SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Disc. Didática em Enfermagem
Prof. Me. Claudinei Frutuoso
Faculdades Associadas de
Ariquemes - FAAR
Didática
• Didática: é uma ciência cujo objetivo fundamental é
ocupar-se das estratégias de ensino, das questões
práticas relativas à metodologia e das estratégias de
aprendizagem.
• Sua busca de cientificidade se apoia em posturas
filosóficas como o funcionalismo, o positivismo, assim
como no formalismo e o idealismo.
• Sintetizando, poderíamos dizer que ela funciona como
o elemento transformador da teoria na prática.
Didática segundo Libâneo
• Prática educativa e sociedade
• Os professores são parte integrante do processo educativo,
sendo importantes para a formação das gerações e para os
padrões de sociedade que buscamos.
• Libâneo situa a educação como fenômeno social universal
determinando o caráter existencial e essencial da mesma.
• Estuda também os tipos de educação, a não intencional, refere-se
a influências do contexto social e do meio ambiente sobre os
indivíduos.
• Já a intencional refere-se àquelas que têm objetivos e intenções
definidos.
• A educação pode ser também, formal ou não-formal, dependendo
sempre dos objetivos.
Didática segundo Libâneo
• Educação, instrução e ensino
• Educação escolar, Pedagogia e Didática
• A Didática e a formação profissional do professor:
- Existem duas dimensões da formação profissional do professor para
o trabalho didático em sala de aula. A primeira destas dimensões é a
teórico-científica formada de conhecimentos de filosofia, sociologia,
história da educação e pedagogia.
- A segunda é a técnico–prática, que representa o trabalho docente
incluindo a didática, metodologias, pesquisa e outras facetas práticas
do trabalho do professor. Neste subtítulo, Libâneo define a didática
como a mediação entre as dimensões teórico-científica e a prática
docente.
Didática segundo Libâneo
• A Escolarização e as lutas democráticas
• O Fracasso escolar precisa ser derrotado
• As tarefas da escola pública democrática:
- Proporcionar escola gratuita pelos primeiros oito anos de
escolarização;
- Assegurar a transmissão e assimilação dos conhecimentos e
habilidades;
- Assegurar o desenvolvimento do pensamento crítico e
independente;
- Oferecer um processo democrático de gestão escolar com a
participação de todos os elementos envolvidos com a vida escolar.
A didática como atividade pedagógica
• Como atividade pedagógica a didática possui alguns temas
fundamentais são eles:
1. Os objetivos sócio-pedagógicos;
2. Os conteúdos escolares;
3. Os princípios didáticos;
4. Os métodos de ensino aprendizagem, que se materializam nas:
- As formas organizadas do ensino;
- Aplicação de técnicas e recursos;
- Controle e avaliação da aprendizagem.
Na longa fase (DIDÁTICA
DIFUSA)
Ensinava-se intuitivamente seguindo a prática
vigente.
Havia uma didática implícita em
Sócrates
“ PODE-SE ENSINAR A VIRTUDE?”
SÉCULO XVII: SURGIMENTO DA DIDÁTICA
Tentativa de distinguir um campo de estudos autônomos.
VIDA HISTÓRICA
DA DIDÁTICA
* Surge de uma crise e constitui um
marco revolucionário e doutrinário no
campo da educação.
*Espera reformas da Humanidade.
* Justifica muitas esperanças –
acompanhadas infelizmente de outras
frustrações.
* Orienta educadores – formação das
novas gerações.
Como adjetivo didático, didática
Termo conhecido desde a Grécia antiga
Dizia respeito a ensino.
Como objeto de reflexão de filósofos
História das ideias pedagógicas.
A) ÊNFASE NO SUJEITO: Induzido a aprender pelo
caminho com curiosidades e motivação.
B) ÊNFASE DO MÉTODO: Caminho que
conduz do não-saber ao saber, caminho
descoberto pela razão humana.
* Encontra-se
sobretudo, em
princípios, e não
em regras.
* O foco de atenção
é para o
desenvolvimento
harmônico do aluno.* A valorização da
infância está
carregada de
conseqüências para
a pesquisa e ação
pedagógicas, mas
estas aguardam mais
de um século para
concretizar-se.
RELAÇÃO
PROFESSOR X ALUNO
DESIGUALDADE NO PONTO DE PARTIDA
MATURIDADE, FORMAÇÃO, EXPERIÊNCIAS
POR PARTE
DO
PROFESSOR
DEVE TORNAR POSSÍVEL
IGUALDADE NO PONTO DE CHEGADA ( SAVIANI, 1983)
Ainda segundo Saviani,
UMA TEORIA PEDAGÓGICA
É CRÍTICA “se leva em conta os determinantes sociais da
educação”.
É NÃO-CRÍTICA se “acredita” determinar as relações sociais,
gozando de uma autonomia plena em relação...à estrutura
social.
Disc. Didática em Enfermagem
Prof. Me. Claudinei Frutuoso
Faculdades Associadas de
Ariquemes - FAAR
Objetivo
• Conceituar a didática em enfermagem e sua importância no
desenvolvimento humano;
Tempos Modernos
O traçado de uma linha
imaginária em torno de
eventos que
caracterizam o ensino é
fato do início dos
tempos modernos, e
revela uma tentativa de
distinguir um campo de
estudos autônomo.
