Acesso ao Ensino Superior

359 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre o Acesso ao Ensino Superior Público através do Concurso Nacional de Acesso da Direção-Geral do Ensino Superior.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Acesso ao Ensino Superior

  1. 1. ACESSOAO ENSINO SUPERIOR27maio2015|AgrupamentodeEscolasOvarSul cláudioduarte|raqueloliveira|universidadedeaveiro
  2. 2. masprimeiro... quemsomos? boapergunta!
  3. 3. cláudioduarte 22anos novastecnologiasdacomunicação 3ºano
  4. 4. raqueloliveira 23anos MestradoemPsicologiadaSaúdee ReabilitaçãoNeuropsicológica|1ºano
  5. 5. ConcursoNacionaldeAcessoao EnsinoSuperior Público
  6. 6. A candidatura ao ensino superior público é feita anualmente através de um concurso nacional organizado pela Direção-Geral do Ensino Superior. O concurso nacional realiza-se no final do ano letivo e organiza-se em três fases, nos termos do calendário anualmente aprovado. como funciona
  7. 7. Titular de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente Realizar, ou ter realizado nos últimos dois anos, os exames nacionais correspondentes às provas de ingresso exigidas para os diferentes cursos e instituições; Realizar os pré-requisitos - caso aplicável Para concorrer
  8. 8. deve ser obtida em cada prova de ingresso, bem como na nota de candidatura, uma classificação igual ou superior à mínima fixada classificações mínimas são fixadas anualmente por cada I.E.S. Os candidatos podem concorrer às várias fases do concurso como funciona
  9. 9. nota de candidatura A nota de candidatura é calculada utilizando as seguintes classificações: ∠ Classificação final do ensino secundário: não inferior a 50% ∠ Classificação das provas de ingresso: não inferior a 35% ∠ Classificação dos pré-requisitos, quando exigidos: não superior a 15%
  10. 10. exemplos - universidade de aveiro Por exemplo, a nota de candidatura dos cursos da Universidade de Aveiro e da Escola superior de Saúde é calculada com base na seguinte ponderação: ∠ Classificação final do ensino secundário: 50% ∠ Classificação da prova de ingresso: 50%
  11. 11. exemplos - universidade de aveiro A nota de candidatura dos cursos da Escola Superior Aveiro Norte (ESAN), Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA) e do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro (ISCAA) é calculada de acordo com a seguinte ponderação: ∠ Classificação final do ensino secundário: 65% ∠ Classificação da prova de ingresso: 35%
  12. 12. exemplos - universidade de aveiro A nota de candidatura da Licenciatura em Música também é calculada com base noutra ponderação: ∠ Classificação final do ensino secundário: 50% ∠ Classificação da prova de ingresso: 35% ∠ Classificação do pré-requisito: 15%* *os pre-requisitos de da licenciatura em música apenas são válidos para a universidade de aveiro
  13. 13. Biologia Biologia e Geologia Bioquímica Biotecnologia Economia Enfermagem Engenharia de Materiais Engenharia e Gestão Industrial Engenharia Informática Engenharia Geológica Fisioterapia Gerontologia Gestão Línguas e Estudos Editoriais Línguas e Relações Empresariais Línguas, Literaturas e Culturas Matemática Mestrado Integrado em Engenharia de Computadores e Telemática Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente Mestrado Integrado em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações Mestrado Integrado em Engenharia Química Química Radiologia Terapia da Fala Tradução Turismo
  14. 14. exemplos - universidade de aveiro A nota de candidatura das seguintes licenciaturas e mestrados integrados é calculada de acordo com a seguinte ponderação: ∠ Classificação final do ensino secundário: 60% ∠ Classificação da(s) prova(s) de ingresso: 40%
  15. 15. exemplos - universidade de aveiro A nota de candidatura das restantes licenciaturas e mestrados integrados é calculada de acordo com a seguinte ponderação: ∠ Classificação final do ensino secundário: 50% ∠ Classificação da(s) prova(s) de ingresso: 50% ua.pt/acessoensinosuperior/PageText.aspx?id=9716
  16. 16. notas mínimas provas de ingresso 95 pontos nota de candidatura 95 pontos
  17. 17. http://bit.ly/1KZr7Rx fases de candidatura 1ª fase 20 julho 7 agosto 2ª fase 7 -18 setembro 3ª fase 1 - 5 outubro por confirmar
  18. 18. ESPERAAÍ! Aoscandidatoscolocadosna1ªfasequeconcorramà2ªfaseenela sejamcolocadoséautomaticamenteanuladaacolocaçãona1ªfasee, consequentemente,amatrículaeinscriçãorealizadas.
