A Empresa
Localizada em Itajubá-MG, a CT Vibrações é uma empresa brasileira que
atua na área de Manutenção Preditiva. Dent...
Serviços
- Análise de Vibrações / Monitoramento da Condição
- Implementação e Acompanhamento do Plano de Manutenção Predit...
Análise de Vibrações / Monitoramento da Condição
Toda máquina vibra, mas nem toda vibração é normal ou necessária. Uma
par...
O controle fornecido pela manutenção preditiva por análise de vibrações
representa a situação da máquina com bastante prec...
A Análise de Vibrações é a maneira mais eficaz e econômica de se fazer a
manutenção e o controle dos equipamentos. Ela per...
Com a Análise de Vibrações podemos diagnosticar os seguintes problemas:
- Desbalanceamento
- Desalinhamento
- Folga
- Defe...
Alguns efeitos de vibrações são:
- Altos riscos de Acidentes
- Desgaste prematuro de componentes
- Quebras inesperadas
- A...
Implementação e Acompanhamento do Plano de Manutenção Preditiva
Manutenção preditiva trata-se de um conjunto de atividades...
Benefícios da Manutenção Preditiva
 eliminação das trocas de componentes e das intervenções preventivas desnecessárias.
...
Benefícios da Manutenção Preditiva
 eliminação das trocas de componentes e das intervenções preventivas desnecessárias.
...
SOFTWARE
EQUIPAMENTO
 Coletor / Analisador FFT de 4 canais Multifunção
• Medições em Rota
• Gravação de dados
• Analisador em Temp...
EQUIPAMENTO
Balanceamento Dinâmico em Campo
Desbalanceamento significa uma distribuição
não uniforme dos elementos de massa ao redor d...
O que pode gerar desbalanceamento
- Montagem ou projeto errôneo;
- Tolerância excessiva nas dimensões (excentricidade, etc...
Efeitos do desbalanceamento
- Redução da vida de equipamentos e componentes
- Aumento do consumo de energia
- Risco e qued...
Análise Modal (Bump Test)
Em um sentido amplo, poderíamos dizer que a análise
modal é um processo por meio do qual descrev...
Análise Modal (Bump Test)
Ao excitar uma estrutura podemos extrair dados como
Freqências Naturais, entender mudanças na ma...
Como é Realizada a Medição
- Definição dos Pontos de Interesse
- Configuração (Setup) dos parâmetros para cada ponto/ máqu...
Como é Realizada a Medição
- Utilizando um Coletor de Dados, é realizada a
Aquisição de Sinal de Vibração no Tempo com o
u...
Análise Espectral
- Com os sinal de Vibração de Aceleração x Tempo, utilizamos ferramentas como filtros e a FFT (Fast
Four...
Diagnósticos
RADIAL
1X rpm do rotor
mm/s
1X rpm do rotor
1X rpm do motor
RADIAL
mm/s
Desbalanceamento
Rotor Excêntrico
Diagnósticos
Empenamento de Eixo
Desalinhamento Angular
1X rpm do rotor
2X rpm do rotor
AXIAL
mm/s
1X rpm
2X rpm
AXIAL
3X ...
Diagnósticos
Desalinhamento Paralelo
Desalinhamento Entre
Rolamento e Eixo
1X rpm
2X rpm
RADIAL
3X rpm
mm/s
1X rpm
2X rpm
...
Diagnósticos
Falta de Rigidez
Falha de Fixação
1X rpm
RADIAL
mm/s
1X
RADIAL
0,5X
1,5X
2X
mm/s
Diagnósticos
Folga Mecânica
Roçamento de Rotor
1X
RADIAL0,5X
1,5X
2X
2,5X
3X 4X 5X 6X 7X 8X
mm/s
1X
RADIAL0,5X
1,5X
2X
2,5...
Diagnósticos
Desgaste / Folga em mancais
de deslizamento
Oil Whirl - Instabilidade
1X
RADIAL
2X
3X 4X
5X
mm/s
0,42 ~ 0,48 ...
Diagnósticos
Passagem de Pás/ Palhetas
Turbulência
1X
2X
BPF
2x BPF
mm/s
BPF = Blade Pass Freqüente
Frequência de passagem...
