OT Matemática - Escolas Prioritárias II

1.146 visualizações

Publicada em

Apresentação das PCNPs de Matemática nas orientações técnicas para professores das escolas prioritárias (Ciclo II e Ensino Médio) da DE Leste 4, nos dias 2 e 4 de outubro de 2012.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

OT Matemática - Escolas Prioritárias II

  1. 1. Diretoria de Ensino Leste 4 Dirigente Regional de Ensino: Prof. José Carlos FranciscoOrientação Técnica “Escolas Prioritárias” Núcleo Pedagógico PCNPs: Teresinha Moreira Fátima Gebim Outubro de 2012
  2. 2. TRIGONOMETRIA NO TRIGONOMETRIA NO FUNÇÕESTRIÂNGULO RETÂNGULO TRIÂNGULO RADIANO TRIGONOMÉTRICAS QUALQUER RELAÇÕES MÉTRICAS SEMELHANÇASTEOREMA DE TALES CONHECIMENTOS PRÉVIOS A MATEMÁTICA É COMO UM PRÉDIO, NÃO DÁ PARA CONSTRUIR O 4º ANDAR SEM CONSTRUIR O 2º.PROPORCIONALIDADE ÂNGULOS MEDIDAS: COMPRIMENTO, ÁREA, PERÍMETRO SISTEMA DE PROPRIEDADES RECONHECER AS NUMERAÇÃO FIGURAS GEOMÉTRICAS OPERAÇÕES (CICLO I)
  3. 3. SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA (SAEB)• Ocorre a cada dois anos• Metodologia – TRI ( Teoria de Resposta ao Item)• Amostra representativa nos 5º e 9º anos do EnsinoFundamental e no 3º ano do Ensino Médio• Em 1997 foram desenvolvidas as Matrizes deReferência com a descrição de competências ehabilidades que os alunos devem dominar em cadaano.
  4. 4. Dentre os objetivos específicos do SAEBpodemos citar:• identificar os problemas do ensino e suasdiferenças regionais;• oferecer dados e indicadores quepossibilitem uma maior compreensão dosfatores que influenciam o desempenho dosalunos;• proporcionar aos agentes educacionais eà sociedade uma visão dos resultados dosprocessos de ensino e aprendizagem e dascondições em que são desenvolvidos.
  5. 5. SAEB E A PROVA BRASIL• São dois exames complementares quecompõem o Sistema de Avaliação da EducaçãoBásica• Aplicada somente a alunos de 5º, 9º e 3ºsanos da rede pública de ensino e tem comoprioridade evidenciar os resultados de cadaunidade escolar, com os objetivos de:a) contribuir para a melhoria da qualidade do ensino, redução de desigualdades e democratização da gestão do ensino público;b) buscar o desenvolvimento de uma cultura avaliativa que estimule o controle social sobre os processos e resultados do ensino.
  6. 6. IDEBO Ideb foi criado pelo Inep em 2007, emuma escala de zero a dez. Sintetiza doisconceitos igualmente importantes para aqualidade da educação: aprovação e médiade desempenho dos estudantes em línguaportuguesa e matemática. O indicador écalculado a partir dos dados sobre aprovaçãoescolar, obtidos no Censo Escolar, e médiasde desempenho nas avaliações do Inep, oSaeb e a Prova Brasil.
  7. 7. SARESP – Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo: Indicador de qualidade.Conteúdo:• Material de Apoio para Análise dos Boletins (Vídeoe texto)• Boletim de resultados da Escola a partir de 2007.•Proceder à Análise comparando os resultados daprópria escola, ano a ano/série/ciclo, realizando odiagnóstico, propondo e executando intervenções.
  8. 8. Esse instrumento de avaliação externaviabiliza, para cada rede de ensino, apossibilidade de comparação entre osresultados do SARESP e aqueles obtidospor meio de avaliações nacionais, como oSistema Nacional de Avaliação da EducaçãoBásica – SAEB e a Prova Brasil.Os resultados do SARESP, por comporem oIDESP – Índice de Desenvolvimento daEducação do Estado de São Paulo,constituem, para cada unidade escolar, umimportante indicador de melhoriaqualitativa do ensino oferecido.
