SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
A HISTÓRIA DA VIDA NA TERRA
Fósseis
 Fósseis – são restos de seres vivos que viveram há muitos anos
no nosso planeta, ou ainda vestígios da sua actividade, que ficaram
preservados nas rochas.
Trilobite
Amonite
Fósseis
Fósseis vivos – organismos que se mantiveram praticamente
inalterados na sua forma ao longo de milhões de anos. “São idênticos
aos fósseis da mesma espécie com milhões de anos.”
GinkgoNautilus
Etapas da Formação de um Fóssil
O peixe morre e o seu
corpo fica no fundo do mar.
Sobre ele depositam-se
sedimentos que o cobrem
totalmente.
As partes moles do
organismo decompõem-se.
Com o tempo a água vai
depositando minerais que
lentamente vão substituindo
as partes duras.
 Fóssil de um Peixe
Processos de Fossilização
 Conservação – há preservação total de um ser vivo ou de parte dele
na resina (âmbar) ou no gelo.
Aranha preservada no
âmbar
Fóssil de um mamute bebé
preservado no gelo
Processos de Fossilização
 Mineralização – processo de fossilização em que a matéria orgânica
que constitui o ser vivo é substituída por minerais, “há transformação
do fóssil em pedra”,
Processos de Fossilização
 Moldagem – é um tipo de fossilização em que o ser vivo desaparece
deixando, gravada na rocha um molde das suas partes duras (conchas,
dentes, unhas, etc).
Moldes de um bivalve
Molde externo Molde interno
Processos de Fossilização
 Marcas – vestígios resultantes da actividade dos seres vivos. Ex:
pegadas, ovos fósseis, fezes fossilizadas…
Pegadas de Dinossáurios
Como calcular a idade das rochas e da Terra?
Qual a idade das rochas e
da Terra?
Sabemos hoje que a Terra tem cerca de 4600 M.a. de idade. Mas como
sabemos isso? E como podemos dizer que uma rocha tem uma certa idade?
Em relação às rochas, pode-se falar na sua:
- Idade Relativa
- Idade Absoluta
MARCO MIGUEL
Se dissermos que o Marco tem 10 anos e o Miguel tem 7 anos, já sabemos
mesmo a idade concreta deles.
Assim, também podemos, após a
análise da constituição das rochas, dizer
que a rocha A tem 30 M.a. e a rocha B
tem 25 M.a.. Sabemos a idade concreta
dos estratos.
A
B
Idade Absoluta:
Quais os processos de
datação das rochas?
Para compararmos os estratos e rochas, utilizamos um conjunto de princípios.
Podemos dizer que o Marco é mais velho que o
Miguel. Estabelecemos uma comparação entre as
idades de ambos os rapazes, embora não se saiba
qual é mesmo a idade deles.
Do mesmo modo, por comparação, podemos dizer
que o estrato A é mais antigo que o estrato B, mas
não sabemos quais as suas idades concretas.
MARCO MIGUELA
B
Idade Relativa:
Quais os processos de
datação das rochas?
Datação
 Datação Relativa – consiste em datar os estratos uns em relação aos outros.
Sempre que nos é possível afirmar que determinado estrato é mais antigo ou mais
moderno do que outro, estamos a atribuir-lhe uma Idade Relativa.
Rochas Sedimentares
O fóssil A é mais recente do que o fóssil B
A
B
C
D
E
+ recente
+ antigo
Quais os princípios
usados na datação
relativa?
Princípio da Sobreposição dos estratos:
Numa sequência estratigráfica não deformada, uma camada de
sedimentos é mais recente do que a que está por baixo e mais antiga do
que a que está por cima.
Estratos com localização diferente, mas com o mesmo fóssil têm
a mesma idade relativa.
Quais os princípios
usados na datação
relativa?
Princípio da Identidade Paleontológica:
Os estratos que apresentam os mesmos fósseis têm a mesma idade.
Características:
 foram muito abundantes;
 tiveram ampla distribuição geográfica;
 Viveram num curto período de tempo geológico.
Como os fósseis de
idade ajudam a saber a
idade das rochas?
Fósseis de idade
 Indicam a idade das rochas em que se encontram. Ex.
Trilobite e amonite
Permitem saber como eram os ambientes passados (paleoambientes).
Tem uma reduzida distribuição geográfica, isto é só vivem em locais
específicos.
Ainda sabes o que são
fósseis de fácies?
Os fósseis de fácies
O estudo do registo fóssil presente nas
rochas é importante porque …
…permite obter informações sobre o tipo de seres vivos que existiu no
passado, o ambiente em que viveram e a idade das rochas que os contêm.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reprodução nas plantas
Reprodução nas plantasReprodução nas plantas
Reprodução nas plantasdanielpinheiro
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De EnergiaJoão França
 
Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3Professora Raquel
 
Materiais e Substâncias
Materiais e SubstânciasMateriais e Substâncias
Materiais e SubstânciasJoão Lopes
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Karol Maia
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)Ewerton Marinho
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivoscrisbassanimedeiros
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evoluçãoKamila Joyce
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protistaNelson Costa
 
Fósseis
FósseisFósseis
FósseisCatir
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo GeológicoLucca
 
Reprodução plantas
Reprodução plantasReprodução plantas
Reprodução plantasSofia Mendes
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosFatima Comiotto
 
Aula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energiaAula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energiaJoão Paulo Luna
 

Mais procurados (20)

II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
Reprodução nas plantas
Reprodução nas plantasReprodução nas plantas
Reprodução nas plantas
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De Energia
 
Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3
 
Materiais e Substâncias
Materiais e SubstânciasMateriais e Substâncias
Materiais e Substâncias
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evolução
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Tempo Geológico
Tempo GeológicoTempo Geológico
Tempo Geológico
 
Reprodução plantas
Reprodução plantasReprodução plantas
Reprodução plantas
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Aula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energiaAula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energia
 

Destaque

I.1 A história da vida na terra
I.1 A história da vida na terraI.1 A história da vida na terra
I.1 A história da vida na terraRebeca Vale
 
História da Vida e da Terra
História da Vida e da TerraHistória da Vida e da Terra
História da Vida e da Terracpfss
 
História da Terra e da Vida
História da Terra e da VidaHistória da Terra e da Vida
História da Terra e da VidaCatir
 
Origem da vida na terra (1ª aula)
Origem da vida na terra   (1ª aula)Origem da vida na terra   (1ª aula)
Origem da vida na terra (1ª aula)Blogzarife
 
I.2 O ser humano no ambiente
I.2 O ser humano no ambienteI.2 O ser humano no ambiente
I.2 O ser humano no ambienteRebeca Vale
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraTânia Reis
 
I.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambienteI.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambienteRebeca Vale
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraLeonardo Kaplan
 
Durval origem da vida - versão definitiva
Durval   origem da vida - versão definitivaDurval   origem da vida - versão definitiva
Durval origem da vida - versão definitivatenraquel
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoRebeca Vale
 
Seres vivos; características gerais
Seres vivos; características geraisSeres vivos; características gerais
Seres vivos; características geraisAndré Garrido
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosRebeca Vale
 
Minha história de vida 62
Minha história de vida 62Minha história de vida 62
Minha história de vida 62emefbompastor
 
Os Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da TerraOs Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da TerraIsabel Lopes
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraacatarina82
 

Destaque (20)

I.1 A história da vida na terra
I.1 A história da vida na terraI.1 A história da vida na terra
I.1 A história da vida na terra
 
História da Vida e da Terra
História da Vida e da TerraHistória da Vida e da Terra
História da Vida e da Terra
 
I.3 A Terra
I.3  A TerraI.3  A Terra
I.3 A Terra
 
História da Terra e da Vida
História da Terra e da VidaHistória da Terra e da Vida
História da Terra e da Vida
 
