Revisão 6Concordância&ProblemasNotacionais
Dominar a língua culta é bobagem?“... é preciso que se reconheça que a língua culta reúne infinitamente maisqualidades e v...
Vide matéria na íntegra em : http://veja.abril.com.br/120907/p_088.shtml
Concordância NominalREGRA GERALO substantivo e o adjetivo concordam com as palavrasque a eles se referem no texto.Ex.: O a...
CASOS PARTICULARES1.Um adjetivo para mais de um substantivo.a) Chamamos de concordância gramatical ou lógica quando o adje...
c) Quando os substantivos são de gêneros diferentes, prevalece o masculino.Homem e mulher altos.d) Quando o adjetivo vem a...
Problemas Notacionais1. Alerta e menos são invariáveis. Eles estavam alerta. (e não alertas) Tinha menos convicção. (e n...
Problemas Notacionais2. Bastante pode ser variável ou invariável.Dica: Para fazermos a diferenciação, basta substituirmos ...
3. Anexo, obrigado: são variáveis.(a) Certidão anexa.(o) Requerimento anexo.Mandei anexa uma cópia.
4. Possível é adjetivo, portanto variável.Mudança possível. Mudanças possíveis.Obs: Às vezes, é empregado como reforço em ...
6.Só (sozinho) é variável.Os parentes ficaram sós.7.Só (somente) é invariável.Só eles reclamaram.Obs: “a sós” é invariável...
Concordância Verbal e Regência“O certo é “ALUGAM-SE apartamentos”.A presença da partícula apassivadora“SE” faz a frase ser...
O certo é “já FAZ dois anos quenão nos vemos”.O verbo FAZER, quando se refere atempo decorrido, é impessoal. Issosignifica...
Bendita crase!!O certo é: “Vou a Roma” e “Vou à antiga Roma”.Podemos usar o “macete” do verbo VOLTAR:“Volto DE Roma” e “Vo...
FontesCEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. Ed. NovaFronteira, Rio de Janeiro, 1996...
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Revisão6 concordância  e problemas notacionais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revisão6 concordância e problemas notacionais

4.471 visualizações

Publicada em

Concordância e problemas notacionais

Publicada em: Educação
  • Se possível, compartilhe, meu e-mail é: lex_oliveira@hotmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Revisão6 concordância e problemas notacionais

