O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Liberalismo 3.0 o surto da descentralização do século XXI

3.239 visualizações

Publicada em

Por que teremos um surto liberal no século XXI?

Publicada em: Notícias e política
  • Entre para ver os comentários

Liberalismo 3.0 o surto da descentralização do século XXI

  1. 1. Liberalismo 3.0: o surto descentralizador do século XXI Versão 1.0.0 18.05.15
  2. 2. Versão completa para consumo pela Internet
  3. 3. YOUTUBE: http://www.youtube.com/cnepomuceno Slide Share: http://pt.slideshare.net/cnepomuceno/ Minhas reflexões estão também no meu blog: www.nepo.com.br Twitter: @cnepomuceno Email: cnepomu@gmail.com Facebook: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno
  4. 4. Palestra 18/05/15 no Clube de Engenharia (Rio) Partido Novo
  5. 5. O que vou procurar responder nesta palestra, a partir da ótica da Antropologia Cognitiva (estudo das rupturas de mídia na história)?
  6. 6. 1- Por quê o liberalismo entrou em crise no século XX?
  7. 7. 2- Por que viveremos um surto liberal no século XXI?
  8. 8. 3 – Por que este surto liberal tem como missão reconstruir os modelos sociais, políticos e econômicos, a partir das quebras de barreiras tecnológicas?
  9. 9. 4 – O que é afinal o Liberalismo 3.0?
  10. 10. A TEORIA DO QUITINETE DE COPACABANA
  11. 11. (Valores em milhões)
  12. 12. Fator complexidade: 3 bilhões 21 bilhões
  13. 13. COMPLEXIDADE DA LOGÍSTICA Menos de 1 bilhão Mais de 1 bilhão 7 bilhões
  14. 14. Ser humano e complexidade Complexidade = Demanda x Oferta
  15. 15. Complexidade A: Complexidade B:1800 - 2014
  16. 16. CRESCIMENTO POPULACIONAL DO BRASIL
  17. 17. Crescimento de 23 vezes em cerca de 140 anos no Rio de Janeiro Meu avô Meu pai Meu filho mais velho Eu Gêmeos
  18. 18. 1- Por quê o liberalismo entrou em crise no século XX?
  19. 19. 1- Aumento demográfico; 2- Concentração de Mídia.
  20. 20. Nós somos naturalmente artificiais! Ou tecnologicamente naturais! Somos uma tecno-espécie!
  21. 21. 2001 – uma odisseia no espaço
  22. 22. Como caminha a humanidade? PRODUÇÃO GOVERNANÇA DA ESPÉCIE COMUNICAÇÃO DEMOGRAFIA
  23. 23. Quanto mais aumenta a demografia, mais sofisticados terão que ser os ambientes produtivos; Como caminha a humanidade?
  24. 24. Quanto mais sofisticados os ambientes produtivos, mais sofisticados terão que ser a comunicação e a governança da espécie.
  25. 25. O que define o modelo de produção, da comunicação e da governança da espécie é a complexidade demográfica;
  26. 26. Ao aumentarmos a complexidade demográfica, teremos que promover uma sofisticação nos ambientes produtivos, de comunicação e de governança;
  27. 27. As melhorias na governança e no ambiente produtivo, de alguma forma, são mais incrementais, pois são controladas pelo centro. A autonomia da comunicação
  28. 28. As melhorias na comunicação, a partir de novas tecnologias descentralizadoras, que se massificam, são movimentos de difícil controle pelo centro.
  29. 29. As melhorias na comunicação são utilizados basicamente pelas pontas, o que as torna disruptivas, pois permite a criação de trocas de todos os tipos por desconhecidos, sem o controle do centro.
  30. 30. A Governança da Espécie é estruturada, a partir da capacidade de trocas entre desconhecidos; O DNA da governança da espécie