Origem da vida na terra (1ª aula)
Origem da vida na terra   (1ª aula)Origem da vida na terra   (1ª aula)
Origem da vida na terra (1ª aula)
 
I.2 O ser humano no ambiente
I.2 O ser humano no ambienteI.2 O ser humano no ambiente
I.2 O ser humano no ambiente
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
 
I.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambienteI.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambiente
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
 
Durval origem da vida - versão definitiva
Durval   origem da vida - versão definitivaDurval   origem da vida - versão definitiva
Durval origem da vida - versão definitiva
 
I - CONDIÇÕES DA TERRA
I - CONDIÇÕES DA TERRAI - CONDIÇÕES DA TERRA
I - CONDIÇÕES DA TERRA
 
II - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMAII - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMA
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
 
Seres vivos; características gerais
Seres vivos; características geraisSeres vivos; características gerais
Seres vivos; características gerais
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Origem Da Vida
Origem Da VidaOrigem Da Vida
Origem Da Vida
 
Minha história de vida 62
Minha história de vida 62Minha história de vida 62
Minha história de vida 62
 
História de vida
História de vidaHistória de vida
História de vida
 
Os Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da TerraOs Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da Terra
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terra
 

Semelhante a A história da vida na Terra através dos fósseis

Fosseis e Datação ras Rochas
Fosseis e Datação ras RochasFosseis e Datação ras Rochas
Fosseis e Datação ras RochasSérgio Luiz
 
Fosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das RochasFosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das RochasSérgio Luiz
 
Correcção: ficha de revisões
Correcção: ficha de revisõesCorrecção: ficha de revisões
Correcção: ficha de revisõesAna Castro
 
FóSseis Cristelo
FóSseis CristeloFóSseis Cristelo
FóSseis CristeloTânia Reis
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseisMokida
 
Tempo geológico e história da terra
Tempo geológico e história da terraTempo geológico e história da terra
Tempo geológico e história da terras1lv1alouro
 
Tempo Geológico e a Idade te Terra
Tempo Geológico e a Idade te TerraTempo Geológico e a Idade te Terra
Tempo Geológico e a Idade te Terramalikfasihabid
 
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp024 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02Pelo Siro
 
Fósseis e História da Terra
Fósseis e História da TerraFósseis e História da Terra
Fósseis e História da TerraEduardo1
 
A Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historiaA Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historiaLeonardo Alves
 
A terra conta a sua história ii
A terra conta a sua história iiA terra conta a sua história ii
A terra conta a sua história iiBárbara Pereira
 
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdfDatação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdfCarinaAmorim10
 
Fosseis 1 cópia
Fosseis 1   cópiaFosseis 1   cópia
Fosseis 1 cópiaPelo Siro
 

Semelhante a A história da vida na Terra através dos fósseis (20)

Fosseis e Datação ras Rochas
Fosseis e Datação ras RochasFosseis e Datação ras Rochas
Fosseis e Datação ras Rochas
 
Fosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das RochasFosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das Rochas
 
história da Terra
história da Terrahistória da Terra
história da Terra
 
Correcção: ficha de revisões
Correcção: ficha de revisõesCorrecção: ficha de revisões
Correcção: ficha de revisões
 
FóSseis Cristelo
FóSseis CristeloFóSseis Cristelo
FóSseis Cristelo
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
Datação
DataçãoDatação
Datação
 
Tempo geológico e história da terra
Tempo geológico e história da terraTempo geológico e história da terra
Tempo geológico e história da terra
 
Apresentação fósseis
Apresentação fósseisApresentação fósseis
Apresentação fósseis
 
Tempo Geológico e a Idade te Terra
Tempo Geológico e a Idade te TerraTempo Geológico e a Idade te Terra
Tempo Geológico e a Idade te Terra
 