  1. 1. Revisão 6Concordância&ProblemasNotacionais
  2. 2. Dominar a língua culta é bobagem?“... é preciso que se reconheça que a língua culta reúne infinitamente maisqualidades e valores (do que a língua não culta). Ela é a única que consegueproduzir e traduzir os pensamentos que circulam no mundo da filosofia, daliteratura das artes e das ciências.Ela é um componente determinante da ascensãosocial... Privar cidadãos disso é o mesmo que lhes negar a chance de progredir navida.”(Evanildo Bechara, em entrevista à revista Veja em 1º/06/2012)
  3. 3. Vide matéria na íntegra em : http://veja.abril.com.br/120907/p_088.shtml
  4. 4. Concordância NominalREGRA GERALO substantivo e o adjetivo concordam com as palavrasque a eles se referem no texto.Ex.: O aluno. Os alunos.A aluna. As alunas.Garoto alto. Garotos altos.Garota alta. Garotas altas.GÊNEROGÊNERONÚMERONÚMERO
  5. 5. CASOS PARTICULARES1.Um adjetivo para mais de um substantivo.a) Chamamos de concordância gramatical ou lógica quando o adjetivoconcorda com todos os substantivos.Homem e menino altos.Mulher e menina altas.b) Chamamos de concordância atrativa quando o adjetivo concorda só com omais próximo.Homem e menino alto.Mulher e menina alta.Homem e mulher alta.
  6. 6. c) Quando os substantivos são de gêneros diferentes, prevalece o masculino.Homem e mulher altos.d) Quando o adjetivo vem antes do substantivo, é mais frequente aconcordância atrativa.Má hora e lugar. Mau lugar e hora.- a menos que se trate de nome próprio.Os inteligentes Téo e Luca chegaram cedo.d) Se houver artigo entre o adjetivo e o substantivo, ambas as concordânciaspodem ser feitas.Chegaram animados a moça e o rapaz.Chegou animada a moça e o rapaz.
  7. 7. Problemas Notacionais1. Alerta e menos são invariáveis. Eles estavam alerta. (e não alertas) Tinha menos convicção. (e não menas)Obs: Se a palavra for substantivada, cumprirá seu pluralnormalmente. o alerta - os alertas o não - os nãos.A dúvida é: Os guardas vigiavam alertas ou alerta o portão principal?A resposta é: Os guardas vigiavam alerta o portão principal.O correto é “vigiavam alerta”, porque se trata de um advérbio,é o modo como os guardas vigiavam o portão principal.É importante lembrar que os advérbios são palavras invariáveis.A palavra alerta se flexiona quando exerce uma função adjetiva (=sinônimo de “atento”):“Eram guardas alertas” (=atentos).O substantivo alerta (sinônimo de “aviso”,) também se flexiona:“Os sentinelas deram vários alertas”. http://g1.globo.com/platb/portugues/
  8. 8. Problemas Notacionais2. Bastante pode ser variável ou invariável.Dica: Para fazermos a diferenciação, basta substituirmos [bastante] por muito;se muito variar bastante também ira variar, em qualquer circunstância: Você conheceu muitas pessoas (muitas = bastantes). Elas são muito simpáticas (muito = bastante).Obs: Bastante nem sempre é advérbio; às vezes pode serpronome indefinido, e nesse caso, tem plural.Socorro!!!
  9. 9. 3. Anexo, obrigado: são variáveis.(a) Certidão anexa.(o) Requerimento anexo.Mandei anexa uma cópia.
  10. 10. 4. Possível é adjetivo, portanto variável.Mudança possível. Mudanças possíveis.Obs: Às vezes, é empregado como reforço em frases especiais, em queconcorda com o artigo.Histórias o mais tristes possível.Histórias as mais tristes possíveis.5. Mesmo e próprio concordam com a palavra a que se referem na frase.Ela mesma fez a limpeza. Ela própria fez a limpeza.Ele mesmo fez a limpeza. Ele próprio fez a limpeza.Obs: Mesmo pode ser advérbio (realmente), ficando então invariável.Ela fez mesmo a limpeza.(realmente)
  11. 11. 6.Só (sozinho) é variável.Os parentes ficaram sós.7.Só (somente) é invariável.Só eles reclamaram.Obs: “a sós” é invariável.8. Haja vista (invariável).Haja vista os resultados.9.Meio (variável ou invariável)Ele trouxe meia melancia. (metade)Ela estava meio chateada. (mais ou menos).
  12. 12. Concordância Verbal e Regência“O certo é “ALUGAM-SE apartamentos”.A presença da partícula apassivadora“SE” faz a frase ser passiva, ou seja, osujeito é quem sofre a ação do verbo(= apartamentos), e não quem pratica aação de alugar. É o mesmo que eudissesse que “apartamentos sãoalugados”.http://colunas.g1.com.br/portugues/2006/10/25/ola-tudo-bem-8/Sérgio Nogueira
  13. 13. O certo é “já FAZ dois anos quenão nos vemos”.O verbo FAZER, quando se refere atempo decorrido, é impessoal. Issosignifica que não tem sujeito e quedeve ser usado sempre no singular:“Já FAZ dez anos que ele morreu”;“FAZIA oito minutos que ele nãotocava na bola”; “VAI FAZER quatroanos que o Vasco não vence oFlamengo numa final”.O mesmo ocorre com o verboHAVER. Ninguém diria que “hãodois anos que não nos vemos”. Nósnão nos vemos “há dois anos”, damesma forma que não nos vemos“faz dois anos”. Sempre no singular.
  14. 14. Bendita crase!!O certo é: “Vou a Roma” e “Vou à antiga Roma”.Podemos usar o “macete” do verbo VOLTAR:“Volto DE Roma” e “Volto DA antiga Roma”.Observe que não há artigo antes de Roma. O artigo aparece se houver umadjetivo ou termo equivalente:“Vou a Paris.” (=volto DE Paris)“Vou à Paris dos meus sonhos.” (=volto DA Paris dos meus sonhos)“Vou a Porto Alegre.” (=volto DE Porto Alegre)“Vou à bela Porto Alegre.” (=volto DA bela Porto Alegre)“Vou a Londres.” (=volto DE Londres)“Vou à Londres do Big Ben.” (=volto DA Londres do Big Ben)Quando vou e volto DE, crase pra quê?Quando vou e volto DA, crase haverá.
  15. 15. FontesCEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. Ed. NovaFronteira, Rio de Janeiro, 1996.ROCHA Lima, Carlos Henrique da. Gramática normativa da língua portuguesa. 45ª ed. Rio dejaneiro: José Olympio, 2006.SÉRGIO, Ricardo. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/54626NOGUEIRA, Sérgio. Dicas de Português do portal G1.disponível em:http://g1.globo.com/platb/portugues/2011/02/02/duvidas-dos-leitores-26/Revista Educar para crescer (edição online).Google imagens.Pesquisa e organizaçãoProfa. Cláudia Heloísa C. AndriaContato: clauheloisa@yahoo.com.br

×