CÉSAR GONÇALVES LARCENPEDAGOGIAS CULTURAISDos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigaçõesno âm...
http://www.cgled.blogspot.com.br/2013/03/livro-2013-pedagogias-culturais.htmlCopyright © 2013Todos os direitos reservados....
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Disponível e...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=____________...
/// + CGL(ed) + MMXIII + __________________________________________________________________________________________Diagram...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=____________...
ÍndicePrefácio...............................................................................................................
FREE DOWNLOAD: As regras do Truco Cego...........................................................................93OUTRAS ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=PrefácioÉ co...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=vez mais pre...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=A cibercultu...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=preocupado c...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Apresentação...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=A dissertaçã...
PARTE IESTUDOS CULTURAIS E EDUCAÇÃODos estudos de mídia tradicionaisao estudo do ciberespaçopor intermédio das Pedagogias ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=1. Estudos C...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Tanto na tra...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=importância ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=working clas...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=“ênfase na G...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Stuart Hall ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=humano” e as...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Isto signifi...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Nestor Garci...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=2. Estudos C...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Estudos Cult...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=processo de ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=sobre a viab...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Os espaços e...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=professores ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Embora tomem...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=3. Pedagogia...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=objeto de es...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Ellsworth af...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Por sua vez,...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=como um disc...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=consumo. Aqu...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=mídias tradi...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=No meu enten...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=comunicação,...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=serviço de m...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Mesmo sem o ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Rocha (2006)...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=compartilha ...
/// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=puderam comp...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Cu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.

1.245 visualizações

Publicada em

LARCEN, César Gonçalves. Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação. Porto Alegre: César Gonçalves Larcen Editor, 2013. 120 p.

ISBN: 978-85-915192-0-0

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.

  1. 1. CÉSAR GONÇALVES LARCENPEDAGOGIAS CULTURAISDos estudos de mídia tradicionais ao estudo do ciberespaço em investigaçõesno âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.1ª ediçãoPorto AlegreCésar Gonçalves Larcen2013
  2. 2. http://www.cgled.blogspot.com.br/2013/03/livro-2013-pedagogias-culturais.htmlCopyright © 2013Todos os direitos reservados.Capa: Bianca Larcen.http://biankah.deviantart.com/Editor: César Gonçalves Larcen.http://www.cgled.blogspot.com.br/Coordenação de Edição e Arte Final: Rejane Bagnara Larcen.https://picasaweb.google.com/rejane.larcen/Diagramação: Bianca Larcen.http://biankah.deviantart.com/Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)___________________________________________________L319P Larcen, César GonçalvesPedagogias culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e daeducação. / César Gonçalves Larcen – Canoas: Cesar Gonçalves LarcenEditor, 2013.. 100 p.ISBN 978-85-915192-0-01. Educação – estudos culturais. 2. Ciberespaço. 3. Metaverso.4. Cultura. I. Título.CDU 37.013:316.7___________________________________________________Bibliotecária Responsável: Ana Lígia Trindade CRB/10-1235
  3. 3. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Disponível em: < http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/ >.Acessado em: 04.ago.2012.(cc) creative commonsPedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (5) / (100) ///
  4. 4. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=__________________________________________________________________________________________Autor:CÉSAR GONÇALVES LARCEN.clarcen2009@gmail.comhttp://br.linkedin.com/in/larcenCésar Gonçalves Larcen é Mestre em Educação (2010)e Especialista em Docência Universitária (2007) pelaULBRA (Universidade Luterana do Brasil). Analista deSistemas(PROCERGS), graduado bacharel em CiênciasContábeis pela Faculdade São Judas Tadeu, natural dePorto Alegre – RS. Também é autor do livro "Mais umalacônica viagem no tempo e no espaço: explorandoo ciberespaço e liquefazendo fronteiras entre omoderno e o pós-moderno atravessando o campodos Estudos Culturais." publicado em 2011.Editor: César Gonçalves Larcen.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (6) / (100) ///
  5. 5. /// + CGL(ed) + MMXIII + __________________________________________________________________________________________Diagramação e capa:BIANCA LARCEN.biancabrasilrs@gmail.comhttp://biankah.deviantart.com/Bianca Larcen trabalha comdiagramação e arte digital(ilustrações e colorização), naturalde Porto Alegre - RS, Brasil.=(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Diagramação e capa: Bianca Larcen.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf” desdeque não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode ser reproduzidaem suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. O conteúdo daOBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nem digitalmentereproduzido (utilizar a primeira opção). (7) / (100) ///
  6. 6. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=__________________________________________________________________________________________Coordenadora de edição e arte final:REJANE BAGNARA LARCEN.arqlarcen@gmail.comhttps://picasaweb.google.com/rejane.larcen/Rejane Bagnara Larcen é Especialista em DocênciaUniversitária (2007) e graduada bacharel em Arquiteturae Urbanismo pela ULBRA (Universidade Luterana doBrasil). Produz arte em técnicas de patchwork, naturalde Muçum - RS Brasil.Coordenadora de edição e arte final: Rejane Bagnara Larcen.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (8) / (100) ///
  7. 7. ÍndicePrefácio.................................................................................................................................11Apresentação................................................................................................................15PARTE I..............................................................................................................................17ESTUDOS CULTURAIS E EDUCAÇÃO...................171. Estudos Culturais...........................................................................................182. Estudos Culturais e Educação....................................................273. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.................................344. Referências..............................................................................................................58PARTE II...........................................................................................................................64PEDAGOGIAS CULTURAIS..........................................................64Pedagogia do Consumo ou para o Consumo...............65Referências......................................................................................................................76PARTE III........................................................................................................................78CIBERESPAÇO E METAVERSOS.......................................78Ciberespaço e Metaversos........................................................................79Referências......................................................................................................................83PARTE IV........................................................................................................................84OUTRAS OBRAS DO EDITOR - 2011...........................85Mais uma lacônica viagem no tempo e no espaço.........................................................................86Notação do movimento ..................................................................................................................87OUTRAS OBRAS DO EDITOR - 2012...........................88Um baralho da China .....................................................................................................................89Por favor, não mande flores ...........................................................................................................90Truco amigo!..................................................................................................................................91Truco no escuro..............................................................................................................................92
  8. 8. FREE DOWNLOAD: As regras do Truco Cego...........................................................................93OUTRAS OBRAS DO EDITOR - 2013...........................94FREE DOWNLOAD: Clusterização .............................................................................................95Do Terra ao Gaia! ..........................................................................................................................96FREE DOWNLOAD: Pedagogias Culturais .................................................................................97Obra na Capa:Técnica: Óleo sobre tela.Título: Resgate contemporâneo de uma dívida medieval.Autor: César Gonçalves Larcen.Projeto gráfico e diagramação: Bianca Larcen.