  31. 31. Quanto menos desconhecidos possam trocar, mais o centro ganhará poder e vice-versa, pois será ele a intermediar as trocas; O DNA da governança da espécie
  32. 32. Quanto mais desconhecidos possam trocar, mais o centro perderá poder, pois se perde um poder de intermediação. O DNA da governança da espécie
  33. 33. MUNDO ORAL 1.0 MUNDO DIGITAL 3.0 MUNDO ESCRITO 2.0 ? 6.00O ANOS 50 ANOS
  34. 34. MUNDO ORAL 1.0 MUNDO DIGITAL 3.0 MUNDO ESCRITO 2.0 ? 6.00O ANOS 50 ANOS 1 2 1 = ALFABETO 2 = ESCRITA IMPRESSA 500 ANOS
  35. 35. O espiral tecno-cognitivo demográfico ATÉ 500 MILHÕES GOVERNANÇA ORAL-MANUSCRITA ATÉ 1 BILHÃO GOVERNANÇA ORAL-IMPRESSA ATÉ 7 BILHÕES GOVERNANÇA ORAL-IMPRESSA- ELETRÔNICA MAIS DE 7 BILHÕES GOVERNANÇA DIGITAL
  36. 36. O espiral tecno-cognitivo demográfico ATÉ 500 MILHÕES GOVERNANÇA ORAL-MANUSCRITA ATÉ 1 BILHÃO GOVERNANÇA ORAL-IMPRESSA ATÉ 7 BILHÕES GOVERNANÇA ORAL-IMPRESSA- ELETRÔNICA MAIS DE 7 BILHÕES GOVERNANÇA DIGITAL
  37. 37. As revoluções cognitivas ? SURGIMENTO FALA 7 MIL ANOS SURGIMENTO ESCRITA 500 ANOS PAPEL IMPRESSO 20 ANOS COMPUTADOR INTERNET
  38. 38. As revoluções cognitivas ? SURGIMENTO FALA 7 MIL ANOS SURGIMENTO ESCRITA 500 ANOS PAPEL IMPRESSO 20 ANOS COMPUTADOR INTERNET
  39. 39. Quanto maior a complexidade mais poder tem que ser dado às pontas! • O centro fica incapaz de decidir; • Não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo;
  40. 40. Quanto maior a complexidade mais poder tem que ser dado às pontas! • As decisões vão perdendo em qualidade; • O centro se torna cada vez mais absoluto, criando privilégios cada vez mais onerosos e inaceitáveis para a sociedade.
  41. 41. Movimentos liberais são aqueles que procuram facilitar o empoderamento das pontas, reduzindo o poder do centro.
  42. 42. Há dois tipos de movimentos liberais: - Os conjunturais, que defendem as bandeiras, mas que não estão vivendo uma Revolução Cognitiva;
  43. 43. Há dois tipos de movimentos liberais: - Os estruturais, que defendem as bandeiras, mas estão vivendo uma Revolução Cognitiva, em direção a uma nova Governança da Espécie.
  44. 44. - Os movimentos liberais conjunturais são aqueles que trabalham com os conceitos dentro das possibilidades da Governança da Espécie vigente;
  45. 45. - Os movimentos liberais estruturais são aqueles que revisitarão os conceitos liberais dentro das novas possibilidades da Governança da Espécie emergente.
  46. 46. - Os movimentos liberais conjunturais, portanto, têm a missão de manter as ideias liberais dentro da mesma Governança da Espécie.
  47. 47. - Os movimentos liberais estruturais, entretanto, têm a missão de ajudar na implantação da nova Governança da Espécie emergente;
  48. 48. - Os movimentos liberais estruturais, procuram criar modelos sociais, políticos e econômicos que possam ser compatíveis com o empoderamento das pontas dentro do novo Ambiente Cognitivo mais sofisticado e mais capaz de lidar com a nova Complexidade Demográfica.
  49. 49. - São exemplos de movimentos liberais conjunturais, as privatizações promovidas por Margareth Thatcher ou FHC no Brasil;
  50. 50. - São exemplos de movimentos liberais estruturais, a república Grega (Grécia/Alfabeto Grego), o capitalismo/república moderna (Europa/Escrita impressa).
  51. 51. Movimentos Liberais Estruturais são tentativas de compreender e ajudar as ações da espécie em movimento!
