O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Impacto nas arritmias cardíacas
   ~ 50% do pacientes com insuf. cardíaca
   > 60% dos pacientes com F.E.V.E. < 40 %
   > 30% dos pacientes com HAS

 ...
   Hipóxia
   Pressão intratorácica negativa
    ◦   Aumento pré-carga
    ◦   Aumento pós-carga
    ◦   Diminuição volu...
Pausas repetidas na respiração
                                             durante o sono
                              ...
Apneia Tipo Obstrutiva
(com esforço resp., sem fluxo O2)


        EEG
        EOG/L
        EOG/R
        EMG
        EKG...
Apneia Tipo Central
(sem esforço resp., sem fluxo O2)

         EEG

         EOG/L

         EOG/R

         EMG
        ...
Hipertensão    Dislipidemias


                                  Função
 Disfunção      Apnéia           Endotelial
Autonô...
   Bradiarritmias:
    ◦ Assistolias (>3 seg) e BAV tem sido reportados em até 10 %
      dos casos avaliados.

   Ectop...
AI: apnéia do sono
NAI sem apnéia do sono
  Chest. 2002;122:558-561.
   O2 contínuo por CN com pressão positiva
   Teofilina xarope
   Uvulo-palatofaringoplastia
   Investigadores observa...
   A desorden respiratória do sono é uma situação clínica com
    alta prevalência, sub-diagnosticada e com significante
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApnéIa Do Sono

2.379 visualizações

Publicada em

Efeitoos da apnéia do sono nas arritmias cardíacas e morte súbita

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

ApnéIa Do Sono

  1. 1. Impacto nas arritmias cardíacas
  2. 2.  ~ 50% do pacientes com insuf. cardíaca  > 60% dos pacientes com F.E.V.E. < 40 %  > 30% dos pacientes com HAS  30-50% dos pacientes with Card. Isquêmica  > 20% dos pacientes com D. Parkinson
  3. 3.  Hipóxia  Pressão intratorácica negativa ◦ Aumento pré-carga ◦ Aumento pós-carga ◦ Diminuição volume sistólico ◦ Diminuição débito cardíaco ◦ Vasoconstricção periférica  Mediada pela ativação de baroreceptores: aórtico e carotídeos  Disfunção autonômica (crônica)
  4. 4. Pausas repetidas na respiração durante o sono levam a diminuição da saturação de O2 no sangue Community-Dwelling Adults. Arch Intern Med 2002; 162: 893-900.Young T, et al. Predictors of Sleep-Disordered Breathing
  5. 5. Apneia Tipo Obstrutiva (com esforço resp., sem fluxo O2) EEG EOG/L EOG/R EMG EKG LAT/RAT SNORING FLOW Effort/Thorax Effort/Abdn SaO2 Dr. Williams, Northwestern University.
  6. 6. Apneia Tipo Central (sem esforço resp., sem fluxo O2) EEG EOG/L EOG/R EMG EKG LAT/RAT FLOW Effort/Thorax Effort/Abdn SaO2 Dr. Williams, Northwestern University.
  7. 7. Hipertensão Dislipidemias Função Disfunção Apnéia Endotelial Autonômica Sono Anormal Aumento Leptina Arritmias resistencia Insulina
  8. 8.  Bradiarritmias: ◦ Assistolias (>3 seg) e BAV tem sido reportados em até 10 % dos casos avaliados.  Ectopia ventricular e taquiarritmias: ◦ Até 68 % dos pacientes com apresentam ectopia ventricular aumentada. ◦ Taquicardia ventricular é mais comum em pacientes com apnéia do sono (0-15%) do que na população geral (0-4%).
  9. 9. AI: apnéia do sono NAI sem apnéia do sono Chest. 2002;122:558-561.
  10. 10.  O2 contínuo por CN com pressão positiva  Teofilina xarope  Uvulo-palatofaringoplastia  Investigadores observaram que portadores de MP apresentam menos episódios de apnéia noturna após implante.
  11. 11.  A desorden respiratória do sono é uma situação clínica com alta prevalência, sub-diagnosticada e com significante repercussão cardiovascular.  Clínicos podem orientar o diagnóstico quando o paciente está sendo visto por outras co-morbidades  Novas tecnologias podem facilitar a abordagem terapêutica aumentando o papel do cardiologista no manuseio da patologia.

×