PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA
DO ACESSO E DA QUALIDADE
NA ATENÇÃO BÁSICA - PMAQ
Brasília, março de 2015
V Fórum Nacional d...
Política Nacional de Atenção Básica
O PMAQ se insere em um contexto de “reforma” da Política de
Atenção Básica, que passa ...
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade
É a principal estratégia indutora de mudanças nas condições e modos
de...
Equipe - Adere e contratualiza
com o Gestor Municipal
Município – Adere e libera as
EAB para a adesão e
contratualização
M...
2º CICLO - RESULTADOS
Adesão ao 2º Ciclo (2013/2014)
1º Ciclo (2011/2012) 2º Ciclo (2013/2014)
3.965 municípios 71,2 % 5.070 municípios 91,0 %
1...
Composição da Certificação do PMAQ
Componentes e percentuais considerados na certificação das equipes que participaram do ...
Equipes de Atenção Básica
Equipes de NASF
Equipes de Saúde Bucal
Acima da
Média, 10,015,
33%
Muito Acima da
Média, 4,712,
...
UF MUITO ACIMA DA MÉDIA UF ACIMA DA MÉDIA UF ABAIXO DA MÉDIA
RR 0 0,0% AC 11 11,2% SC 362 24,7%
RO 2 0,8% RR 10 13,0% SP 1...
INFRAESTRUTURA E EQUIPAMENTOS
Informatização das UBS
Equipamentos em condições de uso 2º CICLO
Computador
Número de UBS avaliadas: 24.055
69,7 % com pel...
Infraestrutura e Equipamentos
UBS que possuem os seguintes ambientes: 2º CICLO
Sala de Curativos 83,1%
Sala de Procediment...
ACESSO, ACOLHIMENTO E AGENDA
Tempo para chegar a UBS 2º CICLO
Até 30 minutos 91,7%
Mais de 1 hora 2,8%
Acesso à UBS
Dados Nacionais Preliminares 2º Cic...
2º CICLO
UBS que funcionam nos períodos da manhã e à tarde e todos os dias da
semana
95,2%
UBS que funcionam no período da...
Formas de marcação 2º CICLO
Em qualquer dia da semana e em qualquer horário durante o
funcionamento da UBS
60,0%
Em qualqu...
2º CICLO
Equipes que realizam acolhimento 96,9%
Equipes que realizam acolhimento durante cinco dias da semana, nos turnos
...
Ações contempladas na agenda da equipe 2º CICLO
Atividade comunitária 61,9%
Grupos de educação em saúde 78,6%
Acolhimento ...
2º CICLO
Ações de prevenção e detecção de câncer de boca 80,5 %
Acompanhamento das gestantes por meio de consultas 72,1 %
...
Abrangência das ações ofertadas
Equipes que ofertam consultas para: 2º CICLO
Pré-natal 95,5%
Criança 91,3%
Hipertensão Arterial 93,2%
Diabetes mellitus 93...
Percentual de equipes que realizam a coleta dos seguintes exames
Citopatológico de colo de útero 90,9%
Exame de sangue 43,...
2º CICLO
Retirada de pontos 97,6%
Coleta do exame citopatológico na unidade de saúde 93,0%
Medicações injetáveis intramusc...
2º CICLO
Equipes que oferecem o serviço de práticas integrativas e complementares
para os usuários do território.
19,0 %
(...
RESOLUTIVIDADE E COORDENAÇÃO DO
CUIDADO
Resolutividade e Coordenação do Cuidado – Apoio Matricial
Os profissionais que realizam o apoio matricial são: 2º CICLO
Ce...
Equipes que mantém registro dos usuários de maior risco encaminhados para
outros pontos de atenção
2º CICLO
Gestantes 60,2...
Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
Existe prontuário eletrônico implantado na equipe 2º CICLO
Sim 13,9%
Não 86,1%
O pro...
