O novo desafio da comunicação sem fio
<ul><li>Como as novas tecnologia quebram os paradigmas do uso licenciado do espectro , derrubam seus mitos e  invalidam a ...
A definição de espectro aberto <ul><li>Espectro é a capacidade de transporte eletromagnético de sinais.  </li></ul><ul><li...
Espectro aberto derruba mitos <ul><li>1- O mito da escassez :  O espectro da radiofreqüência é um recurso escasso –  só o ...
Nada muda na regulamentação <ul><li>1927 – aprovação do Federal Radio Act </li></ul><ul><li>1934 –Communication Act </li><...
Compartilhamento do espectro <ul><li>O espectro aberto pode coexistir  com o licenciamento exclusivo tradicional </li></ul...
A tecnologia Wi-Fi <ul><li>Protocolo  para redes locais não- licenciadas que permite a transmissão de dados em alta veloci...
<ul><li>Spread spectrum, redes corporativas e rádio definidos por software , técnicas  de aumento da eficácia dos equipame...
Spread Spectrum <ul><li>Neste sistema, as comunicações são digitalizadas  e divididas em pedaços, que são espalhados ao lo...
Redes cooperativas <ul><li>Arquiteturas de rede : </li></ul><ul><li>Rede de tv : 1 transmissor  - vários receptores </li><...
Rádio definido por software <ul><li>Podem sintonizar dinamicamente uma faixa de freqüência mais ampla e podem transmitir e...
<ul><li>A explosão do WI-FI e outras tecnologias de aplicação comercial demonstram benefícios dos commons do espectro </li...
Características do WI-FI <ul><li>É um termo de marketing e certificação promulgado pela Wireless Ethernet Compability  All...
Aplicações do WI-Fi <ul><li>1999 – primeira tecnologia Apple Air Port </li></ul><ul><li>Hot spot – pontos de acesso sem fi...
Outras aplicações <ul><li>Redes em campi : instalações corporativas </li></ul><ul><li>Aplicações industriais ( Boeing ) </...
Instalações não licenciadas <ul><li>E  se prestam a oportunidades  específicas de mercado </li></ul><ul><li>Variantes da 8...
Conclusões <ul><li>O WI-FI  prova que o compartilhamento pode existir no mundo real </li></ul><ul><li>Sem congestionamento...
Conclusões <ul><li>Sua limitação - ser de curto alcance / não oferece abrangência de cobertura, e não é destinado a cenári...
<ul><li>O espectro não é inevitável. Deverá ser estimulado através de políticas públicas </li></ul>POlÍTICAS PÚBLICAS
As recomendações <ul><li>A FCC e  o Congresso garantir que as indústrias concessionadas não diminuam o potencial das não-l...
Como se faz a democratização do espectro : <ul><li>Desenvolver regras  que incentivem a cooperação mais eficaz entre usuár...
SUGESTÃO DE PROGRAMA <ul><li>Desenvolver regras que promovam a cooperação entre usuários não licenciados </li></ul><ul><li...
