Controle

223 visualizações

Publicada em

Teoria geral da administração. Administrar é o processo de Planejar, Organizar, Dirigir e controlar, uso de recursos organizacionais para alcançar determinados
objetivos
TGA II
Prof. Marcos Cruz –

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle

  1. 1. O QUE É ADMINISTRAÇÃO? ADMINISTRAR? É o processo de: Planejar Organizar Dirigir Controlar uso de recursos organizacionais para alcançar determinados objetivos TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  2. 2. PLANEJAR O QUE É? É projetar (pensar antecipadamente) seus objetivos e ações futuras, através de algum método, plano ou lógica. PLANEJAR O QUÊ? a) O produto a ser produzido; b) O serviço a ser prestado; c) O alvo a ser atingido; d) A rota a ser trilhada. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  3. 3. ORGANIZAR É o processo de determinar o trabalho, os membros de uma organização e a autoridade entre eles, de modo que possam alcançar eficientemente os objetivos da mesma. ORGANIZAR O QUÊ? O QUE É? Definir as instalações, o maquinário, a matéria-prima, a tecnologia, os cargos, as funções, o pessoal, a infra-estrutura, as finanças, ... TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  4. 4. DIRIGIR OU IMPLEMENTAR O QUE É? Liderar (dirigir, coordenar e comandar). É o ato de dirigir, influenciar e motivar o grupo a realizar as tarefas essenciais para se atingir os objetivos pretendidos. DIRIGIR QUEM? Gerente de Produção, Chefe de montagem, Diretor de Marketing, Supervisor de Área, Presidente da Corporação, Vice-Presidente de Logística, etc. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  5. 5. CONTROLAR (VER SE ESTA DANDO CERTO) É medir os resultados, avaliar, corrigir o que foi feito, para fazer melhor na próxima vez. Certificar-se de que os atos dos membros da organização levam-na, de fato, em direção aos objetivos estabelecidos. CONTROLAR O QUE? O QUE É? O volume produzido, a quantidade vendida, o grau de satisfação do cliente, a qualidade de vida dos colaboradores, a lucratividade do negócio, ... TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  6. 6. CONTROLE Verificação dos Resultados ORGANIZAÇÃO Disposição dos Recursos em uma Estrutura PLANEJAMENTO Definição de Objetivos e Recursos DIREÇÃO Realização dos Planos TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  7. 7. CONTROLE
  8. 8. FUNDAMENTOS DO CONTROLE TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  9. 9. RELAÇÃO ENTRE PLANEJAMENTO E CONTROLE TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  10. 10. ORIENTAÇÃO DO CONTROLE TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  11. 11. ORIENTAÇÃO DO CONTROLE CONTROLE DE MERCADO Utiliza critérios e mecanismos de mercado: • Preços • Participação de mercado • Lucros Avalia o desempenho com base em fatores externos. Utilizada por empresas que atuam em um ambiente de forte competição. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  12. 12. ORIENTAÇÃO DO CONTROLE CONTROLE BUROCRÁTICO Utiliza autoridade e responsabilidade hierárquica, usando métodos burocráticos, como regras, normas, padrões, políticas, procedimentos e orçamentos para influenciar e avaliar o desempenho. Forte característica burocrática para controlar e avaliar os funcionários. Departamentos devem operar dentro das diretrizes centrais e dentro de orçamentos especificados. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  13. 13. ORIENTAÇÃO DO CONTROLE CONTROLE DE CLÃ Foca compartilhamento de valores, normas, crenças, rituais, tradições, expectativas e outros aspectos relevantes da cultura organizacional. Confia na cultura incorporada e nos relacionamentos informais. Depende do grupo de trabalho para identificar os padrões de desempenho esperado e adequado. O trabalho em equipe é valorizado. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  14. 14. ORIENTAÇÃO DO CONTROLE Em geral, as organizações não fazem uso exclusivo de uma única orientação de controle. TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  15. 15. 16 CONTROLE POR NÍVEL HIERÁRQUICO TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  16. 16. 17 TIPOS DE CONTROLE TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  17. 17. PROCESSO DE CONTROLE TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  18. 18. 19 DESENHO DE SISTEMAS DO CONTROLE