  9. 9. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=PrefácioÉ com imenso prazer que discorro um pouco em torno do temade estudo e pesquisa deste amigo e parceiro cultural. Noscruzamos na mesma busca por uma produção científicaapropriada e de qualidade em nossas áreas. De fato, paraLarcen, essa preocupação vai além da produção científica,levando-o à edição de obras, possibilitando aos pesquisadores aveiculação de suas investigações e evolução do conhecimentocientífico. As etapas técnicas que envolvem a publicação de umaobra, sua editoração, diagramação, catalogação e edição,aproximaram esses dois profissionais que posteriormente seviram envolvidos com as mesmas indagações a cerca deestudos culturais e a utilização de novas ferramentastecnológicas. Ao elaborar este prefácio percebi o quão próximoesteve e estão nossos caminhos no âmbito acadêmico, dentrode nossos mestrados. Ler esta obra e se envolver com sualógica teórica foi natural, pois seu tema e suas abordagens mesão familiares. Assim sendo, a explanação que se segue tem ahumilde intenção de ambientar o leitor nos temas de educação,cultura e tecnologia que são apresentadas nessa obra.As múltiplas transformações do mundo contemporâneo vemdissolvendo o tradicional traçado de fronteiras como as que seestabeleciam entre realidade e ficção. As tecnologias estão cadaPrefácio.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (11) / (100) ///
  10. 10. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=vez mais presentes no cotidiano do homem contemporâneo,intensificando o uso das telecomunicações e a conexão mundialde pessoas pela Internet abrindo um novo campo deinvestigação em diversas áreas. A Internet, hoje, éprofundamente difundida no Brasil e no mundo e a educaçãovem, cada dia mais, utilizando dos artifícios tecnológicos doscomputadores em rede para criar situações de aprendizagemcondizentes com o mundo atual e, de acordo, com as demandasda sociedade do conhecimento.César Larcen, mestre em Educação e analista de sistemas,focaliza nesta obra temas e abordagens importantes para aEducação, examinados a partir de articulações conduzidasespecialmente com os Estudos Culturais e Cibercultura. Eleempreende estudo que atenta para os novos mapas culturais eas novas configurações sociais que passaram a caracterizar associedades a partir do final do século passado e do início destemilênio, principalmente com o advento da internet.Os Estudos Culturais constitui um campo de pesquisa e deestudo bastante amplo, abarcando uma multiplicidade de objetosde estudo, metodologias e teorias. Embasado nos principaisteóricos a cerca dos Estudos Culturais, o autor passa pelohistórico e características de interdisciplinaridade etransdisciplinaridade. Relaciona Estudos Culturais comEducação discorrendo sobre linguagens, identidades,pedagogias culturais e mídias. Das mídias à internet e suasferramentas, Larcen traça um panorama de estudo,investigações e análises “suportadas pelas pedagogiasculturais”. O ambiente educacional passa pelo movimento geralde virtualização e faz uso do ciberespaço.Prefácio.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (12) / (100) ///
  11. 11. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=A cibercultura surge com os impactos socioculturais damicroinformática na metade dos anos 70. É, segundo Levy, "umconjunto de técnicas (materiais e intelectuais), das práticas, deatitudes, de modos de pensamento e de valores que sedesenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço”. Osurgimento da cibercultura não é só fruto de um projeto técnicodos cientistas precursores que criaram a microinformática, mas étambém de uma “relação estreita com a sociedade e a culturacontemporâneas”.Estabelecer relação entre o mundo físico e o ciberespaçoacontece no Second Life, onde cidadãos comuns criam suaimagem pessoal virtual (avatar), Trata-se de uma plataforma derealidade virtual com a qual as pessoas podem se conectar einteragir. Propicia a experiência de, como o próprio nome diz,uma segunda vida em um ambiente virtual e tridimensional,muito parecido em alguns aspectos com o existente na vida real.Trata-se de um simulador que tem sido bastante usado paraentretenimento e formação de redes sociais e comerciais.Pesquisadores identificam a tecnologia de mundos virtuais em3D, como o Second Life, como a evolução da educação adistância. Ambientes virtuais como o Second Life sãopromissoras plataformas para diversas áreas de negócio, taiscomo educação, comércio e suporte a clientes e aspotencialidades dessas tecnologias para os processos deensino-aprendizagem são enormes.Apresenta-se aqui uma leitura importante na área da Educação.Organizada em tópicos relevantes para a área por umprofissional sério e um pesquisador de qualidade inquestionável,Prefácio.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (13) / (100) ///
  12. 12. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=preocupado com os rumos da Tecnologia da Informação eComunicação em âmbito acadêmico pelo viés sócio-cultural.Impossível deixar de incluir esta obra em um referencial teóricode embasamento sólido para o estudo e pesquisa em Educação,Cultura e TIC.Ana Ligia Trindade.Prefácio.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (14) / (100) ///
  13. 13. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=ApresentaçãoA presente obra está basicamente dividida em três partesprincipais e é resultado dos trabalhos de investigação realizadosdurante o Mestrado em Educação que cursei no período de 2008e 2010. A primeira parte deste livro, mais especificamente sobreEstudos Culturais e Educação, traz também segmentos de textoque foram removidos durante a confecção da configuração finaldo terceiro capítulo que diz respeito ao referencial teórico dadissertação de mestrado [1] propriamente dita.Por servir de elemento de conexão entre os temas EstudosCulturais, Educação e ciberespaço, em um contexto que seconfigura por abordagens propositalmente escolhidas a partir deum plano de investigação traçado com propósitos específicos, atemática central dessa primeira parte do livro se apóia noconceito das Pedagogias Culturais.____________________[1] LARCEN, César G. O que os metaversos ensinam sobre oconsumo? O caso Second Life. Canoas, 2010. Dissertação (Mestrado emEducação: Estudos Culturais) – Universidade Luterana do Brasil - ULBRA,2010. Disponível em: < http://www.slideshare.net/clarcen/o-que-os-metaversos-ensinam-sobre-o-consumo-o-caso-second-life >. Acesso em22.abr.2013.Apresentação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (15) / (100) ///
  14. 14. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=A dissertação de mestrado que deu origem a boa parte doconteúdo desta obra trata de como os metaversos, nociberespaço, ensinam aos indivíduos contemporâneos modos deser sujeito consumidor por intermédio das Pedagogias Culturais.Dessa forma, e de maneira complementar, a segunda parte dolivro traz considerações sobre a utilização das PedagogiasCulturais como base para derivações específicas emdeterminados contextos e sobre a forma que é utilizada comoponto de partida para se denominar ou batizar algumas dessasderivações (pedagogia do medo, do herói, do monstro...). Pelofato de a mencionada dissertação de mestrado tratar deConsumo, essa segunda parte aborda, aqui, exercícios sobre oque pode motivar um autor a tratar de Pedagogia para oConsumo ou de Pedagogia do Consumo, propriamente dita.A terceira parte deste livro também complementa a primeira. Elatrata, ainda que de forma incipiente, dos conceitos deciberespaço e metaversos para apresentá-los ao leitor que aindanão estiver familiarizado com os mesmos.O autor.Apresentação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (16) / (100) ///
  15. 15. PARTE IESTUDOS CULTURAIS E EDUCAÇÃODos estudos de mídia tradicionaisao estudo do ciberespaçopor intermédio das Pedagogias Culturais.
