SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 63
Baixar para ler offline
A importância do
vínculo e do apego para
o desenvolvimento na
Primeira Infância
Álvaro Madeiro Leite
Instituto da Primeira Infância-IPREDE
Faculdade de Medicina
Universidade Federal do Ceará
Por que estamos falando da importância
do vínculo e do apego para o
desenvolvimento da primeira infância?
Programa Viva Criança
Gráfico 24. Mudanças na saúde materno-infantil no Estado do Ceará
Diferenças relativas de 1987 para 2001
Fonte: PESMICs I & IV
REDUÇÃO AUMENTO
%
Gráfico 25. Mudanças na saúde materno-infantil no Estado do Ceará
Diferenças relativas de 1994 para 2001
Fonte: PESMICs III & IV
REDUÇÃO AUMENTO
%
Saúde da criança:
Saúde da mulher:
Dimensão continental
Desigualdades sociais
Iniquidades
desigualdades na saúde
evitáveis, injustas e
desnecessárias (Whitehead)
Brasil
Nordeste
Novos
conhecimentos
Os pais têm uma oportunidade rara de
influenciar o desenvolvimento dos filhos e de
ajudá-los a se tornarem adultos mais
saudáveis.
Mas é preciso estar atento e agir
rápido.
Essa chance surge cedo e dura pouco.
 
