SlideShare uma empresa Scribd logo

Educação e direitos humanos Aula 6 - educação em direitos humanos definições

Aula

1 de 10
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
UNIDADE II- Educação em/para Direitos Humanos:
Contexto, Teoria e Método.
AULA II.1
Educação em/para Direitos Humanos - Definições
1
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
• Educação em/para Direitos Humanos: definições
[...] a educação para a cidadania democrática consiste na formação de uma
consciência ética que inclui tanto sentimento como a razão; passa pela
conquista de corações e mentes, no sentido de mudar mentalidades,
combater preconceitos, discriminações e enraizar hábitos e atitudes de
reconhecimento da dignidade de todos, sejam diferentes ou divergentes;
passa pelo aprendizado da cooperação ativa e da subordinação do interesse
pessoal ou de um grupo ao interesse geral, ao bem comum.
(BENEVIDES,1998, p.37).
2
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
 A educação em direitos humanos é compreendida como um processo
sistemático e multidimensional que orienta a formação do sujeito de direitos,
articulando as seguintes dimensões: a) apreensão de conhecimentos
historicamente construídos sobre direitos humanos e a sua relação com os
contextos internacional, nacional e local; b) afirmação de valores, atitudes e
práticas sociais que expressem a cultura dos direitos humanos em todos os
espaços da sociedade; c) formação de uma consciência cidadã capaz de se
fazer presente nos níveis: cognitivo, social, ético e político; d) desenvolvimento
de processos metodológicos participativos e de construção coletiva, utilizando
linguagens e materiais didáticos contextualizados;e) fortalecimento de práticas
individuais e sociais que gerem ações e instrumentos em favor da promoção, da
proteção e da defesa dos direitos humanos, bem como da reparação das
violações. (PNEDH,2006, p.17).
3
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
 Segundo Sime (1994), é uma proposta educativa que tenha como eixo
central a vida cotidiana e que queira recuperar o valor da vida, no sentido
radical...
4
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
 Bases da EDC em/para DH:
Para Benevides (2016), a Educação em/para DH deve partir de três pontos: (i)
deve ser uma educação permanente, continuada e global; (ii) deve estar voltada
para a mudança cultural e (iii) deve ser uma educação em valores e não apenas
instrução, ou seja, não se trata de mera transmissão de conhecimentos - uma vez
que, o valor é sempre um elemento mobilizador, se mostra em atitudes e se
concretizam em ações. Portanto, deve objetivar a formação de uma cultura de
respeito à dignidade humana por meio da promoção e da vivência de valores
como: liberdade, justiça, igualdade,solidariedade, cooperação, tolerância e da paz.
Isso significa criar, influenciar, compartilhar e consolidar mentalidades, costumes,
atitudes, hábitos e comportamentos que decorram desses valores, os quais devem
se transformar em práticas. Ser a favor de uma educação que significa a formação
de uma cultura de respeito à dignidade da pessoa humana, significa querer uma
mudança cultural.
5
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
Profa. Dra. Cleide Magáli
 Bases da EDC em/para DH (cont.)
Para Benevides (2008) “o educador em Direitos Humanos sabe que não deve contar com
resultados imediatos” e, para esse fim, Sime (1994) nos faz uma proposta metodologia que
articula três pedagogias: da Indignação, da Admiração e das Convicções Firmes.
"(...) deve ser uma pedagogia de indignação e que diga não a resignação. Não queremos formar seres
insensíveis, e sim capazes de indignar-se, de escandalizar-se diante de todas as formas de violência, de
humilhação. A atividade educativa deve ser um espaço onde expressamos e compartilhamos a indignação
através dos sentimentos de rebeldia contra o que está acontecendo"(SIME, 1994, p.272).
"Esta pedagogia da admiração é um convite a criar espaços para partilhar a alegria de viver. Alegramo-nos
porque vamos descobrindo que existem pequenos germes de um cotidiano novo, porque nos admiramos ao
ver como mudamos e ao ver como os demais mudaram ou querem mudar. A admiração estimula a gozar
tudo o que, desde nossa realidade imediata, contribua para a vitória da vida." (SIME, 1991, p. 274)
"A convicção do valor supremo da vida é a coluna vertebral do nosso projeto de sociedade, de homem e de
mulher novos. Nossa opção pela vida é o que unifica nossa personalidade individual e nossa identidade
coletiva. Mas também existem outros valores que propomos como convicções, que dão consistência ética à
mística pela vida: solidariedade, justiça, esperança, liberdade, capacidade crítica." (SIME,1991, p. 274)
6

