Google Apps Script

576 visualizações

Publicada em

Palestra de César Tegani Tofanini, Coordenador de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da CIJUN, na Semana de Tecnologia da FATEC Jundiaí.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
576
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Google Apps Script

  1. 1. Google Apps Script Coonstruindo uma aplicação de WorkFlow
  2. 2. Apresentação - Palestrante César Tegani Tofanini é Coordenador de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da COMPANHIA DE INFORMÁTICA DE JUNDIAÍ - CIJUN. Possui especialização em Formação em Educação a Distância pela Universidade Paulista - UNIP (2011) e extensão em Programação Orientada a Objetos pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2006). Graduado em Engenharia de Computação pela Universidade São Francisco - Itatiba (2004). Trabalha com desenvolvimento de sistemas WEB deste 1997, atuando nas diversas fases de um projeto. Atualmente é professor da UNIVERSIDADE PAULISTA e do CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA. ctofanini@cijun.sp.gov.br
  3. 3. Apresentação - CIJUN 1991 - 19/09 - CIJUN é criada (Sociedade anônima de economia Mista) - 2 sistemas em COBOL 1993 - Sistemas em CLIPPER e primeiros computadores XT 1994 - Início da rede em alguns setores da PMJ usando NOVELL 1995 - Downsizing (banco de dados Informix e servidores SUN) 1996 - SIIM (Sistema Integrado de Informações Municipais) em 4GL - Base de dados única e integrada para todos os sistemas 2002 - SIIM passa a ser cliente servidor em VB6 2003 - SIIM inicia na WEB 2004 - Primeiros serviços da PMJ disponibilizados na WEB 2006 - Prêmio TI de Governo, categoria “e-serviços públicos” 2011 - Primeira colocada no estado de SP (quinta no país) no Ranking das Cidades Digitais da Wireless Mundi 2014 - Hoje - 104 sistemas integrados - 65% web
  4. 4. Objetivo da apresentação Usar as ferramentas de desenvolvimento Google para criar um WorkFlow de um processo de negócios simples.
  5. 5. O que é um WorkFlow? Automação de um processo de negócio. Tarefas são enviadas de um participante para outro. Após realização das tarefas, espera-se atingir um objetivo determinado.
  6. 6. Nesta apresentação
  7. 7. Visão Geral - App Script O Google Apps Script é uma linguagem baseada em JavaScript que permite o uso do Google Apps para construção de coisas novas e legais.
  8. 8. Visão Geral - App Script Não precisa instalar nada! Editor de código diretamente pelo navegador. Scripts executados nos servidores do Google.
  9. 9. O que pode ser feito? Novos menus, caixas de diálogo, barras laterais. Fórmulas customizadas para o Google Sheets. Desenvolver e publicar web apps. Interagir com serviços Google, incluindo AdSense, Analytics, Calendar, Drive, Gmail e Maps.
  10. 10. Tipos de Script Standalone Um script autônomo, que não está vinculado à uma planilha, documento, formulário ou site. Aparecem entre os arquivos do Google Drive.
  11. 11. Tipos de Script Bound to Google Apps Um script é vinculado se ele foi criado a partir de um documento, planilha ou formulário. Normalmente possuem algum tipo de privilégio sobre seu documento pai.
  12. 12. Tipos de Script Web Apps e Google Sites Gadgets Um script que possui uma GUI, sendo publicado como uma aplicação web. Deve possuir uma saída em HTML. Quando embarcado em um Google Site, é chamado de Gadget.
  13. 13. Triggers e Eventos Uma trigger permite a execução de uma função automaticamente quando um determinado evento ocorre. Podem ser: Simples Instaláveis
  14. 14. Triggers e Eventos Simples onOpen(e) - onEdit(e) - onInstall(e) Basta criar função com nome desejado. Script deve ser vinculado à um arquivo. Só roda se arquivo for aberto em modo de edição. Não podem acessar serviços que requerem autenticação. doGet(e) - Na requisição de um web app. doPost(e) - Na requisição POST de um web app.
  15. 15. Triggers e Eventos Instaláveis change, submit, time-driven Só roda se arquivo for aberto em modo de edição. Roda sob a conta de quem criou a trigger. Pode-se utilizar serviços que requerem autenticação. Novos eventos: timer, change, submit. Não necessita estar vinculada à um arquivo. Pode ser criada via programação.
  16. 16. Aplicativo Para construção do aplicativo, vamos precisar: ● Uma conta Google; ● Acesso ao Google Drive; Passos 1. Criar uma pasta no Google Drive; 2. Criar formulário de Solicitação; 3. Criar formulário de Aprovação; 4. Programar planilha de Solicitação (Anexo I); 5. Programar planilha de Aprovação (Anexo II).
  17. 17. ? Dúvidas

×