Herbart – A Inflexão Metodológica (séc. XIX)
Pedagogia Científica
Educação pela Instrução
Método dos Passos Formais
preparação, apresentação,
associação, sistematização e aplicação.
Concepção de “massas aperceptivas”
• Conhecimentos anteriores
• HERBART tem o mérito de tornar a
Pedagogia o "ponto central de um círculo de
investigação próprio".
• No entanto, presa ao caminho do empirismo
sensualista de origem filosófica e não ainda
experimental.
Influência de Herbart
• THORNDIKE
• ASSOCIACIONISMO
A lei dos efeitos
• Edward Lee Thorndike estabelece, com sua lei
dos efeitos as bases para o behaviorismo de
Skinner.
• Foi criticado por sua ênfase nas sensações
agradáveis e desagradáveis como elemento de
fixação de respostas.
• Depois de responder às críticas, sua teoria
acabou incorporada às correntes behavioristas.
Suas formulações se inserem numa lógica
positivista e forma pragmática de fazer ciência.
A Didática do séc XIX:
sujeito X método
• Ênfase no método - como caminho que
conduz do não-saber ao saber, caminho
formal descoberto pela razão humana.
• Ênfase no sujeito - que seria induzido,
talvez "seduzido" a aprender pelo caminho
da curiosidade e motivação.
O que é mais poderoso?
• De dentro para fora : o esforço
auto-educativo do sujeito.
ou
• De fora para dentro: a pressão
externa do meio social e cultural.
Nos Estados Unidos da América
• A vertente americana é dominada por
John DEWEY
• Criou uma escola-laboratório na Universidade
de Chicago, defendendo a metodologia da
Escola Ativa, no âmbito de uma Escola
Progressiva, comprometida com a expansão
do ideal democrático americano.
• A fundamentação psicológica e filosófica
encontra-se no pragmatismo de William
JAMES
• Explicando-se assim a tendência de valorizar
o conhecimento na medida em que este
orienta a ação.
Na Europa
• A psicopedagogia com CLAPARÈDE,
FERRIÈRE, BOVET
• A medicina pedagógica com MONTESSORI e
DECROLY
• A sociopedagogia de FREINET,
KERSCHENSTEINER e COUSINET.
• A base psicológica é predominantemente
funcionalista, mas afastando-se tanto do
pragmatismo americano quanto das influências
do associacionismo; no entanto, os fundamentos
sociológicos divergem, indo da linha
socialdemocrata à socialista.
Fundamentação
não no diálogo
socrático, mas na
afirmação
categórica do
mestre, como
havia ensinado
Aristóteles.
As Escolas
Liberais não
nasceriam com o
capitalismo ou
para lhe dar
sustentação, mas
da metodologia
aristotélica?
Pedagogia Liberal
Escola Tradicional
Escola Nova
Escola Tecnicista
Podemos dizer
que o
chamado
"Método
Paulo Freire" é
uma espécie
de reedição
dos diálogos
socráticos,
como no-los
apresenta
Platão em a
República
Pedagogia Progressista
Paulo Freire Sócrates
Didática Oscila Entre Diferentes
Paradigmas
séc XX
• “Um paradigma (ou um conjunto de paradigmas) é
aquilo que os membros de uma comunidade partilham
e, inversamente, uma comunidade científica consiste
em homens que partilham um paradigma.”
• “Certos exemplos da prática científica atual - tanto na
teoria quanto na aplicação - estão ligados a modelos
conceptuais de mundo dos quais surgem certas
tradições de pesquisa"
Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas
Paradigma
Qual é o paradigma
compartilhado,
quanto à Didática?
Como é que a
comunidade
educacional
interpreta esse
paradigma?
Didática
• Renovada
• Ativa
• Nova
• Tradicional
• Experimental
• Psicológica
• Sociológica
• Filosófica
• Moderna
• Geral
• Especial
• Neurodidática
• Etc.
Qual é o núcleo duro da
Didática?
O Ensino-Aprendizagem
Lembretes
• O primeiro objeto: o Método
• Correspondendo ao modo de agir sobre o
educando.
• O recuo do Método ao fundo do palco e o Sujeito
como foco:
• quando sua outra face, o próprio educando ou
aprendiz, reclamou seus direitos.
• Um reviver metodológico, no século XIX, pôs
em relevo as características de ordem e
sequência, no processo didático.
• Final do século XX: inquietações da
época requerem auxílio da psicologia
profunda de origem freudiana, ora
recorre às correntes neomarxistas.
• A oscilação entre uma tendência
psicológica que acentua a relevância da
compreensão da inteligência humana e
sua construção e outra que se apóia na
visão sociológica das relações escola-
sociedade, parece dominar o conteúdo da
disciplina.
• Não existem duas Didáticas, uma teórica
e outra prática: teoria e prática são
indissociáveis.
• O foco da Didática: o Ensino-
Aprendizagem, revela uma intenção: a
de produzir aprendizagem; é palavra-
ação, palavra-ordem, palavra-
prospectiva, palavra que revela um
resultado desejado.
• Depois de PIAGET, não se pode mais
entender o ensino como a simples
apropriação de um conteúdo: uma
informação, um conhecimento ou uma
atitude, por exemplo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3Cintia Colotoni
 