Recomendados

Direitos humanos na educação
Direitos humanos na educaçãoDireitos humanos na educação
Direitos humanos na educaçãoAna Rodrigues
 
Educação em direitos humanos
Educação em direitos humanosEducação em direitos humanos
Educação em direitos humanosescolamuller
 
Lei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusaoLei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusaoDilma Franchi
 
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSINTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSIsabela Espíndola
 
Educação e Direitos Humanos aula 1-Processo histórico de construção
Educação e Direitos Humanos  aula 1-Processo histórico de construçãoEducação e Direitos Humanos  aula 1-Processo histórico de construção
Educação e Direitos Humanos aula 1-Processo histórico de construçãoCleide Magáli dos Santos
 
Histórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialHistórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialVera Zacharias
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Breve conceito e histórico de direitos humanos slides
Breve conceito e histórico de direitos humanos   slidesBreve conceito e histórico de direitos humanos   slides
Breve conceito e histórico de direitos humanos slidesedgardrey
 
Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaismarcaocampos
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraEdneide Lima
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusivaPolítica nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusivaceciliaconserva
 
O que é educação, sua importância e finalidade
O que é educação, sua importância e finalidadeO que é educação, sua importância e finalidade
O que é educação, sua importância e finalidadeMarcelo da Fonseca
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISJose Wilson Melo
 
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusivaRita de Cássia Freitas
 
Os Pioneiros do Manifesto da Educação Nova
Os Pioneiros do Manifesto da Educação NovaOs Pioneiros do Manifesto da Educação Nova
Os Pioneiros do Manifesto da Educação NovaAline Mota
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Instituto Consciência GO
 
Os 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da EducaçãoOs 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da EducaçãoJoemille Leal
 
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1Manim Edições
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasilizabel Lucia
 
Base Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum CurricularBase Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum CurricularCÉSAR TAVARES
 
Slide educação especial
Slide educação especialSlide educação especial
Slide educação especialAndreia Gomes
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educaçãorenanmedonho
 
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIAEMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIAVictor Said
 

Mais procurados (20)

inclusão social
inclusão socialinclusão social
inclusão social
 
Breve conceito e histórico de direitos humanos slides
Breve conceito e histórico de direitos humanos   slidesBreve conceito e histórico de direitos humanos   slides
Breve conceito e histórico de direitos humanos slides
 
Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionais
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Estatuto da juventude
Estatuto da juventudeEstatuto da juventude
Estatuto da juventude
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusivaPolítica nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
 
O que é educação, sua importância e finalidade
O que é educação, sua importância e finalidadeO que é educação, sua importância e finalidade
O que é educação, sua importância e finalidade
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
 
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva
10. o-papel-do-professor-na-educação-inclusiva
 
Os Pioneiros do Manifesto da Educação Nova
Os Pioneiros do Manifesto da Educação NovaOs Pioneiros do Manifesto da Educação Nova
Os Pioneiros do Manifesto da Educação Nova
 
Aula 3 - Os 70 anos da DUDH
Aula 3 - Os 70 anos da DUDHAula 3 - Os 70 anos da DUDH
Aula 3 - Os 70 anos da DUDH
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
 
Os 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da EducaçãoOs 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da Educação
 
