Edição 1

485 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
485
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edição 1

  1. 1. ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica “Quem canta, os Palestra da males espanta” Eletropaulo Leia nas pags. 1 e 2. Carnaval e os Leia nas pags. 6, 7 e 8.Cabeções no CIEJA Cooperação Leia nas pags.3 e 4. Exposição dos Leia na pag. 9 trabalhos na Diretoria Reflexão: Homem e de Ensino Mulher: iguais Leia na pag. 5 Leia na pag. 10 Fotos cedidas pelo CIEJA
  2. 2. Jornal CIEJA -Freguesia - Brasilândia ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.1 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica “Quem canta, os males espanta”Começamos o ano com a músicae isso já é uma formadiferenciada e muito proveitosade aprender, já que “quem cantaseus males espanta” e amensagem da música “Sal daTerra”, é algo que levaremosconosco, que nos serve dealerta, relacionada com o meioambiente, com nosso planeta enossos semelhantes. Como ser humano emocionei-me muito com a mensagem, que foi muito forte e me fez refletir, porque não devemos fazer o mal ao próximo, simplesmente você trazendo paz e amor, sem ter inimigos, você pode viver duzentos anos. E, também estar sempre de bem com a vida trazendo positividade para você e ao próximo.O CIEJA é mesmo uma escola diferente, estou aprendendo mais do quenuma escola tradicional, através da música “Sal da Terra”, aprendi quedevemos cuidar mais do nosso planeta, não jogando lixo nas ruas esendo uma pessoa melhor, amando o próximo como a si mesmo. Fotos cedidas pelo CIEJA
  3. 3. Jornal CIEJA -Freguesia - BrasilândiaANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.2 Edição: Edson, José Mário e MônicaHá muito tempo, tem o alerta Eu não conhecia o CIEJA, estápara cuidarmos melhor do nosso sendo uma experiência nova,planeta. Precisamos de todo conviver com alunos portadoresmundo para essa luta e de muito de necessidades especiais. Issoamor e união. me fez acreditar mais e pensar que jamais devemos desistir dos nossos sonhos. Com a letra da música, entendi que não devemos ser uma pessoa sem sal, podemos ser pessoas melhores para juntos construirmos um planeta melhor.Não basta falar, temos que agiragora, ou amanhã pode ser tardedemais.Muitas vezes não prestamosatenção nas letras das músicas,com essa música entendi quetemos tudo de bom ao nosso lado,só precisamos deixar fluir.Texto elaborado pelos alunos dosmódulos 4ºB, 4ºF e 4ºGOrientação dos profs. João Camiloe Adeni. Fotos cedidas pelo CIEJA
  4. 4. Jornal CIEJA -Freguesia - BrasilândiaANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.3 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica CARNAVAL E CABEÇÕES NO CIEJAInovando na comemoração doCarnaval em nosso CIEJA, fomosbuscar na tradição dos Bonecos eCabeções, famosos em Olinda eRecife, em São Luís do Paraitingae outros.A criação e a produção ficarama cargo dos professores de LC,liderados por Solange e João.Os alunos se aplicaram naconfecção usando as técnicasde empapelamento e pintura.Houve até uma oficina defuxicos, usados para enfeite dosCabeções. Fotos cedidas pelo CIEJA
  5. 5. Jornal CIEJA -Freguesia - BrasilândiaANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.4 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica A FOLIA Ao som das marchinhas e sambas-enredo, os Cabeções abrilhantaram a festa carnavalesca e os alunos se soltaram na folia. Alguns, mais tímidos, aproveitaram o anonimato e escondidos nos Cabeções caíram no samba. Fotos cedidas pelo CIEJA
  6. 6. Jornal CIEJA -Freguesia - BrasilândiaANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.5 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica Exposição dos trabalhos na Diretoria de EnsinoApós cumprirem seu papel Começamos assim a divulgar,carnavalesco, nossos Cabeções logo de início, a marca de Arte eseguiram para exposição na DRE,acompanhados de um painel de Cultura do CIEJA – Fó/Brasilândia, antecipando ofotos dos alunos, em momentos que virá por aí, neste ano deda confecção e da festa. 2011, com o nosso APOEMA. ProfºJoão Camilo Fotos cedidas pelo CIEJA
  7. 7. Jornal CIEJA -Freguesia - Brasilândia ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.6 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica Palestra da AES EletropauloNos dias 16/03/2011 (noturno) e06/04/2011 (manhã) realizaram-se asprimeiras palestras do ano no CIEJAFreguesia/ Brasilândia.Os representantes da AES Eletropauloforam convidados pela professora deCiências, Ana Budin, e o tema foi o “UsoSeguro e Consciente da EnergiaElétrica”.Com exemplos extremamente práticos,os palestrantes Srs. José Iranildo Felixda Silva e Edilson José da Silva,demonstraram a importância deconhecer o poder da energia elétrica,que possibilita o uso deeletrodomésticos e que nos trazemcomodidades, porém se usadaincorretamente, causa sérios danos aosusuários podendo levar à morte. Precauções Gerais:- Nunca ligue muitos aparelhos na mesma tomada;- Nunca mexa nas partes internas dos aparelhos elétricos;- Ao trocar numa lâmpada, não toque na parte metálica;- Não coloque facas, garfos ou qualquer objeto dentro deaparelhos elétricos;- Mantenha as instalações elétricas em bom estado e protegidaspor isolação;- Fios mal isolados, na instalação, podem provocar incêndios,além de desperdícios de energia elétrica;- Desligue os disjuntores ou a chave-geral ao fazer algumreparo na instalação de sua casa;- Nunca ligue aparelhos elétricos diretamente na chave-geral;- Se um fusível queimar ou ocorrer desligamento automático dodisjuntor, procure identificar a causa. Desligue a chave-geral e,após solucionar o problema, substitua o fusível queimado poroutro de igual capacidade ou rearme o disjuntor. Tenha ocuidado para não tocar nas partes metálicas e energizadas daschaves elétricas;- Em caso de dúvidas, não arrisque: consulte um eletricista.Jamais use arames, fios ou moedas no lugar dos fusíveis.Fonte: www.eletropaulo.com.br Fotos cedidas pelo CIEJA
