Informática Educativa I: Projeto de Aprendizagem
Título: A linguagem probabilística.
Nome do Aluno: Cíntia da Silva Barboz...
de probabilidade.
• Analisar e interpretar dados em gráficos.
6. Enfoque pedagógico:
Nesse projeto o enfoque pedagógico se...
proposto pelo Curso de Aperfeiçoamento oferecido por CECIERJ (Formação
Continuada em Matemática – Análise Combinatória – 3...
David Degenszajin, Roberto Périgo, Nilze de Almeida – 6ª Edição – São Paulo,
2010. Editora Saraiva.
Endereços eletrônicos ...
Figura 2http://m3.ime.unicamp.br/app/webroot/media/software/1245/introducao.html
14. Meios para a execução:
Para que o pro...
Figura 2http://m3.ime.unicamp.br/app/webroot/media/software/1245/introducao.html
14. Meios para a execução:
Para que o pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto planejamento cíntiada_silvabarboza2013

310 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto planejamento cíntiada_silvabarboza2013

  1. 1. Informática Educativa I: Projeto de Aprendizagem Título: A linguagem probabilística. Nome do Aluno: Cíntia da Silva Barboza 1. Disciplina e anos envolvidos: Matemática do segundo ou terceiro ano do ensino médio. 2. Tema central: Probabilidade 3. Temas de apoio: Análise Gráfica, Fração, Porcentagem e Análise Combinatória. 4. Justificativa: O estudo de probabilidade costuma ser trabalhado de maneira muito expositiva, apesar de utilizar problemas ligados a atividades e situações cotidianas. Observamos que esse é um conteúdo que os alunos costumam apresentar muita dificuldade. É um assunto importante, abordado em muitos concursos, e seu ensino requer muita atenção. Sendo assim, o projeto tem como objetivo desenvolver a compreensão da linguagem da Probabilidade e ampliar as sugestões e os exemplos de relação de Probabilidade com outras ciências, além de apresentar situações nas quais ela é útil. 5. Objetivos gerais e específicos: Geral: • Dar ao aluno condições de aplicar os conceitos de probabilidade na área de seu interesse. Específicos: • Desenvolver a compreensão da linguagem da probabilidade. • Mostrar a relação entre os conceitos de fração e de porcentagem com o conceito 1
  2. 2. de probabilidade. • Analisar e interpretar dados em gráficos. 6. Enfoque pedagógico: Nesse projeto o enfoque pedagógico será construtivista e neoconstrutivista. O aluno com seus conhecimentos prévios irão prever eventos, fará testes de possibilidades, a fim de tomar decisões. Nesse processo estará construindo seu conhecimento. 7. Recursos tecnológicos: • Data Show • Calculadora • Computador • Software online: Probabilidade com urnas • Calculadora 8. Etapas e suas estratégias de realização: Para alcançarmos tais objetivos apresentaremos conceitos básicos da Probabilidade sem a necessidade de cálculos da análise combinatória. Em seguida partiremos para problemas mais realistas que exigem cálculos com grande número de elementos nos conjuntos que descrevam os experimentos e seu espaço amostral. A aula será iniciada com uma conversa sobre os jogos da mega sena, lançamento de moedas e dados, nascimento de um filho, situações do cotidiano dos alunos. Após essa breve introdução, falaremos sobre os primeiros registros ligados à teoria da probabilidade com auxílio do Datashow e em seguida desenvolverei o roteiro de ação 5 2