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1
Ldb lei 9394 de 1996 - resumaoo 1
 
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasil
 
Base Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum CurricularBase Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum Curricular
 
Slide educação especial
Slide educação especialSlide educação especial
Slide educação especial
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educação
 
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIAEMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
EMILE DURKHEIM EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA
 

Destaque

Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...
Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...
Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...Capucho Marinho
 
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt rafaela bambil.
Os  adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt   rafaela   bambil.Os  adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt   rafaela   bambil.
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt rafaela bambil.Rafaela456
 
Tecnologia para estética corporal
Tecnologia para estética corporalTecnologia para estética corporal
Tecnologia para estética corporalNádia Rodrigues
 
Cultura e civilização
Cultura e civilização  Cultura e civilização
Cultura e civilização Nome Sobrenome
 
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos Jovens
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos JovensAs InfluêNcias Das Tecnologias Nos Jovens
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos JovensDiogoBernardo
 
Tecnologia e Conhecimento - Slides
Tecnologia e Conhecimento - SlidesTecnologia e Conhecimento - Slides
Tecnologia e Conhecimento - SlidesMiguel Damasco
 
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea
Os adolescentes e a tecnologia contemporâneaOs adolescentes e a tecnologia contemporânea
Os adolescentes e a tecnologia contemporâneaArielly Souza
 
Mudanças sociais
Mudanças sociaisMudanças sociais
Mudanças sociaisColegio GGE
 
Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaFillipe Lobo
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e SociedadeCarmem Rocha
 
A Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoA Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoLiscagnolato
 

Destaque (19)

Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...
Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...
Memória e verdade em sala de aula: prática pedagógica em Educação em Direitos...
 
Direitos humanos na web
Direitos humanos na webDireitos humanos na web
Direitos humanos na web
 
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt rafaela bambil.
Os  adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt   rafaela   bambil.Os  adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt   rafaela   bambil.
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea.ppt rafaela bambil.
 
Tecnologia para estética corporal
Tecnologia para estética corporalTecnologia para estética corporal
Tecnologia para estética corporal
 
Tecnologia e juventude
Tecnologia e juventudeTecnologia e juventude
Tecnologia e juventude
 
Cultura e civilização
Cultura e civilização  Cultura e civilização
Cultura e civilização
 
Mudancas sociais
Mudancas sociaisMudancas sociais
Mudancas sociais
 
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos Jovens
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos JovensAs InfluêNcias Das Tecnologias Nos Jovens
As InfluêNcias Das Tecnologias Nos Jovens
 
Tecnologia e Conhecimento - Slides
Tecnologia e Conhecimento - SlidesTecnologia e Conhecimento - Slides
Tecnologia e Conhecimento - Slides
 
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea
Os adolescentes e a tecnologia contemporâneaOs adolescentes e a tecnologia contemporânea
Os adolescentes e a tecnologia contemporânea
 
Mudanças sociais
Mudanças sociaisMudanças sociais
Mudanças sociais
 
Direitos e cidadania
Direitos e cidadaniaDireitos e cidadania
Direitos e cidadania
 
Educação integral
Educação integralEducação integral
Educação integral
 
Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadania
 
Tecnologia na Educação
Tecnologia na EducaçãoTecnologia na Educação
Tecnologia na Educação
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
Direitos humanos
Direitos humanos Direitos humanos
Direitos humanos
 
A Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoA Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no Cotidiano
 

Semelhante a Educação e direitos humanos Aula 6 - educação em direitos humanos definições

Conselho escolar e os direitos humanos
Conselho escolar e os direitos humanosConselho escolar e os direitos humanos
Conselho escolar e os direitos humanosUBIRAJARA COUTO LIMA
 
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...Cleide Magáli dos Santos
 
Educação e Direitos Humanos Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...
Educação e Direitos Humanos   Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...Educação e Direitos Humanos   Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...
Educação e Direitos Humanos Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...Cleide Magáli dos Santos
 
