SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Mediunidade de Parceria Novos Caminhos da Relação Espiritual
É mais fácil desintegrar um átomo do que destruir um preconceito. Albert Einstein
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Cenário Espiritual da Atualidade
AS GRANDES REVOLUÇÕES DA HUMANIDADE EM PROCESSO Crise de Paradigmas Crescimento exponencial Computação onipresente Inserção dominante Realidade virtual Inteligência artificial Robotização generalizada Avanço da biônica Hiper-estrada informacional Mapeamento do genoma Medicina molecular Biologia computacional Erradicação de doenças Eliminação de vírus Ligação mente/corpo Clonagem humana/órgãos Vida prolongada Interconexão Disciplinar Sistemas microeletromecâncios Avanço da nanotecnologia Máquinas moleculares Supercondutores à temperatura ambiente Desenvolvimentos de novas formas de energia Aperfeiçoamento do laser Motor antimatéria Foguetes de vibração nuclear Viagens planetárias Aparições freqüentes e perceptíveis Contatos de 3º grau Comunicações mediúnicas com Extraterrestres Vida interplanetária intraterrena Intercâmbio tecnológico Fraternidade galáctica de planetas Movimento da Nova Consciência Educação em Valores Espirituais Diálogo Inter-religioso Incentivo ao Ecumenismo Visão Holística Preocupação Ética Respeito ao Pluralismo Acesso ao Conhecimento Espiritual
Cenário da Espiritualidade ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Cenário da Relação Espiritual ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Tempo Atual ERA DA   MAIORIDADE Fase de Expiação e Provas Fase de Regeneração Período de Transição
Os espíritos renitentes na perversidade, nos desmandos, na sensualidade e vileza, estão sendo recambiados lentamente para mundos inferiores  onde enfrentarão as conseqüências dos seus atos ignóbeis, assim renovando-se e predispondo-se ao retorno planetário, quando recuperados e decididos ao cumprimento das leis de amor. Por outro lado,  aqueles que permaneceram nas regiões inferiores estão sendo trazidos à reencarnação  de modo a desfrutarem da oportunidade de trabalho e de aprendizado, modificando os hábitos infelizes a que se têm submetido, podendo avançar sob a governança de Deus. Caso se oponham às exigências da evolução, também sofrerão um tipo de expurgo temporário para regiões primárias entre as raças atrasadas, tendo o ensejo de ser úteis e de sofrer os efeitos danosos da sua rebeldia.   Joanna de Ängelis por Divaldo Franco Opera-se, na Terra, neste largo período, a grande transição anunciada pelas Escrituras e confirmada pelo Espiritismo. (...)
Evolução Cronológica das Idéias Espíritas segundo o Espírito Verdade Era da Legitimação Era da Difusão Era da Maioridade 1860 1930 2000 Consagração  das origens e das bases doutrinárias . Intensificação dos conhecimentos dentro de um crescimento ordenado e defensivo na elaboração de um perfil filosófico. Introdução dos princípios espíritas como alavanca de transformações sociais e humanas, influenciando a cultura, as artes, a ciência, as leis, a filosofia e a religião. 2070 Curiosidade Luta Religioso Transição Filosofia
Somente para se entender o conceito de maioridade , entre aqueles que já decidiram por a mão na charrua do serviço ativo,  levar-se-á, no mínimo, uma década de comprometimento sacrificial .  Antes disso, devido à extensão da proposta, abdiquemos de qualquer interpretação definitiva ou razoavelmente aceita pelo consenso. Maria Modesto Cravo Maria Modesto Cravo   por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios da Esperança
A ERA DA MAIORIDADE ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],Bezerra de Menezes por Wanderley Soares de Oliveira, em Seara Bendita
Maria Modesto Cravo Maria Modesto Cravo   por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios da Esperança O exercício mediúnico atravessa um grave processo deflagrado a algumas décadas, que conduziu ao rompimento com a espontaneidade.  A título de instituir cuidados que se fizeram necessários – fato que ninguém pode contestar – criaram-se normas e padrões muito rígidos.  O exercício mediúnico precisa ser ressignificado .
Evolução do Exercício da Mediunidade na Abordagem Espírita ERA FENOMÊNICA ERA MISSIONÁRIA ERA DA PARCERIA 1860 1930 2000 Médiuns dedicados aos fenômenos das mesas girantes e falantes, ectoplasmia e psicografia. Médiuns  destinados a missões espirituais especificas definidas  em planos maiores.  Médiuns conscientes e participativos da obra entre os dois mundos exigindo preparo e a própria evangelização.  2070 Raul Hanriot,  Seara Bendita, Reciclagem das Práticas Mediúnicas
Evolução da Mediunidade
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],J. Herculano Pires, em O Espírito e o Tempo.
Mediunidade Fenomênica
[object Object],Revelações do mundo espiritual por Swedenborg Mediunidade esclarecedora de Davis Raps das Irmãs Fox A dança das mesas Invasão espiritual nos Shakers
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
“ Heróis da tenacidade e fibra moral, dispostos a imolar-se pela causa, venceram o preconceito do tempo e a pressão da inferioridade humana no resguardo e defesa da empreitada  de Allan Kardec.” Ernesto Bozzano Camille Flamarion Alexander Alsakof Léon Denis
Mediunidade   Missionária
[object Object],Em decorrência de duas grandes guerras mundiais com foco na Europa, o projeto de geração de conteúdo e divulgação do Espiritismo foi transferido, especialmente, para o Brasil. Chico Xavier Ivone do Amaral Pereira Divaldo Pereira Franco