  19. 19. ESPERAAÍ! Deigualmodo,osestudantescolocadosna2.ªfaseque concorramà3.ªfaseenelasejamcolocadoséautomaticamente anuladaacolocaçãona2ªfasee,consequentemente,amatrícula einscriçãorealizadas.
  20. 20. Na candidatura ao ensino superior, os exames finais nacionais podem ser considerados de duas formas diversas: ∠ No âmbito da concretização das provas de ingresso ∠ No âmbito do cálculo da classificação final do ensino secundário Exames Finais Nacionais na Candidatura ao Ensino Superior
  21. 21. O ingresso no e.s.p. está sujeito a limitações quantitativas - número de vagas O número de vagas a abrir em cada curso em cada i.e.s. é divulgado anualmente com o Guia de Candidatura - brevemente disponível no site da dges As vagas fixadas pelas i.e.s. são colocadas a concurso logo na 1.ª fase as vagas não utilizadas na 1ª fase, passam para a 2ª fase e as vagas não utilizadas na 2ª fase passam para a 3ª fase. vagas no ensino superior público
  22. 22. Na 1.ª fase do concurso nacional as vagas fixadas para cada curso em cada I.E.S. são distribuídas por um contingente geral e por contingentes especiais: ∠ Candidatos oriundos dos Açores ∠ Candidatos oriundos da Madeira ∠ Candidatos emigrantes portugueses e familiares ∠ Candidatos militares em regime de contrato ∠ Candidatos portadores de deficiência física ou sensorial Contingentes
  23. 23. No concurso nacional pode-se concorrer até seis pares instituição/curso, isto é, seis combinações diferentes de instituições e cursos, indicadas por ordem de preferência. A colocação em cada instituição/curso é feita segundo as listas ordenadas dos candidatos até estarem esgotadas as vagas disponíveis. Esta ordenação é feita por ordem decrescente da nota de candidatura para cada par instituição/curso seriação
  24. 24. Assim, o processo de colocação combina: ∠ a ordem de preferência indicada para cada par I/C* ∠ a posição em que o candidato fica nas listas ordenadas de cada par i/C* No concurso nacional, em cada fase, só é possível obter uma colocação. *i/c - instituição/curso seriação
  25. 25. elemento fundamental na candidatura ao ensino superior, designadamente por ser considerada no cálculo da nota de candidatura, para efeitos de seriação a partir do ano letivo 2014/2015, a classificação da disciplina de Educação Física deixa de ser considerada no cálculo da classificação final de ensino secundário* Classificação final de ensino secundário *exceto quando o candidato pretenda prosseguir estudos nessa área
  26. 26. http://goo.gl/9HQTfc
  27. 27. http://goo.gl/9HQTfc a classificação da disciplina de Educação Física não é considerada para efeitos de cálculo da classificação final de ensino secundário Decreto-Lei n.º 139/2012, artigo 28.º, n.º 4 Concluídos a partir do ano letivo 2014/2015
  28. 28. http://goo.gl/9HQTfc A classificação final de ensino secundário, para efeitos de acesso ao ensino superior, é calculada até às décimas, sem arredondamento, e convertida para a escala de 0 a 200. Neste cálculo é considerada a disciplina de Educação Física Decreto-Lei n.º 139/2012 Concluídos no ano letivo 2013/2014 ou anterior
  29. 29. Candidaturaao ConcursoNacional deAcesso
  30. 30. contingente geral
  31. 31. Para concorrer, o candidato deve reunir todas as condições necessárias A candidatura é feita online, no portal da dges É A única forma de candidatura do contingente geral! o sistema efetua automaticamente um conjunto de validações que alertam no caso de não estar reunida alguma condição Contudo, estas validações não dispensam a consulta da legislação em vigor Candidatura ao Concurso Nacional de Acesso - contingente geral
  32. 32. ∠ Senha de acesso ao sistema de candidatura online ∠ Ficha ENES 2015 emitida pela Escola Secundária onde foram realizados os exames nacionais ∠ Ficha Pré-Requisitos 2015 se algum dos pares instituição/curso exigir pré-requisitos dos Grupos C, G, I, K, M, P, R, V, Y e Z documentos necessários
  33. 33. Preferência Regional / preferência habilitacional a comprovação é feita na Ficha ENES, não sendo necessários documentos adicionais outras indicações se seguires estas indicações, estás apto para preencher e submeter a tua candidatura online!
