PPP Fiorente Elena 2014

1.339 visualizações

Publicada em

Projeto Político Pedagógico da EMEB Padre Fiorente Elena - 2014

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
308
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PPP Fiorente Elena 2014

  1. 1. 1 PPP Projeto Político Pedagógico EMEB Padre Fiorente Elena 2014
  2. 2. 2 SUMÁRIO I. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR 4 1.QUADRO DE IDENTIFICAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS 6 2. QUADRO DE ORGANIZAÇÃO DOS ANOS/CICLO 11 3. HISTÓRICO DA UNIDADE ESCOLAR 13 II. CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA 16 III. ANÁLISE E REFLEXÃO DAS AVALIAÇÕES REALIZADAS PELA EQUIPE ESCOLAR NO ANO DE 2013 17 IV. CARACTERIZAÇÃO E PLANO DE AÇÃO PARA OS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DA ESCOLA 19 1. CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE 19 2. COMUNIDADE ESCOLAR 20 2.1. CARACTERIZAÇÃO 20 2.2. PLANO DE AÇÃO PARA COMUNIDADE ESCOLAR 32 2.3. AVALIAÇÃO 36 3. EQUIPE ESCOLAR 36 3.1 PROFESSORES 36 3.1.1. CARACTERIZAÇÃO 36 3.1.2. PLANO DE FORMAÇÃO PARA OS PROFESSORES 41 3.1.3. AVALIAÇÃO DO PLANO DE FORMAÇÃO 45 3.2. FUNCIONÁRIOS 45 3.2.1. CARACTERIZAÇÃO 45 3.2.2. PLANO DE FORMAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS 48 3.2.3. AVALIAÇÃO DO PLANO DE FORMAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS 52 4. CONSELHOS 52 4.1. CONSELHO DE ESCOLA 52 4.1.1 CARACTERIZAÇÃO 52 4.1.2. PLANO DE AÇÃO DO CONSELHO DE ESCOLA 54 4.1.3 AVALIAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO DO CONSELHO DE ESCOLA 55 4.2. CONSELHO MIRIM 55 4.2.1 CARACTERIZAÇÃO 55 4.2.2. PLANO DE AÇÃO DO CONSELHO MIRIM 55 4.2.3 AVALIAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO DO CONSELHO MIRIM 56 5. ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES - APM 56 5.1. CARACTERIZAÇÃO DA APM 56 5.2. PLANO DE AÇÃO DA APM 58 5.3. AVALIAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO DA APM 59
  3. 3. 3 V. ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO PEDAGÓGICO 59 1. OBJETIVOS 59 1.1.OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 59 1.2.OBJETIVOS DO ENSINO FUNDAMENTAL 59 1.3. OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS 60 2. OBJETIVOS E CONTEÚDOS POR ÁREA DE CONHECIMENTO NOS ANOS/CICLOS 61 2.1. 1º ANO DO CICLO INICIAL 61 2.2. 2º ANO DO CICLO INICIAL 64 2.3. 3º ANO DO CICLO INICIAL 70 2.4. 1º ANO DO CICLO II 77 2.5. 2º ANO DO CICLO II 82 3. ROTINA 89 3.1. BIBLIOTECA ESCOLAR INTERATIVA – BEI 89 3.2. LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 92 3.2.1. SEÇÃO DE LABORATÓRIO E EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - PLANO DE TRABALHO 2014 94 3.3. RECREIO 99 3.4. ENTRADA E SAÍDA DOS ALUNOS 101 3.5. QUADRA POLIESPORTIVA 102 3.6. ATELIÊ DE ARTES 103 3.6. ROTINA DA EQUIPE DE GESTÃO 105 4. AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS 111 5. ACOMPANHAMENTO DOS INSTRUMENTOS METODOLÓGICOS 111 6. AÇÕES SUPLEMENTARES 114 6.1. AEE - ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO 114 6.2. P.A.A. – PROGRAMA DE APOIO À APRENDIZAGEM 116 6.3. PROGRAMA TEMPO DE ESCOLA 117 6.4. PROJETOS DA UNIDADE ESCOLAR 125 VI. CALENDÁRIO ESCOLAR HOMOLOGADO 127 VII. REFERÊNCIAS 129
  4. 4. 4 I. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR EMEB Padre Fiorente Elena Endereço: Rua Dráusio, 900 Bairro Paulicéia – São Bernardo do Campo CEP: 09684-000 Telefone/Fax: 4178-0886 – Secretaria Outros telefones: Biblioteca Escolar Interativa ; 4363.1871 Laboratório de Informática; 4361.3982 Email: fiorente.elena@saobernardo.sp.gov.br Blog: www.fiorentelena.wordpress.com CIE: 217505 Equipe Gestora: Diretora: Regiane Catarina Fássio Vice-diretora: Regina Akemi Toyofuku Perez Perez Coordenadora Pedagógica: Cláudia Scofield de Lemos Orientadora Pedagógica que acompanha a unidade escolar: Thaís Regina Fernandes Soler Equipe de Orientação Técnica que acompanha a unidade escolar: - Fonoaudióloga: Márcia Azevedo de S. Matumoto -Psicóloga: Maria Luiza Martins -Assistente Social: Fátima Aparecida Marangoni -Terapeuta Ocupacional: Cláudia Silvestre Nível de Ensino: Ensino Fundamental I Períodos e Horários de Funcionamento da Unidade Escolar: 1.o Período: 7 às 12h
  5. 5. 5 2.º Período: 13 às 18h Horário de Atendimento da Secretaria: 7:00h às 18:00h
  6. 6. 6 1- Quadro de Identificação dos Funcionários da Unidade Escolar Nome Matrícula Cargo Função Horário de trabalho Alessandra M. S. Silva 78199-8 Estagiária 07:00 às 12:00 Janeiro Alison Barreiros Crivelaro 34.668-9 Inspetor de Alunos 09h30 às 18h30 Almoço das 13h30 às 14h30 Janeiro Cláudia Regina Maria Luciano 23.813-1 PAPE * Janeiro Claudia Scofield de Lemos 35.095-3 Coordenadora Pedagógica * Janeiro Daniela Gonzales de Souza 38.475-2 Professora (40h) Terça-feira: 07h às 16h40 Quinta-feira: 07h às 18h Segundas, Quartas e Sextas- feiras: 07h às 12h Almoço: 12h às 13h Janeiro Débora Passos de Lima 60.846-5 Professora Substituta 13h às 18h Janeiro Diana Gardênia Rocha 39671-5 Professora de Artes 13h às 18h Janeiro Edna Carrasco de Camillo dos Santos 35.773-5 Professora 13h às 18h Janeiro Eliana de Moura 61.490-1 Auxiliar de Limpeza 9h30 às 18h30 Almoço: 13h às 14:00 Agosto Elidia de Moraes Sivirina dos Santos 39.106-6 Professora 13h às 18h Janeiro
  7. 7. 7 Elizabeth Andrade Nacimbem Marzinotto 26.345-7 Professora 13h às 18h Janeiro Elizabeth Aparecida Pozzetti 35.772-7/70.051 Professora 07h às 18h Almoço 12h às 13h Janeiro Erlene Magna de Oliveira 27.505-4 Professora 07h às 12h Janeiro Giani Andréa Gomes Jesus Vaczi 34.757-0 Auxiliar de Biblioteca 08h às 17h Agosto Ivone Rodrigues Freires 39846-6 Professora de Artes 07h às 12h Janeiro James Pereira Ruiz Sanches dos Santos 35.684-4 Professor 13h às 18h Janeiro Karin Uerlings 39690-1 Professora Educação Física 13h às 18h Janeiro Karina Aisawa Hara 40.152-4 Professora 07h às 12h Janeiro Lázara Conceição Silva 35.627-6 Professora 13h às 18h Janeiro Luci de Moura Galvão 39562-0 Professora 13h às 18h Janeiro Luciana Alves Martins de Carvalho 18.257-8 Professora Substituta de Educação Especial 07h às 12h Janeiro Luciene Dahi Palú 38.666-5 Professora (40h) quarta-feira: 13h às 16h40 Janeiro
  8. 8. 8 Segundas, Quintas-feiras e sextas-feiras: 07h às 12h Almoço: 12h às 13h Manhã Morais de Souza 40.157-4 Professora 13h às 18h Janeiro Mara Regina Prata Walério 33.703-0 Inspetora de Alunos 06h30 às 15h30 Almoço: 10h30 às 11h30 Janeiro Maria Aparecida da Silva ERJ Auxiliar de Cozinha 07h às 16h48 Almoço:13:15 as 14:15 Janeiro Maria Janete Augusta de Moraes Matos 30.746-3 Professora 07h às 12h Janeiro Mirtes Betton da Silva 25.983-2 Professora 07h às 12h Janeiro Noemia Alves Albertini 39.149-8 Professora 07h às 12h Janeiro Rafaela Natale dos Santos 39.837-7 Professora de Educação Física 07h às 12h Janeiro Regiane Catarina Fássio 28.461-1 Diretora Escolar * Janeiro
  9. 9. 9 * NOME MATRÍCULA HORÁRIO DIAS ENTRADA REFEIÇÃO SAÍDA DAS AS DIRETORA Regiane Catarina Fássio 28.461-1 SEGUNDA 06h40 12h 13h 16h00 TERÇA 06h40 12h 13h 16h00 QUARTA 06h40 12h 13h 16h00 QUINTA 06h40 12h40 18h40 21h40 SEXTA 06h40 12h40 PAD – Professora de Apoio à Direção Regina Akemi Toyofuku Perez Perez 70.044 SEGUNDA 09h 13h 14h 18h TERÇA 09h 13h 14h 18h QUARTA 08h 13h QUINTA 07h 13h às 14h 18h às 18h40 21h40 SEXTA 12h 18h Coordenadora Pedagógica Claudia Scofield de Lemos 35.095-3 SEGUNDA 07h 12h 13h 15h TERÇA 13h 18h QUARTA 07h 12h 13h 18h QUINTA 13h 18h 18h40 21h40
  10. 10. 10 SEXTA 07h 12h 13h 18h PAPE – Professora de Apoio aos Programas Especiais Claudia Regina Maria Luciano 23.813-1 SEGUNDA 07h 11h 13h 17h TERÇA 07h 11h 13h 17h QUARTA 07h 12h 13h 17h QUINTA 07h 11h 18h40 21h40 SEXTA 07h 11h 13h 17h
  11. 11. 11 2. QUADRO DE ORGANIZAÇÃO DOS ANOS/CICLOS PERÍODO AGRUPAMENTO TURMA PROFESSORA TOTAL DE ALUNOS POR TURMA TOTAL DE ALUNOS POR PERÍODO Ano/ciclo _ Termo Manhã 1º Ano/ Ciclo Inicial A Erlene Magna de Oliveira 21 279 B Sandra Mara Alves Mesquita 23 2º Ano/ Ciclo Inicial A Vera Alice Marangoni 31 B Luciene Dahi Palú 31 A Noemia Alves Albertini 31 3º Ano/ Ciclo Inicial B Daniela Gonzales de Souza 31 1º Ano/ Ciclo II A Maria Janete A. de Moraes Matos 24 B Silvana Gomes Fernandez 28 C Elizabeth Aparecida Pozzetti 24 2º Ano /Ciclo II A Mirtes Betton da Silva 35
  12. 12. 12 Tarde 1º Ano/ Ciclo Inicial C Lázara Conceição Silva 28 D Elidia de Moraes Sivirina dos Santos 27 2º Ano/ Ciclo Inicial C Edna C. de Camillo dos Santos 26 D Valdirene Taieti Pereira de Sousa 27 C Manhã Morais de Souza 25 3º Ano / Ciclo Inicial D Luci de moura Galvão 27 280 E Elizabeth A. Nacimbem Marzinotto 30 1º Ano / Ciclo II D Elizabeth Aparecida Pozzetti 29 E Regina Maria Duran Resch 29 2º Ano /Ciclo II B James Pereira R. Sanches dos Santos 32
  13. 13. 13 3. HISTÓRICO DA UNIDADE ESCOLAR Nossa escola foi inaugurada em 18 de junho de 1991, conforme o decreto n.º 33.567, com a denominação de "Cidade Gertrudes" para atendimento à demanda, com alunos oriundos da E.E.P.G "Escritor Júlio Atlas" e E.E.P.G. "Ministro Laudo Ferreira de Camargo". Em 03 de julho de 1992, passou a denominar-se "Padre Fiorente Elena", de acordo com a Lei 7933, atendendo alunos do Primeiro Grau (CB a 8.ª série) e Suplência 1. Foi reorganizada em 1996, passando a atender apenas, alunos de CB a 4.ª série, meta da Secretaria do Estado da Educação. Municipalizada em 1998, conforme Lei Municipal n.º 3.056. Pelo Decreto n.º 13061, de 11 de novembro de 1.999, passou a intitular-se Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Padre Fiorente Elena. Biografia do Patrono da Escola 1911 - Nasce o padre Fiorente Elena no dia 10 de maio, em Bogliaco, Piacenza, na Itália, filho de Andrea e Antonia Castellini. 1929 - Opta pela vida missionária, entrando para a congregação dos missionários, de São Carlos (scalabrinianos). 1934 - No dia 8 de abril, faz sua profissão religiosa perpétua na Casa Mãe da Congregação. 1935 - É ordenado sacerdote na igreja de São Carlos em Piacenza. 1936 - Chega ao Brasil, em Guaporé, no Rio Grande do Sul, onde colabora com a construção do primeiro seminário carlista no Brasil. 1937 - É chamado para trabalhar na Grande S. Paulo na Paróquia de Santo André como coadjutor na matriz e na igreja do Carmo dando impulso a construções de várias capelas. 1947 - É nomeado vigário da paróquia de São Bernardo do Campo, cuidando da construção da nova Igreja Matriz e da restauração da capela Santa Filomena. 1953 - Constrói a igreja matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem. 1957 - Recebe o título de cidadão sãobernardense. 1958 – É transferido para a Paróquia de Rudge Ramos construindo a Igreja São João Batista; idealiza e funda o primeiro parque infantil de São Bernardo do Campo, localizado ao lado da igreja.