  3. 3. proposto pelo Curso de Aperfeiçoamento oferecido por CECIERJ (Formação Continuada em Matemática – Análise Combinatória – 3º ano/ 1º Bimestre). Ao término dessas etapas, daremos inicio ao espaço amostral e eventos. Os alunos, após tomarem conhecimento de como efetuarem o cálculo da probabilidade, bem como sua relação com frações e porcentagem, no laboratório de informática realizarão as tarefas propostas no software Probabilidade com urnas disponível no link http://m3.ime.unicamp.br/recursos/1245 9. Definição de papéis: Os alunos apresentarão o que julgam ser probabilidade e sua ligação com situações cotidianas, em seguida assistirão a apresentação sobre a história da probabilidade, desenvolverão o roteiro de ação, a fim de construir gradativamente seu conhecimento sobre o conteúdo e desenvolverão as atividades propostas pelo software. Já o professor terá o papel de mediador entre o aluno e o conteúdo, de orientador nas atividades do roteiro e no laboratório de informática e de expositor, pois apresentará a teoria relacionada ao conteúdo. 10. Sites e bibliografia de apoio: • Roteiro de ação 5 – Análise Combinatória – 3º série – Ensino Médio – 1º Bimestre - Curso de Aperfeiçoamento oferecido por CECIERJ. • Livro Matemática Paiva, volume 2/ Manoel Paiva – 1º edição – São Paulo, 2009. Editora Moderna • Matemática Ciência, Linguagem e Tecnologia – Jackson Ribeiro – 1ª Edição – São Paulo, 2011. Editora Scipione. • Matemática Ciência e Aplicações, volume 2 – Gelson Iezzi, Osvaldo Dulce, 3
  4. 4. David Degenszajin, Roberto Périgo, Nilze de Almeida – 6ª Edição – São Paulo, 2010. Editora Saraiva. Endereços eletrônicos acessados em 01/10/2013 e 02/10/2013. http://m3.ime.unicamp.br/ http://revistaescola.abril.com.br/matematica/pratica-pedagogica/probabilidade- sorte-esta-lancada-617964.shtml http://educacao.uol.com.br/planos-de-aula/fundamental/matematica-fracao- probabilidade-e-porcentagem.htm http://pitagorascamila.blogspot.com.br/2012/10/teorema-de-pitagoras-no- mundo.html http://www.sbem.com.br/files/viii/pdf/13/MR10.pdf http://plgomes.blogspot.com.br/2009/12/neoconstrutivismo.html 11. Coleta de dados: Além dos dados coletados nos livros e sites citados anteriormente, coletei informações no curso de especialização e no curso de formação continuada. Foram essas informações que enriqueceram o projeto. 12. Seleção do material: Pesquisas bibliográficas, experiências anteriores e análise do software online. 13. Programação visual: Figura 1http://m3.ime.unicamp.br/app/webroot/media/software/1245/ 4
  5. 5. Figura 2http://m3.ime.unicamp.br/app/webroot/media/software/1245/introducao.html 14. Meios para a execução: Para que o projeto seja executado serão necessários recursos físicos e digitais, bem como a mediação e a orientação do professor da turma. 15. Avaliação: Os momentos de avaliação não podem se restringir ao final do bimestre, sendo assim os alunos serão avaliados continuamente. Ao longo das aulas, muitas oportunidades de avaliação surgirão e poderão ser aproveitadas. Teremos como avalia-los através da discussão inicial sobre a ideia de possuem sobre o conteúdo, através da participação da aula expositiva e através da interação com o software. 16. Cronograma: Para a totalização do projeto serão necessárias 4 horas-aula de 50 minutos para desenvolver os conteúdos e 2 horas-aula para o desenvolvimento do software. 5
  6. 6. Figura 2http://m3.ime.unicamp.br/app/webroot/media/software/1245/introducao.html 14. Meios para a execução: Para que o projeto seja executado serão necessários recursos físicos e digitais, bem como a mediação e a orientação do professor da turma. 15. Avaliação: Os momentos de avaliação não podem se restringir ao final do bimestre, sendo assim os alunos serão avaliados continuamente. Ao longo das aulas, muitas oportunidades de avaliação surgirão e poderão ser aproveitadas. Teremos como avalia-los através da discussão inicial sobre a ideia de possuem sobre o conteúdo, através da participação da aula expositiva e através da interação com o software. 16. Cronograma: Para a totalização do projeto serão necessárias 4 horas-aula de 50 minutos para desenvolver os conteúdos e 2 horas-aula para o desenvolvimento do software. 5

×