na alimentação. O carboidrato é o nutriente que mais afeta sua glicemia, pois quase 100% é convertido em glicose (açúcar). Assim não importa a forma de preparo ou de consumo do pão, um pão francês de aproximadamente 50g terá sempre 28g de carboidrato, estando ele torrado ou dormido. Portanto consuma a quantidade orientada pelo seu nutricionista e da forma que mais gostar. MITOMITO
  28. 28.  Diabético pode comer arroz e feijão. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  29. 29. VERDADE Explicação Durante muitos anos, algumas crenças foram criadas sobre a ingestão de arroz e feijão. Alguns diziam “engorda”, outros que “diabético não pode comer”, porém, sabemos hoje que principalmente o feijão é um dos alimentos mais ricos em fibras solúveis, além do amido resistente (outro tipo de fibra) e faz parte do hábito alimentar do brasileiro. A presença desse tipo de fibra torna a digestão mais lenta, importantíssimo para menor elevação da glicose no sangue. Outro aspecto relevante é a saciedade que o feijão proporciona, resultado desse mesmo processo de digestão.
  30. 30. Produtos “Diet” são feitos para diabéticos e podem ser consumidos a vontade. Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  31. 31. Explicação De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) pode ser chamado de alimento diet aquele que é isento de algum nutriente, nem sempre ele é isento de carboidrato, pode ser em gordura ou sódio por exemplo. Podemos citar como exemplo o chocolate, algumas marcas apresentam maior teor de gorduras e pouca ou nenhuma diferença em carboidrato, ou seja, nem sempre o chocolate diet é a melhor escolha. Para boas escolhas sempre devemos comparar os rótulos dos alimentos. MITOMITO
  32. 32. Exercícios de impacto e repetitivos podem causar úlceras em indivíduos diabéticos Mitos e verdades MITO OU VERDADE?
  33. 33. VERDADE Explicação Devido à neuropatia diabética o atrito nos pés pode causar lesões. Indique o uso de um calçado confortável, do tipo tênis, de preferência sem costuras grossas internas, além do uso de meias, para pacientes diabéticos que se exercitam. Recomende a suspensão de caminhada e corrida na presença de lesões. Essas atividades podem ser substituídas por natação e bicicleta, devido a semelhança do estímulo entre elas.
  34. 34. Referências Bibliográficas TOASSA, E. C.; LEAL, G. V. S.; WEN, C. L.; PHILIPPI, S. T. Atividades lúdicas na orientação nutricional de adolescentes do Projeto Jovem Doutor. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr. J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 35, n. 3, p. 17- 27, dez. 2010. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1519- 8928/2010/v35n3/a1754.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira _2008.pdf SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes. São Paulo: Sociedade Brasileira de Diabetes, 2012. BETONI F, ZANARDO VPS, CENI GC. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo. ConScientiae Saúde, 440 2010;9(3):430-440. Disponível em: http://www.nutricaoemfoco.com.br/NetManager/documentos/2322-11954-1- pb.pdf
  35. 35. Este trabalho está licenciado sob uma licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

×