Muitos esforços têm sido feitos a fim de propiciar
diretrizes para promover a saúde física na infância
por meio da amamentação e outros conselhos
nutricionais, ou por imunização, mas pouca
atenção tem sido dada à promoção da saúde
mental de tais crianças.
Organização Mundial de Saúde, 1995
Importância do desenvolvimento na primeira
infância
Os primeiros anos de vida são
importantes porque o que
ocorre na primeira infância faz
diferença por toda a vida.
Situação da infância brasileira
• No Brasil, nascem cerca de 3 milhões de
crianças a cada ano.
• A maior parte nasce em potencial situação de
exclusão
• Cerca de 1/3 nasce na região Nordeste
Cérebro
O cérebro é o órgão mais
importante do ser humano.
Trata- se de um órgão
extremamente complexo que
desempenha um papel
preponderante em todas as
funções do corpo. Além disso, a
ausência de atividade cerebral
define a morte clínica.
Crescimento cerebral
Cerébro do
recém-nascido
333 gramas
Cerébro de uma criança de
2 anos de idade
999 gramas
Multiplicação
Migração
Conexões
SINAPSES
Mielinização
GENÉTICA
Regra para o desenvolvimento cerebral:
Use-o ou perca-o
Apprendre à vivre avec les
autres, ça commence tôt.
Aprender a viver
com os outros,
começa cedo.
Funções executivas superiores
Regulação:
Pensamentos
Emoções
Comportamentos.
Autorregulação.
Memória de trabalho
Flexibilidade cognitiva
Quando as crianças têm a oportunidade para desenvolver suas
habilidades de funções executivas e de autorregulação, os
indivíduos e a sociedade experimentam benefícios ao longo de
toda vida.
Encontro com outros...
Fazer nascer uma criança não chega,
também é preciso pô-la no mundo...
Boris Cyrulnik
O que estamos vendo?!
Jeito de criar. Criação sensível
Jeito de ser. Sensibilidade parental
Jeito de propor. Base de segurança/confiança
www.icdp.info
Nurturing Relationships Protect the Brain
Relações amorosas protegem o cérebro
Criação sensível
Sensibilidade parental
Apego
A qualidade da
relação de APEGO da
criança e seus pais é
o melhor indicativo
da saúde mental e
da adaptação social
da criança em idades
posteriores.
JANELAS DE OPORTUNIDADES
Nos primeiros anos da infância, há períodos críticos
e de sensibilidade, ou janelas de oportunidades,
quando o cérebro demanda um certo tipo de
estímulo, para criar ou estabilizar algumas
estruturas duradouras.
O que quer uma criança?
Do que necessita?
Todos os bebês precisam de atenção, consolo e sensação de
segurança.
Bebês que se sentem ameaçados recorrem a seu cuidador em busca de
proteção e consolo; ao longo do tempo, a resposta do cuidador ajuda a
moldar a relação em um padrão de interação.
A teoria do apego de Bowlby
- descreve a importância da relação inicial que se desenvolve entre o bebê e seu
cuidador principal. Esse vínculo afetivo, denominado apego, oferece as bases
para o desenvolvimento social, emocional e até mesmo, cognitivo. Além disso,
as relações de apego continuam a influenciar ideias, sentimentos, motivos e
relações íntimas ao longo da vida.
Apego Seguro
Apego Evitante
Apego Ambivalente
Apego
Desorganizado
modos organizados de
vincular-se com os otros
modo desorganizado
de vincular-se com os otros
Apego seguro
• Supõe-se que este tipo de apego se desenvolve
quando o cuidador responde consistentemente
e com sensibilidade às aflições da criança.
• O apego seguro é considerado um fator de
proteção, tendo sido associado a melhores
resultados de desenvolvimento em áreas como
autoconfiança, autoeficácia, empatia e
competência social em crianças
Benefícios do APEGO:
vínculo emocional
• As crianças se tornam mais capazes de controlar suas emoções
negativas em situações estressantes.
• Desenvolvem competências sociais melhores, aprendem a identificar
suas emoções ao interagir com seu ambiente e são menos propensas
a desenvolver problemas de saúde mental (internalização e
exteriorização). São mais confiantes em sua exploração do mundo
que as cerca. 
• Desenvolvem uma boa autoestima, graças aos comportamentos
atenciosos de seus pais no que lhes diz respeito e aprendem, dessa
forma, a manifestar empatia em relação aos outros e a cooperar com
eles. Essas habilidades sociais as ajudarão, posteriormente, a formar
relações sólidas com seus pares.
O que quer uma criança?
Do que necessita uma criança?
Apego seguro é um fator de proteção que otimiza os resultados
do desenvolvimento, ao passo que crianças com apego inseguro são
mais propensas a problemas sociais e de desajustamento; e crianças
com apego desorganizado correm maior risco de psicopatologia e
resultados insatisfatórios.
É preciso uma aldeia inteira para cuidar de uma
criança [provérbio africano]
Que aldeia???!!!
Que comunidade??!!
Biologia do estresse
- impacto que a adversidade precoce
produz no desenvolvimento das crianças
Pode interromper o
desenvolvimento do cérebro
[a arquitetura do desenvolvimento cerebral]
Source: Bruce Perry, MD, PhD, Child Trauma Academy
Early Stress
Experiências adversas na infância
Experiences Adverse childhood (ACEs)
• Maus tratos verbal, físico
ou abuso sexual,
• Disfunção familiar
– Membro da família
encarcerado, com doença
mental, ou em uso de
drogas;
– Violência doméstica;
– Ausência do pai devido a
divórcio ou separação
litigiosa.
ACEs tem associação com
uma variedade de
desfechos de saúde
negativos na idade adulta:
Drogadição
Depressão
Doença cardiovascular
Diabetes,
Cancer,
Morte prematura
Experiências Adversas na
Infância
Interrupções no
desenvolvimento cerebral
Comprometimento cognitivo,
social e emocional
Adoção de
comportamentos de alto
risco para a saúde
Doença,
deficiência e
problemas sociais
Morte
precoce
Morte
Gestação
As necessidades essenciais das crianças
Tipos de cuidados sem os
quais as crianças não
podem crescer,
aprender e se
desenvolver.
Modelo teórico-referencial
Desenvolvimento
da Criança na
Primeira Infância
APEGO
Mediação humana
Prevenir a violência pelo aprendizado na
primeira infância
http://www.excellence-jeunesenfants.ca/
Presente.
E o futuro?!!
... lançados involuntariamente no jogo da vida. Ao nascer sob o signo da
dependência absoluta de cuidados, necessitamos de outros humanos para
sobreviver. De adultos sensíveis e disponíveis para perceber, interpretar e
responder às nossas necessidades.
Brasil: onde começa a desigualdade?
Oportunidades iguais??!!
Oportunidades iguais??!!
Por que não?!
• Não há tarefa mais nobre que oferecer a uma
criança um futuro melhor!
• UNICEF (2001)
Capacitando os adultos/pais (1)
Os avanços na neurociência sugerem que intervenções de
serviços que melhorem a saúde mental, as habilidades de funções
executivas e a capacidade de autocontrole de mães vulneráveis,
começando ainda na gravidez, fornecem estratégias promissoras
para proteger o cérebro em desenvolvimento de seus filhos.
Capacitando os adultos/pais (2)
Tais serviços provavelmente serão de grande importância para pais com
histórias de adversidades no início da vida, dificuldades mais tarde na
escola e pouca experiência profissional, que não tiveram muitas
oportunidades para desenvolver as habilidades de organização necessárias
para criar um ambiente de cuidados bem controlado que ajude as crianças
pequenas a desenvolver suas próprias capacidades adaptativas.
"O planeta não precisa de mais pessoas bem sucedidas. O planeta
precisa desesperadamente de mais pacificadores, curadores,
restauradores, contadores de histórias e amantes de todos os tipos."
Muito
obrigado!
Vínculo
& Apego

