DIACONATO MINISTÉRIO HEBROM

385 visualizações

Publicada em

DEUS TE ABENÇOE SEMPRE!!!!!!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DIACONATO MINISTÉRIO HEBROM

  1. 1. SULMÁRIO INTRODUÇAO ORIGEM DOS DIACONOS QUALIFICAÇOES DO DIACONO ATOS 6 REQUISITOS PARA SER DIACONOS REQUISITOS PARA DIACONISA OBRIGAÇAO DO DIACONOS TRABALHO DE RECEPÇAO DO CORPO DIACONAL
  2. 2. Introdução Este material foi escrito para uso dos diáconos e diaconisas da Igreja Adventista do Sétimo Dia, obreiros voluntários, que bondosamente estão a serviço na causa de Deus. Embora os diáconos e diaconisas como um todo estejam apercebidos da importância dessa função na igreja, nenhum manual foi elaborado, até então, no sentido de orientar e esclarecer o ofício do diaconato. De forma simples, porém, prática, este trabalho tem como objetivo informar, orientar e sugerir atividades que visam uma melhor atuação no desempenho dessa classe de ministros que atuam na obra do Senhor. Oro a Deus para que o Espírito Santo ilumine e motive o diaconato no desempenho de uma obra de amor e serviço em favor do corpo de Cristo, a Sua Igreja.
  3. 3. Origem do Diaconato O diaconato nasceu na mente e coração de Deus. Foi a direção do Espírito Santo que levou as igrejas do Novo Testamento a criarem o diaconato. A sabedoria divina trouxe à luz o diaconato, dando-lhe existência, e ele tem, assim, uma finalidade divina. No relato da escolha dos homens que passaram a ser conhecidos como os sete diáconos da igreja apostólica, segundo está registrado em Atos 6:1-8, é-nos dito que eles foram escolhidos e ordenados para atender ao serviço da igreja. Chegara o tempo, declararam os apóstolos, em que os chefes espirituais que superintendiam as igrejas deveriam ser aliviados da tarefa de distribuir aos pobres, e de outros encargos semelhantes, de modo que pudessem estar livres para levar avante a obra de pregar o evangelho.
  4. 4. “Escolhei pois,irmãos dentre vós”, disseram eles, “sete varões de boa fama; cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante este conselho foi seguido e, pela oração e imposição das mãos, sete varões escolhidos foram solenemente separados para seus deveres como diáconos . Este conselho foi seguido e, pela oração e imposição das mãos, sete varões escolhidos foram solenemente separados para seus deveres como diáconos – Aqueles homens não recebem o nome de diáconos. São, quase sempre, chamados Os Sete. Contudo, há acordo geral em que a eleição daqueles sete varões qualificados significa realmente o início do diaconato como um cargo na igreja. É no terceiro capítulo da Primeira Carta a Timóteo que aparecem cuidadosamente esboçadas por Paulo, as qualificações dos que deveriam servir a Igreja como diáconos.
  5. 5. Também, no início de sua carta aos Filipenses, lemos isto: “Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos” (Fl.1:1). Temos aqui forte base escriturística para afirmar que, começando na igreja em Jerusalém, o ofício do diaconato desenvolvera com a aprovação e a bênção do Espírito Santo. No grego do Novo Testamento aparece 30 vezes a palavra diakonos. Em vinte casos é traduzida por ministro. O vocábulo também é interpretado como servo e servidor. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da Palavra.
  6. 6. Qualificações dos Diáconos Em Atos 6. “Portanto, irmãos, escolhei dentre vós sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Nós, porém, nos dedicaremos continuamente à oração e ao ministério da palavra. E este parecer contentou toda a multidão, e elegeram Estevão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Felipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas, e Nicolau, e Prosélito de Antioquia; e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número de discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé. Estevão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo” (Atos 6:3-8).