A fenomenologia mediúnica, sobretudo no Brasil, alcança níveis de grande notoriedade, em virtude da reencarnação de notáveis médiuns que fazem repercutir a curiosidade sobre o Espiritismo. Família Prado Carmine Mirabelli Peixotinho
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor Avanços e Recuos nas Relações com os Espíritos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DO ESPETÁCULO Abundância da fenomenologia mediúnica excedendo seus limites educativos, através de espetáculos e fantasias.
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DA PRIVACIDADE ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DA PUBLICIDADE ,[object Object]
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DA NORMALIZAÇÃO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DA DISCIPLINA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Mediunidade de Parceria
Estamos agora adentrando um terceiro tempo; em pleno amanhecer do novo milênio, está nascendo a era da “mediunidade de parceria”, na qual as expressões fenomênicas e missionárias serão mera conseqüência, e na qual o preparo e a experiência adquiridas nas fontes da evangelização de si mesmo serão o canal apropriado para os serviços específicos desta modalidade, conforme as demandas infindáveis de nossas fileiras espíritas. Dessa forma, os médiuns saem da posição de meros instrumentos do além para a posição de servidores conscientes e participativos da obra entre os dois mundos. Raul Hanriot  por Wanderley Soares de Oliveira em Seara Bendita
Bezerra de Menezes  por Wanderley Soares de Oliveira em Seara Bendita Nem dependência e acomodação, nem receio e preciosismo;  parceria, eis a proposta.
Eurípedes Barsanulfo  por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios de Esperança No século XX, os espíritos procuraram os homens.  Agora, os homens deverão ser os parceiros dos espíritos. Buscar-lhes para a vivência de uma relação mais consciente e educativa. O “telefone” tilinta daqui para lá, todavia, chega o instante de recebermos também os “chamados” do homem, cujos interesses repousem na transformação de si mesmo.
Os médiuns acham que mediunidade corre por conta dos espíritos; quase nenhum quer ser parceiro ou sócio e entrar com a parte que lhe compete...  Fazem uma série de alegações, quase todas sofismas, para justificar a sua falta de empenho e melhor adequação da instrumentalidade. Odilon Fernandes  por Carlos Baccelli em Na Próxima Dimensão
Incentivemos a cultura da parceria com os Bons espíritos na qual o preparo, o esforço e o sacrifício constituem a plataforma de serviços a que devem se engajar os medianeiros que anseiam a tarefa útil e beneficente. Cícero Pereira  por Wanderley Soares de Oliveira em Unidos pelo Amor
Os médiuns do futuro  serão mais parceiros  da Espiritualidade  e menos instrumentos. Hermes  por Roger Bottini Paranhos em A Nova Era – Orientações Espirituais para o Terceiro Milênio.
Não se faz ciência espírita  concordando sempre com os espíritos. É preciso desenvolver o espírito de análise, de pesquisa.  É necessário romper as barreiras do convencionalismo e apresentar-se ao mundo como um cientista da alma. Joseph Gleber  por Robson Pinheiro em Além da Matéria.
Mediunidade é parceria.  O que muitos médiuns não entendem é que essa parceria  não se dá apenas no momento do transe.  Quando falamos em parceria, significa que o médium  deve modificar profundamente a sua vida.(...).  O  médium deve ser parceiro dos espíritos,  mas também precisa ser parceiro da honestidade,  da harmonia, da fé, da vida digna, do sacrifício e da renúncia. Klaus,  por Agnaldo Paviani em Falando Francamente – Um Novo Olhar sobre as Vivências Mediúnicas
Nesse iniciar do século XXI, estamos em plena campanha,  no mundo dos espíritos, para elastecer os parâmetros de utilização das forças mediúnicas na Terra.  A exemplo do ocorrido com os baluartes da doutrina  no alvorecer do século XX, estamos trabalhando por  modelos novos de intercâmbio entre as esferas.  Para isso, os grupos doutrinários haverão de se lançar  à postura da investigação fraterna. Maria Modesto Cravo  por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios de Esperança
Mediunidade de Parceria PARADIGMA ATUAL NOVO Passividade Parceria Reunião Mediúnica Grupo Mediúnico  Institucionalismo Humanização Padronização Diversidade pela Vocação Regra Doutrinária Experimentação Rigidez Espontaneidade Repressão  Flexibilidade Mental Preconceito Espiritual Ecumenismo Espiritual
Mediunidade de Parceria PARADIGMA ATUAL NOVO Abominação ao Animismo Convivência Saudável com o Animismo Dependência Espiritual Compartilhamento Espiritual Isolacionismo Cooperação Melindre Humildade Estreitamento Filosófico  Abertura para outras Concepções Saber Doutrinário Conexão de Saberes Doutrinação Relação Amadurecida Certezas Absolutas Aprendizado Permanente Presunção Despretensão  Teorização do Amor Vivência do Amor
Mediunidade de Parceria ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Quando alguma metodologia, mesmo que fuja aos padrões habituais, esteja visando o auxílio ao próximo, não poderá ser tachada de antidoutrinária. Merece, no mínimo, estudo e pesquisa. Klaus  por Agnaldo Paviani em Falando Francamente – Um Novo Olhar sobre as Vivências Mediúnicas
Antidoutrinário é não amar. Pai João de Angola
Renova-te. Renasce em ti mesmo. Multiplica os teus olhos,  para verem mais. Multiplica os teus braços,  para semeares tudo. Destrói os olhos que tiverem visto. Cria outros, para as visões novas. Cecília Meirelles
Mediunidade de Parceria Novos Caminhos da Relação Espiritual

