Apresentação ma 2

2.792 visualizações

Publicada em

Esta apresentação de slides foi desenvolvida para o cCurso Introdutório em Práticas Integrativas e Complementares: Antroposofia Aplicada à Saúde. Acesse: https://cursos.atencaobasica.org.br/courses/16682
Material produzido pelo Ministério da Saúde (Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares) e Instituto Communitas.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.792
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.706
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação ma 2

  1. 1.   Antroposofia aplicada à saúde: uma visão ampliada do ser humano e dos processos de saúde e doença Iracema de Almeida Benevides CURSO INTRODUTÓRIO EM PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES: ANTROPOSOFIA APLICADA À SAÚDE
  2. 2. O que é....Antroposofia? A palavra Antroposofia tem origem no idioma grego e significa “sabedoria sobre o ser humano” Antropos= ser humano Sofia = saber, sabedoria O nome foi escolhido por Rudolf Steiner (1861-1925), o filósofo que desenvolveu as bases desse conhecimento que busca integrar ciência, arte e espiritualidade. Fonte fotos: arquivos ABMA
  3. 3. Visão ampliada: o macrocosmo Segundo a Antroposofia, cada elemento, substância e ser vivo é parte de um conjunto harmonioso e integrado: o macrocosmo Fonte fotos: arquivos ABMA
  4. 4. Visão ampliada: o macrocosmo Esse macrocosmo possui um aspecto visível e mensurável com o qual nos relacionamos através de nossos sentidos e que compreendemos racionalmente através do nosso intelecto, mas também possui um conjunto de forças não visíveis, que compõem o seu aspecto imaterial ou suprassensível Fonte foto: arquivos ABMA
  5. 5. Visão ampliada: o microcosmo O ser humano, na cosmovisão antroposófica, é considerado uma imagem condensada desse mundo ao seu redor: é um microcosmo em permanente interação com o macrocosmo material e espiritual Fonte fotos: arquivos ABMA
  6. 6. O conceito de Trimembração: polaridades integradas pelo elemento rítmico Nos organismos vivos podemos perceber três movimentos: Contração – Ritmo - Expansão
  7. 7. O conceito de Trimembração: polaridades integradas pelo elemento rítmico Nas plantas “arquetípicas” identificamos: raízes caule e folhas flores e frutos Fonte foto: arquivos ABMA
  8. 8. Trimembração no organismo humano: polaridades integradas pelo elemento rítmico Quando contemplamos o corpo humano, podemos perceber três partes bem distintas, embora integradas: cabeça, tronco (tórax e abdome) e membros Cada uma dessas regiões possui um conjunto de forças organizadoras e abriga órgãos e sistemas diferenciados Para facilitar nosso estudo vamos identificar três regiões: cabeça – tórax – abdome e membros
  9. 9. A cabeça: polo neurossensorial A cabeça possui uma forma arredondada Os ossos do crânio têm formas planas e formam uma proteção em torno do cérebro. Por meio do sistema nervoso percebemos e nos situamos no mundo. Predomina o elemento “nervo”: frio, baixo metabolismo, organização, simetria É a sede do “pensar”: reflexão Forças: centrípetas (contração)
  10. 10. Abdome e membros: polo metabólico O abdome: abriga os órgãos digestivos e reprodutores Os membros (braços e pernas): predomínio de ossos longos e radiados. Possibilitam nossa atuação no mundo Predomina o elemento “sangue”: calor, alto metabolismo Sede do “fazer”: ação Forças: centrífugas (expansão)
  11. 11. Tórax: ritmo e integração de polaridades O tórax abriga os órgãos centrais da circulação e da respiração: coração e pulmões Forma semicircular. Ossos planos e radiados (arcos costais) Predomina o elemento “ritmo”: trocas respiratórias e circulação sanguínea Sede do “sentir” Forças: centrípetas e centrífugas. Movimento rítmico Contração e expansão harmoniosas
  12. 12. Trimembração no ser humano Fonte desenho: arquivos ABMA
  13. 13. Os quatro elementos Os gregos falavam que o universo e os seres vivos eram formados por quatro elementos: terra (mineral), água (líquido), ar (aéreo) e fogo (calor). Fonte fotos: arquivos ABMA
  14. 14. O elemento terra Mineral: essência sólida, material, concreta. Estrutura. Forma. Substância. PESO Fonte fotos: arquivos ABMA
  15. 15. O elemento água Elemento aquoso: essência fluída, maleável. Relação com o mundo vegetal. VIDA Fonte fotos: arquivos ABMA
  16. 16. O elemento ar Elemento aéreo: essência gasosa, volátil. Leveza. Permeação. MOVIMENTO, CONSCIÊNCIA Fonte fotos: arquivos ABMA
  17. 17. O elemento calor Elemento calor: essência luminosa. Relação com o fogo. AUTOCONSCIÊNCIA Fonte fotos: arquivos ABMA
  18. 18. Quadrimembração: as dimensões Elemento mineral: dimensão física Elemento aquoso: dimensão vital ............................................................... Elemento aéreo: dimensão anímica (alma, corpo astral, sentimentos) Elemento calor: dimensão espiritual (“Eu” humano) dimensão biológica dimensão consciência e autoconsciência
  19. 19. Os quatro elementos e o ser humano Fonte fotos: arquivos ABMA Reino Mineral Reino Vegetal Reino Animal Ser Humano Individualidade ou organização do “Eu” Organização anímica ou corpo astral Organização vital ou corpo etérico Corpo físico, mineral
  20. 20. Conceitos fundamentais Trimembração e quadrimebração são conceitos fundamentais da Antroposofia que permitem compreender os processos de saúde e doença no ser humano e propor medidas terapêuticas medicamentosas e não medicamentosas
  21. 21. Metodologia Durante a formação específica, os profissionais de saúde aprenderão métodos para compreender as relações de equilíbrio ou desequilíbrio entre os polos (neurossensorial e metabólico), a condição e o funcionamento do sistema rítmico na trimembração. Da mesma forma aprenderão a identificar harmonia ou desequilíbrios na quadrimembração
  22. 22. Referências: BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília, Ministério da Saúde, 2006 LUZ, MT; AFONSO, VW. A Medicina Antroposófica como racionalidade médica e prática integral de cuidado em saúde. 1ª Ed. Juiz de Fora. UFJF, 2014 MORAES, WA. Medicina Antroposófica: um paradigma para o século XII. Associação Brasileira de Medicina Antroposófica. São Paulo, 2007
  23. 23. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

×