  14. 14. 14 1974 - Recebe a Medalha do Mérito Cívico pelos inúmeros serviços prestados, pois além de educador foi um grande benemérito e incentivador da assistência social inclusive a crianças excepcionais, de cujo trabalho resultou o atual Serviço de Educação Especial da Prefeitura. 1991 – Falece no dia 20 de outubro e é enterrado em sua cidade natal. Estrutura Física 10 Salas de aula 01 Laboratório de Informática 01 Biblioteca Interativa 01 Ateliê de Arte 01 Sala de AEE 01 Secretaria 01 Sala dos professores 01 Sala de Coordenação 01 Sala de Direção 01 Banheiro para deficientes 02 Banheiros para alunos (masculino) 02 Banheiros para alunos (feminino) 04 Banheiros para professores (2 masculinos e 2 femininos) 01 Refeitório 01 Cozinha 01 Pátio 01 Quadra 01 Estacionamento Recursos da Unidade Nossa Unidade Escolar conta com recursos didáticos-pedagógicos diversificados, assim como ferramentas tecnológicas, que são facilitadores no alcance da qualidade de ensino.
  15. 15. 15 Além da sala de informática, contamos com netbook, o projetor de imagens, aparelhos de DVD, televisões, aparelho de som fixo e portáteis. A biblioteca possui um grande acervo de livros literários infanto-juvenis, Cdrom, Cds de música e DVDs de filmes infantis, pedagógicos, da TV Escola, documentários, revistas periódicas, jornais,etc. Os professores podem contar também com um acervo de livros pedagógicos. A escola também possui material de apoio para as aulas práticas como: microscópios, vidrarias, dorso humano e um esqueleto, mapas e globos: terrestre e lunar, bambolês, duas casas de boneca, dois pebolins, brinquedos e jogos, bolas de futebol, basquete e volei e mesa para tênis de mesa.
  16. 16. 16 II. CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA 1- Concepção Pedagógica Nossas concepções e princípios são baseados nos quatro pilares da Educação: Aprender a conhecer: a importante tarefa da escola que é ensinar aos alunos como chegar à informação e ao conhecimento. Aprender a fazer: articular o saber e o fazer com a realidade fora das paredes da escola, com o mundo social e o mundo do trabalho. Saber implica saber fazer. Aprender a conviver: Trabalhar a aprendizagem da convivência. Aprender a ser: desenvolver integralmente a personalidade do educando – a memória, o raciocínio, a imaginação, a capacidade física, a comunicação. A escola, no seu papel social, deve contribuir com os diferentes segmentos da sociedade, verificando o que, e como, devemos fazer para que nossa escola possa tornar-se um instrumento eficiente de promoção de mudanças sociais, visando a democratização do acesso à escola e ao conhecimento em todos os anos/ciclos. A escola deve utilizar-se de todos os meios disponíveis para se atingir o fim a que se destina que é o ato de educar. Estes meios são: .A gestão da escola com a participação da comunidade e da família, de forma que caminhem em busca de solucionar as dificuldades e compartilhem dos mesmos interesses na formação dos alunos; .Garantia das aprendizagens escolares, pois toda criança é capaz de aprender, desde que, atenda suas necessidades, ressaltando suas potencialidades; .Fazer da escola um lugar agradável e da aprendizagem, um prazer, estabelecendo o diálogo como elemento fundamental nas relações educativas; .Disponibilidade na escola das novas tecnologias da comunicação e da informática;
  17. 17. 17 III. ANÁLISE E REFLEXÃO DAS AVALIAÇÕES REALIZADAS PELA EQUIPE ESCOLAR NO ANO DE 2013 No dia 9 de novembro de 2013 foi feita a avaliação da Unidade Escolar, durante a Reunião Pedagógica. Estavam presentes professores, funcionários, equipe gestora e pais/responsáveis. Para otimizar a discussão e o tempo, o grupo foi dividido em três, sendo que cada subgrupo ficou responsável pela discussão, registro e socialização de um dos itens a seguir: gestão democrática; acesso, permanência e sucesso escolar e práticas pedagógicas. Gestão Democrática Algumas questões foram levantadas em relação a este item. Notamos que a participação dos pais/responsáveis nos colegiados ainda é pequena. É importante que pensemos em ações que aumentem esta participação, assim como a melhor divulgação do blog da escola. Uma ação importante neste sentido, adotada pela escola no ano de 2013, foi a circulação de bilhetes mensais com informações sobre as datas de: suspensão dos dias letivos (recesso, feriados, ponto facultativo), atividades diferenciadas (expresso lazer, dentista na escola, programa saúde); reuniões da APM e do Conselho de Escola e Reunião de Pais. A última reunião deste tipo apresentou uma presença de quase 80 % em todos os anos ciclos, mesmo assim muitos pais/responsáveis foram chamados pela escola, ou sentiram a necessidade de virem em outro horário, que no ano de 2013 foi determinado o atendimento também as quintas-feiras, durante o HTPC. Isto interferiu na formação dos professores e em seu planejamento com seus pares do mesmo ano/ciclo. Então, por decisão do grupo, este ano o atendimento está ocorrendo também nos horários de HTP, com agendamento prévio com os professores e equipe gestora e apenas em caso de impossibilidade dos pais comparecerem durante o dia será agendado no HTPC. Ressaltamos a boa parceria no ano de 2013, com o Lar Escola Jêsue Frantz, principalmente em relação ao Programa “Tempo de Escola”. Para o corrente ano, foi ampliado o atendimento para mais 60 alunos devido a grande procura pela comunidade, com o surgimento de mais três novas oficinas: música, balé e circo, sendo que não há mais a oficina de ludicidade. O grupo apontou a necessidade de uma divulgação maior dos horários e dias de utilização da Biblioteca Escolar Interativa pela comunidade escolar e a possibilidade de abrir horários para a utilização também do laboratório de informática pela mesma, já que atualmente, somente a terceira idade é atendida com cursos preparados pela nossa PAPE. Devido a grande utilização do laboratório pelos próprios alunos no horário em que a escola fica aberta e a ausência de uma pessoa responsável para acompanhar
  18. 18. 18 a utilização do mesmo, ainda não há possibilidade deste espaço ser aberto para a comunidade, em geral, no ano corrente. Porém com o sucesso do atendimento à terceira idade, foi ofertado curso também no período da manhã, além de manutenção do curso no período da tarde. Em relação à Biblioteca estaremos estudando uma melhor forma de divulgação no blog da escola e também através de cartazes afixados nos painéis e lembretes nos bilhetes do mês. Acesso, Permanência e Sucesso Escolar Em relação às faltas dos alunos, a escola preparou no ano de 2013 um instrumento impresso para que o pai/responsável justificasse por escrito as mesmas, ao final de cada trimestre, além de contatos telefônicos com os responsáveis quando apontados pelo professor(a), a partir de três faltas consecutivas sem a devida justificativa. O grupo colocou que este recurso ( instrumento expresso) seja utilizado em espaço menor de tempo (ao final de cada mês ou a cada 5 faltas consecutivas) no ano de 2014, porém verificamos que as faltas diminuíram bastante e que os pouquíssimos casos pontuais continuarão sendo acompanhados melhor pela equipe gestora, com convocações dos pais/responsáveis e acionamento do Conselho Tutelar quando esgotados os recursos escolares. A equipe escolar faz encaminhamentos e orientações para a família de alguns alunos e muitas vezes não recebemos retorno destas. Foi apontada a necessidade de chamarmos a família num tempo mais curto para este “feedback” e também para novas orientações com algumas famílias e reuniões com acompanhamento da Orientadora Pedagógica e a Equipe de Orientação Técnica ( fonoaudióloga e psicóloga). Como temos muitos alunos de outro município as famílias estão sendo orientadas a procurar atendimento junto à UBS onde seu filho está cadastrado. Em relação à reunião de pais/responsáveis, indicou-se que seja planejada a apresentação de um vídeo e/ou outro instrumento, no início da mesma, para a sensibilização e posterior reflexão. Também se apontou a importância de momentos formativos para os mesmos, relacionados a assuntos como: bulling, violência, drogas, relação interpessoal ou qualquer outro tema que se avalie importante no ano corrente. Prática Pedagógica A nossa prática também deve ter um olhar para a comunidade em que o nosso aluno está inserido e a partir daí algumas ações devem ser revistas, aprimoradas ou mantidas. No início do ano de 2013 fizemos uma pesquisa com os pais, para uma melhor caracterização da nossa comunidade, mas no decorrer do ano poucas ações pedagógicas surgiram a partir daí.
  19. 19. 19 O grupo sugeriu um projeto maior, que envolva toda a comunidade escolar, voltada para melhoria das relações interpessoais, com o desenvolvimento maior de conteúdos atitudinais. É necessária a clareza dos objetivos deste projeto e a agregação de todo o grupo, utilizando estratégias para aproximar os pais/responsáveis. A partir desta necessidade a escola em 2014 está desenvolvendo um projeto denominado “etnias” que terá como foco principal a melhoria e respeito nas relações humanas e englobará toda a comunidade, com o desenvolvimento de oficinas e show de talentos nos sábados letivos previstos com a comunidade. Em relação à democratização dos espaços escolares, materiais e equipamentos o grupo apontou a importância de um tempo maior na BEI, além de uma vez por semana que toda turma possui, pois não dá pra fazer empréstimo e pesquisa ao mesmo tempo. No momento ainda não conseguimos atender esta necessidade por conta da grande demanda na utilização da BEI, mas iremos analisar com o grupo durante o ano corrente ações que possibilitem uma otimização deste espaço. Outra sugestão foi um maior aprofundamento sobre as possibilidades de trabalho com os netbooks, verificando a dificuldade de muitas ações devido ao tamanho das telas e do acesso restrito a internet. Para tal, foram planejadas duas formações no HTPC sobre as possibilidades de utilização dos netbooks. O trabalho com o lúdico foi discutido e verificou-se que é um caminho para dinamizar as aulas e desenvolver outras habilidades. É importante repensarmos na brinquedoteca, que infelizmente precisou ser desativada, por falta de espaço. Este ano, alguns brinquedos, que estavam na brinquedoteca, estão à disposição das crianças na hora do recreio, com orientação e estimulação dos professores e inspetores que acompanham a turma. Em relação à formação continuada, principalmente as que ocorrem no HTPC, foram poucos momentos de formações propriamente dita no ano de 2013, pois existiu uma demanda muito grande para este momento, com muitos informes e orientações. A partir deste ano, com a entrada das 4 horas de HTP para os professores de 30 horas o HTPC está mais direcionado para a formação coletiva e para o planejamento em grupo. IV. CARACTERIZAÇÃO E PLANO DE AÇÃO PARA OS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DA ESCOLA 1. CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE Paulicéia é um bairro de São Bernardo do Campo localizado a noroeste do município, na divisa com Diadema. Faz divisa com os bairros Taboão, Rudge Ramos e Jordanópolis.