A equipe de AB obtém retorno da avaliação realizada pelos especialistas dos
usuários encaminhados?
2º CICLO
Sim, sempre 10...
1º CICLO 2º CICLO
Dias (n**) Dias (n**)
1º NEUROLOGIA 86 8462 93 22619
2º OFTALMOLOGIA 79 10857 75 24085
3º OTORRINOLARING...
Nasf – Processo de Trabalho – Componente Comum
Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
Número de equipes avaliadas: 1.773
O ...
* Cada equipe NASF poderia optar por responder questões relacionadas a até duas áreas.
Dados Nacionais Preliminares 2º Cic...
Nasf – Satisfação das EAB com o Nasf
Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
Número de equipes avaliadas: 29778
O gestor mun...
Satisfação dos usuários
2º CICLO
Usuários que avaliaram o cuidado recebido pela equipe como “bom” ou
“muito bom”
82,4%
Usu...
Relatório descritivo
Gestor
Estadual/Conass/Conasems
Gestor Municipal Equipe
Acesso a informações
consolidadas sobre:
• Ad...
Divulgação de Resultados para Gestores
e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
Divulgação de Resultados para Gestores
e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
Divulgação de Resultados para Gestores
e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
Divulgação de Resultados para Gestores
e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
Divulgação de Resultados para Gestores
e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
Divulgação de Resultados
para Gestores e Trabalhadores
Construção de Relatório Analíticos:
 Relatórios que sintetizam os ...
Perspectivas 2015 – “Fomentar movimentos a partir dos resultados”
– FAZER ACONTECER A FASE DE DESENVOLVIMENTO -
Programa N...
Obrigado!
DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA
Coordenação Geral de Acompanhamento e Avaliação
Coordenação Geral de Gestão da At...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PMAQ - Dirceu Klitzke

2.953 visualizações

Publicada em

Dirceu Klitzke apresenta "Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PMAQ" na mesa redonda sobre o PMAQ, no V Fórum Nacional de Gestão da Atenção Básica
#VForumAB

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.953
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.017
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Aqui não foi considerado o número de equipes desclassificadas e
  • Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PMAQ - Dirceu Klitzke

    1. 1. PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA - PMAQ Brasília, março de 2015 V Fórum Nacional de Gestão da Atenção Básica
    2. 2. Política Nacional de Atenção Básica O PMAQ se insere em um contexto de “reforma” da Política de Atenção Básica, que passa pelas seguintes ações estruturantes: - Mais Médicos - Requalifica - UBS - PMAQ - e-SUS AB + Telessaúde + Banda Larga - Mais dinheiro (aumento do financiamento) Considerando as condições criadas a partir dessas “ações estruturantes” – nós temos agora condições de fazer melhor o cuidado na UBS e abre a possibilidade concreta da “AB realizar o cuidado compartilhado com Atenção Especializada”.