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sacramento da penitencia
Sacramento da penitenciaSacramento da penitencia
Sacramento da penitenciaBlog VALDERI
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaKATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Leonardo Pereira
 
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?igmateus
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6Graça Maciel
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosAntonino Silva
 
Ação dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosAção dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosRenato Assef
 
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014fernandomoloche
 
Jesus e a Samaritana
Jesus e a SamaritanaJesus e a Samaritana
Jesus e a SamaritanaSuely Anjos
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz diretaMocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz diretaSergio Lima Dias Junior
 

Mais procurados (20)

Sacramento da penitencia
Sacramento da penitenciaSacramento da penitencia
Sacramento da penitencia
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
 
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?
Por que a Morte ainda nos traz tanto medo?
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
O Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - EspiritismoO Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - Espiritismo
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
 
A eucaristia
A eucaristiaA eucaristia
A eucaristia
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
 
Ação dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosAção dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidos
 
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
 
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEMA fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Paz e espada
Paz e espadaPaz e espada
Paz e espada
 
Jesus e a Samaritana
Jesus e a SamaritanaJesus e a Samaritana
Jesus e a Samaritana
 
A caminho da Luz - Chico Xavier
A caminho da Luz - Chico XavierA caminho da Luz - Chico Xavier
A caminho da Luz - Chico Xavier
 
Pedro e Jesus
Pedro e JesusPedro e Jesus
Pedro e Jesus
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz diretaMocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
 
