Tecnologia e educacao

1.634 visualizações

Publicada em

Teste para slide share

  • Seja o primeiro a comentar

Tecnologia e educacao

  1. 1. A Tecnologia e a Educação <ul><li>Ou: Como a tecnologia afeta </li></ul><ul><li>o contexto em que educamos </li></ul><ul><li>os ambientes em que aprendemos </li></ul><ul><li>os recursos que nos ajudam a aprender </li></ul><ul><li>as gerações que devemos ajudar a aprender </li></ul><ul><li>a educação que devemos proporcionar </li></ul>Eduardo Chaves SME-SP, Microsoft, Fundação Bradesco, UNISAL, UNICAMP
  2. 2. 1. Introdução: A Tecnologia
  3. 3. Tecnologia <ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Tecnologia de Informação e Comunicação – TIC </li></ul><ul><li>Tecnologia Digital de Informação e Comunicação – TDIC </li></ul>
  4. 4. Tecnologia: Conceito – 1 <ul><li>A tecnologia é parte da cultura, não da natureza </li></ul><ul><li>A tecnologia é uma criação humana destinada a expandir nossos poderes físicos ou mentais, ou ainda nossa capacidade de fruir a vida </li></ul>
  5. 5. Tecnologia: Conceito – 2 <ul><li>Aquilo que o ser humano inventa para fazer sua mais fácil é uma ferramenta (“tool”) </li></ul><ul><li>Aquilo que o ser humano inventa para fazer sua mais agradável é um brinquedo (“toy”) </li></ul>
  6. 6. Tecnologia: Conceito – 3 <ul><li>Há tecnologia tangível (“hard”) </li></ul><ul><li>Há tecnologia intangível (“soft”) </li></ul>
  7. 7. Tecnologia: Conceito – 4 <ul><li>Tecnologia “hard” </li></ul><ul><ul><li>Equipamentos, instrumentos, ferramentas físicas que expandem nossa força física, nosso poder de locomoção, nossa capacidade sensorial, nossa capacidade de comunicação, nossos poderes mentais, nossa capacidade de sentir... </li></ul></ul>
  8. 8. Tecnologia: Conceito – 5 <ul><li>Tecnologia “soft” </li></ul><ul><ul><li>Procedimentos, métodos, técnicas, algoritmos e notações, como, por exemplo, a escrita, a lógica, a matemática </li></ul></ul><ul><ul><li>Formas de fazer um sem número de coisas: arar a terra, represar a água, construir edifícios, navegar pelos mares e pelos ares, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Metodologias para as mais diversas coisas: solução de problemas, resposta para perguntas, tomada de decisão, aprendizagem, etc. </li></ul></ul>
  9. 9. TIC – 1 <ul><li>As Tecnologias de Informação e Comunicação nos ajudam a: </li></ul><ul><ul><li>Buscar a informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Gerenciar a informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Tratar a informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Permutar informações interpessoalmente </li></ul></ul><ul><ul><li>Disseminar informações publicamente </li></ul></ul><ul><ul><li>Discutir e debater informações </li></ul></ul><ul><li>Esses Processos de Informação e Comunicação – PIC são mais importantes do que as TIC </li></ul>
  10. 10. TIC – 2 <ul><li>Exemplos de TIC pré-digitais </li></ul><ul><ul><li>Linguagem falada, linguagem escrita, sistemas numéricos, notação musical, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Livro, imprensa, telégrafo, telefone, cinema, rádio, televisão, disco, fita, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Papiro, pergaminho, papel, tintas, pincéis, lápis, canetas, máquina de escrever, etc. </li></ul></ul>
  11. 11. TDIC <ul><li>As novas Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação nos ajudam a fazer as mesmas coisas que as tecnologias pré-digitais ajudavam </li></ul><ul><li>Elas surgiram a partir do computador digital. </li></ul><ul><li>Exemplos de TDIC: </li></ul><ul><ul><li>Os vários tipos de computadores (desktop, laptop, notebook, netbook, palmtop, etc.), a Internet, os vários tipos de telefones celulares, os telefones fixos digitais, as câmeras digitais, o rádio digital, a TV digital, os diversos tipos de impressoras, os leitores de CD, DVD e MP3, etc. </li></ul></ul>