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no BrasilSituação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no BrasilKarynne Alves do Nascimento
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoConceição Quirino
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacienteViviane da Silva
 
Aula - 1 Processo Trabalho em Saúde
Aula - 1 Processo Trabalho em SaúdeAula - 1 Processo Trabalho em Saúde
Aula - 1 Processo Trabalho em SaúdeJesiele Spindler
 
Banho de leito.atualizada
Banho de leito.atualizadaBanho de leito.atualizada
Banho de leito.atualizadahospital
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoToni Magalhaes
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasMarci Oliveira
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Will Nunes
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópiaKarla Toledo
 
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátricaEnfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátricaRegiane Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
 
Higiene e profilaxia
Higiene e profilaxiaHigiene e profilaxia
Higiene e profilaxia
 
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
 
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEMBIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
 
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no BrasilSituação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
 
Aula - 1 Processo Trabalho em Saúde
Aula - 1 Processo Trabalho em SaúdeAula - 1 Processo Trabalho em Saúde
Aula - 1 Processo Trabalho em Saúde
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
Homero_Educacao_permanente_saude
Homero_Educacao_permanente_saudeHomero_Educacao_permanente_saude
Homero_Educacao_permanente_saude
 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
EDUCAÇÃO EM SAÚDEEDUCAÇÃO EM SAÚDE
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
 
Banho de leito.atualizada
Banho de leito.atualizadaBanho de leito.atualizada
Banho de leito.atualizada
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
 
Paisc
PaiscPaisc
Paisc
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
 
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátricaEnfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
 

Semelhante a Didática em Enfermagem: Ensino e Aprendizagem

Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteKelly da Silva
 
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...Jonnathann Nagato-Luto
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Thiago Manfredi
 
Pedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoPedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoJosé Barros
 
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismoSeminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismoCosmo Matias Gomes
 
Didática (Antonio Marcos)
Didática (Antonio Marcos)Didática (Antonio Marcos)
Didática (Antonio Marcos)antoniopozes
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculoNatália Luz
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicasMimos Artesanais
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas textodiegocn
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasMarina Espósito
 
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptslides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptDenisedeAmorimRamos
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasMarcelo Assis
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte iappfoz
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"Cléo Lima
 