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp024 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02
4 otempoemgeologia-101011135642-phpapp02
 
Fósseis e História da Terra
Fósseis e História da TerraFósseis e História da Terra
Fósseis e História da Terra
 
A Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historiaA Terra conta a sua historia
A Terra conta a sua historia
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
A terra conta a sua história ii
A terra conta a sua história iiA terra conta a sua história ii
A terra conta a sua história ii
 
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdfDatação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Fosseis 1 cópia
Fosseis 1   cópiaFosseis 1   cópia
Fosseis 1 cópia
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 

Mais de Cláudia Moura

Ft transmissão dos caracteres hereditários
Ft transmissão dos caracteres hereditáriosFt transmissão dos caracteres hereditários
Ft transmissão dos caracteres hereditáriosCláudia Moura
 
Ft clonagem de seres vivos
Ft clonagem de seres vivosFt clonagem de seres vivos
Ft clonagem de seres vivosCláudia Moura
 
Resumo digestão dos alimentos
Resumo digestão dos alimentosResumo digestão dos alimentos
Resumo digestão dos alimentosCláudia Moura
 
Relatório pressão arterial
Relatório pressão arterialRelatório pressão arterial
Relatório pressão arterialCláudia Moura
 
Ft método do calendário
Ft método do calendárioFt método do calendário
Ft método do calendárioCláudia Moura
 
Ft determinação do sexo
Ft determinação do sexoFt determinação do sexo
Ft determinação do sexoCláudia Moura
 
Ft aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutorFt aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutorCláudia Moura
 
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutoresFt morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutoresCláudia Moura
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasCláudia Moura
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCláudia Moura
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalCláudia Moura
 

Mais de Cláudia Moura (20)

Ft transmissão dos caracteres hereditários
Ft transmissão dos caracteres hereditáriosFt transmissão dos caracteres hereditários
Ft transmissão dos caracteres hereditários
 
Ft clonagem de seres vivos
Ft clonagem de seres vivosFt clonagem de seres vivos
Ft clonagem de seres vivos
 
Resumo digestão dos alimentos
Resumo digestão dos alimentosResumo digestão dos alimentos
Resumo digestão dos alimentos
 
Relatório pressão arterial
Relatório pressão arterialRelatório pressão arterial
Relatório pressão arterial
 
Ft sistema digestivo
Ft sistema digestivoFt sistema digestivo
Ft sistema digestivo
 
Ft sida
Ft sidaFt sida
Ft sida
 
Ft método do calendário
Ft método do calendárioFt método do calendário
Ft método do calendário
 
Ft determinação do sexo
Ft determinação do sexoFt determinação do sexo
Ft determinação do sexo
 
Ft aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutorFt aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutor
 
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutoresFt morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores
Ft morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores
 
Ft ciclo sexual
Ft   ciclo sexualFt   ciclo sexual
Ft ciclo sexual
 
Clonagem & OGM
Clonagem & OGMClonagem & OGM
Clonagem & OGM
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Terra no espaço
Terra no espaçoTerra no espaço
Terra no espaço
 
Eras geológicas
Eras geológicasEras geológicas
Eras geológicas
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedade
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonal
 