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescenteAula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
Joelma Alves
 
Saúde e adolescência
Saúde e adolescênciaSaúde e adolescência
Saúde e adolescência
gisa_legal
 
1ª infância 0 aos 3 anos
1ª infância 0 aos 3 anos1ª infância 0 aos 3 anos
1ª infância 0 aos 3 anos
ritafeijao
 
Gravidez na adolencia falta de informação
Gravidez na adolencia  falta de informaçãoGravidez na adolencia  falta de informação
Gravidez na adolencia falta de informação
Thais Estrela
 

Mais procurados (20)

E fólio a daniel romeiro nº 1502088 t2
E fólio a daniel romeiro nº 1502088 t2E fólio a daniel romeiro nº 1502088 t2
E fólio a daniel romeiro nº 1502088 t2
 
Trabalho de Grupo AI
Trabalho de Grupo AITrabalho de Grupo AI
Trabalho de Grupo AI
 
Ong pro mundo
Ong pro mundoOng pro mundo
Ong pro mundo
 
Importância da vinculação no primeiro ano de vida
Importância da vinculação no primeiro ano de vidaImportância da vinculação no primeiro ano de vida
Importância da vinculação no primeiro ano de vida
 
Adolescêni
AdolescêniAdolescêni
Adolescêni
 
Adolescência, cultura, vulnerabilidade e risco seminário
Adolescência, cultura, vulnerabilidade e risco  seminárioAdolescência, cultura, vulnerabilidade e risco  seminário
Adolescência, cultura, vulnerabilidade e risco seminário
 
Desenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infânciaDesenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infância
 
Cardeneta saude adolescente_menino
Cardeneta saude adolescente_meninoCardeneta saude adolescente_menino
Cardeneta saude adolescente_menino
 
Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescenteAula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
Aula 01 -_cuidados_com_a_saãºde_do_adolescente
 
Saude adolescente
Saude adolescenteSaude adolescente
Saude adolescente
 
Saúde e adolescência
Saúde e adolescênciaSaúde e adolescência
Saúde e adolescência
 
1ª infância 0 aos 3 anos
1ª infância 0 aos 3 anos1ª infância 0 aos 3 anos
1ª infância 0 aos 3 anos
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Gravidez na adolencia falta de informação
Gravidez na adolencia  falta de informaçãoGravidez na adolencia  falta de informação
Gravidez na adolencia falta de informação
 
Coaching e mentoring para educação consciente dos filhos, autoeducação, filho...
Coaching e mentoring para educação consciente dos filhos, autoeducação, filho...Coaching e mentoring para educação consciente dos filhos, autoeducação, filho...
Coaching e mentoring para educação consciente dos filhos, autoeducação, filho...
 