  34. 34. contingente especial
  35. 35. Para concorrer, o candidato deve reunir todas as condições necessárias A candidatura é feita presencialmente no gaes ou online. Caso optes por realizar a candidatura online, deves entregar no GAES da tua área de residência o relatório comprovativo da candidatura online, em substituição do boletim modelo 1834, juntamente com Os documentos adicionais necessários durante o prazo de candidatura* *(com exceção dos contingentes especiais para os candidatos das regiões autónomas dos Açores e da Madeira, cuja comprovação é feita na Ficha ENES); este regime só está aberto para a 1ª fase! pode-se concorrer na 2ª fase mas não através deste regime Candidatura ao Concurso Nacional de Acesso - contingente especial
  36. 36. apesar da candidatura ser através de contingente especial, terá de satisfazer todos os requisitos e condições exigidos no contingente geral, aplicando-se as mesmas regras, nomeadamente: ∠ a necessidade de realizar as provas de ingresso e o período de validade destas ∠ a forma de utilização das notas em cada fase de candidatura ∠ exames realizados no estrangeiro - caso se aplique Candidatura ao Concurso Nacional de Acesso - contingente especial
  37. 37. Os regimes especiais destinam-se aos estudantes que reúnam condições habilitacionais e pessoais específicas, identificadas nos seguintes regimes: ∠ missão diplomática no estrangeiro ∠ portugueses bolseiros no estrangeiro ou funcionários públicos em missão oficial no estrangeiro ∠ oficiais das forças armadas portuguesas ∠ bolseiros das palop ∠ missão diplomática estrangeira acreditada em portugal ∠ praticantes desportivos de alto rendimento ∠ naturais de timor-leste Regimes Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior http://bit.ly/1EYediO
  38. 38. pré-requisitos
  39. 39. Os pré-requisitos são condições de natureza física, funcional ou vocacional que assumem particular relevância para acesso a determinados cursos do ensino superior. PRE-REQUISITOS
  40. 40. grupo a grupo e grupo b grupo f grupo k grupo r grupo m grupo x grupo c grupo g grupo d grupo i grupo p grupo y grupo q grupo z na universidade de aveiro
  41. 41. http://www.dges.mec.pt/guias/preq_grupo.asp quais os pré-requesitos para 2015 o que é cada um e o que precisam quais os cursos abrangidos
  42. 42. provasde ingresso
  43. 43. Segundo a legislação em vigor, para concorrer através do concurso nacional é necessário comprovar a capacidade para a frequência do ensino superior. Esta comprovação é feita através de provas de ingresso Embora possam revestir outras formas, as provas de ingresso são atualmente concretizadas através de exames finais nacionais do ensino secundário As provas de ingresso que são exigidas para cada curso são fixadas por cada i.E.s., não podendo, regra geral, ser em número superior a dois. Podem existir conjuntos alternativos de provas, até um máximo de três. Provas de Ingresso
  44. 44. As provas de ingresso exigidas são divulgadas em momentos diversos: Guia das Provas de Ingresso, disponibilizado aquando da inscrição para a 1.ª fase de exames nacionais, no qual constam as provas exigidas para o concurso desse ano, tendo por base os cursos que abriram no ano anterior; Guia da Candidatura, disponibilizado aquando da candidatura, contendo as provas exigidas para todos os pares i.e.s./curso que abrem vagas no concurso desse ano. As provas de ingresso fixadas podem ainda ser consultadas no Índice de Cursos. Provas de Ingresso exigidas