  52. 52. Movimentos Liberais Estruturais são aqueles que procuram dar um formato social a movimentos de mudança da governança da espécie.
  53. 53. O objetivo de Movimentos Liberais Estruturais é o de criar sociedades mais sofisticadas para poder lidar melhor com o aumento da complexidade demográfica
  54. 54. Movimentos Liberais Estruturais na história LIBERALISMO 1.0 - REPÚBLICA GREGA ALFABETO GREGO LIBERALISMO 2.0 – REPÚBLICA MODERNA + CAPITALISMO LIBERALISMO 3.0 – PÓS-REPÚBLICA + PÓS-CAPITALISMO PAPEL IMPRESSO COMPUTADOR INTERNET
  55. 55. Movimentos Liberais Estruturais na história LIBERALISMO 1.0 - REPÚBLICA GREGA ALFABETO GREGO LIBERALISMO 2.0 – REPÚBLICA MODERNA + CAPITALISMO LIBERALISMO 3.0 – PÓS-REPÚBLICA + PÓS-CAPITALISMO PAPEL IMPRESSO COMPUTADOR INTERNET
  56. 56. - Movimentos liberais estruturais, portanto, procuram diante das novas possibilidades, trazidas pela Governança da Espécie emergente, criar sistemas sociais, políticos e econômicos, através das novas possibilidades tecnológicas.
  57. 57. A COMUNICAÇÃO COMPLEXA DAS FORMIGAS
  58. 58. - Movimentos liberais estruturais, portanto, têm como missão o empoderamento das pontas, expandindo as novas barreiras tecnológicas emergentes.
  59. 59. Bandeiras liberais 3.0 - Além das bandeiras clássicas: - Redução do papel do estado; - Livre concorrência; - Propriedade privada; - Liberdade individual; - República; - Etc. - Deveriam ser as novas bandeiras Liberais 3.0...
  60. 60. - Educação: - Autonomia de pensamento; - Autodidatismo; - Conhecimento por problemas e não assuntos; - Uso intenso do digital a distância e do fortalecimento do diálogo no presencial.
  61. 61. - Ciência: - Uso de algoritmos para criação de ambientes coletivos de produção acadêmica, extinguindo a aprovação por pares; - Maior influência da sociedade na produção acadêmica.
  62. 62. - Economia: - Quebra de marcos legais que impeçam o desenvolvimento da inovação digital.
  63. 63. - Governos: - O incentivo ao empoderamento digital pelos cidadãos para fiscalização, acompanhamento e maior poder de decisão de tudo que sobrar para o Estado. Bandeiras liberais 3.0
  64. 64. - Política: - O incentivo ao empoderamento digital pelos cidadãos para tomada de decisões em Plataformas mais abertas. Bandeiras liberais 3.0
  65. 65. - Como fazer? - Projetos pilotos para consolidar a cultura e depois disseminá-la com mais segurança. Bandeiras liberais 3.0
  66. 66. Como posso ler mais sobre as ideias de Nepomuceno? Leia o livro.
  67. 67. Recomendação do livro:
  68. 68. TREINAMENTO (online – 9 semanas) FORMAÇÃO DE CONSULTORES ESTRATÉGICOS PARA implantação de Laboratórios de Inovação Disruptiva em Organizações Tradicionais! – Curso básico. Encare o futuro de frente! - Na área privada e estatal; - Na Educação; - Na Política; - Na Academia. Informe-se! cnepomu@gmail.com
  69. 69. Encare o futuro de frente! - Palestras; - Capacitação; - Apoio para implantação. Informe-se! cnepomu@gmail.com CONSULTORIA Implantação de Laboratórios de Inovação Disruptiva em Organizações Tradicionais
  70. 70. MEU CANAL DO YOUTUBE: http://www.youtube.com/cnepomuceno Os meus slides já estão no meu canal do Slide Share: http://pt.slideshare.net/cnepomuceno/ Minhas reflexões estão no meu blog: www.nepo.com.br Ou atualização de links no Twitter: @cnepomuceno Ou espaço de debate no Facebook: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno

×