  19. 19. FATORES CONTINGENCIAIS DOS SISTEMAS DE CONTROLE
  20. 20. INSTRUMENTOS DE CONTROLE DO DESEMPENHO
  21. 21. CONTROLE FINANCEIRO O controle financeiro busca medir os impactos financeiros das atividades econômicas de uma organização ou de uma unidade organizacional. Os principais instrumentos de controle financeiro são: Demonstrativos financeiros. Análise de índices. Orçamentos.
  22. 22. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL Os sistemas de informação gerencial são sistemas de apoio à decisão que fornecem ao gestor a informação regular de que ele necessita para tomar decisões. Os sistemas de informação são um instrumento de controle porque: Informam o que está acontecendo. Indicam quais são os parâmetros de desempenho que permitem o alcance dos objetivos. Auxiliam a decisão, propondo medidas de ação corretiva.
  23. 23. AUDITORIA A auditoria é uma avaliação independente voltada para o exame e a avaliação da adequação, eficiência e eficácia dos sistemas de controle, bem como do desempenho da organização ou de um processo em relação aos planos, objetivos e políticas planejados. Os procedimentos e as técnicas utilizados na auditoria permitem a formação fundamentada de uma opinião sobre o desempenho organizacional que permitirá aos gestores tomar as medidas necessárias para reforçar ou corrigir comportamentos. As auditorias administrativas podem ser: • Externas – auditorias realizadas por auditores independentes, externos à organização (empresas especializadas); • Internas – auditorias realizadas por auditores internos à organização (departamentos de consultoria, auditoria e controler).
  24. 24. AUDITORIA A auditoria tem por objetivos: verificar a adequação, a eficiência e a eficácia dos sistemas de controles da organização. verificar a integridade e a confiabilidade das informações e registros. verificar a eficiência, a eficácia e a economicidade do desempenho e da utilização dos recursos. verificar a concordância entre as atividades realizadas com relação aos objetivos, planos e meios planejados. medir os desvios detectados ou confirmar a inexistência de problemas.
  25. 25. BALANCED SCORECARD - BSC • Financeira – Receita, despesas, lucro • Clientes – Prazo, qualidade, desempenho e serviços • Processos Internos – Melhoria contínua • Inovação Aprendizagem – Treinamento, atualização, competências TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  26. 26. 27 BALANCED SCORECARD - BSC
  27. 27. BALANCED SCORECARD - BSC TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com
  28. 28. BENCHMARKING O benchmarking consiste num processo contínuo e sistemático que busca comparar práticas e métodos de trabalho de uma organização com os de outras organizações, de forma a identificar fatores que conduzam a um desempenho superior. Não é cópia é aprendizado contínuo. Existem três modalidades de benchmarking: Benchmarking organizacional. Benchmarking de desempenho. Benchmarking de processo.
  29. 29. EFEITOS COMPORTAMENTAIS DO CONTROLE
  30. 30. ESTRATÉGIAS DE CONTROLE COMPORTAMENTAL
  31. 31. ESTRATÉGIAS DE CONTROLE COMPORTAMENTAL
  32. 32. • Recrutamento e seleção • Orientação • Desenho de cargos • Avaliação do desempenho • Treinamento • Estabelecimento de objetivos • Formalização • Incentivos e bônus • Disciplina • Supervisão direta • Cultura organizacional 33 TÉCNICAS DE CONTROLE COMPORTAMENTAL
  33. 33. COMO GARANTIR O CONTROLE SEM ENGESSAR A ORGANIZAÇÃO? 34 CONTROLE
  34. 34. DÚVIDAS? Prof . MARCOS CRUZ mdccruz01@gmai l .com Marcos Cruz https://sites.google.com/site/marcoscruztga2/ TGA II Prof. Marcos Cruz – mdccruz01@gmail.com

×