  45. 45. Atualmente, a concretização das provas de ingresso é feita através de exames finais nacionais do ensino secundário Desta forma, para concretizar determinada prova de ingresso, deve realizar o correspondente exame final nacional Em alguns casos, a uma prova de ingresso correspondem vários exames finais nacionais, pelo que apenas é necessário realizar um deles Concretização das Provas de Ingresso
  46. 46. Classificação Mínima 95 pontos - 9,5 valores Validade dos Exames como Provas de Ingresso Nos termos da Deliberação n.º 1233/2014 da cnes, os exames finais nacionais são válidos como provas de ingresso no ano da sua realização e nos dois anos seguintes. Provas de Ingresso
  47. 47. índicede cursos
  48. 48. http://www.dges.mec.pt/guias/indmain.asp
  49. 49. calendário
  50. 50. 15 - 25 junho 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário 13 julho Afixação dos resultados da 1.ª fase dos exames nacionais 20 julho - 7 agosto Apresentação da candidatura à 1.ª fase do concurso nacional de a.e.s. datas importantes
  51. 51. 13 - 15 julho Inscrição para a 2.ª fase dos exames nacionais (prazo normal) 17 - 21 julho 2.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário 4 agosto Afixação dos resultados da 2.ª fase dos exames nacionais datas importantes
  52. 52. 7 setembro Divulgação dos resultados da 1.ª fase do cnes 7 - 18 setembro Apresentação da candidatura à 2.ª fase do cnes 24 setembro Divulgação dos resultados da 2.ª fase do cnes datas importantes
  53. 53. 1 - 5 outubro Apresentação da candidatura à 3.ª fase do cnes (a confirmar). 9 outubro Divulgação dos resultados da 3.ª fase do cnes (a confirmar). datas importantes http://bit.ly/1KZr7Rx
  54. 54. processode candidatura online
  55. 55. http://goo.gl/vQ6RBC pedido de senha disponível para ambos os regimes: geral e especial
  56. 56. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  57. 57. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  58. 58. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  59. 59. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  60. 60. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  61. 61. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  62. 62. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  63. 63. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  64. 64. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  65. 65. instruções notas do secundário exames contactos opções de candidatura opções de curso pre-requisitos confirmar conclusão
  66. 66. ESPERAAÍ! 1.cadavezquealteraresatuacandidatura,deverásimprimirum novocomprovativo! 2.aofazerumanovacandidatura,aanteriorficasemefeito! tomaumadecisãoconsciente!
  67. 67. precisasdeajudana candidatura? NÃOTepreocupes!!
  68. 68. gabinetedeacessoaoensinosuperior gaesaveiro acesso@ua.pt234 370 347 universidade de aveiro divisão dos Serviços Académicos Campus Universitário de Santiago 3810-193 AVEIRO seg - sex | 09 -17 horas
  69. 69. nãoconhecesaua? visita-nos! Égratuito!
  70. 70. visitasao campus ua.pt/visitas escolas outrasentidades individual
  71. 71. ua.pt/academiadeverao /academiadeverao
  72. 72. semanaberta.ua.pt
  73. 73. falemagoraouDÚVIDAS calem-separasempre
  74. 74. seguea universidade deaveiro universidadedeaveiro @univaveiro @universidadedeaveiro @universidadedeaveiro www.ua.pt nasredessociais
  75. 75. obrigadoe... boasorte!
  76. 76. Apresentação Cláudio Duarte claudiocostaduarte@gmail.com www.claudioduarte.net Elaborado para Serviços de Gestão Académica Universidade de Aveiro Maio 2015 ficha técnica ACESSOAO ENSINO SUPERIOR

×