  7. 7. Ellen White faz um importante apelo aos líderes da igreja, para que sejam cuidadosos na escolha de obreiros, inclusive de diáconos. Suas palavras são: “ Que o Senhor possa impressionar a mente e o coração de todos ligados ao sagrado trabalho de Deus acerca da importância de se averiguar se aqueles que são ministros, diáconos e anciãos são homens adequados e confiáveis ao rebanho do Senhor” . Os versículos acima citados, de Atos 6, constituem a significativa passagem das Escrituras Sagradas que fala dos diáconos e de suas características. Boa reputação – A palavra grega traduzida por boa reputação aparece 25 vezes no Novo Testamento, com a significação de dar testemunho. O capítulo 11 da Carta aos Hebreus diz que “os antigos alcançaram bom testemunho”, significando, com isso, que o povo dizia boas coisas a respeito deles. Homens cheios de sabedoria: Lidar com pessoas em situações complexas, demanda do servo de Deus muita sabedoria. Este sabedoria é demonstrada nas palavras, no comportamento, no tato para com as pessoas, no bom senso na hora de se tomar decisões. : “Se alguém necessita de sabedoria peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente” (Ti. 1:5
  8. 8. Cheios de fé – Os diáconos deveriam ser homens cheios de fé. Vemos que isso não se exigiu de modo direto; mas, quando lemos que escolheram Estevão porque era homem cheio de fé, torna-se clara esta inferência. Cheios do Espírito Santo – Os sete homens de Atos deveriam ser pessoas “cheias do Espírito Santo e de sabedoria”. A palavra cheio aparece em outras passagens muito significativas. Estevão estava “cheio de fé e poder”, Lucas diz que Jesus estava “cheio do Espírito Santo” (Lc. 4:1) João diz que o Verbo estava “cheio de graça e verdade” (Jô 1:14); Barnabé estava “cheio do Espírito Santo e de fé” (At. 11:24). O vocábulo grego que traduzimos por cheio (pleres) significa: coberto inteiramente, permeado totalmente por alguma coisa, completo, não faltando em nada. Estar cheio do Espírito Santo é estar completamente entregue à sua direção. Quando o Espírito Santo se apossa inteiramente do cristão produz nele santidade de vida e lhe confere o poder divino para realizar boas obras. Aqueles homens que serviram à igreja primitiva, como diáconos, devem ter sido pessoas profundamente espirituais.
  9. 9. EVIDÊNCIA DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO A principal evidência do batismo no Espírito Santo é o ato de falar em línguas, concedidas pelo próprio Espírito Santo e não por nós mesmos. É uma promessa do Pai para qualquer crente em qualquer época em qualquer lugar. Veja as passagens bíblicas abaixo: No cenáculo. (At 2.2,3) Na casa de Cornélio. (At 10.44) Na vida de Paulo. (1 Co 14.18) Antes do Pentecostes, o Espírito Santo havia descido na vida de várias pessoas como João Batista (Lc 1.47), Isabel (Lc 1.41), Zacarias (Lc 1.7) e Simeão (Lc 2.52). Entretanto não há nenhum registro de que algum desses personagens haja falado línguas estranhas. Mas no dia de Pentecostes, o derramamento do Espírito Santo foi assinalado assim: eles falaram em línguas. Em Atos 2.4 lemos: “E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”
  10. 10. A FINALIDADE DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO Produzir conversões. (At 11.24) Capacitar-nos a desbaratar o inimigo. (2 Co 10.4,5)
  11. 11. COMO RECEBER O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO Não existem regras específicas para receber o batismo no Espírito Santo, entretanto podemos desenvolver algumas atitudes essenciais em relação a esta bênção: Obedecer a Palavra. (At 5.32) Desejar. (ter sede) (Jo 7.37-39). Buscar com perseverança. ( Lc 11.13; At 1.4) Confiar que vai receber. (Mc 11.24; 1 Jo 5.14,15)
  12. 12. Homens de negócios – A orientação para a escolha dos primeiros sete apenas diz que seriam pelos apóstolos “constituídos sobre aquele importante negócio”. Precisamos examinar a palavra negócio a fim de evitar possíveis mal-entendidos. A palavra grega aqui é chreia que, fundamentalmente, significa necessidade. Assim ela é traduzida 25 vezes. Esta passagem de Atos é a única em que se traduziu por negócio.
  13. 13. 05. O outro Lado Objetivos: ver o objetivo comum do grupo. Processo de comunhão e união. Análise da realidade. Desenvolvimento: (não dizer o objetivo da dinâmica). O coordenador pede a todos que se coloquem no fundo da sala ocupando toda parede. Pede silêncio absoluto, muita atenção para a ordem que vai ser dada e que sejam rigorosamente fieis a ela. Deve manter silêncio durante a dinâmica. A ordem é a seguinte: Vocês deverão procurar como grupo, atingir o outro lado da sala, da forma mais rápida possível e mais eficiente. Repete-se a ordem várias vezes. O coordenador dirá que a ordem não foi cumprida, pede ao grupo que recomece. Repita a ordem várias vezes, pedindo que haja silêncio. NOTA: É bom que haja obstáculos pelo meio da sala (cadeiras...) dificultando a passagem. Ele considerará a tarefa cumprida quando julgar que o grupo se aproximou do ideal alcançando o outro lado unido, obedecendo ao ritmo um dos outros, tendo incluindo todos na travessia. Em seguida fazer comentários sobre tudo que observaram e sentiram: - Como cada um se sentiu? - Quem se sentiu esmagado e desrespeitado? - Quem ais correu ou empurrou? - De que forma as lideranças foram se manifestando??? - Houve desistência no meio do caminho? - Surgiram animadores??? Palavra de Deus: 1 Cor. 12,12-27 Sl 133.1 “Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!”