  20. 20. 20 A localidade “Paulicéia” denominava-se Sítio dos Alves, posteriormente Sítio Paulicéia, pertencente ao Coronel Francisco Rodrigues Seckler, situada no fim da “Estrada Alves” com acesso pela Estrada do Sacramento e do Cavalheiro a partir do Bairro dos Meninos. No bairro, estão importantes indústrias, como a Mercedes-Benz e parte da Ford, além de empresas menores, como Mahle. Nele também fica o hipermercado Extra da via Anchieta, onde a comunidade pode, além de fazer compras, assistir a bons filmes nas salas de cinemas ali presentes. O comércio apresenta lojas diversas: de vestuário, farmácias, padarias, bancos, restaurante e pequenos mercados. A comunidade conta com o Centro Comunitário Beneficente e Cultural Nossa Senhora de Aparecida (CCBCNSA), onde, através de parcerias, existe um centro de reciclagem. A renda obtida com a venda destes materiais é revertida à comunidade e utilizada na complementação de cestas básicas distribuídas a famílias carentes auxiliadas pela Igreja Nossa Senhora Aparecida, localizada no mesmo terreno do Centro Comunitário. Essa iniciativa tem permitido a concepção de projetos de conscientização voltados à área de meio ambiente dentro da comunidade e pretende contribuir para um aumento na renda obtida pelos trabalhos do Centro Beneficente Nossa Sra. Aparecida. Os moradores da Paulicéia também podem contar com a Instituição Beneficente Lar Escola Jêsue Frantz que possui alguns programas de atendimento a comunidade. O Programa IBD – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidades e riscos, na faixa etária de 6 a 14 anos, de segunda a sexta-feira em Parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de São Bernardo do Campo. Visa propiciar a inclusão social dos atendidos, atuando na prevenção, promoção e proteção a infância, adolescência e juventude. O CCBCNSA possui também um brechó, cursos de trabalhos manuais, dentistas, psicólogos e fonoaudiólogos, sempre contando com o trabalho voluntário e com o apoio de parcerias. Próximo a escola está situada o Centro Recreativo de Esportes e Cultura (CREC), onde nossos alunos podem participar de várias atividades esportivas e recreativas, e um posto de Saúde – UBS Paulicéia. O Bairro ainda apresenta uma biblioteca, a Biblioteca Pública Municipal Érico Veríssimo, além das que estão disponíveis nas escolas municipais presentes. Nestas existem atendimento durante a semana. 2. COMUNIDADE ESCOLAR 2.1 CARACTERIZAÇÃO
  21. 21. 21 Para a caracterização da comunidade foi feita uma pesquisa no ano de 2013 com os pais/responsáveis. Esta pesquisa foi elaborada pela equipe escolar. Os dados foram tabelados e através deles foram feitos gráficos do tipo pizza e de barras para melhor análise e reflexão. As informações coletadas irão servir para a adequação das propostas pedagógicas e para outras ações no âmbito escolar, que se façam necessárias. Podemos verificar em relação à família, que a grande maioria dos alunos mora com os pais e 40 % tem apenas um irmão. O pai, ou responsável do sexo masculino que possui Ensino Médio representa 51% do total, sendo que a mãe, ou responsável do sexo feminino esta porcentagem aumenta para 60%, assim como também no nível Superior (19% do sexo feminino e 16% do sexo masculino). Analisando os dados, percebe-se que sempre há um responsável do sexo feminino, mas que em 2% a ausência de um responsável do sexo masculino nas famílias. 72% 9% 0% 2% 1% 16% A criança mora com quem? Com os Pais Somente com a mãe Somente com o pai Com os avós Com outros parentes Com pais e outros parentes 40% 20% 7% 5% 28% Número de irmãos 1 irmão 2 irmãos 3 irmãos 4 irmãos ou mais Não possui irmãos
  22. 22. 22 Em relação à residência, 55% moram em residência própria, com computador e acesso a internet com banda larga são 72%, porém 12% não possuem computador o que nos remete a refletir sobre a pesquisa nessa meio como lição de casa. A maioria das residências possui uma boa infraestrutura, com esgoto, iluminação na rua, coleta de lixo e água encanada, sendo que o item asfaltamento foi o que menor apareceu, mas com uma boa representação também, aproximadamente 92%. Estas residências ficam parte em São Bernardo do Campo (56%) e parte em Diadema (43%) e apenas uma pequeníssima parte mora em São Paulo (1%) . Nos bairros são encontrados principalmente praças e parques públicos e cerca de 10% responderam que existem ciclovias. 1% 4% 16% 60% 19% 0% Formação da responsável do sexo feminino Nunca frequentou a escola Ensino fundamental (4ªsérie) Ensino fundamental (8ªsérie) Ensino médio (2ºgrau) Ensino Superior Não possui responsável deste sexo 1% 6% 24% 51% 16% 2% Formação da responsável do sexo masculino Nunca frequentou a escola Ensino fundamental (4ªsérie) Ensino fundamental (8ªsérie) Ensino médio (2ºgrau) Ensino Superior Não Possui responsável deste sexo 97,4% 94,5% 92,9% 97,9% 94,6% 520 525 530 535 540 545 550 555 560 565 570 Onde a Criança mora tem... Água encanada Rede de Esgoto Asfaltamento na rua Iluminação na rua Coleta de Lixo
  23. 23. 23 10% 5% 48% 19% 7% 11% A criança mora em... Apartamento próprio Apartamento alugado Casa própria Casa alugada Casa compartilhada Casa cedida 8% 17% 29% 45% 1% Quantos cômodos tem na residência Dois Três Quatro Cinco ou mais Não respondeu 8% 74% 6% 12% Na residência da criança tem: Computador sem internet Computador com internet banda larga Computador com internet discada Não possui computador
  24. 24. 24 Além da internet, grande parte das crianças tem acesso a aparelho de DVD, TV a cabo , livros de literatura infantil e gibis/revistas infantis, o que possibilita uma gama de informações e contato com linguagens diferentes. Quando se encontram em casa, todas assistem TV e boa parte destas fica 3h ou mais nesta atividade, o que nos fez pensar em ações que possibilitem aumentar o tempo da criança em outras atividades mais ricas para o desenvolvimento cognitivo, como a leitura e aplicar metodologias que qualifiquem este tempo com a TV, como procurar programas mais apropriados para a faixa etária que se encontra, ou desenvolver melhor o seu senso crítico perante aquilo que assiste. 56% 43% 1% 0% A família reside em... São Bernardo Diadema São Paulo Outros 307 210 162 101 46 414 55 129 133 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 O bairro onde a criança mora tem
  25. 25. 25 103 90 414 120 346 445 518 409 0 100 200 300 400 500 600 A criança, em sua residência, tem acesso à... 575 347 563 554 452 246 62 400 O que a criança faz quando está em casa? Assite TV Joga vídeo game Faz lição de casa/estuda Brinca Faz leituras Tarefas domésticas Cuida dos irmãos menores Entra na internet
  26. 26. 26 52 110 196 59 186 80 14 133 0 50 100 150 200 250 Atividade até 1 h 120 51 67 77 24 6 4 63 0 20 40 60 80 100 120 140 Atividade até 2h
  27. 27. 27 As crianças que vêm acompanhadas dos seus pais/ responsáveis para a escola representam 62 %, somando as que estão à pé com as que vêm de carro particular, enquanto as que vêm de transporte escolar particular somam 33%. Para qualificar e organizar este momento da entrada e saída, os alunos têm locais diferenciados para estes momentos, com pequenas diferenças também no horário para a saída ( ver rotina para entrada e saída). Quando se questionou sobre o curso que a criança faz fora da escola, verificou-se que grande parte 62% não faz curso algum. Se colocarmos este dado com o outro que mostra a grande porcentagem de mães e pais/ responsáveis que trabalham, cujo o emprego é formal, portanto tem horário fixo, veremos que a escola tem atualmente uma demanda grande para o programa “Tempo de Escola” , que no ano de 2014 está atendendo uma porcentagem maior do que a de 2013, com cerca de 32% dos alunos que aqui estudam. 152 27 20 105 7 0 1 25 0 20 40 60 80 100 120 140 160 Atividade com 3h ou mais
  28. 28. 28 33% 43% 3% 2% 0% 19% 0% Que meio de locomoção a criança utiliza para vir à escola Transporte escolar particular A pé, com responsáveis A pé, sozinho A pé, com menores ônibus Carro Transporte da PMSBC 61% 2% 7% 2% 2% 16% 10% Cursos que a criança faz fora da escola Nenhum Língua estrangeira Dança Teatro Artes Plásticas Esporte Outros
  29. 29. 29 A pesquisa mostrou novamente a grande participação da comunidade na vida escolar das crianças, o que já era confirmado pela presença nas reuniões de pais/responsáveis, nos sábados letivos, e pela parceria estabelecida com o acompanhamento constante do desenvolvimento do aluno. Mesmo assim, alguns pais/ responsáveis ainda não participam destes eventos o que levou a escola a retomar os combinados, neste ano corrente, em relação à comunicação via agenda e bilhetes do mês, com os próprios, e também fazer uma avaliação destes momentos com os pais/responsáveis. 85% 8% 7% O pai ou responsável do sexo masculino está empregado? SIM NÃO Não respondeu 70% 5% 25% O emprego é .... Formal Informal Autônomo 63% 35% 2% A mãe ou responsável do sexo feminino está empregada? SIM NÃO Não respondeu 68% 9% 23% O emprego é .... Formal Informal Autônomo
  30. 30. 30 491 484 348 509 539 524 507 0 100 200 300 400 500 600 Sempre ou frequentemente Frequência do acompanhamento da vida escolar 67 70 131 46 32 40 60 0 20 40 60 80 100 120 140 De vez em quando Frequência do acompanhamento da vida escolar
  31. 31. 31 Quando indagados pelo plano de saúde, mais da metade – 58 % responderam que sim, mas ao mesmo tempo, em outra questão, 88% responderam que já utilizaram a Unidade Básica de Saúde – a UBS. Isto nos remete ao “Programa de Saúde”, que começou na escola no ano de 2013, com parceria da UBS do bairro. Este programa aumentou a parceria entre as duas entidades e propiciou ações conjuntas, visando uma melhora na qualidade de vida da criança e da comunidade num todo. 7 5 69 7 2 3 1 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Raramente ou nunca Frequência do acompanhamento da vida escolar 58% 41% 1% A criança tem plano de saúde? SIM NÃO Não respondeu
  32. 32. 32 2.2. PLANO DE AÇÃO PARA A COMUNIDADE ESCOLAR Iniciamos o trabalho em 2014 refletindo com todos os segmentos da escola a melhor maneira de atender as reais necessidades da comunidade em nosso entorno, revendo ações e buscando soluções conjuntas para problemas que afetam também o coletivo. Para isto, além da análise dos dados levantados no IQE (Indicadores da Qualidade da Educação) também conferimos os pontos que apareceram na avaliação no final do ano de 2013. Verificamos então que, em geral, os pais estão satisfeitos com o trabalho realizado, citando de forma positiva a organização, trabalho em equipe, empenho de todos os profissionais, a comunicação com as famílias, preparação dos professores e a aprendizagem dos alunos. 88% 9% 3% A família já precisou utilizar a UBS? SIM NÃO Não respondeu 20% 79% 1% A família é beneficiada por algum programa do governo? SIM NÃO Não respondeu
  33. 33. 33 Como aspectos a serem melhorados, estão questões de infra-estrutura (reforma elétrica), manutenção do prédio escolar e maior participação dos pais nas ações realizadas pela APM e Conselho de Escola.