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01Luiz Henrique
 
PreparatóRio 23 05
PreparatóRio 23 05PreparatóRio 23 05
PreparatóRio 23 05NICACIO DIAS
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicasRute Sheila
 

Semelhante a Didática em Enfermagem: Ensino e Aprendizagem (20)

Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
 
Pedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoPedagogia e educação
Pedagogia e educação
 
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismoSeminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
 
Curso de didática
Curso de didáticaCurso de didática
Curso de didática
 
Didática (Antonio Marcos)
Didática (Antonio Marcos)Didática (Antonio Marcos)
Didática (Antonio Marcos)
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Docência no Ensino Superior
Docência no Ensino SuperiorDocência no Ensino Superior
Docência no Ensino Superior
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências Pedagógicas
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptslides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
 
PreparatóRio 23 05
PreparatóRio 23 05PreparatóRio 23 05
PreparatóRio 23 05
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 

Mais de Colégio Tiradentes III (20)

Aula turma direito_m_do_e_j
Aula turma direito_m_do_e_jAula turma direito_m_do_e_j
Aula turma direito_m_do_e_j
 
Aula revisão
Aula revisãoAula revisão
Aula revisão
 
Aula dia 06 08
Aula dia 06 08Aula dia 06 08
Aula dia 06 08
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
Aula 05 e 06
Aula 05 e 06Aula 05 e 06
Aula 05 e 06
 
Aula 03 e 04
Aula 03 e 04Aula 03 e 04
Aula 03 e 04
 
Aula 01 e 02
Aula 01 e 02Aula 01 e 02
Aula 01 e 02
 
Aula 09
Aula 09Aula 09
Aula 09
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Aula 1 24-01
Aula 1   24-01Aula 1   24-01
Aula 1 24-01
 
Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
 
Aula dia 29 01
Aula dia 29 01Aula dia 29 01
Aula dia 29 01
 
Origem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofiaOrigem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofia
 
Episteme do mito a razão
Episteme do mito a razãoEpisteme do mito a razão
Episteme do mito a razão
 
Aula dia 14 09
Aula dia 14 09Aula dia 14 09
Aula dia 14 09
 
Aula 31 08
Aula 31 08Aula 31 08
Aula 31 08
 
Aula dia 03 08-16
Aula dia 03 08-16Aula dia 03 08-16
Aula dia 03 08-16
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
 
Para prova 2
Para prova 2Para prova 2
Para prova 2
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
 

Último

Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAndersonMoreira538200
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfThiagoAlmeida458596
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 

Último (15)

Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 

Didática em Enfermagem: Ensino e Aprendizagem

  • 1. Disc. Didática em Enfermagem Prof. Me. Claudinei Frutuoso Faculdades Associadas de Ariquemes - FAAR
  • 2. Didática • Didática: é uma ciência cujo objetivo fundamental é ocupar-se das estratégias de ensino, das questões práticas relativas à metodologia e das estratégias de aprendizagem. • Sua busca de cientificidade se apoia em posturas filosóficas como o funcionalismo, o positivismo, assim como no formalismo e o idealismo. • Sintetizando, poderíamos dizer que ela funciona como o elemento transformador da teoria na prática.
  • 3. Didática segundo Libâneo • Prática educativa e sociedade • Os professores são parte integrante do processo educativo, sendo importantes para a formação das gerações e para os padrões de sociedade que buscamos. • Libâneo situa a educação como fenômeno social universal determinando o caráter existencial e essencial da mesma. • Estuda também os tipos de educação, a não intencional, refere-se a influências do contexto social e do meio ambiente sobre os indivíduos. • Já a intencional refere-se àquelas que têm objetivos e intenções definidos. • A educação pode ser também, formal ou não-formal, dependendo sempre dos objetivos.
  • 4. Didática segundo Libâneo • Educação, instrução e ensino • Educação escolar, Pedagogia e Didática • A Didática e a formação profissional do professor: - Existem duas dimensões da formação profissional do professor para o trabalho didático em sala de aula. A primeira destas dimensões é a teórico-científica formada de conhecimentos de filosofia, sociologia, história da educação e pedagogia. - A segunda é a técnico–prática, que representa o trabalho docente incluindo a didática, metodologias, pesquisa e outras facetas práticas do trabalho do professor. Neste subtítulo, Libâneo define a didática como a mediação entre as dimensões teórico-científica e a prática docente.
  • 5. Didática segundo Libâneo • A Escolarização e as lutas democráticas • O Fracasso escolar precisa ser derrotado • As tarefas da escola pública democrática: - Proporcionar escola gratuita pelos primeiros oito anos de escolarização; - Assegurar a transmissão e assimilação dos conhecimentos e habilidades; - Assegurar o desenvolvimento do pensamento crítico e independente; - Oferecer um processo democrático de gestão escolar com a participação de todos os elementos envolvidos com a vida escolar.
  • 6. A didática como atividade pedagógica • Como atividade pedagógica a didática possui alguns temas fundamentais são eles: 1. Os objetivos sócio-pedagógicos; 2. Os conteúdos escolares; 3. Os princípios didáticos; 4. Os métodos de ensino aprendizagem, que se materializam nas: - As formas organizadas do ensino; - Aplicação de técnicas e recursos; - Controle e avaliação da aprendizagem.
  • 7.
  • 8. Na longa fase (DIDÁTICA DIFUSA) Ensinava-se intuitivamente seguindo a prática vigente. Havia uma didática implícita em Sócrates “ PODE-SE ENSINAR A VIRTUDE?”
  • 9. SÉCULO XVII: SURGIMENTO DA DIDÁTICA Tentativa de distinguir um campo de estudos autônomos. VIDA HISTÓRICA DA DIDÁTICA * Surge de uma crise e constitui um marco revolucionário e doutrinário no campo da educação. *Espera reformas da Humanidade. * Justifica muitas esperanças – acompanhadas infelizmente de outras frustrações. * Orienta educadores – formação das novas gerações.
  • 10. Como adjetivo didático, didática Termo conhecido desde a Grécia antiga Dizia respeito a ensino. Como objeto de reflexão de filósofos História das ideias pedagógicas.
  • 11.
  • 12. A) ÊNFASE NO SUJEITO: Induzido a aprender pelo caminho com curiosidades e motivação. B) ÊNFASE DO MÉTODO: Caminho que conduz do não-saber ao saber, caminho descoberto pela razão humana.
  • 13. * Encontra-se sobretudo, em princípios, e não em regras. * O foco de atenção é para o desenvolvimento harmônico do aluno.* A valorização da infância está carregada de conseqüências para a pesquisa e ação pedagógicas, mas estas aguardam mais de um século para concretizar-se.
  • 14. RELAÇÃO PROFESSOR X ALUNO DESIGUALDADE NO PONTO DE PARTIDA MATURIDADE, FORMAÇÃO, EXPERIÊNCIAS POR PARTE DO PROFESSOR DEVE TORNAR POSSÍVEL IGUALDADE NO PONTO DE CHEGADA ( SAVIANI, 1983)
  • 15. Ainda segundo Saviani, UMA TEORIA PEDAGÓGICA É CRÍTICA “se leva em conta os determinantes sociais da educação”. É NÃO-CRÍTICA se “acredita” determinar as relações sociais, gozando de uma autonomia plena em relação...à estrutura social.
  • 16. Disc. Didática em Enfermagem Prof. Me. Claudinei Frutuoso Faculdades Associadas de Ariquemes - FAAR
  • 17. Objetivo • Conceituar a didática em enfermagem e sua importância no desenvolvimento humano;
  • 18. Tempos Modernos O traçado de uma linha imaginária em torno de eventos que caracterizam o ensino é fato do início dos tempos modernos, e revela uma tentativa de distinguir um campo de estudos autônomo.