EADE - As epístolas de Paulo (1)
EADE - As epístolas de Paulo (1)EADE - As epístolas de Paulo (1)
EADE - As epístolas de Paulo (1)
 
Lição 2 a morte
Lição 2 a morteLição 2 a morte
Lição 2 a morte
 

Destaque (8)

Ciclos em nossas vidas
Ciclos em nossas vidasCiclos em nossas vidas
Ciclos em nossas vidas
 
A ação da amizade
A ação da amizadeA ação da amizade
A ação da amizade
 
A AçãO Da Amizade
A AçãO Da AmizadeA AçãO Da Amizade
A AçãO Da Amizade
 
Dissidências
DissidênciasDissidências
Dissidências
 
O valor da amizade kssf
O valor da amizade  kssfO valor da amizade  kssf
O valor da amizade kssf
 
O que é a amizade?
O que é a amizade?O que é a amizade?
O que é a amizade?
 
Amizade
AmizadeAmizade
Amizade
 
A amizade
A amizadeA amizade
A amizade
 

Semelhante a Mediunidade de parceria

Mediunidade e parceria
Mediunidade e parceriaMediunidade e parceria
Mediunidade e parceriaftmrj
 
Mediunidade em tempo de transição planetária
Mediunidade em tempo de transição planetáriaMediunidade em tempo de transição planetária
Mediunidade em tempo de transição planetáriaEmmanuel Sales
 
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)Ricardo Akerman
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Leonardo Pereira
 
Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24Candice Gunther
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritosigmateus
 
1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração
1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração
1º Encontro ciclos integrados - Nova GeraçãoMárcia Albuquerque
 
A idéia da Comunicação com os Espíritos
A idéia da Comunicação com os EspíritosA idéia da Comunicação com os Espíritos
A idéia da Comunicação com os EspíritosEduardo Henrique Marçal
 
01 a idéia da comunicação com os espíritos
01 a idéia da comunicação com os espíritos01 a idéia da comunicação com os espíritos
01 a idéia da comunicação com os espíritosAntonio SSantos
 

Semelhante a Mediunidade de parceria (20)

Mediunidade e parceria
Mediunidade e parceriaMediunidade e parceria
Mediunidade e parceria
 
Mediunidade e parceria-marisa_l (1)
Mediunidade e parceria-marisa_l (1)Mediunidade e parceria-marisa_l (1)
Mediunidade e parceria-marisa_l (1)
 
Mediunidade em tempo de transição planetária
Mediunidade em tempo de transição planetáriaMediunidade em tempo de transição planetária
Mediunidade em tempo de transição planetária
 
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)
A mediunidade em época de transição (saara nousiainen)
 
Pátio dos gentios
Pátio dos gentiosPátio dos gentios
Pátio dos gentios
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
 
Mediunidade gratuita
Mediunidade  gratuitaMediunidade  gratuita
Mediunidade gratuita
 
Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
Trigueirinho basesdomundoardente
Trigueirinho basesdomundoardenteTrigueirinho basesdomundoardente
Trigueirinho basesdomundoardente
 
1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração
1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração
1º Encontro ciclos integrados - Nova Geração
 
A idéia da Comunicação com os Espíritos
A idéia da Comunicação com os EspíritosA idéia da Comunicação com os Espíritos
A idéia da Comunicação com os Espíritos
 
01 a idéia da comunicação com os espíritos
01 a idéia da comunicação com os espíritos01 a idéia da comunicação com os espíritos
01 a idéia da comunicação com os espíritos
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Revista Reformador Maio 2001
Revista Reformador Maio 2001Revista Reformador Maio 2001
Revista Reformador Maio 2001
 
New age or next age
New age or next ageNew age or next age
New age or next age
 
A Tradicao-Sabedoria e a Teosofia.pdf
A Tradicao-Sabedoria e a Teosofia.pdfA Tradicao-Sabedoria e a Teosofia.pdf
A Tradicao-Sabedoria e a Teosofia.pdf
 
Jornal a síntese 5a edição
Jornal  a síntese   5a ediçãoJornal  a síntese   5a edição
Jornal a síntese 5a edição
 
Jornal a sintese 5a edição
Jornal a sintese    5a ediçãoJornal a sintese    5a edição
Jornal a sintese 5a edição
 

Mais de Claudio Duarte Sá (20)

A interpretação dos sonhos
A interpretação dos sonhosA interpretação dos sonhos
A interpretação dos sonhos
 
Órion e as Piramides.
Órion e as Piramides.Órion e as Piramides.
Órion e as Piramides.
 