  12. 12. As TDIC e a Educação <ul><li>As TDIC afetam a educação transformando: </li></ul><ul><ul><li>O contexto (histórico, social, cultural, econômico) em que a educação acontece </li></ul></ul><ul><ul><li>Os ambientes em que aprendemos </li></ul></ul><ul><ul><li>Os recursos com os quais aprendemos </li></ul></ul><ul><ul><li>As gerações que precisamos ajudar a aprender </li></ul></ul><ul><ul><li>A educação que devemos proporcionar para as novas gerações </li></ul></ul>
  13. 13. 2. A Mudança do Contexto
  14. 14. A Mudança do Contexto <ul><li>A educação não acontece num vácuo: seu objetivo é preparar as pessoas para viver numa determinada época, em um determinada sociedade, com uma cultura específica e uma economia característica... </li></ul><ul><li>Se esse contexto se altera, a educação também vai mudar – ou deve, pois doutra forma se tornará anacrônica, desajustada com o seu tempo e lugar </li></ul><ul><li>Nunca houve tanta mudança no mundo como nos 65 anos desde a Segunda Guerra </li></ul>
  15. 15. Exemplo de Mudança de Contexto <ul><li>Sessenta anos atrás, a informação era escassa e o acesso a ela difícil </li></ul><ul><li>(1960: Soror Mariana Alcoforado...) </li></ul><ul><li>Hoje, há sobrecarga de informação e o acesso a ela é extremamente fácil </li></ul>
  16. 16. Como essa Mudança Afeta a Educação <ul><li>Sessenta anos atrás, fazia sentido que a escola predominantemente transmitisse informações a seus alunos </li></ul><ul><li>Livros, revistas e jornais eram escassos, o rádio tinha pequeno alcance, a televisão não existia, viagens eram raras, CDs, CD-ROMs e DVDs também não existiam, nem a Internet... </li></ul><ul><li>Assim, ou a escola transmitia informações, ou as crianças e os jovens não as teriam </li></ul><ul><li>Mas hoje... </li></ul>
  17. 17. Outra Mudança no Contexto <ul><li>Sessenta anos atrás, o conhecimento era visto como um tipo especial de informação (confiável, fundamentada, evidenciada, quiçá verdadeira) </li></ul><ul><li>Hoje o conhecimento é visto como um tipo de competência: a capacidade de fazer sentido das informações que recebemos, de enquadrá-la em categorias adequadas, de formular esquemas e modelos com elas que nos permitem entender e compreender o mundo e as pessoas </li></ul><ul><li>(Piaget, Construtivismo, etc.) </li></ul>
  18. 18. Como essa Mudança Afeta a Educação <ul><li>Essa competência ou capacidade não pode ser transmitida de uma pessoa para outra: precisa ser construída por cada um </li></ul>
  19. 19. Conclusão da Parte 2 <ul><li>A informação não precisa ser transmitida, porque existe em grande quantidade e o acesso a ela é extremamente fácil </li></ul><ul><li>O conhecimento não pode ser transmitido, pois precisa ser construído por cada um </li></ul><ul><li>Assim, o objetivo da escola deve ser colocado em algum outro processo </li></ul><ul><li>O desenvolvimento de competências tem sido mais e mais sugerido como o foco da escola </li></ul>
  20. 20. 3. A Mudança do Ambiente (o tempo, o lugar, e as formas de aprender)
  21. 21. O Tempo de Aprender <ul><li>Sessenta anos atrás, a gente acreditava que aprendia </li></ul><ul><ul><li>Dos sete aos dez anos... </li></ul></ul><ul><ul><li>Ou dos sete aos quatorze anos... </li></ul></ul><ul><ul><li>Ou dos sete aos dezessete anos... </li></ul></ul><ul><ul><li>Ou dos sete aos vinte e um anos... </li></ul></ul><ul><li>Antes a gente brincava, depois trabalhava! </li></ul><ul><li>Hoje </li></ul><ul><ul><li>A gente aprende em qualquer tempo, o tempo todo (“Anytime”) </li></ul></ul>
  22. 22. O Lugar de Aprender <ul><li>Sessenta anos atrás, a gente aprendia </li></ul><ul><ul><li>Na escola </li></ul></ul><ul><li>Hoje, </li></ul><ul><ul><li>Em qualquer lugar (“Anywhere”) </li></ul></ul>
  23. 23. As Formas de Aprender <ul><li>Sessenta anos atrás a gente aprendia </li></ul><ul><ul><li>Ouvindo o que professor falava </li></ul></ul><ul><ul><li>Tomando notas </li></ul></ul><ul><ul><li>Lendo o que a gente encontrava em livros </li></ul></ul><ul><li>Hoje </li></ul><ul><ul><li>Fazendo coisas de interesse </li></ul></ul><ul><ul><li>Colaborando e discutindo com colegas </li></ul></ul><ul><ul><li>Buscando a ajuda de “experts” </li></ul></ul><ul><ul><li>Divulgando (publicando) os resultados </li></ul></ul><ul><ul><li>Recebendo críticas e, se preciso, reformulando </li></ul></ul>