Diagnósticos
Cavitação
Correia Gasta / Frouxa
1x rpm
BPF
Vibração randônica
de alta frequência
mm/s
BPF = Blade Pass Freqü...
Diagnósticos
Plia Excêntrica
Ressonância
1Xrpmdapoliaexcêntrica
RADIAL
mm/s
1X rpm
RADIAL
Ressonância da correia
mm/s
Diagnósticos
Desalinhamento / Roçamento
Desgaste nos Dentes
1xrpmmotoraoumovida
AXIAL
mm/s
2xrpm
GMF
Freq.Naturaldaengrena...
Diagnósticos
Sobrecarga nos Dentes
Excentricidade de Engrenamento
2xrpm
GMF
1 x rpm
1xrpmdaengrenagem
mm/s²
2xrpm
GMF
1 x ...
Diagnósticos
Desalinhamento das Engrenagens
Trinca ou Quebra do Dente
2xrpm
2xGMF
1 x rpm
1xGMF
1xrpmdaengrenagem
mm/s²
1x...
Diagnósticos
Rolamentos
1° Estágio de Falhas
Rolamentos
2° Estágio de Falhas
Zona A Zona B Zona C
1xrpm
2xrpm
3xrpm
5KHz 2...
Diagnósticos
Rolamentos
3° Estágio de Falhas
Rolamentos
4° Estágio de Falhas
Zona A Zona B Zona C
1x
2x
3x
5KHz
Fn
500Hz
B...
Limites de Vibração
Limites de Vibração
Vibration Severity Range Limits
(Velocity)
Vibration Severity Ranges for Machines Belonging to:
From I...
Limites de Vibração
Limites de Vibração
OBRIGADO!
Visite o Site: www.ctvibracoes.com.br
Contato:
(35) 9 9183-6207
(35) 9 8714-9997
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CT VIBRAÇÕES - Manutenção Preditiva / Análise de Vibrações

204 visualizações

Publicada em

Localizada no Sul de Minas Gerais em Itajubá, a CT Vibrações é uma empresa brasileira que atua na área de Manutenção Preditiva. Dentro desta área nos destacamos na Análise de Vibrações, onde se oferece inúmeras aplicações em diagnósticos de máquinas rotativas.

SERVIÇOS:

- Análise de Vibrações / Monitoramento da Condição - Implementação e Acompanhamento do Plano de Manutenção Preditiva - Balanceamento Dinâmico em Campo - Análise Modal (Bump Test) - Análise de Órbita - Análise ODS (Operational Deflection Shape) - Comissionamento de Máquinas Rotativas - Problemas de Rigidez, Transmissibilidade e Isolamento

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CT VIBRAÇÕES - Manutenção Preditiva / Análise de Vibrações

  1. 1. A Empresa Localizada em Itajubá-MG, a CT Vibrações é uma empresa brasileira que atua na área de Manutenção Preditiva. Dentro desta área nos destacamos na Análise de Vibrações, onde se oferece inúmeras aplicações em diagnósticos de máquinas rotativas. Nosso objetivo é a satisfação do cliente com a garantia da entrega de um serviço de qualidade!
  2. 2. Serviços - Análise de Vibrações / Monitoramento da Condição - Implementação e Acompanhamento do Plano de Manutenção Preditiva - Balanceamento Dinâmico em Campo - Análise Modal (Bump Test) - Análise de Órbita - Análise ODS (Operational Deflection Shape) - Comissionamento de Máquinas Rotativas - Problemas de Rigidez, Transmissibilidade e Isolamento
  3. 3. Análise de Vibrações / Monitoramento da Condição Toda máquina vibra, mas nem toda vibração é normal ou necessária. Uma parcela destas vibrações é causada por pequenos defeitos mecânicos ou excitações secundárias perturbadoras que atuam na qualidade do desempenho da máquina. Existem limites de vibração para cada máquina. Estes são determinados considerando: a geometria da máquina, forma construtiva e de operação, movimentos envolvidos no funcionamento, tipos de esforços a que a máquina é submetida, etc.