A inclusão Escolar ATPC 03_09_2013
A inclusão  Escolar ATPC 03_09_2013A inclusão  Escolar ATPC 03_09_2013
A inclusão Escolar ATPC 03_09_2013Gisela Martin
 
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...marciomjp25
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptGiseleDias67
 
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação O papel da escola na construção do direito humano à alimentação
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação FAO
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leiturahome
 
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS Cl...
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA  E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS  Cl...A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA  E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS  Cl...
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS Cl...christianceapcursos
 
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510Greison Ramos
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAdeildo Vila Nova
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAdeildo Vila Nova
 
Seminário para a disciplina de educação e movimentos
Seminário para a disciplina de educação e movimentosSeminário para a disciplina de educação e movimentos
Seminário para a disciplina de educação e movimentosGabi Senzafine
 
Cadespecial28
Cadespecial28Cadespecial28
Cadespecial28mauxa
 
Direitos humanos congresso
Direitos humanos congressoDireitos humanos congresso
Direitos humanos congressoWilson Melo
 
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguas
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguasRepensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguas
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguasjornadaslinguas
 

Semelhante a Educação e direitos humanos Aula 6 - educação em direitos humanos definições (20)

Conselho escolar e os direitos humanos
Conselho escolar e os direitos humanosConselho escolar e os direitos humanos
Conselho escolar e os direitos humanos
 
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...
Educação e direitos humanos Aula 7b - enfoques metodológicos no ensino e apre...
 
Educação e Direitos Humanos Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...
Educação e Direitos Humanos   Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...Educação e Direitos Humanos   Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...
Educação e Direitos Humanos Aula 8 - Enfoques metodológicos no ensino e apr...
 
A inclusão Escolar ATPC 03_09_2013
A inclusão  Escolar ATPC 03_09_2013A inclusão  Escolar ATPC 03_09_2013
A inclusão Escolar ATPC 03_09_2013
 
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...
CANDAU, Vera SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos e formaçào de edu...
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
 
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação O papel da escola na construção do direito humano à alimentação
O papel da escola na construção do direito humano à alimentação
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS Cl...
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA  E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS  Cl...A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA  E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS  Cl...
A INCLUSÃO ESCOLAR BRASILEIRA E ALGUMAS DAS CONTRIBUIÇÕES INTERNACIONAIS Cl...
 
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510
Seminario de-metodologia-do-ensino-i-grupo-0510
 
Slides oficina
Slides oficinaSlides oficina
Slides oficina
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
 
Seminário para a disciplina de educação e movimentos
Seminário para a disciplina de educação e movimentosSeminário para a disciplina de educação e movimentos
Seminário para a disciplina de educação e movimentos
 
2 ARTIGO ANA LUIZA.pdf
2 ARTIGO ANA LUIZA.pdf2 ARTIGO ANA LUIZA.pdf
2 ARTIGO ANA LUIZA.pdf
 
Cadespecial28
Cadespecial28Cadespecial28
Cadespecial28
 
Cadespecial28
Cadespecial28Cadespecial28
Cadespecial28
 
Direitos humanos congresso
Direitos humanos congressoDireitos humanos congresso
Direitos humanos congresso
 
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguas
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguasRepensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguas
Repensar a formação de professores…rumo a uma educação global na aula de línguas
 

Mais de Cleide Magáli dos Santos

Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista (clás...
Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista  (clás...Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista  (clás...
Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista (clás...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa Qualitativa
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa QualitativaAula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa Qualitativa
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa QualitativaCleide Magáli dos Santos
 
Educação e Direitos Humanos Aula 2 - O conceito
Educação e Direitos Humanos  Aula 2 - O conceitoEducação e Direitos Humanos  Aula 2 - O conceito
Educação e Direitos Humanos Aula 2 - O conceitoCleide Magáli dos Santos
 