  24. 24. Conclusão da Parte 3 <ul><li>A aprendizagem hoje é </li></ul><ul><ul><li>Ativa </li></ul></ul><ul><ul><li>Interativa </li></ul></ul><ul><ul><li>Colaborativa </li></ul></ul><ul><li>Ela se dá “anytime”, “anywhere”, “all the time”, “just in time”, “just enough”, “all life long” </li></ul><ul><li>Seu foco é o desenvolvimento de competências </li></ul><ul><li>Ela tem lugar em projetos de aprendizagem de escolha dos alunos </li></ul><ul><li>O “lugar” preferencial são comunidades virtuais </li></ul>
  25. 25. 4. A Mudança dos Recursos (ferramentas, brinquedos...)
  26. 26. Os Recursos <ul><li>Sessenta anos atrás, os recursos com os quais aprendíamos eram </li></ul><ul><ul><li>Quadro negro, gis, cadernos, lápis, livros </li></ul></ul><ul><li>Hoje </li></ul><ul><ul><li>Todas as TDIC listadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Mídias Sociais (Facebook, por exemplo) </li></ul></ul><ul><ul><li>Jogos (em especial de simulação, como, por exemplo, Farmville, Zoo Tycoon, etc.) </li></ul></ul>
  27. 27. Conclusão da Parte 4 <ul><li>As TDIC não são para ser usadas pelo professor no ensino – mas pelos alunos na aprendizagem </li></ul>
  28. 28. 5. Os Aprendentes
  29. 29. No Passado <ul><li>Aprendiam através dos ouvidos (ouvindo o que o professor ensinava) </li></ul><ul><li>Tomavam notas a mão em cadernos </li></ul><ul><li>Aprendiam através dos olhos (lendo os livros que o professor indicava) </li></ul><ul><li>Não usavam nenhuma outra tecnologia </li></ul><ul><li>Aprendizam sozinhos </li></ul><ul><li>Aprendiam uma coisa de cada vez </li></ul><ul><li>Eram mais platéia do que protagonistas na educação (e na vida) </li></ul>
  30. 30. Os Nativos Digitais <ul><li>São ativos, protagonistas, na vida e na educação </li></ul><ul><li>Aprendem fazendo </li></ul><ul><li>Aprendem (e trabalham) em grupo </li></ul><ul><li>Aprendem (e fazem) várias coisas ao mesmo tempo (“multitarefas”) </li></ul><ul><li>Fazem uso intensivo de várias tecnologias </li></ul><ul><li>Têm muito mais facilidade no trato da tecnologia do que os mais velhos </li></ul><ul><li>Usam a tecnologia mais como brinquedo do que como ferramenta </li></ul>
  31. 31. Conclusão da Parte 5 <ul><li>O professor, em regra, e a maior parte do tempo, não precisa ensinar tecnologia para os alunos </li></ul><ul><li>Ele precisa ajudar os alunos a dominar as competências básicas que os alunos precisam dominar para viver, trabalhar, exercer a cidadania, e aprender no Século XXI </li></ul><ul><li>Na área de PIC, essas competências básicas são as que foram descritas atrás </li></ul>
  32. 32. Competências Básicas de IC <ul><li>Buscar a informação </li></ul><ul><li>Gerenciar a informação </li></ul><ul><li>Tratar a informação </li></ul><ul><li>Permutar informações interpessoalmente </li></ul><ul><li>Disseminar informações publicamente </li></ul><ul><li>Discutir e debater informações </li></ul><ul><li>Mais: </li></ul><ul><li>Dominar as tecnologias que apoiam o domínio e o exercício dessas competências </li></ul>
  33. 33. 6. A Educação Escolar
  34. 34. Perspectiva <ul><li>Visão : o que é educar, o que é aprender, por que precisamos nos educar e aprender </li></ul><ul><li>Currículo : expectativas de aprendizagem, na forma de competências a serem desenvolvidas </li></ul><ul><li>Metodologia : arte de aprender (matética), focada em problemas e baseada em projetos </li></ul><ul><li>Avaliação : verificação da aprendizagem, em cima de informações baseadas em interações observações devidamente registradas em portfólios de aprendizagem </li></ul>
  35. 35. No Presente <ul><li>No presente, a educação, em especial a escolar, está com um pé no passado e outro tentando se colocar no futuro (Miguel Arroyo) </li></ul><ul><li>O resultado é um processo frankensteiniano de mistura de objetivos, concepções curriculares, metodologias, e formas de avaliação </li></ul>
  36. 36. O Desafio <ul><li>“ Trocar o pneu com o carro andando” </li></ul><ul><li>Os professores responsáveis por tecnologia nas escolas têm um papel imprescindível na introdução das mudanças necessárias na prática pedagógica da escola </li></ul>
  37. 37. Obrigado! [email_address]

×