  34. 34. 34 JUSTIFICATIVA OBJETIVO GERAIS E ESPECÍFICOS AÇÕES PROPOSTAS (METODOLOGIA) RESPONSÁVEIS PRAZO/PERIODICIDADE Acreditamos que através de um trabalho mais próximo com pais ou responsáveis estabeleceremos maior parceria e fortalecimento de vínculos de forma a otimizar as situações de ensino e aprendizagem, e a buscar melhorias efetivas na qualidade da educação oferecida. Sendo assim, optamos por compartilhar com os mesmos, decisões organizativas e pedagógicas esclarecendo os direitos, deveres e responsabilidades da família e da escola na formação das crianças. 1. Propiciar aos pais/responsáveis momentos para conhecer a Proposta Pedagógica da Unidade Escolar; 2. Despertar nos pais ou responsáveis o sentimento de co-responsabilidade na formação dos alunos(as) e o exercício da cidadania; 3. Ampliar a compreensão dos pais sobre o trabalho realizado pela escola e sobre a aprendizagem dos alunos(as); 4. Conscientizar os pais e alunos sobre a importância da frequência de seus filhos às aulas, de forma a elevar o índice de frequência; 5. Ampliar os canais de comunicação entre os pais ou responsáveis e os professores; 1. Reunião de pais com foco formativo e esclarecedor; 2. Disponibilizar cópia do PPP na biblioteca para empréstimo às famílias, e divulgação do documento, no blog da Unidade Escolar; 3. Promover momentos de interação voltados para o interesse da comunidade. (Sábados Letivos); 4. Promover as oficinas relacionadas com as etnias com a participação das famílias; 5. Promover o “Show de Talentos” com a participação de toda a comunidade escolar; 6. Incentivar atitudes de solidariedade, respeito à diversidade humana e cultural, honestidade, conservação de material individual e coletivo bem como do meio ambiente, por meio das reuniões de pais que possuem caráter formativo e incentivar a participação da família nas atividades planejadas para os sábados letivos; 1 a 10 Equipe de Gestão e professores. 1 - Reuniões Trimestrais; 2, 3 e 7 ao 10 – Durante o Ano Letivo; 4 – Mês de Junho; 5 – Mês de Novembro; 6 – Constituição do Conselho e da APM no início do ano e reuniões feitas durante o ano letivo de acordo com o Calendário Escolar;
  35. 35. 35 7. Acompanhamento sistemático de frequência dos alunos e orientação aos pais sobre a importância da assiduidade; 8. Atendimentos agendados por solicitação das famílias; 9. Atendimentos individuais agendados pela equipe escolar; 10. Bilhete do mês para melhorar a via de comunicação com os pais/responsáveis;
  36. 36. 36 2.3. AVALIAÇÃO A comunidade escolar tem acesso à equipe gestora sempre que sentirem necessidade, para sugerir, criticar ou opinar em relação a todos os aspectos da rotina escolar quer sejam na esfera pedagógica ou administrativa. Nas reuniões de APM e Conselho de Escola os membros tem a oportunidade de avaliar o andamento do trabalho que vêm sendo através de análise feita ao término das reuniões e ao final do ano será realizada por escrito uma avaliação através de instrumento próprio, baseada nas dimensões do IQE. 3. EQUIPE ESCOLAR 3.1 PROFESSORES 3.1.1. CARACTERIZAÇÃO Os professores dessa escola acreditam e desejam uma educação pública de qualidade, igualitária e construtiva e para isso são extremamente dedicados e abertos a novas propostas pedagógicas. Querem despertar nos alunos o prazer pela leitura, o hábito de estudo e de pesquisa, a construção de responsabilidades com tarefas e materiais, além de respeito pelas diferenças, e pelo o outro. Trabalham com valores e atitudes que o tornem um cidadão mais justo, correto, participativo, crítico e transformador da sociedade. Participam das formações oferecidas pela Secretaria de Educação – SE. Neste ano, alguns professores estão fazendo a formação do PNAIC – Plano de Alfabetização na Idade Certa, com enfoque na Matemática voltada para os anos do Ciclo Inicial e do curso “Práticas de Linguagem II”, com o módulo de oralidade e produção textual para os professores do Ciclo II. Apesar de já aplicarem novas metodologias, buscam sempre ideias inovadoras, que acrescentem ainda mais, além da “lousa e giz”. Este ano, a escola recebeu quatro professores; dois de Arte e dois de Educação Física para compor o quadro docente. Na escola, o grupo de professores faz formação coletiva durante os HTPC- Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo, todas as quintas-feiras, durante três horas, no horário das 18:40h as 21:40h e durante as reuniões pedagógicas, que este ano serão nos dias: 03 e 04 de Fevereiro, 04 de Abril, 03 de Outubro, 14 de Novembro e 19 de Dezembro. Além do HTPC, os professores possuem o Horário de Trabalho Pedagógico (HTP). Os professores com carga horária de 30 horas têm quatro horas semanais de HTP, e os de 40 horas tem sete horas semanais divididos em dois dias da semana, cinco horas em um dia e mais duas em outro. Este período é destinado às atividades como planejamento (elaboração de planos de aulas, organização de materiais e recursos), registros, organização de portfólios, devolutivas, reuniões entre professores, reuniões com EOT/OP, atendimento aos pais,
  37. 37. 37 participação em Conselhos de Escola e demais ações formativas que farão parte do acompanhamento a ser realizado pela equipe gestora.
  38. 38. 38 NOME SITUAÇÃO FUNCIONAL ESCOLARIDADE TEMPO NA PMSBC TEMPO NA ESCOLA OBSERVAÇÃO GRADUAÇÃO PÓS- GRADUAÇÃO Claudia Regina Maria Luciano Efetiva Pedagogia - Psicopedagogia - Educação Inclusiva (especialização em DM) - Gestão Escolar Integrada 18 anos 7 anos PAPE Daniela Gonzales de Souza Efetiva Pedagogia --- 9 meses Início 2013 --- Débora dos Passos de Lima Substituta Biologia --- 6 anos Início 2013 --- Diana Gardênia Rocha Efetiva Artes Visuais --- Fevereiro/2014 Fevereiro/2014 --- Edna Carrasco de Camillo dos Santos Efetiva Pedagogia --- 3 anos Início 2013 --- Elidia de Moraes Sivirina dos Santos Efetiva Pedagogia --- 11 meses Junho/2013 --- Elizabeth Andrade Efetiva Letras/Português- --- 14 anos 8 anos ---
  39. 39. 39 Nacimbem Marzinotto Inglês Elizabeth Aparecida Pozzetti Efetiva e Conveniada Magistério Superior --- 14 anos 19 anos --- Erlene Magna de Oliveira Efetiva Pedagogia --- 12 anos Início 2013 --- Fabiana Brino Froner Efetiva Pedagogia --- 5 anos 2 anos --- James Pereira Ruiz Sanches dos Santos Efetivo Filosofia --- 3 anos Início 2013 --- Ivone Rodrigues Freires Efetiva Licenciatura Plena em Artes --- 3 meses Inicio 2014 --- Karin Uerlings Efetiva Educação Física --- 3 meses Inicio 2014 --- Karina Aisawa Hara Efetiva Pedagogia --- 2 meses Inicio 2014 --- Lázara Conceição Silva Efetiva Pedagogia --- 3 anos Início 2013 --- Luci de Moura Galvão Efetiva Pedagogia --- 2 meses Inicio 2014 --- Luciana Alves Martins de Carvalho Efetiva Pedagogia --- 9 anos Início 2012 Professora Substituta de Educação Especial Luciene Dahi Palú Efetiva Publicidade --- 4 meses Início 2013 ---- Manhã Morais de Souza Efetiva Pedagogia --- 2 meses Inicio 2014
  40. 40. 40 Maria Janete Augusta de Moraes Matos Efetiva Pedagogia/Letras --- 12 anos Início 2013 --- Mirtes Betton da Silva Efetiva Jornalismo/Português --- 14 anos 11 anos --- Nelize Holzmann Soares Efetiva Pedagogia ---- 9 meses Agosto de 2013 Noemia Alves Albertini Efetiva Tecnologia em Informação Pedagogia 9 meses 9 meses --- Rafaela Natale dos Santos Efetiva Educação Física --- 3 meses Inicio 2014 --- Regina Maria Duran Resch Efetiva Pedagogia --- 8 anos 4 anos --- Rosemary Pimenta Substituta Pedagogia --- 11 anos Início 2013 --- Sandra Mara Alves Mesquita Efetiva Pedagogia --- 6 meses Início 2013 --- Silvana Gomes Fernandez Efetiva História --- 14 anos Início 2013 --- Valdirene Taieti Pereira de Sousa Substituta Pedagogia C/ Licenciatura Plena --- 7 anos Inicio 2014 ---
  41. 41. 41 3.1.2. PLANO DE FORMAÇÃO PARA PROFESSORES Em relação à formação, após a avaliação do trabalho realizado no ano anterior, o grupo docente e a equipe gestora apontaram como necessidade de discussão, reflexão orientação e aprofundamento sobre educação inclusiva. Abaixo seguem o plano de formação e o cronograma para o HTPC.
  42. 42. 42 JUSTIFICATIVA OBJETIVO GERAIS E ESPECÍFICOS AÇÕES PROPOSTAS (METODOLOGIA) RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA Tema: Educação Inclusiva À partir das necessidades formativas indicadas pelos próprios professores, que indicaram o aprofundamento e da leitura da equipe gestora. Geral: Propiciar momentos de estudo e reflexão sobre a educação inclusiva Específicos: 1. Refletir sobre objetivos, conteúdos e intervenções didáticas, das diversas áreas do conhecimento que atendam as necessidades e especificidades dos alunos; 2. Ampliar os conhecimentos sobre escola acessível. 3- Conhecer boas práticas que permitem uma verdadeira inclusão. 4- Refletir sobre a concepção pedagógica da rede municipal de São Bernardo do Campo; 5-Verificar que práticas pedagógicas, eixos matemáticos e gêneros textuais possam desenvolver melhor as habilidades e competências dos alunos; 1. Aprofundar e refletir sobre a proposta curricular do município. 2. Assistir palestras, seminários, vídeos, conferências, tanto na escola, como oferecidas pela SE, relacionadas à educação inclusiva; (Participação Seminário de Educação Inclusiva) 3. Orientações para elaboração de objetivos específicos; 4. Socialização de boas práticas; 5. Estudo de práticas relacionadas para o melhor desenvolvimento de todos os alunos, considerando suas especificidades, bem como buscar formas de comunicação e novas metodologias para atendê-los; 6. Estudo teórico de autores que discutem e apontam caminhos para novas metodologias inclusivas; 7-Conhecer novas metodologias com aplicação das mídias digitais; Coordenadora Pedagógica Durante o ano letivo de 2014, nos HTPC, nos HTP, nas reuniões pedagógicas, assim como nos atendimentos com orientações individuais.