    3. 3. Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade É a principal estratégia indutora de mudanças nas condições e modos de funcionamento das UBS. Seu sucesso está condicionado à sua capacidade de mobilizar os atores locais em direção as mudanças das condições e práticas de atenção, gestão e participação orientados por diretrizes pactuadas nacionalmente. Depende fundamentalmente do fomento de espaços de diálogo/problematização/negociação/gestão da mudança entre equipes, gestores e usuários, com potência de produzir mudanças concretas na realidade cotidiana dos serviços. Sobre o PMAQ:
    4. 4. Equipe - Adere e contratualiza com o Gestor Municipal Município – Adere e libera as EAB para a adesão e contratualização Ministério da Saúde – Homologa as adesões de equipes e municípios Verificação in loco de padrões de acesso e qualidade (gestão, UBS e equipe) Certificação das Equipes Adesão e Contratualização Avaliação Externa e Certificação Recontratualização Município – Contratualiza com Ministério da Saúde Recontratualização com incremento de qualidade Ofertas de Informação para a ação de gestores e equipes PMAQ - Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade Desenvolvimento Desenvolvimento do conjunto de ações para a qualificação da Atenção Básica envolvendo: Autoavaliação Monitoramento de Indicadores de Saúde Apoio Institucional Educação Permanente Cooperação Horizontal
    5. 5. 2º CICLO - RESULTADOS
    6. 6. Adesão ao 2º Ciclo (2013/2014) 1º Ciclo (2011/2012) 2º Ciclo (2013/2014) 3.965 municípios 71,2 % 5.070 municípios 91,0 % 17.482 Equipes de Atenção Básica e Saúde Bucal 53,1 % 30.522 Equipes de Atenção Básica 19.946 Equipes de Saúde Bucal 1.813 Equipes do NASF 88,7 % 89,6% 87,5 %
    7. 7. Composição da Certificação do PMAQ Componentes e percentuais considerados na certificação das equipes que participaram do PMAQ pela primeira vez Componentes e percentuais considerados na certificação das equipes que participaram do PMAQ em mais de um ciclo
    8. 8. Equipes de Atenção Básica Equipes de NASF Equipes de Saúde Bucal Acima da Média, 10,015, 33% Muito Acima da Média, 4,712, 16% Mediano ou Abaixo da Média, 14,729, 48% Desclassificado, 713, 2% Insatisfatório, 353, 1% Acima da Média, 5,954, 30% Muito Acima da Média, 2,802, 14% Mediano ou Abaixo da Média, 8,757, 44% Desclassificado, 1,745, 9% Insatisfatório, 688, 3% Acima da Média, 604, 33% Muito Acima da Média, 285, 16% Mediano ou Abaixo da Média, 884, 49% Desclassificado, 40, 2% Insatisfatório , 0, 0% Classificação das Equipes – 2º Ciclo
    9. 9. UF MUITO ACIMA DA MÉDIA UF ACIMA DA MÉDIA UF ABAIXO DA MÉDIA RR 0 0,0% AC 11 11,2% SC 362 24,7% RO 2 0,8% RR 10 13,0% SP 1244 36,3% AP 1 1,0% AP 14 13,5% RN 314 36,4% AM 8 1,8% RO 33 13,5% CE 598 36,8% DF 3 2,7% PA 129 16,7% MG 1667 40,6% AC 3 3,1% GO 234 20,1% PI 354 41,1% PA 32 4,2% AM 94 21,3% PR 851 47,8% MA 38 5,8% MT 119 23,2% BA 1265 48,2% AL 44 6,3% RJ 434 23,2% MS 220 50,3% PB 92 7,6% MA 164 25,0% PE 961 52,1% TO 29 8,1% ES 139 27,0% PB 648 53,5% RS 112 9,2% DF 30 27,3% SE 214 56,9% ES 50 9,7% RS 356 29,1% AL 420 60,3% GO 115 9,9% SE 111 29,5% TO 217 60,3% MT 56 10,9% TO 114 31,7% RS 755 61,7% RJ 206 11,0% AL 233 33,4% ES 326 63,3% PE 231 12,5% MS 150 34,3% RJ 1229 65,8% SE 51 13,6% PE 651 35,3% MT 339 66,0% BA 393 15,0% PR 634 35,6% MA 454 69,2% MS 67 15,3% BA 965 36,8% GO 814 70,0% PR 294 16,5% PI 320 37,1% DF 77 70,0% MG 810 19,8% RN 322 37,4% AM 340 76,9% SP 745 21,7% PB 471 38,9% PA 610 79,1% PI 188 21,8% CE 633 39,0% AP 89 85,6% CE 392 24,2% SC 579 39,5% AC 84 85,7% RN 226 26,2% MG 1624 39,6% RO 210 85,7% SC 524 35,8% SP 1441 42,0% RR 67 87,0% Total Geral 4712 - 10015 - 14729 - Número e proporção de equipes por UF e por classificação
