Docentes:
António Quintas Mendes e Elena
Maria Mallmann
Mestrandos:
Claudio Rogerio do Nascimento
Pinto, Débora Ricardo e ...
A wiki é o resultado da reutilização do artigo realizado pelo grupo de
mestrandos Madalena Hoszko, Rossana Marinho, Rui Pe...
Do quê falamos?
• Da teoria da Inteligência Coletiva desenvolvida por Howard
Rheingold
• Concepções sobre comunidades virt...
Palavras-chave
Colaboração
Commons
Comunidades Virtuais
Cooperação
Howard Rheingold
Inteligência Coletiva
Introdução
 O ser humano, devido às
condições em que evoluiu,
tem uma aptidão inata para a
colaboração (instinto social)
...
A Colaboração
Aprender em grupo online é o chamado aprendizado
colaborativo, o que dá forma ao social (Rheingold 2012, p.1...
Comunicação Tradicional
• Transmissão da informação
• Recepção passiva
Comunicação na WEB 2.0
• De todos para todos
• Vári...
• São lugares onde as pessoas se encontram e um meio para se atingir diversos fins.
• Indivíduos devem negociar suas prefe...
• Atitudes inadequadas relativas ao direito autoral:
Segundo Rheingold (1996), as comunidades virtuais são constituídas po...
Commons
Construção de conhecimentos
comuns, com base na colaboração, na
remixagem. É característico da
cibercultura.
Commons
Lessig: visão liberal / não ataca o direito autoral
defende a liberdade de criação
liderou a criação da Creative C...
 Hardt e Negri: Pensadores do campo marxista.
Propõem o common (não o commons) enquanto
construção.
 A lógica fordista d...
elemento
potencializador da
inteligência coletiva
Promove a partilha, a acessibilidade e a comunicação
entre usuários e i...
Uma forma de colaboração em massa
em que se efetua a união de
diferentes esforços/contribuições onde
cada participante/vo...
Competências
Competências sociais e comunicacionais e com a
diversidade do grupo. Alguns aspectos podem
potenciar este pr...
Conclusão
Os mais velhos devem aprender a utilizar as tecnologias
de forma correta para ajudar as novas gerações a viver ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Inteligência Coletiva

126 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Inteligência Coletiva, a partir da análise do livro Net Smart, de Howard Rheingold, e da consulta a outros autores e ao artigo produzido no ano de 2013 pelos mestrandos Madalena Hoszko, Rossana Marinho, Rui Pereira e Yara Nunez.


<a><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/4.0/88x31.png" /></a><br />O trabalho <span>Inteligência Coletiva</span> de <a>Claudio Pinto, Debora Ricardo, Eliane Ciolfi</a> está licenciado com uma Licença <a>Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional</a>.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inteligência Coletiva