  43. 43. 43 CRONOGRAMA DO HTPC DE 2014 DATA ATIVIDADE/FORMAÇÃO 06/02 Retomada de combinados, planejamento da 1º semana, discussão dos projetos da escola e definição dos sábados letivos. 13/02 Objetivos do 1º trimestre, orientações quanto ao preenchimento do plano de ação para cada professor. 20/02 Orientações e informações quanto aos netbooks, calendário e jornada de trabalho. 27/02 Elaboração de combinados de robótica; tabela sobre os gêneros textuais, retomada dos gêneros trabalhados em cada ano/ciclo; 06/03 Entrega dos diários com orientações; continuação da formação sobre gêneros textuais; 13/03 Informes sobre os cursos PNAIC, PROINFO, Práticas de Linguagem II, formação sobre o desenvolvimento da interpretação de situações-problema no aluno. 20/03 Retomada dos eixos de Matemática, descritores da Prova e Provinha Brasil e replanejamento dos conteúdos por ano/ciclo desta disciplina. 27/03 Texto “o que ensinar em Educação Física”, conteúdos de educação física para cada ano/ciclo. 03/04 Leitura compartilhada do texto “o que ensinar em Artes”, planejamento da semana do PSE (Programa de Saúde na Escola). 10/04 Reflexão e combinados sobre portfolio e verificação das fichas de rendimento. 17/04 Pré-Conselho, preenchimento das fichas de rendimento, avaliação do trabalho realizado e levantamento das faltas dos alunos. 24/04 Discussão da pauta da reunião de pais, planejamento do projeto etnias. 01/05 Feriado 08/05 Planejamento dos objetivos do 2º trimestre e do projeto etnias, avaliação do Conselho de ano/ciclo e da Reunião de Pais
  44. 44. 44 15/05 Formação de robótica 22/05 Planejamento do projeto “etnias” e do dia das oficinas 29/05 Análise dos resultados da “provinha Brasil” 05/06 Preparação dos espaços para as oficinas 12/06 Copa do mundo – HTPC suspenso 19/06 Feriado 26/06 Formação sobre educação inclusiva – TDAH e avaliação das oficinas das etnias 03/07 Replanejamento e formação sobre as Olimpíadas de Língua Portuguesa. 10/07 Recesso Escolar 17/07 Recesso Escolar 24/07 Apresentação e exploração do Ubuntuca. 31/07 Planejamento das avaliações, formação sobre as Olimpíadas de Língua Portuguesa. 07/08 Formação sobre oralidade (Práticas de Linguagem II) 14/08 Formação sobre as Olimpíadas de Língua Portuguesa. 21/08 Pré-Conselho, preenchimento das fichas de rendimento, avaliação do trabalho realizado e levantamento das faltas dos alunos. 28/08 Discussão da pauta da Reunião de Pais/responsáveis 04/09 Formação de Scratch 11/09 Planejamento dos objetivos para o 3º Trimestre 18/09 Formação sobre as Olimpíadas de Língua Portuguesa 25/09 Formação sobre alfabetização Matemática (PNAIC) 02/10 Formação sobre alfabetização Matemática (PNAIC) 09/10 Formação sobre produção textual (Práticas de Linguagem II) e o desenvolvimento da interpretação 16/10 Formação sobre o desenvolvimento da interpretação 23/10 Formação sobre produção textual (Práticas de Linguagem II) 30/10 Formação sobre oralidade (Práticas de Linguagem II), planejamento das avaliações 06/11 Formação sobre o programa Audacity 13/11 Formação sobre orientação integral 20/11 Orientações administrativas
  45. 45. 45 27/11 Pré-Conselho, preenchimento das fichas de rendimento, avaliação do trabalho realizado e levantamento das faltas dos alunos. 04/12 Discussão sobre a pauta da reunião de pais/responsáveis 11/12 Avaliação do HTPC e HTP 18/12 Encaminhamentos para 2015 em relação ao HTPC e HTP 3.1.3. AVALIAÇÃO DO PLANO DE FORMAÇÃO A avaliação do plano de formação dos professores se dará durante todo o ano letivo, através da observação do cumprimento dos objetivos, com a melhoria da qualidade, tanto do ensino quanto da aprendizagem. A avaliação será constatada pela auto avaliação, pela avaliação da Equipe Gestora, pela sistematização das discussões coletivas e pelo registro de observações feitas durante a formação, além da avaliação baseada nas dimensões do IQE (Índice da Qualidade na Educação). Haverá também uma avaliação do plano de formação no fim do ano letivo (ver cronograma do HTPC) com o registro por escrito. 3.2. Funcionários 3.2.1. Caracterização Optamos por caracterizar subgrupos, a saber: Inspetores de alunos: O quadro é composto por dois funcionários que têm como principal função recepcionar e acompanhar a entrada e saída dos alunos na unidade escolar, cuidar, quando necessário da higiene corporal dos educandos, responsabilizar-se pela guarda do aluno quando solicitado,
  46. 46. 46 providenciar atendimento aos educandos em caso de enfermidade ou acidente, colaborar na execução de atividades diversas dentro e fora da escola, atender aos professores quando por estes for solicitado. Apoio à limpeza: O quadro é composto por 5 funcionárias. A rotina deste segmento em 2014 foi organizada pelo próprio grupo, proporcionando a elas dividir as tarefas de forma que ninguém fique sobrecarregada. Na ausência de alguma funcionária, o serviço tem de ser reorganizado, pois a escola não pode parar. De modo geral, é um grupo que, quando chamado a colaborar em determinadas especificidades da rotina, mostra-se sempre disponível. Equipe de merenda: Contamos com o serviço terceirizado da empresa Restaurante Júnior - E.R.J. que desempenha a contento suas atribuições. Há 3 funcionárias prestando serviço em nossa escola, no período diurno. Oficiais de escola: O quadro é composto por duas funcionárias, divididas na carga horária abaixo. O atendimento na Secretária é ininterrupto das 7h às 18h. As oficiais têm como principal função organizar e manter atualizados prontuários de documentos de educandos, procedendo ao registro e escrituração relativos à vida escolar, especialmente no que se refere a matrícula, frequência e histórico escolar, atender ao público, alimentar as informações nos sistemas e colaborar para manter o fluxo das informações da U.E.  Regina Fernandez Alves – 7h00 às 16h00  Sabrina Duarte da Silva – 9h00 às 18h00
  47. 47. 47 OFICIAS DE ESCOLA Nome Situação Funcional Formação Tempo na PMSBC Tempo na Escola Regina Fernandez Alves Estatutária Superior Incompleto 13 anos e 10 meses Inicio 2014 Sabrina Duarte da Silva Estatutária Superior Incompleto 6 meses Inicio 2014 INSPETORES DE ALUNOS Alison Barreiros Crivelaro Efetiva Ensino Médio 4 anos 1 ano e 5 meses Mara Regina Prata Walério Efetiva Superior Incompleto (cursando) 4 anos e 9 meses 2 anos AUXILIARES DE LIMPEZA Eliana de Moura Celetista Ensino Médio Completo 5 anos 5 anos Maria da Penha Felicio Tomaz Celetista Ensino Médio Completo 14 anos 5 meses Rita de Cássia dos Santos Celetista Ensino Médio Completo 3 anos 4 meses Suely de Fátima Souza Santos Celetista Ensino Médio Completo 7 anos 7 anos
  48. 48. 48 Vanda Tomaz Furtuoso Celetista Ensino Médio Completo 5 anos 5 anos COZINHEIRA Maria Osminda S. de Almeida ERJ Ensino Médio Completo 1 ano 1 ano AUXILIARES DE COZINHA Maria Aparecida da Silva ERJ Ensino Fundamental Incompleto 1 ano 1 ano Vera Lúcia Josefa de Oliveira ERJ Ensino Fundamental Incompleto 1 ano 1 ano 3.3.2. Plano de Formação dos Funcionários
  49. 49. 49 JUSTIFICATIVA OBJETIVO GERAIS E ESPECÍFICOS AÇÕES PROPOSTAS (METODOLOGIA) RESPONSÁVEIS PRAZO/PERIODICIDADE A partir da necessidade de inseri-los no contexto escolar, considerando-se suas atribuições, as práticas e rotina do espaço educacional coletivo e inclusivo, intencionamos com este Plano de Formação subsidiar os funcionários na busca de soluções mais adequadas para resolução de problemas tanto em relação aos alunos, quanto ao convívio coletivo, mediando e contribuindo com a organização do trabalho.  Funcionários de apoio no geral: 1. Compreender seu papel no contexto escolar; 2. Analisar crítica e construtivamente o processo vivenciado pelo grupo e as especificidades de cada setor; 3. Refletir sobre as posturas éticas tão importantes para o desenvolvimento do trabalho em grupo; 4. Conscientizar-se da importância da inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais; 5. Zelar pela segurança de todos dentro do espaço escolar; 6. Participar de forma efetiva na 1 e 2. Reorganização da rotina e distribuição dos afazeres pelo próprio grupo, com orientação e supervisão da diretora e da PAD; 3. Reflexões sobre posturas éticas adequadas ao fazer profissional; 4. Formações pontuais a respeito da inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais; 5. Conscientização de todos os funcionários por meio de reuniões com cada segmento, através de estudo do Caderno de Validação Proteção Integral da Criança; 6. Participação nas reuniões de planejamento e construção do PPP; 7. Aperfeiçoar o processo de limpeza na Unidade Escolar organizando o trabalho da equipe 1 ao 3, 5 ao 11 Direção e PAD 4. Profissionais do AEE da nossa U.E. 12 a 14 Equipe de Gestão e Professoras do AEE. Nas reuniões pedagógicas e por agrupamento durante o ano de 2014.
  50. 50. 50 construção e apropriação do PPP;  Funcionários de Apoio: 7. Investir na valorização e formação do pessoal de apoio; 8. Refletir sobre a melhor conservação da Unidade Escolar;  Oficiais de Escola: 9. Otimizar o trabalho desenvolvido na secretaria da Unidade Escolar; 10. Aprimorar o domínio de ferramentas técnicas inerentes à função;  Inspetores de alunos: 11. Refletir sobre a possibilidade de construção de uma rotina melhor estruturada, garantindo a efetiva participação durante os recreios dirigidos e atendimentos aos professores e alunos de apoio com reuniões e avaliações periódicas sobre o andamento do trabalho; 8. Promover formações onde ocorram momentos de estudo e reflexão acerca do manual de orientações sobre limpeza, encaminhado pela SE; 9. Levantamento das demandas da Secretaria para posterior distribuição das mesmas entre oficiais; 10. Ações propostas pela SE; 11. Reestruturação da rotina de forma coletiva; 12. Reflexão sobre as barreiras encontradas pelos deficientes e como lidar com elas; 13 e 14. Reuniões com a equipe de gestão juntamente com a professora de AEE que
  51. 51. 51 conforme a necessidade da demanda escolar; coordenarão os encontros apresentando os conceitos de deficiências e as formas de tratamento, assim como as possibilidades de atuação junto aos alunos conforme as atribuições do cargo, as vias alternativas de comunicação e como auxiliar os alunos nas atividades diárias com os cuidados básicos de higiene, alimentação, comunicação, adequação postural e locomoção.
  52. 52. 52 3.3.3 Avaliação do plano de formação Ao final de cada reunião será realizada avaliação por escrito que servirá de subsídio para replanejar ações da equipe de gestão. 4. Conselhos 4.1 CONSELHO DE ESCOLA 4.1.1 CARACTERIZAÇÃO O conselho de escola é uma das instâncias da gestão democrática, composto por representantes dos diversos segmentos da comunidade escolar (pais, alunos, professores, funcionários de apoio e direção), e responsável pelo estabelecimento de diretrizes e metas, garantir a gestão democrática da escola através da participação dos diferentes segmentos da comunidade, assessorar a direção em suas decisões, propondo alternativas e soluções para os problemas de natureza administrativa e pedagógica em caráter deliberativo, participar da construção do Projeto Político Pedagógico, Recursos Financeiros e Calendário escolar. Os membros do conselho de escola deliberam sobre a regulamentação das normas de funcionamento do Conselho, diretrizes e metas da Unidade Escolar, projetos especiais visando à integração escola-família-comunidade. Composição do Conselho de Escola Nome Segmento Função Mandato Regiane Catarina Fássio Diretora Escolar Presidente 01.04.14 a 31.03.15 Regina Akemi Toyofuku Perez Perez PAD Coordenadora 01.04.14 a 31.03.15 Claudia Scofield de Lemos Coordenadora Pedagógica Primeira Secretária 01.04.14 a 31.03.15 Claudia Regina Maria Luciano Professora Segunda Secretária 01.04.14 a 31.03.15 Elizabeth Aparecida Pozzetti Professora Membro 01.04.14 a 31.03.15 Mara Regina Prata Walério Inspetora de alunos Membro 01.04.14 a 31.03.15 Regina Fernandez Alves Oficial de Escola Membro 01.04.14 a 31.03.15 Vanda Tomaz Furtuoso Auxiliar de Limpeza Membro 01.04.14 a 31.03.15 Karine Carla Cordeiro dos Santos Pais Membro 01.04.14 a 31.03.15 Thaís Araújo A. de Assis Pais Membro 01.04.14 a 31.03.15 Francisca Maria Silva Ferreira Pais Membro 01.04.14 a 31.03.15
  53. 53. 53 Elidia de Moraes Sivirino dos Santos Pais Membro 01.04.14 a 31.03.15 Alison Barreiros Crivelaro Pais Suplente 01.04.14 a 31.03.15 Maria da Paz Pontes Martins Pais Suplente 01.04.14 a 31.03.15 Lourdes Crispino de Almeida Pais Suplente 01.04.14 a 31.03.15 Cleonice Rodrigues Pacca Pais Suplente 01.04.14 a 31.03.15
  54. 54. 54 4.1.2. PLANO DE AÇÃO DO CONSELHO DE ESCOLA JUSTIFICATIVA OBJETIVO GERAIS E ESPECÍFICOS AÇÕES PROPOSTAS (METODOLOGIA) RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA O fortalecimento dos Conselhos Escolares é condição fundamental para garantir o processo de participação de todos os segmentos envolvidos na comunidade escolar para tanto é necessário implementar novas formas de participação onde todos sintam-se responsáveis pelo processo e participem de forma mais efetiva das decisões. 1. Esclarecer à comunidade escolar o papel e a importância do Conselho de Escola; 2. Garantir a gestão democrática na escola através da participação dos diferentes segmentos da comunidade; 3. Propor alternativas e soluções para os problemas de natureza administrativa e pedagógica em caráter deliberativo; 4. Participar da construção do Projeto Político Pedagógico; 5. Deliberação para Manutenção Geral do prédio escolar; 1. Proporcionar atuação mais efetiva e conjunta de seus membros; 2. Convocar reuniões periódicas para que se discutam e resolvam questões da escola através da assembleia do Conselho; 3. Organizar a circulação de informações e decisões do Conselho de Escola através de folders, cartazes, bilhetes, etc. 4. Através de reunião com Conselho para expor as necessidades da escola; 1 ao 4. Equipe de Gestão e comunidade escolar. 5. APM e Conselho Reuniões de acordo com o calendário escolar.
