CONFERENCIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL                   “Governança Regional para o Desenvolvimento”        Pai...
A rede urbana de São Paulo é densa, heterogênea e complexa.Isso acarreta significativas implicações de políticas públicas ...
A integração entre regiões metropolitanas, aglomeraçõesurbanas e centros regionais se aprofundou                          ...
Na última década, a integração entre regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e centros regionais se aprofundou       ...
Regiões Metropolitanas,                          PIB 2009                     POP 2010                              Nº de ...
A rede urbana paulista fortaleceu o seu padrão de estruturahierárquica• Consolidação da Macrometrópole Paulista    •4 regi...
As trocas internas se intensificaram, com ampliação dacomplexidade social e em termos de gestão                           ...
As aglomerações urbanas fora da Macrometrópole já tem umporte muito significativo           PIB 2009: 68 bilhões de reais ...
Os outros centros regionais também tem porte significativo                                     4,2     PIB 2009: 25 bilhõe...
A presença dessa rede urbana complexa traz oportunidades e   desafios para as políticas públicas                          ...
PRODUTOS SEADE NO TEMA  • Projeções populacionais atualizadas até 2030 (Outubro de 2012)  • Boletins regionais (nova ediçã...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rede Urbana Paulista Conferencia Estadual de Desenvolvimento Regional

582 visualizações

Publicada em

I CEDER - Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional

Rede Urbana Paulista Conferencia Estadual de Desenvolvimento Regional

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Rede Urbana Paulista Conferencia Estadual de Desenvolvimento Regional

  1. 1. CONFERENCIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL “Governança Regional para o Desenvolvimento” Painel III – Desigualdades Regionais e Critérios de Elegibilidade REDE URBANA PAULISTA Sarah Maria Monteiro dos Santos Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados - Seade 25 de setembro de 2012www.seade.gov.br
  2. 2. A rede urbana de São Paulo é densa, heterogênea e complexa.Isso acarreta significativas implicações de políticas públicas Densidade Heterogeneidade Complexidade • 645 municípios de • Diferentes• 162 municípios diferentes portes morfologias urbanas• 89,1% do PIB • Diferenciação • Forte integração• 82,3% da População regional pronunciada funcional • Metrópoles de caráter mundial, nacional e regional; • Aglomerações urbanas de porte significativo • Centros urbanos que polarizam municípios de seu entorno www.seade.gov.br
  3. 3. A integração entre regiões metropolitanas, aglomeraçõesurbanas e centros regionais se aprofundou 20101999 www.seade.gov.br
  4. 4. Na última década, a integração entre regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e centros regionais se aprofundou 2010 137 municípios162 municípios www.seade.gov.br
  5. 5. Regiões Metropolitanas, PIB 2009 POP 2010 Nº de Aglomerações Urbanas e Municípios Grupos de Municípios Em milhões de % Nº Abs. % reais ESTADO DE SÃO PAULO 645 1.084.353,49 100,0 41223683 100,0 Regiões Metropolitanas 67 738.787,16 68,1 24122805 58,5 RM de São Paulo 39 613.060,48 56,5 19667558 47,7 RM Baixada Santista 9 39.992,90 3,7 1662392 4,0 RM Campinas 19 85.733,78 7,9 2792855 6,8 Aglomerações Urbanas 84 199.994,17 18,4 8057657 19,5 AU de Araçatuba 3 4.942,51 0,5 320654 0,8 AU de Araraquara 7 15.062,71 1,4 584642 1,4 AU de Bauru 5 10.140,06 0,9 493086 1,2 AU de Rib Preto 8 21.388,82 2,0 875707 2,1 AU de Jundiai 7 27.886,42 2,6 697604 1,7 AU de Mogi 4 6.504,99 0,6 302118 0,7 AU de Piracicaba 14 27.594,64 2,5 1191014 2,9 AU S. José dos Campos 19 47.955,55 4,4 1805759 4,4 AU S. José do Rio Preto 5 9.338,01 0,9 501928 1,2 AU de Sorocaba 12 29.180,46 2,7 1285145 3,1 Centro Regional 11 27.861,47 2,6 1745389 4,2 Estrato Superior 162 966642,8 89,1 33925851 82,3 Demais Municipios 483 117.710,69 10,9 7297832 17,7www.seade.gov.br
  6. 6. A rede urbana paulista fortaleceu o seu padrão de estruturahierárquica• Consolidação da Macrometrópole Paulista •4 regiões metropolitanas /aglomerações/centros urbanos • 30,5 milhões de habitantes (73,9% do ESP)(75% da população da Argentina) • 897 bilhões de reais (82,7 % do PIB paulista e 28% do PIB do Brasil) (maior que o PIB da Argentina e do Chile somados) • 2,4 milhões de pessoas circulando diariamente para estudo e trabalho (2010)• Adensamento, articulação e integração funcional das aglomerações urbanas•Ampliação do papel desempenhado por centros regionais www.seade.gov.br
  7. 7. As trocas internas se intensificaram, com ampliação dacomplexidade social e em termos de gestão 65% do deslocamento de cargas do Estado ARTESP 2006 www.seade.gov.br
  8. 8. As aglomerações urbanas fora da Macrometrópole já tem umporte muito significativo PIB 2009: 68 bilhões de reais 21,4 15,1 10,1 9,3 6,5 4,9 AU Araçatuba AU Araraquara AU Bauru AU Ribeirão Preto AU Mogi AU SJ Rio Preto • 3 milhões de habitantes • PIB da AU de Ribeirão Preto é maior que o do Estado de Alagoas www.seade.gov.br
  9. 9. Os outros centros regionais também tem porte significativo 4,2 PIB 2009: 25 bilhões de reais 3,6 3,4 2,3 2,4 2,2 2,2 1,7 1,8 1,5 • 1,6 milhões de habitantes www.seade.gov.br
  10. 10. A presença dessa rede urbana complexa traz oportunidades e desafios para as políticas públicas Oportunidades Desafios Fortalecer a região enquanto Integrar as políticas públicas metrópole mundial • Superar os gargalos dos •Ampliar a sofisticação das redes sistemas de infraestruturaMacrometrópole tecnológicas • Garantir uma urbanização • Melhorar a integração com a inclusiva economia global Desenvolvimento dos potenciais Evitar a reprodução das mazelas das regionais metrópoles • Contribuir para maior • Preparar-se para os fluxos Aglomerações integração intrarregional demográficos • Promover vantagens • Integrar-se de forma comparativas competitiva no Estado Consolidar-se como centro de serviços Traçar estratégias claras de • Aumentar sua integração às desenvolvimento local e regionalCentros regionais macrorredes • Atrair investimentos • Promover vantagens estruturantes comparativas • Fortalecer arranjos produtivos www.seade.gov.br
  11. 11. PRODUTOS SEADE NO TEMA • Projeções populacionais atualizadas até 2030 (Outubro de 2012) • Boletins regionais (nova edição janeiro de 2013) •IPRS – nova edição revista (fevereiro de 2013) • Escala municípios e regiões • Indicadores para riqueza municipal, longevidade e educação • IPVS – nova edição revista (fevereiro de 2013) • Ferramenta por setores censitários para gestão de políticas sociais em escala de detalhe • Atualização do projeto de Rede Urbana Paulista (Dezembro de 2013) • Informações dos Municípios Paulistas (IMP) – atualização permanentewww.seade.gov.br

×