Grupogestantes
GrupogestantesGrupogestantes
Grupogestantes
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Ciclos vitais
Ciclos vitaisCiclos vitais
Ciclos vitais
 

Semelhante a Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017

Maternidade na adolescência
Maternidade na adolescênciaMaternidade na adolescência
Maternidade na adolescência
Joana Ferreira
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
Lilia Braga
 
Slide.
Slide. Slide.
Slide.
Ped55
 
Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1
profpelizzer
 
Projeto saudavel crianca
Projeto saudavel criancaProjeto saudavel crianca
Projeto saudavel crianca
profpelizzer
 

Semelhante a Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017 (20)

Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1
 
Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Mary young
Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Mary youngSeminário Internacional Mais Infância Ceará: Mary young
Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Mary young
 
Fundamentos para Priorização da Primeira Infância
Fundamentos para Priorização da Primeira InfânciaFundamentos para Priorização da Primeira Infância
Fundamentos para Priorização da Primeira Infância
 
DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL NA 3º INFÂNCIA
DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL NA 3º INFÂNCIADESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL NA 3º INFÂNCIA
DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL NA 3º INFÂNCIA
 
Maternidade na adolescência
Maternidade na adolescênciaMaternidade na adolescência
Maternidade na adolescência
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Projeto E- Formador.pptx
Projeto E- Formador.pptxProjeto E- Formador.pptx
Projeto E- Formador.pptx
 
Educação
EducaçãoEducação
Educação
 
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptxResumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
 
Slide.
Slide. Slide.
Slide.
 
TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência
 
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdfCérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
 
Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1
 
Projeto saudavel crianca
Projeto saudavel criancaProjeto saudavel crianca
Projeto saudavel crianca
 
Gravidez adolescência
Gravidez adolescênciaGravidez adolescência
Gravidez adolescência
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
 
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
 

Mais de Governo do Estado do Ceará

Mais de Governo do Estado do Ceará (20)

Ceará - Edge of the atlantic. Gateway to Brazil
Ceará - Edge of the atlantic. Gateway to BrazilCeará - Edge of the atlantic. Gateway to Brazil
Ceará - Edge of the atlantic. Gateway to Brazil
 
Ceará - Esquina do Atlântico. Porta de entrada do Brasil
Ceará - Esquina do Atlântico. Porta de entrada do BrasilCeará - Esquina do Atlântico. Porta de entrada do Brasil
Ceará - Esquina do Atlântico. Porta de entrada do Brasil
 
Programação: Mês do Trabalhador
Programação: Mês do TrabalhadorProgramação: Mês do Trabalhador
Programação: Mês do Trabalhador
 
Complexo Industrial e Portuário do Pecém
Complexo Industrial e Portuário do PecémComplexo Industrial e Portuário do Pecém
Complexo Industrial e Portuário do Pecém
 
Mensagem Governamental à Assembleia Legislativa 2022
Mensagem Governamental à Assembleia Legislativa 2022Mensagem Governamental à Assembleia Legislativa 2022
Mensagem Governamental à Assembleia Legislativa 2022
 
Ceará Veloz (EN-US - Oct/2021)
Ceará Veloz (EN-US - Oct/2021)Ceará Veloz (EN-US - Oct/2021)
Ceará Veloz (EN-US - Oct/2021)
 
Apresentação Ceará Veloz (out 2021)
Apresentação Ceará Veloz (out 2021)Apresentação Ceará Veloz (out 2021)
Apresentação Ceará Veloz (out 2021)
 