    10. 10. INFRAESTRUTURA E EQUIPAMENTOS
    11. 11. Informatização das UBS Equipamentos em condições de uso 2º CICLO Computador Número de UBS avaliadas: 24.055 69,7 % com pelo menos 1 computador (n=16.767) Impressora Número de UBS avaliadas: 24.055 51,5 % com pelo menos 1 impressora (n=12.412) Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Acesso a internet 2º CICLO UBS com acesso à internet Número de UBS avaliadas: 24.055 50,1% (n=12.055) Das UBS com internet, tem banda larga funcionando de maneira contínua para a realização das atividades Número de UBS avaliadas: 12.055 78,6% (n=9.411)
    12. 12. Infraestrutura e Equipamentos UBS que possuem os seguintes ambientes: 2º CICLO Sala de Curativos 83,1% Sala de Procedimentos 78,8% Sala de Inalação 63,3% Sala de Observação (curta duração) 47,3% Sala de Coleta de Exames 37,0% Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de UBS avaliadas: 24.081 Disponibilidade de testes rápidos na UBS * Sempre disponíveis Às vezes disponíveis Nunca disponíveis Sífilis 23,5% 5,2% 71,3% Gravidez 25,2% 3,3% 71,5% HIV 25,8% 4,4% 69,8%
    13. 13. ACESSO, ACOLHIMENTO E AGENDA
    14. 14. Tempo para chegar a UBS 2º CICLO Até 30 minutos 91,7% Mais de 1 hora 2,8% Acesso à UBS Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Comentário: As Unidades Básicas de Saúde do Brasil são geograficamente acessíveis, e a maioria dos usuários que a acessam em até 30 minutos consideram que chegar até a UBS é muito fácil ou fácil. Para os usuários que chegam na UBS em até 30 minutos, chegar até a UBS é: 2º CICLO Muito fácil ou fácil 86,3% Razoável, Difícil ou Muito difícil 13,7%
    15. 15. 2º CICLO UBS que funcionam nos períodos da manhã e à tarde e todos os dias da semana 95,2% UBS que funcionam no período da noite 5,0% UBS que funcionam no fim de semana 5,2% Horário de Funcionamento Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Na avaliação dos usuários, para melhor atender as suas necessidades as UBS deveriam funcionar: 2º CICLO Fim de semana 50,0% Mais cedo pela manhã 15,1% Horário do Almoço 10,0% Noite 25,1%
    16. 16. Formas de marcação 2º CICLO Em qualquer dia da semana e em qualquer horário durante o funcionamento da UBS 60,0% Em qualquer dia da semana, em horários específicos 12,8% Em dias específicos fixos, em qualquer horário 7,6% Em dias específicos fixos, em horários específicos 15,9% Marcação de Consultas Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Formas de realização do atendimento 2º CICLO Com hora marcada 35,9% Por bloco de horas ou fila para pegar senha 64,1%
    17. 17. 2º CICLO Equipes que realizam acolhimento 96,9% Equipes que realizam acolhimento durante cinco dias da semana, nos turnos de manhã e tarde 76,4% Reserva vagas na agenda para atendimento à demanda espontânea 85,0% Capacitação para classificação de risco e vulnerabilidade 63,6% Acolhimento a Demanda Espontânea Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Comentário: Apesar de acessíveis geograficamente, ainda são poucas as UBS que atendem em horários diferenciados, para além dos dias úteis e do horário comercial. E apesar de quase 97% das equipes responderem que realizam acolhimento, apenas 35,9% realizam atendimento com hora marcada (na maioria, o atendimento é por bloco de horas ou por meio de filas para retirar senha). Nesse sentido, os usuários que buscam, conseguem realmente usar o serviço?
