Rumo ao Hexa

181 visualizações

Publicada em

Gincana Virtual

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rumo ao Hexa

  1. 1. TAREFA Nº01 GRUPO : Rumo ao Hexa ESCOLA: Antônia Antunes Arouca SÉRIE: 9º Ano
  2. 2. INTRODUÇÃO A REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO DE 2014 NO BRASIL TEM SIDO MOTIVO DE GRANDE POLÊMICA NA SOCIEDADE. DE UM LADO HÁ OS QUE SÃO A FAVOR DO EMPREENDIMENTO, APOSTANDO EM GRANDES INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO INTERNO. JÁ OUTROS DESACREDITAM OS PROJETOS DO GOVERNO E DIZEM QUE O EVENTO TRARÁ GRANDES GASTOS PÚBLICOS, E QUE O MONTANTE DEVERIA SER INVESTIDO EM SETORES MAIS CARENTES, COMO SAÚDE E EDUCAÇÃO.
  3. 3. SOCIOECONÔMICA E CULTURAIS O primeiro estudo para se avaliar o impacto socioeconômico da realização de megaeventos esportivos foi feito para os Jogos Olímpicos de 1984, em Lós Angeles, tendo como motivação reportagens que apontaram que os jogos de 1976 em Montreal geraram perdas financeiras significativas, esses estudos costumam levar em consideração uma série de fatores diretamente ligados à realização do evento, como os investimentos em infraestrutura desportiva e urbana, incremento no fluxo de turismo, atração de novos negócios/empresas, geração de empregos adicionais.
  4. 4. NO ENTANTO UMA AVALIAÇÃO DO BRASIL AINDA PRÉVIA, POIS O EVENTO ACONTECERÁ APENAS EM 2014 MOSTRA QUE DIFICILMENTE VAMOS ENTRAR PARA A HISTÓRIA COMO UM CASO DE SUCESSO. POIS NÃO HOUVE PLANEJAMENTO PRÉVIO, A MAIOR PARTE DAS OBRAS AINDA NEM FOI INICIADA. ALÉM DISSO, O PERCENTUAL DO TOTAL DE INVESTIMENTOS ANUNCIADOS A SER GASTO EM INFRAESTRUTURA DESPORTIVA ESTÁ EM TORNO DE 25%, SIGNIFICATIVAMENTE ACIMA DOS CERCA DE 10% GASTOS EM BARCELONA-92, SYDNEY-2000 E MESMO ALEMANHA-2006, OU SEJA, PROPORCIONALMENTE GASTAREMOS MENOS EM INFRAESTRUTURA URBANA, QUE É O PRINCIPAL LEGADO DESSES EVENTOS PARA A SOCIEDADE NO MÉDIO E LONGO PRAZO. E, POR FIM, NÃO HÁ UMA PREOCUPAÇÃO EXPLÍCITA EM RECUPERAR ÁREAS URBANAS DEGRADADAS NAS CIDADES-SEDE.
  5. 5. A INTERNET SERÁ UM DOS MEIOS MIDIÁTICOS MAIS USADOS EM 2014, NO ENTANTO AINDA HOJE NO BRASIL A QUALIDADE DA TRANSMISSÃO EM BANDA LARGA É CONSIDERADA DE BAIXA QUALIDADE. HOJE SÃO CERCA DE ONZE MILHÕES DE ASSINANTES BANDA LARGA NO PAÍS, COM UMA DENSIDADE DE APENAS SEIS CONEXÕES VELOZES PARA CADA GRUPO DE 100 HABITANTES. NOSSA BANDA LARGA É UMA DAS PIORES DO MUNDO, SENDO CARA, LENTA E MAL DISTRIBUÍDA. EM UM RANKING DE 42 PAÍSES, FICAMOS EM 38º LUGAR. NAS CIDADES-SEDE EXISTEM AINDA GARGALOS, EM MANAUS, POR EXEMPLO, NÃO TEM OPÇÕES DE ROTA ALTERNATIVA, CASO OCORRA ALGUM PROBLEMA NA REDE.
  6. 6. ASSIM, DA GAMA DE POSSIBILIDADES QUE A COPA DE 2014 TRAZ PARA A ECONOMIA BRASILEIRA, A IDEIA DA UTILIZAÇÃO DE BENEFÍCIOS TRIBUTÁRIOS PARA DETERMINADOS SETORES DA ECONOMIA TORNA-SE UM DOS INCENTIVOS MAIS INTERESSANTES. HÁ QUE SE CUIDAR APENAS, COM A EXPERIÊNCIA VIVIDA NOS JOGOS PAN-AMERICANOS DE 2007, QUE A COPA NÃO SEJA MAIS UM MOTIVO PARA ESCÂNDALOS ENVOLVENDO O GOVERNO, COM DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO E ACERTOS ILEGAIS.
  7. 7. EM RESUMO, O BRASIL, DE UMA MANEIRA GERAL, SÓ TEM A GANHAR COM A VINDA DE UM GRANDE EVENTO MUNDIAL COMO A COPA. MUITOS TURISTAS VIRÃO AO PAÍS, MUITAS OBRAS PÚBLICAS E PRIVADAS SERÃO REALIZADAS E MUITO TRABALHO SERÁ GERADO. ASSIM, COM UMA BOA GESTÃO DESTA OPORTUNIDADE E COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS SETORES DA ECONOMIA, A SOCIEDADE TODA GANHA.
  8. 8. CONCLUSÃO A POLÍTICA ESPORTIVA BRASILEIRA SE SOMOU A UM ACÚMULO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS QUE TENDEM A FAZER DO BRASIL, UM JOGADOR GLOBAL NA ARENA INTERNACIONAL. A ESTE RESPEITO, DOIS FENÔMENOS SE DESTACAM, UM RELACIONADO COM OS ORGANISMOS INTERNACIONAIS DE CRÉDITOS, E OUTRO COM SEU ROL NAS NAÇÕES UNIDAS. EM DEFINITIVO, TODOS ESTES FATORES CONFLUÍRAM NA POLÍTICA ESPORTIVA BRASILEIRA, E SEGURAMENTE VEM SENDO LEVADOS EM CONTA NA HORA DE ELEGER O PAÍS, PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA, COMO SEDE DE UMA COPA DO MUNDO EM 2014 E LOGO EM SEGUIDA, PARA ORGANIZAR OS JOGOS OLÍMPICOS EM 2016.

×