CONCLUSÃO FINAL <ul><li>As tecnologias forçam a repensar todas as premissas da tecnologia sem fio.  Ao tornar mais eficien...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Espectro Aberto

1.616 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espectro Aberto

  1. 1. O novo desafio da comunicação sem fio
  2. 2. <ul><li>Como as novas tecnologia quebram os paradigmas do uso licenciado do espectro , derrubam seus mitos e invalidam a chamada tragédia dos “commons”. </li></ul><ul><li>Kevin Werbach </li></ul>Espectro Aberto : a questão
  3. 3. A definição de espectro aberto <ul><li>Espectro é a capacidade de transporte eletromagnético de sinais. </li></ul><ul><li>As frequências das ondas eletrônicas variam </li></ul><ul><li>Baixa frequência na faixa de 2,4 Ghz a 5 GHz </li></ul><ul><li>O conceito de espectro aberto nos remete a uma situação onde há liberdade de uso comum deste espaço chamado éter, onde transitam os sinais. </li></ul>
  4. 4. Espectro aberto derruba mitos <ul><li>1- O mito da escassez : O espectro da radiofreqüência é um recurso escasso – só o é por seu atual regime regulatório </li></ul><ul><li>2- Leilões são o melhor mecanismo para colocar o espectro no mercado- altos custos iniciais /monopólios de freqüências </li></ul><ul><li>3- A exploração do espectro exige enormes investimentos - resulta em tarifas altas dos serviços </li></ul><ul><li>4-Sistemas de terceira geração como futuro dos sem fio </li></ul>
  5. 5. Nada muda na regulamentação <ul><li>1927 – aprovação do Federal Radio Act </li></ul><ul><li>1934 –Communication Act </li></ul><ul><li>Evolução da comunicação para navios para outras áreas </li></ul><ul><li>A regulamentação ainda se baseia em tecnologias dos anos 20 </li></ul><ul><li>Episódio Titanic levou a se interpretar a necessidade de uma regulamentação – ampla separação entre as faixas como garantia dos receptores identificarem cada transmissão </li></ul>
  6. 6. Compartilhamento do espectro <ul><li>O espectro aberto pode coexistir com o licenciamento exclusivo tradicional </li></ul><ul><li>Dois mecanismos facilitam o compartilhamento do espectro: bandas não licenciadas ( ex: telefones sem fio e redes locais) ou áreas livres e underlay (usuários não licenciados utilizam as faixas concedidas com sinal invisível e não invasivo aos outros usuários – operação em baixa freqüência –nas faixas2,4GHz e 5GHz) </li></ul>
  7. 7. A tecnologia Wi-Fi <ul><li>Protocolo para redes locais não- licenciadas que permite a transmissão de dados em alta velocidade até qualquer ponto a alguns metros do ponto de acesso. </li></ul><ul><li>Um mercado em expansão de mais de US$ 1 bilhão/ano </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Spread spectrum, redes corporativas e rádio definidos por software , técnicas de aumento da eficácia dos equipamentos sem fio atingem seu potencial máximo em ambientes livres </li></ul>Tecnologias da liberdade sem fio
  9. 9. Spread Spectrum <ul><li>Neste sistema, as comunicações são digitalizadas e divididas em pedaços, que são espalhados ao longo de uma gama de freqüências. Se souber onde procurar, o receptor terá condições de remontar a mensagem na outra ponta. </li></ul><ul><li>Uma freqüência individual transporta apenas uma pequena parte da comunicação </li></ul><ul><li>Criado em 1940 – muito utilizado em aplicações militares (só o receptor sabe como o sinal foi dividido) </li></ul>
  10. 10. Redes cooperativas <ul><li>Arquiteturas de rede : </li></ul><ul><li>Rede de tv : 1 transmissor - vários receptores </li></ul><ul><li>Telefonia celular : rede de células e torres ( arquitetura hub-and-spoke ) </li></ul><ul><li>Rede cooperativa – rede mesh ou de malha: </li></ul><ul><li>Todo transmissor funciona também como relay (retransmissor) - basta que um usuário se conecte a outro usuário para enviar o sinal a qualquer ponto da rede, sem passar por uma rede central. Pode ser instalada adhoc – novos nós podem ser acrescentados em qualquer ponto e tornam-se parte da rede </li></ul>
  11. 11. Rádio definido por software <ul><li>Podem sintonizar dinamicamente uma faixa de freqüência mais ampla e podem transmitir e receber automaticamente diferentes transmissões </li></ul><ul><li>Se for “ rádio ágil” terá capacidade de se adaptar ao local e procurar freqüências abertas para se comunicar </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A explosão do WI-FI e outras tecnologias de aplicação comercial demonstram benefícios dos commons do espectro </li></ul>O espectro aberto no mundo real