2017.1 Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)
2017.1  Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)2017.1  Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)
2017.1 Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)Cleide Magáli dos Santos
 
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 2 Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...
Aula 2  Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...Aula 2  Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...
Aula 2 Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...Cleide Magáli dos Santos
 
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 2 Movimentos Sociais na Teoria Clássica
Aula 2  Movimentos Sociais na Teoria ClássicaAula 2  Movimentos Sociais na Teoria Clássica
Aula 2 Movimentos Sociais na Teoria ClássicaCleide Magáli dos Santos
 
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria Sociológica
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria SociológicaAula 1 - Movimentos Sociais e Teoria Sociológica
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria SociológicaCleide Magáli dos Santos
 
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...Cleide Magáli dos Santos
 
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)Cleide Magáli dos Santos
 
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências SociaisAULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências SociaisCleide Magáli dos Santos
 

Mais de Cleide Magáli dos Santos (20)

Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista (clás...
Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista  (clás...Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista  (clás...
Aula 2 - Conceito de movimentos sociais a partir do paradigma marxista (clás...
 
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1
Aula 1- Movimentos Sociais e teoria sociológica.2018.1
 
Aula 3 - Ética na pesquisa qualitativa
Aula  3 - Ética na pesquisa qualitativaAula  3 - Ética na pesquisa qualitativa
Aula 3 - Ética na pesquisa qualitativa
 
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa Qualitativa
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa QualitativaAula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa Qualitativa
Aula 2 - Validez e Confiabilidade da Pesquisa Qualitativa
 
Aula 1 - A natureza da pesquisa qualitativa
Aula  1 - A natureza da pesquisa qualitativaAula  1 - A natureza da pesquisa qualitativa
Aula 1 - A natureza da pesquisa qualitativa
 
Educação e Direitos Humanos Aula 2 - O conceito
Educação e Direitos Humanos  Aula 2 - O conceitoEducação e Direitos Humanos  Aula 2 - O conceito
Educação e Direitos Humanos Aula 2 - O conceito
 
2017.1 Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)
2017.1  Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)2017.1  Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)
2017.1 Programa da Disciplina Educação e Direitos Humanos (1)
 
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...
Aula ¨6 -Avaliação em Projetos de Intervenção (CEEPIS Curso de elaboração de ...
 
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...
Aula 5-Metodologias participativas nos e para projetos de intervenção (CEEPIS...
 
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...
Aula 4-Projeto intervenção e suas etapas (CEEPIS Curso elaboração de projeto ...
 
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...
Aula 3-Definindo intervenção (CEEPIS -Curso elaboração de projeto e intervenç...
 
Aula 2 Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...
Aula 2  Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...Aula 2  Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...
Aula 2 Estado e Terceiro Setor, intervenções e intervenções- Curso de Elabor...
 
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1
Plano de Curso de Elaboração de projeto e intervenção social 2017.1
 
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social
Aula 1 - Introdução do Curso Elaboração de Projeto e Intervenção Social
 
Movimentos sociais pela Teoria Social
Movimentos sociais pela Teoria SocialMovimentos sociais pela Teoria Social
Movimentos sociais pela Teoria Social
 
Aula 2 Movimentos Sociais na Teoria Clássica
Aula 2  Movimentos Sociais na Teoria ClássicaAula 2  Movimentos Sociais na Teoria Clássica
Aula 2 Movimentos Sociais na Teoria Clássica
 
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria Sociológica
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria SociológicaAula 1 - Movimentos Sociais e Teoria Sociológica
Aula 1 - Movimentos Sociais e Teoria Sociológica
 
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...
Aula -A construção inicial da pesquisa (Metodologia e Técnicas de Pesquisa em...
 