NESP: New Public Safety Strategy 2021
NESP: New Public Safety Strategy 2021NESP: New Public Safety Strategy 2021
NESP: New Public Safety Strategy 2021
 
Ceara: A pact for quality (2021)
Ceara: A pact for quality (2021)Ceara: A pact for quality (2021)
Ceara: A pact for quality (2021)
 
Ceará: Um Pacto pela Qualidade (2021)
Ceará: Um Pacto pela Qualidade (2021)Ceará: Um Pacto pela Qualidade (2021)
Ceará: Um Pacto pela Qualidade (2021)
 
Plataforma de Modernização da Saúde
Plataforma de Modernização da Saúde Plataforma de Modernização da Saúde
Plataforma de Modernização da Saúde
 
Ceara: High Speed Development
Ceara: High Speed DevelopmentCeara: High Speed Development
Ceara: High Speed Development
 
Apresentação Mais Infância Ceará 2021
Apresentação Mais Infância Ceará 2021Apresentação Mais Infância Ceará 2021
Apresentação Mais Infância Ceará 2021
 
NESP: Nova estratégia de Segurança Pública 2021
NESP: Nova estratégia de Segurança Pública 2021NESP: Nova estratégia de Segurança Pública 2021
NESP: Nova estratégia de Segurança Pública 2021
 
Programa Integrado de Prevenção e Redução da Violência PReVio - Estado do Ceará
Programa Integrado de Prevenção e Redução da Violência PReVio - Estado do CearáPrograma Integrado de Prevenção e Redução da Violência PReVio - Estado do Ceará
Programa Integrado de Prevenção e Redução da Violência PReVio - Estado do Ceará
 
Condutas Vedadas aos agentes públicos durante o Período Eleitoral 2020
Condutas Vedadas aos agentes públicos durante o Período Eleitoral 2020Condutas Vedadas aos agentes públicos durante o Período Eleitoral 2020
Condutas Vedadas aos agentes públicos durante o Período Eleitoral 2020
 
Retomada responsável das atividades econômicas e comportamentais
Retomada responsável das atividades econômicas e comportamentaisRetomada responsável das atividades econômicas e comportamentais
Retomada responsável das atividades econômicas e comportamentais
 
Ações de combate ao novo coronavírus
Ações de combate ao novo coronavírusAções de combate ao novo coronavírus
Ações de combate ao novo coronavírus
 
Programacao agricultura
Programacao agriculturaProgramacao agricultura
Programacao agricultura
 
Programacao inovacao
Programacao inovacaoProgramacao inovacao
Programacao inovacao
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
HELLEN CRISTINA
 

Último (13)

Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdfViagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNewsPablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova IguacuQuestionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
 
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 
tabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidostabela com a lista de mortos e desaparecidos
tabela com a lista de mortos e desaparecidos
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdfDIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
 