  4. 4. O controle fornecido pela manutenção preditiva por análise de vibrações representa a situação da máquina com bastante precisão. Os métodos empregados para diagnosticar o desempenho e vida da máquina são extremamente confiáveis. A análise de vibrações é o principal método empregado na manutenção preditiva.
  5. 5. A Análise de Vibrações é a maneira mais eficaz e econômica de se fazer a manutenção e o controle dos equipamentos. Ela permite acompanhar a situação da máquina e a intervenção é programada considerando a sua “saúde” em particular. Assim percebe-se que máquinas exatamente iguais, podem ter paradas programadas com intervalos de tempo diferentes. O desperdício chega a zero, dependendo da complexidade do sistema de manutenção/ acompanhamento implantado, pois neste, as peças são substituídas quando é realmente necessário sem, contudo, deixar que ocorram paradas inesperadas.
  6. 6. Com a Análise de Vibrações podemos diagnosticar os seguintes problemas: - Desbalanceamento - Desalinhamento - Folga - Defeitos em Rolamentos - Defeitos em Engrenagens - Problemas Elétricos - Ressonância - Batimento - Turbulência de Fluxo - Transmissibilidade - Problemas em Acoplamentos - Empenamento de Eixos - Excentricidade de Rotores / Polias - Problemas de Rigidez - Roçamento de Rotores - Deficiência em Lubificação de Mancais
  7. 7. Alguns efeitos de vibrações são: - Altos riscos de Acidentes - Desgaste prematuro de componentes - Quebras inesperadas - Aumento dos custos de manutenção - Fadiga estrutural
  8. 8. Implementação e Acompanhamento do Plano de Manutenção Preditiva Manutenção preditiva trata-se de um conjunto de atividades de acompanhamento das variáveis ou parâmetros que indicam a performance ou desempenho dos equipamentos, de modo sistemático, visando definir a necessidade ou não de intervenção. Preditiva vem da palavra “predizer”. Este tipo de manutenção permite que os equipamentos operem por mais tempo e a intervenção ocorra com base em dados e informações colhidas em determinados intervalos de tempo. Quando a intervenção (fruto do acompanhamento preditivo) é realizada, estará ocorrendo uma Manutenção Corretiva Planejada.
  9. 9. Benefícios da Manutenção Preditiva  eliminação das trocas de componentes e das intervenções preventivas desnecessárias.  diminuição dos custos e prazos das intervenções, através do conhecimento antecipado dos defeitos a serem corrigidos.  aumento da segurança operacional e disponibilidade dos equipamentos, com redução dos riscos de acidentes e interrupções inesperadas de produção.  redução das quebras de equipamentos em operação, que provocam danos secundários em muitos componentes.
  10. 10. Benefícios da Manutenção Preditiva  eliminação das trocas de componentes e das intervenções preventivas desnecessárias.  diminuição dos custos e prazos das intervenções, através do conhecimento antecipado dos defeitos a serem corrigidos.  aumento da segurança operacional e disponibilidade dos equipamentos, com redução dos riscos de acidentes e interrupções inesperadas de produção.  redução das quebras de equipamentos em operação, que provocam danos secundários em muitos componentes.
  11. 11. SOFTWARE
  12. 12. EQUIPAMENTO  Coletor / Analisador FFT de 4 canais Multifunção • Medições em Rota • Gravação de dados • Analisador em Tempo Real • Balanceamento Dinâmico em 02 planos • Bump Test • Estetoscópio • Start-up e Parada de Máquinas • Condição de Lubrificação de Mancais
  13. 13. EQUIPAMENTO
  14. 14. Balanceamento Dinâmico em Campo Desbalanceamento significa uma distribuição não uniforme dos elementos de massa ao redor do eixo de rotação. Quando o disco/rotor não está desbalanceado, seu centro de gravidade coincide perfeitamente com o eixo de rotação. Se um peso é adicionado na periferia, um efeito de desigualdade é inserido no sistema, que resulta em uma modificação da localização do centro de gravidade.