  55. 55. 55 4.1.3 Avaliação do Plano de Ação do Conselho de Escola Reflexões sobre o desempenho e envolvimento de todos, durante o ano letivo. Ao final do ano, será proposto um momento para reflexão das ações, onde todos poderão apontar os problemas enfrentados e sugerir possíveis mudanças que se fizerem necessárias para o próximo ano. Utilizaremos como instrumentos de avaliação:  Auto avaliação;  Avaliação pela comunidade;  Ponderações feitas pelo grupo de participantes. 4.2. Conselho Mirim 4.2.1 Caracterização do Conselho Mirim O Conselho Mirim de nossa escola é formado por alunos do 2º ano do Ciclo II, que foram escolhidos, através de votação, pelos próprios colegas das classes, para serem seus representantes. Através do Conselho Mirim os alunos participam da gestão democrática, colocando sugestões e críticas que tem como objetivo principal a melhoria da escola. Seguem abaixo os nomes dos membros do Conselho Mirim de 2014: - Gabriela Blanco - Giovanna de Pontes Rosso - Murilo Silva Carvalho - Paloma Cristina França Niza - Bárbara Rocha de Souza Batista - Gustavo Tadeu dos Santos - Larissa Tavares dos Santos 4.1.2. Plano de Ação do Conselho Mirim Justificativa Os alunos precisam exercer seu papel de cidadão e compreender o que é uma gestão democrática na escola. Objetivos - Desenvolver o senso crítico através da reflexão e argumentação nas reuniões do Conselho Mirim e durante a escuta de seus colegas de escola; - Exercitar e aperfeiçoar a expressão oral; -Verificar a importância do voto no processo democrático;
  56. 56. 56 -Desenvolver a responsabilidade diante do papel de representante dos educandos da sua escola; - Entender qual o papel de cada um e do colegiado a que pertencem; - Buscar soluções e mudanças para atender as demandas dos alunos. Metodologia -Propiciar momentos de escuta dos demais alunos da escola, levantando as demandas; - Organizar a comunicação das decisões do Conselho Mirim; 4.1.3. Avaliação do Plano de Ação do Conselho Mirim A avaliação se dará a cada encontro e no final do ano letivo, para propor ações, encaminhamentos e possíveis mudanças para o ano de 2015. Utilizaremos como instrumentos de avaliação:  Auto avaliação;  Avaliação pelos demais alunos, professores e equipe gestora;  Ponderações feitas pelo grupo de participantes. 5. ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES 5.1. CARACTERIZAÇÃO A Associação de Pais e Mestres da EMEB “Padre Fiorente Elena” atua satisfatoriamente, juntamente com o Conselho de Escola, tendo por finalidade colaborar no aprimoramento do processo educacional, na assistência ao escolar e na integração família- escola-comunidade, assessorando a Direção da Escola na programação e realização das atividades, para a melhoria do aspecto físico do prédio e aquisição de equipamentos específicos, utilizando os recursos provenientes do repasse de verbas de acordo com as orientações recebidas da SE. A Associação de Pais e Mestres tem por objetivo discutir conjuntamente as ações para a aquisição de equipamentos, solicitação de recursos aos órgãos responsáveis na SE, efetivar a participação da comunidade nas atividades da Escola, organizar reuniões conforme o Calendário Escolar, solicitar a colaboração dos pais nos eventos da escola, promover a A.P.M., valorizando seu papel de entidade auxiliar da escola. A Assembléia Geral para eleição do Conselho Deliberativo, da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal realizou-se no dia 28 de fevereiro deste ano. Membros da APM
  57. 57. 57 CONSELHO DELIBERATIVO Nome Segmento Função Mandato Maria da Paz Pontes Martins Mãe de aluno Presidente 01.04.2014 a 31.03.2015 Claudia Regina Maria Luciano Professora 1º Secretário 01.04.2014 a 31.03.2015 Cleonice Rodrigues Pacca Pai de aluno 2º Secretário 01.04.2014 a 31.03.2015 Elaine Aparecida da Silva Prado Mãe de aluno Membro 01.04.2014 a 31.03.2015 Regiane Catarina Fássio Diretora Membro 01.04.2014 a 31.03.2015 Diretoria Executiva Nome Segmento Função Mandato Lourdes Crispino de Almeida Mãe de aluno Diretor Executivo 01.04.2014 a 31.03.2015 Maria Ilma Pedrosa Brasil Dutra Mãe de aluno Vice Diretor Executivo 01.04.2014 a 31.03.2015 Rita de Cássia Olivé Mãe de aluno 1º Tesoureiro 01.04.2014 a 31.03.2015 Eva da Conceição Leite dos Reis Mãe de aluno 2º Tesoureiro 01.04.2014 a 31.03.2015 Regina Akemi Toyofuko Perez Perez Professora 1º Secretário 01.04.2014 a 31.03.2015 Erlene Magna de Oliveira Professora 2º Secretário 01.04.2014 a 31.03.2015 CONSELHO FISCAL Nome Segmento Função Mandato Alison Barreiros Crivelaro Pai de Aluno / Inspetor de alunos Presidente 01.04.2014 a 31.03.2015 Elidia de Moraes Sivirino dos Santos Mãe de aluno / Professora Membro 01.04.2014 a 31.03.2015 Elizabeth Aparecida Pozzetti Professora Membro 01.04.2014 a 31.03.2015
  58. 58. 58 5.2. PLANO DE AÇÃO DA APM OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS AÇÕES PROPOSTAS (METODOLOGIA) RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA 1. Discutir conjuntamente as ações para a aquisição de equipamentos e manutenções e reparos. 2. Efetivar a participação da comunidade nas atividades da Escola. 3. Colaborar na gestão da unidade escolar no que se refere a deliberações sobre questões de natureza estrutural e pedagógica. 1. Reuniões com os membros 2.Realização de reuniões junto ao conselho de escola, a fim de deliberar sobre detalhamento do plano de trabalho estabelecido. 1 ao 3 Diretora e PAD 1. Reuniões mensais de acordo com o calendário escolar. 2 e 3 Durante o ano letivo.
  59. 59. 59 5.3. AVALIAÇÃO A avaliação da atuação da Associação de Pais e Mestres ocorrerá por meio das discussões e reflexões sobre o desempenho e envolvimento de todos, durante o ano letivo. Ao final do ano, será proposto um momento para reflexão das ações, onde todos poderão apontar os problemas enfrentados e sugerir possíveis mudanças que se fizerem necessárias para o próximo ano. Utilizaremos como instrumentos de avaliação:  Auto avaliação (semestral);  Avaliação pela comunidade (anual);  Execução do plano de trabalho (aplicação dos recursos: anual). V. Organização e Desenvolvimento do Trabalho Pedagógico. 1. Objetivos 1.1. Objetivos da Educação Básica LDB: Título V - Dos Níveis e das Modalidades de Educação e Ensino Capítulo II Seção I Das Disposições Gerais “Art. 22º. A Educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurando-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.” 1.2. Objetivos do Ensino Fundamental Lei 9.394, de 20/12/1996 – Lei de Diretrizes e Bases Art. 32. O ensino fundamental obrigatório, com duração de 9 (nove) anos, gratuito na escola pública, iniciando-se aos 6 (seis) anos de idade, terá por objetivo a formação básica do cidadão, mediante: (Redação dada pela Lei nº 11.274, de 2006) I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo; II - a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade; III - o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores; IV - o fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de
  60. 60. 60 tolerância recíproca em que se assenta a vida social. Lei Municipal nº 5309/2004 - Art. 3º. “O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: -Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; -Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; -Pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas; -Respeito à liberdade e apreço à tolerância; -Coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; -Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; -Valorização do profissional da educação escolar; -Gestão democrática do ensino público, na forma da lei; -Garantia de padrão de qualidade; -Valorização da experiência extra-escolar; -Vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais.” O Ensino Fundamental de 9 (nove) anos de duração, com ingresso aos 6 (seis) anos de idade, foi implantado nas escolas da Rede Municipal de Ensino a partir de 2010. No ano de 2014, a escola apresenta:1º, 2º e 3º ano do ciclo inicial e 1º e 2 º ano do ciclo II do ensino fundamental de 9 anos, cujos objetivos e conteúdos constam neste documento. 1.3. OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS A EMEB “Padre Fiorente Elena” tem como objetivo em sua Proposta Educacional a qualidade de ensino e aprendizagem, de maneira a: • Viabilizar estratégias para o desenvolvimento de um trabalho em equipe, de forma envolvente e integrada, solidária, compromissada com a construção de qualidade; • Preparar culturalmente os educandos, possibilitando a ampliação da visão do mundo para que possam agir, aceitando, transformando e participando da mudança desta sociedade; • Promover o acesso ao conteúdo das áreas de conhecimento e a inserção cultural em todas as suas formas: artes, informações, literatura, tecnologia. • Estimular no aluno a sua auto-organização e autonomia enquanto cidadãos, capazes de decidir e intervir no seu meio social, na busca da qualidade de vida; • Viabilizar que o aluno “construa o conhecimento”, • Valorizar as iniciativas pessoais, o trabalho coletivo, a liberdade de poder se expressar e de ser ouvido, num convívio de permanente respeito mútuo; • Vivenciar valores permanentes de solidariedade, respeito as diferenças, honestidade, pontualidade, liberdade de expressão; • Valorizar o desenvolvimento científico e tecnológico aliado a uma pedagogia de projetos;
  61. 61. 61 • Incentivar a integração, participação com todos os segmentos da escola assim como da comunidade; • Conscientizar os educandos de sua responsabilidade como cidadãos; • Priorizar ações participativas e autônomas com criatividade e criticidade. 2. OBJETIVOS E CONTEÚDOS POR ÁREA DE CONHECIMENTO 2.1. Objetivos e Conteúdos do 1º ano do Ciclo Inicial Língua Portuguesa Objetivos -Ler, ainda que não convencionalmente; -Desenvolver comportamentos leitores; -Apropriar-se da linguagem das parlendas, quadrinhas, cantigas, poemas,; -Produzir textos escritos ainda que não saiba escrever convencionalmente; -Demonstrar consciência crescente sobre as regularidades do sistema de escrita; -Comunicar-se no cotidiano; -Expressar oralmente as ideias de um texto lido. Conteúdos -Escuta de textos lidos pelo professor e realização de antecipações e inferências; -Emissão de comentários pessoais a partir de texto lido; -Reflexão, em dupla, sobre seus escritos demonstrando a capacidade de rever a produção inicial; -Utilização de texto fonte para escrever de próprio punho; -Utilização das estratégias de leitura para listas, parlendas, músicas, poemas, adivinhas, trava-línguas, legendas, etc; -Revisão, em duplas, ou com orientação do professor, de textos produzidos; -Reconhecimento e escrita do nome dos personagens de histórias lidas; -Utilização das estratégias de escrita: planejar o texto, redigir rascunhos, cuidar da apresentação, com orientação do professor.
  62. 62. 62 Matemática Objetivos -Usar números no cotidiano com estratégias pessoais e convencionais; -Estabelecer relações entre espaço, objetos, pessoas e forma. - Diferenciar altura, peso e tamanho; -Identificar dias da semana, meses do ano, horas; -Comparar tamanhos e estabelecer relações; -Perceber as diferentes possibilidades de resolução de uma situação problema; -Construir o significado do número natural a partir de seus diferentes usos no contexto social; -Desenvolver noções das técnicas operatórias da adição e da subtração; -Utilizar estratégias convencionais ou não convencionais de cálculo para resolver situações- problema; -interpretar gráficos e tabelas; -Reconhecer as formas geométricas presentes na natureza e nos objetos criados pelo homem, percebendo suas semelhanças e diferenças; Conteúdos -Reconhecimento de números no contexto diário; -Medição de objetos e tempo de formas variadas; -Representação dos dados encontrados com as medições; -Utilização de diferentes estratégias para quantificar elementos; -Leitura, escrita, comparação e ordenação de números familiares ou frequentes; -Leitura e interpretação de informações matemáticas contidas em imagens; -Observação de formas geométricas presentes em elementos naturais e nos objetos criados pelo homem.