Psicanalise ontem psicanalise hoje
Psicanalise ontem psicanalise hojePsicanalise ontem psicanalise hoje
Psicanalise ontem psicanalise hoje
 
Frutas
FrutasFrutas
Frutas
 
Frutas
FrutasFrutas
Frutas
 
Meu corpo o caminho
Meu corpo   o caminhoMeu corpo   o caminho
Meu corpo o caminho
 
Autopunição e Autoperdão
Autopunição e AutoperdãoAutopunição e Autoperdão
Autopunição e Autoperdão
 
O segredo resumido
O segredo resumidoO segredo resumido
O segredo resumido
 
Plasma marinho
Plasma marinhoPlasma marinho
Plasma marinho
 
Prova científica da aura e seu campo energético.
Prova científica da aura e seu campo energético.Prova científica da aura e seu campo energético.
Prova científica da aura e seu campo energético.
 
Aura foto kirlian
Aura   foto kirlianAura   foto kirlian
Aura foto kirlian
 
Um desafio
Um desafioUm desafio
Um desafio
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
ÁLCOOL NÃO
ÁLCOOL NÃOÁLCOOL NÃO
ÁLCOOL NÃO
 
Os vivos do além
Os vivos do alémOs vivos do além
Os vivos do além
 
Coincidencias
CoincidenciasCoincidencias
Coincidencias
 
Além túmulo
Além túmuloAlém túmulo
Além túmulo
 
A espada simbólica
A espada simbólicaA espada simbólica
A espada simbólica
 
O silencio e as palavras
O silencio e as palavrasO silencio e as palavras
O silencio e as palavras
 
Universalismo
Universalismo Universalismo
Universalismo
 

Último

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 

Último (15)