  16. 16. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=1. Estudos CulturaisA origem dos Estudos Culturais diz respeito, sobretudo, à “movimentaçãointelectual que surge no panorama político do pós-guerra, na Inglaterra, nosmeados do século XX, provocando uma grande reviravolta na teoriacultural” (COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.36).Atribuem-se suas origens mais precisamente à fundação do Centre forContemporary Cultural Studies (CCCS), em Birmingham, do qual StuartHall se tornou diretor em 1968, pouco depois (SOVIK, 2003) de suafundação em 1964 por Richard Hoggart[1]. Stuart Hall estava no Centrodesde 1964 e o deixou em 1979 por estar preocupado com sua sucessão ereceoso que tentassem fechá-lo após sua saída, como quando tentaramfechar em 1972, quando Hoggart decidiu não voltar para a universidade(CHEN, 2003, p.429).Stuart Hall é um dos nomes mais proeminentes dos Estudos Culturais cujashistórias se confundem não apenas por compartilharem aspectoscronológicos, mas também pelo forte aspecto cultural que as permeiam.____________________[1] Disponível em http://www.sociology.bham.ac.uk/cccs.shtml, acesso em 2009.Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (18) / (100) ///
  17. 17. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Tanto na trajetória de Hall, jamaicano radicado na Inglaterra, como nosestudos que desenvolveu para o CCCS, a centralidade da culturaapresenta proporções tão relevantes quanto as que apresenta para osEstudos Culturais.Em entrevista concedida a Liv Sovik, em 05 de dezembro de 2003, StuartHall revela que, quando participou da criação do CCCS, os EstudosCulturais não existiam, e criá-los não fazia parte do projeto. Procuravamapenas “abrir uma área de pesquisa e estudos críticos. Essencialmentecomo uma área transdisciplinar. Nunca pensamos em criar uma disciplinaque substituísse as outras” (SOVIK, 2003).Na mesma entrevista, ele afirma que é ainda assim que vê hoje os EstudosCulturais, “necessariamente transdisciplinar (...) com posições críticas emrelação ao que as outras disciplinas fazem ou não podem mais fazer”. Eleacredita que os Estudos Culturais são uma área polêmica porque está“sempre atenta para o que está se fazendo nas outras disciplinas, o que sepode retirar delas para a crítica da cultura e o que nelas deve ser deixadode lado” (SOVIK, 2003).Richard Johnson (2004), por outro lado, alerta que a codificação demétodos ou de conhecimentos, instituindo-os nos currículos formais (porexemplo), vai contra algumas de suas principais características: “suaabertura e versatilidade teórica, seu espírito reflexivo e, especialmente, aEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (19) / (100) ///
  18. 18. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=importância da crítica” (p.10). Johnson (2004) se refere à crítica no seusentido mais amplo, não no sentido negativo, mas como “o conjunto deprocedimentos pelos quais outras tradições são abordadas tanto pelo queelas podem contribuir quanto pelo que elas podem inibir” (p.10). Em suaspalavras,a crítica apropria-se dos elementos mais úteis, rejeitandoo resto. Deste ponto de vista, os Estudos Culturais sãoum processo, uma espécie de alquimia para produzirconhecimento útil: qualquer tentativa de codificá-los podeparalisar suas reações. (JOHNSON, 2004, p.10)Voltando um pouco para a história dos Estudos Culturais, há duasimportantes determinantes históricas para sua emergência edesenvolvimento: o colapso do império britânico após a guerra contra oEgito em 1956, que reduziu significativamente seu mapa territorial depoder, “revirando o imaginário social da Inglaterra”, e o surgimento de“novas formas culturais – TV, publicidade, música rock, jornais e revistas degrande tiragem e circulação”, em decorrência do impacto do capitalismotardio, que implicam a “reorganização de todo o campo das relaçõesculturais” levando à dissolução “o campo de forças do poder cultural daselites” (COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.39). Para termos uma idéiamelhor do contexto exposto, no qual teria sido gerado o movimento maisantigo dos Estudos Culturais em uma espécie de “variante paroquial eprovinciana”, é interessante lembrar queas obras The uses of literacy (Richard Hoggart, 1957),Culture and Society (Raymond Williams, 1958), The longrevolution (Williams, 1961) e The making of the englishEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (20) / (100) ///
  19. 19. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=working class (E. P. Thompson, 1963) foram todasanteriores à disseminação da eletricidade como principalforma de energia e a consequente popularização deaparatos tecnológicos que iriam transformarradicalmente o acesso à informação e à comunicação.Hoggart só teria adquirido um aparelho de televisão apóster publicado The uses of literacy (Schwarz, 2000).(COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.39, grifos dosautores)Os primeiros encontros transdisciplinares dos Estudos Culturais se deramcom a crítica literária por meio do deslocamento das avaliações lítero-sociais de Raymond Williams e Richard Hoggart da literatura para a vidacotidiana. A segunda matriz dos Estudos Culturais se formou em “processosimilar de apropriação relativamente à disciplina de História”, cujo momentomais importante “foi o desenvolvimento das tradições de História Social, nopós-guerra, com seu foco na cultura popular ou na cultura do povo,especialmente sob suas formas políticas” (JOHNSON, 2004, p.10-11).Norma Schulman explica que,de acordo com Hall, durante os primeiros anos daexistência do Centro como instituição de pós-graduação,a formação da maioria dos estudantes era em estudosliterários. Mais tarde, metade dos estudantes de pós-graduação era formada em Ciências Sociais e emHumanidades. Embora o Centro, até recentemente,estivesse concentrado no Mestrado e no Doutorado,havia um número razoável de estudantes de graduaçãofazendo disciplinas em Estudos Culturais. Seu objetivoexplícito, de acordo com o 16º Relatório Anual, era o de“concentrar-se em uma análise concreta, masteoricamente inspirada, da cultura contemporânea”, comEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (21) / (100) ///
  20. 20. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=“ênfase na Grã-Bretanha contemporânea”. Seu propósitode “levar a sério as questões levantadas pela políticafeminista e pela política do movimento negro” refletia-sena lista de grupos de interesse e nos tópicos de teses edissertações trabalhados pelos estudantes de mestradoe doutorado. (SCHULMAN, 2004, p.196, grifos daautora)Johnson (2004, p.11) enfatiza o foco na cultura popular ou cultura do povo.Nelson, Treichler e Grossberg (1995), por sua vez, expõem que os EstudosCulturais são “tipicamente interpretativos e avaliativos em suasmetodologias” e que, diferentemente do humanismo tradicional, eles“rejeitam a equação exclusiva de cultura com alta cultura e argumentamque todas as formas de produção cultural precisam ser estudadas emrelação a outras práticas culturais e às estruturas sociais e históricas”,comprometidos, assim, com o estudo de “todas as artes, crenças,instituições e práticas comunicativas de uma sociedade” (p.13).Constituem, portanto, um campo interdisciplinar, transdisciplinar e, algumasvezes, contra-disciplinar, que “atua na tensão entre suas tendências paraabranger tanto uma concepção ampla, antropológica, de cultura, quantouma concepção estreitamente humanística de cultura”. Diferentemente daantropologia tradicional, os Estudos Culturais se desenvolveram a partir deanálises das sociedades industriais modernas. Nelson, Treichler eGrossberg (1995) nos adiantam que “algumas das tensões que constituemos Estudos Culturais estão, na verdade, inscritas na diversificada históriade significados que são dados à própria palavra ‘cultura’” (p.13).Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (22) / (100) ///
