O tempo nos maias

6.088 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.088
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O tempo nos maias

  1. 1. O TEMPO NOS MAIAS
  2. 2. TEMPO PSICOLÓGICO  Exemplos: -A noite em que Pedro da Maia se apercebeu do desaparecimento de Maria Monforte e comunicou ao pai. -As horas passadas no consultório, que Carlos considerava monótonas e «estúpidas». -Carlos recorda o primeiro beijo que a Condessa de Gouvarinho lhe dera. -No último capítulo, Carlos e Ega visitam e contemplam o velho Ramalhete (em Janeiro de 1887) e reflectem sobre o passado e o presente; numa das suas intervenções, Carlos, com emoção e nostalgia, recorda, valorizando, o tempo aí passado.  O tempo psicológico introduz a subjectividade, o que põe em causa as leis do naturalismo.
  3. 3. TEMPO CRONOLÓGICO  A mudança do tempo contribui para a dinâmica d´Os Maias. Cerca de setenta anos é o tempo possível de ser datado n´ Os Maias, embora a acção central não ultrapasse os catorze meses, do Outono de 1875 ao Inverno de 1876/1877.  O tempo concreto de Os Maias é extremamente lento e carregado de elementos significativos, e abrange o decurso de várias gerações, desde Afonso, até Carlos passando por Pedro da Maia, representante de uma época exacerbadamente romântica.
  4. 4. TEMPO DA HISTÓRIA E DO DISCURSO  Nos Maias a acção passa-se no século XIX, entre 1820 e 1887.  A acção não abrange meio século mas apenas catorze meses, do Outono de 1875 a finais de 1876; e, enquanto os antecedentes familiares, de cerca de 1820 a 1875, só ocupam oitenta e cinco páginas, os catorze meses da acção, de que são protagonistas Carlos e Maria Eduarda, espraiam-se por mais de quinhentas e noventa páginas.
  5. 5.  Por tempo do discurso entende-se aquele que se detecta no próprio texto organizado pelo narrador, ordenado ou alterado logicamente, alargado ou resumido. Analepses O início do romance situa-nos em 1875, no Outono. A história dos Maias até 1875  - Juventude, exílio e casamento de Afonso;  - Juventude, educação e amores de Pedro;  - Ruptura de Pedro com Afonso;  - Fuga de Maria Monforte;  - Suicídio de Pedro;  - Educação de Carlos em Santa Olávia e estudos em Coimbra;  - Viagens pela Europa.
  6. 6. Maria Eduarda recorda o seu passado A carta Reduções temporais O período compreendido entre 1820 e 1875 foi sujeito a anisocronias Resumos ou sumários - Juventude, exílio e casamento de Afonso; - Crescimento, educação, crises e aventuras amorosas de Pedro; - Formação universitária e aventuras amorosas de Carlos. Elipses

×