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 

Mediunidade de parceria

  • 1. Mediunidade de Parceria Novos Caminhos da Relação Espiritual
  • 2. É mais fácil desintegrar um átomo do que destruir um preconceito. Albert Einstein
  • 3.
  • 5. AS GRANDES REVOLUÇÕES DA HUMANIDADE EM PROCESSO Crise de Paradigmas Crescimento exponencial Computação onipresente Inserção dominante Realidade virtual Inteligência artificial Robotização generalizada Avanço da biônica Hiper-estrada informacional Mapeamento do genoma Medicina molecular Biologia computacional Erradicação de doenças Eliminação de vírus Ligação mente/corpo Clonagem humana/órgãos Vida prolongada Interconexão Disciplinar Sistemas microeletromecâncios Avanço da nanotecnologia Máquinas moleculares Supercondutores à temperatura ambiente Desenvolvimentos de novas formas de energia Aperfeiçoamento do laser Motor antimatéria Foguetes de vibração nuclear Viagens planetárias Aparições freqüentes e perceptíveis Contatos de 3º grau Comunicações mediúnicas com Extraterrestres Vida interplanetária intraterrena Intercâmbio tecnológico Fraternidade galáctica de planetas Movimento da Nova Consciência Educação em Valores Espirituais Diálogo Inter-religioso Incentivo ao Ecumenismo Visão Holística Preocupação Ética Respeito ao Pluralismo Acesso ao Conhecimento Espiritual
  • 6.
  • 7.
  • 8. Tempo Atual ERA DA MAIORIDADE Fase de Expiação e Provas Fase de Regeneração Período de Transição
  • 9. Os espíritos renitentes na perversidade, nos desmandos, na sensualidade e vileza, estão sendo recambiados lentamente para mundos inferiores onde enfrentarão as conseqüências dos seus atos ignóbeis, assim renovando-se e predispondo-se ao retorno planetário, quando recuperados e decididos ao cumprimento das leis de amor. Por outro lado, aqueles que permaneceram nas regiões inferiores estão sendo trazidos à reencarnação de modo a desfrutarem da oportunidade de trabalho e de aprendizado, modificando os hábitos infelizes a que se têm submetido, podendo avançar sob a governança de Deus. Caso se oponham às exigências da evolução, também sofrerão um tipo de expurgo temporário para regiões primárias entre as raças atrasadas, tendo o ensejo de ser úteis e de sofrer os efeitos danosos da sua rebeldia. Joanna de Ängelis por Divaldo Franco Opera-se, na Terra, neste largo período, a grande transição anunciada pelas Escrituras e confirmada pelo Espiritismo. (...)
  • 10. Evolução Cronológica das Idéias Espíritas segundo o Espírito Verdade Era da Legitimação Era da Difusão Era da Maioridade 1860 1930 2000 Consagração das origens e das bases doutrinárias . Intensificação dos conhecimentos dentro de um crescimento ordenado e defensivo na elaboração de um perfil filosófico. Introdução dos princípios espíritas como alavanca de transformações sociais e humanas, influenciando a cultura, as artes, a ciência, as leis, a filosofia e a religião. 2070 Curiosidade Luta Religioso Transição Filosofia
  • 11. Somente para se entender o conceito de maioridade , entre aqueles que já decidiram por a mão na charrua do serviço ativo, levar-se-á, no mínimo, uma década de comprometimento sacrificial . Antes disso, devido à extensão da proposta, abdiquemos de qualquer interpretação definitiva ou razoavelmente aceita pelo consenso. Maria Modesto Cravo Maria Modesto Cravo por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios da Esperança
  • 12.
  • 13.
  • 14. Maria Modesto Cravo Maria Modesto Cravo por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios da Esperança O exercício mediúnico atravessa um grave processo deflagrado a algumas décadas, que conduziu ao rompimento com a espontaneidade. A título de instituir cuidados que se fizeram necessários – fato que ninguém pode contestar – criaram-se normas e padrões muito rígidos. O exercício mediúnico precisa ser ressignificado .
  • 15. Evolução do Exercício da Mediunidade na Abordagem Espírita ERA FENOMÊNICA ERA MISSIONÁRIA ERA DA PARCERIA 1860 1930 2000 Médiuns dedicados aos fenômenos das mesas girantes e falantes, ectoplasmia e psicografia. Médiuns destinados a missões espirituais especificas definidas em planos maiores. Médiuns conscientes e participativos da obra entre os dois mundos exigindo preparo e a própria evangelização. 2070 Raul Hanriot, Seara Bendita, Reciclagem das Práticas Mediúnicas
  • 17.
  • 19.
  • 20.
  • 21. “ Heróis da tenacidade e fibra moral, dispostos a imolar-se pela causa, venceram o preconceito do tempo e a pressão da inferioridade humana no resguardo e defesa da empreitada de Allan Kardec.” Ernesto Bozzano Camille Flamarion Alexander Alsakof Léon Denis
  • 22. Mediunidade Missionária
  • 23.
  • 24. A fenomenologia mediúnica, sobretudo no Brasil, alcança níveis de grande notoriedade, em virtude da reencarnação de notáveis médiuns que fazem repercutir a curiosidade sobre o Espiritismo. Família Prado Carmine Mirabelli Peixotinho
  • 25.