    18. 18. Ações contempladas na agenda da equipe 2º CICLO Atividade comunitária 61,9% Grupos de educação em saúde 78,6% Acolhimento à demanda espontânea 82,2% Consultas para cuidado continuado 89,3% Visita domiciliar 94,3% Agenda Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Comentário: A agenda dos profissionais das equipes de saúde da família deve ser orientada pelas necessidades de saúde da população adscrita pela UBS. Segundo Duncan et al (2013), para o cuidado continuado às condições crônicas como hipertensão, diabetes, asma, tuberculose, pré-natal, puericultura, pode-se dispor 60 a 70% das consultas para este cuidado, sendo as demais destinadas às consultas à demanda espontânea. Já outras experiências para organização do acesso, como o “Acesso Avançado” (ler mais em cartilha SMS Curitiba), preconizam que 65 a 75% da agenda médica seja aberta para as demandas que surgirem no dia, sendo as demais consultas para seguimento ou retorno. Esta organização deve possibilitar o atendimento a demandas reais e no momento em que ocorre, aumentando a resolutividade da equipe e a satisfação dos usuários.
    19. 19. 2º CICLO Ações de prevenção e detecção de câncer de boca 80,5 % Acompanhamento das gestantes por meio de consultas 72,1 % Atendimento de crianças de até 5 anos de idade 80,8 % Levantamento do número de escolares identificados com necessidade de saúde bucal 49,4% Visita domiciliar 78,4 % Ações realizadas pela Saúde Bucal Número de equipes avaliadas: 19.050 Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
    20. 20. Abrangência das ações ofertadas
    21. 21. Equipes que ofertam consultas para: 2º CICLO Pré-natal 95,5% Criança 91,3% Hipertensão Arterial 93,2% Diabetes mellitus 93,1% Obesidade 46,1% DPOC/Asma 40,6% Usuários com Transtorno Mental 55,2% Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes avaliadas: 29.778 Equipes que realizam consulta de puerpério até 10 dias após o parto 89,8% Equipes que realizam consulta de puericultura nas crianças de até dois anos 87,0% Equipes que desenvolvem ações para o cuidado à pessoas tabagistas 50,7% Ações ofertadas - Consultas
    22. 22. Percentual de equipes que realizam a coleta dos seguintes exames Citopatológico de colo de útero 90,9% Exame de sangue 43,7% Urina 37,1% Fezes 35,6% Eletrocardiograma 17,8% Não são realizados/coletados exames 8,1% Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes respondentes: 29.778 Ações ofertadas – Coleta de Exames
    23. 23. 2º CICLO Retirada de pontos 97,6% Coleta do exame citopatológico na unidade de saúde 93,0% Medicações injetáveis intramuscular 97,8% Medicações injetáveis endovenosas 82,5% Lavagem de ouvido 63,9% Aplicação da penicilina G Benzatina 55,3% Drenagem de abscesso 55,2% Sutura de ferimentos 44,5% Extração de unha 39,9% Número de equipes avaliadas: 29.778 Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Ações ofertadas – Procedimentos Realizados
    24. 24. 2º CICLO Equipes que oferecem o serviço de práticas integrativas e complementares para os usuários do território. 19,0 % (n=5.666) Medicina Tradicional Chinesa/ Acupuntura 28,0 % Medicina Tradicional Chinesa/ Auriculopuntura 16% Medicina Tradicional Chinesa/ Práticas Corporais (Tai Chi Chuan, Lian Gong, Chi Gong, Tui-Ná), e/ou mentais (Meditação 36,4% Plantas medicinais e fitoterapia 32,7% Homeopatia 21,6% Medicina Antroposófica 4,3% Termalismo Social/Crenoterapia 1,3% Ações ofertadas - Práticas Integrativas e Complementares Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
    25. 25. RESOLUTIVIDADE E COORDENAÇÃO DO CUIDADO