  14. 14. 1Co 12:12-27 (12) Ora, assim como o corpo é uma unidade, embora tenha muitos membros, e todos os membros, mesmo sendo muitos, formam um só corpo, assim também com respeito a Cristo. (13) Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um único Espírito. (14) O corpo não é composto de um só membro, mas de muitos. (15) Se o pé disser: "Porque não sou mão, não pertenço ao corpo", nem por isso deixa de fazer parte do corpo. (16) E se o ouvido disser: "Porque não sou olho, não pertenço ao corpo", nem por isso deixa de fazer parte do corpo. (17) Se todo o corpo fosse olho, onde estaria a audição? Se todo o corpo fosse ouvido, onde estaria o olfato? (18) De fato, Deus dispôs cada um dos membros no corpo, segundo a sua vontade. (19) Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? (20) Assim, há muitos membros, mas um só corpo. (21) O olho não pode dizer à mão: "Não preciso de você! " Nem a cabeça pode dizer aos pés: "Não preciso de vocês! " (22) Pelo contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são indispensáveis, (23) e os membros que pensamos serem menos honrosos, tratamos com especial honra. E os membros que em nós são indecorosos são tratados com decoro especial, (24) enquanto os que em nós são decorosos não precisam ser tratados de maneira especial. Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta, (25) a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. (26) Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele. (27) Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo.̀
  15. 15. Os requisitos para ser diácono (1 Timóteo 3.8): 1. Ser Honesto (honrado). 2. Não de língua dobre, isto é, não ser fingido, não ser traiçoeiro, que ilude as duas partes. 3. Não dado ao vinho. O vinho é bebida alcoólica Pv 20.1. 4. Não cobiçosos, isto é, cheio de cobiças, pois isto levanta contendas. 5. Não torpe, vergonhosos, obsceno e indecente. 6. Não gananciosos 8. 1 Timóteo 3.10 diz: "E também estes primeiros provados depois sirvam..." Provados é: que tenham demonstrado experiência na obra. Por exemplo: na oração, não ser tímido, mas cheio do poder de Deus. 9. 1 Timóteo 3.12 "Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, isto é, no tempo da lei os homens possuíam mais de uma mulher, por esse motivo o apóstolo Paulo deu esta advertência. 10. 1 Timóteo 3.12b. “... e governa bem seus filhos e suas próprias casas”. Governar é dirigir, administrar, reger, conduzir com autoridade, ordenar. Governar os filhos: trazê-los sob sua sujeição, isto é, quebrar a vontade dos filhos, principalmente enquanto menores" não ser durão e sim ter autoridade, amá-los. Ef 6.4.
  16. 16. 9. 1 Timóteo 3.12 "Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, isto é, no tempo da lei os homens possuíam mais de uma mulher, por esse motivo o apóstolo Paulo deu esta advertência. 10. 1 Timóteo 3.12b. “... e governa bem seus filhos e suas próprias casas”. Governar é dirigir, administrar, reger, conduzir com autoridade, ordenar. Governar os filhos: trazê-los sob sua sujeição, isto é, quebrar a vontade dos filhos, principalmente enquanto menores" não ser durão e sim ter autoridade, amá-los. Ef 6.4 11. 1 Timóteo 3.13 "Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição”... Servir, ou seja, estar sempre pronto a se doar a favor da obra de Deus.. 1 Tm. 3.13b. 12. “E muita confiança na fé que há em Cristo Jesus”. Muita confiança: significa crédito, isto é, confiança na fé que há em Cristo Jesus (pessoas desesperadas que nos procuram para orar por eles). Paulo, “o apóstolo, aplicou nos seus ensinamentos à mesma base dos primeiros apóstolos, At 6.1-7.”
  17. 17. Requisitos para diaconisa “Da mesma forma as mulheres sejam respeitáveis, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.” (I Tm. 3:11) Responsáveis – É a mesma palavra para os diáconos, Lemnos, que significa ser honesto, sério, nobre. Não maldizente – O vocábulo grego aqui é diabolos, e este é o único lugar no Novo Testamento em que se traduz por maldizente ou acusador. Em 35 vezes ele é traduzido por diabo. Em 2 vezes é traduzido por falso acusador. O Espírito Santo ensina que a diaconisa não deve ter os graves defeitos que este vocábulo apresenta. Sóbrias ou temperantes – A diaconisa deve ser alguém que apresenta uma vida de perfeito equilíbrio, vida esta que se abstém do que é nocivo e prejudicial e que usa moderadamente, e de acordo com a vontade de Deus, as boas coisas da vida.