  21. 21. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Stuart Hall (1997a) discorre sobre a centralidade da cultura em artigo quededica mais especificamente à regulação[2]: “A centralidade da cultura:notas sobre as revoluções culturais de nosso tempo”. No referido trabalho,Hall (1997a) explora a dimensão global da cultura; as transformações davida local e cotidiana; a última fronteira, identidade e subjetividade; osaspectos epistemológicos, a virada cultural e do conhecimento; a regulaçãoe o governo das culturas de uma sociedade multicultural e da vida culturalatravés da cultura.Os Estudos Culturais, “desde seu surgimento (...) configuram espaçosalternativos de atuação para fazer frente às tradições elitistas quepersistem exaltando uma distinção hierárquica entre alta cultura e culturade massa, entre cultura burguesa e cultura operária, entre cultura erudita ecultura popular” (COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.37, grifos dosautores). As dualidades[3] apresentadas, na disposição hierárquica em queestão expostas, correspondem respectivamente, primeiros e segundostermos, sempre à cultura, “entendida como máxima expressão do espírito____________________[2] Regulação é um dos cinco momentos do circuito cultural apresentado por Hall (1997b)em obra que trata da centralidade da linguagem e do sistema de representação. Osdemais momentos do circuito da cultura são representação, identidade, produção econsumo.[3] Também características das abordagens das teorias críticas que tratavam e tratam deestruturas hierárquicas e hegemônicas, as dualidades podem se desdobrar em muitasoutras estruturas binárias (geralmente apresentadas em disposição hierárquica gerada apartir de pressuposta hegemonia) similares às apresentadas: bom e ruim, bem e mal,masculino e feminino, normal e anormal, claro e escuro, patrão e empregado,heterossexualidade e homossexualidade, forte e fraco, entre outras.Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (23) / (100) ///
  22. 22. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=humano” e as outras culturas, “adjetivadas e singulares, expressão demanifestações supostamente menores e sem relevância no cenário elitistados séculos XVIII, XIX e XX” (COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.37).Os Estudos Culturais vão se contrapor a essa concepção elitista segundo aqual cultura seria um certo “estado cultivado do espírito”:Diante do riscos do “irremediável caos” querepresentariam os “temíveis avanços da cultura demassa”, chegou a ser publicado um manifesto propondointroduzir nos currículos escolares um treinamento deresistência à cultura de massa, qualificada como umacultura comercial consumida por uma maioria ignorante einculta. Contra isto pretendiam criar postos avançadosem escolas e universidades, nas quais grupos seletos deintelectuais atuariam como “missionários” em defesa da“verdadeira cultura”. (COSTA, SILVEIRA, SOMMER,2003, p.38, grifos dos autores)Embora a cultura popular seja considerada um item importante a seranalisado pelos Estudos Culturais, eles não versam apenas sobre culturapopular, “mesmo que tratem, em parte, das regras de inclusão e exclusãoque guiam as avaliações intelectuais” (NELSON, TREICHLER,GROSSBERG, 1995, p.27). O trabalho dos Estudos Culturais éfreqüentemente ocasionado por um exame de práticas culturaisespecíficas, o que não deve implicar na identificação deste trabalho comqualquer conjunto particular de práticas culturais, uma vez que os EstudosCulturais envolvem não apenas o conteúdo desse trabalho, mas o como eo porquê ele é feito:Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (24) / (100) ///
  23. 23. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Isto significa dizer que uma disciplina acadêmica, comoLiteratura, não pode começar a fazer Estudos Culturaissimplesmente ampliando seu domínio para abarcarformas culturais específicas (romances ocidentais,digamos, ou séries televisivas, ou rock and roll), grupossociais (juventude operária, por exemplo, oucomunidades “à margem”, ou times de futebol demulheres), práticas ou períodos (cultura contemporânea,por exemplo, em oposição à trabalho histórico).(NELSON, TREICHLER, GROSSBERG, 1995, p.27,grifos dos autores)Dessa forma, o vasto campo “fluído e cambiante” dos Estudos Culturaispermite-nos tratar esse novo campo de saber como “saberes nômades, quemigram de uma disciplina para a outra, de uma cultura para a outra, quepercorrem países, grupos, práticas, tradições, e que não são capturadospelas cartografias consagradas que têm ordenado a produção dopensamento humano” (COSTA, 2000, p.13).Na América Latina, os Estudos Culturais, esses “saberes nômades” quepercorrem países, florescem indicando que no Chile, na Argentina, noMéxico, na Colômbia, no Equador, na Venezuela, no Uruguai, por exemplo,há um conjunto com maior ou menor grau de expressão de reflexões,estudos e iniciativas institucionais que se filiam a esses estudos ouEstudios Culturales Latinoamericanos e os focalizam, como centrosuniversitários e de pesquisa, e de programas de mestrado e doutorado”(COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.44). No entanto,De forma paradoxal, os nomes mais constantementeassociados aos Estudos Culturais na América Latina –Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (25) / (100) ///
  24. 24. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Nestor Garcia Canclini, Jesús Martin-Barbedo e BeatrizSarlo – não são intelectuais que se reconheçamalinhados ou se filiem aos EC de maneira inconteste.(COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.44)Como não poderia deixar de ser, os Estudos Culturais realizados naAmérica Latina mesclaram-se com estudos que lhes precederam nasrespectivas localidades revigorando-os, de certa forma. Dessa forma,podemos dizer que os Estudos Culturais foram “impregnados peloscontextos, problemáticas e tensões vividas nos diferentes grupos e naçõesdo continente”. E como esses estudos se ocupam da produção simbólicada realidade social latino-americana (materialidade, produções eprocessos), é perceptível uma especificidade em muitos trabalhosprovenientes da vertente latino-americana. No entanto, se observados emsua globalidade, esses trabalhos se harmonizam com o desenvolvimentomais geral do campo, “que se propõe multitemático e polifonicamenteinteressado em quaisquer artefatos, processos e produtos que‘signifiquem’” (COSTA, SILVEIRA, SOMMER, 2003, p.47, grifo dosautores).Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (26) / (100) ///
  25. 25. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=2. Estudos Culturais e EducaçãoNo que tange mais especificamente ao campo da Educação, os EstudosCulturais ainda dividem, e continuarão a dividir, espaço com as jáconsagradas teorias críticas. Henry Giroux (2003) discorre sobrea maneira como defensores dos estudos culturais e dapedagogia crítica podem encontrar um ponto em comumem um projeto radical e uma prática informada pordiscursos teoricamente rigorosos que afirmam o crítico,mas rejeitam o cético, que confirmam a esperança comosendo central a uma prática política e pedagógica crítica,mas evitam uma visão utópica romântica. É fundamentala esse projeto uma noção do performático que expandaas possibilidades políticas do pedagógico, ressaltando amaneira como a educação, como prática crítica, pode serutilizada para abordar a tensão entre práticas sociaisexistentes, produzidas em uma ampla variedade delocais de aprendizado que são sobrepostos e mutáveis,e os imperativos morais de um imaginário democráticoradical. (p.152)“A educação é um local de luta e contestação contínuas”, na opinião deGiroux (1995), “moldada na intersecção entre a reprodução social ecultural, por um lado, e nas rupturas produzidas através de práticasalternativas, resistentes e desestabilizadoras, por outro” (p.86). Para ele, osEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (27) / (100) ///
  26. 26. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Estudos Culturais, ao considerar “que os/as professores/as sempretrabalham e falam no interior de relações históricas e socialmentedeterminadas de poder”, desafiam “a suposta inocência ideológica einstitucional” dos profissionais da educação convencionais, já que asescolas pressupõem “noções fixas de identidade cultural e nacional” como“instituições ativamente envolvidas em formas de regulação moral e social”:Para os Estudos Culturais, a educação gera um espaçonarrativo privilegiado para alguns/algumas estudantes e,ao mesmo tempo, produz um espaço que reforça adesigualdade e a subordinação para outros/as.Corporificando formas dominantes de capital cultural, aescolarização freqüentemente funciona para afirmar ashistórias eurocêntricas e patriarcais, as identidadessociais e as experiências culturais dos/as estudantes declasse média, ao mesmo tempo que marginaliza ouapaga as vozes, as experiências e as memórias culturaisdos/as assim chamados/as estudantes da “minoria”.(GIROUX, 1995, p.86, grifo do autor)Pela ótica dos Estudos Culturais, observa-se que tanto a construção doconhecimento curricular quanto a pedagogia apresentam um espaçonarrativo para a análise e auxílio na compreensão de múltiplas histórias,experiências e culturas. A transformação da cultura num constructo centralde nossas salas de aulas e de nossos currículos toma “os termos daaprendizagem em torno de questões relacionadas às diferenças culturais,ao poder e à história” (GIROUX, 1995, p.94).Enfatiza-se o estudo da linguagem e do poder com foco nas questões decomo a linguagem é usada na construção de identidades sociais e noEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (28) / (100) ///