  15. 15. O que pode gerar desbalanceamento - Montagem ou projeto errôneo; - Tolerância excessiva nas dimensões (excentricidade, etc); - Partes montadas assimetricamente; - Velocidade de rotação próximo à freqüência de ressonância; - Defeito do material; - Homogeneidade pobre no material usado (cavidades ou desprendimento de material em trincas, incrustações…); - Corrosão ou desgaste; - Mancais ou acoplamentos excêntricos; - Distorções e deformações permanentes devido à esforços térmicos; - Desgaste irregular do rotor vai resultar em desbalanceamento; - Acumulação de partículas.
  16. 16. Efeitos do desbalanceamento - Redução da vida de equipamentos e componentes - Aumento do consumo de energia - Risco e queda do desempenho, produtividade e qualidade - Geração de ruído e desconforto humano - Custos indiretos, devido à transmissão dos esforços - Riscos de acidentes devido à quebras repentinas Com nossos aparelhos, conseguimos executar o Balanceamento Dinâmico com precisão no local da máquina em operação, não sendo necessário desmontar o Rotor para levar até uma balanceadora de bancada, diminuindo assim custos e tempo de Manutenção.
  17. 17. Análise Modal (Bump Test) Em um sentido amplo, poderíamos dizer que a análise modal é um processo por meio do qual descrevemos uma estrutura em termos de suas características naturais, que são as freqüências naturais, os fatores de amoretecimento e as formas modais, ou seja, suas propriedades dinâmicas. Um dos métodos empregados para se conseguir extrair as frequências naturais da estrutura á o Bump Test, que consiste na medida da resposta de um impacto ao objeto / estrutura.
  18. 18. Análise Modal (Bump Test) Ao excitar uma estrutura podemos extrair dados como Freqências Naturais, entender mudanças na massa, materiais de construção do equipamento e comportamento do amortecimento. O Bump Test, também conhecido como teste de impacto funciona da seguinte maneira: ao realizar um impacto na estrura, ecxitamos todas as frequências naturais deste objeto. Este é o teste experimental, de onde retiramos informações reais da máquina ou estrutura.
  19. 19. Como é Realizada a Medição - Definição dos Pontos de Interesse - Configuração (Setup) dos parâmetros para cada ponto/ máquina
  20. 20. Como é Realizada a Medição - Utilizando um Coletor de Dados, é realizada a Aquisição de Sinal de Vibração no Tempo com o uso de Acelerômetro Piezo-Elétrico. - Em seguida “descarrega-se” os dados medidos para o Software de análise. Motor Máquina
  21. 21. Análise Espectral - Com os sinal de Vibração de Aceleração x Tempo, utilizamos ferramentas como filtros e a FFT (Fast Fourier Transform) de onde passmos a ter um espectro de Freqüência x Tempo. - Com as Freqüências conseguimos realizer o diagnóstico da máquina. - Necessário dados de Rolamentos, n° de Dentes de Engrenagens, Rotação, Desenhos, etc. Máquina Sinal temporal Sinal frequêncial FFTFFT Sinal temporalSinal temporal Sinal frequêncialSinal frequêncial FFTFFTFFTFFT
  22. 22. Diagnósticos RADIAL 1X rpm do rotor mm/s 1X rpm do rotor 1X rpm do motor RADIAL mm/s Desbalanceamento Rotor Excêntrico
  23. 23. Diagnósticos Empenamento de Eixo Desalinhamento Angular 1X rpm do rotor 2X rpm do rotor AXIAL mm/s 1X rpm 2X rpm AXIAL 3X rpm mm/s
  24. 24. Diagnósticos Desalinhamento Paralelo Desalinhamento Entre Rolamento e Eixo 1X rpm 2X rpm RADIAL 3X rpm mm/s 1X rpm 2X rpm AXIAL 3X rpm mm/s
  25. 25. Diagnósticos Falta de Rigidez Falha de Fixação 1X rpm RADIAL mm/s 1X RADIAL 0,5X 1,5X 2X mm/s
  26. 26. Diagnósticos Folga Mecânica Roçamento de Rotor 1X RADIAL0,5X 1,5X 2X 2,5X 3X 4X 5X 6X 7X 8X mm/s 1X RADIAL0,5X 1,5X 2X 2,5X 3X 4X 4,5X 5X Ressonância 7X 3,5X mm/s
  27. 27. Diagnósticos Desgaste / Folga em mancais de deslizamento Oil Whirl - Instabilidade 1X RADIAL 2X 3X 4X 5X mm/s 0,42 ~ 0,48 x rpm RADIAL 1X mm/s
  28. 28. Diagnósticos Passagem de Pás/ Palhetas Turbulência 1X 2X BPF 2x BPF mm/s BPF = Blade Pass Freqüente Frequência de passagem das pás 1x rpm BPF Randônica mm/s BPF = Blade Pass Freqüente Frequência de passagem das pás
  29. 29. Diagnósticos Cavitação Correia Gasta / Frouxa 1x rpm BPF Vibração randônica de alta frequência mm/s BPF = Blade Pass Freqüente Frequência de passagem das pás 1Xrpmmovida 1Xrpmmotora RADIAL EM LINHA C/ AS CORREIAS Frequênciadacorreiae harmônicos mm/s Tensão da correia Perpendicular a tensão Vert.Horz. Paralelo a tensão Horz. Vert.