Seminário Internacional Mais Infância Ceará - 30/03/2017

  • 1. A importância do vínculo e do apego para o desenvolvimento na Primeira Infância Álvaro Madeiro Leite Instituto da Primeira Infância-IPREDE Faculdade de Medicina Universidade Federal do Ceará
  • 2. Por que estamos falando da importância do vínculo e do apego para o desenvolvimento da primeira infância?
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 7. Gráfico 24. Mudanças na saúde materno-infantil no Estado do Ceará Diferenças relativas de 1987 para 2001 Fonte: PESMICs I & IV REDUÇÃO AUMENTO %
  • 8. Gráfico 25. Mudanças na saúde materno-infantil no Estado do Ceará Diferenças relativas de 1994 para 2001 Fonte: PESMICs III & IV REDUÇÃO AUMENTO % Saúde da criança: Saúde da mulher:
  • 9. Dimensão continental Desigualdades sociais Iniquidades desigualdades na saúde evitáveis, injustas e desnecessárias (Whitehead) Brasil Nordeste
  • 11.
  • 12. Os pais têm uma oportunidade rara de influenciar o desenvolvimento dos filhos e de ajudá-los a se tornarem adultos mais saudáveis. Mas é preciso estar atento e agir rápido. Essa chance surge cedo e dura pouco.  
  • 13. Muitos esforços têm sido feitos a fim de propiciar diretrizes para promover a saúde física na infância por meio da amamentação e outros conselhos nutricionais, ou por imunização, mas pouca atenção tem sido dada à promoção da saúde mental de tais crianças. Organização Mundial de Saúde, 1995
  • 14. Importância do desenvolvimento na primeira infância Os primeiros anos de vida são importantes porque o que ocorre na primeira infância faz diferença por toda a vida.
  • 15. Situação da infância brasileira • No Brasil, nascem cerca de 3 milhões de crianças a cada ano. • A maior parte nasce em potencial situação de exclusão • Cerca de 1/3 nasce na região Nordeste
  • 16.
  • 17.
  • 18. Cérebro O cérebro é o órgão mais importante do ser humano. Trata- se de um órgão extremamente complexo que desempenha um papel preponderante em todas as funções do corpo. Além disso, a ausência de atividade cerebral define a morte clínica.
  • 19. Crescimento cerebral Cerébro do recém-nascido 333 gramas Cerébro de uma criança de 2 anos de idade 999 gramas
  • 21.
  • 22. Regra para o desenvolvimento cerebral: Use-o ou perca-o
  • 23. Apprendre à vivre avec les autres, ça commence tôt. Aprender a viver com os outros, começa cedo.
  • 24. Funções executivas superiores Regulação: Pensamentos Emoções Comportamentos. Autorregulação. Memória de trabalho Flexibilidade cognitiva Quando as crianças têm a oportunidade para desenvolver suas habilidades de funções executivas e de autorregulação, os indivíduos e a sociedade experimentam benefícios ao longo de toda vida.
  • 25.
  • 26.
  • 28. Fazer nascer uma criança não chega, também é preciso pô-la no mundo... Boris Cyrulnik
  • 29. O que estamos vendo?! Jeito de criar. Criação sensível Jeito de ser. Sensibilidade parental Jeito de propor. Base de segurança/confiança
  • 31. Nurturing Relationships Protect the Brain Relações amorosas protegem o cérebro
  • 33. Apego A qualidade da relação de APEGO da criança e seus pais é o melhor indicativo da saúde mental e da adaptação social da criança em idades posteriores.
  • 34.
  • 35. JANELAS DE OPORTUNIDADES Nos primeiros anos da infância, há períodos críticos e de sensibilidade, ou janelas de oportunidades, quando o cérebro demanda um certo tipo de estímulo, para criar ou estabilizar algumas estruturas duradouras.
  • 36. O que quer uma criança? Do que necessita? Todos os bebês precisam de atenção, consolo e sensação de segurança. Bebês que se sentem ameaçados recorrem a seu cuidador em busca de proteção e consolo; ao longo do tempo, a resposta do cuidador ajuda a moldar a relação em um padrão de interação. A teoria do apego de Bowlby - descreve a importância da relação inicial que se desenvolve entre o bebê e seu cuidador principal. Esse vínculo afetivo, denominado apego, oferece as bases para o desenvolvimento social, emocional e até mesmo, cognitivo. Além disso, as relações de apego continuam a influenciar ideias, sentimentos, motivos e relações íntimas ao longo da vida.
  • 37.
  • 38. Apego Seguro Apego Evitante Apego Ambivalente Apego Desorganizado modos organizados de vincular-se com os otros modo desorganizado de vincular-se com os otros