  27. 27. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=processo de manutenção de formas específicas de autoridade, na condiçãode “uma prática histórica e contingente, ativamente envolvida na produção,organização e circulação de textos e poderes institucionais” e não como um“dispositivo técnico e expressivo”. Partindo daí, os Estudos Culturaistambém nos ensinam que os textos não podem ser compreendidos fora docontexto de sua produção histórica e social, nem podem ser dissociadosdas experiências e práticas dos indivíduos que com eles interagem, nessecaso, dos estudantes e seus conhecimentos. No entanto, devemos ter ocuidado não reduzir a constituição do poder e da política como questõesexclusivas da linguagem e textualidade. (GIROUX, 1995, p.95-97)Nesse cenário, “os Estudos Culturais colocam uma forte ênfase em vincularo currículo às experiências que os/as estudantes trazem para seusencontros com o conhecimento institucionalmente legitimado” (GIROUX,1995, p.97), produzindo uma implicação pedagógica bem específica. Aindasegundo Giroux (1995)(...) as faculdades de educação devem assumir aliderança em reconfigurar e reestruturar o valor e asimplicações das disciplinas estabelecidas e daquelasáreas de estudo que constituem a cultura de massa, acultura popular, a cultura juvenil e outros aspectos doconhecimento estudantil e do contestado terreno dosenso comum. Não é uma questão de abandonar a altacultura ou de simplesmente abandoná-la em favor dacultura popular. Trata-se, em vez disso, de uma tentativapara reconfigurar as fronteiras daquilo que constituicultura e conhecimentos úteis, a fim de estudá-los sobformas novas e críticas. (...) Os/as futuros/asprofessores/as e os/as atuais precisam ser educados/asEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (29) / (100) ///
  28. 28. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=sobre a viabilidade de se desenvolver umaaprendizagem baseada no contexto e que leve em contaas experiências dos/as estudantes e suas relações coma cultura popular e o terreno do prazer. Apesar dacrescente diversidade dos/as estudantes tanto nasescolas públicas quanto na educação superior, existempoucos exemplos de sensibilidade curricular àmultiplicidade de fatores econômicos, sociais e culturaispresentes na vida educacional de um/uma estudante.(p.97-98)Os Estudos Culturais estão comprometidos com o estudo de variadostextos no que diz respeito à produção, recepção e utilização dos mesmosna constituição das relações sociais, valores e noções de comunidade, dofuturo e de diversas definições do eu. Assim como no caso da linguagem,nesse sentido, textos não se referem simplesmente à cultura da imprensaou à tecnologia do livro, estendendo-se a toda forma auditiva, visual eeletronicamente mediada de conhecimento que tem “provocado umamudança radical na construção do conhecimento e nas formas pelas quaiso conhecimento é produzido, recebido e consumido” (GIROUX, 1995, p.98).No entanto, no caso da juventude contemporânea, em plena era dainformação e da disseminação mundial de acessos ao ciberespaço, nãodependemos apenas da tecnologia e da cultura do livro para a construção eafirmação de nossas identidades: enfrentamos a tarefa de encontrarnossos caminhos numa “paisagem cultural descentrada, não mais presanas amarras da tecnologia da imprensa, de estruturas narrativas fechadasou na certeza de um futuro econômico seguro” (GIROUX, 1995, p.98-99).Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (30) / (100) ///
  29. 29. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Os espaços e as formas que se fazem disponíveis para que os textos seconfigurem são multiplicados e permitem que os indivíduos oucomunidades situados nas localidades mais remotas do planeta (ou mesmoem sua órbita) tenham acesso às narrativas que produzimos e que nosconstituem. Ao apresentar uma pretensamente desejada reformaeducacional, Giroux aborda a linguagem da diferença, da especificidade eda possibilidade, nesse contexto em que as novas e emergentestecnologias que constroem e posicionam os/as jovens representamterrenos interativos que atravessam “a linguagem e acultura, sem exigências narrativas, sem complexidadesde caráter... A complexidade narrativa deu lugar àcomplexidade de design; a estória deu lugar a umambiente sensório” (Parkes, 1994, p.50). Não acreditoque os/as educadores/as e as faculdades de educaçãopossam lidar com as atitudes, representações e desejosdessa nova geração de jovens dentro das configuraçõesdisciplinares dominantes de conhecimentos e prática.Pelo contrário, a juventude é constituída no interior delinguagens e práticas culturais que se intersectam deforma diferente entre (e dentro de) questões de raça,classe, gênero e diferenças sexuais. Conseqüentemente,as condições através das quais a juventude tenta senarrar a si mesma devem ser compreendidas dentro docontexto de suas lutas e de uma linguagem comumsobre o seu papel ativo nessas lutas, de forma a apontarpara um projeto de esperanças e possibilidade. Éprecisamente esta linguagem da diferença, daespecificidade e da possibilidade que está faltando namaior parte das tentativas de reforma educacional.(GIROUX, 1995, p.98-99, grifos do autor)Considerando a dimensão pedagógica, Giroux (1995) acredita que osEstudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (31) / (100) ///
  30. 30. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=professores devem ampliar a definição de pedagogia no intuito deultrapassar uma “limitada ênfase no domínio de técnicas e metodologias” e“capacitar” os estudantes a compreendê-la como “uma configuração depráticas textuais, verbais e visuais que objetivam discutir os processosatravés dos quais as pessoas compreendem a si próprias e as possíveisformas pelas quais elas interagem com outras pessoas e seu ambiente”(p.100). Nessa ótica, os Estudos Culturais exigemque os/as professores/as sejam educados/as para seremprodutores/as culturais, para tratar a cultura como umaatividade inconclusa e aberta à contestação. Isso sugereque os/as professores/as deveriam estar criticamenteatentos/as às operações do poder, na medida em queele está implicado na produção de conhecimento eautoridade em suas salas de aula. Isso significaaprender como ser sensível a considerações de poder,uma vez que ele está inscrito em todas as facetas doprocesso de escolarização. (GIROUX, 1995, p.101)Giroux (1995) também acredita que os Estudos Culturais “podem oferecerum desafio que poucos/as educadores/as podem se dar ao luxo deignorar”, considerando-se “as circunstâncias nas quais a escolarizaçãopública e as faculdades de educação se encontram” (p.101-102).Esse autor reconhece, ainda, que os Estudos Culturais fornecem uma“nova lente, teórica e flexível, para redefinir as escolas e as faculdades deeducação como locais que possibilitem desenvolver e expandir asnarrativas do serviço público, bem como as capacidades de agência críticae de auto-definição dos/as estudantes”, pois se trata de um “discursopoliticamente comprometido” (GIROUX, 1995, p.101-102).Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (32) / (100) ///
  31. 31. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Embora tomemos emprestada essa “nova lente teórica e flexível” fornecidapelos Estudos Culturais com vistas à Educação, como sustentam RosaSilveira, Marisa Costa e Luis Henrique Sommer (2003), também acreditoque as relações entre a Educação e os Estudos Culturais não devem selimitar a um mero “partilhar”, “utilizar”, ou “apropriar-se” de conceitos oupercursos metodológicos. Antes, a principal contribuição que os EstudosCulturais podem proporcionar ao campo da Educação diz respeito a umapossibilidade de aprofundamento e complexificação da própria Educação,de seus sujeitos e de suas fronteiras. Para esses autores, os EstudosCulturais em Educação constituem uma “ressignificação e/ou uma forma deabordagem do campo pedagógico em que questões como cultura,identidade, discurso e representação passam a ocupar, de formaarticulada, o primeiro plano da cena pedagógica” (COSTA, SILVEIRA,SOMMER, 2003, p.54).Estudos Culturais e Educação. Estudos Culturais e Educação.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (33) / (100) ///