  • 19. Herbart – A Inflexão Metodológica (séc. XIX) Pedagogia Científica Educação pela Instrução Método dos Passos Formais preparação, apresentação, associação, sistematização e aplicação. Concepção de “massas aperceptivas” • Conhecimentos anteriores
  • 20. • HERBART tem o mérito de tornar a Pedagogia o "ponto central de um círculo de investigação próprio". • No entanto, presa ao caminho do empirismo sensualista de origem filosófica e não ainda experimental.
  • 21. Influência de Herbart • THORNDIKE • ASSOCIACIONISMO
  • 22. A lei dos efeitos • Edward Lee Thorndike estabelece, com sua lei dos efeitos as bases para o behaviorismo de Skinner. • Foi criticado por sua ênfase nas sensações agradáveis e desagradáveis como elemento de fixação de respostas. • Depois de responder às críticas, sua teoria acabou incorporada às correntes behavioristas. Suas formulações se inserem numa lógica positivista e forma pragmática de fazer ciência.
  • 23. A Didática do séc XIX: sujeito X método • Ênfase no método - como caminho que conduz do não-saber ao saber, caminho formal descoberto pela razão humana. • Ênfase no sujeito - que seria induzido, talvez "seduzido" a aprender pelo caminho da curiosidade e motivação.
  • 24. O que é mais poderoso? • De dentro para fora : o esforço auto-educativo do sujeito. ou • De fora para dentro: a pressão externa do meio social e cultural.
  • 25. Nos Estados Unidos da América • A vertente americana é dominada por John DEWEY • Criou uma escola-laboratório na Universidade de Chicago, defendendo a metodologia da Escola Ativa, no âmbito de uma Escola Progressiva, comprometida com a expansão do ideal democrático americano. • A fundamentação psicológica e filosófica encontra-se no pragmatismo de William JAMES • Explicando-se assim a tendência de valorizar o conhecimento na medida em que este orienta a ação.
  • 26. Na Europa • A psicopedagogia com CLAPARÈDE, FERRIÈRE, BOVET • A medicina pedagógica com MONTESSORI e DECROLY • A sociopedagogia de FREINET, KERSCHENSTEINER e COUSINET. • A base psicológica é predominantemente funcionalista, mas afastando-se tanto do pragmatismo americano quanto das influências do associacionismo; no entanto, os fundamentos sociológicos divergem, indo da linha socialdemocrata à socialista.
  • 27. Fundamentação não no diálogo socrático, mas na afirmação categórica do mestre, como havia ensinado Aristóteles. As Escolas Liberais não nasceriam com o capitalismo ou para lhe dar sustentação, mas da metodologia aristotélica? Pedagogia Liberal Escola Tradicional Escola Nova Escola Tecnicista
  • 28. Podemos dizer que o chamado "Método Paulo Freire" é uma espécie de reedição dos diálogos socráticos, como no-los apresenta Platão em a República Pedagogia Progressista Paulo Freire Sócrates
  • 29. Didática Oscila Entre Diferentes Paradigmas séc XX • “Um paradigma (ou um conjunto de paradigmas) é aquilo que os membros de uma comunidade partilham e, inversamente, uma comunidade científica consiste em homens que partilham um paradigma.” • “Certos exemplos da prática científica atual - tanto na teoria quanto na aplicação - estão ligados a modelos conceptuais de mundo dos quais surgem certas tradições de pesquisa" Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas
  • 30. Paradigma Qual é o paradigma compartilhado, quanto à Didática? Como é que a comunidade educacional interpreta esse paradigma?
  • 31. Didática • Renovada • Ativa • Nova • Tradicional • Experimental • Psicológica • Sociológica • Filosófica • Moderna • Geral • Especial • Neurodidática • Etc.
  • 32. Qual é o núcleo duro da Didática? O Ensino-Aprendizagem
  • 33. Lembretes • O primeiro objeto: o Método • Correspondendo ao modo de agir sobre o educando. • O recuo do Método ao fundo do palco e o Sujeito como foco: • quando sua outra face, o próprio educando ou aprendiz, reclamou seus direitos. • Um reviver metodológico, no século XIX, pôs em relevo as características de ordem e sequência, no processo didático.
  • 34. • Final do século XX: inquietações da época requerem auxílio da psicologia profunda de origem freudiana, ora recorre às correntes neomarxistas. • A oscilação entre uma tendência psicológica que acentua a relevância da compreensão da inteligência humana e sua construção e outra que se apóia na visão sociológica das relações escola- sociedade, parece dominar o conteúdo da disciplina.
  • 35. • Não existem duas Didáticas, uma teórica e outra prática: teoria e prática são indissociáveis. • O foco da Didática: o Ensino- Aprendizagem, revela uma intenção: a de produzir aprendizagem; é palavra- ação, palavra-ordem, palavra- prospectiva, palavra que revela um resultado desejado.
  • 36. • Depois de PIAGET, não se pode mais entender o ensino como a simples apropriação de um conteúdo: uma informação, um conhecimento ou uma atitude, por exemplo.