  18. 18. Fiéis em tudo – Pessoas dignas de confiança nos assuntos a elas confiados. A fidelidade à família e a Deus também se espera da diaconisa. Nota: Existe muita discussão sobre as mulheres do verso 11, alguns acreditam serem esposas dos diáconos. Outros entendem como sendo as diaconisas. Pelo grego do Novo Testamento, não se pode determinar se Paulo refere-se às diaconisas ou às esposas dos diáconos. No entanto, quando ligamos este verso com Romanos 16:1-2, onde Febe é mencionada como diaconisa, cremos referir-se às irmãs diaconisas. 03. Obrigações do Diácono 01. Não faltar nos cultos, a menos que haja um motivo de força maior. 02. Ser aluno do estudo bíblico, obrigatoriamente, livre somente por causa de trabalho ou de força maior. 03.Não faltar às reuniões de ceia e não se atrasar, pois temos que ser fiéis aos horários determinados. 04. Ser conhecedor, pelo menos basicamente da doutrina da IAB (At 2.42).
  19. 19. 05. Não faltar à escala, ou quando necessário, avisar antecipadamente para que seja colocada outra pessoa em seu lugar ou fazer troca de dia. 06. Ser fiel a direção da Igreja, não fazendo comentários negativos fora da Igreja às pessoas não cristãs ou de outra Igreja. 07. Não fazer uso de vícios, qualquer que seja, mesmo que esteja fora do alcance dos irmãos e dos pastores. 08. Ser dizimista e participar dos trabalhos da Igreja. 09. Não promover discórdias entre irmãos e falso testemunho com murmurações a respeito de irmão de ministério. Ser pacificador, ordeiro, responsável pelos atos, fiel a Deus e aos homens, com toda simplicidade de uma vida transformada, ser zelador do seu ministério
  20. 20. Trabalho de Recepção do Corpo Diaconal 1. Atitude mental positiva. Estar consciente de que uma boa palavra ou bom atendimento marcará bastante uma pessoa que vem pela primeira vez. 2. Atitude espiritual apropriada. Deixar transparecer no rosto a alegria da salvação da alma. 3. Nunca apresentar na porta sem oração. Sabendo que apresentará diante de pessoas que chegarão com os mais diferentes sentimentos: passivos como de opressões malignas. 4. Mostrar simpatia. Demonstrar que o trabalho que está fazendo não é simples obrigação, mas é desenvolvido com amor, dedicação e alegria. 5. Mostrar um aspecto agradável. Aspecto exterior: roupa, cabelo, sapatos, higiene, dentes, a importância do uniforme. Aspecto interior: paz, serenidade e simplicidade. 6. Mostrar uma personalidade agradável. Demonstrar um caráter Cristão, consciente de suas responsabilidades.
  21. 21. 7. Ser cortês-gentil. Demonstrar educação, polidez, ser afável no tratamento com as pessoas, especialmente com os visitantes. 8. Fazer com que as pessoas sintam-se bem. E que foi observada e que alguém quer que ela volte. 9. Ser insistente. Mas com sabedoria e evita a impressão de fanatismo, dando assim uma impressão correta da Igreja. 10. Lembrar sempre. Que o bem estar do povo depende de quem serve por isso servir com alegria e satisfação. 11. Saber que faz parte do culto. Que toda sabedoria, prudência, reverência e respeito, são primeiramente observados nos oficiais, que o povo seguirá ou fará o que nos observar que trabalham ou servem na Igreja. 12. Providenciar o necessário Para o bom andamento do culto sem ser preciso à intervenção dos pastores.
  22. 22. 13. A qualquer movimento da Igreja Como crianças chorando, correndo, assim como pessoas chupando balas ou lendo revistas, chamar a atenção ou então avisar os pastores no Púlpito no caso de não ser atendido quando for chamada a atenção. 14. Observar O movimento aos banheiros tanto feminino como masculino para que não haja prejuízos para a Igreja, como também ajuntamento de pessoas nos mesmos. 15. Saber que desde que esteja na Igreja também é responsável Pelo bom andamento do culto, não deixando a responsabilidades somente com os que estão escalados. 16. Chegar antes do horário do culto Chegar aos mínimos trinta minutos adiantados do horário do culto para a verificação do templo se está tudo em ordem para o culto. 17. Na distribuição Da ceia com todo o respeito e reverência. Observar se todos os aptos para a ceia foram servidos. 18. Toda reclamação A respeito da escala ou qualquer assunto com referência ao Diaconato deve ser feita ao Líder pessoalmente pela própria pessoa.