  32. 32. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=3. Pedagogias Culturais e CiberespaçoAs Pedagogias Culturais têm fornecido suporte para inúmeros trabalhos noâmbito dos Estudos Culturais e se demonstrado muito produtivas no campoda Educação. Dentre eles, podemos citar os estudos de Rosa Maria BuenoFischer (2002) acerca do conceito de dispositivo pedagógico da mídia, emespecífico aqueles inerentes aos modos de educar na (e pela) TV. A autorautiliza como base os conceitos de “dispositivo de sexualidade” e de “modosde subjetivação”, de Michel Foucault, procurando demonstrar de que modoopera a mídia, com foco na televisão. Tais estudos ajudam outrospesquisadores a pensar a constituição de sujeitos na sociedadecontemporânea a partir de outras fontes midiáticas, como os suportescriados no bojo da própria cibercultura e do ciberespaço (Internet), ondetambém são produzidas “imagens, significações, enfim, saberes que dealguma forma se dirigem à ‘educação’ das pessoas, ensinando-lhes modosde ser e estar na cultura em que vivem” e dizem respeito às “estratégias deinterpelação dos sujeitos de distintas camadas sociais, evidenciadas emdiversos produtos” (FISCHER, 2002, p.151, grifo da autora). As PedagogiasCulturais dirigem o olhar do pesquisador “às formas pelas quais seproduzem sentidos e sujeitos na cultura”, sugerindo “a pesquisadores,professores e estudantes a urgente necessidade de transformar a mídia emEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (34) / (100) ///
  33. 33. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=objeto de estudo no âmbito das práticas pedagógicas escolares”(FISCHER, 2002, p.151), ou mesmo propondopossíveis estratégias para a escola, com o fim deproduzir pensamentos sobre as imagens com queinteragimos e a incentivar modos solidários deconvivência. (FISCHER, 2005, p.43)Trilhando o caminho das Pedagogias Culturais, Elizabeth Ellsworth abordao cinema por intermédio dos “modos de endereçamento”, eficiente einteressante ferramenta conceitual que suporta muitos outros estudos nocampo dos Estudos Culturais. Ela afirma quemodos de endereçamento é um termo dos estudos decinema, um termo que tem um enorme peso teórico epolítico. Aprendi sobre ele nas aulas sobre cinema esobre mudança social. É a isso que ele se resume: quemeste filme pensa que você é? (ELLSWORTH, 2001,p.10).O excerto acima foi extraído de produção sob o apropriado título “Modos deendereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também”.Os aspectos inerentes aos modos de endereçamento em conformidade àscondições exploradas por Ellsworth (2001) são muito produtivos emsituações similares no âmbito da Educação e veículos e produtos, mesmoque não venham propriamente se referir ao cinema. A pergunta “quem estefilme pensa que você é?” pode ser, e tem sido, aplicada a outras situaçõese combinações de elementos do tipo “quem os produtores deste produtopensam que você é”, “que tipo de consumidor pensam que eu sou?”, “quemos desenvolvedores/programadores de sites de relacionamento da Internetpensam que nós somos ou querem que sejamos?”.Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (35) / (100) ///
  34. 34. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Ellsworth afirma que, “como em todos os empreendimentos acadêmicos, osinteresses políticos afetam as teorias sobre as formas como as pessoasvêm os filmes e sobre as formas como eles devem ser vistos” (2001, p.36,grifo da autora). Não se trata apenas do jogo de tentar “vender o seu peixe”a um público idealizado, em uma dimensão mais abrangente, trata-setambém de ensinar e aprender modos de ser sujeito, modos de como osfilmes devem ser vistos, de como produtos devem ser consumidos, isso aocontemplarmos uma rede maior de interações e produção imanente designificados. Na era digital, construímos e aprendemos também modos deser sujeitos do ciberespaço.Assim como o cinema, outros veículos também apresentam uma naturezaeminentemente pedagógica. Rosália Duarte, por exemplo, explora ocinema enquanto um artefato cultural pedagógico:no que diz respeito à História, mais ainda no que serefere aos aspectos mais subjetivos da vida social, essesmuito mais permeáveis ao contato com as diferentesformas de expressão artística. Certamente muitas dasconcepções veiculadas em nossa cultura acerca do amorromântico, da fidelidade conjugal, da sexualidade ou doideal de família têm como referência significações queemergem das relações construídas entre espectadores efilmes.Parece ser desse modo que determinadas experiênciasculturais, associadas a uma certa maneira de ver filmes,acabam interagindo na produção de saberes,identidades, crenças e visões de mundo de um grandecontingente de atores sociais. Esse é o maior interesseque o cinema tem para o campo educacional: suanatureza eminentemente pedagógica. (DUARTE, 2002,p.19)Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (36) / (100) ///
  35. 35. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Por sua vez, Henry Giroux (2003) traz a Disney para o foco de suasanálises midiáticas no âmbito das pedagogias culturais:As maneiras através das quais o público utiliza os textosculturais da Disney para dar sentido às suas vidas, oucomo os textos mobilizam aqueles prazeres,identificações e fantasias que conectam o público comas questões mais amplas que constituem as suasexperiências cotidianas são questões cruciais quedevem ser abordadas para uma compreensão do modocomo a mídia realiza o seu trabalho pedagógico, semreduzir o público a passivos incautos. (...) Sugiro umaabordagem bastante diferente à Disney, que ressalte opedagógico e o contextual, levantando questões sobre aDisney – como qual é o papel que ela desempenha emmoldar a identidade infantil, a memória pública, aidentidade nacional, as relações de gêneros, ou emsugerir quem se qualifica como norte-americano ou qualé o papel do consumismo na vida norte-americana – queexpandam o âmbito da investigação, permitindo que aspessoas participem dessa discussão de uma formaoriginal. (p.142)Por essa mesma trilha, embora em uma dimensão menos abrangente noque diz respeito às áreas de atuação da entidade corporativa, Ruth Sabat(2004) concentra sua atenção nos filmes da Disney “A Bela e a Fera”,“Mulan”, “A Pequena Sereia” e “Rei Leão”, tecendo análises sobre asrepresentações de feminilidades ali presentes ou mesmo na ausência demarcadores específicos inerentes às questões de gênero e relações degênero investigadas (como as mencionadas por Giroux no último excerto).No entendimento de Giroux (2003, p.142), a “Disney deve ser abordadaEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (37) / (100) ///
  36. 36. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=como um discurso público, e fazê-lo significa oferecer uma análise quepropicie que o discurso cívico e a cultura popular se encontrem” pois areferida abordagem “representa uma intervenção pedagógica e uma formade reconhecer os contextos dinâmicos em que qualquer texto deve sercompreendido e abordado”. Por essa linha, é nas pedagogias culturais queos pesquisadores da área da Educação e do campo dos Estudos Culturaisencontram suporte e terrenos férteis e produtivos para desenvolver suasanálises, também, acerca da produção de conhecimento além dos murosescolares. Ainda considerando-se os estudos de gênero e seguindo oexemplo de Ruth Sabat (2004), outros trabalhos concentram sua atençãono estudo da mídia no âmbito das pedagogias culturais, da mídia televisivapara a impressa:- Janaína Neuls (2004) e Irmo Wagner (2008) contemplam lições demasculinidade a partir do programa “A Turma do Didi”, veiculado pela redeGlobo, e da série “Os Cavaleiros do Zodíaco”, respectivamente;- Valerie Walkerdine (1999) analisa material de publicidade e a erotizaçãodas garotinhas;- Ruth Sabat (2001) estuda representações de feminilidade emasculinidade em revistas no texto “Pedagogia cultural, gênero esexualidade”, enquanto Silvana Goellner (2000) e Sandra Andrade (2004)exploram representações de corpo feminino na revista “Boa Forma” eimagens femininas na revista Educação Physica, respectivamente.Deixando um pouco as questões de gênero de lado, verifica-se que boaparte dos trabalhos apresentados aborda outra importante fonte de análisespara os Estudos Culturais, por intermédio das pedagogias culturais: oEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (38) / (100) ///