  63. 63. 63 Arte Objetivos -Envolver-se prazerosamente com o trabalho artístico; -Reconhecer elementos básicos da linguagem visual; -Vivenciar experiências estéticas ricas e contextualizadas, tanto no ambiente escolar quanto em espaços diferenciados; -Observar, identificar, relacionar e registrar aspectos alusivos ao conteúdo e forma das produções e manifestações artísticas; -Desenvolver um olhar sensível em relação às características expressivas das artes presentes em seres, objetos e paisagens naturais e artificiais; -Entender-se enquanto apreciador e produtor de manifestações culturais, valorizando a importância de sua participação nos contextos estudados (escola e família). -Desenvolver produções relacionadas a etnia asiática. Conteúdos  Figuras geométricas  Desenho – a construção de uma imagem  Histórias contadas através da leitura e desenho  Histórias criadas e contadas por eles (expressão oral)  Cores  Pintura com diferentes materiais e suportes, inclusive as mãos  Experimentação de diferentes suportes (papel, papelão, pano, isopor etc)  Recorte e colagem  Identificação e registro dos conteúdos e imagens criadas por eles.  Brincadeiras Ciências Naturais, História e Geografia Objetivos -Cuidar de si, do outro e do ambiente; -Reconhecer os espaços físicos da escola; -Verificar a importância dos hábitos de higiene pessoal( lavar as mãos, escovar os dentes,etc.); -Conhecer e diferenciar os insetos de jardim; -Reconhecer as características dos animais vertebrados; -Pesquisar imagens e características de animais vertebrados; -Obter noções de animais invertebrados;
  64. 64. 64 -Identificar o trajeto entre sua residência e a escola, observando os pontos de referência; -Conhecer a sua história, do seu nome e de sua família (identidade); -Entender que os combinados ou regras são importantes para o convívio social. -conhecer e valorizar diversas etnias dando enfoque nas etnias asiáticas. Conteúdos - Animais vertebrados e invertebrados; - Noções de espaço físico da escola e do meio em que a criança vive; - Hábitos de higiene pessoal. - Etnias asiáticas: Japonesa e chinesa. Educação Física Objetivos -Reconhecer as partes do corpo de forma geral (cabeça, tronco e membros superiores e inferiores) e diferenciar cada uma delas. -Iniciar as habilidades motoras básicas (correr, quadrupedar, caminhar, saltar, lançar, apanhar, rastejar, etc) de formas variadas. -Participar de jogos (simbólicos, cooperativos e culturais) com regras adaptadas, valorizando ações de cooperação e suas vivências. -Participar de danças e/ou manifestações culturais relacionadas à etnia asiática. Conteúdos -Habilidades motoras básicas; -Jogos simbólicos; -higiene básica, saúde e meio ambiente; -equilíbrio, manipulação, locomoção 2.2. Objetivos e Conteúdos do 2º ano do Ciclo Inicial
  65. 65. 65 Língua Portuguesa Objetivos -Utilizar a linguagem oral com clareza, expressando-se as ideias de um texto lido (por outro ou por si mesmo); -Expressar oralmente por meios de argumentos coerentes; -Ouvir com atenção, formulando e respondendo perguntas; -Socializar as experiências de leitura; -Ler para atingir diferentes objetivos como: revisar, informar-se, pesquisar , comunicar idéias, etc; -Produzir textos de acordo com o gênero previsto para cada trimestre; -Cuidar da apresentação do texto, com intervenção do professor; -Valorizar a leitura diária como fonte de apreciação e prazer; -Utilizar a escrita alfabética preocupando-se com a forma ortográfica; -Revisar textos coletivamente. Conteúdos -Narração de histórias conhecidas e relatos de acontecimentos; -Segmentação entre palavras e frases; -Utilização das estratégias de escrita com intervenção do professor; -Utilização das estratégias de leitura, com intervenção do professor; -Revisão do próprio texto coletivamente, com orientação do professor; -Sistema de escrita; -Leitura silenciosa, leitura em voz alta e escuta da leitura realizada por outra pessoa; -Regularidades ortográficas vigentes. História Objetivos -Verificar que a História se transforma dentro de um espaço ao longo do tempo pela ação do homem e da natureza; -Construir noções de tempo presente, passado e futuro estabelecendo relações entre eles;
  66. 66. 66 -Conhecer a medição do tempo no seu próprio dia a dia; -Relacionar brinquedos e brincadeiras de hoje e de antigamente; -Relacionar o modo de vida das famílias atuais com o de antigamente; -Reconhecer algumas transformações e permanências sociais e culturais na própria escola; -Reconhecer-se como membro de um grupo social. Conteúdos -Tipos de medições do tempo; -História da família e da instituição escolar; -Infância atual e de antigamente; -As diferentes manifestações culturais da sociedade e a influência que estas exercem. Geografia Objetivos -Verificar que cada pessoa tem um endereço e necessidade de morar em algum lugar do mundo; -Identificar a escola como espaço de vivência, sua importância e funções. -Reconhecer as mudanças ocorridas na paisagem provocadas pela ação do homem; -Relacionar as mudanças na paisagem com a necessidade de moradia, lazer e cultura do homem; -Identificar ações de preservação do meio ambiente e sua importância. Conteúdos -Formação de valores para preservação do meio ambiente; -Compreensão das diferentes paisagens naturais e das provocadas e alteradas pelo homem; -Leitura de imagens e de paisagens; -Compreensão da ação da escola no meio social e na vida do aluno. Matemática Objetivos
  67. 67. 67 -Utilizar diferentes estratégias para resolver situações-problemas que envolvam as operações de adição, subtração e multiplicação; -Efetuar por meio de estratégias pessoais, ou técnicas convencionais, as operações de adição, subtração e multiplicação; -Adquirir noções de divisão; -Desenvolver procedimentos de cálculo mental e escrito da adição, subtração e multiplicação; -Contar e registrar sequências numéricas; -Observar e explorar as grandezas de tempo; -Reconhecer formas geométricas presentes na natureza e nos objetos criados pelo homem, percebendo suas semelhanças e diferenças em situações que envolvam descrições orais e representações; -Reconhecer grandezas mensuráveis de medida, utilizando instrumentos não convencionais; -Interpretar gráficos de barra de uma entrada e tabelas. Conteúdos -Reconhecimento de números no cotidiano; -Estratégias diferentes para quantificar elementos: contagem, pareamento, estimativa, agrupamento; -As regularidades na série numérica para sua nomeação, escrita e leitura; -Cálculo de adição, subtração e multiplicação; -Noções de divisão; -Técnicas convencionais para resolução de situações-problemas; -Comparação entre os objetos geométricos e do espaço físico; -Desenvolvimento de estratégias pessoais para resolução de situações-problemas; -Instrumentos de medida e comparação de grandezas de mesma natureza; -Leitura de tabelas e gráficos de barra. Ciências Naturais Objetivos -Observar características dos animais vertebrados;
  68. 68. 68 -Descrever algumas características dos ambientes naturais; -Identificar os animais que estão ameaçados de extinção, principalmente da fauna brasileira; -Conscientizar-se da importância da preservação do meio ambiente; -Formular perguntas e suposições sobre o assunto em estudo; -Identificar as partes do corpo humano, os sentidos e seus órgãos correspondentes; -Valorizar a higiene, cuidados com o corpo e a alimentação saudável. Conteúdos -Os diferentes ambientes naturais e seus aspectos físicos e biológicos(fauna e flora); -Diferenças entre animais vertebrados e invertebrados; -Conhecimento das principais características dos animais vertebrados; -Animais ameaçados de extinção da fauna brasileira; -Reflexão sobre a ação humana e preservação do meio ambiente; -Conhecimento dos hábitos higiênicos e dos cuidados necessários para manter um corpo saudável. Arte OBJETIVOS  Envolver-se prazerosamente com o trabalho artístico  Analisar e ressignificar as manifestações e produções artísticas que fazem parte de sua cultura;  Vivenciar experiências estéticas ricas e contextualizadas, tanto no ambiente escolar quanto em espaços diferenciados;  Observar, identificar, relacionar e registrar aspectos alusivos ao conteúdo e forma das produções e manifestações artísticas e da cultura corporal;  Desenvolver um olhar sensível em relação às características expressivas das artes presentes em seres, objetos e paisagens naturais e artificiais;  Questionar, organizar e avaliar a função social e cultural das manifestações e produções culturais que moldam a sua subjetividade e direcionam suas atitudes;
  69. 69. 69  Entender-se enquanto apreciador e produtor de manifestações culturais, valorizando a importância de sua participação nos contextos estudados (escola e família). CONTEÚDO  Figuras geométricas  Ponto e linha  Desenho – a construção de uma imagem  Histórias contadas através da leitura e desenho  Jogos de percepção e integração  Desafios de atenção e percepção  Cores  Pintura e desenho com diferentes materiais e suportes,  Experimentação de diferentes suportes (papel, papelão, pano, isopor etc)  Recorte e colagem  Brincadeiras Educação Física Objetivos -Reconhecer as partes do corpo de forma específica separando as articulações (ombro, joelho, cotovelo, tornozelo, quadril, pescoço, etc) e diferenciar cada uma delas. -Desenvolver as habilidades motoras básicas ( correr, quadrupedar, saltar, lançar, apanhar, etc) de formas variadas. -Participar de jogos (simbólicos, cooperativos e culturais) com regras básicas, valorizando ações de cooperação e suas vivências -Participar de danças e/ou manifestações culturais relacionadas à etnia européia. Conteúdos -meio ambiente; -Desenvolvimento de habilidades relacionado aos jogos simbólicos e brincadeiras
  70. 70. 70 -Conhecimento e valorização dos comportamentos éticos e sociais presentes nos jogos e brincadeiras; -Higiene básica/saúde -Coordenação motora 2.3. Objetivos e Conteúdos do 3º ano do Ciclo Inicial Língua Portuguesa OBJETIVOS • Utilizar a linguagem oral, expressando-se com clareza; • Ouvir com atenção formulando e respondendo perguntas; • Expressar oralmente as ideias de um texto lido ( por outro ou por si mesmo); • Ler com autonomia e compreensão os textos dos gêneros previstos para cada trimestre; • Valorizar a leitura como fonte de apreciação e prazer; • Socializar as experiências de leitura; • Ler para alcançar diferentes objetivos como revisar, informar-se, pesquisar, comunicar ideias, etc.; . Produzir textos coerentes de acordo com o gênero previsto para o trimestre, preocupando- se com os aspectos de segmentação e ortografia ( já trabalhados) e com os recursos coesivos oferecidos pelo sistema de pontuação e por outros organizadores textuais; -Redigir rascunhos, revisar e cuidar da apresentação do texto, com auxílio e orientação do professor; CONTEÚDOS • Participação em diálogos e debates; • Narração de histórias conhecidas e relatos de acontecimentos; • Relato de experiências ideias e opiniões de forma clara e ordenada; • Leitura silenciosa, leitura em voz alta e escuta da leitura realizada por outra pessoa; . Ler e ouvir textos literários e informativos; • Produção de texto considerando:
  71. 71. 71 • O destinatário, a finalidade do texto e as características do gênero; • O conhecimento do sistema de escrita; • A segmentação entre palavras e frases; • As regularidades ortográficas vigentes; • A utilização das estratégias de escrita: planejar o texto, redigir rascunho, revisar; • Revisão do próprio texto individual e coletivamente, com orientação do professor. Geografia Objetivos • Reconhecer diferentes paisagens e compará-las, identificando elementos naturais e construídos; • Conhecer e discutir as mudanças ocorridas na paisagem provocadas pela ação do homem, compreendendo-as como necessidade de moradia, lazer, cultura e como decorrentes de posicionamento político e econômico; • Conhecer as transformações ocorridas no espaço por fatores físicos e ambientais; • Entender os avanços das técnicas e das tecnologias, seus aspectos positivos e negativos na modificação da natureza; • Desenvolver noções de cartografia, como mapas, orientação, legenda e escala; • Socializar as informações adquiridas nas diferentes pesquisas utilizando o diálogo e as discussões como forma de adquirir e expressar conhecimento. • Compreender que cada pessoa tem um endereço e necessidade de morar em algum lugar do mundo; • Identificar a escola como espaço de vivência, sua importância e funções. Conteúdos • Compreensão das diferentes paisagens naturais e culturais, bem como das paisagens locais e regionais; • Comparação das diferentes formas em que a natureza se apresenta na paisagem local; • Compreensão das relações que os indivíduos estabelecem com a natureza e suas consequências; • Formação de valores para preservação do ambiente; • Observação, descrição, representação construção de explicações;