  • 26. Ivone do Amaral Pereira , em Unidos pelo Amor FASE DO ESPETÁCULO Abundância da fenomenologia mediúnica excedendo seus limites educativos, através de espetáculos e fantasias.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 32. Estamos agora adentrando um terceiro tempo; em pleno amanhecer do novo milênio, está nascendo a era da “mediunidade de parceria”, na qual as expressões fenomênicas e missionárias serão mera conseqüência, e na qual o preparo e a experiência adquiridas nas fontes da evangelização de si mesmo serão o canal apropriado para os serviços específicos desta modalidade, conforme as demandas infindáveis de nossas fileiras espíritas. Dessa forma, os médiuns saem da posição de meros instrumentos do além para a posição de servidores conscientes e participativos da obra entre os dois mundos. Raul Hanriot por Wanderley Soares de Oliveira em Seara Bendita
  • 33. Bezerra de Menezes por Wanderley Soares de Oliveira em Seara Bendita Nem dependência e acomodação, nem receio e preciosismo; parceria, eis a proposta.
  • 34. Eurípedes Barsanulfo por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios de Esperança No século XX, os espíritos procuraram os homens. Agora, os homens deverão ser os parceiros dos espíritos. Buscar-lhes para a vivência de uma relação mais consciente e educativa. O “telefone” tilinta daqui para lá, todavia, chega o instante de recebermos também os “chamados” do homem, cujos interesses repousem na transformação de si mesmo.
  • 35. Os médiuns acham que mediunidade corre por conta dos espíritos; quase nenhum quer ser parceiro ou sócio e entrar com a parte que lhe compete... Fazem uma série de alegações, quase todas sofismas, para justificar a sua falta de empenho e melhor adequação da instrumentalidade. Odilon Fernandes por Carlos Baccelli em Na Próxima Dimensão
  • 36. Incentivemos a cultura da parceria com os Bons espíritos na qual o preparo, o esforço e o sacrifício constituem a plataforma de serviços a que devem se engajar os medianeiros que anseiam a tarefa útil e beneficente. Cícero Pereira por Wanderley Soares de Oliveira em Unidos pelo Amor
  • 37. Os médiuns do futuro serão mais parceiros da Espiritualidade e menos instrumentos. Hermes por Roger Bottini Paranhos em A Nova Era – Orientações Espirituais para o Terceiro Milênio.
  • 38. Não se faz ciência espírita concordando sempre com os espíritos. É preciso desenvolver o espírito de análise, de pesquisa. É necessário romper as barreiras do convencionalismo e apresentar-se ao mundo como um cientista da alma. Joseph Gleber por Robson Pinheiro em Além da Matéria.
  • 39. Mediunidade é parceria. O que muitos médiuns não entendem é que essa parceria não se dá apenas no momento do transe. Quando falamos em parceria, significa que o médium deve modificar profundamente a sua vida.(...). O médium deve ser parceiro dos espíritos, mas também precisa ser parceiro da honestidade, da harmonia, da fé, da vida digna, do sacrifício e da renúncia. Klaus, por Agnaldo Paviani em Falando Francamente – Um Novo Olhar sobre as Vivências Mediúnicas
  • 40. Nesse iniciar do século XXI, estamos em plena campanha, no mundo dos espíritos, para elastecer os parâmetros de utilização das forças mediúnicas na Terra. A exemplo do ocorrido com os baluartes da doutrina no alvorecer do século XX, estamos trabalhando por modelos novos de intercâmbio entre as esferas. Para isso, os grupos doutrinários haverão de se lançar à postura da investigação fraterna. Maria Modesto Cravo por Wanderley Soares de Oliveira em Lírios de Esperança
  • 41. Mediunidade de Parceria PARADIGMA ATUAL NOVO Passividade Parceria Reunião Mediúnica Grupo Mediúnico Institucionalismo Humanização Padronização Diversidade pela Vocação Regra Doutrinária Experimentação Rigidez Espontaneidade Repressão Flexibilidade Mental Preconceito Espiritual Ecumenismo Espiritual
  • 42. Mediunidade de Parceria PARADIGMA ATUAL NOVO Abominação ao Animismo Convivência Saudável com o Animismo Dependência Espiritual Compartilhamento Espiritual Isolacionismo Cooperação Melindre Humildade Estreitamento Filosófico Abertura para outras Concepções Saber Doutrinário Conexão de Saberes Doutrinação Relação Amadurecida Certezas Absolutas Aprendizado Permanente Presunção Despretensão Teorização do Amor Vivência do Amor
  • 43.
  • 44. Quando alguma metodologia, mesmo que fuja aos padrões habituais, esteja visando o auxílio ao próximo, não poderá ser tachada de antidoutrinária. Merece, no mínimo, estudo e pesquisa. Klaus por Agnaldo Paviani em Falando Francamente – Um Novo Olhar sobre as Vivências Mediúnicas
  • 45. Antidoutrinário é não amar. Pai João de Angola
  • 46. Renova-te. Renasce em ti mesmo. Multiplica os teus olhos, para verem mais. Multiplica os teus braços, para semeares tudo. Destrói os olhos que tiverem visto. Cria outros, para as visões novas. Cecília Meirelles
  • 47. Mediunidade de Parceria Novos Caminhos da Relação Espiritual