    26. 26. Resolutividade e Coordenação do Cuidado – Apoio Matricial Os profissionais que realizam o apoio matricial são: 2º CICLO Centro especializado em reabilitação 46,1% Profissionais de outra modalidade de apoio matricial 54,9% Do NASF 57,2% Do CAPS 60,3% Polo da Academia da Saúde 70,0% Especialistas da rede 74,9% Da vigilância em saúde 81,2% Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo A equipe de atenção básica recebe apoio de outros profissionais para auxiliar ou apoiar na resolução de casos considerados complexos? 92,2%
    27. 27. Equipes que mantém registro dos usuários de maior risco encaminhados para outros pontos de atenção 2º CICLO Gestantes 60,2% Hipertensão 56,5% Citopatológico alterado 56,4% Diabetes 54,5% Mamografia alterada 46,2% Obesidade 39,0% DPOC/Asma 35,5% Usuários com Transtorno Mental 31,1% Não realiza registro 47,1% Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes avaliadas: 29.778 Resolutividade e Coordenação do Cuidado – Registro encaminhamentos
    28. 28. Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Existe prontuário eletrônico implantado na equipe 2º CICLO Sim 13,9% Não 86,1% O prontuário eletrônico está integrado com os outros pontos da rede de atenção 2º CICLO Sim 11,2% Não 2,5% Não respondeu 86,1% Número de equipes avaliadas: 29.778 Resolutividade e Coordenação do Cuidado – Prontuário Eletrônico
    29. 29. A equipe de AB obtém retorno da avaliação realizada pelos especialistas dos usuários encaminhados? 2º CICLO Sim, sempre 10,4 % Sim, na maioria das vezes 23,6 % Sim, poucas vezes 42,5 % Não há retorno 23,4% Resolutividade e Coordenação do Cuidado - Articulação AB - Atenção Especializada Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes avaliadas: 29.778 Comentário: 47% das equipes não mantém registro dos usuários encaminhados para outros pontos de atenção e apenas 10% das equipes sempre obtém retorno da avaliação realizada pelos especialistas. “A pouca informatização se reflete na falta de informação, por exemplo, sobre usuários de maior risco encaminhados para outros PPAA. (...) uma vez que o usuário foi encaminhado à AE, tem-se dificuldade de coordenar o cuidado do mesmo e até de acompanhar a situação deste usuário para saber se conseguiu realizar a consulta, procedimento ou tratamento necessário.” (Magalhães e Pinto, 2014).
    30. 30. 1º CICLO 2º CICLO Dias (n**) Dias (n**) 1º NEUROLOGIA 86 8462 93 22619 2º OFTALMOLOGIA 79 10857 75 24085 3º OTORRINOLARINGOLOGIA 73 8668 70 22422 4º DERMATOLOGIA 65 9026 65 23252 5º GASTROENTEROLOGIA*** - - 65 21524 6º CIRURGIA GERAL 60 9047 59 23095 7º CARDIOLOGIA 53 11101 50 24915 8º PSIQUIATRIA 45 7141 45 23144 *A especialidade Ortopedia não entrou no questionário do PMAQ em ambos os ciclos. ** O “n” corresponde ao número de equipes respondentes ao PMAQ para as especialidades. *** Gastroenterologia não fez parte da variável no primeiro ciclo. Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Resolutividade e Coordenação do Cuidado – Média de dias de espera para especialidades
    31. 31. Nasf – Processo de Trabalho – Componente Comum Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes avaliadas: 1.773 O NASF apoia e desenvolve ações relacionadas a: Doenças crônicas 95,3% Reabilitação 90,0% Cuidado das pessoas com deficiência 86,7% Saúde as mulheres - Gestação de alto risco 93,3% 41,2% Saúde das Crianças - Crianças prematuras ou que tiveram restrição do crescimento intrauterino 87,7% 59,8%
    32. 32. * Cada equipe NASF poderia optar por responder questões relacionadas a até duas áreas. Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Nasf – Processo de Trabalho – Componente Singular Percentual das áreas escolhidas * pelas equipes Atenção Nutricional 73,8% Apoio à organização do processo de trabalho da equipe 43,9% Saúde do Trabalhador 24,9% Assistência Farmacêutica 23,6% Práticas Integrativas e Complementares 22,4%