  23. 23. 23. Os Diáconos devem estar cientes que suas responsabilidades como servos de Deus, não se prendem apenas no trabalho reconhecido como servos de Deus, por isso é importante zelar do testemunho e vida espiritual para não ser envergonhado pelo diabo diante das pessoas, diante de si mesmo e de Deus. O poder do servo de Deus não está nas palavras que diz, mas na vida consagrada que vive. 24. Os Diáconos e Diaconisas devem estar atentos com suas responsabilidades, na Igreja do Senhor, exemplo: lixo nos banheiros, água no bebedouro, manter os vidros abertos para a ventilação do ambiente, ficar atentos para não se encontrar encostado nas paredes e portas, não ficar conversando durante o culto, verificar atentamente as toalhas de mesa e cortinas da Igreja se haver necessidade avisar o diretor do diaconato e levá-la para serem lavadas e passadas, o mesmo com os aventais de batismo, em dias de ceia lavar e enxugar os cálices, em. Postura e Atitude do Diácono Por isso conforme a cartilha é necessária que o diácono seja uma pessoa de oração, conhecedora da Palavra de Deus, cheia do Espírito Santo. Para Ter direção e agir conforme a Palavra e assim exercer autoridade sobre o maligno, e saber como agir em situações de emergência, conforme vemos a seguir;
  24. 24. O Diácono deve ser o primeiro a chegar e o último a sair da igreja. É sua função zelar pela igreja e pelo culto como um todo, sempre ouvindo e informando, procurando, inclusive, manter o bom relacionamento com os vizinhos da igreja. Sua atitude deve ser de amor, mas sempre com firmeza e autoridade, e estar pronto tanto para pedir que uma pessoa se movimente durante a palavra, como para orar por um enfermo, entendendo que o seu compromisso não é apenas com o Pastor ou Líder, mas sim com o Senhor. 1. Pessoa embriagada. Lembre-se que esta pessoa está com sua dominada pelo alcoolismo e por demônios e precisa da libertação de Cristo. Não deve ser permitido que se desloque para a frente da igreja, devendo se sentar na última fileira de cadeiras, e, sempre com um Diácono atento a qualquer reação estranha. Se no decorrer do culto, ou mesmo ao entrar na igreja, sua atitude for de escândalo ou escárnio, deve ser conduzido para fora da igreja, de preferência por 2 ou mais Diáconos. No caso de sua atitude ser de calma e tranquilidade, e, quiser entregar sua vida a Cristo (quando do apelo), ou receber oração, deverá fá-lo acompanhado por um Diácono.
  25. 25. 2. Pessoa endemoninhada A manifestação demoníaca tem entre seus objetivos escandalizar a igreja, tirando a atenção de Cristo e da Palavra, e também envergonhar a pessoa que está endemoninhada, ocorrendo tanto na hora da oração, como no transcorrer do culto (em especial durante a palavra). Apesar de sabermos que “nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados e potestades nas regiões celestiais” (Ef 6:12 ) no momento inicial poderá ser necessário conter a pessoa no sentido de impedir que o demônio que se manifesta possa feri- la. A ação do Diácono deve ser rápida de moda a: Conter a pessoa (especial cuidado deve ser tomado quando se tratar de uma mulher, se possível que diaconisas façam este trabalho); Sempre que possível remover a pessoa para um local apropriado (conforme orientação do Pastor, líder da pessoa ou responsável pela libertação); Na ausência de outro oficial superior expulsar o demônio na autoridade e em nome de Jesus Cristo (nunca no salão de cultos para não atrapalhar o desenvolver do mesmo); Não permitir que reine o espírito de confusão: somente uma pessoa expulsa!! Os outros líderes e Diáconos devem estar concordando, orando em línguas ou orando ao Senhor para que dê autoridade a quem estiver expulsando;
  26. 26. Conclusão Este pequeno manual apresentou algumas informações e sugestões para diáconos e diaconisas. Que você, diácono ou diaconisa, procure aplicá-las em seu ministério de servir. Leia e releia este material tantas vezes quantas se fizer necessário. Procure memorizar as atividades do diaconato. Quando na dúvida, consulte o manual. Quando em comissão do diaconato, sugiro que alguns minutos sejam dedicados para recordar e discutir o conteúdo do mesmo. Lembre-se sempre de que ser diácono ou diaconisa é ser servo, servidor e ministro de Deus. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. (I Tim. 3:13 ) Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (ICor.15:58)

×