  • 39. Apego seguro • Supõe-se que este tipo de apego se desenvolve quando o cuidador responde consistentemente e com sensibilidade às aflições da criança. • O apego seguro é considerado um fator de proteção, tendo sido associado a melhores resultados de desenvolvimento em áreas como autoconfiança, autoeficácia, empatia e competência social em crianças
  • 40. Benefícios do APEGO: vínculo emocional • As crianças se tornam mais capazes de controlar suas emoções negativas em situações estressantes. • Desenvolvem competências sociais melhores, aprendem a identificar suas emoções ao interagir com seu ambiente e são menos propensas a desenvolver problemas de saúde mental (internalização e exteriorização). São mais confiantes em sua exploração do mundo que as cerca.  • Desenvolvem uma boa autoestima, graças aos comportamentos atenciosos de seus pais no que lhes diz respeito e aprendem, dessa forma, a manifestar empatia em relação aos outros e a cooperar com eles. Essas habilidades sociais as ajudarão, posteriormente, a formar relações sólidas com seus pares.
  • 41. O que quer uma criança? Do que necessita uma criança? Apego seguro é um fator de proteção que otimiza os resultados do desenvolvimento, ao passo que crianças com apego inseguro são mais propensas a problemas sociais e de desajustamento; e crianças com apego desorganizado correm maior risco de psicopatologia e resultados insatisfatórios.
  • 42.
  • 43. É preciso uma aldeia inteira para cuidar de uma criança [provérbio africano]
  • 45. Biologia do estresse - impacto que a adversidade precoce produz no desenvolvimento das crianças Pode interromper o desenvolvimento do cérebro [a arquitetura do desenvolvimento cerebral]
  • 46. Source: Bruce Perry, MD, PhD, Child Trauma Academy Early Stress
  • 47. Experiências adversas na infância Experiences Adverse childhood (ACEs) • Maus tratos verbal, físico ou abuso sexual, • Disfunção familiar – Membro da família encarcerado, com doença mental, ou em uso de drogas; – Violência doméstica; – Ausência do pai devido a divórcio ou separação litigiosa. ACEs tem associação com uma variedade de desfechos de saúde negativos na idade adulta: Drogadição Depressão Doença cardiovascular Diabetes, Cancer, Morte prematura
  • 48. Experiências Adversas na Infância Interrupções no desenvolvimento cerebral Comprometimento cognitivo, social e emocional Adoção de comportamentos de alto risco para a saúde Doença, deficiência e problemas sociais Morte precoce Morte Gestação
  • 49.
  • 50. As necessidades essenciais das crianças Tipos de cuidados sem os quais as crianças não podem crescer, aprender e se desenvolver.
  • 53. Prevenir a violência pelo aprendizado na primeira infância http://www.excellence-jeunesenfants.ca/
  • 54. Presente. E o futuro?!! ... lançados involuntariamente no jogo da vida. Ao nascer sob o signo da dependência absoluta de cuidados, necessitamos de outros humanos para sobreviver. De adultos sensíveis e disponíveis para perceber, interpretar e responder às nossas necessidades.
  • 55. Brasil: onde começa a desigualdade? Oportunidades iguais??!!
  • 57. • Não há tarefa mais nobre que oferecer a uma criança um futuro melhor! • UNICEF (2001)
  • 58.
  • 59. Capacitando os adultos/pais (1) Os avanços na neurociência sugerem que intervenções de serviços que melhorem a saúde mental, as habilidades de funções executivas e a capacidade de autocontrole de mães vulneráveis, começando ainda na gravidez, fornecem estratégias promissoras para proteger o cérebro em desenvolvimento de seus filhos.
  • 60. Capacitando os adultos/pais (2) Tais serviços provavelmente serão de grande importância para pais com histórias de adversidades no início da vida, dificuldades mais tarde na escola e pouca experiência profissional, que não tiveram muitas oportunidades para desenvolver as habilidades de organização necessárias para criar um ambiente de cuidados bem controlado que ajude as crianças pequenas a desenvolver suas próprias capacidades adaptativas.
  • 61.
  • 62. "O planeta não precisa de mais pessoas bem sucedidas. O planeta precisa desesperadamente de mais pacificadores, curadores, restauradores, contadores de histórias e amantes de todos os tipos."