O contexto do Realismo

8.893 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.893
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O contexto do Realismo

  1. 1. Realismo
  2. 2. Contexto Histórico Desenvolveu-se a partir da segunda metade do século XIX. Característica principal:Abordagem de temas sociais e tratamento objetivo da realidade .
  3. 3. O jornal ganha mais importância no cotidiano das pessoas
  4. 4. Pintura “Mostrar as coisas como elas são” O realismo teve origem na França por meados do início dos anos quarenta do século XIX.Principais pintores realistas:Édouard ManetGustave CourbetJean-François Millet Millet
  5. 5. O pai do movimento realista foi Gustave Courbet (1819 - 77). Ele insistiu que "a pintura é essencialmente umaarte concreta e tem deser aplicada às coisas reais e existentes". Quando lhe pediram que pintasse anjos, respondeu: "Nunca vi anjos.Se me mostrarem um, eu pinto ". Autorretrato do pintor
  6. 6. "O fim" por Mikhail Vasilevich Kupriyanov. A decadência do sistema capitalista marcado pela agonia do nazismo.
  7. 7. Robert Martineau (pré-rafaelista), O último dia na casa velha, 1862 óleo sobre tela
  8. 8. ―Angelus‖, Millet
  9. 9. Auguste ComtePositivismo- segunda metade do século XIXdo latim positum (= posto, o que está postodiante, situado), significa descritivamente o quese observa, ou experimenta. Pode-se dizer que o conhecimento positivo tem como fundamento "ver para prever, a fim de prover" - ou seja: conhecer a realidade para saber o que acontecerá a partir de nossas ações, para que o ser humano possa melhorar sua realidade. Dessa forma, a previsão científica caracteriza o pensamento positivo.algumas fórmulas fundamentais: "Tudo é relativo, eis o único princípio absoluto"(1819) e "Todas as concepções humanas passam por três estádios sucessivos -teológico, metafísico e positivo -, com uma velocidade proporcional à velocidadedos fenômenos correspondentes" (1822) -a famosa "lei dos três estados".
  10. 10. Taine DeterminismoHippolyte Adolphe Taine (Vouziers, 1828 — Paris, 1893) Estabeleceu que não há conceitos universais com a correspondente realidade. Sua teoria fundamental atinge quatro objetos : Deus Natureza Homem Sociedade Concebeu a Deus como um axioma eterno, do qual os múltiplos fenômenos da natureza são manifestações. O homem é a manifestação principal de todas as manifestações da natureza e opera com inteligência e vontade. Finalmente o homem cria a sociedade.
  11. 11. Thomas MalthusSua fama decorre dos estudos sobre apopulação; para ele o excessopopulacional era a causa de todos osmales da sociedade (população cresceem progressão geométrica e alimentosem progressão aritmética -1798)Malthus estudou possibilidades derestringir esse crescimento, pois osmeios de subsistência poderiam crescersomente em progressão aritmética.Segundo ele, esse crescimentopopulacional é limitado pelo aumento damortalidade e por todas as restrições aonascimento, decorrentes da miséria e dovício.Suas obras exerceram influência emvários campos do pensamento eforneceram a chave para as teoriasevolucionistas de Darwin
  12. 12. DarwinConvenceu a comunidade científicada ocorrência da evolução e propôsuma teoria para explicar como ela se dá por meio da seleção natural e sexual. Esta teoria se desenvolveu no que é agora considerado o paradigma central para explicação de diversosfenômenos na Biologia. Em seu livro de 1859, "A Origem das Espécies" , introduziu a ideia de evolução a partir de um ancestral comum, por meio de seleção natural. Esta se tornou a explicação científica dominante para a diversidade de espécies na natureza.
  13. 13. Caricatura publicada na revistaHornet, onde Darwin é retratadocomo um macaco.
  14. 14. Herbert Spencer Spencer foi um profundo admirador da obra de Charles Darwin. É dele a expressão “sobrevivência do mais apto” e em sua obra procurou aplicar as leis da evolução a todos os níveis da atividade humana.
  15. 15. ―Spencer é consideradoo "pai" do Darwinismosocial, embora jamaistenha utilizado o termo.Com base em suasidéias, alguns autoresprocuraram justificar adivisão da sociedade emclasses e o Imperialismoeuropeu, sugerindo queestes seriam exemplosde seleção natural.‖
  16. 16. φ Filosofia "Toda verdade passa por três estágios. Primeiro, é ridicularizada. Em segundo, é violentamente refutada. Em terceiro lugar, é aceite como sendo uma clara evidência" Arthur Schopenhauer (Alemanha) Era um pessimista, mas era lúcido.
  17. 17. Música Enquanto a música nosperíodos anteriores podia ser identificada por um único e mesmo estilo, comum a todos os compositores daépoca, na segunda metade do século XIX ela se mostracomo uma mistura complexa de muitas tendências. A maioria das tendênciascompartilham uma coisa emcomum: uma reação contra o estilo romântico.
  18. 18. Frederic Chopin Muitas das peças de Chopin tornaram-se bastante conhecidas — por exemplo, a Valsa Minuto (Op. 64, nº 1) e o terceiro movimento de sua sonata Marcha Fúnebre (Op. 35), que é freqüentemente utilizada como uma representação icástica de luto. Polônia,1810 – França,1849
  19. 19. Filmografia Indicada
  20. 20. Fontes de pesquisahttp://chopin.noads.biz/vida.htmlhttp://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/historia-da-musica/historia-da-musica-10.phphttp://racionalistasusp.wordpress.com/category/espiritismo/MACHADO, Rodrigo Celente. O salto evolutivo: Machado de Assis entre o conservadorismo e o progresso.Disponível em http://www.latindex.ucr.ac.cr/lmodernas-n11-2009/modernas-n11-11.pdfhttp://vestibular.uol.com.br/revisao-de-disciplinas/literatura/realismo.jhtm Pesquisa e organização Profa. Cláudia Heloísa Cunha Andria Graduada em Letras – Unisantos contato: clauheloisa@yahoo.com.br

×