A história da vida na Terra através dos fósseis

  • 1. A HISTÓRIA DA VIDA NA TERRA
  • 2. Fósseis  Fósseis – são restos de seres vivos que viveram há muitos anos no nosso planeta, ou ainda vestígios da sua actividade, que ficaram preservados nas rochas. Trilobite Amonite
  • 3. Fósseis Fósseis vivos – organismos que se mantiveram praticamente inalterados na sua forma ao longo de milhões de anos. “São idênticos aos fósseis da mesma espécie com milhões de anos.” GinkgoNautilus
  • 4. Etapas da Formação de um Fóssil O peixe morre e o seu corpo fica no fundo do mar. Sobre ele depositam-se sedimentos que o cobrem totalmente. As partes moles do organismo decompõem-se. Com o tempo a água vai depositando minerais que lentamente vão substituindo as partes duras.
  • 5.  Fóssil de um Peixe
  • 6. Processos de Fossilização  Conservação – há preservação total de um ser vivo ou de parte dele na resina (âmbar) ou no gelo. Aranha preservada no âmbar Fóssil de um mamute bebé preservado no gelo
  • 7. Processos de Fossilização  Mineralização – processo de fossilização em que a matéria orgânica que constitui o ser vivo é substituída por minerais, “há transformação do fóssil em pedra”,
  • 8. Processos de Fossilização  Moldagem – é um tipo de fossilização em que o ser vivo desaparece deixando, gravada na rocha um molde das suas partes duras (conchas, dentes, unhas, etc). Moldes de um bivalve Molde externo Molde interno
  • 9. Processos de Fossilização  Marcas – vestígios resultantes da actividade dos seres vivos. Ex: pegadas, ovos fósseis, fezes fossilizadas… Pegadas de Dinossáurios
  • 10. Como calcular a idade das rochas e da Terra? Qual a idade das rochas e da Terra? Sabemos hoje que a Terra tem cerca de 4600 M.a. de idade. Mas como sabemos isso? E como podemos dizer que uma rocha tem uma certa idade? Em relação às rochas, pode-se falar na sua: - Idade Relativa - Idade Absoluta
  • 11. MARCO MIGUEL Se dissermos que o Marco tem 10 anos e o Miguel tem 7 anos, já sabemos mesmo a idade concreta deles. Assim, também podemos, após a análise da constituição das rochas, dizer que a rocha A tem 30 M.a. e a rocha B tem 25 M.a.. Sabemos a idade concreta dos estratos. A B Idade Absoluta: Quais os processos de datação das rochas?
  • 12. Para compararmos os estratos e rochas, utilizamos um conjunto de princípios. Podemos dizer que o Marco é mais velho que o Miguel. Estabelecemos uma comparação entre as idades de ambos os rapazes, embora não se saiba qual é mesmo a idade deles. Do mesmo modo, por comparação, podemos dizer que o estrato A é mais antigo que o estrato B, mas não sabemos quais as suas idades concretas. MARCO MIGUELA B Idade Relativa: Quais os processos de datação das rochas?
  • 13. Datação  Datação Relativa – consiste em datar os estratos uns em relação aos outros. Sempre que nos é possível afirmar que determinado estrato é mais antigo ou mais moderno do que outro, estamos a atribuir-lhe uma Idade Relativa. Rochas Sedimentares O fóssil A é mais recente do que o fóssil B
  • 14. A B C D E + recente + antigo Quais os princípios usados na datação relativa? Princípio da Sobreposição dos estratos: Numa sequência estratigráfica não deformada, uma camada de sedimentos é mais recente do que a que está por baixo e mais antiga do que a que está por cima.
  • 15. Estratos com localização diferente, mas com o mesmo fóssil têm a mesma idade relativa.
  • 16. Quais os princípios usados na datação relativa? Princípio da Identidade Paleontológica: Os estratos que apresentam os mesmos fósseis têm a mesma idade.
  • 17.
  • 18. Características:  foram muito abundantes;  tiveram ampla distribuição geográfica;  Viveram num curto período de tempo geológico. Como os fósseis de idade ajudam a saber a idade das rochas? Fósseis de idade  Indicam a idade das rochas em que se encontram. Ex. Trilobite e amonite
  • 19. Permitem saber como eram os ambientes passados (paleoambientes). Tem uma reduzida distribuição geográfica, isto é só vivem em locais específicos. Ainda sabes o que são fósseis de fácies? Os fósseis de fácies
  • 20. O estudo do registo fóssil presente nas rochas é importante porque … …permite obter informações sobre o tipo de seres vivos que existiu no passado, o ambiente em que viveram e a idade das rochas que os contêm.