  8. 8. Jornal CIEJA -Freguesia - Brasilândia ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.7 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica Frases retiradas das redações dos alunos sobre a palestra da AES Eletropaulo:“Sabemos que a energia elétrica chegoupara mudar uma época, também paramudar vidas, e nós, que dependemosdessa descoberta fantástica, precisamosaprender a lidar com ela.”Clério Queiroz de Oliveira – 4ºS“Campanhas e palestras, por mais quepareçam repetitivas, devem continuaracontecendo porque alguns sereshumanos, seja por ignorância ou poregoísmo, só tomam atitudes quando oacidente acontece e quando a conta vemalta. Colocam a culpa sempre naEletropaulo.”Antonio Gomes Ferreira - 4ºN“ A palestra foi muito boa para os alunospois poderemos passar novasinformações para a nossa família.”José Luiz dos Santos - 4ºS“O consumidor deveria ter consciênciapara economizar evitando construções denovas usinas. Além do alto custo, estasconstruções causam uma tragédia aomeio-ambiente, causando a morte deanimais silvestres.”Antonio Joaquim Neto – 4ºSDesafio ???????:“Substituindo uma lâmpada de 220 w poruma de 320 w, qual será o aumento naconta de luz?”Pergunta efetuada pelo aluno Jair PereiraCosta (4ºO) que não foi respondida pelopalestrante. Alguém saberia aresposta???? Encaminhe-a para o pessoaldo jornal. Fotos cedidas pelo CIEJA
  9. 9. Jornal CIEJA -Freguesia - BrasilândiaANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.8 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e MônicaNo período da manhã aprofessora Solange Adãoapresentou os palestrantes daEletropaulo e comentou sobre aimportância das informações queali seriam prestadas. Fotos cedidas pelo CIEJA
  10. 10. Jornal CIEJA -Freguesia - Brasilândia ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.9 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e Mônica CooperaçãoCooperação é o tema central do projeto, a ser desenvolvido, nesse ano noCIEJA Freguesia/Brasilândia.Um exemplo prático do que significa Cooperação foi dado pelos alunos doperíodo noturno, provando que assim como os professores, os educandostem muito a ensinar com seus belos exemplos.Percebendo que a sala da Professora Cristina, de Educação Física, ficariamelhor com um nova pintura, os alunos fizeram uma “vaquinha” paraaquisição do material necessário. Contando com ótimos profissionais naescola, não foi difícil descobrir dois excelentes pintores que se dispuseram aefetuar o serviço. Valeu Pessoal!!!!!!!!!!!! Fotos cedidas pelo CIEJA
  11. 11. Jornal CIEJA -Freguesia - Brasilândia ANO 2 São Paulo - abril – 2011 N° 1 pag.10 Edição e Produção: Profs. Edson, José Mário e MônicaHomem e Mulher: iguais.Na atual sociedade, os homens e asmulheres evoluíram pra melhor. Temposatrás, todos nós sabemos que eram doispontos iguais, porém distantes por suasdiferenças. E com as diferenças, o homemsobressaiu-se como dono, dominador,sempre foi o inigualável e insuperável!O homem foi o primeiro e a mulher, porsua vez, o segundo, talvez, o último serconsiderado em tudo. Como dizia o ditopopular : “Só os fortes sobrevivem”. Tudo girava em torno de um ponto, o homem. A mulher era sempre o ponto frágil, dominada e subjugada por um pensamento machista , o ponto de vista masculino. Portanto, a mulher tinha seu espaço limitado, sua vida abdicada de seus desejos, de suas vontades e de seus sonhos. Pouco a pouco, vai ganhando o seu espaço dentro de casa, no trabalho e, portanto, na sociedade. Destacando-se por sua perseverança em momentos difíceis, por sua sensibilidade, por suas emoções dignas de aplausos, a mulher passou de subjugada a peça fundamental na sociedade atual e há quem diga que hoje a mulher é a peça principal. Hoje, os homens do nosso século, já admitem que não vivem sem o sexo frágil e fraco do passado, não apenas por causa do cuidado e do capricho da mulher em seus afazeres, mas, principalmente, por causa da paixão com que as mulheres executam os seus deveres. Nós, homens, somos auxiliados e melhoramos a cada dia por causa da força da mulher que é: companheira, amiga, humana e leal. O mundo não gira mais somente em torno de um ponto, o homem, e sim em torno de dois pontos iquais, o homem e a mulher. O mundo só será melhor quando todos tiverem acesso aos seus direitos, sem divisões e sem desigualdades alcançaremos, todos juntos, um lugar ao sol. Autor: Clério Queirós de Oliveira – aluno do 4ºS - noturno Texto elaborado pelo aluno para avaliação diagnóstica realizada em março/2011. Aguarde a próxima edição. Muitas novidades. Fotos cedidas pelo CIEJA

×