  13. 13. Características do WI-FI <ul><li>É um termo de marketing e certificação promulgado pela Wireless Ethernet Compability Alliance (WECA) , grupo representativo criado pela indústria </li></ul><ul><li>Normas Etherhet 802.11b e 802.11a ( IEEE) </li></ul><ul><li>802.11b – transmite vários megabites por segundo – opera nas faixas industrial, científica e médica (ISM) </li></ul><ul><li>802.11ª-transmite várias dezenas de megabites opera na faixa u-NII de 5 GHz e oferececonexões até a capacidade de 54 megabites por segundo. </li></ul>
  14. 14. Aplicações do WI-Fi <ul><li>1999 – primeira tecnologia Apple Air Port </li></ul><ul><li>Hot spot – pontos de acesso sem fio colocados em locais de grande tráfego </li></ul><ul><li>ex: hotéis, aeroportos e cafés </li></ul><ul><li>Case da Mobile , atual T-Star na Starbucks </li></ul><ul><li>Pontos de acesso comunitário –gratuitos </li></ul><ul><li>Ex: BAWUG (São Francisco) </li></ul><ul><li>NYCWireless (NY) </li></ul>
  15. 15. Outras aplicações <ul><li>Redes em campi : instalações corporativas </li></ul><ul><li>Aplicações industriais ( Boeing ) </li></ul><ul><li>ISPS virtuais : ligando hotspots instalados em pontos distantes por meio de acordos de roaming, criando redes virtuais nacionais </li></ul>
  16. 16. Instalações não licenciadas <ul><li>E se prestam a oportunidades específicas de mercado </li></ul><ul><li>Variantes da 802.11 </li></ul><ul><li>Ultra-wideband - frequências tão baixas que funcionam em underlay </li></ul><ul><li>Bluetooth( ad hoc não licenciada na faixa de 2,4 GHz ) e outras tecnologias de rede local pessoal </li></ul><ul><li>Redes metropolitanas não licenciadas </li></ul>
  17. 17. Conclusões <ul><li>O WI-FI prova que o compartilhamento pode existir no mundo real </li></ul><ul><li>Sem congestionamento ( meltdown) </li></ul><ul><li>Incentivando uma nova indústria </li></ul><ul><li>Processadores híbridos – 802.11ª/b </li></ul><ul><li>Gastos rateados entre usuários e não pelo operador de rede </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de soluções de segurança </li></ul><ul><li>IEEE- nova norma de alta segurança </li></ul><ul><li>Novo modelo de negócio – diferente das telecomunicações e banda larga </li></ul>
  18. 18. Conclusões <ul><li>Sua limitação - ser de curto alcance / não oferece abrangência de cobertura, e não é destinado a cenários móveis </li></ul><ul><li>Combinar a serviços licenciados </li></ul>
  19. 19. <ul><li>O espectro não é inevitável. Deverá ser estimulado através de políticas públicas </li></ul>POlÍTICAS PÚBLICAS
  20. 20. As recomendações <ul><li>A FCC e o Congresso garantir que as indústrias concessionadas não diminuam o potencial das não-licenciadas . Isto pode ser obtido através de proteções legais, regulação da propriedade privada do espectro e impedir a discriminação do backhaul </li></ul>
  21. 21. Como se faz a democratização do espectro : <ul><li>Desenvolver regras que incentivem a cooperação mais eficaz entre usuários não licenciados </li></ul><ul><li>Destinar uma faixa maior do espectro para usuários não licenciados </li></ul><ul><li>Eliminar restrições às técnicas não invasivas de underlay nas faixas concedidas </li></ul><ul><li>Promover a pesquisa e a experimentação da tecnologia sem fio não licenciada </li></ul>
  22. 22. SUGESTÃO DE PROGRAMA <ul><li>Desenvolver regras que promovam a cooperação entre usuários não licenciados </li></ul><ul><li>Destinar parcelas maiores do espectro para usos não licenciados </li></ul><ul><li>Eliminar restrições a técnicas não invasivas de underlay nas faixas licenciadas </li></ul><ul><li>Promover a experimentação e a pesquisa de tecnologia sem fio não licenciada </li></ul>
  23. 23. CONCLUSÃO FINAL <ul><li>As tecnologias forçam a repensar todas as premissas da tecnologia sem fio. Ao tornar mais eficiente o uso do espectro que temos, podemos remover restrições de capacidade que limitam os atuais serviços de dados e voz. </li></ul><ul><li>Ao abrir espaço para a inovação, é possível chegar ao desenvolvimento de novas aplicações e serviços, inclusive o acesso ao recurso público das ondas hertzianas </li></ul><ul><li>Importante a percepção deste momento e de concretizarmos políticas mais inteligentes. </li></ul>

×