  9. 9. IDESPÍndice de Desenvolvimento da Educação doEstado de São Paulo: indicador dequalidade e de quantidade (misto);formando a partir do resultado dodesempenho dos alunos no SARESP e dosíndices de fluxo escolar: matrícula,promoção, retenção, evasão.
  10. 10. OBJETIVOS DO SARESP• Compreender a importância da análisepedagógica da Avaliação;• Promover uma reflexão da prática deensino-aprendizagem no âmbito escolar;• Refletir e discutir com os professores aimportância das conexões das diversasáreas do conhecimento;• Ler e compreender textos e suassituações-problema;• Reflexões sobre as metodologias
  11. 11. Matrizes deReferência
  12. 12. P.8 P.10 P.11 P.11
  13. 13. P.11 P.11 P.11
  14. 14. P.13P.13 P.13
  15. 15. P.14 P.14
  16. 16. P.15
  17. 17. P.17
  18. 18. P.18
  19. 19. P.19
  20. 20. Análise de questões combaixos índices de acertos
  21. 21. Exemplo:H.03 – Resolver problemas que envolvam as quatro operações básicas entre números inteiros (adição,subtração, multiplicação e divisão). (GIII)Nível: Abaixo do básicoUm ônibus sai da cidade de Maracanaú com destino da Fortaleza com 15 passageiros. Naprimeira parada, desceram 7 passageiros e, na segunda parada, subiram 5 pessoas. Comquantas pessoas o ônibus chegou a Fortaleza?(A) 13 pessoas – 82,5%(B) 20 pessoas – 5,7%(C) 22 pessoas – 3,4%(D) 27 pessoas – 8,4%ComentárioResolver o problema proposto nesta questão envolve, antes dos algoritmos de adição e subtração, acompreensão do significado destas operações: entender que quando “desceram 7 passageiros” foramretirados 7 de 15 e, quando “subiram 5 pessoas”, foram acrescentados 5 ao total que ficou no ônibus.Os alunos que optaram pela alternativa (D), 8% deles, somaram todos os números que aparecem noenunciado do problema: ou não fizeram a leitura compreensiva ou não entenderam o significado dasoperações; o mesmo parece ter ocorrido com os que marcaram (B) e (C) 9%. Apenas 82% dos alunosassinalaram a alternativa correta (A). A palavra “apenas” é aqui usada por estar relacionada com onível de dificuldade da questão em si: fácil. Para outras questões mais complexas, 82% é um bompercentual de acerto e, em certos casos, ótimo.
  22. 22. H – Interpretar e construir tabelas e gráficos de frequências a partir de dados obtidos em pesquisaspor amostras estatísticas. (GIII)O quadro abaixo mostra a quantidade de algodão colhida por três irmãos durante o mêsde agosto. Qual é diferença entre a maior quantidade e a Algodão (kg) menor quantidade de algodão colhida? Júlia 7,52 (A) 2,12 kg Flávio 5,4 (B) 2,27kg (C) 4,71 kg João 5,25 (D) 5,25 kg (E) 5,40 kgComentárioO percentual de acerto nesta questão (65,3%) é baixo face ao grau de dificuldade apresentado peloproblema e o ponto da trajetória escolar dos alunos. Para resolvê-la, o aluno deve selecionar natabela o maior e o menor valor para a quantidade de algodão, respectivamente 7,52 e 5,25 e calculara diferença entre eles: 7,52 – 5,25 = 2,27, alternativa (B). Os que marcaram (A), em torno de 23%,podem ter considerado o 5,4 como menor do que 5,25, mostrando que levaram até a terceira série doensino médio suas dificuldades em relação aos números decimais e à compreensão do sistema denumeração.
  23. 23. Bom trabalho a todos! Blog do Núcleo Pedagógicohttp://leste4.nucleopedagogico.zip.net

×