  1. 1. Docentes: António Quintas Mendes e Elena Maria Mallmann Mestrandos: Claudio Rogerio do Nascimento Pinto, Débora Ricardo e Eliane Gonçalves Ciolfi PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO ONLINE Artigo: Inteligência Coletiva
  2. 2. A wiki é o resultado da reutilização do artigo realizado pelo grupo de mestrandos Madalena Hoszko, Rossana Marinho, Rui Pereira e Yara Nunez, do Curso de Mestrado Pedagogia Elearning da Universidade Aberta de Portugal, 7ª edição, e da análise do livro Net Smart, de Howard Rheingold e outras fontes bibliográficas, encontrado no endereço: http://net-smart-mpel7.wikispaces.com/+Resumo+Net+Smart+-+Intelig%C3%AAncia+Coletiva "A inteligência coletiva"
  3. 3. Do quê falamos? • Da teoria da Inteligência Coletiva desenvolvida por Howard Rheingold • Concepções sobre comunidades virtuais • Colaboração em massa • O conceito de commons • Realiza uma reflexão sobre competências necessárias à cooperação, indicando a necessidade do trabalho partilhado e a constituição de inteligências coletivas como alternativas para a resolução de problemas da sociedade atual.
  4. 4. Palavras-chave Colaboração Commons Comunidades Virtuais Cooperação Howard Rheingold Inteligência Coletiva
  5. 5. Introdução  O ser humano, devido às condições em que evoluiu, tem uma aptidão inata para a colaboração (instinto social) com seres da sua espécie, facilitando a sua adaptação ao ambiente e m que vive.  “O conjunto de invenções sociais e culturais humanas auto compôs o sistema de comunicação- cooperação-inovação que nos impeliu da savana ao topo civilizacional, incluindo punição, linguagem, tecnologia, inteligência individual e inovação, criação de acor dos recíprocos, sistemas de prestígio e soluções d e coordenação.”
  6. 6. A Colaboração Aprender em grupo online é o chamado aprendizado colaborativo, o que dá forma ao social (Rheingold 2012, p.191) Quatro habilidades que se deve ter na colaboração online: 1) Atenção: é o pilar da colaboração social (prestar a atenção no outro); 2) Os humanos são supercolaborantes: aprendemos a desenvolver ferramentas, competências e métodos que nos permitem ultrapassar dilemas sociais; 3) As instituições sociais inovadoras evoluem em conjunto com os meios de comunicação; 4) Cooperação recíproca.
  7. 7. Comunicação Tradicional • Transmissão da informação • Recepção passiva Comunicação na WEB 2.0 • De todos para todos • Vários polos emissores • Construção de interpretações • Revitalização das singularidades / Não é soma de informações X
  8. 8. • São lugares onde as pessoas se encontram e um meio para se atingir diversos fins. • Indivíduos devem negociar suas preferências pessoais no momento em que estão em grupo. Problemas na rede: - "oferta demasiada de informação e poucos filtros efetivos passíveis de reterem os dados essenciais, úteis e do interesse de cada um" (Rheingold, 1996, cap.4) - As comunicações mediadas por computador originam novas formas de enganar o próximo. Solução: número suficiente de usuários com espírito crítico Comunidades virtuais e Inteligência Coletiva
  9. 9. • Atitudes inadequadas relativas ao direito autoral: Segundo Rheingold (1996), as comunidades virtuais são constituídas por diversos profissionais que lidam diretamente com o conhecimento, fornecendo informação específica, com opinião especializada, funcionando com uma enciclopédia viva, dinâmica, auxiliando os membros da comunidade a lidar com a abundância de informações e com a filtragem das mesmas. Segundo o mesmo autor, são "verdadeiros filtros humanos inteligentes". Comunidades virtuais e Inteligência Coletiva
  10. 10. Commons Construção de conhecimentos comuns, com base na colaboração, na remixagem. É característico da cibercultura.
  11. 11. Commons Lessig: visão liberal / não ataca o direito autoral defende a liberdade de criação liderou a criação da Creative Commons Benker: a produção social colaborativa fundada na liberdade individual está colaborando para ampliar o não- proprietário em contraposição à racionalidade do mercado da era industrial e da regulação autoritária do Estado
  12. 12.  Hardt e Negri: Pensadores do campo marxista. Propõem o common (não o commons) enquanto construção.  A lógica fordista da reprodução dá lugar à lógica da inovação, isto representa o surgimento de um capitalismo cognitivo.  Esta inovação não seria determinada pelos interesses mercadológicos e sim pela emergência de um fazer comum das multidões, uma construção possível pela expressão das singularidades: multidão não é massa. Commons
  13. 13. elemento potencializador da inteligência coletiva Promove a partilha, a acessibilidade e a comunicação entre usuários e informação: fenômeno de colaboração em massa.  A participação com normas sociais como confiança partilha e reciprocidade veiculou a realização de tarefas conjuntas. O surgimento da Web 2.0 permite que sejamos incluídos na inteligência coletiva da web.
  14. 14. Uma forma de colaboração em massa em que se efetua a união de diferentes esforços/contribuições onde cada participante/voluntário pode contribuir através duma multiplicidade de formas, realizada pela distribuição de tarefas em prol dum objetivo comum é o crowdsourcing. A internet como elemento potencializador da inteligência coletiva
  15. 15. Competências Competências sociais e comunicacionais e com a diversidade do grupo. Alguns aspectos podem potenciar este processo: Encorajar a conversação casual. A diversidade do grupo. Prática de dinâmicas colaborativas. A facilitação de contribuições.
  16. 16. Conclusão Os mais velhos devem aprender a utilizar as tecnologias de forma correta para ajudar as novas gerações a viver a cibercultura de maneira inteligente, humana e acima de tudo, consciente. O individualismo ainda impera, aos poucos, o coletivo vai ocupando um maior espaço neste mundo conectado chamado ciberespaço. As comunidades virtuais podem trazer para o grupo informações realmente importantes, fomentar discussões e buscar soluções sobre um determinado assunto.

×