  30. 30. Diagnósticos Plia Excêntrica Ressonância 1Xrpmdapoliaexcêntrica RADIAL mm/s 1X rpm RADIAL Ressonância da correia mm/s
  31. 31. Diagnósticos Desalinhamento / Roçamento Desgaste nos Dentes 1xrpmmotoraoumovida AXIAL mm/s 2xrpm GMF Freq.Naturaldaengrenagem 1 x rpm 1xrpmdaengrenagem mm/s²
  32. 32. Diagnósticos Sobrecarga nos Dentes Excentricidade de Engrenamento 2xrpm GMF 1 x rpm 1xrpmdaengrenagem mm/s² 2xrpm GMF 1 x rpm Freq.Naturaldaengrenagem 1xrpmdaengrenagem mm/s²
  33. 33. Diagnósticos Desalinhamento das Engrenagens Trinca ou Quebra do Dente 2xrpm 2xGMF 1 x rpm 1xGMF 1xrpmdaengrenagem mm/s² 1xengrenagem mm/s²
  34. 34. Diagnósticos Rolamentos 1° Estágio de Falhas Rolamentos 2° Estágio de Falhas Zona A Zona B Zona C 1xrpm 2xrpm 3xrpm 5KHz 20KHz mm/s² Zona A Zona B Zona C 1x 2x 3x 5KHz 10KHz Fn 1KHz mm/s²
  35. 35. Diagnósticos Rolamentos 3° Estágio de Falhas Rolamentos 4° Estágio de Falhas Zona A Zona B Zona C 1x 2x 3x 5KHz Fn 500Hz BPFO BPFI 2BPFO mm/s² Zona A Zona B Zona C 1x 2x 3x 10KHz Fn mm/s²
  36. 36. Limites de Vibração
  37. 37. Limites de Vibração Vibration Severity Range Limits (Velocity) Vibration Severity Ranges for Machines Belonging to: From ISO 2372 In/Sec (PK) MM/Sec (RMS) Class I Class II Class III Class IV < 15 KW 15 – 75 KW >75 KW >75 KW 0.015 0.28 A A A A 0.025 0.45 (Good) 0.039 0.71 B 0.062 1.12 B 0.099 1.8 C B 0.154 2.8 C B 0.248 4.5 D C (Allowable) 0.392 7.1 D C 0.617 11.2 D (Tolerable) 0.993 18 D 1.54 28 (Not Permissable) 2.48 45 3.94 71 A: Good B: Allowable C: Tolerable D: Not Permissible Suggested Classifications: Class I: Small (up to 15kW) machines and subassemblies of larger machines. Class II: Medium size (15kW to 75kW) machines without special foundations, or machines up to 300kW rigidly mounted on special foundations. Class III: Large rotating machines rigidly mounted on foundations which are stiff in the direction of vibration measurement. Class IV: Large rotating machines mounted on foundations which are flexible in the direction of vibration measurement.
  38. 38. Limites de Vibração
  39. 39. Limites de Vibração
  40. 40. OBRIGADO! Visite o Site: www.ctvibracoes.com.br Contato: (35) 9 9183-6207 (35) 9 8714-9997

×