  37. 37. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=consumo. Aqui cito os trabalhos de Patrícia Ignácio (2007) e de CamilePrates (2008) que analisam duas séries televisivas e trazem o temaexplícito nos próprios títulos: “Aprendendo a Consumir com Três EspiãsDemais” e “O complexo W i t c h acionando a magia para formar garotinhasnas redes do consumo”, respectivamente. As análises de Camile Prates(2008) vão ainda mais longe, abrangendo também o leque de produtosproduzidos a partir das personagens da série, das bonecas e revistas aosadereços e itens de vestuário. De novo, passando da mídia televisiva paraa impressa, Angela Bicca (2007) analisa material publicitário veiculado emexemplares das revistas “Isto É” e “Veja” no texto “Publicidade, tecnologia eidentidades culturais” que, além de tratar de consumo, trata de outras duasdimensões muito importantes para os Estudos Culturais, a da produção deidentidades e a de produção de representações.Retomando os estudos sobre filmes da Disney e análises derepresentações sob a ótica das pedagogias culturais, Eunice Kindel (2007)investiga a natureza no desenho animado e seu papel, o da natureza, noensino sobre “homem, mulher, raça, etnia e outras coisas mais”. Sobrenatureza e representações, em análises que também partem dos conceitosde representação de Stuart Hall, o texto “A natureza e a literatura infanto-juvenil”, de Maria Lúcia Wortmann (2007), aborda a mídia impressa.Até então, trafegamos da mídia do cinema e televisiva para a impressa porintermédio dos trabalhos que singram no âmbito das pedagogias culturais.Mas uma outra instância de comunicação vem dividindo espaço com asEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (39) / (100) ///
  38. 38. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=mídias tradicionais de comunicação, produção e disseminação deinformações como objeto de análise dos Estudos Culturais. A emergênciada Internet e, depois, sua progressiva área de abrangência impulsionadapela respectiva proliferação de pontos de acesso em escala global e oaltíssimo grau de sua capacidade de interação com as demais instânciasmidiáticas fazem do ciberespaço um meio muito produtivo para que sejamefetuadas investigações e análises suportadas pelas pedagogias culturais,principalmente nas questões de produção de representações e identidades.Dos modos de endereçamento das mídias televisiva e impressa aosestudos sobre representações e identidades, em geral, muito se podeaproveitar (e se tem aproveitado) do que foi (e está sendo) produzido pelosautores dos Estudos Culturais para que se investigue o ciberespaço. Ocapítulo “A TV que vemos e a TV que nos olha” é um bom exemplo.Entendo que no referido capítulo, Rosa Fischer (2001) oferece uma sériede elementos e conceitos que servem para analisar o ciberespaço,efetuando-se as devidas adequações. Dentre eles, destaco o textointitulado “’Vida real’ e ‘vida na TV’”, muito produtivo, acredito, para análisessimilares no que se convencionou chamar de vidas “real” e “virtual”.A investigação do ciberespaço tem propiciado estudos relevantesprincipalmente acerca da construção de identidades. No texto “Cultur@sJuvenis, Identid@des e Internet: Questões Atuais”, Maria Elisabete Garbin(2003) transita pelas pedagogias culturais e nos traça um paralelo dagrande rede com instâncias midiáticas tradicionais:Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (40) / (100) ///
  39. 39. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=No meu entendimento, a Internet reúne três campos quepareciam distintos uns dos outros até o advento esocialização da Web, que são a cultura, a comunicaçãoe a informação, ou seja, as fronteiras entre estes trêstemas foram quebradas, desapareceram. A própriapalavra escrita, a fala, as imagens fixas e as imagens emmovimento, a música, os sons variados, enfim, tudo seencontra reunido na Rede. A Internet tornou-se um setorde ponta da economia globalizada, sendo que a mídiahoje pertence a grandes grupos internacionais. Há, porexemplo, grupos de mídia como o Portal de Internet AOLTime Warner (American Online) e a rede de televisãoCNN (Cable New Network), que são, de certa forma,atores principais da globalização, visto que globalizaçãoé também a “globalização” dos meios, haja vista que aAOL e CNN são do mesmo grupo midiático global (TimeWarner). (GARBIN, 2003, p.121, grifos da autora)Já Rosa Silveira (2006) e Maria de Fátima Brandão (2009) exploram nociberespaço o Orkut, em busca das identidades que lá estão dispostas“para serem exibidas” e das “representações da velhice nos discursosjuvenis”, respectivamente.Rosa Silveira (2006), então, sintetiza a cronologia da utilização brasileira dociberepaço por intermédio dos produtos nele veiculados com relevante graude aceitação (uso), conforme expôs em sua fala na mesa temática do 2ºSeminário Brasileiro de Estudos Culturais e Educação (SBECE):No mundo instável e surpreendente em que vivemos, aInternet parece guardar incessantes surpresas quebalançam – de alguma forma – nossos conceitosmodernamente estabelecidos sobre sujeitos,Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (41) / (100) ///
  40. 40. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=comunicação, relacionamentos, interação, verdade,valores, etc. Na rede, primeiro nos aproximamos dos e-mails, para, após, entrarmos na era dos chats ou salasde bate-papo; os blogs de ordem variada vieram ocuparseu espaço; o ICQ, o MSN e o SPACE, entre outros,fizeram as delícias de quem trabalhava ao computador e,ao mesmo tempo, podia conversar com amigos, semalarde, de forma – digamos – reservada e quase secreta.Nessa progressão, em que novas possibilidades nãoarredam as antigas, desde há poucos anos tornou-secoqueluche no Brasil um site de relacionamentos – oOrkut. Como espécie de evento midiático e, portanto,também tema de reportagens de TV, programas de rádioe matérias jornalísticas, poucos brasileiros e brasileirasainda não ouviram falar do Orkut. (SILVEIRA, 2006,p.137, grifos da autora)Cada vez mais, as tecnologias da informação permitem um maior grau deinteração entre os usuários do ciberespaço no que convencionou-sechamar também de “web colaborativa” ou “web 2.0” com a proliferação deprodutos “wiki”. Não apenas somos capazes de produzir informação ecódigos de interação a partir das tecnologias de copyleft [4] , como tambémpotencializa-se nossa capacidade de “recortar e colar”. Uma dasconseqüências disto, é que novas tecnologias se tornam mais facilmenteadaptáveis e (re-)utilizáveis no sentido de serem acopladas à tecnologiasprévias e formar novos produtos ou mesmo “melhorá-los” (transformá-los).Por conta disso, o Orkut de Rosa Silveira (2006), que já contava com____________________[4] Ou tecnologias de “software livre”, com disponibilização de códigos “abertos” parautilização irrestrita (quando se tratar de finalidades não lucrativas ou com diferentes grausde restrição para utilização comercial), implementações “evolutivas” e inerente re-disponibilização na rede, no que tange a natureza da ética colaborativa.Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (42) / (100) ///
  41. 41. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=serviço de mensagens internas similares aos e-mails (com os quais podiame podem interagir), atualmente conta com serviços de chatting e recursosde detecção de “amigos” conectados simultaneamente conosco (como noICQ, MSN...). Conta, também, com avatares [5] animados, em trêsdimensões, ao qual o usuário geralmente atribui suas própriascaracterísticas físicas, ou mesmo as características que consideradesejáveis para conferir ao seu “alterego digital”. Talvez seja melhor falarde avatares animáveis, em vez de animados, pois executa ações que ousuário seleciona de uma lista previamente programada disponível noOrkut, conforme a situação a que desejar submetê-lo para expor suacondição atual (feliz, triste, meditando...) ou para interagir com outrousuário do Orkut que também disponha da mesma funcionalidadeproveniente de ativação prévia desse referido aplicativo em específico. Oavatar serve para representá-lo no ciberespaço e também adquirir “moedasvirtuais” para comprar outras “ações”. “Ações” essas no sentido literal deelemento que permita o avatar agir, tais como “dar um beijo em”, “disputarcorrida com”, “fazer cócegas em” ou mesmo “pagar uma bebida para”, “darum potapé” e “dar um soco em”, entre outros elementos ou ações que nãosão gratuitas como as que deram origem ao serviço em questão.____________________[5] “No Hinduísmo, um avatar é uma manifestação corporal de um ser imortal, por vezesaté do Ser Supremo. Deriva do sânscrito Avatāra, que significa "descida", normalmentedenotando uma (religião) encarnações de Vishnu (tais como Krishna), que muitoshinduístas reverenciam como divindade. Em informática, avatar é a representação gráficade um utilizador em realidade virtual. De acordo com a tecnologia, pode variar desde umsofisticado modelo 3D até uma simples imagem inanimada tradicional qualquer.” ConformeWikipedia em acesso de 03 de janeiro de 2009.Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (43) / (100) ///