  72. 72. 72 • Leitura de imagens, de paisagens e de textos e de plantas de moradia • Utilização da cartografia para a leitura e para a construção de mapas, assim como a construção de desenhos e maquetes; • Estudo de serviços de infraestrutura (água, esgoto, energia elétrica e coleta de lixo); • Compreensão da ação da escola no meio social e na vida do aluno. História OBJETIVOS • Entender a História como a construção do homem dentro de um espaço que vai sendo transformado por sua ação e pela ação da natureza; • Construir noções de tempo presente, passado e futuro estabelecendo relações entre eles; • Conhecer as características da comunidade local, identificando e discutindo sua contribuição étnica, costumes e religião; • Reconhecer algumas transformações e permanências sociais, econômicas e culturais que ocorreram no cotidiano da família, da coletividade e em diferentes tempos; • Conhecer algumas fontes de informações históricas, iniciando aprendizagem de pesquisa; • Desenvolver procedimentos de observação e participação em diálogos e discussões, como forma de conhecer e interpretar fatos e de vivenciar valores desenvolvendo atitudes de cidadania; • Conhecer a história da cidade de São Bernardo do Campo; • Reconhecer algumas tradições de São Bernardo do Campo e suas contribuições para a história do município; • Conhecer vários tipos de bairro do município e classificar o seu próprio; • Reconhecer-se como membro de um grupo social. CONTEÚDOS • Conhecimento da localidade em que vivem (Município de São Bernardo do Campo); • As mudanças nas famílias e na instituição escolar; • As diferentes manifestações culturais da coletividade e a influência que estas exercem;
  73. 73. 73 • Reconhecimento de algumas tradições de São Bernardo do Campo e suas contribuições para a História do município. • Conhecimento sobre os direitos e deveres da criança. Matemática OBJETIVOS • Utilizar o significado de numeral a partir de seus diferentes usos no contexto social, histórico e cultural, explorando situações problema que envolvam contagem, medidas e códigos numéricos; • Interpretar e produzir escritas numéricas, com base na observação das regularidades, utilizando-se da linguagem oral, de registros formais e informais da linguagem matemática; • Descrever procedimentos de cálculo e seus resultados, representando-os e argumentando sobre suas hipóteses; • Resolver situações problema e construir a partir delas os significados das operações fundamentais; • Utilizar estratégias convencionais ou não convencionais de cálculo para resolver problemas; • Reconhecer formas geométricas presentes na natureza e nos objetos criados pelo homem, percebendo semelhanças e diferenças; • Reconhecer grandezas mensuráveis de medida utilizando instrumentos convencionais ou não convencionais de medida; • Conhecer o sistema monetário brasileiro e seu uso social; • Identificar o uso de gráficos e tabelas para facilitar a leitura e interpretação de informações; • Compreender a função do número como código na organização de informações. CONTEÚDOS • Conhecimento da evolução histórica dos números, de seus registros, de sistemas de medida utilizados por diferentes grupos sociais; • Reconhecimento de números no contexto diário; • Utilização de diferentes estratégias para quantificar elementos: contagem, pareamento, estimativa, correspondência de agrupamentos;
  74. 74. 74 • Identificação de regularidades na série numérica para nomear, ler e escrever números menos frequentes; • Comunicação de estratégias pessoais na resolução de problemas por meio de diferentes linguagens; • Cálculo de adição e subtração por meio de estratégias pessoais e técnicas convencionais; • Cálculo da multiplicação e divisão por meio de estratégias pessoais e técnicas convencionais; • Dimensionamento de espaços, percebendo relações de tamanho e forma; • Estabelecimento de comparações entre objetos do espaço físico e objetos geométricos; • Comparação de grandezas da mesma natureza, por meio de estratégias pessoais e uso de instrumentos de medida conhecidos. Ciências Naturais OBJETIVOS • Reconhecer a importância de comportamentos favoráveis à preservação dos ambientes; • Compreender a presença de água, luz, calor,ar, solo e seres vivos, como elementos básicos à existência da vida, observando e registrando semelhanças e diferenças entre os ambientes, desenvolvendo cuidados e responsabilidades para com os mesmos; • Identificar as partes que compõem uma planta, e o que precisam para viver. • Perceber que as plantas se reproduzem e como isso ocorre; • Estabelecer relações entre as características e o comportamento dos seres vivos e as condições de ambiente em que eles vivem, valorizando assim a diversidade da vida; • Conscientizar-se sobre a importância da preservação do meio ambiente reconhecendo-se como agente transformador e multiplicador; • Formular perguntas e suposições sobre o assunto em estudo; • Compreender o que é o Universo, o sistema solar e os astros que o compõem. • Entender os movimentos de translação e rotação do planeta Terra. • Conhecer as formas de medir o tempo. • Identificação e leitura de um calendário. • Ter conhecimento de algumas semelhanças e diferenças dos animais;
  75. 75. 75 • Saber das diferentes reproduções dos animais (vivíparos e ovíparos) e a locomoção dos mesmos. CONTEÚDOS • Conhecimento de condições para preservação ambiental ; • Observação e comparação dos diferentes ambientes naturais e modificados, no que se refere à presença de água, luz, calor, solo e seres vivos; • Conhecimento sobre o modo de reprodução das plantas e dos animais; • Comparação do modo de reprodução de diferentes seres vivos; • Observação das partes das plantas e suas funções; • Conhecimento dos animais vertebrados e sua comparação com os invertebrados; Arte OBJETIVOS  Envolver-se prazerosamente com o trabalho artístico  Analisar e ressignificar as manifestações e produções artísticas que fazem parte de sua cultura;  Vivenciar experiências estéticas ricas e contextualizadas, tanto no ambiente escolar quanto em visitações a espaços de divulgação cultural;  Observar, identificar, relacionar e registrar aspectos alusivos ao conteúdo e forma das produções e manifestações artísticas e da cultura corporal;  Desenvolver um olhar sensível em relação às características expressivas das artes presentes em seres, objetos e paisagens naturais e artificiais;  Questionar, organizar e avaliar a função social e cultural das manifestações e produções culturais que moldam a sua subjetividade e direcionam suas atitudes;  Entender-se enquanto apreciador e produtor de manifestações culturais, valorizando a importância de sua participação nos contextos estudados (escola e família).  Ampliar seu repertório de manifestações e produções culturais.
  76. 76. 76 CONTEÚDO  Figuras geométricas planas e sólidas  Composição com figuras geométricas  Como desenhar  Composição abstrata e realista  Pintura com diferentes materiais e suportes  Recorte e colagem Educação Física OBJETIVOS -Utilizar o conhecimento das partes do corpo de forma específica para aprimorar as habilidades motoras básicas (correr, arremessar, saltar, lançar, apanhar, etc.); -Participar em situações de jogo (simbólico, com regras, cooperativos e culturais) e brincadeira, valorizando ações de cooperação e suas vivências; -Participar de danças folclóricas ou manifestações culturais da etnia indígena. CONTEÚDOS • Valorização da cultura popular nacional; • Busca de conhecimento, da diversidade de padrões, da atitude crítica em relação a padrões impostos, do reconhecimento de outros padrões pertinentes a diferentes contextos; • Compreensão de alguns aspectos históricos e sociais relacionados às brincadeiras, danças e jogos considerando suas regras; • Compreensão do contexto de produção e localização das manifestações da cultura corporal; • Exploração e criação de gestos e códigos das manifestações da cultura corporal; • Participação em danças folclóricas de diferentes etnias;
  77. 77. 77 2.4. Objetivos e Conteúdos do 1º ano do Ciclo II Língua Portuguesa OBJETIVOS • Utilizar a linguagem oral com eficácia e fluência, expressando e defendendo seu ponto de vista; • Expressar oralmente suas ideias preocupando-se com o interlocutor, nas diferentes situações comunicativas; • Ler com autonomia e compreensão os textos dos gêneros previstos para cada trimestre; • Buscar informações, com ajuda, em fontes escritas de diferentes tipos (jornais, revistas, internet, etc); • Valorizar a leitura literária como fonte de apreciação e prazer; • Demonstrar o interesse pelo empréstimo e leitura de livros do acervo da biblioteca escolar; • Produzir textos dos gêneros previstos para os trimestres considerando suas características e destinatários; • Produzir textos com coerência utilizando os recursos coesivos oferecidos pelo sistema de pontuação; • Utilizar os conhecimentos sobre a ortografia nas produções escritas; • Produzir rascunhos, revisar e cuidar da apresentação do texto, com orientação do professor. CONTEÚDOS • Utilização da linguagem oral com maior nível de formalidade, quando a situação social assim o exigir; • Uso do dicionário para resolver dúvidas, tanto ortográficas quanto dos significados; • Produção de texto considerando o destinatário, finalidade do texto e características do gênero; • Acentuação das palavras; • Observação das regularidades ortográficas e irregularidades previstas para o ano/ciclo; • Utilização dos recursos de pontuação; • Organização das ideias, considerando coerência e coesão em suas produções;
  78. 78. 78 • Revisão de texto considerando coerência, coesão, pontuação, segmentação e ortografia; • Leitura de diferentes gêneros como fonte de prazer e recurso para adquirir conhecimentos. • Busca de informações e consulta a fontes de diferentes tipos (jornais, revistas, internet, etc.); • Utilização da letra maiúscula. Geografia OBJETIVOS • Conhecer as diferenças e semelhanças entre os modos de vida da cidade e do campo; • Reconhecer a transformação das paisagens rurais e urbanas como resultado da ação humana; • Adotar atitudes responsáveis em relação ao ambiente e reivindicar o direito à qualidade de vida; • Localizar o país no mapa mundi e da América do Sul. CONTEÚDOS • Comparação entre as paisagens urbanas e rurais e os modos de vida, de trabalho e de costumes, considerando a interdependência entre a cidade e o campo; • Leitura de imagens , de paisagens, de textos; • Leitura de mapas, com localização do Brasil no mundo e na América do Sul; • Conhecimento das diferentes paisagens naturais e urbanas brasileiras. • Conhecimento dos principais agentes poluidores. História OBJETIVOS • Reconhecer as interdependências sociais, econômicas e culturais que a coletividade de sua localidade estabelece ou estabeleceu, com outras localidades; • Reconhecer e discutir os principais problemas locais, nacionais e mundiais da atualidade, veiculados pelos meios de comunicação; • Valorizar o diálogo e a discussão democrática, desenvolvendo uma postura crítica na interpretação dos fatos e conteúdos históricos;
  79. 79. 79 • Conhecer as culturas dos povos africanos trazidos para o Brasil. • Conhecer as culturas dos povos indígenas antes da colonização. • Reconhecer a contribuição dos imigrantes na cultura brasileira. • Entender e trabalhar com a noção de tempo e as formas de medi-lo. • Valorizar as participações coletivas em defesa da melhoria das condições de vida das comunidades. CONTEÚDOS . Reflexão sobre os principais problemas atuais, suas causas e propostas de soluções; • Compreender os deslocamentos populacionais no Brasil; • Pesquisas sobre a contribuição cultural dos povos que formaram o povo brasileiro; • Conhecimento sobre as várias formas de medidas do tempo, como a linha do tempo. Matemática OBJETIVOS • Descrever procedimentos e resultados, representando-os e argumentando sobre suas hipóteses, utilizando diversas formas de linguagem; • Ampliar o significado de número natural pelo seu uso em situações problema e pelo reconhecimento de relações e regularidades em diferentes contextos; • Utilizar o sistema monetário brasileiro em situações problema; • Identificar e comparar figuras geométricas bidimensionais; • Utilizar as unidades convencionais e estabelecer relações entre as unidades mais usuais dos sistemas de medidas em diferentes contextos. • Interpretar dados apresentados por meio de tabelas e gráficos; • Resolver situações-problema, consolidando significados das quatro operações fundamentais; • Interpretar e produzir escritas numéricas considerando as regras do sistema de numeração decimal e estendendo-as para a representação dos números racionais na forma fracionária e decimal; • Ampliar os procedimentos de cálculo mental. CONTEÚDOS
  80. 80. 80 • Reconhecimento da evolução histórica dos números, de seus registros, de sistemas de medida utilizados por diferentes grupos sociais; • Reconhecimento de números naturais e racionais no contexto diário ( fracionários e decimais); • Ampliação do significado de número natural por seu uso em situações problema e pelo reconhecimento de relações e regularidades em diferentes contextos; • Análise, interpretação, formulação e resolução de situações problema; • Reconhecimento de semelhanças e diferenças nos sólidos geométricos; • Identificação de grandezas mensuráveis no contexto diário: comprimento, massa, capacidade, superfície, etc.; • Desenvolvimento de cálculo mental e uso de estimativas. Ciências Naturais OBJETIVOS • Relacionar sua saúde com formas de nutrição, práticas de prevenção, fortalecimento das defesas naturais e estimuladas e higiene; • Valorizar a vida em sua diversidade e a preservação do meio ambiente; • Reconhecer o saneamento básico como condição necessária À

×