Cláudia mestre 11010_14_01_1303257

183 visualizações

Publicada em

e-Fólio B - Educação Aberta e à Distância

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cláudia mestre 11010_14_01_1303257

  1. 1. O PAPEL DO PROFESSOR NO CONTEXTO ONLINE E COMO DEVE ATUAR NESTE CONTEXTO e - Fólio B Educação Aberta e á Distância Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  2. 2. SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO A renovação ocorrida nas últimas décadas na Sociedade de Informação muito devido à largueza dos horizontes que nos foram facultados pelo digital, permitiu que a Internet se transforma-se num poderoso recurso da educação, possibilitando-nos olhar para o ensinar e aprender como duas faces da mesma moeda, onde docentes e alunos estão ligados através da internet e outras tecnologias semelhantes, mas não fisicamente. Este novo entendimento tem vindo a atingir gradualmente todo o mercado potencial daqueles que querem aprender, estejam em casa, a trabalhar ou em outro lugar qualquer, satisfazendo assim um conjunto mínimo de etapas. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  3. 3. E-LEARNING Presentemente, a maioria de nós está familiarizado com o e-mail, e progressivamente com o e-banking, e-commerce e, claro está que é praticamente inevitável que o termo e-learning não seja cunhado. Refere-se a toda a aprendizagem e e-atividades planificadas por estruturas educacionais e com a ajuda das TIC. Uma série de outros termos são usados para descrever esta modalidade de ensino/aprendizagem, nomeadamente:  Aprendizagem online/virtual/distribuída;  Rede de aprendizagem baseada na web 2.0. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  4. 4. E-LEARNING Para além dos termos anteriormente identificados próprios do e- learning, convém também mencionar que a letra e significa eletrónica e incorpora todas as e-atividades que são realizadas por alunos ou grupos de trabalho online ou offline, através da comunicação síncrona ou assíncrona, tanto em computadores em rede, como também através de outros dispositivos eletrónicos. A implementação do e-ensino é tão desafiador que os professores, ou melhor, os e-teachers, estão a ensinar de uma forma em que eles nunca foram ensinados quando andavam na escola. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  5. 5. SOCIEDADE CIVIL O ensino/aprendizagem online, dispondo então de um meio tão poderoso como a Internet, permite a exposição do docente e do aluno num mundo aberto que muito tem mudado a relação do professor com os estudantes, possibilitando novas e diferentes formas para examinar o vínculo que existe entre a Educação Aberta e à Distância e a Sociedade Civil. Esta hipótese de manter uma e-ligação muito fácil de operacionalizar, administrar e manter, além disso personalizada, permite com toda a certeza novas experiências e navegações, típicas e abundantes das comunidades de aprendizagem. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  6. 6. E-TEACHER Existem certas e determinadas atividades que o e-teacher tem de gerir em simultâneo, designadamente:  A gestão do grupo e das respetivas atividades de aprendizagem;  Facilitar a aprendizagem nas discussões abertas e nos processos de orientação de tarefas;  Possibilitar a participação ativa dos alunos, de várias maneiras, dado que cada grupo funciona e tem finalidades diferentes;  Adotar uma série de funções e competências para atender situações específicas;  Ser instrutor, consultor, comentarista, advogado, cursor e amigo ausente. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  7. 7. e-FICÁCIA… Professores eficazes garantem que pequenos grupos sejam bem sucedidos perante qualquer atividade e/ou evento se:  estiverem entusiasmados e com sentimento para o assunto;  conceituarem o tema e tiverem empatia com os alunos;  entenderem como eles aprendem e se estiverem a ensinar ao seu estilo preferido;  Fizerem uma boa gestão da aprendizagem colaborativa, estando atentos aos eventos da e-sala de aula;  tiverem uma série de habilidades de ensino, incluindo argumentos, perceção, consolidação, atitude e liderança; Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  8. 8. CONCLUSÃO Mudar de professor especialista para facilitador pode significar para alguns andar de cavalo para burro, e ser visto como uma diminuição do poder e da autoridade do docente. Mas facilitar não é isso que significa, facilitar a aprendizagem é capacitar tanto o aluno como o professor, sendo que o professor fica liberto de alguns fardos pesados próprios de um expert. A implementação de uma abordagem baseada em evidências para a aprendizagem colaborativa, envolve pesquisar para descobrir. Os docentes podem usar essas técnicas e essa abordagem para facilitar a sua própria aprendizagem, assim como a dos seus alunos e/ou formandos. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  9. 9. PERSONAL OPINION O futuro da Educação Aberta e á Distância é um tema desafiante. Inclusivamente, penso que em Portugal e nas próximas décadas, a EAD enfrentará duas questões essenciais. A primeira prende-se com a prioridade acrescida que os diferentes setores da sociedade portuguesa concedem no plano teórico ao ensino online, mas também com a tradução prática desta prioridade, que pode ter muitas interpretações diferentes conforme os atores que conduzem as políticas públicas. A segunda tem haver especialmente com a aplicação das políticas que necessitam ser adotadas para fazer prosperar as comunidades de aprendizagem e ultrapassar os problemas com que os e-teachers se debatem diariamente. Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257
  10. 10. BIBLIOGRAFIA Morgado, L. (2001). O papel do professor em contextos online: problemas e virtualidades, Discursos, III Série, nº especial, pp. 125-138,Universidade Aberta. Artigos, Recursos digitais e ferramentas web disponibilizados nos tópicos do espaço de trabalho virtual: Aspetos pedagógicos no ensino à distância, cap.4; Aprendizagem no ensino à distância, cap.6; Layton, T.G. (2000). Digital learning: Why tomorrow’s schools must learn to let go of the past. https://www.questia.com Cláudia_Mestre_11010_14_01_1303257

×