C I B E R C U L T U R A N O C A M P O D A E D U C A Ç Ã O .
C L A U D I A P E R E S
N T E M 2 0 1 5
S Ã O P A U L O - S P
...
Cibercultura Pós- piagetianismo
 O digital em rede institui
novas presencialidades para
além do espaço físico e
geográfic...
Cibercultura Pós- piagetianismo
 Aos que se ocupam da educação
escolar, das escolas, da
aprendizagem dos estudantes, é
re...
Cibercultura Pós- piagetianismo
 Acreditamos que a imersão na
cibercultura é formativa; afinal
aprendemos em rede e o
cib...
Cibercultura Pós-piagetianismo
 Muito mais do que apenas dinamizar e
promover uma nova materialização da
informação, a te...
Tecnologia e educação
 Nessa corrente observa-se a utilização das
tecnologias digitais como instrumento para a
construção...
Como lançar mão das tecnologias digitais em rede e da
cibercultura para educar mais e melhor em nosso tempo?
 Realização ...
BIBLIOGRAFIA
 A CIBERCULTURA E A EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE MOBILIDADE
E REDES SOCIAIS: CONVERSANDO COM OS COTIDIANOS 1
EDMÉAS...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Construtivismo pós piagetianismo

95 visualizações

Publicada em

Construtivismo pós-piagetianismo X Cibercultura. Apresentação - Tarefa da Semana 2 - Informática Educativa I 1.2015 - LANTE - Universidade Federal Fluminense.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
95
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Construtivismo pós piagetianismo

  1. 1. C I B E R C U L T U R A N O C A M P O D A E D U C A Ç Ã O . C L A U D I A P E R E S N T E M 2 0 1 5 S Ã O P A U L O - S P CONSTRUTIVISMO PÓS- PIAGETIANISMO
  2. 2. Cibercultura Pós- piagetianismo  O digital em rede institui novas presencialidades para além do espaço físico e geográfico das cidades.  Novas tecnologias da comunicação e da informação como elementos “estruturantes” de novas formas de pensar e atuar no mundo contemporâneo. (Pretto, 2005).  O construtivismo pós- piagetiano incorpora contribuições de outras fontes tais como o lugar do desejo e do outro na aprendizagem.  A aprendizagem humana é resultado de uma construção mental realizada pelos sujeitos com base na sua ação sobre o mundo e na interação com outros. Tecnologia e educação
  3. 3. Cibercultura Pós- piagetianismo  Aos que se ocupam da educação escolar, das escolas, da aprendizagem dos estudantes, é requerido que façam opções pedagógicas, ou seja, assumam um posicionamento sobre objetivos e modos de promover o desenvolvimento e a aprendizagem de sujeitos inseridos em contextos socioculturais e institucionais concretos.  O papel da interação social na construção do conhecimento.  Nessa mesma perspectiva, o socioconstrutivismo mantém o papel da ação e da experiência do sujeito no desenvolvimento cognitivo, mas introduz com mais vigor o componente social na aprendizagem, tornando claro o papel determinante das significações sociais e das interações sociais na construção de conhecimentos. Tecnologia e educação
  4. 4. Cibercultura Pós- piagetianismo  Acreditamos que a imersão na cibercultura é formativa; afinal aprendemos em rede e o ciberespaço é um espaço mutirreferencial de aprendizagem, pois permite interatividade com diversas culturas, linguagens, discursos, tecnologias.  Instrumentos cognitivos utilizados pelas crianças são, também, reestruturações de representações sociais reformadas nas interações sociais. Tecnologia e educação
  5. 5. Cibercultura Pós-piagetianismo  Muito mais do que apenas dinamizar e promover uma nova materialização da informação, a tecnologia digital em rede permite a interconexão de sujeitos, de espaços e/ou cenários de aprendizagem, exigindo novas ações curriculares e em rede. Assim, quando Lévy (1997) destaca a necessidade de “aprender com o movimento contemporâneo das técnicas”, podemos nos inspirar no digital e em algumas de suas potencialidades (interatividade, hipertexto, simulação, convergência, mobilidade, ubiqüidade), propondo práticas curriculares mais comunicativas, com mais e melhores autorias e mediações coletivas e em rede.  Uma das noções chave desse paradigma é o conflito sócio- cognitivo que surge em situações de interação, nas quais estão também envolvidas experiências sociais e culturais que interveêm nas aprendizagens. (Garnier, Bednarz e Ulanovskaya, 1996). Tecnologia e educação
  6. 6. Tecnologia e educação  Nessa corrente observa-se a utilização das tecnologias digitais como instrumento para a construção do conhecimento num processo de interatividade com outros espaços (ciberespaços) e diversidade de formas de comunicação construindo assim relações sociais.
  7. 7. Como lançar mão das tecnologias digitais em rede e da cibercultura para educar mais e melhor em nosso tempo?  Realização de pesquisas na internet contribuindo para o avanço da aprendizagem nesse processo.  Utilização de redes sociais para discussões sobre problemas propostos em sala ou diálogos informais favorecendo o processo social cognitivo apresentado no texto de Libâneo.  Celulares e tabletes para montagem de vídeos e aplicativos.  Utilização do acervo de softwares educacionais  A escola ou o professor poderá colocar on-line, exercícios para que os alunos resolvam em casa.
  8. 8. BIBLIOGRAFIA  A CIBERCULTURA E A EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE MOBILIDADE E REDES SOCIAIS: CONVERSANDO COM OS COTIDIANOS 1 EDMÉASANTOS (PROPED/UERJ)  AS TEORIAS PEDAGÓGICAS MODERNAS RESIGINIFICADAS PELO DEBATE CONTEMPORÂNEO NA EDUCAÇÃO José Carlos Libâneo ( )

×