    33. 33. Nasf – Satisfação das EAB com o Nasf Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo Número de equipes avaliadas: 29778 O gestor municipal debateu com sua equipe sobre quais categorias profissionais deveriam compor o NASF? 32,9% Quando os profissionais do NASF iniciaram suas atividades de apoio, houve um momento para articulação/planejamento das ações conjuntas? 46,3 Em média, quantos dias o NASF demora para atender uma solicitação de apoio de sua equipe? De 1 a 14 dias 42,1% O NASF monitora as solicitações de apoio das equipes, identificando as demandas mais frequentes e o percentual de atendimento à demanda observada? Sim Algumas vezes Não 1033 360 380 58,3% 20,3% 21,4% Número de equipes avaliadas: 1.773
    34. 34. Satisfação dos usuários 2º CICLO Usuários que avaliaram o cuidado recebido pela equipe como “bom” ou “muito bom” 82,4% Usuários disseram que “não” mudariam de UBS se tivessem oportunidade 82,7% Usuários que recomendariam a UBS a um amigo ou familiar 86,2% Número de usuários entrevistados: 115.658 Dados Nacionais Preliminares 2º Ciclo
    35. 35. Relatório descritivo Gestor Estadual/Conass/Conasems Gestor Municipal Equipe Acesso a informações consolidadas sobre: • Adesão; • Realização da autoavaliação; •Desempenho nos indicadores; •Desempenho na avaliação externa por dimensão e subdimensão; •Desempenho na certificação Acesso a informações consolidadas sobre: • Adesão; • Realização da autoavaliação; •Desempenho nos indicadores; •Desempenho na avaliação externa por dimensão e subdimensão; •Desempenho na certificação Acesso a informações consolidadas sobre: • Adesão; • Realização da autoavaliação; •Desempenho nos indicadores; •Desempenho na avaliação externa por dimensão e subdimensão; •Desempenho na certificação Planilhas com desempenho por município Planilhas com desempenho por equipe Planilhas com desempenho da equipe http://dabsistemas.saude.gov.br/sistemas/sgdab/
    36. 36. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
    37. 37. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
    38. 38. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
    39. 39. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
    40. 40. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores – Relatórios Descritivos
    41. 41. Divulgação de Resultados para Gestores e Trabalhadores Construção de Relatório Analíticos:  Relatórios que sintetizam os resultados para um conjunto de padrões relacionados a temas específicos com análise e indicação de materiais de apoio para a qualificação das ações.  Eixos Temáticos  Infraestrutura, equipamentos, gestão do trabalho e apoio às equipes (específico para gestores)  Acesso, acolhimento e agenda  Abrangência das ações ofertadas  Resolutividade e coordenação do cuidado  Organização do processo de trabalho
    42. 42. Perspectivas 2015 – “Fomentar movimentos a partir dos resultados” – FAZER ACONTECER A FASE DE DESENVOLVIMENTO - Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade 1. Promover oficinas estaduais pactuadas com SES e COSEMS, envolvendo atores estratégicos de cada território, para discussão sobre os resultados do 2º ciclo – com início para abril/maio. 2. Envolvimento das Instituições de Ensino e Pesquisa nos debate/ discussão dos resultados. 3. Disponibilização de relatórios no portal do gestor/trabalhador para fomento aos debates com foco nas mudanças necessárias. 4. Construção de ofertas específicas para as equipes com pior desempenho. 5. Incentivo a processos presenciais de cooperação horizontal, como visitas e vivências entre trabalhadores e municípios. 6. Intensificação do uso da “Comunidade de Práticas” para potencializar a qualificação por meio de trocas entre municípios e entre as equipes.  Previsão adesão 3º ciclo: 2º semestre/2015
    43. 43. Obrigado! DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA Coordenação Geral de Acompanhamento e Avaliação Coordenação Geral de Gestão da Atenção Básica SAS/MS

    ×