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)
Aula - Metodologia, Método e Técnicas (conceitos básicos)
 
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências SociaisAULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
 

Último

1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 

Último (20)

1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 

Educação e direitos humanos Aula 6 - educação em direitos humanos definições

  • 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli UNIDADE II- Educação em/para Direitos Humanos: Contexto, Teoria e Método. AULA II.1 Educação em/para Direitos Humanos - Definições 1
  • 2. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli • Educação em/para Direitos Humanos: definições [...] a educação para a cidadania democrática consiste na formação de uma consciência ética que inclui tanto sentimento como a razão; passa pela conquista de corações e mentes, no sentido de mudar mentalidades, combater preconceitos, discriminações e enraizar hábitos e atitudes de reconhecimento da dignidade de todos, sejam diferentes ou divergentes; passa pelo aprendizado da cooperação ativa e da subordinação do interesse pessoal ou de um grupo ao interesse geral, ao bem comum. (BENEVIDES,1998, p.37). 2
  • 3. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  A educação em direitos humanos é compreendida como um processo sistemático e multidimensional que orienta a formação do sujeito de direitos, articulando as seguintes dimensões: a) apreensão de conhecimentos historicamente construídos sobre direitos humanos e a sua relação com os contextos internacional, nacional e local; b) afirmação de valores, atitudes e práticas sociais que expressem a cultura dos direitos humanos em todos os espaços da sociedade; c) formação de uma consciência cidadã capaz de se fazer presente nos níveis: cognitivo, social, ético e político; d) desenvolvimento de processos metodológicos participativos e de construção coletiva, utilizando linguagens e materiais didáticos contextualizados;e) fortalecimento de práticas individuais e sociais que gerem ações e instrumentos em favor da promoção, da proteção e da defesa dos direitos humanos, bem como da reparação das violações. (PNEDH,2006, p.17). 3
  • 4. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Segundo Sime (1994), é uma proposta educativa que tenha como eixo central a vida cotidiana e que queira recuperar o valor da vida, no sentido radical... 4
  • 5. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Bases da EDC em/para DH: Para Benevides (2016), a Educação em/para DH deve partir de três pontos: (i) deve ser uma educação permanente, continuada e global; (ii) deve estar voltada para a mudança cultural e (iii) deve ser uma educação em valores e não apenas instrução, ou seja, não se trata de mera transmissão de conhecimentos - uma vez que, o valor é sempre um elemento mobilizador, se mostra em atitudes e se concretizam em ações. Portanto, deve objetivar a formação de uma cultura de respeito à dignidade humana por meio da promoção e da vivência de valores como: liberdade, justiça, igualdade,solidariedade, cooperação, tolerância e da paz. Isso significa criar, influenciar, compartilhar e consolidar mentalidades, costumes, atitudes, hábitos e comportamentos que decorram desses valores, os quais devem se transformar em práticas. Ser a favor de uma educação que significa a formação de uma cultura de respeito à dignidade da pessoa humana, significa querer uma mudança cultural. 5
  • 6. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Bases da EDC em/para DH (cont.) Para Benevides (2008) “o educador em Direitos Humanos sabe que não deve contar com resultados imediatos” e, para esse fim, Sime (1994) nos faz uma proposta metodologia que articula três pedagogias: da Indignação, da Admiração e das Convicções Firmes. "(...) deve ser uma pedagogia de indignação e que diga não a resignação. Não queremos formar seres insensíveis, e sim capazes de indignar-se, de escandalizar-se diante de todas as formas de violência, de humilhação. A atividade educativa deve ser um espaço onde expressamos e compartilhamos a indignação através dos sentimentos de rebeldia contra o que está acontecendo"(SIME, 1994, p.272). "Esta pedagogia da admiração é um