  42. 42. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Mesmo sem o lastro das Pedagogias Culturais, uma das dimensões muitobem exploradas pelos Estudos Culturais no campo da Educação dizrespeito ao atravessamento direto das questões de escola e currículo pelastecnologias de controle hoje potencializadas pelas TI (tecnologias deinformação) ou TIC (tecnologias de informação e comunicação). Tratam-sede outros estudos que focam principalmente as questões de subjetivação eformação de identidades que não posso deixar de mencionar. Um dosexemplos mais recentes e relevantes que considero é a dissertação demestrado produzida por Antônio de Moraes (2008): “Disciplina e Controlena Escola: do aluno dócil ao aluno flexível”.Moraes (2008) confere uma materialidade significativa às TIC queatravessam, também, o ambiente escolar na figura do telefone celular,tecnologia também integrada ao ciberespaço condutor de mensagens(digitais/digitalizadas), “uma onda de fundo que ultrapassa amplamente ainformatização“ (LÉVY, 1996, p.11). Mais precisamente:Um movimento geral de virtualização afeta hoje nãoapenas a informação e a comunicação mas também oscorpos, o funcionamento econômico, os quadroscoletivos da sensibilidade ou o exercício da inteligência.A virtualização atinge mesmo as modalidades do estarjunto, a constituição dos “nós”: comunidades virtuais,empresas virtuais, democracia virtual... Embora adigitação das mensagens e a extensão do cibespaçodesempenhem um papel capital na mutação em curso,trata-se de uma onda de fundo que ultrapassaamplamente a informatização. (LÉVY, 1996, p.11)Antônio de Moraes (2008) segue a mesma trilha percorrida por CristianneEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (44) / (100) ///
  43. 43. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=Rocha (2006) e Karla Saraiva (2006) dos Estudos Foucaultianos no campodos Estudos Culturais, estudando a transição da sociedade da disciplinapara a sociedade do controle. Enquanto Antônio circula pelos espaçosfísicos da escola, Cristianne e Karla analisam as cercanias da educação adistância ou já populares EaD no cenário brasileiro, respectivamente, em“As ‘novas’ tecnologias e o(s) dispositivo(s) de controle” (ROCHA, 2006,p.77-91) e “O ciberespaço como um empíreo educacional” (SARAIVA,2006, p.93-106). Mesmo considerando-se a produção de identidades esubjetivações inerentes à Educação a Distância, que também conta com osrecursos presentes no Orkut, e à escola propriamente dita, esses autores,por isso mesmo, não precisaram lançar mão propriamente das PedagogiasCulturais para desenvolver os respectivos estudos. Por outro lado, asPedagogias Culturais permitem que outras dimensões e instâncias depesquisa dos Estudos Culturais usufruam das análises produzidasdiretamente no terreno escolar, por intermédio deste mesmo campo deestudo e respectivos autores, para produzir novas pesquisas que tambémcontribuam no campo da Educação através da análise de artefatos culturaisdentro e fora dos muros escolares, proporcionando uma retro-alimentaçãocontinuada de saberes e conhecimento. Karla efetua deslocamento similarquando transita das análises que tece mais especificamente sobre astecnologias de EaD (SARAIVA, 2006, p.93-106) para análises centradas na“fabricação dos corpos nos chats” (SARAIVA, 2007, p.57-76, grifo da autora).Por esse enfoque de transição da sociedade da disciplina para a docontrole, no que tange aos Estudos Foucaultianos, em uma mesma obra,Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (45) / (100) ///
  44. 44. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=compartilha a seção “Tecnologias e Sociedade de Controle” com Cristianne(ROCHA, 2006, p.77-91) e Karla (SARAIVA, 2006, p.93-106): a já citadaRosa Fischer com “Técnicas de si e tecnologias digitais” (2006, p.67-76).Das análises efetuadas por Garbin (2003) às efetuadas por Saraiva (2007),mesmo antes e ainda posteriormente, muito se produziu acerca dociberespaço nos Estudos Culturais por intermédio de pesquisassustentadas ou não nas Pedagogias Culturais, em maior ou menor grau deintegração e/ou aproximação mútua.Considerando-se os atuais estágios e velocidade de transformação(evolução?) das tecnologias contemporâneas e do próprio ciberespaço, emintervalos de tempo cada vez mais breves, e as inerentes capacidades depotencializar novas manifestações e a reprodução de práticas sócio-econômico-culturais exercidas pelos indivíduos, tanto no mundo “real”como no “virtual”: são cada vez mais freqüentes os estudos de artefatosdigitais. Parece que nada escapa do ciberepaço, quer se trate de merareprodução (ou transmedialização simples, como disponibilização de textose livros inteiros pela internet) ou confecção em maior ou menor grau deprodução propriamente “digital”, tendo em vista livros escritos comdisponibilização simultânea na Internet (enquanto estão sendo escritos),como no caso do livro “Anjos de Badaró”, de Mario Prata:Em 2000, muito antes de se falar em web 2.0, aTV1.Com desenvolveu um case de Internet colaborativainédito do mundo para o portal Terra. Por meio desoftwares desenvolvidos internamente, internautasEstudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (46) / (100) ///
  45. 45. /// + CGL(ed) + MMXIII + =(2)(0)(1)(3)=[P][e][d][a][g][o][g][i][a][s][C][u][l][t][u][r][a][i][s]=(2)(0)(1)(3)=puderam compartilhar em tempo real, palavra a palavra,a criação do romance policial “Anjos de Badaró”, doescritor Mario Prata, e contribuir com sugestões para aevolução do enredo. Um pioneirismo que geroucobertura da imprensa internacional. (TV1.Com,acessado em 4.jul.2009)Dessa mesma forma, (outras) práticas sócio-econômico-culturais e derelacionamentos inter-pessoais também são reproduzidas ou mesmoproduzidas no ciberespaço. Mesmo os games, artefatos “nativos” dosambientes digitais, com o advento da Internet, encontram terrenos férteispara ensinar e produzir novas formas de ser sujeito e mesmo reproduzircomportamentos sociais “não nativos” e/ou (tentar) perpetuá-los. FilomenaMoita (2007) aborda os “jogos eletrônicos na escola e na vida da geração@” e, por conta das Pedagogias Culturais, dá conta das questões inerentesà formação de identidades dessa geração:No início deste terceiro milênio, em que a tecnologiadomina todos os espaços, desde os públicos aosprivados (caixas eletrônicos, aparelhos eletrônicosdomésticos sofisticados como: pequenos robôs, TVdigital, celulares, palms, geladeiras, microondas,máquinas de lavar), os games parecem surgir comonatural teachers (Gentile; Anderson, 2005), a porta deentrada para crianças e jovens, principalmente dasfamílias menos favorecidas, para exercitarem suashabilidades e adentrarem nesse mundo eletrônico docotidiano. (...) permitem (...) uma interação com umanova linguagem, oriunda do surgimento e dodesenvolvimento de tecnologias digitais, datransformação do computador em aparato decomunicação e da convergência das mídias.Proporciona, assim, novas formas de sentir, pensar, agire interagir. (MOITA, 2007, p.21, grifos da autora)Estudos Culturais e Educação. Pedagogias Culturais e Ciberespaço.Pedagogias Culturais: dos estudos de mídia tradicionais ao estudo dociberespaço em investigações no âmbito dos Estudos Culturais e da Educação.Larcen, César Gonçalves.http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/i. O conteúdo original em meio digital pode ser livremente distribuído em formato “pdf”desde que não seja modificado e se apresente por completo. ii. Esta página só pode serreproduzida em suporte físico desde que se apresente tal qual se encontra no original. iii. Oconteúdo da OBRA que exceder duas páginas não pode ser exposto na Internet nemdigitalmente reproduzido (utilizar a primeira opção). (47) / (100) ///

×