convite a criar espaços para partilhar a alegria de viver. Alegramo-nos porque vamos descobrindo que existem pequenos germes de um cotidiano novo, porque nos admiramos ao ver como mudamos e ao ver como os demais mudaram ou querem mudar. A admiração estimula a gozar tudo o que, desde nossa realidade imediata, contribua para a vitória da vida." (SIME, 1991, p. 274) "A convicção do valor supremo da vida é a coluna vertebral do nosso projeto de sociedade, de homem e de mulher novos. Nossa opção pela vida é o que unifica nossa personalidade individual e nossa identidade coletiva. Mas também existem outros valores que propomos como convicções, que dão consistência ética à mística pela vida: solidariedade, justiça, esperança, liberdade, capacidade crítica." (SIME,1991, p. 274) 6
  • 7. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Definindo Educação em DH na America Latina: • A educação em direitos humanos é na América Latina uma prática jovem. Espaço de encontro entre educadores populares e militantes de direitos humanos, começa a se desenvolver coincidentemente com o fim de um dos piores momentos da repressão política na América Latina e conquista certo nível de sistematização na segunda metade da década e dos 80.”(BASOMBRÍO ,1992,p.33) • Segundo Sime (1994) A educação em direitos humanos nasce herdando da educação popular uma vocação explícita para construir um projeto histórico, uma vontade mobilizadora definida por uma opção feita pela mudança estrutural e um compromisso com os setores populares. Isto marcará discrepâncias com visões educativas neutras e outras que não fizeram ambas opções. (...) Aqui residia grande parte da energia ética e política de então que era comum a diferentes setores: propor uma alternativa de sociedade e uma maneira de construí-la." (SIME ,1994 ,p.88) 7
  • 8. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Educação e m DH...possível? Mosca e Aguirre (1992) chegaram a se perguntar se era possível educar em direitos humanos e afirmam: Talvez alguns respondam rapidamente sim. Nós - a partir de uma experiência histórica - pensamos que não é impossível, mas também não é fácil. Inicialmente, é necessário conhecer os direitos e, também, admitir que conhecê- los não se limita a um mero enunciado dos 30 artigos da Declaração Universal, e sim implica na descoberta e prática de certas atitudes complexas e exigentes. E isso ocorre assim porque os direitos humanos não são neutros, não toleram qualquer tipo de comportamento social, político e cultural. Exigem certas atitudes, ao mesmo tempo que repelem outras(MOSCA E AGUIRRE ,1992, p. 19) 8
  • 9. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli Uma proposta metodológica de educação em direitos humanos necessita alguns eixos articuladores do trabalho que se pretende executar (CANDAU e outros, 1995). 9
  • 10. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS Profa. Dra. Cleide Magáli  Bibliografia BASOMBRIO, I., Educación y ciudadania: la educación para los derechos humanos en America Latina, Peru: CEAAL, IDL y Tarea, 1992. BENEVIDES, Maria Victória. A Cidadania Ativa. SP:Ática, 1991 ______. Educação para Democracia In Revista Lua Nova no 38. S.P: CEDEC, 1996 ______. Democracia de iguais, mas diferentes In BORBA, Ângela et al. (orgs.). Mulher e Política. SP: Perseu Abramo, 1998. _______. Educação,Democracia e Direitos Humanos. Disponível em http://www.dhnet.org.br/educar/redeedh/bib/benevid.htm. Acesso 2008 ______.Educação em direitos humanos: de que se trata? Disponível em: http://www.dhnet.org.br/educar/redeedh/bib/benevid.htm. Acesso em jan. 2016 Candau, V. M. e outros Oficinas Pedagógicas de Direitos Humanos Rio de Janeiro, Vozes, 1995 MOSCA, J. J. y AGUIRRE, L. P. Direitos Humanos: pautas para uma educação libertadora. Rio de Janeiro: Vozes, 1992 SIME, L. Educación, persona y proyecto histórico In MAGENDZO A. Educación en Derechos Humanos. Chile: Corporación Nac. Reparación y Reconciliación/ PIIE, 1994 Documento: BRASIL Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos / Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. – Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007. Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2191-plano-nacional- pdf&category_slug=dezembro-2009-pdf&Itemid=30192. Acesso abril 2016 10